Banca de DEFESA: WAGNA MAQUIS CARDOSO DE MELO GONÇALVES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : WAGNA MAQUIS CARDOSO DE MELO GONÇALVES
DATA : 29/11/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 10 do DPP (CCHLA)
TÍTULO:

AS POLÍTICAS DE MERCADO DE TRABALHO PARA A JUVENTUDE NA “AGENDA DE TRABALHO DECENTE” DOS PAÍSES BRICS


PALAVRAS-CHAVES:

Políticas de Mercado de Trabalho para os Jovens; Agenda Nacional de Trabalho Decente; Teoria do Capital Humano; Organizações Internacionais; BRICS.


PÁGINAS: 280
RESUMO:

O foco desta pesquisa está na crítica aos tipos de Políticas desenhadas para a juventude que prioriza a formação do capital humano, sob as circunstancias de cooperação com Organizações Internacionais, as quais utilizam seu aparato institucional e influencia internacional para homogeneizar as Políticas de Mercado de Trabalho para a Juventude e hegemonizar os preceitos neoliberais sobre a futura geração. Toma como base as Agendas Nacionais de Trabalho Decente da Organização Internacional do Trabalho, vigentes até o ano de 2017, nos países pertencentes ao Grupo BRICS: Brasil, Rússia, Índia China e África do Sul. Utiliza a metodologia de Análise de Conteúdo de Laurence Bardin (2011) e Amado (2017), além da pesquisa bibliográfica e documental que tratam sobre os temas Capital Humano, Capital Social e trabalho Decente no primeiro caso, e as Agendas Nacional de Trabalho Decente dos cinco países, bem como as Declarações de Cúpula dos BRICS no segundo caso. Os primeiros resultados da Análise de Conteúdo apontam para a presença de cinco categorias norteadoras das PMTJ nas Agendas dos países BRICS, a saber: aumento da empregabilidade, alterações no sistema de ensino, empreendedorismo, alterações nas leis trabalhistas e política social com transferência de renda condicionada. Estas categorias, pertencentes da Teoria do Capital Humano Ressignificada, estão produzindo uma homogeneização das PMTJ independentemente da situação concreta do país. Outro ponto que também foi verificado é que quando há a cooperação dos países e do Grupo BRICS com as Organizações Internacionais quanto a orientação das PMTJ, continua sendo identificado a presença das cinco categorias neoliberais, como é o caso das Agendas Nacional de Trabalho Decente; o Objetivo nº 08 do ODS que versa sobre Trabalho Decente, assim como na Cooperação do Grupo com a UNESCO na área de educação e com a OIT na área do Trabalho. Por outro lado, quando o Grupo BRICS coopera na elaboração de suas próprias PMTJ sem a cooperação de Organizações Internacionais, como é o caso da Agenda Juventude BRICS, as cinco categorias não são identificadas. Conclui-se que, independente da realidade social do país, a Teoria Neoliberal do Capital Humano utiliza a influência e o aparato institucional das Organizações Internacionais para homogeneizar as Políticas de Mercado de Trabalho para os Jovens, sob os mesmos princípios, a saber instrução formal, empregabilidade, empreendedorismo, alterações nas leis trabalhistas e políticas de transferências de renda condicionada.


MEMBROS DA BANCA:
Externa ao Programa - 2507656 - ANA PATRICIA DIAS SALES
Externo à Instituição - FRANCISCO JOSE LIMA SALES - UFC
Interna - 1475558 - LORE FORTES
Presidente - 6347581 - MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
Externa à Instituição - REGINA CLAUDIA LAISNER - UNESP
Notícia cadastrada em: 13/11/2019 09:16
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao