Banca de QUALIFICAÇÃO: ANA MARIA BEZERRA LUCAS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA MARIA BEZERRA LUCAS
DATA : 23/11/2016
HORA: 15:00
LOCAL: Sala 901 do CCHLA
TÍTULO:

DO “ROSADISMO” AO “ROSALBISMO” – A TRAJETÓRIA POLITICA DE ROSALBA CIARLINI EM MOSSORÓ (1989-2016)


PALAVRAS-CHAVES:

“Rosadismo”; “Rosalbismo”; Mossoró.


PÁGINAS: 64
RESUMO:

Os estudos mais recentes sobre poder local em Mossoró se preocupam em estudar as formas como a família Rosado consegue se manter como liderança política na cidade de Mossoró a partir da análise das gestões de Rosalba Ciarlini, ou de algum integrante de seu grupo, a frente do poder executivo local. O que se pode perceber é que, mesmo com a redemocratização do país, com a promulgação da Constituição Federal de 1988, com a crescente urbanização de Mossoró e todas as mudanças de cenários e sujeitos que a urbanização traz, na forma de se “fazer política” não ocorreram mudanças significativas que tenham abalado a estrutura social e política do mando da família Rosado em Mossoró. A afirmação pode ser comprovada na eleição municipal de 2016 quando Rosalba Ciarlini foi eleita, mais uma vez - pela quarta vez -  prefeita da cidade e na “paixão” com que os mossoroenses se mobilizaram em torno de sua candidatura. A percepção, à primeira vista, é que Rosalba fortaleceu sua liderança política local, a partir das sucessivas vitórias nas eleições municipais, fato que conseguiu impulsionar sua eleição para governadora do Rio Grande do Norte e ascendê-la como liderança política dos Rosados para além da cidade de Mossoró. O objeto central da tese é o estudo sobre a oligarquia Rosado na cidade de Mossoró a partir do ano de 1988 até o ano de 2016. Mais precisamente investigar Rosalba Ciarlini como liderança política local. A família Rosado tenta se manter no poder. O fato novo é o surgimento do “Rosalbismo”, onde Rosalba, mesmo sendo pertencente à família, ou seja, sendo uma Rosado, não utiliza o nome Rosado. Talvez como forma de se desvincula da oligarquia, ou talvez, porque seja uma nova forma de dominação que surge dentro da família, como apontava Queiroz (1976) ao falar dos diversos tipos de mandonismo. O fato é que o “Rosalbismo” tem conseguido sucessivas vitórias eleitorais dentro da política de Mossoró fazendo frente aos outros segmentos da família Rosado que também disputam o poder em nível local. A tese tem a seguinte problemática: Como se deu a inserção de Rosalba Ciarlini na política municipal local? A partir de que estratégias se tornou possível projetar o nome de Rosalba à liderança política local em 1988? Que mecanismos foram utilizados para que se fortalecesse em Mossoró o que se convencionou chamar na cidade do “Mito da Rosa”? Quais foram as alianças realizadas pelo grupo de Rosalba (com lideranças políticas estaduais ou líderes locais) que tornaram possível a consolidação do Rosalbismo em contraposição as demais alas existentes na família? Como objetivos, tem-se o seguinte: Geral: Investigar como se deu a inserção de Rosalba Ciarlini na política municipal local, analisando as diversas alianças realizadas por seu grupo político com as lideranças políticas estaduais, bem como, de que forma o Rosalbismo foi se construindo na cidade e quais as alianças, em nível local, foram empreendidas por este grupo, para que o Rosalbismo conseguisse se sobressair as demais alas existentes na família. Específicos: 1. Apresentar como se deu o surgimento de Rosalba Ciarlini como liderança política local e a partir de que estratégias seu nome foi construído para se lançar candidata contra outro Rosado – Laíre Rosado na campanha de 1988; 2. Investigar as alianças realizadas pelo grupo familiar de Rosalba para verificar quais foram as estratégias realizadas que conseguiram consolidar o “Rosalbismo” em Mossoró e a sua eleição para governadora do estado do Rio Grande do Norte; 3. Demonstrar quais as articulações e/ou alianças realizadas pelo grupo de Rosalba, em nível local, que conseguiram fazer com que o “Rosalbismo” se sobressaísse sobre as demais alas ou grupos existentes na família como liderança local da família.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 414603 - HOMERO DE OLIVEIRA COSTA
Interno - 6347248 - JOSE ANTONIO SPINELI LINDOZO
Externo ao Programa - 7346854 - JOSE LACERDA ALVES FELIPE
Notícia cadastrada em: 16/11/2016 13:14
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa27-producao.info.ufrn.br.sigaa27-producao