Banca de QUALIFICAÇÃO: ELAINE DE ALBUQUERQUE MEDEIROS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ELAINE DE ALBUQUERQUE MEDEIROS
DATA: 10/12/2013
HORA: 08:30
LOCAL: Mini Auditório do PPGAU
TÍTULO:

A (re) leitura de um documento: o processo de tombamento do centro histórico de Natal (RN). 


PALAVRAS-CHAVES:

tombamento federal; centro histórico de Natal/RN; rerratificação de poligonal de tombamento.


PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Arquitetura e Urbanismo
RESUMO:

Tombado provisoriamente em dezembro de 2010 pelo IPHAN como Patrimônio Histórico e Cultural, o perímetro delimitado enquanto centro histórico da cidade de Natal inclui trechos dos bairros da Cidade Alta e Ribeira. Ao observar o longo processo levado a cabo pelo órgão responsável pelo tombamento, discutiremos aqui as principais divergências encontradas na aplicação do supracitado instrumento; Especificamente, entre as reflexões desenvolvidas na utilização deste enquanto ferramenta de proteção patrimonial, e de como o mesmo se materializa a fim de posteriormente tornar possível a gestão da área protegida pela instância federal. O presente trabalho parte da premissa de que a proteção do centro histórico de Natal, está calcada sob uma perspectiva de identificação de valores que foi construída, necessariamente, a partir de conceitos que direcionam o olhar sobre este espaço. No entanto, identificamos que tais valores são trabalhados com imprecisões e distorções quanto à leitura do espaço urbano e da própria história da cidade, quando o enfoque principal passa a ser o edifício desprendido de seu contexto urbano. Portanto, a análise da instrução de tombamento e a (re) leitura do centro histórico - aqui entendidos como documentos chave para a delimitação da poligonal de proteção federal - estarão calcadas em uma fundamentação teórica-metodológica que pretende trabalhar com a articulação entre o conceito de “fato urbano”, que enfatiza a dissociabilidade entre arquitetura e cidade (ROSSI, 2011) e o conceito de forma urbana (LAMAS, 2011). A articulação desses dois conceitos na (re) leitura deste espaço é fundamental para a apreensão do centro histórico de Natal dentro da lógica da “cidade documento”, entendida como testemunha material das histórias de um determinado povo/sociedade (SANT´ANNA, 1995). Diante do exposto, defende-se que uma proposta de rerratificação de poligonal de tombamento e, consequentemente de entorno, deva ser elaborada, pois se acredita que a escolha pelo o que será identificado como patrimônio e a forma como tal bem será protegido influi diretamente na sua gestão e consequentemente, preservação.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1345114 - JOSE CLEWTON DO NASCIMENTO
Externo à Instituição - MÁRCIA GENÉSIA DE SANT'ANNA REIS - UFBA
Presidente - 1672030 - NATALIA MIRANDA VIEIRA DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 14/11/2013 17:20
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao