Banca de QUALIFICAÇÃO: ALISSON MEDEIROS DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALISSON MEDEIROS DE OLIVEIRA
DATA : 31/03/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Geografia
TÍTULO:

FITOFISIONOMIA E SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS DA COBERTURA VEGETAL DO MACIÇO SERRA JOÃO DO VALE (RN/PB)


PALAVRAS-CHAVES:

Ambiente serrano, Caatinga, Unidades da paisagem.


PÁGINAS: 101
RESUMO:

No âmbito do bioma Caatinga, estudos integrados da paisagem são importantes para a identificação de áreas prioritárias para a conservação, uma vez que este bioma é o que apresenta o menor número de Unidades de Conservação (UCs). Apesar da importância dos estudos integrados, a cobertura vegetal é muitas vezes apresentada como uma característica ambiental da unidade da paisagem, e no caso do bioma Caatinga, as características geomorfológicas são mais presentes nas delimitações e classificações de unidade da paisagem, mesmo em ambientes serranos, onde a Caatinga é mais presente.  No tocante a conservação da Caatinga, uma melhor consideração da cobertura vegetal em estudos integrados pode trazer a luz importantes contribuições para definição de áreas prioritárias para a conservação, e neste contexto, o presente estudo terá como objeto de estudo: a cobertura vegetal de Caatinga em ambiente serrano no semiárido (Serra João do Vale – RN/PB) e seus serviços ecossistêmicos. A vegetação de ambientes serranos apresenta significativa diferença (florística e estrutural) dos demais ambientes de ecossistemas de Caatinga, e sendo a Serra João do Vale um ambiente serrano, ainda não foram abordados de forma relevante os serviços ecossistêmicos da vegetação da Serra João do Vale, os quais são informações relevantes para o conhecimento da cobertura vegetal, e é chamado a atenção para a realização de pesquisas neste ambiente. O objetivo geral da pesquisa é inventariar, analisar e agrupar os serviços ecossistêmicos prestados pela cobertura vegetal na paisagem da serra de João do Vale (RN/PB) nas unidades da paisagem para definir áreas prioritárias para a conservação. Os primeiros resultados desta pesquisa, dispostos no Capítulo 01: “Dinâmica multitemporal da Caatinga no maciço Serra João do Vale (RN/PB) como subsídio para o estudo da paisagem” apresentam o contexto multitemporal da Caatinga no ambiente serrano, indo além da série histórica humana na área de estudo. As interpretações das condições paleoambientais do semiárido do Nordeste Setentrional permitem inferir que a fisionomia da Caatinga oscilou entre savanas com condições de manter uma megafauna pleistocênica e fisionomias florestais entre 42 mil anos A.P. e 11.800 anos A.P., e que a área de estudo apresentou varações semelhantes. Sua atual fisionomia é resultado de ações humanas que começaram no século VXII.  Após essas considerações, com base nas imagens de Landsat 5 e Landsat 8, foram gerados mapas multitemporais das formas de uso e ocupação do maciço, tais mapas são referentes aos anos de 1985, 1995, 2005 e 2015. Por fim, com base nos resultados dos usos históricos, foram delimitados e classificados 06 (seis) unidades da paisagem na área estudada: Cristas vegetadas e com usos agrícolas; Depressão sertaneja vegetada e com usos agrícolas; Encostas vegetadas e com múltiplos usos; Escarpas vegetadas e com usos agrícolas pontuais; Platô com predomínio de usos agrícolas e Platô vegetado. Esses resultados servirão como base para a elaboração dos próximos passos da pesquisa.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2966354 - DIOGENES FELIX DA SILVA COSTA
Interno - 1149364 - LUIZ ANTONIO CESTARO
Externo à Instituição - SUELI ANGELO FURLAN - USP
Notícia cadastrada em: 19/03/2018 10:23
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao