Banca de DEFESA: SIMONE CABRAL MARINHO DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SIMONE CABRAL MARINHO DOS SANTOS
DATA: 13/04/2012
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório D do CCLHA
TÍTULO:

NAS VEREDAS POR RECONHECIMENTO SOCIAL: o papel da educação na desconstrução da inferioridade dos sujeitos do campo


PALAVRAS-CHAVES:

Território. Lutas por Reconhecimento. Educação.


PÁGINAS: 238
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
RESUMO:

Na travessia por novas veredas da pesquisa acadêmica, impõe-nos o desafio de investigar alternativas que conduzem o horizonte de possibilidades concretas de uma educação pautada na dinâmica de organizações e movimentos que participam da luta por um projeto de reconhecimento social e desconstrução da inferioridade dos sujeitos do campo. O cenário de participação da vida dos que integram a pesquisa como pesquisados e pesquisador é o Território Sertão do Apodi, localizado no estado do Rio Grande do Norte, cuja escolha empírica foi motivada pela forte presença e participação de movimentos sociais no campo. A proposta é investigar possibilidades e desafios de práticas e ações educativas na e fora da escola que procuram reconhecer e dar visibilidade aos sujeitos sociais do campo no referido Território. Assim, será objeto de nossa investigação o espaço de tomada de decisões e de organização de institucionalidade territorial através da atuação do Colegiado do Território do Sertão do Apodi e as práticas educativas resultantesde demandas das ações territoriais, tanto escolares como não escolares. A literatura na qual sedimentamos as bases teóricas fundamentais desta pesquisa é de Axel Honneth (2001; 2003), associada ao pensamento de Boaventura Santos (2003; 2008a), Jesse Souza (2003, 2006) e Milton Santos (2006, 2007, 2009). Vale destacar, ainda, a interlocução com a narrativa de Guimarães Rosa, através da obra Grande Sertão: Veredas, perpassando todo o conjunto do texto. Com essa intencionalidade, procuramos defender que uma perspectiva de educação destinada aos sujeitos do campo deve se pautar na superação da condição de invisibilidade social, a que estes estão submetidos, por meio de uma postura de reconhecimento social que se firma no exercício da democracia participativa e na reparação de desigualdades sociais. Para tanto, são muitos os desafios e as vulnerabilidades desse processo; daí, abrirmos veredas para o reconhecimento do papel da educação no fortalecimento das identidades sociais, ao situar o sujeito socialmente, permitindo que se localize em um determinado grupo social, frente aos saberes construídos na sociedade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 345835 - JOSE WILLINGTON GERMANO
Interno - 1164161 - IRENE ALVES DE PAIVA
Interno - 347248 - JOSE ANTONIO SPINELI LINDOZO
Externo à Instituição - GEOVANIA DA SILVA TOSCANO - UFPB
Externo à Instituição - MARIA DA CONCEIÇÃO PEREIRA RAMOS - UNIPORTO
Notícia cadastrada em: 12/04/2012 08:19
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao