Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIA MAYARA DE LIMA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA MAYARA DE LIMA
DATA: 26/09/2014
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de Reuniões do DCS
TÍTULO:

UNIDADE PSIQUIÁTRICA DE CUSTÓDIA E TRATAMENTO DO RIO GRANDE DO NORTE: UMA ANÁLISE DOS DISCURSOS DA EQUIPE DIRIGENTE


PALAVRAS-CHAVES:

Hospital de Custódia. Equipe Dirigente. Análise de Discurso.


PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
SUBÁREA: Outras Sociologias Específicas
RESUMO:

A pesquisa em questão objetiva apreender como se constrói a prática profissional da equipe dirigente da Unidade Psiquiátrica de Custódia e Tratamento do Rio Grande do Norte (UPCT/RN) a partir do seu discurso, o qual reflete uma junção de ideologia e um perfil profissional oriundo de toda uma gama de legislações, leituras, práticas e “verdades”, buscando, também, explorar de que forma o grupo concebe e avalia o sistema no qual está incumbido de operar. Os Hospitais de Custódia mantêm sob tutela do Estado os sujeitos inimputáveis e semi-imputáveis autores de “crimes”, mas que não podem responder judicialmente, por terem algum tipo de doença mental e, por isso, são eximidos de culpa e pena, sendo submetidos a uma medida de segurança que deve ser cumprida em organização competente (como os Hospitais de Custódia) e que possibilite o seu tratamento psiquiátrico, bem como a recuperação e/ou manutenção dos seus vínculos sociais e familiares, delineando a sua desinternação. A fim de alcançar o objetivo proposto, realizarei entrevistas semiestruturadas, primeiramente dentro da UPCT/RN, com oito profissionais da Unidade, quais sejam: a vice-diretora da organização, o enfermeiro chefe, quatro agentes penitenciários, a assistente social e a médica psiquiatra. Posteriormente, buscarei entrevistá-los em um local que não seja a UPCT/RN, delineando, principalmente, apreender a forma de como os discursos são enunciados dentro e fora da organização, comparando-os, haja vista que o fato de estarem desenvolvendo enunciados dentro de um local historicamente repressor influencia diretamente na forma como procederão com o questionário que será aplicado. Após a transcrição das entrevistas, utilizarei da metodologia de análise de discurso buscando apreender processos parafrásticos e/ou polissêmicos e a forma como um possível silêncio da equipe também produz sentidos, através de um dispositivo de análise pré-determinado. Assim, espero que, após trilhar esses caminhos aqui esmiuçados, seja possível compreender como essa prática profissional é construída e a própria visão dos operadores sobre o sistema em que atuam.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1688114 - BERENICE ALVES DE MELO BENTO
Interno - 1149447 - NORMA MISSAE TAKEUTI
Externo à Instituição - HILDERLINE CAMARA DE OLIVEIRA - UnP
Notícia cadastrada em: 18/09/2014 16:26
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao