Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIA DAS GRACAS CAVALCANTI PEREIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA DAS GRACAS CAVALCANTI PEREIRA
DATA: 29/02/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório de Antropologia (Sala C-5 do Setor II)
TÍTULO:

POLÍTICAS PÚBLICAS DE FOMENTO A CULTURA: AVALIAÇÃO DE PROCESSO DA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI DO REGISTRO DO PATRIMÔNIO VIVO NO RIO GRANDE DO NORTE-RPV-RN


PALAVRAS-CHAVES:

Políticas Públicas. Registro do Patrimônio Vivo. Avaliação de processo. Tradição.

 

 


PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Antropologia
SUBÁREA: Teoria Antropológica
RESUMO:

A importância dos estudos de avaliação em pesquisa científica e em documentos oficiais é reconhecida como instrumento integrante da gestão e como aprimoramento das políticas públicas, principalmente a partir da década de 1990, assumindo significado relevante na realidade brasileira. Esta é a temática que envolve a pesquisa para o doutoramento, à luz de uma reflexão sobre políticas públicas para a cultura, com uma avaliação de processo da implementação da Lei do RPV- Registro do Patrimônio Vivo no RN, que concede bolsas vitalícias para grupos artísticos ou artistas que, com mais de 20 anos de atuação, detêm conhecimentos para a produção e preservação de aspectos da cultura popular. A moldura conceitual adotada viabiliza a combinação de múltiplos aportes teóricos, possibilitando o entrelaçamento entre teoria e prática, seja das variadas formulações utilizadas pelos pesquisadores ou da visão de mundo dos informantes da pesquisa. Trata-se de uma abordagem quantitativa e qualitativa, delineada como estudo documental que se complementa com a pesquisa de campo, se desdobrando na análise interpretativa dos dados da avaliação de políticas públicas, seguindo as teorias propostas por COHEN e FRANCO (2011) DRAIBE (2001), MINAYO (2005), JANNUZZI (2001,2002), SILVA (2001,2013), dentre outros, como também, o aporte teórico-metodológico das Ciências Sociais, em especial os estudos da Cultura, Direito, Ética, Memória, Patrimônio Imaterial, Identidade e Tradição, com as reflexões de autores como RUBIM (2007), BOTELHO (2001), CHAUÍ (1989,1996), HALBWACHS (1990), ZUMTHOR (1993), CALABRE (2005), LONDRES (2005), ABREU (2003) e, CANCLINI (1997) como mediador necessário entre o sujeito pensante e a realidade. A pesquisa vai envolver várias estratégias de registro, tais como: observação participante, entrevistas semiestruturadas gravadas, diário de campo, áudio das narrativas, registros fotográficos e videográficos dos representantes patrimonializados individuais e coletivos, fazendo uma articulação entre os diversos segmentos contemplados por essa política pública. A pesquisa aqui proposta é relevante na medida em que pretende avaliar como esse programa de fomento a cultura se estrutura para difundir e preservar o patrimônio imaterial, com o uso estratégico da cultura como fator de desenvolvimento social e econômico, para que ele seja salvaguardado, conforme aponta a Declaração Universal da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) sobre a diversidade cultural e que estão também expressas na Lei do RPV-RN.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 349700 - LUIZ CARVALHO DE ASSUNCAO
Interno - 1149332 - LINCOLN MORAES DE SOUZA
Externo ao Programa - 1529290 - PAULA FERNANDA BRANDAO BATISTA DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 09/03/2016 15:18
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao