Banca de QUALIFICAÇÃO: RAINOLENES DE MELO SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: RAINOLENES DE MELO SILVA

DATA: 14/03/2011

HORA: 16:00

LOCAL: Auditório de Ciências Sociais

TÍTULO:

As fronteiras da fração imobiliária do capital e sua composição orgânica na Região Metropolitana de Natal(RMN)


PALAVRAS-CHAVES:

Valorização; Região Metropolitana; Frações de Capital;  Intermediação imobiliária; Agente Econômico.


PÁGINAS: 76

GRANDE ÁREA: Ciências Humanas

ÁREA: Sociologia

SUBÁREA: Sociologia Urbana

RESUMO:

Certos centros urbanos na atualidade passam por um processo cada vez mais avançado de globalização de setores de suas economias. Não apenas as Cidades Globais(SASSEN, 1998) dos países desenvolvidos, mas também, certas regiões metropolitanas e aglomerados urbanos dos países em desenvolvimento, se tornam “nós” em uma rede global em diversas escalas, por onde “fluxos”(CASTELLS, 2000), de capitais percorrem “circuitos de valorização”(HARVEY, 1990). A Região Metropolitana de Natal(RMN), entre os anos de 2001 a 2007, passou por um processo que poderíamos definir como uma espécie de “desencaixe”(GIDDENS, 1991), de  seu mercado imobiliário, em decorrência de sua integração a um circuito de capitais, que tem no “ambiente construído”,  seu principal dispositivo de valorização do capital global em escala local, e isso acabou deixando  suas marcas. Este trabalho pretende perquirir o segmento da intermediação imobiliária(corretagem de imóveis), a partir da progressiva institucionalização de seus agentes econômicos, pessoas físicas e jurídicas,  com a fundação do Conselho Regional de Corretores de Imóveis-CRECI/17ª Região, em 1979;  do Sindicato dos Corretores de Imóveis - SINDIMÒVEIS/RN, fundado em 1984; da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário - APEMI/RN fundada em 1992, tanto quanto, pela fundação do  Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis do Rio Grande do Norte - SECOVI/RN, fundado em 2001, e que passa a substituir a APEMI/RN, na representação dos interesses patronais no Estado do RN. Instituições que vão emoldurar os aspectos históricos, políticos e sociais, do surgimento e desenvolvimento dos conflitos entre o capital e o trabalho no interior do segmento da intermediação imobiliária na RMN, e que passa a ser fortemente influenciado por um circuito imobiliário de capitais globalizados entre os anos de 2001 e 2007.  Mas para possamos questionar o objeto, precisamos entender seus processos e conhecer suas dinâmicas, por conseguinte, será necessário remontar o processo de “expansão das relações capitalistas no setor habitacional” (RIBEIRO, 1996), na cidade de Natal, com o surgimento do mercado de terras urbanas, e seus respectivos agentes econômicos. Um mercado  que surge em Natal, após a Segunda Guerra Mundial, e  progressivamente,  passa a ocupar relevante posição no cenário econômico urbano(CLEMENTINO, 1996; FERREIRA, 2000), dando origem ao que definiremos como “fração imobiliária do capital local”. Uma fração composta pelos  segmentos responsáveis pela produção(construção civil),  pela Incorporação, e como iremos propor,  a partir de 2001,  pelos agentes que lidam com a realização, circulação e administração do capital contido na mercadoria imobiliária, ou seja, o segmento da Intermediação imobiliária.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2432718 - ALEXSANDRO FERREIRA CARDOSO DA SILVA
Interno - 1149528 - MARCIO MORAES VALENCA
Presidente - 347581 - MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
Notícia cadastrada em: 03/03/2011 07:59
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao