Banca de DEFESA: ANA LUIZA DIAS LEITE DE ANDRADE

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA LUIZA DIAS LEITE DE ANDRADE
DATA: 18/02/2016
HORA: 08:30
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA
TÍTULO:

Análise do papel dos exossomos derivados das linhagens celulares SCC-15 e HSC-3 no processo de angiogênese tumoral


PALAVRAS-CHAVES:

Carcinoma Epidermoide; Exossomos; Células tumorais cultivadas; Angiogênese patológica; Células endoteliais.


PÁGINAS: 116
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
SUBÁREA: Clínica Odontológica
RESUMO:

Os exossomos são vesículas extracelulares originadas por brotamento interno da membrana de endossomos tardios que representam uma eficiente forma de comunicação intercelular e são produzidos por uma variedade de tipos celulares. Devido às suas múltiplas funções biológicas, o foco de alguns estudos atuais tem se concentrado na análise do seu papel no desenvolvimento do câncer, progressão da doença, invasão, angiogênese e formação de metástases tumorais. Nesta perspectiva, o presente estudo objetivou analisar duas linhagens celulares de carcinomas epidermoide oral (CEO) (SCC-15 e HSC-3) quanto ao seu potencial invasivo e migratório, bem como caracterizar os exossomos secretados por tais células e avaliar seus efeitos sobre uma linhagem de células endoteliais (HUVEC), em relação à sua capacidade de formação de estruturas vasculares, taxas de migração, proliferação e índices de apoptose/necrose. Médias significativamente maiores de células com potencial invasivo (p=<0,0001) e migratório (p=<0,0001) foram observadas para a linhagem HSC-3. Ultraestruturalmente, verificou-se que as partículas derivadas da linhagem SCC-15 exibiram morfologia arredondada e diâmetro inferior a 150 nm. Nenhuma diferença estatisticamente significativa foi revelada entre as linhagens celulares estudadas, considerando a quantificação de nanovesículas (p=0,2252) e tamanho exossomal (p=0,1765). Por imunofluorescência indireta, identificou-se que 22,15% dos exossomos secretados pelas células SCC-15 e 18,37% dos exossomos derivados da linhagem HSC-3 expressaram o anticorpo anti-Anexina. No que se refere aos ensaios funcionais com as HUVECs, o tratamento com exossomos derivados da linhagem SCC-15 induziu um aumento significativo da capacidade de formação de estruturas vasculares (p=<0,0001), potencial migratório (p=0,0016) e taxa de apoptose (p=<0,0001), enquanto que uma redução da proliferação celular foi apontada (p=0,0030). Por outro lado, o tratamento com exossomos secretados pela linhagem HSC-3 promoveu uma redução significativa da formação tubular (p=<0,0001), motilidade (p=0,0042) e proliferação celular (p=0,0010), ao passo que nenhuma diferença estatisticamente significativa foi observada no índice apoptótico (p=0,3004). Os resultados do presente estudo indicaram a participação dos exossomos derivados de linhagens de CEO no processo de angiogênese tumoral, onde as células SCC-15 exibiram forte resposta proangiogênica e a linhagem HSC-3 demonstrou efeito antiangiogênico.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1258707 - ANTONIO DE LISBOA LOPES COSTA
Externo à Instituição - CASSIANO FRANCISCO WEEGE NONAKA - UEPB
Presidente - 350485 - HEBEL CAVALCANTI GALVAO
Externo à Instituição - RICARDO DELLA COLLETA - UNICAMP
Interno - 350484 - ROSEANA DE ALMEIDA FREITAS
Notícia cadastrada em: 05/02/2016 15:46
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao