Banca de DEFESA: DEBORAH GONDIM LAMBERT MOREIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DEBORAH GONDIM LAMBERT MOREIRA
DATA : 23/02/2018
HORA: 08:30
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA DA UFRN
TÍTULO:

ASSOCIAÇÃO DAS PROTEÍNAS XPF E XRCC1 COM ASPECTOS CLÍNICOS E HISTOPATOLÓGICOS EM CARCINOMA EPIDERMOIDE DE LÍNGUA ORAL E LÁBIO INFERIOR.


PALAVRAS-CHAVES:

Carcinoma epidermoide oral; Reparo de DNA; Imuno-histoquímica; XRCC1; XPF


PÁGINAS: 96
RESUMO:

Introdução: O sistema de reparo do DNA envolve genes e proteínas essenciais à manutenção da integridade do genoma e consequente controle de diversos processos celulares. Alterações nesses genes e proteínas estão envolvidas no desenvolvimento de tumores, em sua evolução e na resistência a tratamentos radio e quimioterápicos. Objetivo: O objetivo deste trabalho foi analisar a imunoexpressão das proteínas de reparo do DNA, XPF e XRCC1 em carcinoma epidermoide de lábio inferior (CELI) e de língua oral (CELO) e investigar possíveis associações com os parâmetros clínicos e histopatológicos. Material e Método: Foram selecionados casos de CELI e CELO, analisados por meio da técnica de imuno-histoquímica, utilizando para a análise estatística os testes de Qui-quadrado, ou quando aplicável, o teste exato de Fisher, para determinar a associação entre as expressões das proteínas com as características clínico-patológicas. Resultados: Alta expressão nuclear de XPF foi observada em 72,5% dos casos de CELO e em 70% dos casos de CELI. Quanto à imunoexpressão de XRCC1 nos casos de CELO, alta expressão foi observada em 60% dos casos, nos casos de CELI, cerca de 60% apresentaram alta expressão nuclear, não sendo observada expressão citoplasmática. Não foram observadas associações estatisticamente significativa relacionadas aos parâmetros clínicos e histopatológicos tanto para CELO quanto para CELI. Conclusões: A alta expressão das proteínas XPF e XRCC1 nos casos de CELO e CELI sugere sua importância no desenvolvimento e progressão destes tumores. Os resultados desta pesquisa indicam que a imunoexpressão imuno-histoquímica dessas proteínas não está associada a parâmetros clínicos e histopatológicos determinantes para o comportamento biológico tumoral.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANA LUIZA DIAS LEITE DE ANDRADE - FACENE
Interno - 346077 - LELIA BATISTA DE SOUZA
Presidente - 350484 - ROSEANA DE ALMEIDA FREITAS
Notícia cadastrada em: 09/02/2018 08:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao