Banca de DEFESA: GABRIELA DE ANDRADE LIRA MOTA ASSUNÇÃO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GABRIELA DE ANDRADE LIRA MOTA ASSUNÇÃO
DATA: 28/04/2014
HORA: 16:30
LOCAL: Mini Auditório do PPGAU
TÍTULO:

Percepção Ambiental do patrimônio cultural: Estudo de caso na Cidade Alta e Ribeira em Natal-RN.


PALAVRAS-CHAVES:

Arquitetura e Urbanismo. Patrimônio Cultural. Políticas Urbanas. Imagem Sócio-ambiental. Percepção Ambiental.


PÁGINAS: 174
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Arquitetura e Urbanismo
RESUMO:

Os estudos contemporâneos evidenciam que a ampliação do conceito de patrimônio tem sido acompanhada da afirmação de importância da participação social no processo de reconhecer valores patrimoniais e de gestão dos bens culturais. Utilizamos o contexto brasileiro para evidenciar os desafios que a democratização deste processo enfrenta. Esta problemática é abordada com base no caso da Cidade Alta e Ribeira, bairros que remontam à formação de Natal-RN e possuem bens culturais reconhecidos pelos níveis de governo. O trabalho constrói elementos para responder a questão de pesquisa: o que o patrimônio cultural da área de estudo representa e significa para os seus usuários? A primeira parte do método de pesquisa analisa as representações e significados sobre os bairros com base em estudos historiográficos, registros memorialísticos da cidade e no processo de gestão patrimonial. A segunda parte do método é baseada na pesquisa de campo estruturada em estudos sobre percepção ambiental (das áreas da Psicologia Ambiental, Arquitetura e Urbanismo) e realizada com os usuários de diferentes vínculos com o ambiente estudado (moradores, trabalhadores e visitantes). Os dados de campo foram obtidos a partir do uso do multimétodo que incluiu a observação direta, o questionário e o mapa mental (que replica Kevin Lynch). A análise dos resultados comprova a hipótese da pesquisa, evidenciando aspectos da relação entre os usuários e o patrimônio cultural que são relevantes para o fortalecimento da memória coletiva, da identidade local, contribuindo com a gestão patrimonial. Dentre os resultados, a imagem sócio-ambiental obtida evidencia um “eixo cultural” ligando os dois barros estudados e confirma influência dos elementos representados nos registros memorialísticos da cidade e na gestão da área. Foram identificados aspectos para fortalecer a relação dos usuários com os bens culturais, tais como a presença de lugares com vínculos afetivos para certos grupos, assim como a necessidade de combater as imagens negativas (de degradação e insegurança) associadas à área e também de ampliar a participação da população, inclusive dos moradores, nas políticas e atividades culturais. Afinal, o reconhecimento de valor e envolvimento da sociedade com os bens culturais tem o potencial de colaborar para que o desenvolvimento da cidade seja integrado à conservação do seu patrimônio. 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - FERNANDO ATIQUE - UNIFESP
Presidente - 1720813 - GEORGE ALEXANDRE FERREIRA DANTAS
Interno - 1149643 - GLEICE VIRGINIA MEDEIROS DE AZAMBUJA ELALI
Interno - 1672030 - NATALIA MIRANDA VIEIRA DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 08/04/2014 14:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa16-producao.info.ufrn.br.sigaa16-producao