Banca de QUALIFICAÇÃO: LUCIELLY OLIVEIRA WATSON

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LUCIELLY OLIVEIRA WATSON
DATA : 14/06/2022
HORA: 16:30
LOCAL: meet.google.com/uhq-ives-eje
TÍTULO:

PROQUALI, BPF EM SUAS MÃOS: APLICATIVO PARA IMPLANTAÇÃO E MONITORAMENTO DAS BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO EM QUEIJEIRAS ARTESANAIS



PALAVRAS-CHAVES:


queijo, mateiga, produtos lacteos, alimento


PÁGINAS: 50
RESUMO:

A promulgação das leis que regularizaram a elaboração de queijos e manteiga artesanais no Estado do Rio Grande do Norte (RN), permitiu a comercialização de queijos e manteiga artesanal, produzidos de acordo com a forma e a cultura regional, desde que tenham o selo ARTE, que regulariza e permite a venda de produtos artesanais em todo o Brasil, mesmo para os estabelecimentos sem Inspeção Federal. Essa conjunção de fatores, estimula o desenvolvimento do agronegócio no RN, em especial o setor de produtos lácteos. Contudo, por mais que estas novas legislações flexibilizem as normas de produção de derivados lácteos, um ponto em comum em todas elas são os requisitos de qualidade. Embora seja permitida a produção de queijos a partir de leite não pasteurizado, é essencial que haja padrões mínimos de segurança alimentar implantados, de forma que a saúde dos consumidores não seja afetada. Por isso, é necessário que a produção do queijo e da manteiga artesanais obedeça aos programas de Boas Práticas de Fabricação (BPF), que são um conjunto de tratados sobre os conceitos básicos de higiene operacional que as empresas devem seguir de forma a garantir produtos sem riscos aos consumidores. Por outro lado, as micro e pequenas empresas tem algumas dificuldades na implantação do Programa de BPF. A primeira delas está relacionada à falta de mão de obra qualificada para a elaboração interna das normas de BPF, o que leva as empresas a buscarem consultorias externas para a criação do Programa, gerando um custo a mais no já oneroso processo de regularização destes estabelecimentos. O segundo problema está relacionado à manutenção do BPF. Em versões mais simples, este pode conter dezenas de planilhas a serem preenchidas em momentos diversos (diárias, semanais, quinzenais, semestrais e anuais), o que gera um volume de informação de difícil organização para estas empresas, acarretando a desatualização constante do programa. As pequenas queijeiras artesanais, as minis usinas de beneficiamento de leite e demais empresas que processam baixos volumes de leite normalmente não contam com um responsável capacitado para a atuação nesta área, sendo normalmente responsabilidade do proprietário do estabelecimento manter estes registros em ordem, o que nem sempre acontece. Por esses motivos, o objetivo deste projeto é o desenvolvimento de um aplicativo que possa abranger as principais listas de verificação e planilhas de controle de um modelo genérico de BPF, com alertas sobre os controles a serem verificados no dia, opções para cadastramento e acompanhamento das não conformidades, relatórios gerenciais e demais requisitos e recursos necessários à implantação e manutenção das Boas Práticas de Fabricação. A inovação incremental desta proposta é o desenvolvimento do aplicativo de baixo custo, que permitirá a inserção das pequenas e médias empresas nos pré-requisitos para a certificação juntos aos serviços oficiais de inspeção e, por conseguinte, possibilitar a entrada destas empresas no mercado formal, gerando renda e emprego em suas regiões.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1282620 - HENRIQUE ROCHA DE MEDEIROS
Interno - 1555898 - DIEGO RODRIGO CABRAL SILVA
Interno - 6350797 - EDGARD DE FARIA CORREA
Externa à Instituição - Gerla Castello Branco Chinelate
Notícia cadastrada em: 13/06/2022 16:40
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao