Banca de QUALIFICAÇÃO: ANA KARENINA DE OLIVEIRA PAIVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA KARENINA DE OLIVEIRA PAIVA
DATA : 02/03/2018
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório (Térreo) do CTEC
TÍTULO:

TRATAMENTO DE SUPERFÍCIES DE TITÂNIO POR OXIDAÇÃO À PLASMA ELETROLÍTICO PARA USO BIOMÉDICO


PALAVRAS-CHAVES:

Tratamento de superfícies, Implantes biomédicos, Titânio, PEO


PÁGINAS: 13
RESUMO:
Os implantes biomédicos surgiram para solucionar diversos problemas na área da saúde, principalmente na reabilitação de pacientes, através de Implantes Odontomédicos, melhorando a qualidade de vida. Na busca por superfícies de implantesque supram a necessidade de obter uma rápida osseointegração em áreas de baixa densidade óssea, inúmeras pesquisas têm sido desenvolvidas para modificar a morfologia superficial. Há vários processos que envolvem métodos mecânicos, químicos e físicos, objetivando os mais variados graus de texturas. Dentre eles existe a Oxidação por Plasma Eletrolítico (Plasma Eletrolytic Oxidation - PEO). Com o intuito de resolver o problema, foi utilizado o PEO como método de tratamento de superfícies. Tratou-se 18 cilindros de titânio grau II, com 3 mm de diâmetro e 25 mm de comprimento. O tempo de tratamento utilizado foi de 1, 8 e 16 minutos. A solução eletrolítica estava na temperatura ambiente e a tensão aplicada foi de 290 V. Após os tratamentos, as amostras foram caracterizadas por Fluorescência de Raios-X (FRX), Microscopia Ótica (MO), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e por Espectroscopia de Raios-X e Energia Dispersiva (EDS). Em seguida foi feito Microscopia de Força Atômica (AFM) para caracterização da textura superficial.Realizou-se ainda a inspeção visual e ensaios de molhabilidade. Identificou-se neste trabalho através das análises químicas pela Fluorescência de Raios-X a presença do TiO2 na superfície da amostra. Verificou-se no MEV que os revestimentos exibem uma característica porosa, apresentando uma interface bem aderida e sem presença de espaços vazios. Nas imagens do AFM observou-se que com o aumento do tempo de tratamento houve uma maior rugosidade e aumento da homogeneidade da distribuição dos cristais cerâmicos na superfície. Nos ensaios de molhabilidade apresentaram um ângulo de molhamento menor para as amostras com o tratamento por PEO com tempo de 1 e 8 minutos. Conclui-se que a técnica por Oxidação por Plasma Eletrolítico mostrou-se eficaz na deposição de um revestimento cerâmico na superfície da liga de titânio.
 

MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 350690 - ANGELO RONCALLI OLIVEIRA GUERRA
Externo ao Programa - 1752038 - CUSTODIO LEOPOLDINO DE BRITO GUERRA NETO
Externo ao Programa - 1229030 - HELIO ROBERTO HEKIS
Notícia cadastrada em: 20/02/2018 16:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao