PPGCF/EAJ/UFRN PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FLORESTAIS ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ Telefone/Ramal: (84) 99418-0909 http://www.posgraduacao.ufrn.br/cfl

Banca de QUALIFICAÇÃO: FRANCISCA JANEKELY BURITI

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FRANCISCA JANEKELY BURITI
DATA : 18/03/2020
HORA: 09:30
LOCAL: Centro de Biociências, sala da pos-graduação do CB
TÍTULO:

Marcadores barcode em Spondias do Nordeste: o caso específico de S. bahiensis


PALAVRAS-CHAVES:

Marcadores Molecualres, cajarana, filogenia molecular


PÁGINAS: 58
RESUMO:

Spondias bahiensis é uma das cinco espécies do gênero Spondias presentes no Brasil, principalmente ocorrendo no Nordeste brasileiro. A planta foi durante muitos anos identificada como Spondias sp em função da dúvida que havia em relação à possibilidade de se tratar de um híbrido entre Spondias tuberosa e Spondias monbim. S. bahiensis foi então assim denominada com base em estudos de biologia molecular envolvendo marcadores barcode que confirmaram tratar-se de uma nova espécie.  O objetivo desse estudo é abordar a variabilidade intraespecífica na espécie S. bahiensis com relação à características morfológicas do fruto e do sabor da fruta e dirimir dúvidas quanto à classificação da espécie que por ventura possam existir. Como também, pretende-se averiguar se a variabilidade genética na espécie pode ser acessada com os marcadores barcode disponíveis. A metodologia utilizada consistiu em realizar coletas de material vegetal (folhas jovens) das cinco espécies de Spondias, inclusive de S. bahiensis, em diferentes localidades dos estados do Rio Grande do Norte de e da Paraíba, e a realização de amplificações de PCR com marcadores barcode universais rbcL, matK, trnG-trnS, trnH-psbA, rpoB, e rpoC. A variabilidade intraespecífica de S. bahiensis foi estudada a partir de plantas do plantio experimental da EMPARN - Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte no município de Ipanguaçu, Rio Grande do Norte. Os resultados obtidos permitiram a amplificação e sequenciamento das regiões barcode pelos diferentes marcadores utilizados e a realização de árvores filogenéticas que confirmam, nesta análise, a posição taxonômica de S. bahiensis em comparação com as demais espécies do gênero. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2257836 - PAULO SERGIO MARINHO LUCIO
Interna - 2294466 - CRISTIANE ELIZABETH COSTA DE MACEDO
Externo ao Programa - 3646062 - CARLOS ALFREDO GALINDO BLAHA
Notícia cadastrada em: 08/03/2020 13:52
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao