Banca de QUALIFICAÇÃO: SYLVANA KELLY MARQUES DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SYLVANA KELLY MARQUES DA SILVA
DATA: 13/08/2015
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório C do CCHLA
TÍTULO:

AS NARRATIVAS FOTOGRÁFICAS DE CANINDÉ SOARES: ENTRE O TURISMO E A DEVOÇÃO


PALAVRAS-CHAVES:

Fotografia. Espaço. Paisagem. Festas religiosas. Turismo.


PÁGINAS: 120
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
RESUMO:

A partir do campo sociológico concentramo-nos na possibilidade de problematizar a dinâmica espacial através de uma das expressões visuais que lhe dá forma: a fotografia. Pensando nessa variável em interseção com a geografia, a história e o turismo, temos o fio condutor para a reflexão crítica e histórica das relações dos indivíduos e das diferentes classes nos, e para com os, espaços. As imagens fotográficas selecionadas como objeto de estudo são as fotodocumentais, registradas pelo profissional Canindé Soares, fotografias que em sua maioria tem origens sociais definidas – para a imprensa ou outros projetos editoriais ligados à produção de informação de atualidade. Acreditamos que seu trabalho é primordial para a compreensão de acontecimentos que não se limitam ao tempo da festa, mas, desenrolam-se em um movimento continuo de trocas e adesões, acompanhados por embates, utilização e domínio dos espaços, situações  sedimentada numa existência concomitante à vida cotidiana. Nesse viés a pesquisa problematiza o direcionamento das práticas e a ordenação do olhar que se dá sobre as paisagens que envolvem os festejos do catolicismo popular. A ideia é que as paisagens que envolvem esses eventos estão em processo de espetacularização, atendendo a interesses político-econômicos, sobre grande influência do discurso do turismo direcionado as políticas de combate a pobreza. Apreendendo a fotografia em seu sentido mais amplo trataremos da compreensão dos significados construídos que legitimam e divulgam o ordenamento espacial das festas religiosas em seu processo de caracterização enquanto um evento turístico. Desse eixo desmembram-se questões que norteiam o entendimento do processo de caracterização, produção, enquadramento, (re)elaboração, (re)significação espacial, a fim de romper com a naturalização que padroniza e espetaculariza os espaços, fixando nele as relações de modo a-histórico.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 336185 - DURVAL MUNIZ DE ALBUQUERQUE JUNIOR
Interno - 1693229 - GILMAR SANTANA
Interno - 1149332 - LINCOLN MORAES DE SOUZA
Presidente - 1117908 - MARIA LUCIA BASTOS ALVES
Notícia cadastrada em: 13/07/2015 15:09
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao