Banca de DEFESA: KATURY RAYANE RODRIGUES RAMOS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : KATURY RAYANE RODRIGUES RAMOS
DATA : 30/08/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Videoconferência (Google Meet)
TÍTULO:

JUVENTUDE(S) E PARTICIPAÇÃO: CONSTRUÇÃO DA JUSTIÇA RESTAURATIVA EM ESCOLAS PÚBLICAS


PALAVRAS-CHAVES:

Escola. Juventudes. Justiça Restaurativa. Participação.


PÁGINAS: 215
RESUMO:

A escola pública brasileira é o reflexo das conflitualidades experimentadas na sociedade em geral com suas múltiplas expressões culturais da violência. Nesse contexto, partimos do pressuposto de que as práticas educativas punitivas são insuficientes para a resolução efetiva dos conflitos vivenciadas no cotidiano escolar. É necessário criarmos estratégias que ressignifiquem a esfera educativa com o exercício de um olhar diferenciado baseado no paradigma restaurativo. Isso é realizado por meio do resgate de redes de cooperação e de solidariedade que favorecem o pertencimento em relação à escola, bem como a fundamentação de uma cultura de paz. Esta pesquisa traz reflexões em torno da construção da justiça restaurativa no ambiente escolar no que se refere à participação e à organização social das juventudes em escolas públicas das cidades de Natal-RN e de Fortaleza- CE. A justiça restaurativa é uma possibilidade que aponta para a unidade na heterogeneidade a partir da vivência sistêmica que revela a interconexão dos atores plurais - professores, alunos, núcleo gestor e outros profissionais. A ação restaurativa acontece com a incorporação de práticas, como: círculos de paz e mediação de conflitos. As indagações são norteadas pela seguinte problematização: Quais são as estratégias que dão sentido à concretização da justiça restaurativa nas escolas públicas? O objetivo é compreender as ações que caracterizam os procedimentos restaurativos vivenciados nas escolas. Nossa hipótese é que as ferramentas da justiça restaurativa colocam em foco a autonomia dos indivíduos, bem como favorecem a escuta ativa, o diálogo e a participação. A abordagem desta investigação é qualitativa, com coleta de dados realizada no período de 2017 a 2020. Utilizamos como técnicas de pesquisa a observação direta, a aplicação de questionários, as entrevistas semiestruturadas e os grupos focais. Assim, problematizamos a lógica da instituição social ao criar laços de sociabilidade, como também buscar novos horizontes para o resgate da função educativa da escola.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1164161 - IRENE ALVES DE PAIVA
Interno - 1693229 - GILMAR SANTANA
Externa ao Programa - 2507656 - ANA PATRICIA DIAS SALES
Externa à Instituição - FERNANDA BESTETTI DE VASCONCELLOS - UFRGS
Externo à Instituição - MÁRCIO FERREIRA RODRIGUES PEREIRA - UFC
Notícia cadastrada em: 13/08/2021 09:44
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa17-producao.info.ufrn.br.sigaa17-producao