Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIANA BESSA DE QUEIROZ

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIANA BESSA DE QUEIROZ
DATA : 28/01/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Google meet: meet.google.com/diu-fpmo-zkt
TÍTULO:

Diversidade de Fungos Micorrízicos Arbusculares (Glomeromycota) em ambientes aquáticos lênticos e lóticos do Rio Grande do Norte, Brasil


PALAVRAS-CHAVES:

Inventários taxonômicos. Macrófitas aquáticas. Micorriza. Profundidade. Sazonalidade.


PÁGINAS: 89
RESUMO:

Fungos Micorrízicos Arbusculares (FMA) são microrganismos simbiontes de raízes vegetais terrestres e aquáticas, todavia, ecossistemas aquáticos lênticos e lóticos são pouco explorados quanto a ocorrência e ecologia desses fungos. Os poucos inventários de diversidade documentaram cerca de 100 espécies e estudos ecológicos testaram a influência de variáveis ambientais no grau de colonização radicular, mas a estrutura das comunidades de FMA nessas duas condições e a influência de variáveis ambientais sobre elas é pouco conhecida. O objetivo desse trabalho foi inventariar as espécies de FMA em dois ambientes lênticos (Lagoa do Carcará e Lagoa de Arituba) e dois ambientes lóticos (Riacho Boa Cica e Rio Pium) do município de Nísia Floresta, Rio Grande do Norte, Brasil, e avaliar a influência de parâmetros hídricos e sazonais na composição de espécies, diversidade, riqueza e esporulação. Para isso, duas coletas foram realizadas nos períodos de estiagem (Dezembro 2016) e chuvoso (Julho 2017), retirando-se solos rizosféricos de diferentes espécies de macrófitas habitando profundidades de 0,02 a 2,72 m. Glomerosporos foram extraídos de 50 g de solo e montados em lâminas para identificação taxonômica. As espécies foram avaliadas quanto à frequência de ocorrência e abundância relativa e classificadas em dominantes, comuns ou raras. Diferenças na composição de espécies foram testadas por Análise de Agrupamento, ANOSIM e SIMPER. A diversidade foi avaliada entre condições e estações através de curvas de rarefação interpoladas e extrapoladas para os números de Hill. A riqueza e esporulação foram testadas em relação às condições, estações e profundidade por Modelos Lineares Generalizados e ANOVA. Foram identificadas 88 espécies distribuídas em 5 ordens, 11 famílias e 21 gêneros. Sessenta e uma espécies ocorreram na condição lêntica e 55 na condição lótica, com 26 espécies compartilhadas entre as duas condições. Glomeraceae e Acaulosporaceae foram as famílias mais representativas em riqueza de espécies em todas as interações lênticas e lóticas e em abundância das espécies nas interações lóticas, enquanto a família Ambisporaceae também apresentou elevada abundância nas interações lênticas. A composição de espécies diferiu significativamente entre as condições. A diversidade de Simpson diferiu entre as interações lênticas e lóticas, com maior diversidade associada às interações lênticas. A diversidade de Shannon foi diferente entre as interações Lêntico/Estiagem e Lótico/Chuvoso, que também corresponderam a maior e menor diversidade, respectivamente. A riqueza de espécies e esporulação diferiram entre as condições e foram influenciadas pela profundidade na interação Lêntico/Estiagem. Os resultados desse trabalho evidenciam o potencial dos ecossistemas aquáticos em abrigar elevada riqueza de FMA e sugerem que a estrutura das comunidades é influenciada pela condição lêntica e lótica e
pela profundidade da coluna d’água.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1755051 - BRUNO TOMIO GOTO
Externo ao Programa - 1362202 - JOSE LUIZ DE ATTAYDE
Externa à Instituição - KHADIJA JOBIM - IDEMA
Notícia cadastrada em: 11/01/2022 11:40
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa24-producao.info.ufrn.br.sigaa24-producao