Banca de DEFESA: ANDREIA REGINA MOURA MENDES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDREIA REGINA MOURA MENDES
DATA: 28/07/2014
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório de Antropologia - Sala C-5 do Setor II
TÍTULO:

EDUCAÇÃO NA CIBERCULTURA: DESAFIOS E LIMITES NO USO DAS TIC NA SOCIEDADE TECNOLÓGICA


PALAVRAS-CHAVES:

Cibercultura. Cultura tecnológica. Proinfo Integrado. Tecnologia Educacional.


PÁGINAS: 200
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
SUBÁREA: Outras Sociologias Específicas
RESUMO:

A presente tese trata dos usos do laboratório de informática numa escola da rede municipal de Parnamirim- RN a partir dos direcionamentos e orientações oriundas do Programa Nacional de Tecnologia Educacional (Proinfo Integrado). O principal objetivo do trabalho é compreender o papel do ambiente tecnológico na inserção da comunidade escolar na cibercultura e revelar os desafios e limites que permeiam a introdução das novas tecnologias da informação e comunicação, nesse caso, o computador, enquanto ferramenta de ensino e aprendizagem.
Para atingir o objetivo principal, foi feita uma análise a partir de amplo referencial teórico discutindo desde o cenário e contexto histórico de desenvolvimento das novas tecnologias da informação e comunicação a partir de Castells (1999; 2004), Lévy (1999), Santos (2002), Harvey (2008), debatendo ainda o papel dos agentes da escola no processo de introdução dessa nova cultura através de Bourdieu (2009) até os usos e aplicações da informática enquanto tecnologia educacional pelo sistema escolar através do estudo de Rattner (1985), Kawamura (1990), Sancho (2001), Moraes (2002), e Almeida (2012).
A metodologia aplicada correspondeu a uma pesquisa teórico-empírica para conhecer a realidade do laboratório de informática na tarefa de inserção do computador no processo educativo. A observação do ambiente escolar com ênfase para o laboratório de informática, além da elaboração e aplicação de instrumentos de coleta de dados como questionários, entrevistas semiestruturadas e entrevistas abertas, corroboraram para que a pesquisa empírica fosse do tipo qualitativa-quantitativa. O objetivo das entrevistas foi buscar informações sobre as percepções, sentidos e apreensões dos agentes escolares sobre o uso do laboratório de informática e a inserção das novas tecnologias na escola.
A hipótese principal do trabalho indica que há uma grande distância entre os objetivos propostos pelo Programa Nacional de Tecnologia Educacional e a realidade escolar investigada. Destacamos, nesse contexto a falta de uma formação sistematizada de todos os docentes e da comunidade escolar e a carência de condições físicas e materiais do laboratório de informática, além da ausência de uma apreensão crítica sobre a utilização das novas tecnologias em sala de aula. Tais limites se constituem a partir de uma série de desarranjos entre a política implementada pelo Governo Federal e os agentes políticos locais como a Prefeitura Municipal de Parnamirim, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura. Em algumas situações, estes desafios são parcialmente superados por meio de uma reorganização da prática pedagógica a partir dos recursos disponíveis na escola e no laboratório.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149645 - LUCIANA DE OLIVEIRA CHIANCA
Interno - 1352037 - EDMILSON LOPES JUNIOR
Interno - 1164161 - IRENE ALVES DE PAIVA
Externo à Instituição - ROSA APARECIDA PINHEIRO - UFSCAR
Externo à Instituição - TATIANA AIRES TAVARES - UFPB
Notícia cadastrada em: 09/07/2014 14:04
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao