Banca de DEFESA: JOSÉ CLÁUDIO DA SILVA VASCONCELOS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOSÉ CLÁUDIO DA SILVA VASCONCELOS
DATA : 24/02/2022
HORA: 08:30
LOCAL: Videoconferência (Google Meet)
TÍTULO:

REDES CLIENTELÍSTICAS EM PEQUENAS CIDADES DO PIAUÍ: AS TROCAS POLÍTICAS ASSIMÉTRICAS ENTRE LIDERANÇAS POLÍTICAS E ELEITORES NAS ELEIÇÕES 2016-2018


PALAVRAS-CHAVES:

Clientelismo; trocas políticas; cidadania; patrimonialismo; modernização; lideranças políticas; eleitores. 


PÁGINAS: 195
RESUMO:

Esta pesquisa investiga a rede de trocas políticas assimétrico-clientelísticas entre as lideranças estaduais (deputados estaduais e federais) e as lideranças locais (prefeitos e vereadores) e os eleitores mais vulneráveis economicamente, nas eleições de 2016-2018, em pequenas cidades do interior do Piauí. O objetivo principal do estudo foi demonstrar a relação de cidadania/autonomia e de clientelismo/dependência existente entre estas lideranças políticas e os eleitores que, ao retribuírem os favores recebidos com seus votos, tornam-se dependentes em determinados votos (deputado estadual e deputado federal), mas exercem sua autonomia ao votarem nos demais cargos (governador, senador e presidente). Há outro objetivo que, girando em torno do principal, consiste em observar como se dá a coexistência do clientelismo e o Estado moderno, em que o clientelismo sobrevive, ajustando-se às novas estrutras das sociedades modernas. Fez-se, ainda, um contraponto ao patrimonialismo, além de enfatizar-se que a sociedade brasileira é heteróclita, contraditando essa teoria, pois ao invés de eliminar o “atraso”, durante a consolidação do processo de modernização do país, tornou-o funcional nessa nova ordem. A pesquisa é um estudo de caso em que se aplicou o método qualitativo, utilizando-se das técnicas de entrevistas em profundidade e da realização de grupos focais. A amostragem deste estudo compõe-se de quatro cidades, cada uma delas representativa de uma mesorregião do Piauí: Cocal (mesorregião Norte Piauiense), Campo Maior (mesorregião Centro-Norte Piauiense), Oeiras (mesorregião Sudeste Piauiense) e São Raimundo Nonato (mesorregião Sudoeste Piauiense). Como referencial teórico básico, citam-se Santos (2006), Vianna (1999, 2004, 2020), Bahia (2003), D´Avila Filho (2004, 2007), Carvalho (1997), Leal (2012), Hicken (2019), Osorno (2016), Schröter (2010), Auyero (2011), Stokes (2013), Luzón (1999), Souza (1998, 2015, 2016, 2017, 2018a, 2018b, 2020), Freyre (2006), Weber (2004, 2014, 2016), Holanda (2014) e Faoro (2012). Como resultado, evidenciou-se que os eleitores ao exercerem o direito de voto, fazem-no de forma dialética: clientelística e cidadã, ou seja, agem como indivíduos dependentes e, ao mesmo tempo, como autônomos; as lideranças estaduais e locais criam e mantêm acordos políticos mútuos para que ambas continuem sobrevivendo politicamente, o que significa vencer as eleições. Averiguou-se também que o clientelismo não permanece confinado às sociedades tidas como emergentes, coexistindo também em sociedades de industrialização avançada, onde o capitalismo desenvolveu-se plenamente. O Brasil é um caso de modernização que não seguiu o modelo clássico, resultando disso uma sociedade em que o “velho” e o “novo” realimentam-se um do outro, numa relação de simbiose.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 349734 - JOAO EMANUEL EVANGELISTA DE OLIVEIRA
Interno - 1081965 - CARLOS EDUARDO FREITAS
Interno - 6347248 - JOSE ANTONIO SPINELI LINDOZO
Externo à Instituição - VÍTOR EDUARDO VERAS DE SANDES FREITAS - UFPI
Externo à Instituição - CLEBER DE DEUS PEREIRA DA SILVA - UFPI
Notícia cadastrada em: 17/02/2022 16:06
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao