Banca de QUALIFICAÇÃO: LUCIMAR FERNANDES DE LIMA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LUCIMAR FERNANDES DE LIMA
DATA : 12/06/2017
HORA: 15:00
LOCAL: ECT
TÍTULO:

GEL DE BIOPOLÍMERO PARA TRATAMENTO DA PEDICULOSE


PALAVRAS-CHAVES:

GEL DE BIOPOLÍMERO; PEDICULOSE


PÁGINAS: 120
RESUMO:

A pediculose é caracterizada pela infestação por piolho (Pediculus humanus capitis) no homem. Desde o do ano de 1963 a pediculose vem crescendo significativamente, principalmente no ambiente escolar e centros urbanos, decorrente da aglomeração e tendo em vista a facilidade com que se é transmitida. Os tratamentos atuais apresentam efeitos colaterais, oferecendo risco à saúde do hospedeiro, além de fomentar a resistência aos produtos, elevando assim os custos com os tratamentos. Os autores se propuseram a desenvolver um tratamento alternativo atóxico, biocompatível e biodegradável e que desfavoreça a mutação genética apresentada pelos piolhos aos tratamentos em uso atualmente, além de proceder à gestão da inovação. Para gerir o projeto foram adotados os seguintes métodos: a) para a purificação do biopolímero, para isso separamos 20g de quitosana comercial Polymar®, que foi, depois, dispersa em solução aquosa de ácido acético SYNTH® a 2% durante 24 horas. Provocamos a precipitação de todo o polímero com o auxílio do NaOH SYNTH® e o precipitado foi lavado com água bidestilada. b) Foram preparadas 2 amostras do hidrogel. A amostra A foi preparada a partir da quitosana Sigma-Aldrich® , dispersa em solução aquosa de ácido acético SYNTH® ; a amostra B e foi produzida com quitosana comercial Polymar® , antes purificada, as dispersões ficaram sob agitação por 24 horas em temperatura ambiente (25± 2 Cº), após o preparo do hidrogel foram adicionado a essência; glicerina SYNTH® e o alquiparabeno; c) caracterização físico-química das amostras através das análises organoléptica, do pH e reológico do hidrogel; d) para validar metodologicamente o produto foi realizado o ensaio in vitro, que envolveram, seleção da amostra e coleta do material, padronização das mechas, exame e classificação da pediculose e por fim aplicação do produto; e) na gestão de custo, foram calculados os custos de água, energia, matéria-prima e mão de obra necessárias a produção do hidrogel com intenção de gerar dados para as próximas etapas; f) valoração da tecnologia, a partir dos dados gerado pela gestão de custo. Foi criado e patenteado na patente de nº BR 1020150251793, para garantir o direito à propriedade intelectual do produto, o hidrogel de biopolímero para o tratamento da pediculose, com baixos efeitos colaterais e boa tolerabilidade teórica, capaz de eliminar e controlar a pediculose de forma segura, eliminando o principal agente de reinfestação; a análise físico-química mostrou que o produto encontra-se dentro dos padrões exigidos comercialmente, mostrando também um bom desempenho na remoção do parasita. Desenvolveu-se um novo produto alternativo para o tratamento da pediculose, de baixo custo de produção e bom desempenho durante os primeiros ensaios in vitro, porém se faz necessária a realização de estudos in vivo para registro na Anvisa e possível comercialização.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EDUARDO PEREIRA DE AZEVEDO - UnP
Interno - 791.023.104-06 - FRANCISCO IROCHIMA PINHEIRO - UnP
Interno - 1544724 - GLAUCIO BEZERRA BRANDAO
Notícia cadastrada em: 02/06/2017 12:46
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao