Banca de DEFESA: JANETE FERREIRA PINHEIRO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JANETE FERREIRA PINHEIRO
DATA : 19/03/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Web-conferência via Zoom
TÍTULO:

MELHORIA DA QUALIDADE NA REGULAÇÃO DOS RISCOS SANITÁRIOS NOS SERVIÇOS DE ATENÇAO OBSTÉTRICA E NEONATAL


PALAVRAS-CHAVES:

Gestão da Qualidade, Melhoria de Qualidade, Serviços de Atenção Obstétrica e NeoNatal, Regulação, Vigilância Sanitária, Controle de Riscos, Avaliação, Ciclo de Melhoria da Qualidade.


PÁGINAS: 78
RESUMO:

Introdução: A mortalidade materna e neonatal é um sério problema de saúde pública que deve ser enfrentado por uma combinação de ações internas dos serviços de saúde envolvidos e externas dos reguladores do sistema de saúde. No entanto, existem fragilidades na regulação dos riscos sanitários em Serviços de Atenção Obstétrica e Neonatal (SAON) e incertezas sobre como melhorar este processo. Objetivo: Avaliar a qualidade da regulação realizada pela Vigilância Sanitária nos SAON e testar o efeito de uma estratégia de melhoria. Método: Trata-se da implementação de um ciclo de melhoria da qualidade do processo de regulação dos SAON, no contexto da Vigilância Sanitária do Estado de Santa Catarina, realizado no biênio 2019-2020. Após análise qualitativa com diagrama de causa-efeito sobre o processo de regulação atual, foram construídos e avaliados seis critérios de qualidade que representassem uma boa regulação desses serviços. Com base na avaliação da regulação dos 43 SAON com leitos de UTI do estado, desenhou-se uma intervenção participativa e multifacetada para melhorar a qualidade dirigida aos critérios mais problemáticos. O efeito da intervenção foi analisado com um desenho do tipo quase-experimental antes e depois, com análise da melhoria absoluta e relativa dos critérios e de sua análise da significância estatística (p<0,05). Resultados: Na avaliação inicial dos 43 SAON, todos os critérios de qualidade apresentavam falhas. Após a intervenção, a melhoria relativa mínima foi de 81% em um dos seis critérios avaliados. Foi alcançada uma melhoria relativa global de 93% nos 06 critérios com melhoria significativa (p<0,05). Conclusão: A implantação de um ciclo de melhoria priorizou as fragilidades na gestão do risco sanitário nos SAON e possibilitou a implantação de um projeto de intervenção baseado em um processo avaliativo. Além disso, demonstrou que é possível induzir externamente ações de melhorias nos serviços de saúde através de ações multifacetadas envolvendo regulação responsiva, monitoramento, fiscalização e capacitação. Consequentemente, espera-se que possa favorecer a redução da ocorrência de incidentes e eventos adversos assistenciais, em especial da mortalidade materna e infecções assistenciais. Esta experiência pode inspirar sua replicação no âmbito do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1868020 - ZENEWTON ANDRÉ DA SILVA GAMA
Interna - 2330137 - VILANI MEDEIROS DE ARAUJO NUNES
Externo à Instituição - AUREO DOS SANTOS - UNISUL/SC
Notícia cadastrada em: 01/03/2021 21:15
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao