Banca de DEFESA: LUIZ EDUARDO RODRIGUES JULIASSE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUIZ EDUARDO RODRIGUES JULIASSE
DATA: 03/03/2014
HORA: 14:00
LOCAL: DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA
TÍTULO:

Estudo da expressão imuno-histoquímica das proteínas MMP-9, MMP-13 e TIMP-1 em ameloblastomas, tumores odontogênicos ceratocísticos.


PALAVRAS-CHAVES:

Ameloblastoma. Tumores Odontogênicos. Metaloproteinases da Matriz. Inibidores Teciduais de Metaloproteinases.

 


PÁGINAS: 82
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
SUBÁREA: Clínica Odontológica
RESUMO:

Os ameloblastomas e tumores odontogênicos ceratocísticos (TOC) representam lesões odontogênicas que, apesar de sua natureza benigna, se destacam por um comportamento biológico distinto, caracterizado por crescimento localmente agressivo e episódios recidivantes. A reabsorção dos ossos gnáticos provocada pelo crescimento dessas lesões, constitui um fator determinante à expansão das mesmas, sendo mediada tanto por células osteoclásticas como pela ação enzimática de diversas metaloproteinases de matriz (MMPs). A expressão de fatores estimuladores e inibidores da reabsorção óssea vem sendo correlacionada com o desenvolvimento destas lesões, merecendo destaque algumas MMPs como as colagenases e as gelatinases e os inibidores teciduais de metaloproteinases (TIMPs), dentre outros. Baseados na premissa de que fatores estimuladores e inibidores de processos osteolíticos podem ser determinantes para o ritmo de crescimento de lesões odontogênicas intra-ósseas, este experimento avaliou a imunoexpressão das proteínas MMP-9, -13 e TIMP-1 no epitélio e mesênquima de espécimes de ameloblastomas e TOC, através de uma análise quantitativa das células imunomarcadas. A análise estatística foi realizada através dos testes de Mann-Whitney e Wilcoxon com nível de significância estabelecido em 5%. A expressão imuno-histoquímica das MMP-9, -13 e TIMP-1 foi observada em 100% dos casos tanto no epitélio quanto no mesênquima. A imunomarcação no epitélio dos TOC e ameloblastomas revelou um predomínio de escore 3 para MMP-9 (p=0,382), MMP-13 (p=0,069) e TIMP-1 (p=0,003), sendo esta última imunoexpressão significantemente maior nos ameloblastomas. No mesênquima, observou-se maior escore de imunomarcação da MMP-13 (p=0,031) nos ameloblastomas em relação aos TOC, enquanto para a MMP-9 e TIMP-1 não se observou diferença estatisticamente significativa (p=0,403; p=1,000). O cálculo da razão entre os escores de expressão das proteínas revelou, de uma maneira geral, similaridade entre as lesões, sendo observado predomínio significante de igualdade de expressão do TIMP-1 e da MMP-9 apenas no epitélio dos ameloblastomas. A imunoexpressão marcante das MMP-9, MMP-13 e TIMP-1 no epitélio e mesênquima das lesões estudadas indicam que estas proteínas participam na remodelação da MEC necessária à progressão tumoral, no entanto, as diferenças pontuais observadas na expressão de algumas destas proteínas, não são suficientes para sugerir diferenças no comportamento biológico dos ameloblastomas e dos TOCs.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - BRUNA RAFAELA MARTINS DOS SANTOS - UERN
Interno - 2644142 - PATRICIA TEIXEIRA DE OLIVEIRA
Presidente - 350484 - ROSEANA DE ALMEIDA FREITAS
Notícia cadastrada em: 21/02/2014 16:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao