Banca de QUALIFICAÇÃO: HELLEN BANDEIRA DE PONTES SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : HELLEN BANDEIRA DE PONTES SANTOS
DATA : 19/11/2018
HORA: 08:30
LOCAL: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA ORAL
TÍTULO:

PROTEÍNAS DE REPARO DO DNA EM LESÕES ODONTOGÊNICAS EPITELIAIS BENIGNAS: ESTUDO IMUNOISTOQUÍMICO


PALAVRAS-CHAVES:

Tumores Odontogênicos; Cistos odontogênicos; Reparo do DNA, Imuno-histoquímica.


PÁGINAS: 66
RESUMO:

As lesões odontogênicas são comumente encontradas nos ossos gnáticos, apresentando comportamento biológico heterogêneo e patogênese ainda não totalmente esclarecida. As vias de reparo do ácido desoxirribonucleico (DNA) atuam em tipos específicos de danos ao material genético, realizando o reparo e regulando diversos processos celulares. Dentre as principais vias de reparo do DNA, destacam-se o reparo por excisão de bases (BER) e o reparo por excisão de nucleotídeos (NER). Investigações têm demonstrado que as proteínas envolvidas nessas vias se encontram desreguladas e, por vezes, altamente expressas em algumas neoplasias malignas, contribuindo para a progressão tumoral. Levando em consideração a heterogeneidade do comportamento biológico das lesões odontogênicas e a escassez de estudos que tenham avaliado a expressão de proteínas envolvidas no reparo do DNA nessas lesões, este trabalho objetiva avaliar a imunoexpressão de proteínas da via BER (APE-1 e XRCC1) e NER (XPF) em lesões odontogênicas epiteliais benignas. Os dados clínicos das lesões (30 ameloblastomas, 30 ceratocistos odontogênicos isolados, 30 ceratocistos odontogênicos associados à Síndrome de Gorlin e 30 cistos dentígeros) serão obtidos das fichas clínicas dos pacientes e descritos de acordo com a idade, sexo, cor da pele, localização anatômica e tempo de evolução. Para a realização do estudo morfológico, serão utilizadas lâminas de vidro contendo cortes de 5μm de espessura do material corados pela técnica de rotina da Hematoxilina/Eosina. Será realizada uma análise descritiva dos aspectos histopatológicos observados nas lesões objeto da presente pesquisa. A análise da expressão imunoistoquímica de APE-1, XRCC1 e XPF será realizada de forma quantitativa por um avaliador, previamente calibrado, sem acesso aos dados clínicos dos casos. Uma vez realizadas as análises, os dados obtidos serão tabulados no software Microsoft Excel® (Microsoft Corporation, USA) e, posteriormente, transferidos para um banco de dados criado no software SPSS ®for Windows (Statistical Package for Social Sciences; IBM, USA), versão 20.0. Para todos os testes estatísticos utilizados, o nível de significância será estabelecido em 5% (p < 0,05). Com este trabalho, pretende-se fornecer subsídios que favoreçam uma melhor compreensão das diferenças no comportamento biológico entre essas lesões.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 350485 - HEBEL CAVALCANTI GALVAO
Interno - 346077 - LELIA BATISTA DE SOUZA
Presidente - 350484 - ROSEANA DE ALMEIDA FREITAS
Notícia cadastrada em: 08/11/2018 16:48
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao