Banca de DEFESA: RAYNARA MARITSA CAVALCANTE PESSOA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAYNARA MARITSA CAVALCANTE PESSOA
DATA : 16/01/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 01 do bloco 01 da FACISA
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA INTERFERÊNCIA IMEDIATA APÓS INTERVENÇÃO COM DUPLA TAREFA EM IDOSOS


PALAVRAS-CHAVES:

Idoso. Funcionalidade. Postura. Cognição.


PÁGINAS: 79
RESUMO:

Introdução: Com o envelhecimento ocorre declínio de respostas adaptativas necessárias para realizar atividades do cotidiano, aumentando assim, a susceptibilidade às doenças e limitações funcionais. A interferência motora cognitiva é a realização de uma tarefa motora e uma cognitiva realizadas simultaneamente, os idosos apresentam maior dificuldade para realização dessas atividades. O treinamento pode favorecer a marcha, equilíbrio e cognição, no entanto, não há tipos de tarefas e duração estabelecida para esse treinamento. Objetivo: Investigar a interferência imediata de uma proposta de intervenção com diferentes duplas tarefas cognitivo-motora e motora-motora sobre o equilíbrio de idosos. Métodos: Foram utilizados oito questionários/testes, além da avaliação na plataforma de força, os sujeitos foram divididos em dois grupos, um grupo foi submetido a proposta de intervenção única com Dupla Tarefa e o outro com Tarefas Simples, após a intervenção foram reavaliados. Resultados: Foram avaliados 30 idosos que através de randomização, foram distribuídos entre os grupos. Com relação aos dados sociodemográficos, avaliação motora e desempenho cognitivo, os indivíduos de ambos os grupos se apresentaram de forma homogênea, o auto relato de dificuldade para dupla tarefa apresentou resultados semelhantes. Comparado ao teste simples, houve acréscimo do tempo de realização dos testes F8W motor e cognitivo e TUG cognitivo. Após a intervenção o grupo Dupla Tarefa manteve sua performance nos testes e apresentou melhora no desempenho cognitivo das atividades de fluência semântica, cálculo e figuras durante a posturografia, ao passo que o grupo Tarefa Simples demandou mais tempo para o TUG simples e motor e apresentou oscilação no controle postural na condição de olhos abertos, fluência semântica e figuras, sem incremento no número de acertos. Conclusões: As tarefas secundárias ocasionaram incremento no tempo para realizar os testes funcionais, exceto para o TUG motor. Após a intervenção, a performance nos testes do grupo Dupla Tarefa foi superior ao grupo Tarefa Simples, o número de acertos foi semelhante. Na avaliação posturográfica, houve melhora do desempenho cognitivo para o grupo Dupla Tarefa, já o grupo Tarefa Simples, apresentou maior oscilação para algumas atividades, sem melhora no desempenho cognitivo destas. Não houve diferença entre os grupos sobre o auto relato da frequência de dificuldade para realizar dupla tarefa.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2132107 - NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
Interno - 1716016 - ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
Interno - 3885543 - SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
Externo ao Programa - 2410682 - KELLY SOARES FARIAS
Externo à Instituição - CLAUDIA SANTOS OLIVEIRA - UNINOVE
Notícia cadastrada em: 04/01/2019 10:39
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao