Banca de DEFESA: VALBERLLAN ALBUQUERQUE RIBEIRO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VALBERLLAN ALBUQUERQUE RIBEIRO
DATA : 17/06/2019
HORA: 08:45
LOCAL: Sala de videoconferência do anexo da Sinfo
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DAS CURVATURAS E DAS TRANSVERSINAS NA DISTRIBUIÇÃO DO MOMENTO FLETOR DEVIDO À CARGA MÓVEL EM PONTES CURVAS DE CONCRETO ARMADO


PALAVRAS-CHAVES:

Pontes Curvas; Influência das Transversinas; Distribuição de
momento fletor; Método dos Elementos Finitos.


PÁGINAS: 350
RESUMO:

A análise estrutural destas pontes com geometria longitudinal curva apresenta
maior complexidade quando comparado ao de pontes com traçados retos.
Verifica-se esse fato devido a uma série de consequências ocasionadas pela
interação entre o momento de flexão e o momento de torção, que tornam-se
consideráveis as solicitações de torção, onde essas podem condicionar o
dimensionamento e a estabilidade da peça, além de ocasionar o aumento da
distorção da seção transversal do elemento, gerando esforços transversais e
longitudinais que não podem ser desprezados. À vista disso, o objetivo
principal desta pesquisa é realizar um estudo paramétrico sobre a Influência
das curvaturas e das transversinas em pontes com traçado longitudinal curvo
no plano horizontal, na distribuição de momento fletor nas longarinas devido à
carga móvel. Assim, para a análise do comportamento de pontes e/ou viadutos
com traçados curvos em planta serão utilizados modelos numéricos utilizando o
MEF por meio do software CsiBridge v20, bem como validados através do

método analítico de cálculo V-Load. Para ambos os métodos de cálculo serão
utilizadas as cargas móveis referentes ao TB-450 definido pela NBR 7188
(2013). As análises dos resultados constataram que a inclusão de
transversinas intermediárias (TI’s) tornou a distribuição de momento fletor mais
igualitária para maioria dos modelos analisados, visto que parte do esforço que
nos modelos sem transversinas intermediárias estavam alocados nas
longarinas mais carregadas, migrou-se para as menos carregadas. O efeito da
curvatura alterou significativamente a distribuição dos FDMF nas vigas ao
longo da seção transversal de pontes curvas, apresentando tendência de
progressão desses fatores à medida que se aproxima da viga longarina mais
externa à curva. Tal comportamento é atribuído aos efeitos acoplados do
momento fletor e momento torçor existentes nas vigas curvas. Além disso, a
curvatura induz um complexo estado de tensões, visto que essas estruturas
estão submetidas à torção combinada com flexão e cisalhamento. Ademais, no
tocante a influência das TI’s associadas ao efeito da monoliticidade dos
sistemas, existe uma tendência de equivalência na distribuição das cargas das
pontes à medida que se aumenta a quantidade de TI’s tanto para métodos
construtivos pré-moldados quanto moldados in loco. Por fim, com relação ao
Método V-Load, apesar de ter sido utilizado no passado para dimensionamento
de pontes curvas de seção aberta, apresenta-se resultados de distribuição de
momento fletor muito discrepantes quando comparados com os resultados do
MEF.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1515200 - JOSE NERES DA SILVA FILHO
Interno - 2087565 - RODRIGO BARROS
Externo à Instituição - LORENZO AUGUSTO RUSCHI E LUCHI - UFES
Notícia cadastrada em: 07/06/2019 15:09
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao