Banca de DEFESA: JACIMARA VILLAR FORBELONI

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JACIMARA VILLAR FORBELONI
DATA: 16/12/2014
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório D do CCHLA
TÍTULO:

ECONOMIA SOLIDÁRIA E DESENVOLVIMENTO: UMA AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DA POLÍTICA PÚBLICA DE ECONOMIA SOLIDÁRIA NA MICRORREGIÃO DE ANGICOS NO RIO GRANDE DO NORTE


PALAVRAS-CHAVES:

Economia Solidária. Políticas Públicas. Desenvolvimento.


PÁGINAS: 232
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
SUBÁREA: Outras Sociologias Específicas
RESUMO:

Atualmente, a Economia Solidária é uma das principais estratégias das políticas públicas de geração de trabalho e renda no Brasil. Encarada, neste trabalho como opção de desenvolvimento, ela está no foco das discussões acadêmicas e políticas. Falar de Economia Solidária é pensar na força de trabalho como produtora de riquezas materiais e, sobretudo, subjetivas, para tanto é preciso levar em conta que nessas relações convivem diferentes tipos de práticas que englobam emoções, estilos de vida, gentilezas etc. Essa pesquisa teve como objeto de estudo a avaliação da efetividade da política pública de Economia Solidária, na Microrregião de Angicos/RN, demonstrando como a Economia Solidária tem incentivado o desenvolvimento, não somente como uma mola propulsora para o crescimento econômico, mas como a expansão das capacidades e liberdades. A Economia Solidária tem várias definições, e apesar de ter sua origem no movimento cooperativista, é um conceito em construção. Focada na discussão sobre as políticas públicas, é entendida ora como proposta de empregabilidade, ora como geradora de trabalho e renda, refletindo seu polimorfismo. As teorias e conceitos trabalhados por Amartya Sen são uma importante ferramenta analítica para entender a Economia Solidária enquanto estratégia de desenvolvimento. Ao falar das liberdades instrumentais, a teoria Senniana contribui para a reflexão sobre como os participantes das ações socioeconômicas estão se tornando agentes ativos da mudança de suas próprias liberdades. A análise tomou por base a discussão do desenvolvimento para além do viés economicista, utilizando as falas dos diversos agentes locais envolvidos com o PCPR II, fase 2, na Microrregião de Angicos/RN, compreendendo: gestores públicos, assessores técnicos e beneficiários do programa de combate à pobreza rural. Além da discussão sobre a organização econômica do RN e sua distribuição espacial, a pesquisa traz como resultado que a Economia Solidária na Microrregião de Angicos/RN contribuiu para o desenvolvimento como liberdade, comprovando a efetividade da política pública, por permitir uma melhoria na qualidade de vida, possibilitando efetivações, mesmo que sem grandes proporções.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1486670 - CELSO DONIZETE LOCATEL
Interno - 1121285 - FERNANDO BASTOS COSTA
Presidente - 1298988 - JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
Externo à Instituição - MARIA JOÃO FERREIRA NICOLAU DOS SANTOS - ISEG-LISBOA
Externo à Instituição - VANDERLAN FRANCISCO DA SILVA - UFCG
Notícia cadastrada em: 26/11/2014 11:44
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa21-producao.info.ufrn.br.sigaa21-producao