Banca de QUALIFICAÇÃO: RENATO KLEIBSON DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RENATO KLEIBSON DA SILVA
DATA : 23/02/2017
HORA: 16:00
LOCAL: Sala 901 do CCHLA
TÍTULO:

UM LÍRICO NA PERIFERIA DO CAPITALISMO: modernismo e modernização na obra de Carlos Drummond de Andrade


PALAVRAS-CHAVES:

Drummond; Modernismo; Modernização; Poesia; Política.


PÁGINAS: 90
RESUMO:

Este trabalho de tese busca investigar as relações entre o processo de modernização da sociedade brasileira vis-à-vis a produção lírica e em prosa do poeta natural de Itabira (MG), Carlos Drummond de Andrade, no período em que o poeta mineiro trabalhou no Ministério da Educação e Saúde Pública, na condição de chefe de gabinete do então ministro Gustavo Capanema, de 1934 até 1945. Nestes onzes anos em que Drummond atuou dentro do aparato burocrático da ditadura varguista, até 1937 como Governo Provisório, e de 1937 até 1945, ou seja, todo o período do Estado Novo, muito se tem discutido e escrito sobre estes anos de atividade artística e burocrática do poeta mineiro. Contudo, poucos trabalhos seguem uma orientação sociológica. Na maioria dos casos as pesquisas sobre o tema são oriundas da Crítica Literária e da Historiográfica Social. Ou seja, o presente estudo vem buscando pesquisar, sobretudo a partir da literatura das Ciências Sociais, quais foram os mecanismos que impulsionaram a obra de Drummond em direção aos conflitos entre modernismo estético as as transformações inerentes ao processo de modernização da sociedade brasileira. Estes conflitos que envolveram a esfera do simbólico (estética) junto com a ética (política e economia) foram atravessados por um dos períodos mais contraditórios da história brasileira, o Estado Novo, e Drummond estava no epicentro das grandes transformações daquela quadra histórica. E seu engajamento estético-político, até aqui levantado, tencionou questões centrais para a formação do Brasil moderno tanto em âmbito artístico quanto no político. Dentre as questões tencionadas por sua dupla atuação estiveram: nacionalismo, língua portuguesa, educação, tecnologia, a guerra, o comunismo, o fascismo, o patrimônio artístico, a saúde... todos estes elementos sob os signos do modernismo e da modernização brasileira do período.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1693229 - GILMAR SANTANA
Interno - 1501788 - ALEXSANDRO GALENO ARAUJO DANTAS
Externo à Instituição - HUMBERTO HERMENEGILDO DE ARAUJO - UFRN
Notícia cadastrada em: 22/02/2017 10:38
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa21-producao.info.ufrn.br.sigaa21-producao