Banca de DEFESA: MARIA ALINE GOMES DE OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIA ALINE GOMES DE OLIVEIRA
DATA : 14/11/2023
HORA: 14:30
LOCAL: Remoto/DSC
TÍTULO:

MELHORIA DA QUALIDADE PARA PREVENÇÃO DE INFECÇÃO DE SÍTIO CIRÚRGICO EM PACIENTES SUBMETIDOS A CIRURGIA CARDÍACA 


PALAVRAS-CHAVES:

Melhoria da qualidade; procedimentos cirúrgicos cardíacos; infecção de sítio cirúrgico. 


PÁGINAS: 68
RESUMO:

Introdução: A infecção de sítio cirúrgico (ISC) é a complicação mais comum decorrente do ato cirúrgico, que ocorre nos primeiros 30 - 90 dias do pós-operatório. Está dentre as principais infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS) correspondendo de 14 a 16% daquelas encontradas nos pacientes hospitalizados no Brasil. O surgimento de ISC em cirurgia cardíaca representa um desafio ao apresentar uma alta taxa de morbidade e mortalidade, é considerada um evento adverso evitável que ameaça a segurança do paciente, além de adicionar significativamente os custos médicos-hospitalares, com repercussão negativa na prática assistencial. Os esforços para reduzir a taxa de ISC em cirurgias cardíacas incluem a integração de uma série de medidas preventivas implementadas para tratar fatores de risco modificáveis em todos os períodos operatórios. Objetivo: Desenvolver um ciclo de melhoria para prevenir ISC em pacientes adultos submetidos a cirurgia cardíaca e avaliar o efeito das intervenções realizadas em um hospital de referência em cardiologia localizado na região Nordeste do Brasil. Metodologia:  Trata-se de um estudo com abordagem quantitativa, com desenho quase-experimental do tipo antes e depois, sem grupo controle, realizado em três etapas. A primeira consistiu em uma análise de não conformidades identificadas antes das intervenções do ciclo de melhoria através de dados coletados por meio do prontuário. A segunda e terceira etapa incluiu um estudo prospectivo de intervenção realizado por meio da aplicação de um ciclo de melhoria da qualidade. Foram elaborados nove critérios para avaliação da qualidade do processo cirúrgico e dois critérios de resultado para análise de melhoria. Resultados: Através de evidências estatísticas entre a avaliação inicial com a segunda reavaliação nos Critérios C1(banho), C2(tricotomia), C5(tempo cirúrgico), C7(curativo) e C8(checklist) apresentaram aumento no percentual de conformidade com significância estatística. O Diagrama de Pareto antes e depois demonstrou uma frequência de 118 não conformidades (NC) na avaliação inicial e 58 NC na segunda reavaliação. O resultado do indicador de incidência de ISC cardíaca evidencia uma redução de 50,8% ao comparar com avaliação inicial, e incidência de mediastinite de 1,38% encontrando-se compatível com a média dentro do espectro referido pela literatura. Conclusões: O estudo comprovou a importância da aplicação do ciclo de melhoria como ferramenta de gestão da qualidade em conjunto com a ciência da melhoria para padronização de práticas assistenciais, resultando em redução de inconformidades cirúrgicas, taxas de complicações infecçiosas e segurança do paciente. 


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 2262871 - ANA ELZA OLIVEIRA DE MENDONCA
Interna - 2553720 - KATIA REGINA BARROS RIBEIRO
Interna - 4659679 - SANCHA HELENA DE LIMA VALE
Externa à Instituição - JOCELLY DE ARAUJO FERREIRA - UFPB
Notícia cadastrada em: 03/11/2023 21:34
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao