Banca de DEFESA: MARIANA RAMOS FANTINATI

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIANA RAMOS FANTINATI
DATA : 24/07/2020
HORA: 08:30
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

Filogenia molecular e evolução da subtribo Cereinae (Cactoideae, Cactaceae)


PALAVRAS-CHAVES:

Ambientes xéricos; Cereeae; cpDNA; Cristais prismáticos; Drusas; Epiderme; Hipoderme; Neotrópicos; PhyC.


PÁGINAS: 111
RESUMO:

À luz de uma recente revisão filogenética, Cereinae foi proposta como uma das três subtribos da tribo Cereeae s.l. que inclui a maioria dos cactos colunares que representam principalmente as linhagens sul-americanas em Cactoideae. Atualmente, Cereinae compreende espécies distribuídas em 14 gêneros, com relevante importância florística no leste do Brasil, principalmente nas formações de matas secas como a Caatinga. No entanto, a circunscrição do grupo ainda é bastante controversa, as delimitações genéricas são problemáticas e o conhecimento da anatomia das espécies é incipiente. Os objetivos deste estudo foram testar o monofiletismo de Cereinae com base em dados multigênicos usando uma ampla amostragem, avaliar a sistemática da subtribo, em particular as circunscrições genéricas, e pesquisar possíveis caracteres anatômicos diagnósticos e filogenéticos do sistema dérmico e parte do sistema fundamental de representantes de 11 gêneros da subtribo. Os resultados apontam para uma Cereinae monofilética fortemente suportada nas análises bayesianas, de máxima parcimônia e de máxima verossimilhança com base em matrizes combinadas, além de expandir o conhecimento das relações genéricas na subtribo. Em relação aos resultados das análises anatômicas, algumas características da skin se mostraram informativas para alguns grupos da subtribo, como o contorno celular epidérmico fortemente plicado compartilhado por todas as espécies de Melocactus, a abundância de cristais prismáticos nas células da epiderme de todas as espécies de Arrojadoa e Stephanocereus, a presença de drusas com contorno arredondado no parênquima lacunoso de todas as espécies de Cereus e Cipocereus e a presença de drusas com contorno arredondado e em concreções no parênquima lacunoso compartilhada pelas espécies de Cereus. Estes grupos emergem como clados fortemente suportados pelas análises bayesianas em nossa filogenia, demonstrando a relevância dos caracteres anatômicos para a taxonomia. Nossos resultados mostraram novidades tanto na anatomia das espécies quanto na filogenia de Cereinae, podendo servir como base para futuras investigações sistemáticas, bem como para o estudo da história evolutiva e dos padrões das florestas secas da América do Sul e da biota associada.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1813882 - ALICE DE MORAES CALVENTE VERSIEUX
Externo à Instituição - BRUNO FRANCISCO SANT’ANNA DOS SANTOS - UFPR
Interno - 1755074 - LEONARDO DE MELO VERSIEUX
Externa à Instituição - PÂMELA LAVOR ROLIM - URCA
Externo à Instituição - RAFAEL BATISTA LOUZADA - UFPE
Notícia cadastrada em: 20/07/2020 11:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao