Banca de DEFESA: MARCELO GADELHA VASCONCELOS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCELO GADELHA VASCONCELOS
DATA: 18/11/2011
HORA: 14:30
LOCAL: DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA
TÍTULO:

Avaliação da expressão imuno-histoquímica de marcadores de hipóxia em carcinoma epidermóide de língua.


PALAVRAS-CHAVES:

Imuno-histoquímica, Carcinoma Epidermóide de Língua


PÁGINAS: 153
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
SUBÁREA: Clínica Odontológica
RESUMO:

A hipóxia tumoral modula uma série de mudanças genéticas adaptativas relacionadas ao desenvolvimento, invasão e metástase de diversos cânceres humanos, dentre os quais o carcinoma epidermóide de língua (CEL). O objetivo do presente trabalho foi realizar uma análise clínica, morfológica e imuno-histoquímica através da expressão do HIF-1α, GLUT-1 e da CA-IX em 57 casos de CEL, correlacionando essa expressão à parâmetros clínicos e morfológicos. Após uma análise descritiva dos dados referentes ao sexo, faixa etária, raça e hábitos dos pacientes, constatou-se que os resultados encontrados foram condizentes com a literatura. Os parâmetros clínicos e morfológicos analisados e a expressão desses marcadores de hipóxia foram submetidos à análise estatística (teste do Qui2), verificando-se que os mesmos podem ser utilizados como indicadores do comportamento biológico do CEL. Dentre os resultados da presente pesquisa, observou-se que a intensidade de expressão para o HIF-1α, localizada na maioria dos casos no citoplasma e núcleo, correlacionou-se estatisticamente com o estadiamento clínico (p = 0,011) e gradação histológica (p = 0,002). Quanto à relação entre a distribuição de marcação para o HIF-1α e metástase, o teste qui-quadrado (Qui2) demonstrou haver diferenças estatisticamente significativas entre os grupos analisados (p = 0,040). Dos 75,8% da amostra que tinham metástase, constatou-se a o predomínio da marcação difusa. A imunoexpressão citoplasmática/membranar do GLUT-1 exibiu uma correlação estatisticamente significativa com o estadiamento clínico (p = 0,002) e gradação histológica (p = 0,000). Em relação à localização de marcação para o GLUT-1 na ilha tumoral, evidenciou-se predomínio da marcação periférica na maioria dos espécimes de baixo grau (78,6%). Na amostra de alto grau, prevaleceu a localização centro/periferia (55,8%). De acordo com o teste qui-quadrado (Qui2), a localização na ilha tumoral (p = 0,025) demonstrou haver diferenças estatisticamente significativas com a gradação histológica. A imunoexpressão da CA-IX, localizada na maioria dos casos na membrana e citoplasma, exibiu uma correlação estatisticamente significativa com a gradação histológica (p = 0,005). Com base nestes resultados, pode-se concluir uma ampla participação desses marcadores de hipóxia na carcinogênese oral, bem como a sua possível utilização como marcadores do comportamento biológico e da progressão tumoral em CEL.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANTONIO ADILSON SOARES DE LIMA - UFPR
Interno - 2492713 - ERICKA JANINE DANTAS DA SILVEIRA
Externo à Instituição - EVELINE TURATTI - UNIFOR
Interno - 344668 - LEAO PEREIRA PINTO
Presidente - 1258693 - LELIA MARIA GUEDES QUEIROZ
Notícia cadastrada em: 20/10/2011 10:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao