Banca de DEFESA: LEONARDO HENRIQUE BORGES DE OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LEONARDO HENRIQUE BORGES DE OLIVEIRA
DATA: 17/10/2014
HORA: 08:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO CENTRO DE TECNOLOGIA
TÍTULO:

Modelagem numérica de uma estrutura de contenção de estacas espaçadas atirantadas em areia


PALAVRAS-CHAVES:

Modelagem Numérica, Contenções, Tirantes.


PÁGINAS: 218
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Civil
SUBÁREA: Geotécnica
ESPECIALIDADE: Fundações e Escavações
RESUMO:

 Os projetos de estruturas de contenção envolvem fatores de plastificação, carregamento e descarregamento de maciços, protensão, deslocamentos excessivos e empuxos de terra e água. Além disso, a interação entre o solo contido e a estrutura executada é bastante complexa e de difícil previsão. Apesar do avanço das técnicas de simulação numérica e monitoramento dos esforços e deslocamentos através de instrumentação, a formulação dos projetos ainda se dá por métodos clássicos, cujas hipóteses simplificadoras podem superdimensionar os elementos constituintes. Neste trabalho, realizou-se um estudo numérico tridimensional de uma estrutura de contenção através do método de elementos finitos (MEF). A estrutura de contenção estudada é composta por estacas espaçadas e tirantes. Os resultados numéricos obtidos foram comparados a dados obtidos de uma instrumentação em campo. Avaliou-se a influência do posicionamento de uma ou duas linha de tirantes ao longo da profundidade e os efeitos causados pela execução de uma laje vinculada à contenção. Estudou-se, ainda, o fenômeno de arqueamento que ocorre entre as estacas, variando-se o espaçamento entre faces de estacas para estudar seus efeitos nas tensões e deslocamentos horizontais. O estudo do posicionamento de uma linha de tirantes ativos indicou uma faixa compreendida entre 0,3 e 0,5 vezes a altura de escavação como aquela que gera os menores deslocamentos horizontais da estrutura. O estudo com duas linhas de tirantes mostrou que a posição da linha superior no nível -2,05m e da linha inferior no nível -3,50m resulta nos menores deslocamentos horizontais. A laje vinculada à contenção diminuiu os deslocamentos horizontais em 0,14% vezes a profundidade de escavação. Com relação ao arqueamento, as análises mostraram uma faixa ótima de espaçamentos entre as faces das estacas compreendido entre e vezes o diâmetro da estaca.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1524077 - CARINA MAIA LINS COSTA
Externo à Instituição - CARLOS ALBERTO LAURO VARGAS - UFG
Interno - 1451817 - JOEL ARAUJO DO NASCIMENTO NETO
Presidente - 2551234 - YURI DANIEL JATOBA COSTA
Notícia cadastrada em: 25/09/2014 11:31
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao