Banca de DEFESA: SANDRA MICHELLE BESSA DE ANDRADE FERNANDES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SANDRA MICHELLE BESSA DE ANDRADE FERNANDES
DATA: 16/12/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório B do CCHLA
TÍTULO:

NISE DA SILVEIRA E A SAÚDE MENTAL NO BRASIL: um itinerário de resistência


PALAVRAS-CHAVES:

Nise da Silveira. Saúde Mental no Brasil. Contra-hegemonia. Resistência.


PÁGINAS: 206
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
SUBÁREA: Sociologia da Saúde
RESUMO:

O presente estudo teve como objetivo a reconstituição de um itinerário de resistência de Nise da Silveira, no contexto da saúde mental no Brasil, considerando suas contribuições como uma cientista que inaugura um novo patamar na psiquiatria, psicologia, epistemologia dos estudos dos transtornos mentais. Partiu-se da seguinte questão norteadora: como foi possível para Nise da Silveira, que escolheu a contracorrente do seu tempo, enfrentando logo no início da vida profissional, estrutura de estado e o apogeu do tratamento cartesiano na ciência médica psiquiatra, encontrar resistência para – permanecendo na contra-hegemonia – inaugurar uma nova ciência propositiva de novas modalidades de tratamento para os portadores de transtornos mentais graves, que reverberou na história?  Como argumentação central da tese, destaca-se: Nise da Silveira percebeu que o novo na ciência só se instala pela ousadia de construção de novas concepções, novos métodos e persistência na pesquisa. Atentou que a abertura de novos paradigmas na ciência torna-se mais viável quando o pesquisador visita e se alimenta de outros campos de conhecimento que não são de sua especialidade, tendo ido ao encontro de outras regiões de saberes fora do campo da psiquiatria, como arte, mitologia, literatura, religião, epistemologia, filosofia e psicologia. Elegeu guias do pensamento, mestres condutores de sua vida/obra. Exerceu a contra-hegemonia e, ancorando-se em profunda, rigorosa e obstinada pesquisa científica, inaugurou um novo patamar na ciência psiquiátrica. Para empreender a reconstituição desse itinerário, foram utilizadas as seguintes referências de análise, bases empíricas, que envolvem a vida/obra de Nise da Silveira: obras literárias, artísticas, científicas, entrevistas, filmes, jornais, documentários. O texto foi tecido com a roupa de escafandro, foi tecido em mergulhos. Partiu-se do cenário ostensivo da ciência médica psiquiátrica, no início do século XX; revisitou-se os nichos de origem da personalidade aguerrida e insubordinada; recontou-se a influência de alguns guias do pensamento, importantes para a construção da sua ciência inaugural; adentrou-se nas conquistas da sua história de resistência, a materialização da sua luta, presente em dois ícones, a Casa das Palmeiras e o Museu de Imagens do Inconsciente; recordou-se alguns artistas e suas obras; narrou-se lembranças  de amigos e companheiros.  E, por último, quando a roupa do escafandrista era tirada, e restava a subjetivação do sujeito autor, o encontro sobreveio no caminho do meio, por intermédio de cartas tecidas com a linha do afeto.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EDGARD DE ASSIS CARVALHO - PUC - SP
Externo à Instituição - JOSINEIDE SILVEIRA DE OLIVEIRA - UERN
Presidente - 056.761.694-00 - JOSÉ WILLINGTON GERMANO - UFRN
Interno - 347048 - MARIA DA CONCEIÇÃO XAVIER DE ALMEIDA
Interno - 128.529.294-49 - VÂNIA DE VASCONCELOS GICO - UFRN
Notícia cadastrada em: 09/11/2015 11:50
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao