Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRN

2019
Dissertações
1
  • CRISTÓVÃO FERREIRA DE LIMA JÚNIOR
  • AS TERRITORIALIDADES DOS AMBULANTES EM NATAL (RN): PRAIAS DE REDINHA, DO MEIO E DE PONTA NEGRA

  • Orientador : ALESSANDRO DOZENA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALESSANDRO DOZENA
  • EDUARDO MARANDOLA JR
  • MARCIO MORAES VALENCA
  • Data: 22/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho foi elaborado na tentativa de produzir um quadro que expõe a face geográfica do cotidiano dos ambulantes das praias da Redinha, do Meio e de Ponta Negra, na cidade de Natal (RN). Nesse sentido, utilizou-se da categoria de análise territorialidade, a qual envolve as múltiplas dimensões do ser humano e sua relação com espaço em que se vive. Foram utilizadas, inicialmente, reflexões teóricas advindas das áreas da Antropologia, Ciências Sociais, Turismo e Economia, fundamentais para compreensão do cotidiano desses trabalhadores no comércio informal de praia, discutindo, primeiramente, em que consistem as territorialidades, e posteriormente o que é o comércio informal. Visando se aproximar desse dia a dia e dessa geografia humana, foram desenvolvidas atividades de campo, ao longo de doze meses (trabalhos de campo que ocorreram em cinquenta dias), os quais foram fundamentais para o desenvolvimento de observações e diálogos com os ambulantes, empregando essencialmente o diário de campo, a escuta, diálogos e registros fotográficos. Ao longo desses trabalhos de campo enfatizaram-se alguns aspectos como: a relação casa-trabalho; o vivido; o cotidiano em praia; a organização espacial na praia; conflitos e disputas territoriais; participação e representação política dos ambulantes; criatividade e lazer dos ambulantes; aquisição de mercadorias, entre outros.  Ao longo da dissertação foram empregados recursos como fotografias, cartogramas e falas, os quais visam sintetizar e exemplificar os fatos constatados. No encerrar do trabalho há um conjunto de cartogramas de síntese e de análises comparativas entre as praias da Redinha, do Meio e de Ponta Negra.


  • Mostrar Abstract
  • The present work was elaborated in an attempt to produce a picture that exposes the geographic face of the daily life of the itinerant workers of Redinha, Meio and Ponta Negra beaches, in the city of Natal (RN). In this sense, we used the category of territoriality analysis, which involves the multiple dimensions of the human being and their relationship with the space in which they live. Initially, theoretical reflections from the areas of Anthropology, Social Sciences, Tourism and Economics were used, fundamental for an understanding of the daily life of these workers in the informal beach trade, firstly discussing the territorialities and then what is the trade informal. Aiming to approach this day to day and of this human geography, field activities were developed during twelve months (fieldwork that took place in fifty days), which were fundamental for the development of observations and dialogues with the itinerant, employing essentially the field diary, listening, dialogues and photographic records. Throughout these fieldwork, some aspects were emphasized: the home-work relationship; or lived; daily life on the beach; spatial organization on the beach; conflicts and territorial disputes; participation and political representation of street vendors; creativity and leisure of the street vendors; acquisition of goods, among others. Throughout the dissertation were used resources such as photographs, cartograms and speeches, which aim to synthesize and exemplify the facts found. At the end of the study there is a set of cartograms of synthesis and comparative analysis between the beaches of Redinha, Meio and Ponta Negra.

2
  • FRANCISCO LEVY FREITAS RAFAEL
  • Paisagens festivas de um Ceará Negro 

  • Orientador : ALESSANDRO DOZENA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALESSANDRO DOZENA
  • EDUARDO MARANDOLA JR
  • EUGENIA MARIA DANTAS
  • Data: 22/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Conhecido como “Terra da Luz” por seu processo exemplar de abolição antecipada, o estado do Ceará tem, assim como todo o Brasil, uma lacuna e uma divida gigantesca com negras e negros brasileiros e africanos que aqui chegaram escravizados, sendo necessário, para além da entrada de negros e negras nas universidades públicas o incentivo a pesquisas relacionadas a toda essa população, seus métodos de existência e resistência ao longo dos anos, principalmente a partir de seus aspectos culturais. Esse trabalho tem como objetivo tratar sobre paisagens culturais, em especial, paisagens festivas negras no estado do Ceará, partindo para tanto, de festas existentes em tempos/espaços distintos, sendo elas, as festas que ocorriam principalmente na cidade de Fortaleza durante as últimas décadas do séc. XIX até festas realizadas em duas comunidades quilombolas rurais, sendo, a Dança de São Gonçalo realizada no Sitio Veiga no município de Quixadá e a Festa de Nossa Senhora de Nazaré, em Nazaré, localizada no  município de Itapipoca. Após séculos de trabalho e alcance de liberdade oficialmente a partir de uma lei sem garantia de direitos, a população negra no Brasil se viu excluída e durante muito tempo esquecida e negligenciada. Esses processos de negação e extermínio institucionalizados, existentes ainda hoje, tem como algumas de suas gêneses movimentos que ocorreram principalmente entre os fins do século XIX e primeiras décadas do século XX, indo desde os movimentos culturais modernistas eurocêntricos até mesmo as políticas públicas de branqueamento implementadas a partir de múltiplas maneiras em todo território nacional. Construído a partir de uma autobiogeografia esse trabalho é como um encontro consciente a toda uma cultura negra resistente, reinventada e viva ao tempo que é também um chamado a reflexões e ações sobre relações étnico-raciais, direito ao olhar, a paisagem, a imagem, a memória e consequentemente a um devir. Elaborado a partir de narrativas escritas e visuais é também uma tentativa de abertura a novas formas do fazer Geografia, utilizando-se assim de ferramentas já conhecidas para uma caminhada de subversão, como tantas negras e negros o fizeram antes para que minha existência e a existência deste fosse então possível.


  • Mostrar Abstract
  • Known as "terra da luz" for your exemplary process of premature abolition, the state of Ceará has as well as the whole Brazil a gap and a gigantic debt wich brazilian blacks and africans that here arrived enslaved. Being necessary, for besides the entrance of blacks people in the public universities the incentive the related researches the that whole population, their existence methods and resistance along the years, mainly starting from their cultural aspects. That work has as objective treats on cultural landscapes, especially, landscapes of black parties in the state of Ceará, leaving of existent parties in different times/spaces. Being the parties that happened mainly in Fortaleza during the last decades of the century XIX until parties realized in two black communities of the field are they Dança de São Gonçalo in Sitio Veiga, Quixadá and Festa de Nossa Senhora de Nazaré in Nazaré, Itapipoca. After centuries of work and reach of freedom officially starting from a law without warranty of rights, the black population in Brazil saw herself excluded and for a long time forgotten. Those denial processes and extermination institutionalized, existent still today has as some of their geneses, moviments that happened mainly among the ends of the century XIX and first decades of the century XX, as cultural modernist movements that had the Europa as model even the public politics of race implemented starting from multiple ways in every national territory. Built as an autobiogeography, this work, is like an encounter with a black culture, reinvented and alive, being also a call to reflections and actions by ethnic-racial relations, the right to look, the landscape, the image, a memory and consequently a becoming. Elaborated by written and visual narratives is also an attempt to open up new ways of doing Geography, using known tools, for a subversion, as so many blacks did before, so that my existence and the existence of this work would then be possible.

3
  • FAMARA DE SOUZA LEMOS
  • VER A CIDADE EM MOVIMENTO: FRAGMENTOS PERCEPTIVOS DAS PAISAGENS NAS TRAJETÓRIAS DOS ÔNIBUS

  • Orientador : EUGENIA MARIA DANTAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDUARDO MARANDOLA JR
  • EUGENIA MARIA DANTAS
  • PABLO SEBASTIAN MOREIRA FERNANDEZ
  • Data: 22/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Viver nas cidades é viver em deslocamento. Nas idas e vindas cotidianas, de um lugar a outro, percorremos a multiplicidade que compõe o espaço, tecemos trajetórias indo ao encontro de paisagens que tocam o desejo. No movimento pelas ruas, os citadinos dão sentido à sua existência, percebem detalhes e fragmentos, se afetam em diferentes intensidades, conhecem e desenvolvem habilidades espaciais. A espacialidade dos objetos e ações atua na produção de visibilidades, as relações entre localização, simbolismos e significações, se reverberam nas percepções das cenas em exposição. O transporte público por ônibus, inserido na trama espacial da mobilidade urbana, oferece trajetórias para o deslocamento entre os lugares, interpõe olhares pelos enquadramentos das janelas, interfere nas experiências espaciais, ao possibilitar e por vezes limitar o espaço da vida. Rotas e linhas encaminham os sujeitos a construir mapeamentos a partir das paisagens percebidas nas ruas. No relacionamento entre corpo e cidade, revela-se a geograficidade contida nas trajetórias dos sujeitos nos ônibus. A presente dissertação tem como objetivo compreender a relação entre mobilidade urbana e percepção da paisagem nas trajetórias cotidianas dos moradores da Região Norte as regiões Leste e Sul na cidade do Natal/RN. A interpretação geográfica sob orientação do método fenomenológico foi o caminho escolhido para construção teórica e prática da pesquisa. Partimos da revisão bibliográfica sobre os conceitos de paisagem, espaço e lugar; nas categorias mobilidade e trajetórias. Realizamos trabalhos de campo nos ônibus e nas ruas produzindo registros gráficos, fotográficos e audiovisuais; nos diários de campo e de rua sistematizamos as descrições das vivências; anunciamos a pesquisa através da intervenção urbana “Ver a cidade em movimento” e utilizamos das redes sociais para ir ao encontro aos moradores da Região Norte; nas entrevistas houve o compartilhamento dos mapeamentos advindos das experiências de mobilidade. Dos relatos construímos narrativas, um modo de descrever as percepções e situações que compõe as trajetórias nos ônibus dos moradores da Região Norte. No fim desta expedição a cidade se apresenta como um mapa de sobreposições das imagens, afetividades, lembranças dos citadinos. Indicando-nos um dos caminhos para decifrar a experiência do habitar citadino.


  • Mostrar Abstract
  • Living in cities means living on the movement. On the daily comings and goings, from one place to another, we cross the multiplicity that produces the space, we make trajectories by meeting the landscapes that touch our desire. By the movement through the streets, the citizens give meaning to their existence, perceive details and fragments, affect themselves in different intensities, get to know and develop spatial abilities. The spatiality of objects and actions acts on the production of visibilities, the relations between location, symbolism and significations, they also reverberate in the perceptions of the scenes on display. The public transport by bus, inserted in the spatial plot of the urban mobility, offers trajectories for the movement between the places, it interposes glances by the window frames and interferes in the spatial experiences by enabling and sometimes limiting the space of life. Bus routes and bus lines make the subjects to map through the landscapes perceived on the streets. The relationship between body and city reveals the geography embodied in the trajectories of the subjects in the buses. This dissertation aims to understand the relationship between urban mobility and perception of the landscape in the daily trajectories of the inhabitants of North Zone, East and South Zone of Natal, RN. The geographical interpretation under the directions of the phenomenological method was the chosen path for the theoretical and practical construction of the research. We start with a bibliographic review on the concepts of landscape, space and place; mobility and trajectories. We also carried out field work on buses and on the streets producing graphic, photographic and audiovisual records; in the field and street diaries we systematized the descriptions of the experiences; we announced the research through the urban intervention "See the city in motion" and we used social networks to meet the residents of the North Zone; in the interviews, we had the sharing of the mappings resulting from the mobility experiences. From the reports we constructed narratives, a way of describing the perceptions and situations that compose the trajectories in the buses of the inhabitants of the North Zone. At the end of this expedition, the city presents itself as a map of overlapping images, affectivities, and reminders of city dwellers. It indicates one of the ways to figure out the experience of the city inhabitant.

4
  • JÚLIA DINIZ DE OLIVEIRA
  • GESTÃO DO TERRITÓRIO EM REGIÕES METROPOLITANAS NO ESTADO DA PARAÍBA

  • Orientador : RAIMUNDO NONATO JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MARQUIANA DE FREITAS VILAS BOAS GOMES
  • RAIMUNDO NONATO JUNIOR
  • Data: 25/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • A Região Metropolitana (RM) é um espaço geográfico de contradições, de institucionalizações forjadas e de novas formas de regionalização, onde se espera intensa urbanização, entrelaçamento territorial com municípios vizinhos e execução de políticas públicas. Na discussão geográfica contemporânea, destaca-se a problemática da “efetividade” da regionalização e metropolização destes espaços, expressas no planejamento de políticas setoriais, no sistema integrado de alocação de recursos e na execução compartilhada de projetos, a ausência de uma política metropolitana efetiva e de critérios claros para a delimitação de RM no Brasil implica em unidades instituídas que nem sempre apresentam práticas territoriais metropolitanas. A partir disso, tomou-se por objetivo analisar as RMs institucionalizadas na Paraíba sob o viés da Gestão do Território, discutindo os limites de sua efetividade enquanto fato e ferramenta. Enquanto pressuposto metodológico adotaram-se os fundamentos do Método da Análise Regional e, orientados por uma perspectiva quanti-qualitativa, foi construído o sistema de análise, organizado em indicadores comparativos de gestão do território. No plano dos procedimentos metodológicos, foram realizadas: pesquisa bibliográfica, tanto de autores da Geografia, quanto de temáticas afins ao estudo da RM, levantamento documental, obtido junto aos órgãos oficiais, como Assembleia Legislativa da Paraíba e IBGE, pesquisa de campo nas sedes metropolitanas, com entrevistas efetivadas junto aos gestores municipais, com intuito de compreender as ações realizadas no âmbito da gestão metropolitana. Ainda foram realizados observações e mapeamentos de elementos socioespaciais oferecidos pelo núcleo à região e pesquisa em laboratório, com trabalho cartográfico, tabulação dos dados e construção do sistema de indicadores. Os resultados em geral apontam para uma crise na regionalização e para uma quase inexistência da metropolização na Paraíba. A dimensão ferramenta se impõe e, ao se impor, demonstra que as RMs instituídas no interior do estado correspondem a um instrumento de gestão do território, servindo para regulamentar um grupo de municípios que não apresentam projetos de planejamento territorial em comum. Essas RMs interioranas, a exceção de uma cidade de médio porte (Campina Grande – PB) se mostram em uma crise do fato, tanto na condição “regional” como na condição “metropolitana”. Instituem-se como ferramenta, e mesmo nesta condição se apresentam em situação de inércia e inoperância. Tomam-se, assim, essas RMs como um “fenômeno de papel”, fortemente presente na legislação e debilmente representado nas práticas territoriais.


  • Mostrar Abstract
  • The Metropolitan Region (RM) is a geographical space of contradictions, forged institutionalizations and new forms of regionalization, in which intense urbanization, territorial interlacing with neighboring municipalities and execution of public policies are expected. In the contemporary geographic discussion, one of the issues that weighs is the effectiveness in the existence of metropolitan regionalization, expressed in the sectoral policies planning, in the establishment of shared means of administrative organization, in the integrated system of resource allocation and in the shared execution of plans,since the absence of an effective metropolitan policy and clear criteria for the delimitation of RMs in Brazil implies instituted units that do not always present metropolitan territorial practices. Based on this dialectic we aim to analyze the metropolitan regions institutionalized in Paraíba under the bias of Territory Management, discussing the limits of its effectiveness as fact and tool. As a methodological assumption, it was adopted the Regional Analysis Method fundamentals, oriented in a quantitative-qualitative perspective, we constructed our analysis system, organized in territory management comparative indicators. In the methodological procedures plan were carried out: bibliographical research, both of the Geography authors, as well as of topics related to the Metropolitan Region study; documentary survey, obtained from official bodies, such as the Paraíba Legislative Assembly and IBGE; field research in the metropolitan head offices, with interviews realized with the municipal managers, in order to understand the actions carried out within the scope of metropolitan management; besides the observation and mapping of socio-spatial elements offered by the nucleus to the region; and laboratory research, with cartographic work, data tabulation and construction of the indicator system.The results point to a crisis in the regionalization and almost nonexistence of metropolization in Paraíba. The tool dimension imposes itself, and when it is imposed, it demonstrates that the RMs established in the interior of the state correspond to an instrument of territorial management, serving to regulate a group of municipalities that do not present territorial planning projects in common.These inner RMs, with the exception of a medium-sized city, Campina Grande - PB, show themselves in a crisis of fact, both in the "regional" and "metropolitan" conditions, they establish themselves as a tool, and even in this condition, they present themselves in a situation of inertia and inoperative, these RMs are thus taken as a paper phenomenon, strongly present in the legislation and weakly represented in territorial practices.

5
  • ALISSON MEDEIROS DE OLIVEIRA
  • SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS PRESTADOS PELA COBERTURA VEGETAL NA SERRA DE JOÃO DO VALE (RN/PB)

  • Orientador : DIOGENES FELIX DA SILVA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIOGENES FELIX DA SILVA COSTA
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • ROSEMERI MELO E SOUZA
  • Data: 11/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • No âmbito das pesquisas sobre serviços ecossistêmicos (SE), o semiárido brasileiro tem sido abordado por importantes pesquisas de levantamento, mas para o Bioma Caatinga as informações ainda são escassas. Ainda com relação a Caatinga, esta apresenta uma diversidade de ambientes que conferem a ela fisionomias e formações vegetais heterogêneas, e dentre os diversos ambientes, dá-se destaque, na presente pesquisa, aos ambientes serranos. Com relação a produção de conhecimento acerca dos serviços ecossistêmicos prestados por sua cobertura vegetal, a situação configura-se como uma lacuna, tendo em vista a escassez de estudos e/ou dados. Nesse preocupante contexto está inserida a serra de João do Vale (RN/PB), um maciço capeado pela formação arenítica serra de Martins e recoberta pela Caatinga e por fragmentos de Floresta tropical sazonalmente seca, sendo desconhecido, para a cobertura vegetal, os seus serviços ecossistêmicos. Posto isso, o objetivo principal avaliar os serviços ecossistêmicos prestados pela cobertura vegetal na paisagem da serra de João do Vale (RN/PB). As interpretações das condições paleoambientais do semiárido do Nordeste Setentrional permitem inferir que a fisionomia da Caatinga oscilou entre savanas com condições de manter uma megafauna pleistocênica e fisionomias florestais entre 42 mil anos A.P. e 11.800 anos A.P., e infere-se que a área de estudo apresentou variações semelhantes. Sua atual fisionomia é resultado de ações humanas que começaram no século XVIII. A Caatinga arbustiva (191,8 km2 ) e a Caatinga arbórea (39,4 km2 ) apresentaram padrão de distribuição recobrindo encostas e escarpas cristalinas, e suas estruturas são fortemente influenciadas pela ação humana e a sucessão ecológica. A Floresta tropical sazonalmente seca (21,8 km2 ), inicialmente localizada nos platôs, foi devastada, restando apenas alguns fragmentos em encostas e escarpas mais declivosas e em pequenos platôs. Considerável porção destes fragmentos encontram-se em estágio de sucessão. Quanto aos serviços ecossistêmicos prestados pela cobertura vegetal de forma mais direta à comunidade, dá-se destaque aos SE de Provisão e SE Culturais, os quais tiveram informações obtidas junto aos seus moradores. Concluiu-se as fitosionomias da área de estudo prestam importantes os serviços ecossistêmicos para bem estar das comunidades humanas locais (principalmente os SE de Regulação e Manutenção), onde a abordagem utilizada nesta pesquisa tem elevado potencial auxiliar e embasar tomadas de decisão referentes a conservação de ecossistemas, bem como ações para conscientização e educação ambiental.


  • Mostrar Abstract
  • In the scope of research on ecosystem services (SE), the Brazilian semiarid has been approached by important surveys, but for the Caatinga Biome the information is still scarce. Still in relation to the Caatinga, this one presents / displays a diversity of environments that confer to her physiognomies and heterogenous vegetal formations, and of the diverse environments, it is emphasized, in the present research, to the serranos environments. With regard to the production of knowledge about the ecosystem services provided by its vegetation cover, the situation is a gap, given the scarcity of studies and / or data. In this worrisome context is inserted the Serra do João do Vale (RN / PB), a solid mass capped by the arenite formation of Martins and covered by the Caatinga and fragments of tropical rain forest seasonally dry, being unknown, for the vegetal cover, its services ecosystems. Thus, the main objective was to evaluate the ecosystem services provided by the vegetation cover in the João do Vale mountain range (RN / PB). The interpretations of the paleoenvironmental conditions of the northern Northeast semiarid allow us to infer that the Caatinga physiognomy oscillated between savannas with conditions to maintain a pleistocene megafauna and forest physiognomies between 42,000 years AP and 11,800 years AP, and it is inferred that the study area presented variations. His current physiognomy is the result of human actions that began in the eighteenth century. The shrub caatinga (191.8 km2) and the arboreal Caatinga (39.4 km2) presented distribution pattern covering slopes and crystalline escarpments, and their structures are strongly influenced by human action and ecological succession. The seasonally dry rainforest (21.8 km2), initially located on the plateaus, was devastated, leaving only a few fragments on slopes and steeper slopes and on small plateaus. Considerable portion of these fragments are in the succession stage. As for the ecosystem services provided by the vegetation cover more directly to the community, emphasis is given to the SE of Provision and SE Culturalis, which had information obtained directly to its residents. It was concluded that allied to the phytosionomies of the study area provide important, ecosystem services for the well-being of the local human communities (mainly the SE of Regulation and Maintenance), where the approach used in this research provided high potential auxiliary and support decision-making regarding ecosystem conservation, as well as actions for environmental awareness and education.

6
  • DENIS RODRIGUES DANTAS
  • REGULARIZAÇÃO URBANÍSTICA-FUNDIÁRIA E PROVISÃO HABITACIONAL: as ZEIS em Campina Grande (2009-2018)

  • Orientador : ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • LUIZ EUGÊNIO PEREIRA CARVALHO
  • Data: 12/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • A política urbana no Brasil, nas três últimas décadas, passou por profundas transformações, tanto no seu aparato legal, quanto nas estratégias de contemplar as complexidades da produção e da reprodução do espaço urbano nas dimensões política, econômica e social. Com a criação do Estatuto da Cidade (Lei nº 10.257/2001), definiu-
    se um marco regulatório para o controle de processos atinentes ao desenvolvimento e à expansão das cidades, abrindo perspectivas para uma renovação das práticas de planejamento e de gestão urbanos por meio da inclusão (sobretudo na agenda política) do reconhecimento das desigualdades socioespaciais. A partir desse marco, as cidades brasileiras passaram a dispor de um conjunto de instrumentos legais necessários à adoção de políticas regulatórias do uso do solo urbano que, se bem aplicadas, poderão contribuir significativamente para frear ou reverter os problemas advindos do processo de urbanização. Seguindo os preceitos do Estatuto da Cidade, a legislação urbanística de Campina Grande avançou nos últimos anos com adoção de instrumentos capazes de reverter o quadro de precariedade das moradias e a ilegalidade de ocupações, entre esses avanços está a definição de Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS). As ZEIS se constituem como importante “ferramenta” para: a recuperação de assentamentos precários a partir de suas reais condições; e a regularização fundiária mediante a adoção de parâmetros e índices específicos para cada assentamento. Além disso, prevê a reserva de espaços destinados à provisão de habitação de interesse social para a população cuja renda familiar não ultrapassa três salários mínimos. Considerando essa realidade, o presente trabalho objetivou analisar o processo de instituição das ZEIS em Campina Grande e a efetividade desse instrumento para a regularização urbanística-fundiária dos assentamentos precários da cidade. Para tanto, o percurso metodológico adotado foi: a realização de pesquisa bibliográfica; de pesquisa documental, envolvendo relatórios e diagnósticos obtidos junto à Secretaria de Planejamento; diálogos com técnicos da SEPLAN e representantes comunitários; e de pesquisa de campo. Ademais, com base nas três dimensões que envolvem a atuação das ZEIS – 1) urbanização dos assentamentos; 2) regulação fundiária; e 3) produção de habitação de interesse social –, bem como em autores que discutem essa temática (Brasil [2009b]; Magalhães [2012]; e Cardoso [2016]), foram definidas as variáveis e os indicadores que conduziram todo o processo de investigação. Os resultados mostram que, apesar de haver avanços no reconhecimento de áreas conduzidas historicamente às margens da legalidade urbana, o gravame de ZEIS para os assentamentos de Campina Grande se constituiu como uma ação inicial, mas insuficiente para alcançar os propósitos estabelecidos pelo Estatuto da Cidade. Com isso, são identificados fatores que apontam para uma fragilidade institucional do instrumento frente às estratégias de planejamento urbano local. Entre esses fatores está: a dependência da vontade política e a ausência de uma correlação de forças que permita sua aplicação sob a ótica da gestão democrática participativa.


  • Mostrar Abstract
  • Urban politics in Brazil, in the last three decades, underwent profound changes both in its legal apparatus and in the strategies of contemplating the complexities of production and reproduction of urban space in the political, economic and social dimensions. With the creation of the City Statute (Law nº 10.257/2001), a regulatory framework was defined for the control of processes related to the development and expansion of cities, opening perspectives for a renewal of urban planning and management practices through (especially on the political agenda) of the recognition of socio-spatial inequalities. As from that mark, Brazilian cities now have a set of legal instruments necessary for the adoption of urban land use regulatory policies, which, if properly applied, could significantly contribute to curb or reverse the problems arising from the urbanization process. Following of the City Statute precepts, the urban planning legislation of Campina Grande has advanced in recent years with the adoption of instruments capable of reversing the precariousness of housing and the illegality of occupations, among these advances is the definition of Special Zones of Social Interest (ZEIS). The ZEIS constitute themselves as an important "tool" for: precarious settlements recovery from their real conditions; and land regularization through the adoption of specific parameters and indexes for each settlement. In addition, it provides for the space’s reservation in order to the provision of social interest housing for the population whose family income does not exceed three minimum wages. Considering that reality, the present work aimed to analyze ZEIS institutionalization process in Campina Grande and its instrument effectiveness for the urbanization-land regularization of the city's precarious settlements. For that, the methodological course adopted was: the bibliographical research accomplishment; documentary research, involving reports and diagnoses obtained from the Planning Secretariat; dialogues with SEPLAN technicians and community representatives; and field research. In addition, based on the three dimensions that involve ZEIS performance- 1) settlements urbanization; 2) land regulation; and 3) social interest housing production- as well as in authors who discuss this theme (Brazil [2009b], Magalhães [2012] and Cardoso [2016]), defined the variables and indicators that led the whole process of investigation. The results show that, despite advances in the historically conducted areas recognition along the urban legality margins, the ZEIS tax for Campina Grande settlements was constituted as an initial action, but insufficient to achieve the purposes established by the City Statute. With that, factors are identified which point to an institutional fragility instrument in front of local urban planning strategies. Among those factors are: political will dependence and the absence correlation forces that allows its application from the participatory democratic management perspective.

7
  • HERICONDIO SANTOS CONCEIÇÃO
  • USO DO TERRITÓRIO E A QUESTÃO FUNDIÁRIA QUILOMBOLA EM SERGIPE  

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • HUGO ARRUDA DE MORAIS
  • JOSEFA DE LISBOA SANTOS
  • Data: 15/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • O Artigo 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, de 1988, e os Artigos 215 e 216 da Constituição Federal, consistem nas primeiras normas voltadas para a garantia dos direitos étnicos e territoriais das comunidades quilombolas. Para sua efetivação, tais instrumentos vêm sendo regulamentados por decretos mais detalhados e específicos, que definem o papel dos órgãos estatais no processo de titulação dos territórios quilombolas, o que é objeto de disputas políticas envolvendo interesses contrários aos direitos das comunidades. A territorialização da Política de Regularização dos Territórios Quilombolas em Sergipe tem como característica o desencadeamento/acirramento de uma série de conflitos protagonizados por diversos setores da sociedade como, por exemplo, o Estado, madeireiras, construtoras, mineradoras, fazendeiros, contra as comunidades quilombolas. Essa divergência de interesses vem dificultando a efetivação do direito ao uso do território pelas comunidades quilombolas, por meio de estratégias que desencadeiam mais conflitos. Para o desenvolvimento dessa pesquisa, adotamos uma metodologia em que partimos das comunidades quilombolas autodeclaradas e certificadas pela Fundação Palmares, ao mesmo tempo trabalhamos com comunidades que tiveram o seu processo de regularização iniciado pelo INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) a partir dos RTIDs (Relatório Técnico de Identificação e Delimitação). Os RTIDs nos dão uma caracterização geral das comunidades, como número de famílias, município de localização, área destinada à comunidade dentre outras informações. A partir do número de famílias e da área destina, pudemos estabelecer um paralelo com a política de Reforma Agrária. A partir dessa associação entre a Política de Regularização dos Territórios Quilombolas e a Política de Reforma Agrária, identificamos que as terras disponibilizadas para comunidades quilombolas em Sergipe estão muito abaixo de um módulo fiscal, dificultando a reprodução digna dessas comunidades. Em tempo, essa pesquisa permitiu reconhecer os conflitos e as territorialidades, marcadas pelo sentimento de grupo e de identidade entre os quilombolas. Essa pesquisa está baseada na teoria do espaço geográfico enquanto totalidade, e sua operacionalização toma como ponto de partida a ideia de que o uso do território é regido pelo sistema normativo, o qual se origina do atual sistema técnico do território enquanto norma. 


  • Mostrar Abstract
  • .

8
  • SILMARA LOPES DE SOUZA
  • O COMÉRCIO DE CONFECÇÕES EM UNIÃO DOS PALMARES/AL Á LUZ DA TEORIA DOS CIRCUITOS DA ECONOMIA URBANA

  • Orientador : IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • BEATRIZ RIBEIRO SOARES
  • Data: 28/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • A proposta teórica dos dois circuitos da economia urbana foi apresentada por Milton Santos na década de 1970, constituindo-se uma referência nos estudos sobre a urbanização dos países periféricos e suas especificidades. O circuito superior é formado por bancos, indústria de exportação, comércio e serviços modernos e atacadistas. O circuito inferior é constituído pelo comércio de pequena dimensão, serviços e formas de fabricação com capital reduzido e pouca tecnologia. Neste trabalho, objetiva-se compreender o comércio de confecções em União dos Palmares/AL à luz da teoria dos circuitos da economia urbana. Nessa perspectiva, inicialmente evidenciamos o processo de formação socioespacial e de urbanização de União dos Palmares, assim como elementos de sua economia e centralidade urbano-regional. Na sequência identificamos as principais atualizações da teoria e as formas de manifestação dos circuitos da economia urbana em União dos Palmares; caracterizamos o comércio de confecções considerando a formação, os agentes envolvidos e a dinâmica de organização e funcionamento; e, por fim, analisamos o comércio de confecções considerando as características dos circuitos da economia urbana. O caminho metodológico adotado perpassa a pesquisa bibliográfica e historiográfica, objetivando a construção do embasamento teórico sobre a formação e urbanização de União dos Palmares, relações entre comércio e cidade e os dois circuitos da economia urbana. A pesquisa documental, junto a órgãos governamentais, sanou as necessidades de informações relativas à economia, população, renda, produto interno bruto, índice de Gini e etc.O trabalho de campo se deu, preliminarmente, por meio de entrevistas com comerciantes mais antigos da cidade, que atuam no segmento de confecções, na perspectiva de obter informações sobre o processo de constituição desse comércio. Aplicamos formulários com proprietários, funcionários e clientes das lojas no intuito de entender os principais elementos do dia a dia na perspectiva de funcionamento, organização, recursos tecnológicos utilizados e formas de atuação dos agentes envolvidos. A partir da teoria dos circuitos da economia urbana foi possível analisar as características principais do comércio de confecções, que se formou no contexto do processo de urbanização de União dos Palmares, a partir da década de 1970. A organização desburocratizada, o pequeno capital e a pouca tecnologia utilizada permitem reconhecer essa atividade como do circuito inferior da economia urbana. Desde 2005, o comércio de confecções tem se mostrado bastante dinâmico, em virtude do crescimento no número de lojas, com diversidade de produtos e preços. Em União dos Palmares, o comércio de confecções integra uma lógica voltada a atender as demandas de consumo da população local e dos municípios vizinhos.

     


  • Mostrar Abstract
  • The theoretical proposal of the two circuits of the urban economy was presented by Milton Santos in the 1970s, constituting a reference in the studies about the urbanization of peripheral countries and their specificities.The upper circuit is formed by banks, export industry, trade and modern services and wholesalers.The lower circuit consists of small-scale trade, services and manufacturing forms with reduced capital and little technology. In this work, the objective is to understand the trade of confections in União dos Palmares / AL in the light of the circuitry theory of the urban economy.In this perspective, we initially evidence the socio-spatial and urbanization process of União dos Palmares, as well as elements from your economy and urban-regional centrality.In the sequence we identify the main updates of the theory and the forms of manifestation of the circuits of the urban economy in União dos Palmares; we characterize the clothing trade considering the training, the agents involved and the dynamics of organization and functioning, and finally, we analyze the clothing trade considering the characteristics of the circuits of the urban economy.The methodological approach adopted is based on bibliographical and historiographic research, aiming at the construction of the theoretical foundation on the formation and urbanization of the União dosPalmares, relations among commerce and city and the two circuits of the urban economy. Documentary research, together with government agencies, addressed the information needs related to the economy, population, income, gross domestic product, Gini index, and etc. The field work occurred, preliminary, through interviews with older merchants of the city, who work in the garment segment, with a view to obtaining information about the process of constituting this trade. We apply forms with owners, employees and customers of the stores in order to understand the main elements of day to day in the perspective of operation, organization, technological resources used and ways of acting of the agents involved.From the theory of the circuits of the urban economy it was possible to analyze the main characteristics of the clothing trade, which was formed in the context of the urbanization process of União dos Palmares, from the 1970s.The bureaucratized organization, the small capital and the little technology used allow to recognize this activity as of the inferior circuit of the urban economy. Since 2005, the clothing trade has been very dynamic, due to the growth in the number of stores, with diversity of products and prices.In União dos Palmares, the clothing trade integrates a logic dedicated at meeting the consumption demands of the local population and the neighboring municipalities.

9
  • ÉLIDA THALITA SILVA DE CARVALHO
  • PROTOVERTICALIZAÇÃO: OS NOVOS PRODUTOS IMOBILIÁRIOS NA REGIÃO ADMINISTRATIVA NORTE DE NATAL-RN

  • Orientador : ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • SARA RAQUEL FERNANDES QUEIROZ DE MEDEIROS
  • ADAUTO GOMES BARBOSA
  • Data: 29/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação versa sobre a produção do espaço urbano na Região Administrativa Norte de Natal-RN a partir da inserção de enclaves fortificados sob a perspectiva de condomínios verticais, no período de 2005 a 2018. Esses enclaves têm emergido como formas “seguras” de morar na cidade, uma vez que na contemporaneidade a insegurança urbana, a sensação de medo constante e a localização aparecem como principais motivos de os indivíduos escolherem residir nos espaços multifamiliares em vez de residências unifamiliares. Assim, esses tipos de imóveis têm surgido na cidade capitalista como estratégia utilizada pelo mercado imobiliário e pelos agentes produtores para se apropriar dos espaços das cidades e para reprodução do seu capital com vistas a obter os lucros e sobrelucros que essas tipologias podem vir a ofertar. Desse modo, objetivamos analisar as transformações socioespaciais ocorridas na morfologia e na paisagem urbana a partir da inserção dessas novas formas espaciais na mencionada região administrativa; estabelecer e interpretar as relações existentes entre os principais programas habitacionais e a produção de moradias na área de estudo; e, por fim, descrever o perfil dos incorporadores e dos consumidores desses empreendimentos verticais. Para tanto, os procedimentos metodológicos adotados neste trabalho consistiram na pesquisa bibliográfica, levantamento de dados primários e secundários em órgãos públicos e privados, pesquisa de campo, entrevistas e aplicação de formulários com proprietários fundiários, incorporadores, promotores imobiliários e representantes de órgãos públicos. A análise das atuações dos agentes produtores na Região Administrativa Norte de Natal com a edificação dos enclaves fortificados expõem importantes mudanças na paisagem e na morfologia urbana por se destacarem em detrimento das demais formas de ocupação, mostrando-nos as tendências dos novos usos do solo ao mesmo tempo em que nos revela a desigualdade, a seletividade e a fragmentação socioespacial, uma vez que essas moradias não têm beneficiado todas as classes sociais como preconizam os programas habitacionais.


  • Mostrar Abstract
  • This dissertation is about the production of the urban space in the Northern Administrative Region of Natal-RN from the insertion of fortified enclaves under the perspective of vertical condominiums, from 2005 to 2018. These enclaves have emerged as "safe" forms of living in the city, once in contemporary urban insecurity, constant fear and location appear as the main reason individuals choose to reside in multi-family spaces rather than in single-family homes. Thus, these types of properties have arisen in the capitalist city as a strategy used by the real estate market and agents producers to appropriate the spaces of the cities and to reproduce their capital with a view to obtaining the profits and surpluses these typologies may offer. In this way, it's aimed to analyze the socio-spatial transformations occurring in the morphology and the urban landscape from the insertion of these new spatial forms in the mentioned administrative region; establish and interpret the relationships between the main housing programs and the production of housing in the study area; and, finally, to describe the developers' and consumers' profile of these vertical ventures. For this purpose, the methodological procedures adopted in this work consisted of bibliographic research, survey of primary and secondary data in public and private agencies, field research, interviews and application of forms with landowners, developers, real estate developers and public agency representatives. The activities analysis of the agents producing in the Northern Administrative Region of Natal with the construction of fortified enclaves expose important changes in the landscape and the urban morphology because they stand out to the detriment of the other forms of occupation, showing us the tendencies of the new uses of the soil to the at the same time as it reveals inequality, selectivity and socio-spatial fragmentation, once these dwellings have not benefited all social classes as housing programs advocate.

10
  • DIOGO BERNARDINO SANTOS DE MEDEIROS
  • Mapeamento e análise integrada das unidades de paisagem (geofácies) do Seridó Potiguar

  • Orientador : MARCO TULIO MENDONCA DINIZ
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCO TULIO MENDONCA DINIZ
  • DIOGENES FELIX DA SILVA COSTA
  • SAULO ROBERTO DE OLIVEIRA VITAL
  • EMANUEL LINDEMBERG SILVA ALBUQUERQUE
  • Data: 06/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • A cadeia dos acontecimentos naturais e antrópicos imprimiram uma paisagem díspar no seio do Semiárido Brasileiro: o Seridó Potiguar. A região se apresenta destacada de suas adjacências pelas particularidades físico-naturais e socioculturais que se manifestam tridimencionalmenteindissociadas em sua superfície. Para além disso, o que se nos parece uniforme/homogêneo, quando aguçadas as observações e a escala de abordagem, deslinda-se como um verdadeiro mosaico paisagístico complexo, cuja estrutura e dinâmica, de cada geofácie componente, traduz fielmente os detalhes desse chão e povo. Mapear essas unidades de paisagem (geofácies) e realizar uma análise integrada multiescalar (da zona climática às fácies fisionômicas) de suas dinâmicas socioambientais compreendem o fito deste trabalho. Antes, porém, para isso, implicou-se conhecer profundamente a epistemologia geográfica capaz de fornecer a óptica adequada para tal. A teoria geossistêmica, do geógrafo francês Georges Bertrand, serviu-nos, justamente, como esse prisma teórico-metodológico, que permitiu perceber/analisar sistemicamente a paisagem, sobretudo, a partir do geofácie (abstração), um setor fisionomicamente homogêneo na superfície, segundo seu sistema taxonômico. A isso, integrou-se as adaptações realizadas por Diniz, Oliveira e Bernardino quanto às categorias de análise “Dinâmica temporal e espacial da Paisagem”, com base em Bolós; “Tipologia Ecodinâmica da Paisagem”, a partir de Tricart; e “Cartografia das Paisagens”, seguindo orientações do próprio Bertrand e apoiando-se em experiências cartográficas brasileiras de Souza e Ab’Sáber. As técnicas e procedimentos empenhados nesta pesquisa são referentes, principalmente, à modelagem cartográfica em ambiente virtual de Sistemas de Informações Geográficas. Em suma, partindo-se das contribuições cartográficas de Diniz e Oliveira para táxons superiores no Rio Grande do Norte (domínio, região natural, geocomplexo), realizou-se a vetorização manual, por fotointerpretação/teledetecção, das quebras de paisagem, na escala de 1:50.000, em imagens orbitais Sentinel-2, com resolução espacial de 10 metros e composição colorida real R04G03B02. Isso se deu a partir da construção de fichas de interpretação indutiva, que permitiram, a partir da determinação de poucos casos (geofácies) e sua validação em campo (com auxílio de ficha de campo), atribuir uma generalização para compartimentos de mesma fisionomia. Os resultados obtidos permitiram elaborar um modelo cartográfico que apontou para a existência de 30 (trinta) diferentes geofácies no Seridó Potiguar, os quais tiveram sua dinâmica e elementos distintivamente paisagísticos sintetizados (análise sistêmica), em texto, com base na articulação de dados empíricos e de literatura temática. Por fim, os dados obtidos foram avaliados qualiquantitativamente, em termos de extensão espacial, absoluta e relativa, de modo que foi possível empreender complementos e maior robustez às hipóteses de fisionomia e fisiologia das paisagens seridoenses, estabelecendo um certo diagnóstico panorâmico de situação espacial, temporal e ecodinâmica dessas unidades. Destarte, reputa-se que a metodologia empregada permitiu avançar nos conhecimentos da paisagem seridoense, em relação a trabalhos anteriores.Conquanto, ademais, expecta-se que tais contribuições atinjam, minimamente, o fim de tornar, pelas vias virtuosas da ciência, a vida sertaneja gradualmente mais congruente com o seu meio, mormente, no sertão seridoense.


  • Mostrar Abstract
  • The chain of natural and anthropic events impressed a disparate landscape within the Brazilian Semiarid: the SeridóPotiguar. The region is detached from its adjacencies by the physical-natural and socio-cultural particularities that manifest themselvesthree-dimensionally inseparable on its surface. Furthermore, what seems to us to be uniform/homogeneous, when the observations and scale of approach are sharpened, moves like a true complex landscape mosaic, whose structure and dynamics, of each component geofacies, faithfully reflects the details of this floor and people. Mapping these landscape units (geofacies) and performing an integrated multiscale analysis (from climate zone to physiognomic facies) of their socioenvironmental dynamics understand the purpose of this work. But before that, it was necessary to know deeply the geographical epistemology capable of providing the appropriate optics for this. The geosystemic theory, by the French geographer Georges Bertrand, served us precisely as this theoretical-methodological prism, which allowed us to perceive/analyze the landscape systemically, mainly, from geofacies (abstraction), a physiognomicallyhomogeneous sector on the surface, according to its taxonomic system. In addition, the adaptations made by Diniz, Oliveira and Bernardino regarding the categories of analysis “Temporal and Spatial Dynamics of the Landscape”, based on Bolós; “Ecodynamic Landscape Typology” from Tricart; and “Cartography of Landscapes”, following Bertrand's own guidelines and relying on Brazilian cartographic experiences of Souza and Ab'Sáber. The techniques and procedures involved in this research refer mainly to cartographic modeling in a virtual environment of Geographic Information Systems. In sum, starting from cartographic contributions ofDiniz and Oliveirato higher taxa in Rio Grande do Norte (domain, natural region, geocomplex), the manual vectorization, through photointerpretation/teledetection, of landscape breaks, in the 1:50,000 in Sentinel-2 orbital images with spatial resolution of 10 meters and real color compositionR04G03B02. This was due to the construction of inductive interpretation sheets, which allowed, from the determination of a few cases (geofacies) and their validation in the field (with the aid of a field sheets), to assign a generalization to compartments of the same physiognomy. The obtained results allowed to elaborate a cartographic model that pointed to the existence of 30 different geofacies in SeridóPotiguar, which had their dynamics and distinctively landscape elements synthesized (systemic analysis), in text, based on the articulation of empirical data and thematic literature. Finally, the obtained data were qualitatively and qualitatively evaluated, in terms of spatial, absolute and relative extent, so that it was possible to undertake complements and greater robustness to the hypotheses of physiognomy and physiology of the seridoense landscapes, establishing a certain panoramic diagnosis of spatial and temporal situationand ecodynamics of these units.Thus, it is considered that the employed methodology allowed to advance in the knowledge of the seridoense landscape, in relation to previous works. Although, in addition, such contributions are expected to minimally achieve the goal of making, by virtuous paths of science, sertaneja life gradually more congruent with its environment, especially in the seridoensehinterland.

Teses
1
  • JOYCE CLARA VIEIRA FERREIRA
  • MORFODINÂMICA E SISTEMA DEPOSICIONAL DE FRAGMENTOS PRAIAIS DE AREIA BRANCA (LITORAL SETENTRIONAL) E TIBAU DO SUL (LITORAL ORIENTAL), RN – BRASIL

  • Orientador : ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FLAVIA MORAES LINS DE BARROS
  • FÁBIO PERDIGÃO VASCONCELOS
  • HELENICE VITAL
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • Data: 19/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • As praias oceânicas são caracterizadas como ambientes transicionais entre a porção emersa terrestre e o oceano, sendo capazes de exercer proteção ao continente. Considerando a importância desses sistemas ambientais e dos estudos litorâneos para um estado como o Rio Grande do Norte, que apresenta diversas praias com tendência à erosão e ao crescimento da rede urbana, este trabalho tem como objetivo principal demonstrar como acontece a dinâmica do sistema praia-falésia de fragmentos praiais dos litorais setentrional (praia de São Cristóvão e Ponta do Mel) e oriental (praia de Cacimbinha) do RN. A investigação se apoiou em levantamentos bibliográficos e iconográficos; trabalhos de campo, onde realizou-se coleta de dados topográficos, hidrodinâmicos e sedimentológicos; e trabalhos de laboratório, voltados para as análises sedimentológicas e refinamento de mapas. Os resultados obtidos indicaram que: as praias estudadas possuem potencial erosivo, porém alguns trechos apresentaram acumulação de sedimentos; as falésias dos fragmentos do litoral setentrional apresentaram maior resistência às condições de erosão hídrica produzidas em laboratório, no entanto essas feições possuem mais processos erosivos instalados devido à dinâmica climática do semiárido; as feições de acumulação moldadas entre as falésias e as praias são diferentes para os litorais estudados, sendo as praias do litoral setentrional propícias a formação de dunas frontais, enquanto no litoral oriental ocorre a formação de terraços. Por fim, destaca-se que os estudos voltados para compartimentação do relevo, levantamento da estrutura superficial e fisiologia da paisagem contribuíram para o conhecimento da geodiversidade, auxiliando na delimitação e compreensão de geomorfossítios do ponto de vista geomorfológico. Portanto, o trabalho permitiu entender como ocorre a dinâmica das praias quanto aos processos de erosão e deposição, além de atentar para as potencialidades dos segmentos litorâneos no tocante à geodiversidade costeira do Rio Grande do Norte. 


  • Mostrar Abstract
  • The oceanic beaches are characterized as transitional environments between land and ocean, being able to protect the continent. Taking into consideration the importance of these environmental systems and the coastal studies of a state as Rio Grande do Norte, which presents several beaches tending to erosion and urban growth, the present work aims to demonstrate how the dynamics of the beach-cliff system of beach fragments from the northern coast (São Cristóvão beach and Ponta do Mel beach) and from the eastern (Cacimbinha beach) of Rio Grande do Norte. The research included bibliographical and iconographic surveys; topographic, hydrodynamic and sedimentological data; sedimentological analysis in laboratory, correction of maps, analysis and correlation of acquired data. The results have indicated that: the beaches from the study have erosive potential, but some fragments presented accumulation of sediments; the cliffs of the fragments of the northern coast presented greater resistance to the water erosion conditions, produced in the laboratory, however these features have more erosive processes installed due to the climatic dynamics of the semiarid; the forms of accumulation molded between the cliffs and the beaches are different related to the littoral studied, and the beaches of the northern coast are conducive to the formation of frontal dunes, while on the eastern coast terraces are formed. Thus, it is understood that the studies aimed at compartmentalization of the relief, survey of the surface, structure and physiology of the landscape have contributed to the knowledge of geodiversity, helping the delimitation and understanding of geomorphostites from a geomorphological point of view. Therefore, the present work has allowed us to understand how beach dynamics occur related to erosion and deposition processes, as well as to consider the potential of the coastal segments related to the coastal geodiversity of Rio Grande do Norte

2
  • VANESSA DE CÁSSIA TAVARES ANDRADE
  • O USO AGRÍCOLA DO TERRITÓRIO NO RIO GRANDE DO NORTE: DA AGROECOLOGIA À AGRICULTURA ORGÂNICA

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO NIVALDO HESPANHOL
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • DEUSIMAR FREIRE BRASIL
  • RAIMUNDO NONATO JUNIOR
  • SEDEVAL NARDOQUE
  • Data: 23/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • O território nacional é modificado e transformado pelo Estado, a partir de uma lógica territorial própria, comandada pelos interesses dos agentes hegemônicos, que contribui para a manutenção da hegemonia dos mesmos. Em outras palavras, o Estado garante as condições para que o capital crie e recrie estratégias para sua produção e reprodução ampliada. No atual período, a ciência, a técnica e a informação comandam a produção, o uso dos objetos, direcionam as ações e determinam as normas. Os objetos técnicos adquirem importância central, pois são criados para cumprir funções determinadas, são carregados de intencionalidades. Nesse sentido, a certificação da produção orgânica revela estratégias de agentes hegemônicos voltadas para produção e reprodução ampliada de capitais, de forma seletiva e desigual, através do discurso da preservação ambiental, da defesa das práticas agrícolas agroecológicas. Nesses termos, o trabalho tem como objetivo avaliar os diferentes usos do território do Rio Grande do Norte a partir da agroecologia e da agricultura orgânica, no período técnico-científico-informacional. Refletir como as normatizações impostas pelo Estado, pelas empresas e pelos organismos internacionais dificultam as propostas agroecológicas. Considera-se que as normatizações da produção orgânica são muito perversas para os agentes não hegemônicos, uma vez que é seletiva, atende a um público consumidor muito seleto e exclui os camponeses que não têm capital suficiente para acatá-las. Embora existam experiências exitosas com base agroecológica, muitos produtos que têm sido disponibilizados no mercado como agroecológicos são, na verdade, produtos orgânicos, identificados pelos consumidores por um selo de certificação. Para avaliar os diferentes usos agrícolas do território do Rio Grande do Norte, estão foram adotados, como procedimentos metodológicos, a análise bibliográfica, a partir de fontes secundárias e primárias, na qual foram obtidas informações em dados a partir de entrevistas aos sujeitos envolvidos na problemática em discussão. A análise dos diferentes usos do território do Rio Grande do Norte a partir da agroecologia e da agricultura orgânica colaborou para o entendimento de como o discurso agroecológico tem sido apropriado pelo capital e está sendo mercantilizado por meio da agricultura orgânica, que tem se caracterizado como um nicho de expansão do capital.


  • Mostrar Abstract
  • The nationalterritoryismodifiedbythestatefollowing a defined territorial logic, whichisruledbytheinterestsofhegemonicagentsandensuresthehegemonyoftheseentities. In other words, the state provides the conditions for creating and recreating strategies to foster an expanded production and reproduction of capital. Currently, science, technique and information control the production, use of objects and determine actions and standards. Technical objects have an important role to fulfill, since they are created to accomplish determined tasks in addition to carrying intentionality. In this regard, the certification of organic production revealed the strategies adopted by hegemonic agents to produce and reproduce capital widely, selectively and unequally through the speeches of environmental preservation and protection of the agroecological agricultural practices. Therefore, this study aims to evaluate the different uses of the territory of Rio Grande do Norte based on practices of agroecology and organic agriculture in terms of technical-scientific and informational progress. In addition, it is intended to reflect on how the standardizations imposed by the state, companies and international organizations contribute to the exclusion of small farmers and hamper the implementation of agroecological proposals and actions. The standardization of organic production is harmful to non-hegemonic agents, since it is selective and exclude small farmers who do not have enough financial capital to meet such regulation. Although successful experiences were performed based on agroecological practices, many products that are available in the industry as agroecological are actually organic agricultural products, which are identified by consumers through a certification seal. Agroecological discourse has been appropriated by the capital and incorporated by organic agriculture, which is characterized as a niche of capital expansion. In order to assess the different agricultural uses of the territory of Rio Grande do Norte, a bibliographic analysis was adopted as methodological procedure using secondary and primary data, which was gathered through interviews conducted with the subjects involved in the problem under discussion.

3
  • RAFAEL PEREIRA DA SILVA
  • TERRITÓRIO, ESTADO E POLÍTICA DE IRRIGAÇÃO: uma leitura a partir das técnicas, normas e configurações espaciais no Rio Grande do Norte.

  • Orientador : FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ENRIQUE VIANA SUBERVIOLA
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • HUGO ARRUDA DE MORAIS
  • RAIMUNDO INACIO DA SILVA FILHO
  • Data: 27/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • O processo de expansão da agricultura tipicamente capitalista no campo brasileiro é sumariamente marcado pelas ações engendradas pelo Estado, estas tendo como eixos centrais as políticas de crédito, o estimulo à adoção de pacotes tecnológicos, à delimitação e a consolidação de áreas especializadas na produção de commodities, visando à inserção crescente do Brasil na divisão internacional do trabalho agrícola. Dentre as políticas ancoradas nestas diretrizes, merece destaque a Política Nacional de Irrigação (1979), a qual teve como um de seus principais desdobramentos a instalação ou aparelhamento dos projetos públicos de irrigação (perímetros irrigados), os quais se constituíram em um dos principais mecanismos para inserção do Nordeste no hall das atividades agrícolas modernas, especialmente a partir da produção de frutas irrigadas. Partindo destes pressupostos, a presente tese tem como objetivo principal compreender como no período histórico atual as materialidades e ações associadas a criação e a dinâmica dos perímetros irrigados, têm se constituído em um elemento (re)definidor nos/dos usos agrícolas do território potiguar. Do ponto de vista teórico as reflexões aqui empreendidas estão alinhadas com o sistema conceitual proposto na obra do Milton Santos, especialmente com os conceitos de espaço, técnica e normas, estes imbricados a noção de território usado. Quanto à metodologia empregada para a construção deste trabalho, cabe mencionar o esforço em construir matrizes de eventos e normas associados à realidade que ora analisada, não obstante a elaboração de produtos cartográficos por meio dos quais se apresenta a localização dos sistemas de engenharia hídrica e se espacializa o uso de técnicas de irrigação. O trabalho que campo realizado nos cinco perímetros irrigados existentes no estado também se configura em uma importante estratégia metodológica, pois através deste foi possível observar as particularidades e semelhanças existentes entre os diferentes projetos de irrigação, ainda que todos resultem da mesma política. As reflexões empreendidasevidenciam que o uso dos sistemas de irrigação possui natureza pontual e caráter seletivo, atributos que se agudizam em decorrência da agricultura irrigada ser uma atividade densamente normatizada. Ademais ressalta-se que a implantação dos projetos públicos de irrigação foi capaz de produzir frações do território com semelhanças estruturais e distinções quanto as formas de apropriação e uso deste, pois os perímetros irrigados criados na década de 1970, embora tenham sido dinâmicos e economicamente importantes para os municípios, hoje são usados eminentemente como abrigo, sendo o local de moradia, trabalho e socialização das famílias dos colonos de terras do DNOCS que mesmo com o desuso da irrigação, permaneceram nos lotes e áreas correspondentes ao perímetros. No Distrito irrigado do Baixo-Açu verifica-se que o uso do território se dar efetivamente como recurso, haja vista as lógicas de produção e mercado que o caracteriza, ainda que sua produção se destine basicamente ao abastecimento do mercado local e regional.


  • Mostrar Abstract
  • ..

4
  • THEREZA RACHEL RODRIGUES MONTEIRO
  • PROPOSTA METODOLÓGICA PARA MAPEAMENTO DA COBERTURA DA TERRA EM GRANDE ESCALA NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO: UM ESTUDO DE CASO EM SERRA NEGRA DO NORTE-RN

  • Orientador : LUIZ ANTONIO CESTARO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BARTOLOMEU ISRAEL DE SOUZA
  • EDUARDO RODRIGUES VIANA DE LIMA
  • JULIANA FELIPE FARIAS
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • VENERANDO EUSTAQUIO AMARO
  • ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • Data: 29/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • O ordenamento e a gestão do território perpassam por caminhos legislativos apoiados no Plano Diretor, e na aplicação de metodologias de mapeamento de cobertura da terra para planejamento municipal em que a sazonalidade climática interfere diretamente nos aspectos físicos e socioeconômicos no semiárido brasileiro. Nesse contexto, percebendo a ausência de informações sobre a cobertura da terra e a dificuldade dos municípios em ter uma base cartográfica que auxilie o planejamento municipal, sugere-se uma alternativa de baixo custo para a obtenção de informações da superfície terrestre.  Com isso, o presente estudo tem por objetivo propor uma metodologia de classificação da terra para municípios do semiárido brasileiro, em grande escala, que possa ser gerada com produtos de Sensoriamento Remoto de baixo custo, tendo como experimento, o município de Serra Negra do Norte-RN. Diante disso, foram utilizadas as imagens híbridas, oriundas da fusão dos satélites Sentinel 1 com imagens de radar e Sentinel 2, com imagens multiespectrais na composição colorida 843RGB (red, green, blue), no período chuvoso e seco no semiárido. Foram obtidas quatro imagens híbridas, sendo duas com a polarização VH e as outras demais na polarização VV, respectivamente no período chuvoso e seco. As datas das imagens do Sentinel 1 e 2 foram escolhidas em função da precipitação ocorrida no ano de 2016.  Para o processamento digital de imagens utilizou-se os softwares livres SNAP 6.0, QGIS 218.16 e o Terraview 5.3.1 com o plugin GeoDMA (Geographic Data Mining Analyst) para a classificação orientada a objetos. Com isso, os resultados obtidos a partir do Kappa para o mapeamento de cobertura da terra com as quatro imagens híbridas classificadas na polarização do canal VH (Vertical-horizontal) que tiveram melhor precisão foi para o período chuvoso com o valor de 0,34 e 0,35 para o período seco. Enquanto os valores Kappa para o canal VV(Vertical-vertical) foram 0,25 para o mês chuvoso  e 0,31 para período seco, indicando o mapeamento como razoável. Em detrimento disso, aponta-se que a classificação originada das imagens híbridas no canal VH teve melhor acurácia, apesar das imagens híbridas com a polarização VV apresentarem melhor as classes de cobertura da terra no mapa. Com isso, indica-se o mapa de cobertura da terra no período seco em função da acurácia apontada, mas tem-se que levar em consideração que a partir do período chuvoso no semiárido brasileiro tem-se a vegetação (Caatinga) verde mais em evidência e a elevação dos mananciais temporários e perenes.


  • Mostrar Abstract
  • Planning and management of the territory goes through legislative paths supported by the Master Plan and application of land cover mapping methodologies to municipal planning, where climate seasonality directly interferes with physical and socioeconomic aspects in Brazilian Semiarid. In this context, realizing the lack of information on land cover and the difficulty of municipalities to have a cartographic basis to aid municipal planning, it is suggested a low-cost alternative to obtain information on land surface. Thus, the present study aims to propose a large-scale land classification methodology for municipalities in Brazilian Semiarid Region that can be generated with low-cost Remote Sensing products, using the municipality of Serra Negra do Norte-RN as an experiment. Thus, it were used hybrid images from the fusion of Sentinel 1 satellites with radar images and Sentinel 2 with multispectral images in 843RGB (red, green, blue) color composition in rainy and dry semiarid period. Four hybrid images were obtained, two with VH polarization and the others with VV polarization, respectively in rainy and dry periods. The dates of Sentinel 1 and 2 images were chosen according to the precipitation occurred in 2016. For Digital image processing used free software SNAP 6.0, QGIS 218.16 and Terraview 5.3.1 with the GeoDMA (Geographic Data Mining Analyst) plugin for object-oriented classification. Thus, the results obtained from Kappa for the land cover mapping with the four hybrid images classified in the VH channel polarization (Vertical-horizontal) that had better accuracy was for the rainy season with the value of 0.34 and 0.35 for the dry period. While Kappa values for VV (verticalvertical) channel were 0.25 for rainy month and 0.31 for dry season, indicating the mapping as reasonable. To the detriment of this, it is pointed out that the classification originated from hybrid images in VH channel had better accuracy, although the hybrid images with VV polarization presented better the land cover classes in the map. Thus, the land cover map in dry period is indicated due to the accuracy pointed out, but it must be taken into account that from rainy season in the Brazilian Semiarid there is the green (Caatinga) vegetation more evident, and the increase of temporary and perennial springs.

5
  • GEOVANY PACHELLY GALDINO DANTAS
  • PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO E EXPANSÃO IMOBILIÁRIA: OS LOTEAMENTOS E OS CONDOMÍNIOS RESIDENCIAIS EM MACAÍBA – RN (2000 – 2017)

  • Orientador : ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • ALEXSANDRO FERREIRA CARDOSO DA SILVA
  • ADAUTO GOMES BARBOSA
  • DORALICE SÁTYRO MAIA
  • Data: 09/09/2019

  • Mostrar Resumo
  • A presente tese resulta de um esforço de reflexão cujo intuito é contribuir para o debate sobre produção do espaço urbano na atualidade e seus agentes produtores, focando a atuação dos agentes ligados ao setor imobiliário. Nos últimos anos, a implantação de grandes loteamentos e dos condomínios residenciais (verticais e horizontais) tem se expandido pelas cidades, provocando transformações nos seus espaços internos e na maneira como elas se relacionam com o entorno. A atuação dos agentes imobiliários assume grande relevância neste processo, visto que a produção de loteamentos e condomínios gera uma demanda pela incorporação de novas áreas, antes rurais, à mancha urbana, ao passo que também provoca transformações em seus padrões de crescimento, cada vez mais marcados pela expansão horizontal e pelas descontinuidades. Desde o final da década de 1990, a Região Metropolitana de Natal (RMN) se transformou num dos espaços privilegiados para a efetivação das ações dos agentes imobiliários, que resultaram na implantação de grandes empreendimentos imobiliários (loteamentos e condomínios residenciais) por diversos municípios, consolidando-os como um dos principais vetores da expansão do tecido urbano. Inserido na RMN, o município de Macaíba é um dos espaços onde os reflexos dessa dinâmica têm contribuído para impulsionar a expansão urbana. Mesmo não sendo um fenômeno recente, o parcelamento do solo e a inserção de novas tipologias se intensificaram entre os anos de 2000 e 2017 em Macaíba, com o surgimento de empreendimentos de diversos tamanhos pelas áreas urbanas e de expansão urbana, com reflexos sobre a forma como seu tecido urbano vem se configurando. A questão de pesquisa é: como a expansão imobiliária, por meio da implantação dos loteamentos e dos condomínios residenciais, tem contribuído para a produção do espaço urbano em Macaíba – RN, entre os anos 2000 e 2017?Assim, o objetivo desta tese consiste em analisar o processo de expansão urbana de Macaíba, tendo como foco a implantação dos loteamentos e dos condomínios horizontais fechados e suas implicações na estruturação do tecido urbano. A análise está fundamentada na perspectiva da produção do espaço, a partir das contribuições teóricas de Henri Lefebvre e de sua discussão por outros autores, assim como da discussão acerca da urbanização, espaço urbano, cidades, agentes produtores, setor imobiliário, renda da terra, expansão urbana e parcelamento do solo. Os procedimentos metodológicos utilizados no trabalho foram: pesquisa bibliográfica, visando à construção do referencial teórico e conceitual da tese; pesquisa documental e de dados secundários sobre a RMN e, particularmente, Macaíba; pesquisa de campo pelos municípios da RMN situados no entorno de Natal e áreas de expansão urbana de Macaíba, para identificação dos locais onde a produção imobiliária se apresenta de forma mais intensa; realização de entrevistas semiestruturadas com os promotores imobiliários (incorporadores e empresas construtoras) e com os representantes do poder público municipal. Constatamos que a produção imobiliária em Macaíba vem contribuindo para a configuração de uma realidade urbana fragmentada do ponto de vista espacial, caracterizada pelos aspectos de continuidade/adensamento e de descontinuidade/espraiamento, com a localização de muitos empreendimentos em áreas afastadas do núcleo urbano, realidade que reflete o padrão periférico que caracteriza a expansão urbana na RMN.


  • Mostrar Abstract
  • This thesis is the result of a reflection effort aimed at contributing to the debate on current urban space production and its producing agents, focusing on the performance of agents linked to the real estate sector. In recent years, the implementation of large allotments and residential condominiums (vertical and horizontal) has expanded trough the cities, causing changes in their internal spaces and in the way in which they relate to the surroundings. The performance of real estate agents is of great importance in this process, since the production of allotments and condominiums generates a demand for the incorporation of new areas, formerly rural, to the urban area, while also causing changes in their growth patterns increasingly marked by the horizontal expansion and by discontinuities. Since the late 1990s, the Metropolitan Region of Natal (RMN) has become one of the privileged spaces for the realization of real estate agents' actions, which resulted in the implementation of large real estate enterprises (allotments and residential condominiums) by several municipalities, consolidating them as one of the main vectors of the urban fabric expansion. Inserted in the RMN, the city of Macaíba is one of the spaces where the reflexes of this dynamics have contributed to boost urban expansion. Although not a recent phenomenon, the subdivision of the soil and the insertion of new typologies intensified between 2000 and 2017 in Macaíba, with the emergence of enterprises of various sizes through urban areas and urban expansion areas, with reflections on how has been built its urban fabric. Research question: How has real estate expansion, through the implementation of allotments and residential condominiums, contributed to the production of the urban space in Macaíba between 2000 and 2017? Thus, the objective of this thesis is to analyze the process of Macaíba’s urban expansion, focusing on the implementation of allotments and horizontal condominiums and their implications on the structure of the urban fabric. The analysis is based on the perspective of space production, based on the theoretical contributions of Henri Lefebvre, and its discussion by other authors, as well as the discussion about urbanization, urban space, cities, producing agents, real estate, land rent, urban expansion and land subdivision. Methodological procedures used in this work: bibliographic research, aiming at the construction of the theoretical and conceptual framework of the thesis; documentary and secondary data research on RMN and particularly Macaíba; field research in the municipalities of RMN, located around Natal and areas of Macaíba’s urban expansion, in order to identify the places where real estate production is more intense and semi-structured interviews, with real estate promoters (incorporation representatives and construction companies) and with representatives of the municipal government. We found that the real estate production in Macaíba has contributed to the configuration of a spatially fragmented urban reality, characterized by the aspects of continuity/density and of discontinuity/spreading, with the location of many enterprises in areas far from the urban core, a reality reflecting the peripheral pattern that characterizes urban expansion in RMN.

     

6
  • PÉRICLES ALVES BATISTA
  • A REESTRUTURAÇÃO DOS EIXOS VIÁRIOS DE EXPANSÃO DE COMÉRCIO EM CAMPINA GRANDE NA PERSPECTIVA DA PRODUÇÃO DO ESPAÇO.

  • Orientador : ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • FÁBIO RICARDO SILVA BESERRA
  • IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • LINCOLN DA SILVA DINIZ
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • Data: 17/09/2019

  • Mostrar Resumo
  • O trabalho faz parte da pesquisa realizada nos principais eixos viários de expansão do comércio de Campina Grande, no interior da Paraíba, Nordeste brasileiro. O objetivo é entender a reestruturação do comércio e dos serviços nos principais eixos viários, no contexto da produção do espaço. Para isso, os estudo foi baseado na Teoria da Produção do Espaço, do filósofo Henri Lefebvre, que ocorre a partir das relações sociais no espaço. O texto tem a intenção de apresentar reflexões acerca do nosso objeto de estudo à luz dessa teoria. Como aporte teórico-metodológico, foram utilizadas as proposições de Henri Lefebvre (1999) acerca do método regressivo-progressivo. Diante de uma leitura atual dos eixos viários de expansão de comércio, a descrição da paisagem se fez necessária a fim de regressar ao passado na tentativa de entender as transformações havidas. Após isso, de volta ao presente já devidamente esclarecido, para, em seguida, compreendê-lo dialeticamente a partir das perspectivas e projeções acerca do objeto de estudo. Como hipótese central, a tese parte do princípio de que o expansionismo comercial periférico, para além do centro, ocorre através dos eixos viários, que constituem um prolongamento contínuo no tempo e no espaço, a partir da disseminação de atividades terciárias (de 1999 a 2019) que têm ajudado a estruturar a dinâmica socioespacial local. Foi estudado o processo que tem desencadeado alterações no espaço urbano, nas vias que possuíam características residenciais, mas que passaram por reformulações intensas, configurando-se em eixos viários de expansão comercial, como consequência da produção do espaço. Como procedimentos metodológicos, realizou-se o levantamento do uso do solo urbano nos seguintes eixos viários: Manoel Gonçalves Guimarães; Floriano Peixoto; Severino Bezerra Cabral; Manoel Tavares e Assis Chateaubriand. Ao se considerar a reestruturação comercial, depreendeu-se que as mudanças no espaço ocorre com o processo de descentralização, de modo que se tem intensificado no presente quando redes comerciais de capital externo têm se instalado nesses eixos viários, alterando as funções, os usos e a composição social destas avenidas.


  • Mostrar Abstract
  • The work is part of the research carried out in the main roads of the Campina Grande trade expansion, in the interior of Paraíba, Northeast Brazil. Our objective is to understand the restructuring of commerce and services in main roads of this city, by the discussion of space production. For this, we’re based on the Production of Space Theory, created by the French philosopher Henri Lefebvre, that analises social relations in the space. Our text intends to engender reflections about our object of study based on this theory. For theoretical and methodological support, Henri Lefebvre's (1999) propositions of regressive-progressive method were used. The description of the studied areas were made, in order to return to the past to understand some occurred transformations. After that, back to the presente scenario, we can dialectically understand the perspectives and projections of our object of study. As a central hypothesis, our thesis assumes that expansionism of peripheral comercial areas occurs through the main road axes, by continuous extension from the tertiary activities (from 1999 to 2019) that have helped to structure the socio-spatial dynamics. We found important changes in the urban space. As consequence of the space production, the roads that had residential characteristics, are under intense reformulations by commercial road axes. As methodological procedures, we fulfill a survey about the use of the following roadways of trade expansion: Manoel Gonçalves Guimarães; Floriano Peixoto; Severino Bezerra Cabral; Manoel Tavares and Assis Chateaubriand. Commercial restructuration occur in the process of commercial decentralization, that has intensified in last years by commercial enterprises has been installed in these roads, changing the functions, uses and the social composition of these avenues.

2018
Dissertações
1
  • ISAILMA DA SILVA ARAÚJO
  • IDENTIFICAÇÃO E VALORAÇÃO DE SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS NO PARQUE DAS DUNAS, NATAL – RN

  • Orientador : ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIOGENES FELIX DA SILVA COSTA
  • JOSE PETRONILO DA SILVA JUNIOR
  • ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • Data: 22/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho objetiva a identificação e valoração dos Serviços Ecossistêmicos do Parque Estadual Dunas do Natal Jornalista Luiz Maria Alves, mais conhecido como Parque das Dunas ou Bosque dos Namorados, localizado no município de Natal, na porção oriental do estado do Rio Grande do Norte. Foi a primeira Unidade de Conservação Ambiental (UC) implantada no referido estado, tendo sido concebido em 1977, através do Decreto Estadual nº 7.237/77. É parte integrante da reserva da biosfera da Mata Atlântica reconhecida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) e, por isso, declarada Patrimônio Ambiental da Humanidade. O Parque oferece diversas atividades educativas, recreativas, físicas e culturais, além de possibilitar a realização de estudos, pesquisas e trabalhos de interesse científico e contribuir para a manutenção da qualidade do ar, recarga do aquífero, entre outros benefícios que podem ser usufruídos por toda a sociedade. Esses benefícios são conhecidos como serviços ecossistêmicos, e podem ser definidos, de maneira geral, como os benefícios (materiais ou imateriais) obtidos pelo homem através da natureza e estão diretamente relacionados com o bem-estar humano. A identificação dos serviços ecossistêmicos do Parque foi feita utilizando como base a tabela Common International Classification of Ecosystem Services (CICES). Foi possível reconhecer a existência de serviços em todas as categorias definidas pela CICES - Regulação e Manutenção, Provisão e Culturais - com essa identificação foi possível à escolha dos serviços que foram valorados, uma vez que seria impossível a valoração de todos, além, é claro, de tornar a pesquisa mais completa. A importância dessa identificação deve-se ao fato de que muitos desses serviços e os benefícios correspondentes são frequentemente desconhecidos, de maneira que as políticas públicas estão baseadas em apreciações subjetivas da importância destes recursos. Após a identificação, os serviços escolhidos foram valorados através de consultas a população, por meio da aplicação de questionários. O público alvo dessa pesquisa foi os frequentadores do Parque das Dunas e os alunos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Essas consultas tinham como objetivo descobrir as preferências individuais dos entrevistados, e, desse modo, desvendar qual a importância atribuída ao Parque pelos usuários desses serviços. Com essa análise, foi possível perceber que os entrevistados conseguem reconhecer alguns dos serviços prestados. Eles também foram capazes de perceber como esses serviços afetam direta e indiretamente sua qualidade de vida. Acreditamos que, com o alcance desses objetivos, esse trabalho poderá contribuir como instrumento de preservação e gestão do Parque das Dunas, uma vez que confiamos ter trazido à tona a importância da preservação daquela área, não só do ponto de vista da manutenção das condições ambientais, mas também do bem-estar humano proporcionado pelo Parque aos seus visitantes e a população como um todo.


  • Mostrar Abstract
  • The present work aims at the identification and valuation of ecosystem services at the ParqueEstadual Dunas do Natal Jornalista Luiz Maria Alves, better known as Parque das Dunas or Bosque dos Namorados, located in the municipality of Natal, in the eastern portion of the state of Rio Grande do Norte. It was the first Environmental Conservation Unit (UC) established in that state, and was designed in 1977, through State Decree nº7,237/77. It is an integral part of the Atlantic Forest biosphere reserve recognized by the United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (UNESCO) and, therefore, declared an Environmental Patrimony of Humanity. The Park offers a variety of educational, recreational, physical and cultural activities, as well as the possibility of carrying out studies, researches and works of scientific interest, and contributing to the maintenance of air quality, recharge of the aquifer, among other benefits that can be enjoyed throughout society. These benefits are known as Ecosystem Services can be defined, in a general way, as the benefits (material or immaterial) obtained by man through nature and are directly related to human well-being. The identification of the ecosystem services of the Park was made using the Common International Classification of Ecosystem Services (CICES) table. It was possible to recognize the existence of services in all categories defined by CICES - Regulation and Maintenance, Provision and Cultural - with this identification was possible to choose the services that were valued, since it would be impossible to valuate all, and, of course, to make the research more complete. The importance of this identification is due to the fact that many of these services and the corresponding benefits are often unknown, so that public policies are based on subjective assessments of the importance of these resources. After identification, the services chosen were assessed through consultations with the population, through the application of questionnaires. The public is targeting the research of the competitors of the Parque das Dunas and students of the Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). These consultations aimed to discover the individual preferences of the interviewees, and, thus, to discover the importance attributed to the Park by the users of these services. With this analysis, it was possible to perceive that the interviewees can recognize some of the services provided. They were also able to realize how these services directly and indirectly affect their quality of life. We believe that, with the reach of these objectives, this work may contribute as an instrument for the preservation and management of the Parque das Dunas, since we trust that it has brought to the fore the importance of preserving that area, not only from the point of view of maintaining the environmental conditions, but also of the human welfare provided by the Park to its visitors and to the population as a whole.

2
  • THIARA OLIVEIRA RABELO
  • GEODIVERSIDADE EM AMBIENTES COSTEIROS: discussões e aplicações no setor sudeste da Ilha do Maranhão, MA- Brasil.

  • Orientador : ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • DIOGENES FELIX DA SILVA COSTA
  • MARCOS ANTONIO LEITE DO NASCIMENTO
  • ANTONIO CORDEIRO FEITOSA
  • Data: 23/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • A Geodiversidade corresponde a variedade de ambientes geológicos, fenômenos e processos ativos geradores de paisagens, rochas, minerais, fósseis e outros depósitos superficiais que constituem a base para a vida na Terra. A integração dos componentes bióticos e abióticos ainda é pouco desenvolvida, tanto no meio científico quanto no nível de gestão do território. Isto acontece, principalmente, pela falta de atenção aos elementos abióticos como recursos naturais finitos devido ao seu processo deterioração a médio ou longo prazo.É no cenário de proteção ambiental que evidenciamos a Geodiversidade em ambientes costeiros, que se constituem como áreas frágeis e de intensa dinâmica, visto que estão em situações de transição entre o continente e o mar. Neste contexto, destaca-se nesta pesquisa o ambiente costeiro do setor sudeste da Ilha do Maranhão, que atualmente é considerado como uma das áreas de expansão urbana da Ilha e possui poucos estudos voltados para sua dinâmica geoambiental, que é composta por uma dinâmica diferenciada em relação ao litoral ocidental da Ilha do Maranhão. É daí que parte a inquietação deste estudo, que busca avaliar como a Geografia pode contribuir para conservação da Geodiversidade, a partir da avaliação do potencial dos recursos abióticos do ambiente costeiro sudeste da Ilha do Maranhão, no Estado do Maranhão gerando informações que venham a contribuir para estudos posteriores desta área. A partir da abordagem geossistêmica, os resultados desta pesquisa trazem com base na identificação feita da Geodiversidade da área, características relacionadas principalmente a geologia, geomorfologia, pedologia, sendo algumas destas informações identificadas neste setor a partir deste estudo. A compreensão da Geodiversidade local, a partir de sua caracterização e compreensão de interações e processos, possibilitou a divisão de unidades de paisagem da Geodiversidade, tendo como elemento principal para sua classificação a Geomorfologia, considerado atributo de maior destaque na área em relação aos demais recursos abióticos. A partir destas inferências foram inventariados oito pontos de interesses relacionados a Geodiversidade na planície costeira, que a partir do uso de técnicas qualitativas e quantitativas foi possível identificar seus valores potenciais categorizados entre valor de uso turístico, valor de uso científico, valor de conservação e sua relevância com base na metodologia de Pereira (2010). Estas informações contribuem para maior detalhamento das características da área, que ainda possuem poucos estudos voltados para este setor e como base para estudos posteriores e ações de planejamento e gestão deste setor que está em processo expansão urbana.


  • Mostrar Abstract
  • Geodiversitycorrespondstothevarietyofgeologicalenvironments, phenomenaandactive processes thatgeneratelandscapes, rocks, minerals, fossilsandothersurfacedepositsthatformthebasis for lifeon Earth.The integrationofbioticandabioticcomponentsis still underdeveloped, both in thescientificenvironmentand in the management leveloftheterritory.Thisismainlyduetothelackofattentiontotheabioticelements as finite natural resourcesduetotheirdeteriorationprocess in themediumorlong term. It is in theenvironmentalprotectionscenariothatwe show Geodiversity in coastalenvironments, which are fragileanddynamicareas, sincethey are in situationsoftransitionbetweenthecontinentandthesea. In thiscontext, thecoastalenvironmentofthesoutheastern sector oftheIslandof Maranhão, whichiscurrentlyconsideredoneoftheurbanexpansionareasoftheIsland, hasfewstudiesfocusedon its geo-environmental dynamics, whichiscomposedof a differentiated dynamics in relationtothe western coastoftheIslandof Maranhão.Thisisthereason for thisstudy, whichseekstoevaluatehowGeographycancontributetotheconservationofGeodiversity, basedontheevaluationofthepotentialoftheabioticresourcesofthesoutheasterncoastalenvironmentof Maranhão Island, in theStateof Maranhão, generatinginformationthatmaycontribute for furtherstudies in thisarea.Basedonthegeosystemic approach, theresultsofthisresearch are basedontheidentificationmadeofGeodiversityofthearea, characteristicsrelatedmainlytogeology, geomorphology, pedology, some ofthisinformationbeingidentified in this sector fromthisstudy. The understandingofthe local Geodiversity, from its characterizationandunderstandingofinteractionsand processes, allowedthedivisionofgeodiversitylandscapeunits, having as mainelementto its classificationGeomorphology, consideredanattributeofgreaterprominence in thearea in relationtotheotherresourcesabiotic. Basedontheseinferences, eight points ofinterestrelatedtoGeodiversity in thecoastalplániciewereinventoried. Usingqualitativeandquantitativetechniques, it waspossibletoidentifytheirpotentialvaluescategorized as tourist use value, scientific use value, conservationvalueandtheirrelevancebasedonthemethodologyof Pereira (2010).Thisinformationcontributesto a greaterdetailofthecharacteristicsofthearea, which still havefewstudiesfocusedonthis sector and as a basis for furtherstudiesandplanningand management actionsofthis sector thatis in theprocessofurbanexpansion.

3
  • NAYARA MARQUES SANTOS
  • SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS EM MANGUEZAL: identificação e mapeamento dos serviços de provisão no manguezal do rio Tijupá, Ilha do Maranhão – MA, Brasil

  • Orientador : LUIZ ANTONIO CESTARO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • DIOGENES FELIX DA SILVA COSTA
  • JULIANA FELIPE FARIAS
  • ANTONIO CORDEIRO FEITOSA
  • Data: 23/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • Os Serviços Ecossistêmicos (SE) caracterizam-se como bens tangíveis e intangíveis produzidos pelos ecossistemas, utilizados direta ou indiretamente na busca pelo bem estar humano. Estes serviços são resultado das interações entre os elementos da natureza, e estes funcionam de forma integrada e se distribuem de forma heterogênea no ambiente, sendo necessário a delimitação de unidades homogêneas para facilitar na compreensão da dinâmica dos sistemas Dentro desta abordagem, compreende-se que a diversidade de elementos abióticos e bióticos na superfície terrestre proporciona a ocorrência de importantes áreas de interesse ecológico e social, e prestadora de importantes serviços. Especificamente no caso das Áreas Úmidas, dentre elas, destaca-se o manguezal como um ambiente onde ocorrem intensos processos biológicos e geoquímicos que produzem vários SE. Nesta pesquisa, tem-se como área de estudo o manguezal do rio Tijupá, uma das áreas mais extensas deste ecossistema localizado na porção sudeste da Ilha do Maranhão, sendo uma área com poucos estudos desenvolvidos. O objetivo geral desta pesquisa foi analisar os serviços ecossistêmicos prestados pelo manguezal do rio Tijupá a partir da identificação dos serviços ecossistêmicos de provisão pelos usuários do manguezal. Para isto foi realizada a compartimentação do manguezal da área em unidades geoambientais (apicum, bosque de mangue, lavado e canais de maré) e a caracterização geoambiental das respectivas unidades. Posteriormente, realizou-se a identificação e classificação dos Serviços de Ecossistêmicos de provisão baseado na CommomInternationalClassificationofEcosystem Services (CICES) e o mapeamento dos SE de provisão por unidade ambiental. O manguezal do rio Tijupá abrange cerca de 840 ha, sendo a maior parte deste ecossistema representada pelas unidades bosque de mangue (708,9 ha) e lavado (98,5 ha). Os serviços de provisão identificados na área correspondem a: pesca (e. g. bagre, tainha, siri), apicultura (e. g. mel, propólis), madeira convertida em materiais (e. g. cercas, caibros), utilização da fauna para pesca – isca (e. g. turu, tamaru, chama-maré), madeira convertida em energia (e. g. carvão), sendo a pesca o SE potencial consumido pelas comunidades da área. As unidades geoambientais potencialmente prestadoras de serviços foram o bosque de mangue e os canais de maré, onde o bosque destacou-se na provisão de materiais e os canais, no aprovisionamento de recursos nutritivos. A maioria dos serviços foram indicados na margem oeste do manguezal, onde há maior concentração das comunidades (e. g. Coquilho, Mato Grosso, Tajipuru e Caracueira) e vias de acesso terrestre. A análise destes dados fornece suporte para gestão do manguezal e das formas de uso dos recursos prestados por ele. Todas estas informações são cruciais para integrar o mapeamento, posto que dados sobre a distribuição, intensidade e demanda dos serviços são importantes para identificar as áreas mais vulneráveis as intervenções antrópicas e as perdas e os ganhos na oferta de SE. Há necessidade de estudos posteriores no manguezal do rio Tijupá e em outros pontos de manguezal da Ilha do Maranhão, fundamentais para aprofundar o conhecimento sobre a dinâmica destes ecossistemas e a oferta de SE (provisão, regulação/manutenção e culturais), assim como para sistematização de dados sobre os Serviços Ecossistêmicos do manguezal da Ilha do Maranhão.


  • Mostrar Abstract
  • Ecosystem Services (SE) are characterized as tangible and intangible goods produced by ecosystems, used directly or indirectly in the search for human well-being. These services are the result of interactions between the elements of nature, and these function in an integrated way and are distributed heterogeneously in the environment, being necessary the delimitation of homogeneous units to facilitate the understanding of the dynamics of the systems. Within this approach, it is understood that the diversity of abiotic and biotic elements in the terrestrial surface provides the occurrence of important areas of ecological and social interest, and providing important services. Specifically in the case of Wetlands, among them, mangrove stands out as an environment where there are intense biological and geochemical processes that produce several SEs. In this research, the Tijupá river mangrove is one of the most extensive areas of this ecosystem located in the southeast portion of the Maranhão Island, being an area with few developed studies. O objetivo geral desta pesquisa foi analisar os serviços ecossistêmicos prestados pelo manguezal do rio Tijupá a partir da identificação dos serviços ecossistêmicos de provisão pelos usuários do manguezal. For this, compartmentalization of the area's mangrove into geoenvironmental units (apicum, mangrove forest, washing and tidal channels) and the geoenvironmental characterization of the respective units were carried out. Subsequently, the identification and classification of the Ecosystem Services of provision based on the Common Classification of Ecosystem Services (CICES) and the mapping of the SE of provision per environmental unit were carried out. The Tijupá river mangrove covers about 840 ha, most of this ecosystem represented by mangrove forest (708.9 ha) and washed (98.5 ha). The provision services identified in the area correspond to: fishing (e. g. catfish, mullet, siri), beekeeping (e. g. honey, propolis), wood converted into materials (e. g. fences, rafters), use of the fauna for fishing - bait (e. g. turu, tamaru, tide-tag), wood converted into energy (e. g. coal), with the potential SE being consumed by the communities in the area. Potentially service-oriented geoenvironmental units were the mangrove forest and tidal channels, where the forest stood out in the provision of materials and channels, in the provision of nutritional resources. Most of the services were indicated on the western margin of the mangrove, where there is a greater concentration of communities (e. g. Coquilho, Mato Grosso, Tajipuru and Caracueira) and land access routes. The analysis of these data provides support for mangrove management and the ways of using the mangrove resources. All of this information is relevant to mapping, since data on the distribution, intensity, and demand for services are important in identifying the most vulnerable areas of anthropogenic interventions and the losses and gains in SE provision. There is a need for further studies on the Tijupá river mangrove and other mangrove areas of the Island of Maranhão, fundamental for deepening knowledge about the dynamics of these ecosystems and the supply of SE (provision, regulation / maintenance and cultural), as well as for systematization data on the Ecosystem Services of the Mangroves of the Island of Maranhão.

4
  • ANDREZA DOS SANTOS LOUZEIRO
  • Vulnerabilidade e risco de movimento de massa no município de São Luís - MA (BRASIL)

  • Orientador : LUTIANE QUEIROZ DE ALMEIDA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANO LIMA TROLEIS
  • LUTIANE QUEIROZ DE ALMEIDA
  • ZULIMAR MARITA RIBEIRO RODRIGUES
  • Data: 26/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • A noção de risco está associada diretamente à integridade física, psicológica e/ou material do indivíduo. As circunstâncias do risco são acentuadas devido a influência antrópica. Esses riscos podem ser relacionados à terremotos, inundação, alagamentos, etc, mas nessa pesquisa a ênfase se dá para os riscos de deslizamento. Pode-se afirmar que existem pessoas mais e menos vulneráveis, mas todos nós estamos expostos ao risco, pois não existe risco zero. O município de São Luís – MA possui pontos de riscos de deslizamento localizados em áreas impróprias para moradia. Esses locais estão situados em áreas de encostas e ambientes declivosos. Estes locais são de fácil ocupação e sem custo para estabelecer moradia, o que facilita a tomada de parte desses terrenos para construção de casas e até mesmo estabelecimentos comerciais de pequeno porte. Sendo assim, o objetivo desta pesquisa é analisar a vulnerabilidade socioambiental presente em São Luís - MA, considerando os riscos de deslizamento no município. Para alcançar esse objetivo, esta pesquisa está embasada na Teoria Sistêmica, que considera a relação da dinâmica natural com as atividades antrópicas e na metodologia abordada por Crepani et al (2001), a qual tem base na estabilidade dos meios, Tricart (1977). Além disso, o fator social foi essencial para identificação das áreas mais vulneráveis pois estas são as mais expostas. Para tanto, adotou-se uma adaptação do Índice de Vulnerabilidade Social abordado por Almeida (2010) e Almeida, Welle e Birkmann (2016), valendo-se de dados que denotam desvantagem social no nível de setor censitário. Algumas metodologias foram testadas com a finalidade de identificar o resultado que melhor se adequa à realidade da área de estudo, no que se refere à análise social, ambiental e socioambiental. A partir dos dados sociais e ambientais foi realizado a sobreposição dos índices de vulnerabilidade social e ambiental, o qual resultou que o município de São Luís possui áreas pontuais de riscos de deslizamento, mas nos locais que existem acontecem de forma bem expressiva. Nesses locais estão situados os domicílios que possuem as situações de saneamento, infraestrutura e renda mais precários.


  • Mostrar Abstract
  • The notion of risk is directly associated with the physical, psychological and / or material integrity of the individual. The circumstances of the risk are accentuated due to anthropic influence. These risks can be related to earthquakes, flooding, floods, etc., but in this research the emphasis is on sliding risks. It can be said that there are more and less vulnerable people, but we are all exposed to risk because there is zero risk. The municipality of São Luís - MA has slip risk points located in areas unsuitable for housing. These sites are located in sloping and sloping areas. These places are easy to occupy and no cost to establish housing, which facilitates the taking of part of these lands for construction of houses and even small commercial establishments. Therefore, the objective of this research is to analyze the socioenvironmental vulnerability present in São Luís - MA, considering the risks of landslide in the municipality. In order to achieve this objective, this research is based on the Systemic Theory, which considers the relationship between natural dynamics and anthropic activities and the methodology adopted by Crepani et al. (2001), which is based on media stability, Tricart (1977). In addition, the social factor was essential for identifying the most vulnerable areas because they are the most exposed. An adaptation of the Social Vulnerability Index adopted by Almeida (2010) and Almeida, Welle and Birkmann (2016) was adopted, using data that denote social disadvantage at the level of the census tract. Some methodologies were tested with the purpose of identifying the result that best suits the reality of the study area, with regard to social, environmental and socio-environmental analysis. Based on the social and environmental data, social and environmental vulnerability indexes were overlapped, which resulted in the municipality of São Luís having occasional areas of landslide risk, but in places that exist quite clearly. In these places are located homes that have the most precarious sanitation, infrastructure and income.

5
  • SANDRO DAMIÃO RIBEIRO DA SILVA
  • DELIMITAÇÃO GEOAMBIENTAL DE UNIDADES DA PAISAGEM DO LITORAL SETENTRIONAL POTIGUAR E ADJACÊNCIAS: SUBSÍDIOS A UM ORDENAMENTO TERRITORIAL

  • Orientador : MARCO TULIO MENDONCA DINIZ
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GLAIRTON CARDOSO ROCHA
  • JULIANA FELIPE FARIAS
  • MARCO TULIO MENDONCA DINIZ
  • Data: 27/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • A Geografia se caracteriza por ser uma ciência dotada de uma ampla capacidade de apreensão de conhecimento do mundo. Estando numa encruzilhada entre as ciências básicas e aplicadas, por um lado, e naturais e sociais, por outro, ela busca trabalhar, no seu âmago, com a complexa, dinâmica e eminente relação entre homem e natureza. Desde os pensadores clássicos, como por exemplo, Alexander Von Humboldt e Élisée Reclus, este pensamento (sistêmico/integrado) permeia os estudos basilares que acabaram sendo responsáveis pelo enriquecimento epistemológico da ciência geográfica. Contudo, a extrema especialização da Geografia, pautada, sobretudo, na dicotomia entre Geografia Física e Humana, enfraqueceu o seu campo teórico nos séculos XIX e XX, o que veio a ser superado, ainda no mesmo século, pelo retorno do pensamento sistêmico, através de novas formulações como a Teoria Geral dos Sistemas, proposta por Ludwig von Bertalanffy. Esta teoria foi o pano de fundo para a concepção geossistêmica, fundada por Viktor Sochava e Georges Bertrand, que aliou-se ao conceito de paisagem para a formulação de uma Geografia Física Global, a qual está atrelada, intrinsecamente, aos objetos de estudo desta dissertação. Tomou-se, aqui, como parâmetro fundamental, as reflexões de Bertrand e do professor Marcos José Nogueira de Souza no que tange às características desta delimitação de unidades da paisagem. Partindo dessa perspectiva, este estudo teve como objetivo elaborar a delimitação geoambiental de unidades da paisagem do Litoral Setentrional do estado do Rio Grande do Norte e Áreas Adjacentes, com vistas à geração de subsídios para um posterior planejamento ambiental/territorial. Utilizando-se de uma metodologia orientada pelos aspectos físicos/fisionômicos da área estudada, buscou-se trabalhar com a escala de 1:50.000, na qual a taxonomia das geofácies foi priorizada. Para tanto, foram utilizadas as técnicas de geoprocessamento e sensoriamento remoto, por meio da vetorização de dados cartográficos e imagens de alta resolução, em conjunto com trabalhos de campo. Como resultados definitivos, destaca-se, primeiramente, a caracterização detalhada dos aspectos físicos de toda a área delimitada. Ademais, foi realizado o mapeamento de 17 (dezessete) geofácies, que foram analisadas, no que concerne as suas características físicas, bem como no apontamento de suas potencialidades, fragilidades e peculiaridades.


  • Mostrar Abstract
  • Geography is characterized by being a science endowed with an ample capacity of apprehension of knowledge of the world. Being at a crossroads between the basic and applied sciences, on the one hand, and natural and social, on the other, it seeks to work at its core with the complex, dynamic and eminent relationship between man and nature. Since the classical thinkers, for example, Alexander Von Humboldt and Élisée Reclus, this (systemic/ integrated) thinking permeates the basic studies that ended up being responsible for the epistemological enrichment of geographic science. However, the extreme specialization of Geography, based mainly on the dichotomy between Physical and Human Geography, weakened its theoretical field in the XIX and XX centuries, which came to be overcome, even from the same century, by the return of systemic thinking, through new formulations such as the General Theory of Systems proposed by Ludwig von Bertalanffy. This theory was the background for the geosystemic conception, founded by Viktor Sochava and Georges Bertrand, who allied himself with the concept of landscape for the formulation of a Global Physical Geography, which is intrinsically linked to the objects of study of this work, which is still in progress. It was taken, here, as a fundamental parameter, the reflections of the Bertrand and teacher Marcos Nogueira de Souza on the characteristics of this delimitation of landscape units. Starting from this perspective, this study aims to elaborate the geoenvironmental delimitation of landscape units of the Northern Coast of the state of Rio Grande do Norte and Adjacent Areas, aiming at the generation of subsidies for a later environmental/territorial planning. Using a methodology oriented by the physical/physiognomic aspects of the studied area, it was tried to work with the scale of 1:50,000, in which the taxonomy of the geofacies was prioritized. Therefore, geoprocessing and remote sensing techniques were used, by means of the cartographic data vectorization and high resolution images, together with fieldwork. As definitive results, it is important to emphasize, first, the detailed characterization of the physical aspects of the entire delimited area. In addition, mapping was performed of 17 (seventeen) geofacies, which were analyzed, regarding their physical characteristics, as well as in pointing out their potentialities, fragilities and peculiarities.

6
  • WELTON PAULO DO NASCIMENTO
  • O COMÉRCIO DE INSUMOS AGROPECUÁRIOS COMO VETOR DE EXPANSÃO DO USO DE OBJETOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS NO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO NIVALDO HESPANHOL
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • Data: 19/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • A partir da década de 1960, com as mudanças ocorridas no contexto produtivo agrícola brasileiro decorrente da Revolução Verde, ocorre a expansão de vetores relacionados ao consumo produtivo agrícola (material e intelectual), sobretudo nas cidades, estas que passam a concentrar empresas de diferentes ramos associadas ao consumo produtivo agrícola. Em decorrência desse processo, um dos vetores que atualmente se destaca no contexto brasileiro, pelos vultosos investimentos de capital nacional ou estrangeiro, é o comércio de insumos agropecuários suprindo parte da demanda da cadeia primária produtiva por objetos técnico-científicos, com especificidades de acordo com cada área e etapa de produção.  É nesse sentido que a presente pesquisa analisou o comércio de insumos agropecuários como vetor de expansão do uso de objetos técnico-científicos no território potiguar, com enfoque aos agentes e processos imbricados a tal dinâmica nas cidades. Para o cumprimento desse objetivo, realizamos revisão bibliográfica sobre temas como consumo produtivo agrícola, comércio e diferentes formas de usos do território pela agricultura, não obstante a pesquisa em documentos, coleta e sistematização de dados secundários em órgãos oficiais como o IBGE, MAPA e BACEN, elementos esses necessários para uma construção metodológica sobre a pesquisa do comércio na perspectiva do consumo produtivo agrícola. As análises realizadas evidenciam que o comércio de insumos agropecuários no Rio Grande do Norte se configura de forma complexa e dotado de especificidades, apresentando maior concentração de relações entre empresas comerciais de insumos agropecuários nas cidades com os agentes produtores nas áreas de maior densidade de produção agropecuária do estado, privilegiando aquelas produções baseadas no uso de insumos que segue a mesma lógica produtiva  do agronegócio globalizado, isto é, com uso intensivo e extensivo de tais insumos.


  • Mostrar Abstract
  • From the 1960, with the changes that occurred in the Brazilian agricultural production context resulting from the Green Revolution, the expansion of vectors related to agricultural productive consumption (material and intellectual), especially in the cities, which start to concentrate companies from different branches associated with agricultural production. As a result of this process, one of the vectors that currently stands out in the Brazilian context, by the large investments of national or foreign capital, is the trade of agricultural inputs supplying part of the demand of the primary productive chain for technical-scientific objects, with specifics according to each area and stage of production. It is in this sense that the present research analyzed the trade in agricultural inputs as vector of expansion of the use of technical-scientific objects in the territory of Potiguar, with a focus on the agents and processes imbricated to such dynamics in the cities. In order to fulfill this objective, we carried out a bibliographic review on topics such as agricultural productive consumption, trade and different forms of land uses by agriculture, despite the research in documents, collection and systematization of secondary data in official bodies such as IBGE, MAPA and BACEN, necessary elements for a methodological construction on the research of the commerce in the perspective of the agricultural productive consumption. The analysis showed that the trade of agricultural inputs in Rio Grande do Norte is configured in a complex way and endowed with specifics, presenting a greater concentration of relations between commercial enterprises of agricultural inputs in cities with the agents producing in the areas of greater density of agricultural production of the state, favoring those productions based on the use of inputs which follows the same productive logic of globalized agribusiness, that is, with intensive and extensive use of such inputs.

7
  • ADJAEL MARACAJÁ DE LIMA
  • CONDOMÍNIOS HORIZONTAIS FECHADOS E O USO DO SOLO URBANO EM CAMPINA GRANDE-PB (2000-2017)

  • Orientador : EUGENIA MARIA DANTAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EUGENIA MARIA DANTAS
  • ALESSANDRO DOZENA
  • LIVIA IZABEL BEZERRA DE MIRANDA
  • Data: 20/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • A moradia na cidade manifesta-se como uma temática para os estudos geográficos, dentre outros motivos, por marcar a paisagem de diferentes formas. Nesse contexto, os condomínios horizontais fechados aparecem como “novas” formas de morar ampliando as possibilidades para a acumulação de capital, no processo de produção do espaço urbano. Em Campina Grande-PB esse tipo de moradia se configurou a partir dos anos 2000 como uma das estratégias utilizadas pelo mercado imobiliário para uso do solo urbano voltado para obtenção de lucro e sobrelucros. Esse estudo tem por objetivo analisar a configuração da produção/organização do solo urbano de Campina Grande considerando a ação do mercado imobiliário na estruturação dos condomínios horizontais fechados como “novas formas de morar”. A base teórica está assentada nas contribuições de David Harvey (1980, 2005, 2011, 2013) quando discute o processo de produção do espaço urbano a partir da lógica de acumulação do capital e da renda da terra e as análises de Ribeiro (2015) que coloca a moradia como mercadoria situada na dinâmica que envolve uso e troca, mercado e consumo. Essas contribuições estão amparadas pelas análises de base dialética sendo a principal forma de abordagem a pesquisa qualitativa que se deu a partir de procedimentos metodológicos como: análise do Plano Diretor Municipal de Campina Grande e de documentos encontrados no site da Secretaria de Planejamento da cidade, observações de campo, análise de anúncios publicitários dos condomínios e dados fornecidos pelo IBGE, também alguns dados  encontrados em trabalhos acadêmicos já desenvolvidos. Dessa forma, esses procedimentos nos permitem aprofundar o entendimento de como os condomínios horizontais fechados se inserem na lógica do mercado imobiliário na cidade, utilizando estrategicamente as vantagens de localização e monopólio para ampliar as possibilidades de negócio da moradia e de uso do solo urbano no contexto social e espacial de Campina Grande.


  • Mostrar Abstract
  • The dwelling in the city manifests itself as a theme for geographic studies, among other reasons, for marking the landscape in different ways. In this context, the closed horizontal condominiums appear as a "new" way of living, expanding the possibilities for the accumulation of capital in the process of production of the urban space. In Campina Grande-PB, this type of housing was configured from the 2000s as one of the strategies used by the real estate market to use urban land for profit and surpluses. This study aims to analyze the configuration of the urban land production / organization of Campina Grande considering the real estate market action in the structuring of the closed horizontal condominiums as "new ways of living". The theoretical basis is based on the contributions of David Harvey (1980, 2005, 2011, 2013) when he discusses the process of production of urban space from the logic of accumulation of capital and income of the land and the analyzes of Ribeiro (2015) that places the dwelling as a commodity situated in the dynamics that involves use and exchange, market and consumption. These contributions are supported by dialectical analyzes and the main approach to qualitative research is the methodological procedures such as: analysis of the Municipal Master Plan of Campina Grande and documents found on the website of the City Planning Department, observations field analysis, commercial advertisements analysis of condominiums and data provided by IBGE, also some data found in academic papers already developed. Thus, these procedures allow us to deepen the understanding of how closed horizontal condominiums fit into the logic of the real estate market in the city, strategically using the advantages of location and monopoly to expand the business possibilities of housing and urban land use in the context social and spatial development of Campina Grande.

8
  • LEONARDO DA SILVA GALINDO
  • USO CORPORATIVO DO TERRITÓRIO E “FACÇÕES” DE COSTURA: A REORGANIZAÇÃO ESPACIAL DO SETOR DE CONFECÇÕES DE ARTIGOS DO VESTUÁRIO NO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • JANE ROBERTA DE ASSIS BARBOSA
  • MARIA MONICA ARROYO
  • Data: 21/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • A partir dos anos 2000 teve início a disseminação de estabelecimentos e empregos relacionados ao setor de confecções para municípios do interior do Rio Grande do Norte. Tal processo ganhou novo impulso a partir da criação do Programa de Industrialização do Interior (Pró-Sertão) em 2013, ao mesmo tempo em que ocorreu a diminuição dos postos de trabalho na Região Metropolitana de Natal (RMN). Por sua vez, os estabelecimentos localizados no interior realizam apenas a etapa da costura de peças do vestuário, estando subordinados às indústrias localizadas na RMN. Assim, nosso objetivo geral é entender como o uso corporativo do território evidenciado a partir das “facções” de costura e de programas como o Pró-Sertão contribui para a reorganização espacial do setor de confecções de artigos do vestuário no Rio Grande do Norte. Os procedimentos metodológicos utilizados envolvem a pesquisa bibliográfica, coleta e sistematização de dados secundários e trabalho de campo. A análise revela que o RN participa da divisão territorial do trabalho industrial no Brasil a partir da produção de confecções de artigos do vestuário em função da oferta de mão de obra barata em relação ao Sul e ao Sudeste, bem como pela existência de um aparato normativo que estimula o crescimento do setor.  As maiores indústrias, localizadas na região metropolitana de Natal num processo de mudança organizacional passaram a terceirizar a etapa da costura junto a unidades produtivas menores localizadas no interior do estado, com o objetivo de diminuir os custos com investimentos e encargos relacionados à manutenção da mão de obra. Tal processo se apoia na constituição do uso corporativo do território, a partir do qual diversos agentes, em solidariedade organizacional desempenham um papel específico no sentido de realizar os interesses das grandes indústrias, as quais controlam todo o processo produtivo. A Tipologia e topologia das facções de costura evidenciaram uma maior densidade de empresas e diversidade de tipos em Jardim do Seridó, São José do Seridó e Parelhas. O maior dinamismo da atividade no Seridó está relacionado às menores possibilidades de acesso a emprego formal, sobretudo nos pequenos municípios. A abertura de facções de costura impulsionou um processo de especialização produtiva, de modo que em alguns lugares mais da metade da população com emprego formal trabalha no ramo de confecções. Já no Agreste e Leste potiguar, a proximidade com a RMN e a existência de uma rede de transporte público possibilita à população de seus municípios maiores possibilidades de acesso ao emprego formal, o que explica uma menor incidência e o menor dinamismo das facções de costura.


  • Mostrar Abstract
  • Starting in the 2000s, there began the dissemination of establishments and jobs related to the apparel sector for municipalities in the interior of Rio Grande do Norte. This process gained new impetus from the creation of the Interior Industrialization program (Pro-Sertão) in 2013, at the same time as there was a decrease in jobs in the Metropolitan Region of Natal (RMN). On the other hand, the establishments in the interior only carry out the step of the sewing of garments, being subordinated to industries located in the NMR. Thus, our general objective is to understand how the corporate use of territory evidenced by sewing "factions" and programs such as Pró-Sertão contributes to the spatial reorganization of the garment industry in Rio Grande do Norte. The methodological procedures used involve bibliographical research, collection and systematization of secondary data and fieldwork. The analysis reveals that the RN participates in the territorial division of industrial labor in Brazil from the production of apparel because of the supply of cheap labor in relation to the South and Southeast and the existence of a normative apparatus that stimulates the growth of the sector. The largest industries, located in the metropolitan area in a process of organizational change began to outsource the sewing stage to the interior of the state, with the objective of reducing costs with investments and charges related to the maintenance of the workforce. This process is based on the constitution of the corporate use of the territory, from which several agents in organizational solidarity play a specific role in the realization of the interests of the great industries, which control the whole productive process. The typology and topology of the sewing factions showed a greater density of companies and diversity of types in Jardim do Seridó, São José doSeridó and Parelhas. The greater dynamism of the activity in Seridó is related to the smaller possibilities of access to formal employment, especially in small municipalities. The opening of sewing factions has boosted a process of productive specialization, so that in some places more than half of the population with formal employment works in the garment industry. In the agreste and Eastern Potiguar, the proximity to the RMN and the existence of a public transport network allows the population of its municipalities greater possibilities of access to formal employment, which explains the less dynamism of the sewing factions.

9
  • DAYANE RAQUEL DA CRUZ GUEDES
  • ANÁLISE DOS SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS DE PROVISÃO EM DOIS SISTEMAS ESTUARINOS NO LITORAL DO RIO GRANDE DO NORTE, BRASIL

  • Orientador : LUIZ ANTONIO CESTARO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIOGENES FELIX DA SILVA COSTA
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • RODRIGO DE FREITAS AMORIM
  • SUELI ANGELO FURLAN
  • Data: 22/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • O manguezal proporciona uma série de Serviços Ecossistêmicos (SE) necessários para a manutenção das comunidades humanas que habitam o entorno desses ambientes. A pesquisa objetivou comparar a oferta de SE de provisão fornecidos por duas áreas de manguezais que estão localizados em um estuário sob clima semiárido e em um estuário sob clima subúmido. Os estudos foram conduzidos no manguezal do rio Tubarão e do rio Ceará-Mirim, no Rio Grande do Norte.Primeiramente foi realizada a compartimentação e caracterização das unidades geoambientais do manguezal, identificando e mapeando os bosques de mangue, lavado, apicum e rio e canais de maré. Foram identificados quais os SE de provisão que são fornecidos pelas feições, sendo dados obtidos junto com às populações locais. Posteriormente foi realizado o mapeamento dos SE de provisão tendo como base as unidades geoambientais. No rio Tubarão foi identificado um total de quatro serviços (folha para ração do gado; Peixes, caranguejo, siri, búzios, sururu; Madeira para construção civil, como cercas e ripas; e Lenha), enquanto que o manguezal do rio Ceará-Mirim fornece um total de sete serviços (Peixes, caranguejo, siri, búzios; Criação de camarão; Madeira para construção civil, como cercas, ripas, vara para balsa, Remédio natural; Isca para pesca em alto mar; Coleta de propágulo para recuperação de área; água para os tanques de camarão, e Lenha). Com o mapeamento dos SE, foi possível identificar as unidades geoambientais que são potenciais prestadoras de serviços.Em ambas as áreas o bosque de mangue com predominância de R. mangle se destacou na provisão defonte nutritiva, com a coleta de peixes, caranguejos, siris, búzios e de materiais para as comunidades locais. Através da análise da comparação entre as áreas, foi perceptível distinguir as semelhanças e as diferenças. Assim, constatou-se que são dois ecossistemas que estão localizados em ambiente de clima diferente,que apresentam serviços quase idênticos, mas com usos distintos, o que influencia na geração e oferta dos SE.Portanto, é perceptível que o ecossistema de manguezal desempenhada um papel importante, para as comunidades locais que se beneficiam de forma direta e indireta dos bens e serviços.


  • Mostrar Abstract
  • The mangrove provides a series of ecosystem services (ES) necessary for the maintenance of the human communities that habit arroundthis environments. The research aimed in comparing the supply offer of ES provision provided by two mangrove areas located in an estuary under semi-arid climate and in an estuary under sub-humid climate. Theses studies have been conducted in the mangrove of the Tubarão river and in Ceará-Mirim river at Rio Grande do Norte. First of all have been made the compartimentation and caracterization of geoenvironmental units of the mangrove, identifying and mapping the groves of mangrove, lavado, apicum, river and tidal channels. Have been identified which ES of provision are provided by the features, being obtained data along with the local populations. Subsequently, has been realized the mapping of ES of provision was done based on the geoenvironmental units. In the Tubarão river have been identified a total of four services (leaf for cattle ration; fishs, crabs, whelks; farming of shrimp; wood for civil construction, like fences, slats and firewood). While the mangrove of Ceará-Mirim river provide a total of seven services (fishs, crabs, whelks; farming of shrimp; wood for civil construction, like fences, slats and stick for boats, natural medicine; bait for high sea fishing; Collection of propagules for area recovery; water for the shrimp tanks and firewood). With the ES mapping, was possible identify the geoenvironmental units which are potential service providers. In both areas the grove of mangrove with predominance of R. mangle was highlighted in the provision of nutritional source with the collect of fishs, crabs, whelks and of materials for the local communities. Through the analysis of comparation bettween the areas was notable distinguish similarities and differences. So, it was verified that are two ecosystems that are located in a different climate environment, which present services almost identical, but with different uses, which influences the generation and offer of the ES. Therefore is notable that the mangrove ecosystem plays an important role, for local communities that benefit directly and indirectly from goods and services.

10
  • ELIEZER MAZZETTI ROSA
  • Sub-Bacia do Rio Gramació/RN: Implicações do Uso e Cobertura da Terra sobre os Recursos Naturais

  • Orientador : ADRIANO LIMA TROLEIS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANO LIMA TROLEIS
  • JACIMÁRIA FONSECA DE MEDEIROS
  • JULIANA FELIPE FARIAS
  • Data: 22/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • A adoção da bacia hidrográfica como unidade de gestão está na apropriação do conceito de sistema, pois qualquer alteração quer seja natural ou antrópica, pode afetar os elementos constituintes do sistema. Nesse aspecto, amparado pela Política Nacional de Recursos Hídricos, o planejamento em bacias hidrográficas se faz necessário para a análise da evolução das atividades produtivas e das modificações dos padrões de ocupação do solo. Sob esse viés, o presente trabalho tem como recorte empírico a sub-bacia do rio Gramació para análise, compreensão e discussão dos processos decorrentes do uso e cobertura da terra sobre os recursos naturais da sub-bacia. A área de estudo compreende 34,32 km2 abrangendo os municípios de Vila Flor/RN e Canguaretama/RN, ambos localizados na microrregião do litoral sul potiguar, cuja principal atividade econômica é a monocultura de cana-de-açúcar. Nesse cenário, justifica-se no presente estudo identificar e analisar as implicações sobre os recursos naturais, especificamente na qualidade das águas e cobertura florestal, em decorrência das formas de uso e cobertura da terra. Para isso, a metodologia deste estudo envolveu as abordagens empíricas e teóricas. A primeira orientou-se pelos seguintes temas: uso e cobertura da terra através do mapeamento das classes, conforme o Sistema de Classificação de Uso da Terra (IBGE), identificando 8 subclasses através das imagens aérea e orbital dos anos de 2006 e 2011, permitindo fazer a análise temporal da evolução das subclasses de forma quantitativa e qualitativa; análise morfométrica da sub-bacia que possibilitou compreender o arranjo espacial do sistema de drenagem e; padrão de qualidade das águas oriundas das fontes superficiais e subterrâneas por meio de análises laboratoriais físico-química e microbiológica, confrontando com os limites estabelecidos pela legislação vigente. Do ponto de vista teórico, a bacia hidrográfica surge como tema principal da pesquisa trazendo o conceito, a metodologia para sua delimitação e os aspectos legais. Assim, com relação às formas de uso e cobertura da terra os resultados demonstraram perdas e ganhos de área entre as subclasses, destacando a cultura temporária como a mais expressiva. Paralelo a isso, a alteração nos critérios para a delimitação das Áreas de Preservação Permanente (APP’s) a partir do Novo Código Florestal demonstrou retrocesso na questão da proteção dos corpos hídricos de superfície. No que se refere à qualidade das águas, às amostras do rio Gramació apresentaram variação sazonal e local motivada pela introdução de substâncias ao meio aquático, através do lançamento de efluentes domésticos e pelo aporte de sedimentos oriundos do carreamento de material lixiviado do solo. Com relação às águas subterrâneas estas remetem à área urbanizada existente na sub-bacia do rio Gramació, a sede municipal de Vila Flor/RN, ausente de sistema de esgotamento sanitário, onde as variações na qualidade são decorrentes das infiltrações dos esgotos domésticos através das fossas negras ou sépticas. Os resultados contribuíram para a elaboração de uma cartografia que espacializa o estado atual da qualidade das águas superficiais e subterrâneas, como também, dos padrões de uso e cobertura da terra e suas implicações sobre a cobertura vegetal.


  • Mostrar Abstract
  • The adoption of the river basin as a management unit is in the appropriation of the system concept,since any change — whether natural or anthropic — can affect the elements that form the system.In this aspect, supported by the National Water Resources Policy in Brazil, the planning inhydrographic basins is necessary for the analysis of the evolution of the productive activities andthe modifications of the soil-occupation patterns. Under this bias, the present work analyses theGramació river sub-basin for understanding and discussing the processes arising from the use andcoverage of the land over the natural resources of the sub-basin. The studied area comprises34.32 km2 covering the municipalities of Vila Flor and Canguaretama — both located in themicroregion of the southern seaboard of the Brazilian state of Rio Grande do Norte — which maineconomic activity is the sugar cane monoculture. In this scenario, the present study identifies andanalyzes the implications on natural resources, specifically on water quality and forest coverage,as a result of land usage and land covering. For this, the methodology of this study involvedempirical and theoretical approaches. The first one was guided by the following themes: (I) landuse and coverage through class mapping, according to the Land Use Classification System (by theBrazilian Statistic and Geography Institute, IBGE), identifying 8 subclasses through the aerial andorbital images made in 2006 and 2011, allowing a quantitative and qualitative temporal analysis ofthe subclasses evolution; (II) morphometric analysis of the sub-basin that made it possible tounderstand the spatial arrangement of the drainage system and; (III) measurements of waterquality from both surface and groundwater sources measured by physical-chemical andmicrobiological laboratory tests, confronting the results with the standards established by thecurrent legislation. From the theoretical point of view, the hydrographic basin emerges as the maintheme of the research, bringing its concepts, the methodology for its delimitation and theconcerning legal aspects. Thus, concerning land usage and land covering, the results showed arealosses and area gains among the subclasses, highlighting the temporary crops as the mostexpressive. Parallel to this, the change in the criteria for the delimitation of Permanent PreservationAreas (PPAs) regulated by the New Brazilian Forest Code showed a regression in the issue ofprotecting surface water bodies. Regarding water quality, Gramació River’s samples showedseasonal and local variation due to the introduction of substances into the aquatic environment,through the discharge of domestic effluents and the contribution of leachated sediments from thesoil in the area. Regarding groundwater, variations in quality are due to infiltrations of domesticsewage through the septic and “black" cesspools located at the urbanized area in the Gramacióriver sub-basin — Vila Flor city, which lacks a sewage system. The results contributed to theelaboration of a cartography that spatializes the current state of surface water and groundwaterquality, as well as land usage and land covering patterns and their implications over the vegetation covers.

11
  • RICARDO RAYAN NASCIMENTO ROCHA
  • POR UMA CRÍTICA AO FENÔMENO TURÍSTICO DO DELTA DO PARNAÍBA (PI-MA): DO USO DO TERRITÓRIO AO FETICHE DA INDÚSTRIA LIMPA

  • Orientador : EDNA MARIA FURTADO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDNA MARIA FURTADO
  • MARIA APARECIDA PONTES DA FONSECA
  • SHAIANE VARGAS DA SILVEIRA
  • Data: 23/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • O fenômeno turístico, enquanto atividade que vem produzindo suas “geografias” para o seu acontecer, possui uma dinâmica socioespacial que produz novos desdobramentos no uso do território e, consequentemente, no espaço geográfico. Isso acontece devido à lógica - inerentemente econômica - dessa atividade no processo de apropriação da paisagem, assim como das singularidades (sociais, culturais, ambientais, etc.) do lugar para a materialização do turismo. Entretanto, embora seja uma atividade que se associe ao paradigma do desenvolvimento sustentável, isto é, como alternativa no processo de conciliação harmônica entre o homem e o meio ambiente, pensando os impactos ambientais – isso relacionada às outras atividades econômicas –, existe um complexo de contradições vide o discurso ideológico que sustenta o turismo. Nesta perspectiva, objetivamos nessa pesquisa analisar o processo de territorialização do turismo na RESEX Marinha do Delta do Parnaíba (PI-MA), buscando apreender às intencionalidades desta atividade turística no uso do território. Para isto, adotamos, enquanto metodologia, um levantamento bibliográfico, tanto da literatura geográfica, assim como de outras áreas correlatas, além de uma pesquisa documental, como dados primários para a construção inicial da narrativa aqui proposta. Em concomitância, realizamos entrevistas semiestruturadas junto às comunidades tradicionais e o ICMBio, personagens importantes para o processo de territorialização da RESEX Marinha Delta do Parnaíba. Portanto, os resultados obtidos apontam que para que o fenômeno turístico aconteça no Delta do Parnaíba, sobretudo, na sua RESEX, este invisibiliza outros usos do território, como o extrativismo da cata de caranguejo e a pesca artesanal. Ou seja, o uso enquanto abrigo não entra como elemento no processo de turistificação, em detrimento do uso enquanto recurso pelo Turismo. Com isso, observamos que a territorialização do turismo no Delta é excludente, senão, contraditória, pensando a ausência de impactos no desenvolvimento local e geração de rendas para as comunidades tradicionais da RESEX Marinha Delta do Parnaíba. Tal contradição básica evidencia a necessidade de repensar o turismo por meio de outras perspectivas, como instrumento de afirmação de território para as comunidades inseridas na RESEX Marinha Delta do Parnaíba e assim demonstrar novas possibilidades para o turismo no contexto local.


  • Mostrar Abstract
  • The tourism phenomenon, as an activity that has produced its "geographies" for its happening, has a socio-spatial dynamics that produces new developments in the use of the territory and, consequently, in the geographic space. This is due to the inherently economic logic of this activity in the process of appropriation of the landscape, as well as the singularities (social, cultural, environmental, etc.) of the place for the materialization of tourism. However, although it is an activity that is associated with the paradigm of sustainable development, that is, as an alternative in the harmonious reconciliation process between man and the environment, thinking about environmental impacts - this is related to other economic activities - there is a complex of contradictions see the ideological discourse that underpins tourism. In this perspective, we aim to analyze the process of territorialization of tourism in the Marinha do Parnaíba Delta (PI-MA), seeking to understand the intentionalities of this tourism activity in the use of the territory. For this, we adopted, as a methodology, a bibliographical survey of both geographic literature, as well as other related areas, as well as a documentary research, as primary data for the initial construction of the narrative proposed here. At the same time, we conducted semistructured interviews with the traditional communities and ICMBio, important figures for the process of territorialization of the Marinha Delta Delta of Parnaíba. Therefore, the results obtained point out that for the tourism phenomenon to occur in the Parnaíba Delta, especially in its RESEX, this makes other uses of the territory invisible, such as the extraction of crab tasting and artisanal fishing. That is, the use as shelter does not enter as an element in the process of tourism, to the detriment of the use as a resource by Tourism. With this, we observe that the territorialisation of tourism in the Delta is exclusive, if not contradictory, thinking of the absence of impacts on local development and income generation for the traditional communities of the Marinha Delta Delta of Parnaíba. This basic contradiction evidences the need to rethink tourism through other perspectives, as an instrument of territorial affirmation for the communities included in the RESTA Marinha Delta do Parnaíba and thus demonstrate new possibilities for tourism in the local context.

12
  • IVANIZA SALES BATISTA
  • OCUPAÇÃO DO SOLO E MUDANÇAS NA PAISAGEM NA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DE JENIPABU (APAJ)

  • Orientador : ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JULIANA FELIPE FARIAS
  • LIDRIANA DE SOUZA PINHEIRO
  • RODRIGO DE FREITAS AMORIM
  • ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • Data: 26/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • As regiões litorâneas são espaços bastante dinâmicos e complexos cuja morfogênese é condicionada tanto por uma dinâmica global quanto costeira. Suas particularidades físicas e genéticas apresentam elevada fragilidade natural, acentuada pelos graus de interferência antrópica e condicionada pela resiliência ambiental. A construção de infraestrutura urbana sobrepostos a campos de dunas e ecossistemas associados desestabiliza o equilíbrio entre fluxos de matéria e energia (entre eles), ocasiona a conformação de mudanças na paisagem e a degradação dos espaços litorâneos. É neste contexto que se insere a Área da Proteção Ambiental de Jenipabu (APAJ), localizada no Rio Grande do Norte, enquadrada no grupo de unidades de conservação (UC's) de uso sustentável, permite o uso direto dos seus recursos e potencialidades, aumentando a probabilidade de degradação dos seus ecossistemas, em conformidade com os usos e as formas de ocupação do solo. Caracterizada pela diversidade dos seus aspectos físico-naturais, sobressaindo ecossistemas de praias, dunas, manguezal e tabuleiros. As atividades econômicas desenvolvidas estão baseadas na pesca, agricultura de subsistência, agropecuária e no turismo, sendo este último, de grande expressividade local e responsável por significativas alterações na dinâmica e conformação paisagística. Assim, esta pesquisa procurou apreender as mudanças da paisagem decorrentes da ocupação humana em uma UC, apresentando como objetivo geral analisar as consequências do processo de ocupação do solo na APAJ. A metodologia adotada baseou-se em pesquisas bibliográfica e de campo; produções cartográficas; aplicação do método da classificação por interpretação visual; e na análise geossistêmica das unidades da paisagem e da dinamicidade local. Assim, como resultados verificam-se na APAJ uma incisiva pressão e investimentos no setor turístico-imobiliário, concretizada por intermédio do aumento do fenômeno das segundas residências. Todavia, a expansão do espaço urbano em regiões litorâneas contribui para o desencadeamento de mudanças contundentes na sua geomorfologia e na dinâmica dos seus processos, representadas pela redistribuição dos campos de dunas e da planície interdunar e o decréscimo espacial das praias marinhas e tabuleiros. Mudanças essas, ocasionadas tanto em consonância com a própria dinâmica natural de cada unidade geomorfológica, quanto em decorrência das ações antrópicas locais. Elenca-se, também, a propagação de impactos relevantes aos ecossistemas locais e a conformação de distintos conflitos de cunho socioespacial. O grande desafio dos gestores da APAJ e da sociedade como um todo é buscar a conciliação entre os usos e ocupação do solo e a conservação dos ecossistemas de dunas, restingas, praias, lagoas, tabuleiros, manguezais, matas e demais recursos naturais locais. Portanto, salienta-se a dinâmica peculiar da área em estudo em detrimento com as práticas sociais locais que corroboram em mudanças relevantes na paisagem e na deturpação do sistema litorâneo. Ressaltando a importância desempenhada por uma gestão participativa preocupada com a conservação dos seus recursos e a mediação de conflitos.


  • Mostrar Abstract
  • The coastal regions are space quite dynamics and complex whose morphogenesis is conditioned by both global and coastal dynamic. Their physical and genetic peculiarities present high natural fragility, accentuated by degree of anthropogenic interference and conditioned by environmental resilience. The construction of urban infrastructure overlapping dune fields and associated ecosystems destabilizes the equilibrium between flux of matter and energy and leads to the conformation of problems sociospatial and the degradation of coastal areas. It is in this context that the Jenipabu's Environmental Protection Area, situated in Rio Grande do Norte - which belongs to the group of unity of conservation of sustainable use -, allows the direct use of its resources and potentialities, increasing the probability of degradation of its ecosystems, in accordance with the use and the ways of land occupation. Characterized by the diversity of its physical-natural aspects, highlighting ecosystems of beaches, dunes, mangroves and tabuleiros. It has its economy based in the fishing, subsistence farming, agribusiness and tourism, the latter being of great expressiveness local and responsible by significant alterations in the dynamic and landscape acceptance. Therefore, this research searched apprehend the landscape changes from human occupation in one unity of conservation, presenting as general aim to analyse the consequences of the process of de soil occupation in the Jenipabu's Environmental Protection Area. We have established our research in bibliographical and field researches, cartographical productions, application of the method of classification by visual interpretation and in the geosystemic analysis of the landscape units and of the local dynamicity. It is verified in the Jenipabu's Environmental Protection Area one incisive pressure and investments in the touristic and real estate sector, through the increase of the phenomenon of second home. However, the expansion of the urban space in coastal regions contribute to the onset of forceful changes in its geomorphology and dynamic of its processes, represented by redistribution of the dunes fields and deflation plains and the spatial decreasing of marine beaches and tabuleiros. Such changes, provided both in consonance with the proper natural dynamic of each geomorphological unity and consequence of the local anthropic actions. We can list also, the propagation of relevant impacts to the local ecosystems and the acceptance of different conflicts socio-spatial. The biggest challenge of the managers of the Jenipabu's Environmental Protection Area and the society as a whole is to search the conciliation between the use and occupation of the soil and the conservation of the dune ecosystems, restingas, beaches, lagoons, tabuleiros, mangroves, woods and further local natural resources. Therefore, it is emphasized the peculiar dynamics of the area under studying in detriment on local social practices that corroborate in relevant changes in the landscape and the misrepresentation of the coastal system. It is highlighted the importance performed by one participatory administration preoccupied with the conservation of its resources and the conflict mediation.

13
  • ELISABETE FERREIRA DA SILVEIRA GUILHERME
  • Produção do espaço urbano no bairro Planalto – Natal – RN: atuação do capital incorporador – 2005-2017

  • Orientador : ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • ADAUTO LÚCIO CARDOSO
  • Data: 26/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho objetiva contribuir com o debate acerca da produção do espaço urbano a partir dos reflexos socioeconômicos e espaciais da atuação do capital incorporador no bairro Planalto, em Natal – RN, no período de 2005 a 2017, consoante às formas, funções, estruturas e processos observados nas transformações da paisagem deste bairro. O capital incorporador, inicialmente ligado à reprodução do capital via satisfação dos desejos e necessidades da classe mais abastada da sociedade, em todo o mundo, é considerado um grande agente produtor do espaço. Em Natal, a partir dos anos 2000, verifica-se a inserção desse capital em bairros e regiões de baixa renda diferencial e socialmente periférica deste município e Região Metropolitana, provocando importantes mudanças na paisagem, na forma de uso e ocupação dos solos e em sua dinâmica socioeconômica e espacial. No bairro Planalto, especificamente, isso tem se revelado principalmente pelo crescimento vertiginoso de sua população, do comércio e dos serviços ofertados na última década, nos levando ao pressuposto de que tais transformações vem contribuindo de forma expressiva para produção de um espaço que se aloca no contexto das novas periferias urbanas no Brasil. Desse modo, busca-se investigar o perfil desse incorporador no bairro Planalto; analisar os aspectos da incorporação imobiliária ali implementada e interpretar os reflexos socioeconômicos e espaciais da atuação desse agente produtor do espaço no recorte espaço-temporal do estudo. A pesquisa conta com revisão bibliográfica, levantamento de dados primários e secundários em órgãos públicos e privados, registros de campo, entrevistas com proprietários fundiários, incorporadores imobiliários que atuaram ou ainda atuam no recorte espacial delimitado e representante de órgão público. Os reflexos socioeconômicos espaciais da atuação da incorporação imobiliária neste bairro apontam para uma valorização fictícia que se insere no processo de capitalização da periferia, instigada pela criação de um fetiche em torno da moradia que ultrapassa o valor de uso e imerge significativamente no valor de troca, lastreado pelo campo simbólico que “capitaliza” socialmente a vivência humana pelo local de morada, ora num “condomínio club” com os aspectos que lhe “aburguesa” a vida social contemporânea.


  • Mostrar Abstract
  • This work aims to contribute to the debate about the production of urban space from the socioeconomic and spatial reflections of the performance of real estate capital in the Planalto district, Natal – RN, from 2005 to 2017, according to the forms, functions, structures and processes observed in the transformations of the landscape of this neighborhood. Real estate incorporation, initially linked to the reproduction of capital through the satisfaction of the desires and needs of the most affluent class of society, is considered a major space producing agent worldwide. In Natal, from the 2000s onwards, the insertion of this capital into districts and regions of low differential income and socially peripheric of this municipality and metropolitan region, caused important changes in the landscape, in the form of use and occupation of the soils and in its socioeconomic situation and spatial dynamics. In the Planalto district, specifically, this was revealed mainly by the rapid growth of its population, commerce and services offered in the last decade, leading us to assume that such transformations contributed significantly to the production of a space inserted in the new Brazilian urban peripheries. Theus, we seek to investigate the profile of this real estate agent in the district of Planalto, the aspects of real estate development implemented and interpret the socioeconomic and spatial effects of this action in the production of this space. The research used bibliographic review, research of primary and secondary data in public and private agencies, field records, interviews with landowners, real estate agents who have worked or still work in the study space and representatives of public agencies. The spatial socioeconomic repercussions of real estate agency in this neighborhood point to the fictitious increase of the value of that space embedded in the process of capitalization of the periphery, instigated by the creation of a fetish around the housing that surpasses the value of use and immerses significantly in the value of the exchange, supported by the symbolic field that socially "capitalizes" the human experience by the place of residence, presently as a “club condominium” which carries aspects that “bourgeoisify” social contemporany living.

14
  • JORDANIA ALYNE SANTOS MARQUES
  • AS TERRITORIALIDADES DA FESTA JUNINA DE CAMPINA GRANDE-PB

  • Orientador : ALESSANDRO DOZENA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALESSANDRO DOZENA
  • EUGENIA MARIA DANTAS
  • THIAGO ROMEU DE SOUZA
  • Data: 27/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • A festa tem exercido um papel importante na dinâmica das cidades desde a Grécia antiga quando os homens se reuniam para celebrar a fertilidade do solo, rendendo cultos as divindades protetoras das plantações (DEL PRIORE, 2000). Assim sendo, por intermédio dela se tornar profícua as múltiplas ocupações na cidade (GWIAZDZINSKI, 2011). Sobre esse ponto de vista, este trabalho tem como objetivo central compreender as apropriações territoriais mediadas pelas práticas sociais e representações subjetivas na festa junina de Campina Grande na Paraíba. Para alcançar tal finalidade, buscamos embasamento teórico no par dialógico território/territorialidades com base nas postulações de Haesbaert (2014), Paula (2011), Bonnemaison (2002) e Dozena (2009). Os procedimentos metodológicos procedimentais foram baseados na abordagem qualitativa, fazendo uso do diário de campo, observação participante, hemeroteca, entrevistas, diálogos abertos, netnográfia/etnográfia virtual, registros fotográficos e videográficos. Em vista disso, identificamos as territorialidades estabelecidas pelos festeiros, instituições, poder público e iniciativa privada, nas festividades de bairros, celebrações religiosas, na área central da cidade e no Parque do Povo. Por conseguinte, tais resultados possibilitaram a compreensão de que, mesmo em meio ao mercantilismo vigorante no Parque do Povo, os bairros da Bela Vista, Bodocongó, Distrito Industrial, Dinamérica, Jardim Quarenta, Nova Brasília e Santo Antônio resistem a lógica comercial mediante as celebrações eucarísticas, novenas, quermesses, corrida de jegue, apresentações musicais e de quadrilhas.


  • Mostrar Abstract
  • The festival has exercised an important role in the dynamics of the cities since the ancient Greece when the man gathered to celebrate the fertility of the soil, worshiping the protector deities of the plantations (DEL PRIORE, 2000). Therefore, by its intermedium becomes favorable the multiples occupations in the city (GWIAZDZINSKI, 2011). About this point of view, this dissertation has as central objective to comprehend the territorial appropriations mediated by social practices and subjective representations in the Campina Grande's festajunina in Paraíba. In order to reach such finality, we seek theoretical grounding in the dialogical pair territory/territoriality based on Haesbaert's postulates (2014), Paula (2011), Bonnemaison (2002) and Dozena (2009). The procedural methodological procedures were based in the qualitative approach, making use of the countryside diary, participatory observation, newspaper and periodicals library, interviews, open dialogues, virtual netnographic/etnographic, photographic and video recordings. In face of this, we identify the territorialities established by the festival people, institutions, public authorities and private initiative, in the neighborhood festivities, religious celebrations, in the centre of the city and in the Parque do Povo. Consequently, such results allow the comprehension that even in the midst of mercantilism which happens in the Parque do Povo, the neighborhoods Bela Vista, Bodocongó, Distrito Industrial, Dinamérica, Jardim Quarenta, Nova Brasília e Santo Antônio resist in face of the business logic through the eucharistic celebrations, novenas, kermis, donkey racing, musical presentations and quadrille.

15
  • HUGO AURELIANO DA COSTA
  • TURISMO E TERRITÓRIO-REDE: UM ESTUDO SOBRE O DESTINO NATAL/RN

  • Orientador : MARIA APARECIDA PONTES DA FONSECA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDNA MARIA FURTADO
  • MARIA APARECIDA PONTES DA FONSECA
  • RODRIGO ALONSO FIGUEROA STERQUEL
  • Data: 28/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • O turismo gera grande quantidade de fixos e fluxos que se reverberam no espaço estabelecendo diversas conexões e interações espaciais, alterando a forma-conteúdo dos lugares por intermédio das territorializações dos agentes que atuam no segmento turístico. Através de investimentos públicos e privados esta atividade assumiu grande relevância no que diz respeito às transformações espaciais e econômicas no município de Natal, a capital do Rio Grande do Norte, no contexto da reestruturação produtiva verificada na última fase de expansão do capitalismo. O turismo redefiniu a participação deste município na divisão internacional do trabalho e imprimiu o estabelecimento de novas redes entre Natal e o espaço econômico global, bem como no espaço intra regional e local. O objetivo do presente estudo é analisar como o fluxo de turistas, os meios de hospedagem e os trabalhadores do segmento turístico contribuíram para a constituição de novas redes geográficas em Natal, propiciando novas interações e conexões espaciais. O binômio conceitual de território-rede (HAESBAERT, 2006; FRATUCCI, 2008) alicerçará o estudo. Os procedimentos de pesquisa contaram com o levantamento de dados em vários órgãos e instituições governamentais, tais como Receita Federal, SETUR/RN, CADASTUR e do BNB, sobre a origem e evolução dos meios de hospedagem; na Fecomércio/RN e no Ministério do Turismo obteve-se informações a respeito dos fluxos turísticos; para apreensão da origem do capital dos meios de hospedagem e das redes/grupos do setor de hospedagem colheu-se dados na Receita Federal. Também foram realizadas entrevistas junto às empresas do setor de hospedagens que fazem parte de redes hoteleiras para obter dados relacionados aos locais de moradia dos trabalhadores operacionais. Dada a natureza do estudo, foram realizados diversos mapas com a finalidade de espacializar os fixos e fluxos identificados. Além das redes externas propiciadas com os fluxos de turistas e de capitais, demonstra-se com este estudo o fluxo intra e interurbano de Natal, identificado através do movimento dos trabalhadores do setor de hospedagem e dos turistas que se deslocam para visitar os atrativos no polo turístico Costa das Dunas. Dessa forma, demonstrou-se que, com a expansão do turismo, Natal passa a se conectar, alicerçado em lógicas zonais e reticulares, com outros lugares por intermédio das novas redes estabelecidas nos espaços global, regional e local a partir da atividade turística. No âmbito local, o uso do território pelo turismo altera a estrutura espacial e econômica das áreas as quais esta atividade está inserida, bem como nas periferias e nos municípios limítrofes.


  • Mostrar Abstract
  • Tourism generates a large amount of fixed and flows that reverberate in the space establishing diverse connections and spatial interactions, altering the form-content of the places through the territorializations of the agents that act in the tourist segment. Through public and private investments, this activity assumed great importance in terms of spatial and economic transformations in the city of Natal, the capital of Rio Grande do Norte, in the context of the productive restructuring observed in the last phase of capitalism's expansion. Tourism redefined the participation of this municipality in the international division of labor and established the establishment of new networks between Natal and the global economic space, as well as in the intra-regional and local space. The objective of the present study is to analyze how the flow of tourists, the means of lodging and the workers of the tourist segment contributed to the constitution of new geographic networks in Natal, providing new interactions and spatial connections. The conceptual binomial of territory-network (HAESBAERT, 2006; FRATUCCI, 2008) will support the study. The research procedures involved the collection of data in various government agencies and institutions, such as Federal Revenue Service, SETUR / RN, CADASTUR and BNB, on the origin and evolution of the lodging facilities; Fecomércio / RN and the Ministry of Tourism obtained information on tourist flows; for the apprehension of the origin of the capital of the means of lodging and of the networks / groups of the lodging sector data was collected in the Federal Revenue. We also conducted interviews with companies in the lodging sector that are part of hotel chains to obtain data related to the dwelling places of the operational workers. Given the nature of the study, several maps were made with the purpose of spatializing the fixed and identified flows. In addition to the external networks provided by the flows of tourists and capitals, this study shows the intra and interurban flow of Natal, identified through the movement of workers in the lodging sector and tourists who move to visit the attractions in the pole tourism Costa das Dunas. In this way, it has been demonstrated that, with the expansion of tourism, Natal becomes connected, based on zonal and reticular logic, with other places through the new networks established in global, regional and local spaces from the tourist activity. At the local level, the use of the territory by tourism alters the spatial and economic structure of the areas in which this activity is inserted, as well as in the peripheries and neighboring municipalities.

16
  • LUIS FELIPE FERNANDES BARROS
  • O USO DO TERRITÓRIO E O SISTEMA TÉCNICO EÓLIO ENERGÉTICO: COEXISTÊNCIAS, CONFLITOS E SOLIDARIEDADES COM OS ASSENTAMENTOS RURAIS DE REFORMA AGRÁRIA NO RIO GRANDE DO NORTE.

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • JANE ROBERTA DE ASSIS BARBOSA
  • SEDEVAL NARDOQUE
  • Data: 30/04/2018

  • Mostrar Resumo
  • A compreensão do mundo moderno passa por um amplo conjunto de variáveis que se constituem, muitas vezes, no objeto de estudo de diversos ramos da ciência. No caso da Geografia entender de que forma se dá a ação humana sobre a superfície terrestre, reestruturando-a e requalificando-a é seu foco. Portanto, a depender do estágio em que se encontra o nível técnico de cada sociedade observa-se formas distintas de uso do território, cada qual com os traços do seu povo, tal qual uma medalha cunhada, como dizia Vidal de La Blache. Neste sentido, até o século XVIII havia um traço em comum a todo o Mundo, a ausência de energia elétrica. Com o advento desta nova técnica a maneira como o ser humano passou a viver na Terra muda completamente e foi necessário criar uma série de estratégias para manter a estabilidade da relação entre oferta e demanda. Com o passar do tempo, o carvão, o gás natural e o petróleo, três das mais importantes fontes de energia de todos os tempos começam a dar sinais de esgotamento, e então o mundo começou a discutir a necessidade de se encontrar novas fontes de energia que fossem do tipo “renovável”. Neste contexto, a energia gerada por fontes hidráulica; solar; biomassa e eólica passam a ser consideradas como as modernas formas de geração de energia. Logo se deu origem a uma divisão territorial do trabalho em uma clara relação entre potencialidades oferecidas pelo meio ecológico e a disponibilidade de técnicas para seu aproveitamento. O Brasil, com enorme potencial hidrelétrico vem investindo maciçamente nesta fonte de energia desde a década de 30 do século passado, e desde o início do século XXI a fonte eólica tem crescido exponencialmente. No Rio Grande do Norte esta forma de produzir energia tem avançado de maneira signifcativa, e atualmente o estado produz 3.4Gw o equivalente a 27% da produção eólica nacional. Para tanto, esta técnica fixa-se naquilo que chamamos de meio rural, coexistindo com atividades precedentes como a agricultura, a pecuária, o extrativismo, a pesca, entre outras. Desta forma, este trabalho teve como foco compreender as solidariedades e conflitos decorrentes da coexistência entre a atividade eólica e os assentamentos rurais de reforma agrária em terras potiguares. Para tanto, foram visitadas 45 (quarenta e cinco) localidades pelo estado onde foi possível registrar a fala dos(as) assentados(as), trazendo à tona as várias situações constrangedoras , mas também os benefícios gerados em cada lugar, através do desenvolvimento desta atividade no meio rural potiguar. Cabe, sobretudo, afirmar que se trata de empreendimentos envoltos em uma complexa rede de articulações entre setor privado e setor político, discurso arrojado e persuasivo, onde os moradores locais possuem limitados poderes de decisão. Ainda sim, a atividade se apresenta como fundamental ao desenvolvimento do Rio Grande do Norte através da autossuficiência energética.


  • Mostrar Abstract
  • .

17
  • JAQUELINE DE ARRUDA CAMPOS
  • ENTRE O URBANO E O RURAL: UMA ANÁLISE DA PERIURBANIZAÇÃO NA REGIÃO METROPOLITANA DE NATAL-RN

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AMADJA HENRIQUE BORGES
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • LEANDRO PAIVA DO MONTE RODRIGUES
  • Data: 30/05/2018

  • Mostrar Resumo
  • Os estudos concernentes à temática urbana são amplamente debatidos nas Ciências Humanas e Sociais, ocasionando, em decorrência disso, uma variedade de análises. Contudo, o que se tem observado é que parte considerável desses estudos urbanos tem sido desenvolvida pensando a urbanização enquanto um fenômeno restrito aos perímetros das cidades ou regiões metropolitanas demarcadas administrativamente, e não enquanto um processo que perpassa esses limites político-administrativos e modifica todas as relações entre o que se convencionou denominar campo e cidade. Há o predomínio de uma visão dicotômica entre campo e cidade, a qual considera a cidade totalmente urbana e o campo totalmente rural. Porém, na contramão dessa visão, existem as áreas periurbanas que são concebidas como aquelas onde ocorrem uma intensa coexistência de elementos rurais e urbanos, além da existência de demasiados conflitos devido à diversidade de atividades presentes nesses locais. Nessa perspectiva, a presente pesquisa se propõe a compreender a periurbanização na Região Metropolitana de Natal (RMN), localizada no Rio Grande do Norte, identificando suas áreas de ocorrência, evidenciando suas singularidades, bem como suas causas e consequências. Para tanto, além da revisão bibliográfica à luz de autores que contribuíram e contribuem para a compreensão da temática, foi realizada uma análise das imagens de satélite da RMN que, aliada aos dados da situação dos setores censitários do IBGE (2011) e idas a campo em algumas áreas da RMN, possibilitaram a discussão do conceito de periurbanização e a apresentação de sua materialidade na RMN. Ademais, foram executados trabalhos de campo nas áreas periurbanas, realizadas entrevistas e aplicados questionários aos moradores, com o intuito de examinar as estratégias de uso e ocupação do solo, discutir como o capital tem se reproduzido e investigar as consequências da periurbanização, considerando a dotação de infraestrutura e serviços públicos nessas áreas.


  • Mostrar Abstract
  • The studies concerning the urban theme are widely debated in the Human and Social Sciences, resulting in a variety of analyzes. However, what has been observed is that a considerable part of these urban studies has been developed thinking urbanization as a phenomenon restricted to the perimeters of cities or metropolitan areas demarcated administratively, and not as a process that transcends these political-administrative limits and modifies all relations between what is conventionally called field and city. There is a predominance of a dichotomous vision between the countryside and the city, which considers the city to be totally urban and the countryside totally rural. However, contrary to this view, there are periurban areas that are conceived as those where there is an intense coexistence of rural and urban elements, and the existence of too many conflicts due to the diversity of activities present in these places. In this perspective, the present research aims to understand periurbanization in the Metropolitan Region of Natal (RMN), located in Rio Grande do Norte, identifying its areas of occurrence, highlighting its singularities, as well as its causes and consequences. Therefore, in addition to the bibliographic review in the light of authors who contributed and contribute to the understanding of the subject, an analysis of the RMN satellite images was carried out, together with the data of the situation of the census tracts of IBGE (2011) and field trips in some areas of RMN, allowed the discussion of the concept of periurbanization and the presentation of its materiality in RMN. In addition, field work was carried out in the periurban areas, interviews were carried out and questionnaires were applied to the inhabitants, with the purpose of examining the strategies of land use and occupation, discussing how capital has reproduced and investigating the consequences of periurbanization, considering the appropriation of infrastructure and public services in these areas

Teses
1
  • ROSA MARIA RODRIGUES LOPES
  • DINÂMICA DO COMÉRCIO DAS ÁREAS TRADICIONAIS NO CONTEXTO DA PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO DE NATAL

  • Orientador : RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • LINCOLN DA SILVA DINIZ
  • MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • SIDNEY GONÇALVES VIEIRA
  • Data: 02/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa ora apresentada centra-se no estudo sobre a dinâmica comercial das áreas tradicionais de comércio no contexto da produção do espaço urbano de Natal. O direcionamento teórico se aporta na teoria da produção do espaço e em seus conceitos e categorias de análise, mas, também, nos conceitos de cidade, urbano e formas comerciais. Com base no método regressivo-progressivo de Henri Lefebvre, parte-se da leitura do objeto de estudo ao fazer uma descrição do momento atual, para em seguida, regressar ao passado na busca de analisar os diferentes momentos, os processos e os agentes que delinearam a materialidade presente. Por fim, pretende-se retomar o presente elucidado para compreendê-lo em suas contradições e as perspectivas desenhadas para o futuro. Do ponto de vista empírico, reporta-se à produção do espaço urbano da cidade do Natal para compreender os processos recentes que dão sentido à uma nova dinâmica comercial, com a inserção de novos espaços para a prática comercial citadina ao mesmo tempo em que os espaços tradicionais de comércio se mantêm no contexto da cidade. Como metodologia utilizou-se levantamento bibliográfico em livros e periódicos para efeito de discussão teórica, além de coleta de dados secundários em diversos órgãos e pesquisa de campo com o objetivo de empreender observações sistemáticas, entrevistas, bem como produzir material fotográfico sobre a área em estudo. A tese que se defende na pesquisa é a de que ainda que no processo de produção do espaço urbano de Natal, a atividade comercial tenha se expandido para outras áreas da cidade, essa atividade permaneceu nas áreas tradicionais de comércio que compreendem os bairros da Ribeira, Cidade Alta e AlecrimOs resultados indicam que esse comércio, sobretudo o varejista, de acentuado caráter popular, se refaz no contexto da expansão, modernização e diversificação do comércio citadino.Dessa combinação de processos, tem-se, na atualidade um centro que tradicionalmente sediou a atividade comercial e que mantém condições de centralidade diversas, sendo a atividade comercial, seu ponto de referência. Subjacente a essas condições diversas, tem-se, como resultado, uma dinâmica que vem marcando diferentemente o comércio desses bairros. 


  • Mostrar Abstract
  • The research now presented is centered in the study of the commercial dynamics of the traditional commercial areas in the context of Natal’s production of urban space. The theoretical direction is landed in the theory of production of the space and in its concepts and analysis categories, but also in the concepts of city, urban and commercial forms. Based on the regressive-progressive method of Henri Lefebvre, it was started from reading of the object of study to make a description of the current moment, so that afterwards, it would be returned to the past, seeking to analyze the different moments, the processes and the agents that have delineated the materiality present. Finally, it is intended to resume the elucidated present to understand it in its contradictions and perspectives designed to the future. From the empirical point of view, it is reported to the production of Natal’s urban space to understand the recent processes that give meaning to a new commercial dynamic, with the insertion of new spaces to the city’s commercial practice at the same time that traditional commercial spaces remain in the city context. As methodology it was used bibliographical search in books and journals for the purpose of theoretical discussion, besides secondary data collection in many institutions and field research with the objective of undertaking systematic observations, interviews, as well as producing photographical material about the area studied. The thesis defended here is that even though in the process of production of the urban space in Natal the commercial activity has expanded to other areas of the city, such activity remained in the traditional commercial areas that contain the neighborhoods of Ribeira, Cidade Alta and Alecrim. The results indicate that this trade, specially retailing, of a high popular character, is remade in the context of expansion, modernization and diversification of city trade. From this combination of processes, there is, currently a center that traditionally has hosted the commercial activity and that maintains diverse conditions of centrality, its reference point. Underlying to these diverse conditions, there is, as a result, a dynamic that has been marking differently the trade in these neighborhoods. 

2
  • VITOR HUGO CAMPELO PEREIRA
  • Sistema de Apoio a Decisão Espacial (SADE) a partir de análise integrada da paisagem: o caso dos corredores ecológicos em escala municipal.

  • Orientador : LUIZ ANTONIO CESTARO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIOGENES FELIX DA SILVA COSTA
  • EDUARDO RODRIGUES VIANA DE LIMA
  • JOSE FRANCISCO DO PRADO FILHO
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • MARCO TULIO MENDONCA DINIZ
  • Data: 23/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • Considerando os efeitos negativos da fragmentação florestal, surgiram alternativas que visam à conservação de diversos biomas. Dentre essas alternativas, destaca-se a criação de corredores ecológicos por conectar os remanescentes florestais, aumentando a conectividade da paisagem e fornecendo ganhos significativos em relação à biodiversidade. Atualmente, os projetos institucionais para implementação de corredores ecológicos no Brasil utilizam escala regional, possuem foco, tão somente, na indicação de áreas para conservação e não evidenciam como conectar tais áreas. Para o estabelecimento de corredores ecológicos são demandadas análises multidisciplinares para a tomada de decisão quanto as rotas mais adequadas para interligar os fragmentos florestais, além de uma escala de trabalho municipal, uma vez que é a menor unidade de gestão territorial e por oferecer um detalhamento que permite a avaliação minuciosa dos elementos que compõem a paisagem. Nesse contexto, a Geografia pode fornecer importantes contribuições, através da análise da integrada da paisagem e do uso da modelagem a partir de Sistemas de Informação Geográfica (SIG), tornando o processo de tomada de decisão mais consistente a partir da conformação de Sistemas de Apoio a Decisão Espacial (SADE). A presente pesquisa objetiva elaborar um Sistema de Apoio a Decisão Espacial em escala municipal com vistas à aplicação de um conceito/sistema de corredor ecológico pautado na perspectiva de análise integrada da paisagem em área de abrangência do bioma Mata Atlântica. Para tanto, a metodologia adotada está fundamentada na modelagem da paisagem a partir da abordagem Geossistêmica e subdividida quatro etapas: Análise, Integração, Síntese e Aplicação. Na primeira etapa são analisadas a fragmentação florestal, a conservação e o risco de perturbação nos remanescentes florestais. Na segunda etapa são selecionados os critérios para composição dos quatro modelos criados na terceira etapa. Esses modelos quatro modelos objetivam indicar áreas potenciais para implantação de Corredores Ecológicos a partir das perspectivas ambiental (potencial à erosão), socioeconômica (custos, menores rotas, preço da terra), legislativa (áreas protegidas pela legislação ambiental) e integrada (combinação de elementos ambientais, socioeconômicos e legislativos). Com base nesses modelos, na etapa de Aplicação foram propostas rotas de interligação denominadas de “Cenários”, que subsidiarão a tomada de decisão com a finalidade de conectar os fragmentos florestais da área de estudo. Os resultados indicaram que as propostas de corredores ecológicos de cada Cenário refletem diferentes formas de se analisar a paisagem. As propostas de conexão do Cenário 3 (legislativo) apresentam boas possibilidades de aplicação, em razão do respaldo legal para a proteção das áreas utilizadas e pelas viabilidades ambiental e socioeconômica das mesmas. O conjunto de propostas de conexão do Cenário 4.4 (integrado sem atribuição de pesos) apresentou o maior número de vantagens em relação aos parâmetros de comparação entre os Cenários propostos. No entanto, a escolha de uma proposta em detrimento das outras depende diretamente dos objetivos do decisor, que por sua vez, deve avaliar qual das propostas ajusta-se melhor aos seus interesses ou ainda utilizar o SADE para realizar novos testes para criação de outros Cenários de delimitação de corredores ecológicos.


  • Mostrar Abstract
  • Considering the negative effects of forest fragmentation, alternatives have emerged that aim at the conservation of several biomes. Among these alternatives, we highlight the creation of ecological corridors by connecting forest remnants, increasing the connectivity of the landscape and providing significant gains in relation to biodiversity. Currently, the institutional projects for the implementation of ecological corridors in Brazil use a regional scale, focus only on the indication of areas for conservation and do not show how to connect such areas. For the establishment of ecological corridors are required multidisciplinary analyzes for the decision on the most appropriate routes to interconnect the forest fragments, in addition to a municipal work scale, since it is the smallest unit of territorial management and for offering a detail that allows the detailed evaluation of the elements that compose the landscape. In this context, Geography can provide important contributions, through the analysis of the integrated landscape and the use of modeling from Geographic Information Systems (GIS), making the decision making process more consistent from the conformation of Support Systems the Space Decision (SADE). The present research aims to develop a Spatial Decision Support System at a municipal scale with the aim of applying a concept / system of ecological corridor based on the perspective of integrated analysis of the landscape in the area covered by the Atlantic Forest biome. To do so, the methodology adopted is based on the modeling of the landscape from the Geosystemic approach and subdivided four stages: Analysis, Integration, Synthesis and Application. In the first stage, the forest fragmentation, the conservation and the risk of disturbance in forest remnants are analyzed. In the second stage, the criteria for composition of the four models created in the third stage are selected. These models are designed to indicate potential areas for the implementation of ecological corridors from the environmental perspective (potential for erosion), socioeconomic (costs, minor routes, land prices), legislative (areas protected by environmental legislation) and integrated (combination of elements environmental, socioeconomic and legislative). Based on these models, in the Application stage, interconnection routes denominated "Scenarios" were proposed, which will support the decision making in order to connect the forest fragments of the study area. The results indicated that the ecological corridor proposals of each scenario reflect different ways of analyzing the landscape. The proposed connection of Scenario 3 (legislative) presents good possibilities of application, due to the legal support for the protection of the areas used and the environmental and socioeconomic feasibility of these areas. The set of connection proposals of Scenario 4.4 (integrated without weight assignment) presented the greatest number of advantages compared to the parameters of comparison between the proposed Scenarios. However, the choice of one proposal to the detriment of the others depends directly on the objectives of the decision maker, who in turn must evaluate which of the proposals best suits their interests or also use SADE to carry out new tests to create other Scenarios of ecological corridors.

3
  • BRUNO GOMES DE ARAUJO
  • A EXPANSÃO REGIONAL DAS REDES DE PODER DA IGREJA UNIVERSAL DO REINO DE DEUS NO BRASIL

  • Orientador : EDU SILVESTRE DE ALBUQUERQUE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDU SILVESTRE DE ALBUQUERQUE
  • EUGENIA MARIA DANTAS
  • IVANALDO OLIVEIRA DOS SANTOS FILHO
  • RUBENILSON BRAZAO TEIXEIRA
  • SYLVIO FAUSTO GIL FILHO
  • Data: 06/04/2018

  • Mostrar Resumo
  •  O pentecostalismo se tornou o fenômeno religioso mais significativo no Brasil da segunda metade dos séculos XX e início do XXI, reverberando em sua estrutura social, cultural, política e econômica. A Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), fundada em 1977, pelo bispo Edir Macêdo, apesar de não ser pioneira foi a principal protagonista nesse processo, produzindo uma nova dinâmica de expansão baseada no desenvolvimento e integração de múltiplas redes de poder que ultrapassaram o campo religioso convencional ao conquistar espaços nos circuitos superiores de produção da economia urbana, e em particular na indústria midiática, sempre interagindo fortemente com a reconfiguração regional brasileira posta em cada período. Vislumbrando as condicionantes espaciais da expansão e capilarização  das redes iurdianas de poder, o núcleo central da tese buscou evidenciar que o desenvolvimento institucional e territorial da IURD de modo a completar sua universalização pelo território brasileiro, foi estruturado a partir de múltiplas estratégias, todas adequadas às condições geográficas específicas encontradas pela cúpula da Igreja (sobretudo a expansão das redes técnicas de informação e de circulação no território, e a normatização do território). Em outras palavras, a presente tese esteve sempre atenta ao ritmo das mudanças sociais e técnicas que marcaram a evolução do processo de integração diferenciada das macrorregiões brasileiras, particularmente no período de 1990 a 2010, quando a última fronteira ao evangelismo iurdiano é cruzada com sua tardia, mas intensa presença na Região Norte. A dispersão regional das redes iurdianas foi desvendada nos diferentes arranjos infraestruturais apresentados, entre eles, as redes de templos, de emissoras de radiodifusão e teledifusão, e a estrutura político partidária. Todos esses subsistemas possibilitaram a superação das contingências impostas pelas heterogeneidades do desenvolvimento socioeconômico nas regiões brasileiras, facilitando, assim, o controle e mobilização do fluxo de pessoas e de informação, bem como, o acesso às áreas mais remotas do territóriobrasileiro.


  • Mostrar Abstract
  • Pentecostalism became the most significant religious phenomenon in Brazil of the second half of the twentieth and early twenty-first centuries, reverberating in its structure social, cultural, political and economic. The Universal Church of the Kingdom of God (IURD), founded in 1977, by Bishop Edir Macêdo, although not apioneer,wasthemainprotagonistinthisprocess,producinganewdynamicof expansion based on in the development and integration of multiple networks of power that have conventional religious field by conquering spaces in the upper production of the urban economy, and in particular in the media industry, interacting strongly with the Brazilian regional reconfiguration put in each period. Glimpsing the spatial constraints of expansion and capillarization the core of the thesissoughttoshowthattheinstitutionalandterritorialdevelopmentoftheIURD in order to complete its the Brazilian territory, was structured adapted to the specific geographical conditions by the leadership of the Church (especially the expansion of technical information and circulation in the territory, and the normalization of the territory). In other words, the This thesis has always been attentive to the pace of social and technical marked the evolution of the differentiated integration process of the macro-regions Brazil, particularly in the period from 1990 to 2010, when the last frontier evangelism is crossed with its late, but intense presence in the North. The regional dispersion of the iurdianas networks was unveiled in the different infrastructural arrangements presented, amongthem,thenetworksoftemples,broadcasters,andpoliticalpartystructure. All these subsystems made it possible to overcome the contingencies imposed by heterogeneities of socioeconomic development in the Brazilian regions, thus facilitating the control and mobilization of the flow of people and information, as well as access to the most remote areas of the Brazilianterritory.

4
  • ALEXANDRE ALVES DE ANDRADE
  • INTERNACIONALIZAÇÃO E AGRICULTURA: A FRUTICULTURA TROPICAL NO RIO GRANDE DO NORTE NO CONTEXTO DA MUNDIALIZAÇÃO

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • JANE ROBERTA DE ASSIS BARBOSA
  • JOSEFA DE LISBOA SANTOS
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • SEDEVAL NARDOQUE
  • Data: 29/06/2018

  • Mostrar Resumo
  • A internacionalização é um elemento do processo de mundialização da economia, atuando na promoção e integração seletiva de frações do território em ritmo e intensidade cada vez maiores. Na agricultura, as explicações a esse fenômeno econômico, político e geográfico estão na (re)configuração produtiva do território, demandando novos usos agrícolas embasados na lógica da produção de commoditie. Nosso principal objetivo é compreender a internacionalização da agricultura do Rio Grande do Norte, a partir da fruticultura tropical, no contexto da mundialização. Nosso recorte analítico são os cultivos do melão, castanha de caju e a banana, com intuito de abarcar diferentes segmentos produtivos da fruticultura. Nesse sentindo, partimos do pressuposto de que a produção de frutas desenvolvida no Rio Grande do Norte figura como atividade destinada ao suprimento alimentar de mercados regionais, majoritariamente, União Europeia e América do Norte,  estabelecidos com os movimentos externos de normatização e controle dos mercados consumidores de alimentos e da conexão entre produção e consumo por uma complexa trama na circulação de capitais e mercadorias em territórios descontínuos. Pelo exposto, afere-se que a dinâmica da fruticultura no Rio Grande do Norte caracteriza-se pela internacionalização da agricultura a partir da mudança na concepção de segurança alimentar dos países centrais, exercendo o controle dos mercados mundiais de alimentos, normatizada pela imposição dos protocolos de boas práticas agrícolas.

     


  • Mostrar Abstract
  • Internationalization is an element of the economy’s globalization process, acting in an increasing pace and intensity on the promotion and selective integration of territories. In agriculture, the explanations to this economic, political and geographical phenomenon is on the productive (re)organization of the territory, demanding new agricultural uses based on the commodities production. Our aim is to understand Rio Grande do Norte’s internationalization, from tropical fruit farming, in the context of globalization. This study is focused on the melon, cashew nut, banana, papaya and pineapple crops, intending to cover different productive segments of fruit farming.  Therefore, based on the assumption that the production of fruits in Rio Grande do Norte is an activity intended to regional markets’ food supply, mostly, European Union and North America, established with external transactions of standardization and control of food producer markets and the connection between production and consumption through a complex network in the movement of capital and goods in discontinuous territories. It is, then, possible to assess that the dynamics of Rio Grande do Norte’s fruit farming is characterized by agriculture internationalization from the changing on the core countries’ food safety understanding, controlling the food global markets, standardized by the imposition of good agricultural practices protocols.

5
  • MARÍLIA COLARES MENDES
  • OS VENTOS QUE MOVEM AS VELAS DO MERCADO: Intervenções urbanas em frentes de água no contexto da produção do espado da cidade de Fortaleza – CE. 

  • Orientador : ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • MARCIO MORAES VALENCA
  • ALEXANDRE SABINO DO NASCIMENTO
  • VIRGINIA CELIA CAVALCANTE DE HOLANDA
  • Data: 23/11/2018

  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa teve como propósito analisar as intervenções urbanas que atuam nas frentes de água e que reestruturam o entorno da área portuária da cidade de Fortaleza a partir da produção do espaço. Admitimos como recorte temporal o início do século XXI, e mais especificamente, os anos de 2000 a 2017. Partimos da tese de que as políticas urbanas são direcionadas para espaços privilegiados da cidade, nesse caso, as frentes de águas que correspondem ao trecho da Avenida Beira Mar. Para compreender a experiência fenomênica do recorte empírico, nos apoiamos nos aportes teóricos fomentados pelo método regressivo-progressivo, o que nos possibilitou entender a produção do espaço urbano das frentes de água de Fortaleza contextualizadas a uma totalidade. Entretanto, com base nesse método, recorremos aos processos históricos para desvendar as dinâmicas atuais, quando no decorrer da segunda metade do século XX, o espaço litorâneo torna-se um dos mais valorizados e disputados da cidade, fazendo com que o poder público começasse a efetivar distintas intervenções que culminou na incorporação e renovação urbana. Hoje, o segmento que compreende os bairros Praia de Iracema, Meireles e Mucuripe é marcado pela estreita relação das dinâmicas imobiliária e turística, caracterizado pelo elevado preço do solo urbano, pela concentração de condomínios residenciais e hotéis de alto padrão e pelas melhores condições de acesso aos serviços e infraestrutura urbana. Ao mesmo tempo, Fortaleza mantém uma importante particularidade no tocante à ocupação de suas frentes de água, visto que se caracteriza por uma cidade intensamente fragmentada, segregada, espoliada e que denuncia através do seu tecido urbano as desigualdades de todas as ordens. No atual contexto de empreendedorismo na governança urbana, e da consolidação de um planejamento estratégico, entendemos que essas intervenções urbanas surgem como gatilho para a incorporação imobiliária, na mesma proporção que o Estado cria e moderniza novos equipamentos urbanos e turísticos, a exemplo do Terminal Marítimo de Passageiros, o Aquário do Ceará e o Mercado do Peixe. Esses empreendimentos vão ao encontro das ideias de “requalificação” de áreas urbanas centrais e de frentes de água que já foram concretizadas em outras cidades no mundo, como as verificadas nas experiências das cidades americanas, da Península Ibérica (Portugal e Espanha) e dos projetos pioneiros no Brasil. Destacamos em nossa investigação os projetos que nesse momento estão sendo executados e concretizados nas frentes de água e que apontam uma nova proposta urbana para a cidade de Fortaleza. Constatamos através da pesquisa, que os investimentos em grandes projetos estão ligados à renovação urbana na cidade de Fortaleza e que se dão na produção de um cenário construído para atender os interesses de grandes agentes privados, o que intensifica e aguça as disparidades socioespaciais na cidade. Para a concretização de um projeto como a Nova Beira Maridentificamos algumas intencionalidades relacionadas à desburocratização da atuação do setor privado e alterações de finalidades jurídicas em prol do surgimento e elaboração de novos equipamentos, ou a modernização daqueles já existentes. Novas intervenções são pensadas e efetivadas buscando fomentar a inserção competitiva da cidade nos fluxos da economia global, gerando novos conflitos e formas de resistência.


  • Mostrar Abstract
  • The purpose of this research was to analyze the urban interventions that act on the waterfronts and that restructure the surroundings of the port area of the city of Fortaleza from the production of the space. We assume as a temporal cut the beginning of the 21st century, and more specifically, the years 2000 to 2017. We start from the thesis that urban policies are directed to privileged spaces of the city, in this case, the waterfronts that correspond to the section of the avenue Beira Mar. In order to understand the phenomenal experience of the empirical cut, we are supported in the theoretical contributions fomented by the regressive-progressive method, which allowed us to understand the production of the urban space of the Fortaleza waterfronts contextualized to a totality. However, based on this method, it was possible to resort to historical processes to unravel the current dynamics, when, during the second half of the twentieth century, the coastal area becomes one of the most valued and disputed in the city, making public power different interventions that culminated in the incorporation and urban renewal. Today, the segment comprising the Praia de Iracema, Meireles and Mucuripe districts is marked by a close relationship between real estate and tourism dynamics, characterized by the high price of urban land, the concentration of residential condominiums and high-standard hotels and the best access conditions services and urban infrastructure. At the same time, Fortaleza maintains an important peculiarity in relation to the occupation of its waterfronts, since it is characterized by a city that is intensely fragmented, segregated, plundered and denounces through its urban fabric the inequalities of all orders. In the current context of entrepreneurship in urban governance and the consolidation of strategic planning, we understand that these urban interventions are a trigger for real estate development, in the same proportion that the State creates and modernizes new urban and tourist facilities, such as the Maritime Terminal of Passengers, the Ceará Aquarium and the Fish Market. These projects meet the ideas of "requalification" of central urban areas and water fronts that have already been realized in other cities around the world, such as those experienced in the experiences of American cities, the Iberian peninsula (Portugal and Spain) and the pioneering projects in Brazil. We highlight in our investigation the projects that are currently being implemented and implemented in the waterfronts and which point out a new urban proposal for the city of Fortaleza. We find through the research that investments in large projects are linked to urban renewal in the city of Fortaleza and are given in the production of an environment built for the interests of large private agents, which intensifies and sharpens socio-spatial disparities in the city. For the realization of a project such as Nova Beira, we identified some intentionalities related to the de-bureaucratization of the private sector's activities and changes in legal purposes in order to create new equipment or to modernize those already existing. New interventions are designed and implemented to foster the competitive insertion of the city into the global economy, generating new conflicts and forms of resistance.

2017
Dissertações
1
  • FRANCYJONISON CUSTÓDIO DO NASCIMENTO
  • AFETIVIDADES EM ENQUADRAMENTOS: OS DISCURSOS DAS EXPERIÊNCIAS DE LUGARIDADE EM O SENHOR DOS ANÉIS: A SOCIEDADE DO ANEL

     

  • Orientador : MARIA HELENA BRAGA E VAZ DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EUGENIA MARIA DANTAS
  • LEONARDO DOS PASSOS MIRANDA NAME
  • MARIA HELENA BRAGA E VAZ DA COSTA
  • Data: 16/02/2017

  • Mostrar Resumo
  • Geografia e Arte dialogam desde o princípio da ciência geográfica, mas elas se avizinharam com mais vigor durante o processo de recuperação da abordagem cultural da Geografia. A dinâmica dessa renovação propiciou os geógrafos – sobretudo, os humanistas – a trabalhar com códigos simbólicos e modos de apresentação do mundo como a Literatura, a Fotografia, o Cinema etc. Assim, as obras cinematográficas, em especial, tem ganhado relevo nas análises geográficas. Não obstante os diversos entendimentos acerca do Cinema e, consequentemente, dos modos de analisá-lo, compreende-se que os filmes possuem um estatuto próprio, fugindo da concepção mimética que entende as obras cinematográficas como cópias da realidade. Atualmente, então, postula-se que o Cinema é um modo de apresentar o mundo e que, portanto, está trespassado de discursos espaciais. Além disso, o Cinema é um importante elemento nos estudos sobre percepção e experiências com e no espaço e suas decorrentes afetividades, conduzindo aos estudos sobre o lugar, sendo estes, por sua vez, realizados sob a égide da linguagem da paisagem. Partindo desses pressupostos, este trabalho analisa como o lugar, na sua concepção fenomenológica-existencial, se manifesta na obra fílmica O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel (2001). Para tanto, discute-se sobre os entrelaces entre Geografia e Cinema, acerca do lugar e seus conceitos satélites bem como sobre a paisagem. Além do levantamento bibliográfico, este trabalho tem bases em um procedimento hermenêutico de análise de um acervo composto por imagens fílmicas e transcrições textuais de falas de personagens. Constatou-se no decorrer do trabalho que O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel (2001), ao apresentar experiências de lugaridade em diversos ambientes, enuncia discursos geográficos de teor anti-modernista. 


  • Mostrar Abstract
  • Geography and Art interact since the beginning of the geographic science, but they came closer more vigorously during the Cultural Geography’s recovery process approach. The dynamics  of this renovation allowed geographers - especially those humanists - to work with symbolic codes and representations of the world by Literature, Photography, Cinema etc. Cinematographic works, in particular, have gained significance for a geographic analyses. Notwithstanding, different understandings about the Cinema and consequently about the ways to analyze it, brought to films their own statute, escaping from the mimetic notion that film is a copy of reality. Nowadays, then, it is postulated that the Cinema is a way to present the world and, therefore, it is imbued with discourses about space. The Cinema is an important subject for the studies on perception and experience within space, place and arising affections which are held under the landscape language's aegis. Based on these assumptions, the aim here is to analyze how place, in its phenomenological-existential conception, manifests itself in the film The Lord of The Rings: The Fellowship of the Ring (2001), discussing about the relationship between Geography and Cinema, about place, as well as about the concept of landscape. Along with the bibliographic search, the hermeneutics procedure shapes the analysis of specific frames taken from the film and also some of the characters’ lines. The Lord of The Rings: The Fellowship of the Ring (2001) presents a sense of place and experiences of the living in many and different environments, setting out a geographic discourse of an anti-modernist content.

2
  • INÉS ROSSO
  • POR UMA GEOGRAFIA DA (IN)VISIBILIDADE: cartografia social e luta pelo reconhecimento indígena na Província de Buenos Aires/Argentina

  • Orientador : FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CIMONE ROZENDO DE SOUZA
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • ROSÂNGELA APARECIDA DE MEDEIROS HESPANHOL
  • Data: 20/02/2017

  • Mostrar Resumo
  • O objeto desta pesquisa é a invisibilidade dos povos indígenas na Província de Buenos Aires, evidenciada pela ausência de informações oficiais que deem conta da existência desses povos e da sua situação geográfica atual, impedindo, desse modo, que eles reivindiquem seus direitos reconhecidos a partir da mudança de paradigma que significou a reforma da Constituição Argentina de 1994. Destarte, o objetivo do trabalho é compreender as razões dessa invisibilidade, refletindo sobre o uso do território provincial e o papel do poder público na constituição deste fenômeno, utilizando-se do arcabouço teórico e analítico da cartografia social e das metodologias participativas, entendidas como instrumentos de pesquisa destinados à propor intervenções que irão abrir o caminho para o diálogo entre saberes e sujeitos diferentes. Neste sentido, o mapeamento coletivo é entendido como uma ferramenta de empoderamento da população, mais do que um produto cartográfico, constitui-se em um processo de criação de conhecimento coletivo, com igual ou maior validade que o próprio resultado. A teoria do espaço desenvolvida por Milton Santos serviu de base para a fundamentação da presente pesquisa. Através dela, procurou-se estudar o espaço geográfico como uma instância social, que se define em processos de permanente relação de materialidades e fluxos, mediados por normas e técnicas. Os resultados obtidos revelam que a responsabilidade do Estado na construção da invisibilidade indígena é fortemente ligada ao processo de criação deste e manteve-se por meio de diversos dispositivos, tal como fica evidente nas 83 comunidades indígenas identificadas na província ao longo da pesquisa, pois, somente 46 são reconhecidas pelas instituições do poder público. No entanto, nas formas-conteúdo de existência, encontram-se também explicações de invisibilidade indígena. Discussões acerca delas e sua vinculação com o exercício da cidadania enquanto populações indígenas no contexto urbano constituem fundamentos argumentativos relevantes, que, no final da pesquisa, ajudam a refletir sobre a disputa cultural na luta pelo reconhecimento, em que a paridade identidade-diferença adquire um importante papel na análise das práticas espaciais indígenas.


  • Mostrar Abstract
  • .

3
  • SONEIDE MOURA DA COSTA
  • A ATIVIDADE COMERCIAL NAS RUAS POMPÉIA, CHEGANÇA E BOA SORTE NO CONTEXTO DA PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO DA ZONA NORTE DE NATAL/RN, BRASIL

  • Orientador : RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • KÁTIA CRISTINA RIBEIRO COSTA
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • Data: 07/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • Sendo o binômio, comércio e cidade, indissociável, empreende-se que a produção do espaço urbano pode ser entendida à luz da atividade comercial ao passo que este, ou seja, o espaço influencia na produção e localização do comércio. A pesquisa enveredou pela discussão do processo de expansão urbana de Natal em direção à Zona Norte e o percurso assumido pelo comércio no cenário de emergência do varejo moderno, localizado principalmente nas avenidas Bacharel Tomaz Landim e Doutor João Medeiros Filho. No entorno dessas avenidas, desenvolveu-se um comércio tradicional de lojas pouco especializadas e com a oferta de mercadorias de caráter popular, marcado principalmente pelo segmento do vestuário, espacializando-se nas Ruas Pompéia, Boa Sorte e Chegança, as quais constituem o objeto empírico da pesquisa, que tem por objetivo geral analisar a dinâmica das atividades de comércio desenvolvidas nas Ruas Pompéia, Chegança e Boa Sorte no contexto da produção do espaço urbano da Zona Norte de Natal/RN-Brasil. O trabalho está embasado em pesquisa bibliográfica, documental e pesquisa de campo. Do ponto de vista teórico-metodológico, adotou-se o método regressivo-progressivo proposto por Lefebvre (1976) cuja perspectiva de investigação está organizada em três momentos: descritivo; analítico-regressivo e histórico-genérico. Cada momento do método serviu de base para a estruturação do trabalho. Assim, na primeira seção foi realizada a descrição atual da atividade comercial em Natal/RN, por zona administrativa, em especial nas ruas estudadas, utilizando como referência a paisagem. O olhar se voltou para a descrição da paisagem comercial que em tempos de outrora foram pensadas e construídas pelas representações capitalistas materializadas através das ações hegemônicas, ou seja, o espaço concebido. Na segunda seção, o espaço percebido foi contemplado, realizando-se a datação dos momentos passados impressos na paisagem a fim de identificar as coexistências sociais, buscando evidenciar a representação daquilo que está situado entre o espaço edificado como reflexo das ações hegemônicas e aquele criado e apreendido pelas agentes sociais do/no lugar. Na terceira seção foram discutidas as tendências que se apresentam para as Ruas Pompéia, Chegança e Boa Sorte sobre o crescimento comercial. Neste caso, trata-se de um exercício de interpretação das práticas sociais sobre o espaço e a captura subjetiva dos ritmos e sentidos do cotidiano perpassado pelo comércio nas ruas estudadas. A atividade comercial na Pompéia, Chegança e Boa Sorte apresenta um caráter de proximidade física e social, uma vez que, além de atender a demanda de consumo local e de bairros próximos a estas, também mantém uma clientela fidedigna no que concernem às relações de compra com o comerciante da rua. Mesmo não se configurando como grandes corredores de passagem na Zona Norte, estas ruas se constituem em lócus de representação sócio-espacial embasada, por um lado na lógica de reprodução hegemônica e por um lado na reprodução da vida. Não obstante, mesmo no contexto da crise econômica, também vivenciada no Rio Grande do Norte e que repercute em altas taxas de desemprego, o comércio da Pompéia, Chegança e Boa Sorte apresenta perspectivas de crescimento, principalmente no tocante ao comércio informal, por se constituir numa possibilidade de garantia de renda familiar alternativa.


  • Mostrar Abstract
  • Being the binomial, commerce and city, indissociable, the production of urban space can be understood through commercial activity. Already the space influences in the production and location of the commerce. The research focused on the discussion of the process of urban expansion of Natal towards the North Zone and the path taken by the commerce in the emergency scenario of modern retail, located mainly in the avenues of Bacharel Tomaz Landim and Doutor João Medeiros Filho. Next to these avenues was developed a traditional commerce of little specialized stores and with the offer of merchandise of popular character, marked mainly by the garment segment, being spatialized in the Pompeia, Boa Sorte and Chegança Streets. These streets are the empirical object of the research, whose general objective is to analyze the dynamics of the commercial activities developed in the Pompeia, Chegança and Boa Sorte Streets in the context of the production of the urban space of the North Zone of Natal / RN-Brazil. The dissertation is based on bibliographical research, documentary and field research. From the theoretical-methodological point of view, the regressive-progressive method proposed by Lefebvre (1976) was adopted whose research perspective is organized in three moments: descriptive; analytic-regressive and historical-generic. Each moment of the method served as the basis for structuring the dissertation. In the first section, the commercial description of the commercial activity in Natal/RN was carried out by administrative area, especially in the streets studied, using the landscape as a reference. The glance turned to the description of the commercial landscape that in times of old were thought and constructed by the capitalist representations materialized through hegemonic actions, that is, the space conceived. In the second section, perceived space was contemplated, with the dating of past moments imprinted on the landscape in order to identify social coexistences, seeking to evidence the representation of what is situated between the built space as a reflection of hegemonic actions and that created and seized by the social agents of / in place. In the third section, the trends for the Pompeii, Chegança and Boa Sorte Streets on commercial growth were discussed. In this case, it is an exercise in the interpretation of social practices about space and the subjective capture of the rhythms and meanings of everyday life permeated by commerce in the streets studied. The commercial activity in Pompeia, Chegança and Boa Sorte has a physical and social proximity, because it meets the demand of local consumption and of neighborhoods close to them, and maintains a trustworthy clientele regarding the relations of purchase with the street merchant. Even though they are not configured as major corridors of passage in the North Zone, these streets constitute a locus of socio-spatial representation based on the logic of hegemonic reproduction and reproduction of life. Despite the economic crisis, which affects Rio Grande do Norte and causes high rates of unemployment, the Pompeia, Chegança and Boa Sorte trade presents growth prospects, especially in relation to informal commerce, as it constitutes a possibility to guarantee family incomes alternative.

4
  • RAFAEL FRANÇA DA SILVA
  • O COMÉRCIO TRADICIONAL DO AGLOMERADO URBANO CRAJUBAR/CE NO CONTEXTO DA REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA: MUDANÇAS E PERMANÊNCIAS

  • Orientador : MARIA APARECIDA PONTES DA FONSECA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • IVAN DA SILVA QUEIROZ
  • Data: 16/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa contempla o comércio tradicional de gênero alimentício do Aglomerado Urbano Crajubar, localizado na porção Sul do Estado do Ceará. Esse segmento atravessa um período de transformações decorrentes do novo cenário concorrencial que se delineou com a chegada dos estabelecimentos das redes globais de comércio em Juazeiro do Norte. Frente ao papel desempenhado pelas unidades globais, os pequenos comerciantes varejistas do setor alimentício reafirmam novas facetas e revelam mudanças e permanências nas suas novas formas de atuação. Nesse sentido, o trabalho objetivou analisar o comércio tradicional de gênero alimentício do Crajubar, no contexto em que os hipermercados (Atacadão Distribuidora, Maxxi Atacado, Hiper Bompreço e Assaí Atacadista) pertencentes às grandes redes globais redefinem as relações estabelecidas entre pequenos comerciantes e os fornecedores locais. Debruçou-se sobre a importância da atividade comercial na dinâmica histórico-espacial de Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha e na atual configuração espacial do aglomerado, realçando as implicações decorrentes e promovidas pelas redes globais de comércio. Realizou-se estudo bibliográfico, documental, historiográfico e pesquisa de campo, com aplicação de entrevistas junto aos proprietários de estabelecimentos varejistas e aos principais órgãos envolvidos na dinâmica comercial do Crajubar. A expansão do comércio no aglomerado, principalmente, de Juazeiro do Norte, revela a importância desse segmento que abrange uma escala mesorregional. A década de 1990 constitui-se um marco do crescimento do número de estabelecimentos varejistas e atacadistas no Crajubar e da consolidação de Juazeiro do Norte como maior empório comercial do aglomerado. Com a introdução das redes globais de comércio, na primeira década do século XXI, os mercadinhos, mercearias, bodegas e mercantis do Crajubar veem-se sob a necessidade de inovar-se, adotando estratégias de mudança para permanecer no mercado. O cenário atual do segmento comercial nas cidades de Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha é marcado pela resistência dos pequenos varejistas diante das grandes grupos globais de comércio. Concomitantemente, as novas relações concorrenciais estabelecidas entre os pequenos varejistas, fornecedores locais e as grandes redes globais de comércio demonstram que, no bojo do avanço técnico e da modernização desse segmento econômico, formas antigas e novas de comércio convivem e se relacionam, (re)configurando e (re)definindo a dinâmica espacial das cidades.


  • Mostrar Abstract
  • The present research contemplates the traditional commerce of foodstuff from Aglomerado Urbano Crajubar, located in the part south of Ceará State. This segment is going through a period of changes arising from the new competitive scenario that it was delineated with the arrival of establishments of global networks of commerce in Juazeiro do Norte. Front of the role played by global/worldwide unities, small retail merchants of food sector reaffirm new facets and reveal changes and permanence of new ways of acting. Therefore, the study aimed to analyse the traditional food commerce from Crajubar, in the context the hypermarkets(Atacadão Distribuidora, Maxxi Atacado, Hiper Bompreço and Assaí Atacadista) belonging to large global networks redefine the relation established between small merchants and local suppliers. It focused on the importance of commercial activity in the historical spatial dynamics of Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha and in the current spatial configuration of urban aglomeration, highlighting the implications arising and promoted by global networks of trade. It was performed bibliographic study, documentary, historiografic and field studies through interviews with owners of retail establishments and to the main bodies involved in the commercial dynamics of Crajubar. The expansion of commerce in the aglomeration, mainly of Juazeiro do Norte, reveals the importance of this segment that encompasses a meso-reginal scale. The decade of 1990 constitutes a mark of the growth in the number of establishment retailer and wholesaler in Crajubar and of the consolidation of Juazeiro do Norte as the largest commercial emporium of aglomeration. With the introduce  global networks of commerce, in the first decade 21st century, the small markets, groceries, bodegas and  markets from Crajubar find themselves under the necessity of innovating, they are adopting change strategies to remain in the market. Present scenario of commercial segment in the cities of Crato, Juazeiro do Norte and Barbalha it is marked by resistance of small retailers in the face of the large global trading groups. Concomitantly, the new competitive relations established among small retailers, local suppliers and large global networks of trade demonstrate within technical advance and inside economic segment, Old and new forms of commerce coexist and relate to, (re)configuring and (re)defining spatial dynamics of the cities.

5
  • RAQUEL SILVA DOS ANJOS
  • O CIRCUITO ESPACIAL DE PRODUÇÃO AGROINDUSTRIAL DE MANDIOCA NO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • EDU SILVESTRE DE ALBUQUERQUE
  • SÔNIA DE SOUZA MENDONÇA MENEZES
  • Data: 17/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • No Rio Grande do Norte, o cultivo da mandioca ocorre praticamente em todo o estado, possuindo importância, inclusive, no âmbito do seu processo de formação territorial. O beneficiamento da referida raiz nos dias atuais está diretamente associado à intensificação das relações estabelecidas entre a agricultura e a indústria, embora ainda com pouca expressividade, considerando as especificidades e a realidade do Rio Grande do Norte. Tais relações foram permeadas pelo processo de reestruturação produtiva e, diante da atual conjuntura econômica do Rio Grande do Norte, tendo em vista os rebatimentos dos processos econômicos no território, pode-se afirmar que ocorreram mudanças, sobretudo de caráter técnico e organizacional, no setor mandioqueiro do estado, condicionando assim, a reestruturação do circuito espacial de produção da mandioca. Este processo deu-se de modo difuso, com permanências e coexistências de práticas e relações sociais de produção; mas também de redefinição das possibilidades e escalas de usos do território pelo referido circuito espacial produtivo, a partir do papel que passou a ter a mecanização, sobretudo no que se refere ao beneficiamento da mandioca. Entende-se que as discussões sobre os circuitos espaciais de produção são essenciais no entendimento da centralidade da circulação bem como no encadeamento das diversas etapas produtivas. Nesse sentido, a circulação ganha destaque, demonstrando o caráter essencial dos fluxos para a realização da produção. Desse modo, o objetivo deste trabalho consistiu em investigar o circuito espacial e os círculos de cooperação da produção agroindustrial de mandioca no Rio Grande do Norte, especialmente no que concernem os processos de produção, processamento, distribuição e consumo de mandioca e seus derivados. A metodologia adotada para a elaboração deste trabalho pautou-se na realização de revisão e pesquisa bibliográfica, pesquisa documental, bem como coleta e sistematização de dados secundários, através de órgãos como IBGE, SEBRAE-RN e FIERN. A realização da pesquisa de campo também foi um importante procedimento metodológico, uma vez que permitiu conhecer, a partir da base empírica, as diferentes realidades vivenciadas pelos agentes que atuam no circuito espacial de produção agroindustrial de mandioca no Rio Grande do Norte. As análises empreendidas revelam a ausência e/ou ineficácia de políticas públicas destinadas à agricultura familiar, especialmente para o universo de produtores vinculados ao circuito espacial de produção agroindustrial de mandioca, bem como se observa fragilidades e limites nas ações que poderiam fomentar o fortalecimento e a própria dinamização do referido circuito espacial produtivo. 


  • Mostrar Abstract
  • In the state of Rio Grande do Norte, cassava cultivation occurs practically throughout the state, having importance even within the scope of its territorial formation process. The beneficiation of this root in the present day is directly associated with the intensification of the relations established between agriculture and industry, although still with little expressiveness, considering the specificities and the reality of Rio Grande do Norte. These relations were permeated by the process of productive restructuring and, given the current economic situation of Rio Grande do Norte, in view of the refutation of the economic processes in the territory, it can be affirmed that there were changes, mainly of a technical and organizational nature, in the sector Mandioqueiro of the state, thus conditioning, the restructuring of the space circuit of cassava production. This process occurred in a diffuse way, with permanences and coexistence of practices and social relations of production; But also to redefine the possibilities and scales of land use by the said productive space circuit, from the role that started to have mechanization, especially with regard to the processing of cassava. It is understood that the discussions about space production circuits are essential in understanding the centrality of the circulation as well as in the chain of the various stages of production. In this sense, circulation gains prominence, demonstrating the essential character of the flows for the realization of production. Thus, the objective of this work was to investigate the spatial circuit and the cooperation circles of cassava agroindustrial production in Rio Grande do Norte, especially regarding the processes of production, processing, distribution and consumption of manioc and its derivatives. The methodology adopted for the elaboration of this work was based on the revision and bibliographical research, documentary research, as well as collection and systematization of secondary data, through organs such as IBGE, SEBRAE-RN and FIERN. The field research was also an important methodological procedure, since it allowed to know, from the empirical basis, the different realities experienced by the agents that act in the spatial circuit of cassava agroindustrial production in Rio Grande do Norte. The analyzes carried out reveal the absence and / or inefficacy of public policies aimed at family agriculture, especially for the universe of producers linked to the space circuit of cassava agroindustrial production, as well as weaknesses and limits in the actions that could promote the strengthening and dynamics of the said productive space circuit.

6
  • IGOR RASEC BATISTA DE AZEVEDO
  • CIRCUITO ESPACIAL DA PRODUÇÃO TÊXTIL NO SERIDÓ POTIGUAR: as especificidades do ramo de artefatos domésticos

  • Orientador : FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MAGNO VASCONCELOS PEREIRA JUNIOR
  • Data: 17/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • A produção de artefatos têxteis distribui-se espacialmente no Rio Grande do Norte de modo concentrado nas regiões Metropolitana de Natal e Seridó Potiguar. Esta última abriga 49% do total de unidades produtivas do Estado, com destaque para o ramo de artefatos domésticos (FIERN, 2017). A atividade concentra-se, outrossim, no interior da própria região, sobretudo em sua porção ocidental, nos municípios de Caicó, Currais Novos e Jardim de Piranhas, cuja estrutura produtiva baseia-se em técnicas e tecnologias obsoletas, com a origem do capital local ou regional e uso intensivo de mão de obra barata e pouco qualificada. Diante do exposto, o presente trabalho tem como questionamento central: como uma atividade com as características da produção de artefatos têxteis no Seridó Potiguar consegue lograr inserção na dinâmica atual dos circuitos espaciais produtivos e coexistir com os sistemas técnicos hegemônicos de ordem planetária? Desse modo, busca-se analisar o uso do território pelo circuito espacial produtivo têxtil, com ênfase na produção de artefatos domésticos a partir dos processos, dinâmica e conteúdo desta na região do Seridó Potiguar. Para tal, caracteriza-se a configuração territorial da atividade no Rio Grande do Norte a partir da identificação de tipologias do circuito espacial da produção têxtil em seu interior; discute-se sobre a evolução da atividade têxtil no Seridó Potiguar considerando os aspectos constitutivos da formação socioespacial, das normas e das formas-conteúdo pretéritas; intenta-se compreender a unidade e a circularidade do circuito espacial da produção de artefatos domésticos com base nas etapas que se realizam ou se interconectam espacialmente no Seridó Potiguar; e problematiza-se as articulações empreendidas pelos agentes na constituição dos círculos de cooperação. Para o desenvolvimento da pesquisa, realizou-se revisão bibliográfica, sobretudo a partir de Andrade (1981), Arroyo (2008), Azevedo (2007, 2013), Barrios (2014), Castillo e Frederico (2010), Furtado (1969), Marx (1990, 2011), Moraes (1984), Santos (2012) e Silveira (2010b). Ademais foram adotados alguns procedimentos teórico-metodológicos de coleta e sistematização de dados, baseados nas técnicas de pesquisa documental, pesquisa de campo – na qual executou-se a aplicação de entrevistas com base em roteiros semiestruturados e formulários – articulada com uma base estatística descritiva espacial.


  • Mostrar Abstract
  • The production of textile artifacts is spatially distributed in Rio Grande do Norte in a concentrated way in the Metropolitan regions of Natal and Seridó Potiguar. This last one has 49% of the total productive units of the State, emphasizing the branch of domestic artifacts (FIERN, 2017). The activity is concentrated in the interior of the region, especially in its western portion, in the municipalities of Caicó, Currais Novos and Jardim de Piranhas, whose productive structure is based on obsolete techniques and technologies, with the local or regional origin of capital and intensive use of cheap and low skilled labor. In view of the above, the present work has as central question: how can an activity with the characteristics of textile artifacts production in Seridó Potiguar be able to achieve insertion in the current dynamics of productive space circuits and coexist with the hegemonic technical systems of planetary order? In this way, the aim is to analyze the use of the territory by the productive space circuit textile, with emphasis on the production of domestic artifacts from the processes, dynamics and content of this in the region of Seridó Potiguar. For this, the territorial configuration of the activity in the Rio Grande do Norte is characterized by the identification of typologies of the spatial circuit of the textile production in its interior; It is discussed the evolution of textile activity in Seridó Potiguar considering the constitutive aspects of socio-spatial formation, norms and past forms-content; We try to understand the unity and circularity of the spatial circuit of the production of domestic artifacts based on the stages that are realized or are spatially interconnected in Seridó Potiguar; And the articulations undertaken by the agents in the constitution of cooperation circles are problematized. For the development of the research, a bibliographical review was carried out, mainly from Andrade (1981), Arroyo (2008), Azevedo (2007, 2013), Barrios (2014), Castillo and Frederico (2010), Furtado (1969), Marx (1990, 2011), Moraes (1984), Santos (2012) and Silveira (2010b). In addition, some theoretical and methodological procedures were used to collect and systematize data, based on the techniques of documentary research, field research - in which the application of interviews based on semi-structured scripts and forms was performed - articulated with a spatial descriptive statistical base.

7
  • ARLINDO FIGUEIRÔA ESCOBAR TEIXEIRA DE OLIVEIRA
  • AS REDES DE PESQUISA DO SETOR DE P&G NO NORTE E NORDESTE: OS REBATIMENTOS DAS REDES COORDENADAS PELA UFRN NA CT&I DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : EDNA MARIA FURTADO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDNA MARIA FURTADO
  • JOAO POLICARPO RODRIGUES LIMA
  • JOSÉ IVONILDO DO REGO
  • Data: 31/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • As Redes Cooperativas de Pesquisa, Inovação e Transferência de Tecnologia do Setor Petróleo e Gás Natural nas Regiões Norte e Nordeste (Redes N/NE) foram criadas após a promulgação da Lei do Petróleo, através do Edital CT-Petro CNPq/Finep 03/2011, com o objetivo de produzir Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), além formar recursos humanos capacitados na área de Petróleo e Gás Natural (P&G) atendendo as demandas do setor nas unidades federativas do Norte e Nordeste, direcionando recursos para infraestrutura, bolsas de pesquisa, como também articulando pesquisadores de diferentes instituições e empresas inseridos em ambas as regiões. Das 13 Redes N/NE formadas, três foram lideradas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Tendo em vista que as três Redes N/NE coordenadas pela UFRN causaram rebatimentos na CT&I das unidades federativas das regiões Norte e Nordeste, a presente investigação tem como questão central: quais os rebatimentos das Redes N/NE de P&G coordenadas pela UFRN na CT&I no Rio Grande do Norte? Partindo da hipótese que essas três Redes N/NE consolidaram competências de CT&I na área de P&G no estado potiguar. Optamos por analisar os impactos da respectiva política pública de CT&I no Rio Grande do Norte, justamente por se tratar do principal estado produtor de petróleo do Norte e Nordeste, pelo fato de que é lá que os “nós” das três Redes N/NE estão situados e, consequentemente, por ser o local em que os impactos foram mais intensos. Visando solucionar a questão central proposta, adotamos alguns procedimentos metodológicos, nos quais destacamos: o levantamento bibliográfico através de trabalhos acadêmicos que abordassem as redes de pesquisa, políticas públicas de CT&I, setor de P&G do Rio Grande do Norte e Redes N/NE; as pesquisas de campo na UFRN, campus Natal, em que visitamos as instalações expandidas e construídas através dos recursos provenientes das Redes N/NE e de outras políticas de CT&I na área de P&G, além de realizarmos entrevistas com roteiros pré-estruturados com os líderes das três Redes N/NE e com outros importantes atores; a utilização do software ArcGIS 10.3, visando demonstrar as configurações espaciais iniciais das Redes N/NE e as suas sucessivas reconfigurações; coleta de dados secundários através da Plataforma Lattes e do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), a cerca da produção científica, tecnológica e inovativa dos participantes das três Redes N/NE inseridos na UFRN, com o intuito de mensurarmos e analisarmos os rebatimentos da política no Rio Grande do Norte. Em linhas gerais, os resultados demonstraram que as três Redes N/NE produziram CT&I e formaram recursos humanos no estado potiguar ao longo dos dez anos de vigência da política e que mesmo após o seu fim, os pesquisadores ainda continuam desenvolvendo tais atividades, utilizando os laboratórios adquiridos e os conhecimentos obtidos. Por fim, destacamos que as três Redes N/NE lideradas pela UFRN consolidaram competências de CT&I na área de P&G no Rio Grande do Norte, tendo em vista que antes da Lei do Petróleo, nenhum dos pesquisadores da UFRN que veio a participar das Redes N/NE estudava o setor de P&G, e entre a sua promulgação e o lançamento do Edital, a maior parte deles ainda estava iniciando seus trabalhos na área, mas sem laboratórios adequados, articulações com pesquisadores de outras instituições e interações com o setor produtivo.


  • Mostrar Abstract
  • The Cooperative Networks for Research, Innovation and Technology Transfer of the Oil and Natural Gas Sector in the North and Northeast Regions (N/NE Networks) were created after the promulgation of the Petroleum Law, through the CT-Petro CNPq/ Finep 03/2011 , in order to produce Science, Technology and Innovation (ST&I), and to train qualified human resources in the area of Oil and Gas (O&G), meeting the sector's demands in the North and Northeast federative units, directing resources for infrastructure, research grants, also articulating researchers from different institutions and companies in both regions. Of the 13 N/NE Networks formed, three were led by the Federal University of Rio Grande do Norte (UFRN). Considering that the three N/NE Networks coordinated by UFRN caused refutations in the ST&I of the federative units of the North and Northeast regions, the present research has as central question: which are the refutations of the three N/NE Networks coordinated by UFRN in STI in the Rio Grande do Norte? Based on the hypothesis that these three N/NE Networks consolidated ST&I competences in the O&G area in the state of Rio Grande do Norte. We chose to analyze the impacts of the respective public policy of STI in Rio Grande do Norte, precisely because it is the main oil producing state in the North and Northeast, because it is there that the nodes of the three N/NE Networks are located and, consequently, as the place where the impacts were most intense. In order to solve the proposed central issue, we adopted some methodological procedures, in which we highlight: the bibliographical survey through academic works that approached the research networks, public policies of ST&I, O&G sector of Rio Grande do Norte and Networks N/NE; The field surveys at UFRN, campus Natal, where we visited the facilities expanded and built through resources from the N/NE Networks and other ST &I policies in the O&G area, in addition to conducting interviews with pre-structured scripts with the leaders of the three N/NE Networks and with other important actors; We use of ArcGIS 10.3 software to demonstrate the initial spatial configurations of the N/NE Networks and their successive reconfigurations; Secondary data collection through the Lattes Platform and the National Institute of Industrial Property (INPI), about the scientific, technological and innovative production of the participants of the three N/NE Networks inserted in the UFRN, with the purpose of measuring and analyzing the policy in Rio Grande do Norte. In general terms, the results showed that the three N/NE Networks produced ST&I and formed human resources in the state during the ten years of the policy, and that even after its end, researchers continue to develop such activities using the laboratories acquired and the knowledge obtained. Finally, we highlight that the three N NE Networks led by UFRN consolidated ST&I competencies in the O&G area in Rio Grande do Norte, considering that before to the Petroleum Law, none of the UFRN researchers who participated in the N/NE studied the O&G sector, and between its promulgation and the announcement, most of them were still starting their work in the area, but without adequate laboratories, articulations with researchers from other institutions and interactions with the productive sector.

8
  • CLÁUDIA EUGÊNIA LOPES DA SILVA
  • TERRITORIALIDADE DOS FLANELINHAS/GUARDADORES DE CARROS: DISCUSSÕES SOBRE A APROPRIAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO NOS BAIRROS CIDADE ALTA, PETRÓPOLIS E TIROL DE NATAL-RN


  • Orientador : ANELINO FRANCISCO DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANELINO FRANCISCO DA SILVA
  • JOSE ERIMAR DOS SANTOS
  • JOSE LACERDA ALVES FELIPE
  • Data: 31/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • Atualmente, é cada vez mais evidente a presença de flanelinhas/guardadores de carros na paisagem urbana das cidades brasileiras. Esses sujeitos se apropriam de parcelas do espaço público, definindo seu uso e organização, com o intuito de exercer uma atividade que lhes garanta renda. Encontram nesta atividade, uma maneira de subsistência (no trabalho por conta própria), que se realiza no âmbito do setor informal da economia urbana. Como decorrência dessa apropriação do espaço público, verificamos o desencadeamento de diversos conflitos de ordem social, econômica, política e cultural. Nesse sentido, este trabalho objetiva analisar a territorialidade expressa pelos flanelinhas/guardadores de carros através da apropriação de parcelas do espaço público dos bairros Cidade Alta, Petrópolis e Tirol de Natal-RN. Essa reflexão pauta-se na discussão acerca dos conceitos de espaço, território e territorialidade, entre outros elementos teóricos que dão suporte à compreensão da dinâmica espacial estabelecida por estes sujeitos no espaço público. Leva em consideração a influência e controle que os flanelinhas/guardadores de carros têm sobre o espaço apropriado, a organização que os mesmos estabelecem no seu território, bem como os conflitos instituídos entre os sujeitos que atuam nessa atividade e os demais indivíduos afetados por esta. Para o desenvolvimento da pesquisa, realizou-se alguns procedimentos teórico-metodológicos, como: revisão bibliográfica (sobretudo a partir de Sack (1986), Raffestin (1993), Haesbaert (1997, 1999, 2007), Saquet (2009, 2011 e 2015), Valverde (2007), Albagli (2004), Idalino (2012), Cacciamali (1982 e 2000), Araújo (2009), Freire (2005), Fernandes (2005 e 2009), dentre outros); pesquisa de campo (observação e aplicação de entrevistas estruturadas), pesquisa documental e produção fotográfica. Tais procedimentos nos possibilitaram compreender que a territorialidade dos flanelinhas/guardadores de carros dos bairros Cidade Alta, Petrópolis e Tirol de Natal-RN se constitui de materialidades e imaterialidades que podem ser percebidas a partir das formas de apropriação, organização, influência e controle que estes sujeitos estabelecem no seu território.


  • Mostrar Abstract
  • .

9
  • MAXIONE DO NASCIMENTO FRANÇA SEGUNDO
  • Território e Reforma Agrária no Rio Grande do Norte

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • JOAO BOSCO ARAUJO DA COSTA
  • SEDEVAL NARDOQUE
  • Data: 12/04/2017

  • Mostrar Resumo
  • Historicamente marcado por desigualdades sociais, concentração fundiária e luta pela terra, o estado do Rio Grande do Norte (RN) ainda resguarda em sua trajetória agrária as heranças contraditórias da exclusão no campo. Soma-se a isto, a compreensão de que as ações estabelecidas pelo Estado, em se tratando da implementação da política de reforma agrária, pouco avançaram no sentido de permitir, primeiramente, a quebra do monopólio da propriedade privada para, em seguida, garantir a democratização do acesso à terra e a reestruturação das dinâmicas territoriais no estado potiguar. Sendo a reforma agrária um instrumento capaz de garantir justiça social, cidadania e melhores condições de vida no campo, se aplicada plenamente, objetivamos analisar a política pública da concepção à execução, com ênfase no processo de implantação dos assentamentos rurais, nos rebatimentos na estrutura fundiária, assim como, nos resultados socioeconômicos para as famílias assentadas. Nesta perspectiva, os desdobramentos da pesquisa permeiam a discussão da política de reforma agrária no Rio Grande do Norte a partir de análises que evidenciam: a constituição dos movimentos sociais e a territorialização da luta pela reforma agrária; as descontinuidades institucionais que marcaram à sua execução; a viabilidade dos lotes dos assentamentos rurais implantados; os impactos na malha fundiária estadual e municipal e; a capacidade da política pública em garantir autonomia social, econômica e política para a população rural demandante. Para tanto, o caminho metodológico adotado agrupou procedimentos de caráter qualitativo e quantitativo, partindo de ampla pesquisa e revisão bibliográfica, em que, buscamos sistematizar pressupostos teóricos que versam sobre o uso do território, a luta pela terra e a reforma agrária enquanto política pública. Ademais, realizamos o levantamento e compilação dos dados secundários da pesquisa com vistas à representar – espacial e temporalmente – os desdobramentos da reforma agrária no RN. Por fim, os resultados da pesquisa evidenciam que, apesar dos avanços ocorridos, em todos os momentos da questão agrária potiguar a política de reforma agrária foi sendo implementada de maneira superficial e descontinuada. Esta, não foi capaz de possibilitar reestruturações significativas no quadro fundiário local, nem tampouco, permitiu que os trabalhadores rurais beneficiados tivessem garantida a sua autonomia socioeconômica plena.


  • Mostrar Abstract
  • Historically marked by differences social, land ownership concentration and struggle for land, the State of Rio Grande do Norte (RN) still preserves its agrarian trajectory as contradictory inheritances of exclusion in the countryside. Add to that the actions established by the State,  about the implementation of the agrarian reform policy, not much progress in the sense of allowing, first, the end of the monopoly of private property and then ensure the democratization access to land and restructuring of territorial dynamics in the State Potiguar. Being the agrarian reform an instrument able of ensure the social justice, the citizenship and better living conditions in the countryside, if fully implemented. We aim to analyze at a public policy from conception to execution, with emphasis on the process of implantation of the rural settlements, in the land structure, as well as, the socioeconomic results for families in rural areas. In this perspective, the results of the research permeate the discussion of the agrarian reform policy in Rio Grande do Norte from analyzes that evidence: a constitution of social movements and a territorialization of the struggle for agrarian reform; the institutional discontinuities that marked in its execution; the feasibility of the plots of rural settlements implemented; their impacts on the State and Municipal land loop and; the capacity of public policy in to guarantee social, economic and political autonomy for a demanding rural population. For that, the methodological method adopted grouped qualitative and quantitative procedures. Starting from extensive research and bibliographical review, in which, we seek to systematize theoretical presuppositions that deal with the use of the territory, the struggle for land and agrarian reform as a public policy. In addition, was performed the collection and compilation of secondary research data with the aim of representing - of space and time - the results of agrarian reform in the RN. Finally, the search results show that, despite the progress made, at all times of the agrarian question Potiguar, the agrarian reform policy was be implemented superficially and discontinued. It was not able to enable significant restructuring of the local land structure, neither nor did it allow the rural workers benefited to have guaranteed their full socioeconomic autonomy.

10
  • MOACIR VIEIRA DA SILVA
  • O TERCIÁRIO E A CENTRALIDADE URBANORREGIONAL DE MOSSORÓ-RN

  • Orientador : RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE LACERDA ALVES FELIPE
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • VIRGINIA CELIA CAVALCANTE DE HOLANDA
  • Data: 29/05/2017

  • Mostrar Resumo
  • Trata-se de um estudo que objetiva compreender o processo de reafirmação da centralidade urbanorregional de Mossoró a partir da década de 1970, tendo como referências, a atividade comercial e a prestação de serviçosEsse trabalho adotou como linha de pensamento, o método de análise regressivo-progressivo, formulado por Lefebvre; e como procedimentos metodológicos, a leitura e a discussão teórica dos conceitos de espaço urbano, região e centralidade (conceitos-chave); a análise de textos históricos e geográficos que explicam e contextualizam a centralidade urbanorregional da cidade de Mossoró; o levantamento, a sistematização e a análise dos dados estatísticos sobre esse centro urbano e sua região de influência; além de pesquisas e de investigações de campo. Está estruturado em três partes principais que versam, respectivamente, sobre: a caracterização socioeconômica e terciária da cidade de Mossoró e de sua região de influência – estabelecida a partir do estudo das Regiões de Influências das Cidades (REGIC, 2008); a conformação histórica e espacial de sua centralidade regional; a discussão das relações e dos processos espaciais que reafirmam essa cidade enquanto um espaço urbano central na região. Constatou-se que Mossoró tem se configurado, do ponto de vista histórico, espacial e funcional, como uma centralidade urbanorregional, atraindo continuamente, e em função de suas atividades econômicas, diversos fluxos para o seu núcleo urbano; Além disso, inferiu-se que, desde a década de 1970, a concentração e a diversidade de atividades de serviços e de comércios encontrados nesse espaço urbano são elementos que reafirmam a centralidade regional dessa cidade, isso porque, os fluxos que irradiam desse e para esse centro são impulsionados, principalmente, em virtude da oferta de atividades terciárias.


  • Mostrar Abstract
  • It is a study that aims to understand the process of reaffirmation of the urban-regional centrality of Mossoró from the 1970s, with reference to commercial activity and the provision of services. This work has adopted as a train thought, the method of regressive-progressive analysis, formulated by Lefebvre; and as methodological procedures, the reading and the theoretical discussion of the concepts of urban space, region and centrality (key concepts); the analysis of historical and geographic texts that explain and contextualize the urban-regional centrality of the city of Mossoró; the collection, systematization and analysis of statistical data on this urban center and its region of influence; as well as research and field investigations. It is structured in three main parts that deal with: socioeconomic and tertiary characterization of the city of Mossoró and its region of influence - established from the study of Regions of Influences of Cities (REGIC, 2008); the historical and spatial conformation of its regional centrality; the discussion of spatial relations and processes that reaffirm this city as a central urban space in the region. It was observed that Mossoró has been configured, from a historical, spatial and functional point of view, as an urban-regional centrality, continuously attracting, and due to its economic activities, various flows to its urban nucleus. In addition, it has been inferred that, since the 1970s, the concentration and diversity of service and business activities found in this urban space are elements that reaffirm the regional centrality of this city, because the flows that flow from this and to this center are mainly driven by the supply of tertiary activities.


11
  • CLEANTO CARLOS LIMA DA SILVA
  • RELAÇÃO SOLO-RELEVO PARA COMPREENSÃO DOS PROCESSOS EROSIVOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DOCE/RN

  • Orientador : ERMINIO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ERMINIO FERNANDES
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • RAFAEL ALBUQUERQUE XAVIER
  • Data: 29/06/2017

  • Mostrar Resumo
  • A bacia hidrográfica do Rio Doce é uma das mais importantes bacias por abastecer uma parcela significativa da população da Região Metropolitana de Natal. Nos últimos anos, a bacia hidrográfica do Rio Doce vem sofrendo com a interferência do processo de urbanização, através do forte crescimento imobiliário na Zona Norte de Natal e, principalmente, no município de Extremoz e de São Gonçalo do Amarante. A expansão do distrito industrial de Extremoz acarreta usos inadequados do solo, o que contribui ainda mais para o desenvolvimento de processos de erosão em determinadas áreas dentro da bacia. Já nas áreas rurais da bacia a presença significativa de propriedades agropecuárias de pequeno a médio porte deixa o terreno exposto às condições de erosividade das chuvas. Essas intervenções contribuem para a aceleração dos processos erosivos que acabam influenciando o sistema pedológico que, consequentemente, também afetará as condições hídricas da bacia do Rio Doce. Essa pesquisa tem a finalidade de caracterizar a organização tridimensional da cobertura pedológica presente na bacia hidrográfica do Rio Doce, bem como sua relação com os processos erosivos da área. Como principal fator para análise dos processos erosivos, esse estudo aborda a relação entre o relevo e o solo, partindo da ideia de que o relevo influencia no desenvolvimento do solo e este na evolução do relevo. Para realização dessa pesquisa, utilizamos os pressupostos teóricos-metodológicos de Ab'Sáber (1969) e Ross (1990) para a compartimentação da bacia  em unidades naturais e Ruellan & Queiroz Neto (1985) e Boulet (1993) para a Análise Estrutural da Cobertura Pedológica. Foram mapeadas três unidades naturais, nas quais foram realizadas as topossequências para a identificação das principais características dos solos de cada unidade. Foi verificado que os solos nas três unidades apresentam grande suscetibilidade à erosão, principalmente nas vertentes próximas aos leitos dos rios Mudo, Guajiru e Doce.


  • Mostrar Abstract
  • The catchment area of the Rio Doce is one of the most important basins for the supply of a significant portion of the population of the Metropolitan Region of Natal. In recent years, the Rio Doce basin has been affected by the urbanization process, through strong real estate growth in the Natal North Zone and mainly in the municipality of Extremoz and São Gonçalo do Amarante. The expansion of the Extremoz industrial district leads to inadequate land use, which further contributes to the development of erosion processes in certain areas within the basin. Already in the rural areas of the basin, the significant presence of small and medium farms leaves the terrain exposed to rainfall erosivity conditions. These interventions contribute to the acceleration of the erosive processes that end up influencing the pedological system that, consequently, will also affect the water conditions of the Rio Doce basin. This research aims to characterize the three - dimensional organization of the pedological cover present in the catchment area of the river Doce, as well as its relation with the erosive processes of the region. As a major factor for the analysis of erosive processes, this study addresses the relationship between relief and soil, starting from the idea that relief influences soil development and this in the evolution of relief. In order to carry out this research, we used the theoretical and methodological assumptions of Ab'Sáber (1969) and Ross (1990) for the compartmentalization of the basin in natural units and Ruellan & Queiroz Neto (1985) and Boulet (1993) . Three natural units were mapped in which positions were identified to identify the main soil characteristics of each unit. It was verified that the soils in the three units present great susceptibility to erosion, especially in the slopes near the beds of the Mudo, Guajiru and Doce rivers.

12
  • JOCILENE DANTAS BARROS
  • DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL E QUALIFICAÇÃO DA COBERTURA VEGETAL DO MUNICÍPIO DE NATAL, RN, BRASIL

  • Orientador : LUIZ ANTONIO CESTARO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALFREDO MARCELO GRIGIO
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • RUTH MARIA DA COSTA ATAIDE
  • Data: 30/06/2017

  • Mostrar Resumo
  • A cobertura vegetal oferece diversos benefícios para a sociedade, mas historicamente vem sendo suprimida pela ocupação antrópica em áreas urbanas. A análise de sua distribuição, quantificação e qualificação oferece subsídios para a avaliação da qualidade ambiental. Os estudos sobre a cobertura vegetal do município de Natal são escassos, mas pesquisas sobre esse tema são importantes, pois possibilitam um diagnóstico da situação atual dessa cobertura para que planos de intervenção sejam aplicados de maneira mais sustentável. O objetivo da pesquisa foi analisar a cobertura vegetal do município do Natal a partir da sua quantificação, qualificação e distribuição espacial. Os procedimentos metodológicos consistiram na quantificação e mapeamento da distribuição da cobertura vegetal para o município de Natal e no mapeamento da diversidade da cobertura vegetal por interpretação visual em quatro bairros, sempre a partir da classificação de imagens do Google Earth PRO. Constatou-se que Natal possui 4.626 hectares de cobertura vegetal, distribuídos em 15.3891 fragmentos. Mais de 60% da área de cobertura vegetal está localizada nas Zonas de Proteção Ambiental (ZPAs) da cidade e 83% dos fragmentos apresentam áreas menores que 100 m². Foi verificado que Natal apresenta um Índice de Cobertura Vegetal de 27,5% e 54,2 m² de cobertura vegetal para cada habitante. Em relação aos quatro bairros selecionados para análise da diversidade da cobertura vegetal, verificou-se que os bairros de ocupação consolidada, Cidade Alta e Petrópolis, possuem uma cobertura vegetal predominantemente antropizada e uma menor diversidade de classes de cobertura vegetal, 17 classes, enquanto que os bairros em consolidação, Pitimbu e Pajuçara, apresentaram maior percentual de cobertura vegetal natural e uma maior diversidade de tipos de cobertura vegetal, 40 classes. Conclui-se que Natal ainda apresenta uma cobertura vegetal significativa, porém mal distribuída sobre o território, mais concentrada e diversa nas áreas periféricas, sobretudo nos bairros com presença de ZPAs, e mais fragmentada e antropizada nas áreas centrais.


  • Mostrar Abstract
  • The vegetal cover offers several benefits to society, but historically it has been suppressed by anthropic occupation in urban areas. The analysis of its distribution, quantification and qualification offers subsidies for the evaluation of environmental quality. The studies about the vegetal cover of the municipality of Natal are scarce, but research about this theme is important, because they make it possible to diagnose the current situation of this coverage so that intervention plans are applied in a more sustainable way. The objective of the research was to analyze the vegetal cover of the municipality of Natal from its quantification, qualification and spatial distribution. The methodological procedures consisted in the quantification and mapping of the distribution of the vegetal cover for the municipality of Natal and mapping the diversity of vegetal cover by visual interpretation in four neighborhoods, always from the classification of images of Google Earth PRO. It was verified that Natal has 4,626 hectares of vegetal cover, distributed in 15.3891 fragments. More than 60% of the vegetal cover area is located in the Environmental Protection Areas (ZPAs) of the city and 83% of the fragments have areas smaller than 100 m². It was verified that Natal presents a Vegetal Cover Index of 27.5% and 54.2 m² of vegetal cover for each inhabitant. In relation to the four neighborhoods selected for analysis of the vegetal cover diversity, it was verified that the neighborhoods of settled occupation, Cidade Alta and Petropolis, have a predominantly anthropic vegetal cover and a lower diversity of vegetal cover classes, 17 classes, while the neighborhoods in consolidation, Pitimbu and Pajuçara, presented a higher percentage of natural vegetal cover and a greater diversity of vegetal cover types, 40 classes. It is concluded that Natal still presents a significant vegetal cover, but poorly distributed over the territory, more concentrated and diverse in the peripheral areas, especially in neighborhoods with the presence of ZPAs, and more fragmented and anthropized in the central areas.

13
  • ALEXSANDER PEREIRA DANTAS
  • Produção do espaço urbano e centralidade regional: tecendo reflexões acerca da Cidade de Santa Cruz/RN

  • Orientador : IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • ANIERES BARBOSA DA SILVA
  • IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • Data: 31/07/2017

  • Mostrar Resumo
  • Os estudos sobre cidade assumem diferentes perspectivas, dentre as quais situa-se a temática da centralidade urbano regional.  Elegendo a Cidade de Santa Cruz com base empírica, desenvolveu-se uma investigação, que de modo geral, objetivou analisar a relação entre o processo de produção do espaço urbano e a centralidade regional, e de forma específica, analisar o processo de produção do espaço urbano, examinar as atividades que fundamentam a centralidade regional exercida pela cidade e elaborar a cartografia da área de influência de Santa Cruz, segundo segmentos do setor de serviços. Os procedimentos metodológicos envolveram pesquisas bibliográficas, documentais e de campo. Os resultados indicam os processos socioespaciais que envolvem Santa Cruz redefiniram sua base econômica, que passou da agropecuária para o terciário, ressaltando sua função de centro regional. A partir de atividades de comércio e serviços, impulsionando uma dinâmica que envolve uma rede de relações urbanas que tem a cidade como ponto de convergência. Nesse contexto, a expansão do segmento dos serviços foi notável, especialmente no que se refere as instituições públicas que se instalaram na cidade, destacando a instalação dos campi da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN e do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia – IFRN. Acrescente-se ainda, a construção do Complexo do Alto de Santa Rita, que tornou a cidade um destino turístico, evento que contribuiu para a ampliação dos serviços, sobretudo de hotelaria e alojamento. Mediante isso, foi dinamizada a produção do espaço urbano de Santa Cruz, sendo notável também o seu crescimento populacional, inclusive, com a população urbana passando a ser predominante e a ampliação do seu sítio urbano, via ocupação de áreas que deram origem a novos bairros. Nessa perspectiva, é possível afirmar que as manifestações do urbano em Santa Cruz redefiniram sua estrutura espacial e ampliaram suas funções urbanas, por meio de uma trama em que a centralidade regional foi sendo fortalecida e seu raio de influência ampliado chegando a extrapolar os limites do território potiguar.


  • Mostrar Abstract
  • The studies about city take different perspectives, among which is the theme of regional urban centrality. By choosing the City of Santa Cruz on an empirical basis, an investigation was developed, which, in general, aimed to analyze the relationship between the urban space production process and the regional centrality, and were specific to analyze the space production process urban; To examine the activities that underpin the regional centrality exercised by the city and to draw up cartography of the area of influence of Santa Cruz, according to segments of the services sector. The methodological procedures involved bibliographical, documentary and field research. The results indicate that social-spatial processes involving Santa Cruz have redefined their economic base, from farming to tertiary, highlighting its role as a regional center, based on trade and services activities, impelling a dynamic that involves a network of urban relations that has the city as a point of convergence. In this context, the expansion of the services segment was notable, especially with regard to public institutions that installed offices in the city and the installation of the campuses of the Federal University of Rio Grande do Norte - UFRN and the Federal Institute of Education Science and Technology - IFRN. Also, the construction of the Alto de Santa Rita Complex, which made the city a tourist destination, an event that contributed to the expansion of services, especially hotel and accommodation. In this context, the production of the urban space of Santa Cruz was boosted, being also notable its population growth, including with the urban population becoming predominant, and the expansion of its urban site, through occupation of areas that gave rise to new neighborhoods. From this perspective, it is possible to affirm that the manifestations of the urban in Santa Cruz redefined its spatial structure and extended its urban functions, through a plot in which the regional centrality was being strengthened and its radius of influence extended, reaching to extrapolate the limits of the potiguar territory.

Teses
1
  • CHRISTIANO HENRIQUE DA SILVA MARANHÃO
  • A DIGITAL GEOGRÁFICA DO TURISMO: uma análise teórico-metodológica e conceitual de teses e dissertações, no âmbito dos programas brasileiros de pós-graduação stricto sensu em geografia.

  • Orientador : FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • WILKER RICARDO DE MENDONCA NOBREGA
  • KARLA ROSÁRIO BRUMES
  • MÁRCIA DA SILVA
  • Data: 10/02/2017

  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa analisa as principais tendências teórico-metodológicas e conceituais presentes nos estudos sobre o turismo, a partir da produção do conhecimento geográfico (teses e dissertações), fomentada no âmbito dos programas brasileiros de pós-graduação stricto sensu em Geografia. Paralela a essa questão, está a possibilidade de identificar a relevância do uso do conteúdo científico contido no conceito de Espaço geográfico e na sua teoria, com base na obra do geógrafo Milton Santos, verificando, com isso, a significância de um conhecimento especifico da Geografia para a construção e validação do saber em questão. O estudo classifica-se como descritivo-exploratório, dotado de um viés qualiquantitativo. Além disso, aplica-se a análise de conteúdo de Bardin (2004), análise temática indicada por Richardson (2008), além dos Programas Wordle (Nuvens de palavras) e Pajek (constituição de Redes). Como suporte analítico, tem-se a forma como o turismo se materializa no Brasil, desde 1930, gênese da atividade no país. Somada com o ordenamento dos principais subsídios teórico-metodológicos da ciência geográfica, a fim de identificar as possibilidades, pelas quais as pesquisas norteiam-se. Por tudo isso, atesta-se que, dos 63 programas brasileiros de pós-graduação stricto sensu em Geografia validados no período do levantamento, 44 deles apresentaram 814 pesquisas sobre o turismo, das quais 641 são dissertações (nível mestrado) e 173 teses (nível doutorado), espacializadas por 35 Instituições de Educação Superior. De posse desses dados, entende-se que a Geografia estuda o turismo por meio das ações que ele promove nas paisagens, sobretudo naturais, revelando que o turismo brasileiro se dá, prioritariamente, pela utilização dos recursos naturais, os quais motivam os deslocamentos turísticos. E a partir dessa atuação nas paisagens, o turismo acaba transformando-as em “produtos” e “mercadorias” a serem comercializadas e consumidas, onde todo processo é mediado pelo sistema capitalista. Com isso, os principais estudos realizados pela ciência geográfica para interpretar a organização da práxis do turismo brasileiro, variam pelo viés econômico, pelo enfoque sobre o espaço geográfico, pelos impactos causados na natureza, pela busca por sustentabilidade e pela consolidação da instância social. Grande parte dessas informações são respaldadas pelo método de abordagem dialético. A ciência geográfica ainda empenha-se em desvendar o fenômeno turístico entendendo-o como fenômeno social intrínseco ao processo de desenvolvimento. Contudo, essa forma de analisar o turismo ainda se configura como minoritária, fato que justifica a pífia presença de pesquisas com base no método fenomenológico. Enquanto tema de pesquisa, o turismo não precisa ser mais nem menos importante para a Geografia. Juntamente com os demais temas, só precisa ser estimulado, em função da contribuição que pode fornecer, a fim de construir uma sociedade mais justa no futuro breve.


  • Mostrar Abstract
  • The aim of this research is to analyze the main theoretic-methodological and conceptual trends existing in the studies on tourism brought about with the production of geographical knowledge (theses and dissertations) stimulated in the scope of the Brazilian programs of post-graduation stricto sensu in Geography. Alongside that, there is the possibility of identifying the scientific contents inside the geographical space and in its theory in the work of the geographer Milton Santos, verifying, with it, the meaning of a specific knowledge in Geography to the construction and validation of this science. The study is defined as descriptive-exploratory and possessing a qualitative-quantitative bias. In addition, it applies Bardin’s (2004), analysis of thematic contents indicated by Richardson (2008), besides the programs Wordle (cloud of words) and Pajek (network constitution). As an analytical support, one visits the way tourism gains materiality in Brazil since 1930, genesis of this activity in the country, added with the ordaining of the main theoretic-methodological contributions of the geographical science to identify the odds of the research. it is useful to mention that among a total of 63 stricto sensu post-graduation programs in Geography validated in the period of the researching, 44 presented 814 studies on tourism: 641 master’s dissertations and 173 doctoral theses, in a total of 35 superior education instances. Given these data, Geography studies tourism through the actions of tourism on the landscape, especially the natural ones, for the Brazilian tourism focuses particularly the natural resources behind the touristic displacements and trips. Through these actions, tourism eventually transforms landscapes in “products” and “merchandises” to be commercialized and consumed, in a process intermediated in every phase by the capitalist system. That is why the principal studies realized by the geographic science interpreting how the praxis of tourism in Brazil is organized vary due the economic biases, the focus on the geographic space, the impacts on environment, the yearning for sustainability and the consolidation of the social instance. A great number of these information are supported by the method of dialectical approach. The geographical science still endeavors to disclose the touristic phenomenon understanding it as a social phenomenon intrinsic to the development process. However, this kind of analysis is still minority, what justifies the negligible existence of researches of phenomenological trend. As a research subject, tourism does not need to be especially important to Geography. Along with other subjects, it only needs encouragement in function of the contribution it can give to help building a society more just in the coming future.

2
  • JOSÉLIA CARVALHO DE ARAÚJO
  • A NATUREZA DA CENTRALIDADE URBANA EM NATAL

  • Orientador : RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • ALEXSANDRO FERREIRA CARDOSO DA SILVA
  • LINCOLN DA SILVA DINIZ
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • VIRGINIA CELIA CAVALCANTE DE HOLANDA
  • Data: 10/04/2017

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho versa sobre a natureza da centralidade urbana em Natal. Apresenta como pressuposto de tese que a natureza da centralidade urbana é diversa em seus conteúdos, processos e formas, por ser o espaço urbano permeado por igual diversidade. Objetiva explicitar a natureza da centralidade urbana em Natal, considerando os conteúdos, processos e formas que a constituem, bem como os fatores concorrentes para a sua diversificação. Para atingir o objetivo estabelecido, orienta-se pela teoria da produção do espaço, de Henri Lefebvre, buscando apreender os processos que vêm se desencadeando no contexto urbano de Natal, desde a década de 1980 à atualidade, sob uma perspectiva dialética. Como auxílio à leitura da realidade, baseia-se em importantes aportes teóricos atinentes à temática da centralidade urbana, espaço urbano e economia terciária; não descuidando da produção acadêmica sobre a temática, e sobre a Cidade do Natal, do exame a documentos que também tratam da história da referida cidade, arquivos oficiais junto a órgãos públicos, bancos de dados, pesquisa de campo, entrevistas junto a gestores públicos e líderes de organizações da sociedade civil organizada. Como resultado do processo investigativo, explicita que a natureza da centralidade urbana em Natal é diversa e multicêntrica. Diversa, por terem sido reveladas várias dimensões de centralidade, em conformidade com a natureza dos seus conteúdos: histórica, cultural, simbólica, ideológica e econômica; sendo a dimensão econômica da centralidade urbana proeminente no espaço urbano, e estando a mesma permeada junto às demais, dado que a cidade é lugar de trocas, onde o fator econômico se faz proeminente, e preside a produção do espaço urbano. Multicêntrica, pelos vários centros urbanos que vêm se conformando desde a formação do núcleo do centro histórico de Natal à atualidade, com as novas centralidades, decorrentes do processo de expansão do terciário moderno na cidade.


  • Mostrar Abstract
  • This paper deals with the nature of urban centrality in Natal. It presents as a thesis assumption that the nature of urban centrality is diverse in its contents, processes and forms, since it is the urban space permeated by equal diversity. It aims to explain the nature of urban centrality in Natal, considering the contents, processes and forms that constitute it, as well as the factors competing for its diversification. In order to reach the established goal, Henri Lefebvre's theory of Space Production seeks to understand the processes that have been unfolding in the urban context of Natal, from the 1980s to the present, from a dialectical perspective. It is as an aid to the reading of reality, it is based on important theoretical contributions concerning the theme of urban centrality, urban space and tertiary economy; it’s not neglecting the academic production on the subject, and on the City of Natal, from examining documents that also deal with the history of the city, official files with public agencies, databases, field research, interviews with public managers and leaders of organized civil society organizations. As a result of the investigative process, he explains that the nature of urban centrality in Natal is diverse and multicentric. Diverse, for having been revealed several dimensions of centrality, according to the nature of its contents: historical, cultural, symbolic, ideological and economic; It’s being the economic dimension of urban centrality prominent in urban space, and being permeated with the others, given that the city is a place of exchanges, in which the economic one becomes prominent, and presides over the production of the urban space. Multicentric, by the various urban centers that have been conforming since the formation of the nucleus of the historical center of Natal to the present, with the new centralities, resulting from the process of expansion of the modern tertiary in the city.

3
  • EDUARDO ALEXANDRE DO NASCIMENTO
  • O PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA NO RIO GRANDE DO NORTE: UMA ANÁLISE COMPARATIVA DA PRODUÇÃO DESIGUAL DA HABITAÇÃO POPULAR EM CONTEXTOS URBANOS DISTINTOS

  • Orientador : ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • EVERALDO SANTOS MELAZZO
  • VIRGINIA CELIA CAVALCANTE DE HOLANDA
  • Data: 30/05/2017

  • Mostrar Resumo
  • A produção do ambiente construído em larga escala, na forma de moradias, promovida pelo Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), tem gerado um conjunto de resultados positivos e negativos em diversas cidades do Rio Grande do Norte (RN). Dentre esses resultados é possível destacar a transformação da paisagem e da configuração dos espaços urbanos; a dinamização da economia e a geração de postos de trabalho; as implicações sobre o déficit habitacional e as condições de habitabilidade de famílias de baixa renda; e uma série de problemas socioespaciais tais como, especulação imobiliária, encarecimento da terra e da moradia, periferização residencial, segregação e o endividamento de famílias de baixa renda. Diante da extensão do recorte espacial definido a priori (o território do RN), da grande heterogeneidade de seu quadro urbano e dos rebatimentos desiguais do Programa no território, optou-se por organizá-lo em três recortes espaciais menores para melhor operacionalizar a pesquisa do ponto de vista metodológico: a Região Metropolitana de Natal (RMN), Mossoró na condição particular de cidade média e as pequenas cidades do estado. A definição de tais recortes constitui uma ferramenta metodológica elaborada com duplo objetivo: 1) para contornar a grande heterogeneidade do quadro urbano do estado, colocando uma variedade significativa de cidades com características comuns dentro de recortes espaciais maiores e mais homogêneos, a fim de operacionalizar melhor o desenvolvimento da análise diante de um grande universo empírico de situações particulares; 2) demonstrar como o Programa se espacializa, com seus resultados e contradições, de forma distinta em cada conjunto de cidades, acarretando consequências socioespaciais, sobremodo variadas. Isto põe em relevo o poder contingente das condições pré-existentes de cada contexto urbano local, enquanto determinante fundamental dos resultados do Programa no RN e define, por conseguinte, a hipótese da proposta de tese deste trabalho. Esta postula que cada um desses recortes não constitui um mero reflexo da realidade, eles interferem nos processos sociais como um todo, e, portanto, em aspectos centrais do Programa, como na predominância do tipo de faixa de renda; no valor das habitações; na localização dos empreendimentos; no tipo de financiamento para aquisição das habitações; na quantidade de empreendimentos; nos resultados de redução do déficit habitacional; e na qualidade estrutural e estética dos imóveis e assentamentos. Assim, o objetivo central do presente trabalho consiste em analisar o processo e os resultados do desenvolvimento desigual do PMCMV sobre a realidade urbana do RN, a partir da influência dos conteúdos particulares de três tipologias urbanas distintas. A fim de alcançar tal objetivo optamos pela combinação de abordagens metodológicas de cunho teórico e de coleta de dados secundários, enfatizando essencialmente o caráter e os aspectos gerais do objeto em tela, e de abordagens metodológicas empírico-quantitativas, privilegiando a coleta de dados concretos in loco, a fim de propiciar informações palpáveis, essenciais à compreensão da materialização desigual do PMCMV no quadro urbano do RN.


  • Mostrar Abstract
  • The production of the built environment on a large scale, in the form of villas, promoted by the Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), has generated a set of positive and negative results in several cities of Rio Grande do Norte (RN). Among these results it is possible to highlight the transformation of the landscape and the configuration of urban spaces; the dynamisation of the economy and generation of jobs; the implications about the housing shortage and living conditions of low-income families; and a series of problems sociospatial such as, real-estate speculation, the rising price of land and housing, towards suburban areas, residential segregation and the level of indebtedness of low-income families. Before the extension of the clipping space defined a priori (the territory of the RN), the large heterogeneity of its urban and bounces unequal of the Program in the territory, we chose to arrange it in three cutouts smaller spaces to better operationalize the research from the methodological point of view: the Região Metropolitana de Natal (RMN), Mossoró, in the particular condition of the average city and the smaller towns of the state. The definition of such cutouts is a methodological tool developed with a twofold objective: 1) to work around the large heterogeneity of the urban of the state, putting a significant variety of cities with common characteristics within the cutouts larger spatial and more homogeneous, in order to operationalize better the development of the analysis on a large universe of empirical situations; 2) demonstrate how the Program spatializes, with their results and contradictions, in the different form in each set of cities, leading to consequences sociospatial, exceedingly varied. This highlights the power quota of the pre-existing conditions of each urban context the site, while important determinant of the results of the Program in the RN and defines, therefore, the hypothesis of the thesis proposal of this work. This posits that each of these cutouts is not a mere reflection of reality, they interfere in the social processes as a whole, and, therefore, on the core aspects of the Program, such as in the predominance of the type of income range; in the value of housing; the location of the enterprises; on the type of financing for acquisition of housing; the quantity of the enterprises; on the results of the reduction of the housing deficit; and in the structural quality and aesthetics of buildings and settlements. Thus, the central goal of the present work is to analyze the process and the results of the uneven development of PMCMV on the urban reality of the RN, from the influence of the contents of the particular three urban typologies distinct. In order to reach this goal we have opted for the combination of methodological approaches related to theoretical and secondary data collection, emphasizing essentially the character and the general aspects of the object in the screen, and methodological approaches of empirical-quantitative, focusing on the collection of hard data in place, in order to provide tangible information, essential to the understanding of the materialization of unequal PMCMV in the framework of urban RN.

4
  • EUGÊNIO RIBEIRO SILVA
  • VAZIOS URBANOS NAS ÁREAS CENTRAIS: OS CASOS DO PORTO-PT E DE NATAL-BR

  • Orientador : MARCIO MORAES VALENCA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALESSANDRO DOZENA
  • ANGELO MAGALHAES SILVA
  • MARCIO MORAES VALENCA
  • REGINA DULCE BARBOSA LINS
  • SORAIA MARIA DO SOCORRO CARLOS VIDAL
  • Data: 21/07/2017

  • Mostrar Resumo
  • No âmbito da produção do espaço urbano, uma importante estratégia de valorização é a permanência de vazios urbanos para a especulação imobiliária. Além dessa visão clássica de vazios urbanos, outras formas de esvaziamento aparecem nas cidades do mundo inteiro. Por isso, esse trabalho objetivou a construção de uma tipologia para analisar o processo de esvaziamento em suas diversas nuances, como brownfields, greyfields e greenfields. Além desses, outros termos se enquadram para análise do processo de esvaziamento, sobremaneira nas áreas centrais das cidades, a saber: imóveis subutilizados, imóveis não utilizados, imóveis não edificados e imóveis em ruínas. Mediante o uso da tipologia dos vazios urbanos, foi possível caracterizar cada tipo de vazio urbano, possibilitando a elaboração de explicações balizadas pela teoria, acerca do seu papel na dinâmica imobiliária da cidade de Natal. Como contraponto, foi analisado o caso da cidade do Porto, em Portugal, onde se tem buscado minimizar o quadro de abandono e degradação das áreas centrais com políticas de reabilitação urbana. Por meio de visitas in loco, com levantamento fotográfico e observação para mapeamento dos tipos de vazios, bem como por meio de entrevistas semiestruturadas junto à agentes dos setores público e privado, foi possível compreender melhor os efeitos dos vazios urbanos nas cidades em tela, bem como os processos em curso para reabilitação de áreas centrais. A tese concluiu que os vazios urbanos causam problemas de diversas ordens para a cidade e que, por isso, precisam ser combatidos. No entanto, é preciso desenvolver uma reabilitação urbana que leve em conta o interesse da população menos favorecida, a fim de evitar a gentrificação.


  • Mostrar Abstract
  • In the field of urban space production, an important valuation strategy and a permanence of urban voids for real estate speculation. In addition to the classic information of urban voids, other forms of emptying appear in cities all over the world. Therefore, this work aimed at constructing a typology to analyze the process of emptying in its various nuances, such as brownfields, greyfields and greenfields. In addition, other terms are used to analyze the process of emptying, especially in the central areas of the cities: underutilized real estate, unused real estate, property not built and real estate in ruins. Using the typology of urban voids, it was possible to characterize each type of urban emptiness, making it possible to elaborate explanations based on theory, about its role in the real estate dynamics of the city of Natal. As a counterpoint, we analyzed the case of the city of Porto, Portugal, where it has sought to minimize the abandonment and degradation of the central areas with urban rehabilitation policies. By means of on-site visits, with photographic survey and observation to map the types of voids, as well as through semi-structured interviews with agents from the public and private sectors, it was possible to better visualize the effects of urban voids in cities on canvas, as well as ongoing processes for rehabilitation of core areas. A context as difficult as what is needed, therefore, needs to be tackled. However, it is necessary to develop urban rehabilitation that takes into account the interest of the less favored population, in order to avoid gentrification.

5
  • EDSEISY SILVA BARBALHO TAVARES
  • USOS DO TERRITÓRIO E REDE URBANA POTIGUAR

  • Orientador : ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • ADRIANA MARIA BERNARDES DA SILVA
  • MARIA ENCARNAÇÃO BELTRÃO SPOSITO
  • Data: 29/09/2017

  • Mostrar Resumo
  • A rede urbana do Rio Grande do Norte vem sendo reestruturada no período atual devido às mudanças relacionadas à expansão dos sistemas de engenharia de transportes e telecomunicações. Pela disseminação de formas produtivas modernas, além das regiões polarizadas, e ainda pela expansão das redes comerciais de varejo e das formas de produção não-material, como é o caso dos serviços bancários, postais e educacionais. À medida que os novos usos do território estadual se realizam, aumentam a complexidade da configuração da rede urbana. Nesse sentido, nosso objetivo é compreender a rede urbana do Rio Grande do Norte no período técnico-científico-informacional, entendendo que o avanço desse novo meio no território promove a sua reestruturação em função da superposição de redes que quebra qualquer lógica pautada numa hierarquia rígida. Para tanto, buscamos conhecer o conjunto de materialidades e ações geografizadas no território estadual, a partir da difusão do meio técnico-científico-informacional, especialmente a partir dos anos 1990, bem como compreender as principais mudanças ocorridas no território estadual a partir desse período, identificando e analisando as principais redes que coabitam e reestruturam a rede urbana potiguar nesse espaço de tempo. As análises nos permitiram considerar que as mudanças ocorridas na rede urbana estadual a partir do meio técnico-científico-informacional são de várias ordens e a tornam, cada vez mais, complexa e diferenciada. Anteriormente, tinha-se uma rede de interações entre as cidades do estado que para uma boa parte das atividades, mesmo àquelas mais cotidianas, se mantinha uma situação de dependência em relação aos centros que exerciam algum nível de centralidade. No contexto atual, o uso do território norte-rio-grandense, dada uma certa densidade de técnica, ciência e informação, mantém a hierarquia clássica em algumas redes, mas coexistem com essas, redes com hierarquias diversas, cujos fluxos são redirecionados inclusive para cidades locais. De tal modo, as cidades do Rio Grande do Norte participam de mais de uma rede e em diferentes escalas simultaneamente, com funções e papéis diferenciados em cada uma delas.


  • Mostrar Abstract
  • The Rio Grande do Norte’s urban network has been restructured without any current deadline for changes related to the expansion of transportation and telecommunications engineering systems. For the dissemination of modern productive forms, in addition to the polarized regions, as well as the distribution of retail commercial networks and non-material forms of production, such as banking, cards and educational services. As the new uses of the state territory are realized, they increase the complexity of the urban network configuration. In this sense, our goal is to understand the urban network of Rio Grande do Norte in the technical-scientific-informational period, understanding that the advancement of this new way in the territory promotes its restructuring due to the superposition of networks that breaks any logic based on a rigid hierarchy. In order to do so, we sought to know the set of materialities and geographically actions in the state territory, from the diffusion of the technical-scientific-informational means, especially from the 1990s, as well as to understand the main changes occurred in the state territory from that period, Identifying and analyzing the main networks that cohabit and restructure the urban network in this period of time. The analyzes allowed us to consider that the changes occurred in the urban network from the technical-scientific-informational mean are of several orders and make it increasingly complex and differentiated. Previously, we could observe a network of interactions between the cities of the state that for a good part of the activities, even those more daily ones, maintained a situation of dependence in relation to the centers that exerted some level of centrality. In the current context, the Rio Grande do Norte’s territory use, given a certain density of technique, science and information, keeps the classic hierarchy in some networks, but coexist with these, networks with diverse hierarchies, whose flows are redirected even to local cities. Thus, as cities of Rio Grande do Norte participate in more than one network and in different scales simultaneously, with different functions and roles in each one of them.

6
  • PABLO RUYZ MADUREIRA ARANHA
  • TERRITÓRIOS SEM LUGAR: A INEXISTÊNCIA DE POLÍTICAS TERRITORIAIS NO BRASIL

  • Orientador : ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • JOAO MENDES DA ROCHA NETO
  • SÉRGIO RICARDO DA SILVEIRA BARROS
  • Data: 11/12/2017

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho defende a tese de que não há políticas territoriais no Brasil. Por políticas territoriais entende que são aquelas as quais apreendem o território como elemento fundamental. Para tanto, a noção de totalidade é necessariamente o postulado do território, sendo a totalidade o seu fundamento. Com base nisso, considera que as políticas públicas do Governo Federal são elementos do território. Por isso, as políticas públicas devem ser formuladas a partir dos problemas e demandas do território, e não o inverso: pensar o território a partir das políticas públicas. Parte-se da hipótese de que no Brasil só há uma única forma de pensar a relação entre políticas públicas e território: o território é sempre pensado a partir das políticas públicas e em detrimento das políticas públicas, ou seja, pensa-se o rebatimento das políticas públicas no território, ao invés de se pensar as políticas públicas com base no território. O objetivo geral é comprovar esse pensamento único, cuja compreensão enviesada do território causa uma cegueira situacional eminentemente geográfica generalizada. Essa cegueira geográfica não seria somente das políticas públicas, mas de toda a estrutura de planejamento governamental no federalismo brasileiro. Especificamente, objetiva-se demonstrar que é possível exercitar a análise de políticas públicas federais a partir do conceito de lugar na perspectiva miltoniana e, também, a partir do conceito de planejamento na perspectiva estratégica matusiana. Por fim, objetiva-se demonstrar, sobretudo, que não há políticas territoriais no Brasil. Como resultado, conclui-se que a inexistência de políticas territoriais no Brasil é uma uma consequência do problema teórico da cegueira geográfica do planejamento governamental do federalismo brasileiro, o qual visa apenas o rebatimento das políticas públicas no território, sem considerar o(s) lugar(es), lá onde essas políticas se concretizam. A causa principal disso tem origem na fundamentação teórica, uma geografia baseada na noção de território político ao invés do conceito de lugar.


  • Mostrar Abstract
  • This paper defends the thesis that there are no territorial policies in Brazil. By
    territorial policies it is understood that they are the ones that seize the territory as a
    fundamental element. For this, the notion of totality is necessarily the postulate of the
    territory, and the whole is its foundation. Based on this, it considers that the public
    policies of the Federal Government are elements of the territory. Therefore, public
    policies must be formulated from the problems and demands of the territory, not the
    other way around: to think of the territory based on public policies. It is based on the
    hypothesis that in Brazil there is only one way of thinking about the relationship
    between public policies and territory: the territory is always thought from public
    policies and at the expense of public policies, that is, it is thought that the public
    policies in the territory, rather than thinking of public policies based on territory. The
    general objective is to prove this unique thought, whose biased understanding of the
    territory causes generalized eminently geographical situational blindness. This
    geographical blindness would not only be a matter of public policy, but of the entire
    structure of governmental planning in Brazilian federalism. Specifically, it aims to
    demonstrate that it is possible to exercise the analysis of federal public policies from
    the concept of place in the Miltonian perspective and, also, from the concept of
    planning in the Matusian strategic perspective. Finally, it aims to demonstrate, above
    all, that there are no territorial policies in Brazil. As a result, it can be concluded that
    the lack of territorial policies in Brazil is a consequence of the theoretical problem of
    the geographical blindness of the governmental planning of Brazilian federalism,
    which aims only to refute public policies in the territory, without considering the place
    (es), where these policies take place. The main cause of this originates in the
    theoretical foundation, a geography based on the notion of political territory instead
    of the concept of place.

2016
Dissertações
1
  • KELLIA DE OLIVEIRA BEZERRIL
  • PROBLEMAS SOCIOAMBIENTAIS: URBANIZAÇÃO DESORDENADA E CONSEQUÊNCIAS PARA A QUALIDADE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DE POÇOS LOCALIZADOS NAS IMEDIAÇÕES DO LIXÃO DE CIDADE NOVA EM NATAL/RN.

  • Orientador : ADRIANO LIMA TROLEIS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANO LIMA TROLEIS
  • LUTIANE QUEIROZ DE ALMEIDA
  • JOSIEL DE ALENCAR GUEDES
  • Data: 04/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • O crescimento desordenado da capital potiguar ocorrido a partir da década de 1970 ocasionou sérios problemas ambientais urbanos. Nesse contexto de rápido incremento populacional, a constituição do Lixão de Cidade Nova ampliou a problemática socioambiental pela emissão elevada de chorume no solo, culminando na contaminação do lençol freático, o que trouxe sérios problemas para a qualidade do abastecimento hídrico da população. Desta forma, a presente pesquisa busca relacionar a contaminação gerada pela deposição dos resíduos sólidos no Lixão de Cidade Nova por mais de três décadas e o precário esgotamento sanitário implantado nos bairros de Felipe Camarão, Cidade Nova, Planalto e Guarapes com a contaminação dos poços dos respectivos bairros destinados para o consumo humano. Para tanto, foi feito levantamento bibliográfico para a discussão sobre esta relação entre urbanização, problemática socioambiental e contaminação de águas subterrâneas. Além disso, foi feito levantamento sobre a estrutura física da área de estudo, assim como das legislações relativas à temática. Ainda no plano metodológico, foi feita pesquisa de campo nos poços destinados ao abastecimento hídrico P1 e P5 no bairro de Felipe Camarão e P2 no Planalto, no período de maio de 2014 a maio de 2015. Os resultados da pesquisa demonstram que há contaminação das águas destinadas ao abastecimento humano nos referidos bairros e que esta advém da inadequada deposição de resíduos sólidos no solo, além da ausência de um adequado esgotamento sanitário, concluindo que há latente necessidade de políticas públicas que atenuem tais problemas no contexto socioambiental da presente área de estudo.


  • Mostrar Abstract
  • .

2
  • HIRAM DE AQUINO BAYER
  • PELOS CAMINHOS DE UM LABIRINTO: REFLEXÕES SOBRE AS TERRITORIALIZAÇÕES DO MEDO NO BAIRRO DE CANDELÁRIA, NATAL-RN

  • Orientador : EUGENIA MARIA DANTAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EUGENIA MARIA DANTAS
  • MARIA HELENA BRAGA E VAZ DA COSTA
  • ROGÉRIO HAESBAERT DA COSTA
  • Data: 22/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • A cidade é um labirinto complexo. Elementos simbólicos, materiais e imateriais o compõe e condicionam as práticas daqueles que enveredam por seus caminhos. A vivência dentro deste labirinto urbano é mediada pelas percepções dos indivíduos em sua relação com outros e com o espaço. Dentre os vários elementos que podem influenciar essa percepção, destacamos o medo do crime – sentimento que se torna fenômeno na medida em que se mostra na realidade da cidade, em seus lugares e nas práticas espaciais de seus habitantes. Nas múltiplas territorializações que dinamizam e tornam o espaço citadino plural, o medo do crime emerge enquanto agente de territorializações que, a cada dia, ganha mais protagonismo nas dinâmicas urbanas. A presente dissertação tem como objetivo central refletir sobre a dimensão espacial do medo considerando sua territorialização, cujas manifestações adquirem formas visíveis e discursivas, materiais e imateriais, no bairro de Candelária, localizado na Zona Sul de Natal-RN. Ancorados em metodologias da pesquisa qualitativa em Geografia, a dinâmica urbana de Candelária passa a ser tramada a partir do campo de forças que se estabelece entre o medo do crime e seus habitantes. Desta tensão emergem as territorializações do medo que apresentam seus desdobramentos em escalas variadas, que afetam do corpo de indivíduos ao próprio substrato material do bairro. Desta dinâmica, diversos processos surgem refazendo, sem cessar, a configuração do labirinto urbano de Candelária, criando muros simbólicos que condicionam as trajetórias dos indivíduos por seus espaços.


  • Mostrar Abstract
  • A cidade é um labirinto complexo. Elementos simbólicos, materiais e imateriais o compõe e condicionam as práticas daqueles que enveredam por seus caminhos. A vivência dentro deste labirinto urbano é mediada pelas percepções dos indivíduos em sua relação com outros e com o espaço. Dentre os vários elementos que podem influenciar essa percepção, destacamos o medo do crime – sentimento que se torna fenômeno na medida em que se mostra na realidade da cidade, em seus lugares e nas práticas espaciais de seus habitantes. Nas múltiplas territorializações que dinamizam e tornam o espaço citadino plural, o medo do crime emerge enquanto agente de territorializações que, a cada dia, ganha mais protagonismo nas dinâmicas urbanas. A presente dissertação tem como objetivo central refletir sobre a dimensão espacial do medo considerando sua territorialização, cujas manifestações adquirem formas visíveis e discursivas, materiais e imateriais, no bairro de Candelária, localizado na Zona Sul de Natal-RN. Ancorados em metodologias da pesquisa qualitativa em Geografia, a dinâmica urbana de Candelária passa a ser tramada a partir do campo de forças que se estabelece entre o medo do crime e seus habitantes. Desta tensão emergem as territorializações do medo que apresentam seus desdobramentos em escalas variadas, que afetam do corpo de indivíduos ao próprio substrato material do bairro. Desta dinâmica, diversos processos surgem refazendo, sem cessar, a configuração do labirinto urbano de Candelária, criando muros simbólicos que condicionam as trajetórias dos indivíduos por seus espaços.

3
  • DIÊGO RODRIGUES DA SILVA
  • FINANCEIRIZAÇÃO DO TERRITÓRIO: A CAPILARIDADE DOS PROGRAMAS CREDIAMIGO E AGROAMIGO EM ALAGOAS

  • Orientador : ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • ANTONIO ALFREDO TELES DE CARVALHO
  • Data: 04/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • Com raízes no processo de reestruturação bancária, iniciado na década de 1990, os programas de microcrédito produtivo e orientado Crediamigo e Agroamigo do Banco do Nordeste do Brasil integram um movimento recente de financeirização das camadas sociais de menor renda. Sob á égide das políticas de inclusão financeira adotadas pelo Governo Federal, são criados mecanismos para ampliar o alcance social e territorial do microcrédito que, através desses dois Programas se faz presente em todos os municípios alagoanos. Neste sentido, o presente trabalho tem o objetivo de explicar o processo de financeirização do território a partir da capilaridade dos Programas Crediamigo e Agroamigo no estado de Alagoas. Afim de alcançar a meta proposta, adotou-se como váriáveis-chave dessa investigação, a técnica, a norma e a finança, entendidas como principais pilares do processo de financeirização do território. Assim, partiu-se de uma análise das políticas de expansão e desburocratização do acesso ao crédito, seguido de uma avaliação da topologia dos fixos bancários e do exame do acesso aos programas por meio de uma pesquisa empírica. Verificou-se que a flexibilização normativa, a maior integração dos sistemas de movimento presentes no território, aliada aos avanços datelemática, possibilitaram a emergência de novos formatos organizacionais, que dão suporte à financeirização do território pelos programas de microcrédito do Banco do Nordeste em Alagoas. Uma expressão disso, é o compartilhamento da rede fixos entre os bancos oficiais, em complemento à topologia das agências e postos do BNB, criando um canal de desembolso do microcrédito em cada município do estado. Mas a capilaridade do Crediamigo e do Agroamigo se estrutura, sobretudo, na terceirização de uma rede descentralizada de atendimento, através de uma parceria com o Instituto Nordeste Cidadania. A estratégia fundamenta-se no deslocamento de assessores de microcrédito para operacionalizar os Programas nas localidades desassistidas por sua rede de fixos bancários. Por fim, foi reconhecida a inserção e o papel dos agentes de microcrédito na divisão do trabalho não-bancário. Sua profusão entre os diferentes lugares do estado o coloca como um importante mecanismo da capilaridade dos programas Crediamigo e Agroamigo nas zonas mais opacas do território alagoano.

    Com raízes no processo de reestruturação bancária, iniciado na década de 1990, os programas de microcrédito produtivo e orientado Crediamigo e Agroamigo do Banco do Nordeste do Brasil integram um movimento recente de financeirização das camadas sociais de menor renda. Sob á égide das políticas de inclusão financeira adotadas pelo Governo Federal, são criados mecanismos para ampliar o alcance social e territorial do microcrédito que, através desses dois Programas se faz presente em todos os municípios alagoanos. Neste sentido, o presente trabalho tem o objetivo de explicar o processo de financeirização do território a partir da capilaridade dos Programas Crediamigo e Agroamigo no estado de Alagoas. Afim de alcançar a meta proposta, adotou-se como váriáveis-chave dessa investigação, a técnica, a norma e a finança, entendidas como principais pilares do processo de financeirização do território. Assim, partiu-se de uma análise das políticas de expansão e desburocratização do acesso ao crédito, seguido de uma avaliação da topologia dos fixos bancários e do exame do acesso aos programas por meio de uma pesquisa empírica. Verificou-se que a flexibilização normativa, a maior integração dos sistemas de movimento presentes no território, aliada aos avanços datelemática, possibilitaram a emergência de novos formatos organizacionais, que dão suporte à financeirização do território pelos programas de microcrédito do Banco do Nordeste em Alagoas. Uma expressão disso, é o compartilhamento da rede fixos entre os bancos oficiais, em complemento à topologia das agências e postos do BNB, criando um canal de desembolso do microcrédito em cada município do estado. Mas a capilaridade do Crediamigo e do Agroamigo se estrutura, sobretudo, na terceirização de uma rede descentralizada de atendimento, através de uma parceria com o Instituto Nordeste Cidadania. A estratégia fundamenta-se no deslocamento de assessores de microcrédito para operacionalizar os Programas nas localidades desassistidas por sua rede de fixos bancários. Por fim, foi reconhecida a inserção e o papel dos agentes de microcrédito na divisão do trabalho não-bancário. Sua profusão entre os diferentes lugares do estado o coloca como um importante mecanismo da capilaridade dos programas Crediamigo e Agroamigo nas zonas mais opacas do território alagoano.

     


  • Mostrar Abstract
  • .

4
  • JANIO CARLOS FERNANDES GUEDES
  • COMPARAÇÃO DE ÍNDICES DE VEGETAÇÃO NO MAPEAMENTO DA COBERTURA DA TERRA NO SEMIÁRIDO: ESTUDO DE CASO NO MUNICÍPIO DE MARTINS/RN.

  • Orientador : LUIZ ANTONIO CESTARO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • PAULO CESAR DE ARAUJO
  • BARTOLOMEU ISRAEL DE SOUZA
  • Data: 29/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • O contexto atual da relação homem e natureza vem exigindo novas configurações no tocante ao uso adequado dos recursos naturais, baseadas nas premissas do Desenvolvimento Sustentável. Nesse sentido, se destacam as geotecnologias, caracterizadas como um suporte instrumental eficiente para caracterização de diversos padrões ambientais. Os levantamentos de cobertura da terra se constituem como um exímio exemplo a ser destacado, pois a partir de índices de vegetação é possível distinguir diferentes classes de cobertura da terra. Nesse sentido, esta pesquisa objetivou comparar índices de vegetação NDVI e SAVI, quanto a classificação e espacialização da cobertura da terra no município de Martins/RN. Para tanto, foram selecionadas imagens do satélite Landsat 8 e mapa de uso e cobertura da terra elaborado pelo INPE. Essas imagens passaram por etapas de pré-processamento, aplicando-se correções radiométricas e geométricas. Posteriormente aplicou-se os índices NDVI e SAVI no software Erdas 9.2, com quantificação das classes de cobertura da terra e elaboração dos layouts no software ArcGis 10.2. A partir destas imagens procedeu-se a pesquisa de campo, onde foram observados e coletados às coordenadas de 125 pontos de controle, obtendo-se as seguintes classes de cobertura da terra: Floresta estacional, Savana-Estépica florestada, Savana-Estépica arborizada, Agricultura permanente e Temporária, Solo exposto, Zona urbana e Corpo d’água. As informações subsidiarão a elaboração da matriz de confusão, a qual objetivou a avaliação da acurácia dos mapas a partir do índice de Exatidão Global e o índice Kappa para ambos os mapas (NDVI, SAVI, INPE). Diante da matriz de confusão com um índice Kappa de 66,96%, o índice SAVI apresentou melhores resultados em comparação com o NDVI para o mapeamento da cobertura da terra do município de Martins/RN. Na avaliação da precisão do mapeamento de cobertura da terra, a partir de uma matriz de confusão, os índices para avaliar a acurácia da precisão dos mapeamentos (Índice de exatidão global e Kappa) mostraram-se como ótimas opções no que diz respeito à análise da vericidade desses dados, obtendo assim melhores resultados para o índice SAVI. Dessa forma, conclui-se que, o uso de imagens de satélite provenientes do sensoriamento remoto na aplicação de índices de vegetação, mostrou-se como ferramentas relevantes no estudo da cobertura da terra, juntamente com os índices de Exatidão Global e o índice Kappa, que por sua vez, mostraram-se como alternativas relevantes no tocante a acurácia dos mapas de cobertura da terra.


  • Mostrar Abstract
  • COMPARAÇÃO DE ÍNDICES DE VEGETAÇÃO NO MAPEAMENTO DA COBERTURA DA TERRA NO SEMIÁRIDO: ESTUDO DE CASO NO MUNICÍPIO DE MARTINS/RN.

5
  • GERALDA JULIET TAVARES DE SOUZA
  • USO DO TERRITÓRIO NA MICRORREGIÃO DA SERRA DE SANTANA A PARTIR DA INSTALAÇÃO DE PARQUES EÓLICOS

  • Orientador : IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • ANIERES BARBOSA DA SILVA
  • Data: 31/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • O trabalho apresentado objetiva analisar o uso do território da Microrregião da Serra de Santana a partir da implantação dos parques eólicos. Nessa perspectiva, buscou-se descrever o contexto histórico em que esta microrregião emergiu como área de produção de energia eólica, considerando aspectos relativos à escala internacional, nacional e estadual; identificar os discursos criados pelas instituições e pela sociedade local acerca da energia eólica; relacionar os elementos do espaço (meio ecológico, os homens, as firmas e as instituições) à produção de energia eólica em nível microrregional; avaliar as transformações dessa atividade no espaço urbano, considerando aspectos relativos ao comércio e aos serviços, e no espaço rural, no que se refere a estrutura fundiária e à renda da terra. Entre os aportes teóricos da pesquisa destacam-se as abordagens de Milton Santos sobre o espaço e seus respectivos elementos e território usado. Os procedimentos metodológicos utilizados foram: pesquisa bibliográfica e historiográfica; pesquisa documental; observação in lócus e entrevistas. Os resultados indicam que, a partir de 2010, com a adoção da politica nacional de investimentos em fontes alternativas de energia, uma nova lógica de uso do território foi inserida na microrregião a partir da instalação de parques eólicos. A definição dessa área como produtora de energia eólica está associada ao seu meio ecológico, especialmente às altitutes elevadas que podem atingir até 750 metros, que associadas aos ventos constantes fazem da Serra de Santana um dos pontos do Rio Grande do Norte com maior potencial para a instalação de parques eólicos. No que diz respeito às transformações promovidas por essa atividade no espaço urbano, ressalta-se que não se verificou o dinamismo esperado, apesar de certo crescimento no número de estabelecimentos comerciais e de serviços.Com relação ao espaço rural, não foram evidenciadas alterações significativas na estrutura fundiária, predominando as pequenas propriedades, mas a atividade gerou transformações na renda da terra, que se efetiva pelo arrendamento para fins de estudos e instalações de parques eólicos. Constatou-se, ainda, mudanças nas relações de trabalho, visto que, após a construção dos parques eólicos, os grandes proprietários de terra optaram por encerrar as parcerias com os pequenos agricultores, o que compromete a produção agricola historicamente realizada. Nesse sentido, a instalação de parques eólicos na Microrregião da Serra de Santana tem gerado contradições, de modo que somente uma minoria de pessoas é beneficiada pela atividade.


  • Mostrar Abstract
  • O trabalho apresentado objetiva analisar o uso do território da Microrregião da Serra de Santana a partir da implantação dos parques eólicos. Nessa perspectiva, buscou-se descrever o contexto histórico em que esta microrregião emergiu como área de produção de energia eólica, considerando aspectos relativos à escala internacional, nacional e estadual; identificar os discursos criados pelas instituições e pela sociedade local acerca da energia eólica; relacionar os elementos do espaço (meio ecológico, os homens, as firmas e as instituições) à produção de energia eólica em nível microrregional; avaliar as transformações dessa atividade no espaço urbano, considerando aspectos relativos ao comércio e aos serviços, e no espaço rural, no que se refere a estrutura fundiária e à renda da terra. Entre os aportes teóricos da pesquisa destacam-se as abordagens de Milton Santos sobre o espaço e seus respectivos elementos e território usado. Os procedimentos metodológicos utilizados foram: pesquisa bibliográfica e historiográfica; pesquisa documental; observação in lócus e entrevistas. Os resultados indicam que, a partir de 2010, com a adoção da politica nacional de investimentos em fontes alternativas de energia, uma nova lógica de uso do território foi inserida na microrregião a partir da instalação de parques eólicos. A definição dessa área como produtora de energia eólica está associada ao seu meio ecológico, especialmente às altitutes elevadas que podem atingir até 750 metros, que associadas aos ventos constantes fazem da Serra de Santana um dos pontos do Rio Grande do Norte com maior potencial para a instalação de parques eólicos. No que diz respeito às transformações promovidas por essa atividade no espaço urbano, ressalta-se que não se verificou o dinamismo esperado, apesar de certo crescimento no número de estabelecimentos comerciais e de serviços.Com relação ao espaço rural, não foram evidenciadas alterações significativas na estrutura fundiária, predominando as pequenas propriedades, mas a atividade gerou transformações na renda da terra, que se efetiva pelo arrendamento para fins de estudos e instalações de parques eólicos. Constatou-se, ainda, mudanças nas relações de trabalho, visto que, após a construção dos parques eólicos, os grandes proprietários de terra optaram por encerrar as parcerias com os pequenos agricultores, o que compromete a produção agricola historicamente realizada. Nesse sentido, a instalação de parques eólicos na Microrregião da Serra de Santana tem gerado contradições, de modo que somente uma minoria de pessoas é beneficiada pela atividade.

6
  • WANESSA DJANIS DE QUEIROZ SANTOS
  • RELAÇÃO ENTRE ELEMENTOS CLIMÁTICOS E AS INTERNAÇÕES POR DOENÇAS RESPIRATÓRIAS NOS MUNICÍPIOS DE MARTINS-RN E APODI-RN.

     

  • Orientador : ERMINIO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA HELENA BRAGA E VAZ DA COSTA
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • ERMINIO FERNANDES
  • JOSIEL DE ALENCAR GUEDES
  • Data: 05/04/2016

  • Mostrar Resumo
  • A variação do comportamento dos elementos do clima e a sucessão de ritmos climáticos vêm sendo apontado com um dos fatores que influenciam nas condições de vida humana, principalmente no surgimento de doenças, como, as doenças respiratórias. Neste sentido, a presente pesquisa teve como principal objetivo analisar a influência dos parâmetros meteorológicos temperatura e pluviometria sobre o número de internações hospitalares por doenças do aparelho respiratório nos municípios de Martins-RN e Apodi-RN (2005-2008). Como principais procedimentos metodológicos, optou-se pela análise rítmica do clima de Monteiro (1971) e a análise estatística de correlação a partir do cálculo do coeficiente de correlação de Pearson. De acordo com as análises rítmicas, evidenciou-seo comportamento sazonal das internações, com o retorno habitual dos casos nos mesmos períodos do ano, no recorte temporal de 04 anos. Quanto aos testes de correlação, concluímos que no município de Apodi-RN há uma correlação positiva, muito fraca entre a pluviometria e o número de Internações (0,23), logo, conforme aumenta o índice pluviometria,o número de internações aumentalentamente. Os casos de Asma em Apodi-RN apresentaram correlação com a temperatura, em suas máximas (0,15) e mínimas (0,02). Já as internações por pneumonia apresentaram correlação com a pluviometria (0,02). No município de Martins não houve correlação significante para nenhuma das variáveis, tornando o número de Internações por doenças respiratórias indiferentes à pluviometria e a temperatura. Para os casos de pneumonia e asma, apresentaram correlação com a temperatura máxima, ambos com 0,03. Em suma, apenas as variantes climáticas não explicam o número de internações por doenças respiratórias nos municípios pesquisados, sendo necessária a investigação de outras causas socioambientais e de qualidade de vida da populaçãoque possam estar ligadas a reincidência dos casos.


  • Mostrar Abstract
  • A variação do comportamento dos elementos do clima e a sucessão de ritmos climáticos vêm sendo apontado com um dos fatores que influenciam nas condições de vida humana, principalmente no surgimento de doenças, como, as doenças respiratórias. Neste sentido, a presente pesquisa teve como principal objetivo analisar a influência dos parâmetros meteorológicos temperatura e pluviometria sobre o número de internações hospitalares por doenças do aparelho respiratório nos municípios de Martins-RN e Apodi-RN (2005-2008). Como principais procedimentos metodológicos, optou-se pela análise rítmica do clima de Monteiro (1971) e a análise estatística de correlação a partir do cálculo do coeficiente de correlação de Pearson. De acordo com as análises rítmicas, evidenciou-seo comportamento sazonal das internações, com o retorno habitual dos casos nos mesmos períodos do ano, no recorte temporal de 04 anos. Quanto aos testes de correlação, concluímos que no município de Apodi-RN há uma correlação positiva, muito fraca entre a pluviometria e o número de Internações (0,23), logo, conforme aumenta o índice pluviometria,o número de internações aumentalentamente. Os casos de Asma em Apodi-RN apresentaram correlação com a temperatura, em suas máximas (0,15) e mínimas (0,02). Já as internações por pneumonia apresentaram correlação com a pluviometria (0,02). No município de Martins não houve correlação significante para nenhuma das variáveis, tornando o número de Internações por doenças respiratórias indiferentes à pluviometria e a temperatura. Para os casos de pneumonia e asma, apresentaram correlação com a temperatura máxima, ambos com 0,03. Em suma, apenas as variantes climáticas não explicam o número de internações por doenças respiratórias nos municípios pesquisados, sendo necessária a investigação de outras causas socioambientais e de qualidade de vida da populaçãoque possam estar ligadas a reincidência dos casos.

7
  • ELIZABETE RODRIGUES GURGEL DOS SANTOS
  • O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO E O USO AGRÍCOLA DO TERRITÓRIO NA REGIÃO METROPOLITANA DE NATAL/RN - 1990 A 2015

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • EUSTÓGIO WANDERLEY CORREIA DANTAS
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • Data: 29/04/2016

  • Mostrar Resumo
  • Não são raros estudos sobre o rural e o urbano, a cidade e o campo, na Geografia brasileira. No entanto, analisar a urbanização enquanto um processo que ocorre em todo o território, e o rural e o urbano enquanto conteúdos que coexistem no espaço geográfico é desafiador. Assim, essa dissertação busca fugir da dicotomia, outrora empreendida nas análises do rural e do urbano, a partir de uma visão integrada do espaço, objetivando analisar o uso agrícola do território na Região Metropolitana de Natal e o processo de urbanização do mesmo. Para isso, elaborou-se um índice de urbanização a partir de variáveis pré-selecionadas que considera os diferentes níveis técnicos e permite visualizar as densidades da urbanização em cada município da RMN, de acordo com a realidade do estado, e proporcional ao tamanho da população e suas demandas. Dois dos municípios da RMN são considerados, pelo poder público e pelo próprio IBGE, como 100% urbanos. No entanto, a pesquisa de campo revelou a presença marcante do conteúdo rural nesses municípios e áreas em que o conteúdo urbano é rarefeito, com ocorrência de uso agrícola de parte desses municípios. Essa normatização traz consequências para os agricultores, que além de não terem acesso a algumas políticas e programas governamentais, por residirem em municípios 100% urbano, ainda não recebem assistência técnica, e, precisam pagar IPTU, quando, de acordo com a natureza da atividade desenvolvida e as características da localidade, deveria ser cobrado o ITR. Além disso, a atividade agrícola é responsável pela geração de muitos empregos na RMN, havendo municípios em que há um percentual considerável de trabalhadores vinculados ao setor primário, e também em grande parte dos municípios a terra utilizada para plantação e pastagens é bastante considerável, daí a importância de se estudar o uso agrícola do território na RMN. Com a pesquisa constatou-se que é no município de Natal onde é encontrado uma maior densidade urbana, já que é nesse município onde há uma maior materialidade desse conteúdo. O que pode ser atribuído tanto a demanda interna da população desse município, quanto a demanda gerada por outros municípios do estado, culminando na ocorrência de uma forte centralidade de Natal. Os municípios de Parnamirim e São Gonçalo do Amarante tem aumentado sua centralidade, sendo o primeiro, o segundo município com maior índice de urbanização. Contudo, mesmo com os maiores níveis de urbanização, há, nesses municípios, áreas de rarefações do conteúdo urbano e de densidade do conteúdo rural, que podem ser percebidos seja no modo de vida da população ou até mesmo na prática agrícola com características de ruralidades que comprovam a coexistência do conteúdo rural e urbano em um mesmo espaço. 


  • Mostrar Abstract
  • Não são raros estudos sobre o rural e o urbano, a cidade e o campo, na Geografia brasileira. No entanto, analisar a urbanização enquanto um processo que ocorre em todo o território, e o rural e o urbano enquanto conteúdos que coexistem no espaço geográfico é desafiador. Assim, essa dissertação busca fugir da dicotomia, outrora empreendida nas análises do rural e do urbano, a partir de uma visão integrada do espaço, objetivando analisar o uso agrícola do território na Região Metropolitana de Natal e o processo de urbanização do mesmo. Para isso, elaborou-se um índice de urbanização a partir de variáveis pré-selecionadas que considera os diferentes níveis técnicos e permite visualizar as densidades da urbanização em cada município da RMN, de acordo com a realidade do estado, e proporcional ao tamanho da população e suas demandas. Dois dos municípios da RMN são considerados, pelo poder público e pelo próprio IBGE, como 100% urbanos. No entanto, a pesquisa de campo revelou a presença marcante do conteúdo rural nesses municípios e áreas em que o conteúdo urbano é rarefeito, com ocorrência de uso agrícola de parte desses municípios. Essa normatização traz consequências para os agricultores, que além de não terem acesso a algumas políticas e programas governamentais, por residirem em municípios 100% urbano, ainda não recebem assistência técnica, e, precisam pagar IPTU, quando, de acordo com a natureza da atividade desenvolvida e as características da localidade, deveria ser cobrado o ITR. Além disso, a atividade agrícola é responsável pela geração de muitos empregos na RMN, havendo municípios em que há um percentual considerável de trabalhadores vinculados ao setor primário, e também em grande parte dos municípios a terra utilizada para plantação e pastagens é bastante considerável, daí a importância de se estudar o uso agrícola do território na RMN. Com a pesquisa constatou-se que é no município de Natal onde é encontrado uma maior densidade urbana, já que é nesse município onde há uma maior materialidade desse conteúdo. O que pode ser atribuído tanto a demanda interna da população desse município, quanto a demanda gerada por outros municípios do estado, culminando na ocorrência de uma forte centralidade de Natal. Os municípios de Parnamirim e São Gonçalo do Amarante tem aumentado sua centralidade, sendo o primeiro, o segundo município com maior índice de urbanização. Contudo, mesmo com os maiores níveis de urbanização, há, nesses municípios, áreas de rarefações do conteúdo urbano e de densidade do conteúdo rural, que podem ser percebidos seja no modo de vida da população ou até mesmo na prática agrícola com características de ruralidades que comprovam a coexistência do conteúdo rural e urbano em um mesmo espaço. 

8
  • GERVÁSIO HERMÍNIO GOMES JÚNIOR
  • Recife Cinemática: As paisagens fílmicas em Amarelo Manga e Febre do Rato

  • Orientador : MARIA HELENA BRAGA E VAZ DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAIO AUGUSTO AMORIM MACIEL
  • EUGENIA MARIA DANTAS
  • MARIA HELENA BRAGA E VAZ DA COSTA
  • Data: 17/05/2016

  • Mostrar Resumo
  • A paisagem urbana é constituída por múltiplas camadas de significados. Considerá-la como um texto, nos permite acessar o conteúdo simbólico por meio do qual as culturas, sejam elas dominantes ou alternativas, reproduzem suas normas, valores e concepções de mundo. Nessa abordagem metodológica a própria paisagem material, em todas as suas formas de expressão, configura-se como um texto que tem de ser detalhadamente lido e interpretado. Mas as evidências do significado das paisagens são encontradas também nos produtos culturais e estéticos da sociedade: nas pinturas, na literatura, nas músicas ou em filmes. Esses últimos têm um importante papel na estruturação das geografias contemporâneas. As cidades não servem apenas como mero backgrounds nos filmes, estas tornaram-se cidades cinemáticas, ao aderirem significado às paisagens das grandes cidades. Dentro desse contexto, a presente pesquisa procura analisar por meio da análise do discurso e de uma abordagem interpretativa, a Recife cinemática construída pelos filmes Amarelo Manga (2003) e Febre do Rato (2012), dirigidos pelo cineasta pernambucano Cláudio Assis. O trabalho busca assim ter acesso à imagem de Recife e aos significados expressos por suas paisagens fílmicas. 


  • Mostrar Abstract
  • A paisagem urbana é constituída por múltiplas camadas de significados. Considerá-la como um texto, nos permite acessar o conteúdo simbólico por meio do qual as culturas, sejam elas dominantes ou alternativas, reproduzem suas normas, valores e concepções de mundo. Nessa abordagem metodológica a própria paisagem material, em todas as suas formas de expressão, configura-se como um texto que tem de ser detalhadamente lido e interpretado. Mas as evidências do significado das paisagens são encontradas também nos produtos culturais e estéticos da sociedade: nas pinturas, na literatura, nas músicas ou em filmes. Esses últimos têm um importante papel na estruturação das geografias contemporâneas. As cidades não servem apenas como mero backgrounds nos filmes, estas tornaram-se cidades cinemáticas, ao aderirem significado às paisagens das grandes cidades. Dentro desse contexto, a presente pesquisa procura analisar por meio da análise do discurso e de uma abordagem interpretativa, a Recife cinemática construída pelos filmes Amarelo Manga (2003) e Febre do Rato (2012), dirigidos pelo cineasta pernambucano Cláudio Assis. O trabalho busca assim ter acesso à imagem de Recife e aos significados expressos por suas paisagens fílmicas. 

9
  • ALLAN FERNANDES BEZERRA
  • Os protestantes Batistas em Parnamirim-RN e sua dimensão espacial

  • Orientador : ANELINO FRANCISCO DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANELINO FRANCISCO DA SILVA
  • RUBENILSON BRAZAO TEIXEIRA
  • ZENY ROSENDAHL
  • Data: 29/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação teve o desafio e intenção de elaborar um produto decorrente de leituras, diálogos, pesquisas e observações a respeito da relação entre religião e ciência Geográfica, na figura dos protestantes Batistas e das igrejas em Parnamirim-RN, na compreensão de sua dimensão espacial.Nesse sentido, a pesquisa em tela investigou e discutiu sobre os protestantes Batistas em Parnamirim-RN. Procurando interpretar e descrever esse grupo religioso e sua dinâmica espacial, bem como perceber os caminhos de sua história, dinâmica, territorialidade, gestão, hierarquia, código, identidade e sonoridade, elementos estes que o grupo utiliza na construção de sua dimensão espacial citadina. Com o intuito de atingir esse objetivo maior, procuramos compreender as estratégias territoriais, fazendo uma análise de sua dimensão, hierarquia, uso de códigos e elementos simbólicos apropriados pelo grupo religioso em Parnamirim-RN;bem como apresentar as suas relações de identidade, percepção e sonoridade, acarretando estes novos elementos investigados em uma dimensão espacial dos protestantes Batistas com formas materiais e imateriais. Para tanto, neste trabalho optou-se por uma pesquisa participante, historiográfica, na qual distintas estratégias investigativas foram adotadas na coleta de materiais, discursos, imagens, letras musicais analisadas, favorecendo o entendimento da problemática. Isso implicou na participação em cultos, eventos com vários registros fotográficos, produção de mapas, gráficos, organogramas a respeito dos protestantes Batistas na afirmação de sua dimensão espacial. Sendo assim, o resultado indica que as práticas dos protestantes Batistas no território apresenta ações repletas de diversas estratégias fazendo com que se torne possível desvendar as trajetórias e dimensões espaciais dos protestantes Batistas na cidade de Parnamirim-RN. 


  • Mostrar Abstract
  • .

10
  • FRANCISCO ARACILDO DE MOURA
  • PARCELAMENTO DE TERRAS E EXPANSÃO URBANA NA MICRORREGIÃO DO AGRESTE POTIGUAR: LOTEAMENTOS E ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA EM BOA SAÚDE, LAGOA SALGADA E SERRA CAIADA – RN. 

  • Orientador : ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • JOSE LACERDA ALVES FELIPE
  • JOSE ERIMAR DOS SANTOS
  • Data: 29/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa em tela objetivou fazer uma discussão acerca de como o parcelamento de terras vem provocando a expansão urbana na Microrregião do Agreste Potiguar, dando ênfase ao processo de loteamentos que por sua vez tem impulsionado a especulação imobiliária nas cidades de Boa Saúde, Lagoa Salgada e Serra Caiada – RN. Neste sentido, entende-se a cidade como um produto histórico e social que se materializa no espaço, onde as práticas desenvolvidas em seu interior são modificadas com o tempo e acompanham a evolução da sociedade, práticas estas, norteadas por processos urbanos que permeiam a vivência e transformam as relações existentes na produção das cidades, principalmente, ao que concerne as relações capitalistas, onde a posse da terra possibilita a aquisição de sobre lucros acumulação de capital. Desse modo, o trabalho enfocará a expansão dos tecidos urbanos das cidades, a partir da proliferação dos loteamentos de terra em áreas urbanas ou de expansão urbana, considerando os agentes produtores, proprietários de terras e adquirentes dos lotes, que atuam e se beneficiam com a dinâmica do mercado de terras em pequenas cidades. Neste sentido, considerando as diferenças existentes em cada cidade, bem como de seus aspectos comuns, explicitar-se-á como o fenômeno do parcelamento de terras vem se intensificando, sua dinâmica, benefícios e as possíveis implicações que os loteamentos de terras podem ocasionar para a malha urbana local. Como última análise, esta pesquisa visa contribuir para que sejam desenvolvidas ações efetivas de planejamento e ordenamento territorial urbano, considerando a sistematização dos dados e informações sobre os loteamentos existentes nestas cidades, informações que julgamos serem pertinentes para o desenvolvimento de políticas urbanas, como também, decisões que venham a ser tomadas pelos governantes e sociedade local que visem a melhoria e a estruturação da morfologia urbana das pequenas cidades. 


  • Mostrar Abstract
  • .

11
  • REGIVALDO SENA DA ROCHA
  • A INSERÇÃO DAS GUIANAS NO PENSAMENTO ESTRATÉGICO BRASILEIRO: DO PERÍODO COLONIAL AO PRESENTE

  • Orientador : EDU SILVESTRE DE ALBUQUERQUE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AUGUSTO WAGNER MENEZES TEIXEIRA JÚNIOR
  • EDU SILVESTRE DE ALBUQUERQUE
  • HENRIQUE ALONSO DE ALBUQUERQUE RODRIGUES PEREIRA
  • Data: 05/08/2016

  • Mostrar Resumo
  • Para a concretização deste trabalho realizamos um levantamento bibliográfico de caráter histórico e geográfico acerca da inserção das Guianas no pensamento estratégico brasileiro. As leituras realizadas demonstraram que, apesar do pressuposto usualmente aceito de que os países da América do Sul se desenvolveram inteiramente de costas uns para os outros, o subcontinente já nasce unificado ainda no período colonial em termos de estratégias dos atores hegemônicos europeus. Mesmo o isolamento terrestre das Guianas não impediu que primeiro Portugal e depois o Império do Brasil considerassem a região como fundamental nos seus respectivos pensamentos estratégicos. Em verdade, o Brasil herda parte de suas raízes políticas e geopolíticas da estrutura do pensamento estratégico lusitano. O interesse lusitano e brasileiro nas Guianas era tanto em relação aos limites de fronteira para expansão territorial, quanto em relação à projeção de ameaças externas que a partir da região pudessem questionar a soberania portuguesa e brasileira sobre áreas maiores da Amazônia. Nesse percurso tentamos demonstrar que a região das Guianas estava precocemente inserida no contexto geopolítico Sul-Americano, mesmo estas nações sendo de matrizes colonizadoras distintas dos demais países do continente. Visamos esclarecer que a região das Guianas nunca foi um "vazio geopolítico", como demonstraram os diversos episódios de fixação das linhas de fronteira pelos portugueses, estes sabendo utilizar muito bem dos princípios do Utis Possidetis. No período republicano brasileiro ocorre também uma ampliação desse temor de ameaça à soberania enquanto uso dessa região como plataforma para operações cubanas que poderiam transformar o próprio Brasil numa zona de influência do bloco comunista. Na atualidade a IIRSA, a UNASUL e o CDS assumem um papel importante na retomada dos princípios estratégicos e geopolíticos historicamente pensados pelo Brasil para o continente Sul-Americano, fomentando projetos de infraestrutura e de melhoria das comunicações do Brasil com a região das Guianas, e nesta, entre seus vizinhos, integrando agora também por meios terrestres uma região que já nasceu integrada do ponto de vista estratégico.


  • Mostrar Abstract
  • .

12
  • SUZETE CÂMARA DA SILVA FIGUEIREDO
  • POLÍTICA HABITACIONAL E PLANEJAMENTO TERRITORIAL NO BRASIL: O PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA (PMCMV) NO MUNICÍPIO DE CEARÁ MIRIM-RN, NO PERÍODO 2009-2014.

  • Orientador : FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MARCIO MORAES VALENCA
  • MARIA CLELIA LUSTOSA COSTA
  • Data: 06/10/2016

  • Mostrar Resumo
  • Em virtude das rápidas e crescentes transformações das cidades, as discussões acerca do urbano, especialmente no Brasil, a partir de 2009 com a difusão dos programas da Política Nacional de Habitação (PNH), têm assumido destaque na agenda pública, bem como nos estudos científicos. Inserida nesse contexto, a presente pesquisa investiga as Políticas Públicas Habitacionais no Brasil, mas particularmente sua implementação e desdobramentos em Ceará Mirim-RN no período de 2009 a 2014. Assim, neste estudo pretende-se: i) discutir a PNH sob a perspectiva do Planejamento Territorial Urbano, atentando para a problemática do déficit habitacional no Brasil; ii) compreender a importância da Política Nacional de Habitação, especialmente como base em Programas recentes como o Programa Minha Casa Minha Vida; iii) problematizar e explicar a relação entre política social e economia de mercado, observando a participação do atores e agentes que interagem nesse processo; iv) avaliar a efetividade e os resultados do programa Minha Casa Minha Vida na cidade de Ceará Mirim-RN no período de 2009 a 2014. Considera-se ainda o urbano no contexto da Região Metropolitana de Natal (RMN), no sentido de se interpretar a dinâmica urbana, em seu aspecto habitacional, em curso na cidade de Ceará Mirim-RN. Assim, subsidiada pela revisão de literatura, pela coleta de dados secundários e primários, a pesquisa traz o debate sobre a questão do déficit habitacional, bem como investiga em que medida a política pública habitacional interfere no planejamento territorial urbano. Os resultados da investigação evidenciam que ocorre em Ceará Mirim-RN uma saturação da área urbana central, impulsionando a ocupação das áreas periféricas da cidade, provocando uma notória segregação socioespacial. Essa dinâmica por sua vez, denota baixa efetividade da PNH e, por conseguinte, requer do planejamento urbano uma maior preocupação com as carências e vulnerabilidades sociais existentes em Ceará Mirim-RN, sobretudo, quando da implementação dessa política pública dada a sua relevância.


  • Mostrar Abstract
  • .

13
  • GEORGIA KÉRCIA DE MEDEIROS DANTAS
  • Estudo Geomorfológico a partir do uso de Sistema de Informações Geógraficas (Landsat 8 e Topodata): um estudo de caso na sub-bacia do Riacho Santana-RN

     

  • Orientador : ERMINIO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ERMINIO FERNANDES
  • MARIA FRANCISCA DE JESUS LIRIO RAMALHO
  • Rubson Pinheiro Maia
  • Data: 16/12/2016

  • Mostrar Resumo
  • Os estudos de âmbito ambiental, como por exemplo, aqueles de planejamento físicoterritorial, os quais necessitam levar em consideração tanto os aspectos físicosambientais, bem como o contexto de ocupação do espaço, são privilegiados pelo levantamento das informações geomorfológicas de determinada região geográfica. Os SIGs (Sistema de Informações Cartografia) são em muitas vezes responsáveis pelo levantamento das informações mencionadas, fazendo parte da cartografia geomorfológica. Esta por sua vez se encaixa neste contexto como um importante meio de representação das feições do relevo terrestre, que conta, atualmente, com recursos avançados para o levantamento, análise e gerenciamento de tais informações. Sendo assim, o presente trabalho objetivou realizar a compartimentação do relevo a partir de um estudo geomorfológico da sub-bacia do Riacho Santana-RN, por meio da utilização ferramentas de ambientes SIG, como o sensoriamento (remoto/geoprocessamento), fazendo-se uso da imagens de SRTM (NASA), imagens de Landsat 8, além do banco de dados de geociências do TOPODATA tendo como principal embasamento teórico os pressupostos de Ross (1992), observações do Projeto RadamBrasil (1971/1981), além do Manual Técnico de Geomorfologia (IBGE, 1994). Todos disponíveis de forma gratuita e de pouco acesso. Usou-se como exemplo um caso de estudo para lhes mostrarem de que forma podemos produzir dados usados na ciência geográfica e geomorfológica. Foram delimitados na área de estudo os quatro primeiros táxons da classificação proposta por esse autor, tendo sido possível verificar que a utilização dos materiais e métodos adotados se mostrou eficiente, contribuindo para a elaboração do Carta de Compartimentação Geomorfológica da sub-bacia do Riacho Santana –RN.


  • Mostrar Abstract
  • Environmental studies, such as physical-territorial planning, which need to take into account both the physical and environmental aspects, as well as the context of space occupation, are privileged by the geomorphological information collected in a given geographic region. The SIGs (Cartography Information System) are often responsible for Survey of the mentioned information, being part of the cartography Geomorphological. This in turn fits into this context as an important means Representation of the features of the terrestrial relief, which currently has resources for the collection, analysis and management of such information. Being thus, the present work aimed to perform the compartmentalization of the relief from a geomorphological study of the Riacho Santana-RN sub-basin, through use tools of GIS environments, such as remote (sensing / geoprocessing), using images from SRTM (NASA), images of Landsat 8, in addition to the geo-data database of TOPODATA. The main theoretical basis is the assumptions made by Ross (1992), Project RadamBrasil (1971/1981), in addition to the Technical Manual of Geomorphology (IBGE, 1994). All available for free and with little access. It was used as example a case study to show them how we can produce data used in geographic and geomorphological science. They were delimited in the I studied the first four taxa of the classification proposed by this author, having been possible to verify that the use of the materials and methods adopted was shown efficient, contributing to the drafting of the Compartmentalization Charter Geomorphology of the Riacho Santana-RN sub-basin.

Teses
1
  • JACIMÁRIA FONSECA DE MEDEIROS
  • Da Análise Sistêmica à Serra de Martins: Contribuição Teórico-Metodológica aos Brejos de Altitude

  • Orientador : LUIZ ANTONIO CESTARO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCAS COSTA DE SOUZA CAVALCANTI
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • MARIA ELISA ZANELLA
  • RAMIRO GUSTAVO VALERA CAMACHO
  • ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • Data: 16/12/2016

  • Mostrar Resumo
  • Os sistemas ambientais devem ser entendidos sob a ótica de um todo complexo formado por partes (rochas, formas de relevo, solo, água e cobertura da terra) e carregados de processos e interações entre os elementos, movidos pelos constantes fluxos de matéria e energia. Nessa perspectiva, esta pesquisa objetiva analisar a Serra de Martins a partir de uma metodologia sistêmica com vistas à delimitação de Unidades Geoambientais.  O primeiro capítulo aborda uma discussão teórica acerca dos conceitos concebidos à luz da análise sistêmica, destacando-se a evolução teórico-metodológica da Teoria Geossistêmica. Além disso, foi traçada uma discussão acerca dos Brejos de Altitude do Nordeste brasileiro. O segundo capítulo objetivou uma caracterização climática da Serra de Martins, buscando diferenciar este maciço das regiões do entorno. Para tanto foram utilizados dados climáticos (temperatura e precipitação) de uma série histórica de 30 anos para os municípios de Antônio Martins e Martins, os quais subsidiaram a posteriori, o balanço hídrico da área. Como resultado, afere-se que a Serra de Martins apresenta particularidades climáticas influenciadas pela altitude. O terceiro capítulo se pautou na caracterização dos aspectos geológicos e geomorfológicos da área de estudo, baseando-se em levantamento de dados secundários, elaboração cartográfica e trabalhos de campo. Com efeito, destaca-se que a Serra de Martins está erguida sobre terrenos cristalinos de diversas litologias com a ocorrência de capeamento sedimentar concentrado nas áreas planas da Chapada. Concluiu-se ainda, que as formas de relevo presentes na área estão condicionadas às diferentes Unidades Litoestratigráficas e se classificam em unidades denudacionais e unidades agradacionais. O quarto capítulo traz uma caracterização dos solos da área de estudo, a partir de análises física e química de amostras coletadas em 20 pontos. Posteriormente, os dados foram submetidos à técnicas estatísticas de agrupamento de dados. Assim, a discussão dos resultados se estabeleceu numa perspectiva físico-química, e as diferenças encontradas propiciaram a compartimentação pedológica da área de estudo em três grupos, Depressão, Encostas e Chapada. O quinto capítulo se pautou na discussão de como a Serra de Martins está ocupada, sendo identificadas na área as seguintes classes de cobertura da terra: Floresta Estacional Semidecidual, Savana-Estépica Florestada, Savana-Estépica Arborizada, Agricultura Permanente, Agricultura Temporária, Solo Exposto, Área urbana e Corpos D’água. Os capítulos acima mencionados foram de fundamental importância para o desenvolvimento do último capítulo que intencionou a compartimentação geoambiental da área de estudo ancorada na análise multivariada de dados. Deste modo, na área de estudo foram identificadas as seguintes Unidades Geoambientais, sendo, fácie 1: Superfícies Rebaixadas de Relevo Plano a Suave Ondulado em Embasamento Cristalino com Savana-Estépica Arborizada sobre Luvissolos, fácie 2: Superfícies Rebaixadas de Relevo Movimentado em Embasamento Cristalino com Savana-Estépica Arborizada sobre Argissolos Vermelho-Amarelo Eutrófico, fácie 3: Escarpas Serranas de Relevo Movimentado em Embasamento Cristalino com Savana-Estépica Floresta sobre Neossolos Litólicos, fácie 4: Superfícies Tabulares com Relevo Plano em Embasamento Sedimentar com Floresta Estacional Semidecidual sobre Latossolos Amarelo Distróficos, fácie 5:Escarpas Serranas com Relevo Suave Ondulado em Embasamento Cristalino com Savana-Estépica Florestada em Neossolos Litólicos e fácie 6: Escarpas Erosivas de Relevo Movimentado em Embasamento Cristalino e Capeamento Sedimentar com Floresta Estacional Semidecidual sobre Latossolos Amarelo Distróficos. A partir dos elementos constituintes e interações entre estes, foi possível identificar que a fácie 4, deve ser entendida sob a luz dos Brejos de Altitude, denominada Brejo de Altitude Chapada de Martins.


  • Mostrar Abstract
  • Environmental systems must be understood as complex formed by its own elements (e.g., rocks, landform, soil, water bodies and land cover) and their processes and interactions, constantly driven by matter and energy flows. Thus, the present investigation used systemic metodologies aiming to identify and delimit the geoenvironmental units present at the Serra de Martins. This investigation is composed of six chapters, where at the first chapter it was established theoretical discussions of concepts designed in the light of systemic analysis, highlighting the theoretical and methodological evolution of the geosystemic theory. Furthermore, this chapter draw a discussion of the Altitude Swamps at the Brazilian Northeast region. At the second chapter, it was characterized the climatic traits of the Serra de Martins region aiming to compare and differentiate it from the surrounding regions. For achieving that, it was used the the last 30 years historical series of the temperature and precipitation at the counties of Antônio Martins and Martins. These data provide support to a posteriori water balance analysis. As a result, it was established that the Serra de Martins exhibits climatic characteristics influenced by altitude. In the third chapter, it was characterized the geological and geomorphological aspects of the study area, based on a survey of secondary data, cartographic and field works. It allowed the observation that the Serra de Martins is built on crystalline soils of various lithologies with the occurrence of concentrated sediment capping the flat areas of the Chapada. It was further concluded that the landforms present in the area are subject to different lithostratigraphic units and are classified in denudational and agradacionais units. The fourth chapter provides a characterization of the study area soils, which was based on the physical and chemical analysis of samples collected in 20 points. Furthermore, clustering statistical analysis was used in order to provide the soil groups. Thus, the discussion of the results has established the pedological compartmentalization of the study area into three groups: Depression area, Slopes and Chapada. In the fifth chapter it was based how is the soil occupation at the Serra de Martins region, were the following land cover classes were identified: Semideciduous Seasonal Forest, Savannah-Estépica Forested, Savannah-Estépica Tree, Permanent Agriculture, Temporary Agriculture, Soil Exposed, Urban area and water bodies. The above chapters were of fundamental importance to the development of the last chapter where geoenvironmental compartmentalization of the area was attempted and anchored in multivariate data analysis. Thus, in the study area, the following environmental units have been identified: facies 1: recessed surfaces Relief Plan Smooth Wavy in the Crystalline Basement with Savannah-Estépica Tree on Luvisols; facies 2: Lowered Surface Busy relief in the Crystalline Basement with savannah-Estépica Tree on Argissolos Red Yellow Eutrophic; facies 3: Escarpment Serranas of Busy relief in the Crystalline Basement with savannah-Estépica Forest on Litholic Neosols; facies 4: Tabular Surfaces Plan Relief in Basement Sedimentary with semideciduous forest on Latossolos Yellow Dystrophic; facies 5: Escarpment Serranas with relief Smooth Wavy in the Crystalline Basement with Savannah-Estépica Forested in Litholic Neosols; facies 6: Escarpment Erosive of Busy relief in the Crystalline Basement and Sedimentary Coping with semideciduous forest on Latossolos Yellow Dystrophic. Thus, based on the perspective of altitude swamps and taking in consideration the constituent elements and their interactions, it was possible to identify the facies 4 of the Serra de Martins must be understood and termed as Chapada de Martins Altitude Swamps.

2
  • LEANDRO PAIVA DO MONTE RODRIGUES
  • Territórios Rurais e Desenvolvimento no Rio Grande do Norte: Política e planejamento

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BELARMINO MARIANO NETO
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • FERNANDO BASTOS COSTA
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • ROSALVO NOBRE CARNEIRO
  • Data: 20/12/2016

  • Mostrar Resumo
  • O rural brasileiro é marcado pelo conflito direto entre os latifundiários e os trabalhadores (camponeses), compondo a base de sua formação socioespacial. Esta relação conflituosa acirrou-se com o desencadeamento da expropriação dos trabalhadores rurais, a partir da década de 1960, e a intensificação da saída da população para as cidades. O foco de investimento por parte do Estado foi às cidades e o campo, por outro lado, ficou com as estruturas intocadas, pautada no latifúndio e na monocultura. Os conflitos agrários chamaram a atenção para o problema da terra e da vida na terra, pressionando o Governo a desenvolver Políticas Públicas que atendessem aos agricultores familiares, e dessem protagonismo as organizações sociais. Foi nesse contexto que foi criado o Programa de Desenvolvimento Sustentável dos Territórios Rurais (PRONAT), no ano de 2003. Esta pesquisa tem por objetivo analisar o Programa de Desenvolvimento Sustentável dos Territórios Rurais, enquanto política do Estado, da formulação à execução, tomando como referência a concepção de desenvolvimento que estrutura o Programa, o caráter territorial do desenvolvimento e sua aplicação nas políticas públicas, enfocando empiricamente o Território Rural do Trairí/RN. Parte-se da premissa que a falta de institucionalização do PRONAT e das instâncias de governanças territoriais inviabilizam a participação efetiva dos poderes públicos, com poder de decisão, e dos agentes do mercado. Neste sentido a política de desenvolvimento rural tem se estabelecido como uma política setorizada para o rural, mantendo a antiga estrutura de execução das políticas de desenvolvimento. O trabalho se constituiu a partir da experiência do autor como assessor territorial do Território Rural do Trairí/RN. Foi feito uma análise sobre a composição dos participantes dos territórios, dos eventos realizados e dos investimentos do PROINF. É necessário a legitimação das instâncias territoriais como um espaço com poder decisório, composto pela sociedade civil, o Estado e o agente do mercado. Para assim, efetivar um desenvolvimento com base territorial.


  • Mostrar Abstract
  • The Brazilian rural is marked by direct conflict between the landowners and the workers (peasants), forming the basis of their socio-spatial formation. This conflictive relationship was fueled by the unleashing of the expropriation of rural workers from the 1960s onwards and the intensification of the outflow of population to the cities. The focus of investment by the state was on the cities and the countryside, on the other hand, remained with the structures untouched, based on the latifundio and monoculture. The agrarian conflicts drew attention to the problem of land and life on the land, pressing the Government to develop Public Policies that would serve the family farmers, and give prominence to social organizations. It was in this context that the Program for the Sustainable Development of Rural Territories (PRONAT) was created in 2003. The objective of this research is to analyze the Program of Sustainable Development of Rural Territories, as a State policy, from formulation to execution, taking as a Reference the development concept that structures the Program, the territorial character of development and its application in public policies, empirically focusing on the Rural Territory of Trairí / RN. It is based on the premise that the lack of institutionalization of PRONAT and territorial governance bodies makes it impossible to effectively participate in the decision-making public authorities and market agents. In this sense, the rural development policy has been established as a sectorized policy for the rural, maintaining the old structure for implementing development policies. The work was based on the experience of the author as territorial adviser of the Rural Territory of Trairí / RN. An analysis was made on the composition of the participants of the territories, the events held and the investments of PROINF. It is necessary to legitimize the territorial authorities as a space with decision-making power, composed of civil society, the State and the market agent. In order to do this, we must carry out a territorially based development.

2015
Dissertações
1
  • ALBERTO GUTIÉRREZ ARGUEDAS
  • Território para Viver. Dinâmicas territoriais da comunidade quilombola de Acauã, Poço Branco, Rio Grande do Norte

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • ALESSANDRO DOZENA
  • ELDER ANDRADE DE PAULA
  • Data: 30/01/2015

  • Mostrar Resumo
  • Desde finais da década de 1980 emergem na cena pública brasileira as comunidades quilombolas, constituindo-se como novos sujeitos coletivos e grupos étnicos, num momento histórico de significativas mudanças políticas nos conflitos e lutas sociais, tanto no Brasil quanto na América Latina como um todo. Tais sujeitos, portadores de características socioculturais e históricas diferenciadas, passam a agrupar-se sob uma mesma expressão coletiva (identidade) e a declarar seu pertencimento a um povo ou grupo e, nesse mesmo processo, se organizam em busca do reconhecimento e do respeito aos seus direitos, encaminhando suas demandas face ao Estado. As comunidades quilombolas e outras auto-denominadas ‘comunidades tradicionais’ buscam reafirmar suas diferenças como contraposição consciente a um projeto cultural colonizador e ressignificam suas memórias e tradições, que servem como referência na construção de projetos alternativos de produção e organização comunitárias. Uma das características distintivas desse processo de emergência política quilombola é o caráter territorial das lutas, que se manifesta pelo menos em dois sentidos: de um lado, a luta pelo reconhecimento jurídico-formal de um determinado espaço, ou seja, pela regularização e titulação dos territórios ocupados, considerando que a Constituição Brasileira de 1988 reconhece o direito destas comunidades à posse definitiva sobre as terras tradicionais. E por outro lado, a luta pelo reconhecimento de suas territorialidades num sentido mais amplo, não necessariamente restrito à área demarcada, mas referente ao reconhecimento de uma cultura e um modo de vida próprio, que se conformou historicamente nesses espaços. O presente trabalho busca compreender o processo de territorialização (luta pela afirmação territorial) protagonizado nos últimos quinze anos por uma comunidade quilombola em específico: Acauã, no município de Poço Branco, Rio Grande do Norte. Nesse período se vivenciaram importantes transformações na vida da comunidade que, assim, adquiriu visibilidade e se afirmou como um novo protagonista político. Acauã se auto-identificou como comunidade quilombola em 2004, o mesmo ano em que formalizou sua organização política, através da criação da Associação dos Moradores do Quilombo de Acauã (AMQA). Associado a isso, também em 2004, solicitaram ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) a abertura do processo para regularização e titulação do território quilombola, o qual se encontra em fase avançada, porém ainda sem uma resolução definitiva.


  • Mostrar Abstract
  • Desde finais da década de 1980 emergem na cena pública brasileira as comunidades quilombolas, constituindo-se como novos sujeitos coletivos e grupos étnicos, num momento histórico de significativas mudanças políticas nos conflitos e lutas sociais, tanto no Brasil quanto na América Latina como um todo. Tais sujeitos, portadores de características socioculturais e históricas diferenciadas, passam a agrupar-se sob uma mesma expressão coletiva (identidade) e a declarar seu pertencimento a um povo ou grupo e, nesse mesmo processo, se organizam em busca do reconhecimento e do respeito aos seus direitos, encaminhando suas demandas face ao Estado. As comunidades quilombolas e outras auto-denominadas ‘comunidades tradicionais’ buscam reafirmar suas diferenças como contraposição consciente a um projeto cultural colonizador e ressignificam suas memórias e tradições, que servem como referência na construção de projetos alternativos de produção e organização comunitárias. Uma das características distintivas desse processo de emergência política quilombola é o caráter territorial das lutas, que se manifesta pelo menos em dois sentidos: de um lado, a luta pelo reconhecimento jurídico-formal de um determinado espaço, ou seja, pela regularização e titulação dos territórios ocupados, considerando que a Constituição Brasileira de 1988 reconhece o direito destas comunidades à posse definitiva sobre as terras tradicionais. E por outro lado, a luta pelo reconhecimento de suas territorialidades num sentido mais amplo, não necessariamente restrito à área demarcada, mas referente ao reconhecimento de uma cultura e um modo de vida próprio, que se conformou historicamente nesses espaços. O presente trabalho busca compreender o processo de territorialização (luta pela afirmação territorial) protagonizado nos últimos quinze anos por uma comunidade quilombola em específico: Acauã, no município de Poço Branco, Rio Grande do Norte. Nesse período se vivenciaram importantes transformações na vida da comunidade que, assim, adquiriu visibilidade e se afirmou como um novo protagonista político. Acauã se auto-identificou como comunidade quilombola em 2004, o mesmo ano em que formalizou sua organização política, através da criação da Associação dos Moradores do Quilombo de Acauã (AMQA). Associado a isso, também em 2004, solicitaram ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) a abertura do processo para regularização e titulação do território quilombola, o qual se encontra em fase avançada, porém ainda sem uma resolução definitiva.

2
  • JOYCE CLARA VIEIRA FERREIRA
  • Estudo dos depósitos sedimentares das praias de Cacimbinhas e do Madeiro, Tibau do Sul – RN, Brasil.

  • Orientador : ERMINIO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO JEOVAH DE ANDRADE MEIRELES
  • ERMINIO FERNANDES
  • ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • Data: 20/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • As praias de Cacimbinhas e do Madeiro estão inseridas no litoral oriental do estado do Rio Grande do Norte, mais precisamente no município de Tibau do Sul. Diante dos indicativos de erosão na costa deste município e dos processos costeiros atuantes nas praias, buscou-se, como objetivo geral desta pesquisa, compreender a evolução do ambiente deposicional de Cacimbinhas e do Madeiro, além de caracterizar os ambientes pretéritos das praias por meio de análises sedimentológicas; identificar a idade dos sedimentos praiais por meio de datação absoluta com auxílio de técnicas utilizadas em estudos voltados para o período Quaternário; e desvendar a evolução paleogeográfica das praias de Cacimbinhas e do Madeiro. Para isso, o estudo está envolvendo pesquisa bibliográfica e de campo, ambas pautadas em trabalhos acadêmicos, leis, conceitos e teorias concernentes à geografia física, geomorfologia do quaternário, geologia sedimentar e estratigrafia. Dessa forma, os procedimentos metodológicos foram subdivididos em três etapas: Etapa pré-campo: onde estão sendo realizados os trabalhos de gabinete; Etapa campo: momento onde será realizada a aquisição das amostragens; e Etapa pós-campo: onde ocorrerá a análise e integração dos dados processados adquiridos ao longo da pesquisa. Sendo assim, foram apresentados alguns resultados parciais de uma prospecção preliminar realizada em dezembro de 2013, que teve por objetivo checar os depósitos sedimentares das praias e realizar uma breve caracterização dos mesmos. Portanto, pode-se dizer, de maneira mais ampla, que estudos voltados para as áreas costeiras são de grande importância, uma vez que, em todo mundo, a maior parte dos grandes sítios urbanos estão assentados sob depósitos de idade quaternária e, nesse sentido, a conclusão deste trabalho pretende contribuir para o conhecimento da dinâmica sedimentar destas praias e, gestão e planejamento desta área que está voltada, principalmente, para o turismo estrangeiro.


  • Mostrar Abstract
  • As praias de Cacimbinhas e do Madeiro estão inseridas no litoral oriental do estado do Rio Grande do Norte, mais precisamente no município de Tibau do Sul. Diante dos indicativos de erosão na costa deste município e dos processos costeiros atuantes nas praias, buscou-se, como objetivo geral desta pesquisa, compreender a evolução do ambiente deposicional de Cacimbinhas e do Madeiro, além de caracterizar os ambientes pretéritos das praias por meio de análises sedimentológicas; identificar a idade dos sedimentos praiais por meio de datação absoluta com auxílio de técnicas utilizadas em estudos voltados para o período Quaternário; e desvendar a evolução paleogeográfica das praias de Cacimbinhas e do Madeiro. Para isso, o estudo está envolvendo pesquisa bibliográfica e de campo, ambas pautadas em trabalhos acadêmicos, leis, conceitos e teorias concernentes à geografia física, geomorfologia do quaternário, geologia sedimentar e estratigrafia. Dessa forma, os procedimentos metodológicos foram subdivididos em três etapas: Etapa pré-campo: onde estão sendo realizados os trabalhos de gabinete; Etapa campo: momento onde será realizada a aquisição das amostragens; e Etapa pós-campo: onde ocorrerá a análise e integração dos dados processados adquiridos ao longo da pesquisa. Sendo assim, foram apresentados alguns resultados parciais de uma prospecção preliminar realizada em dezembro de 2013, que teve por objetivo checar os depósitos sedimentares das praias e realizar uma breve caracterização dos mesmos. Portanto, pode-se dizer, de maneira mais ampla, que estudos voltados para as áreas costeiras são de grande importância, uma vez que, em todo mundo, a maior parte dos grandes sítios urbanos estão assentados sob depósitos de idade quaternária e, nesse sentido, a conclusão deste trabalho pretende contribuir para o conhecimento da dinâmica sedimentar destas praias e, gestão e planejamento desta área que está voltada, principalmente, para o turismo estrangeiro.

3
  • FERNANDA LAIZE SILVA DE LIMA
  • TERRITÓRIO, TÉCNICA E AGRICULTURA NO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • ANIERES BARBOSA DA SILVA
  • Data: 25/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • Nas últimas décadas, a agricultura brasileira vem apresentando um novo modelo padrão técnico e social de produção, a partir da incorporação crescente de novos conteúdos científicos e informacionais, característicos do momento histórico atual, nos sistemas técnicos agrícolas, processo que entendemos por tecnificação da agricultura. Entretanto, devemos ressaltar o caráter seletivo que marca este processo, que ocorre de maneira desigual espaço-temporalmente, ao privilegiar determinadas áreas do território, produtos agrícolas e categorias de produtores. Nessa perspectiva, o posicionamento que defendemos aqui, enquanto problema de pesquisa, é de que embora existam no Rio Grande do Norte, recorte empírico de investigação, áreas que sobressaem apresentando níveis técnicos mais elevados (em ciência e informação) na agricultura, existe um conjunto de elementos singulares do RN, que quando combinados se impõem de modo a também tornar particular a efetivação do processo de tecnificação da agricultura, tornando o estado uma área de rarefação que se insere de forma díspar na divisão técnica e territorial do trabalho agrícola brasileiro. Partindo dessa premissa, a presente pesquisa teve por objetivo central analisar o processo de tecnificação da agricultura no Rio Grande do Norte, no período técnico-científico-informacional, dando especial atenção aos rebatimentos desse processo na configuração e no uso agrícola do território. Desenvolvemos uma revisão bibliográfica sobre o uso do território e os sistemas técnicos agrícolas, associada ao uso de dados secundários, sobretudo obtidos junto aos órgãos oficiais, como IBGE, FIERN e EMPARN, bem como atentamos para o emprego de procedimentos metodológicos específicos da Estatística para o tratamento adequado dos dados utilizados. Ademais, os procedimentos específicos da pesquisa empírica, tais como a realização de entrevistas junto aos agentes sociais envolvidos com a agricultura no estado e a utilização de técnicas observacionais, possibilitaram a identificação e compreensão da complexidade do uso agrícola do território do Rio Grande do Norte, marcado pelas coexistências de níveis técnicos e temporalidades.


  • Mostrar Abstract
  • TERRITÓRIO, TÉCNICA E AGRICULTURA NO RIO GRANDE DO NORTE

4
  • ANTONIO BENEVIDES SOARES
  • ANÁLISE DA PROBLEMÁTICA SOCIOAMBIENTAL DE NASCENTES URBANAS NO MUNICÍPIO DE GARANHUNS-PE

  • Orientador : ADRIANO LIMA TROLEIS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANO LIMA TROLEIS
  • ERMINIO FERNANDES
  • LUIS ALBERTO BASSO
  • Data: 25/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • A cidade de Garanhuns-PE vem passando por uma expansão urbana rápida, desordenada e poluente que tem impactado nascentes presentes no ambiente urbano as quais são mananciais de relevância histórica e ambiental para o município e para a bacia hidrográfica do Rio Mundaú. Diante disso, o presente trabalho teve como objetivo analisar a problemática socioambiental decorrente da expansão urbana no entorno de nascentes no município de Garanhuns-PE. Buscando considerar dinâmicas sociais e ambientais, o estudo seguiu os aportes teóricos da geografia socioambiental, adotando o modelo teórico-metodológico do Sistema Ambiental Urbano proposto por Mendonça (2004) e os valores conceituais da teoria do espaço proposta por Santos (2012a). A operacionalização da análise envolveu pesquisa bibliográfica, documental, avaliação de impactos ambientais e análise da qualidade de água. Verificou-se uma grande variedade de conceituações e tipologias de nascentes assim como um vasto arcabouço legal útil a proteção das mesmas. Constatou-se que Garanhuns possui singularidades ambientais favoráveis ao surgimento de nascentes e que esses mananciais foram importantes no estabelecimento e no crescimento da cidade. Os impactos ambientais nas nascentes Olho D’água, Bom Pastor, Vila Maria, Pau Amarelo e Pau Pombo foram avaliados utilizando o Índice de Impacto Ambiental em Nascentes – IIAN mediante o qual se constatou graves contextos de impactos socioambientais a dinâmica das nascentes. O Monitoramento da qualidade da água superficial proveniente das nascentes Pau Pombo, Pau Amarelo e Vila Maria foi realizado entre abril de 2013 e abril de 2014, a análise dos resultados se deu com base na Resolução nº 357/2005 do Conselho Nacional de Meio Ambiente, utilizando os parâmetros Oxigênio Dissolvido, Demanda Bioquímica de Oxigênio, Nitrato, Coliformes Totais, Coliformes Fecais e Condutividade Elétrica. Os resultados obtidos indicam poluição orgânica contínua e profundas alterações na qualidade das águas provenientes das nascentes. Dessa forma, verifica-se que é urgente a execução de medidas visando à interrupção dos impactos, proteção e conservação das nascentes e suas microbacias.


  • Mostrar Abstract
  • A cidade de Garanhuns-PE vem passando por uma expansão urbana rápida, desordenada e poluente que tem impactado nascentes presentes no ambiente urbano as quais são mananciais de relevância histórica e ambiental para o município e para a bacia hidrográfica do Rio Mundaú. Diante disso, o presente trabalho teve como objetivo analisar a problemática socioambiental decorrente da expansão urbana no entorno de nascentes no município de Garanhuns-PE. Buscando considerar dinâmicas sociais e ambientais, o estudo seguiu os aportes teóricos da geografia socioambiental, adotando o modelo teórico-metodológico do Sistema Ambiental Urbano proposto por Mendonça (2004) e os valores conceituais da teoria do espaço proposta por Santos (2012a). A operacionalização da análise envolveu pesquisa bibliográfica, documental, avaliação de impactos ambientais e análise da qualidade de água. Verificou-se uma grande variedade de conceituações e tipologias de nascentes assim como um vasto arcabouço legal útil a proteção das mesmas. Constatou-se que Garanhuns possui singularidades ambientais favoráveis ao surgimento de nascentes e que esses mananciais foram importantes no estabelecimento e no crescimento da cidade. Os impactos ambientais nas nascentes Olho D’água, Bom Pastor, Vila Maria, Pau Amarelo e Pau Pombo foram avaliados utilizando o Índice de Impacto Ambiental em Nascentes – IIAN mediante o qual se constatou graves contextos de impactos socioambientais a dinâmica das nascentes. O Monitoramento da qualidade da água superficial proveniente das nascentes Pau Pombo, Pau Amarelo e Vila Maria foi realizado entre abril de 2013 e abril de 2014, a análise dos resultados se deu com base na Resolução nº 357/2005 do Conselho Nacional de Meio Ambiente, utilizando os parâmetros Oxigênio Dissolvido, Demanda Bioquímica de Oxigênio, Nitrato, Coliformes Totais, Coliformes Fecais e Condutividade Elétrica. Os resultados obtidos indicam poluição orgânica contínua e profundas alterações na qualidade das águas provenientes das nascentes. Dessa forma, verifica-se que é urgente a execução de medidas visando à interrupção dos impactos, proteção e conservação das nascentes e suas microbacias.

5
  • JOMARA DANTAS PESSOA
  • Dinâmicas de reprodução do comércio e os novos papéis urbanos de pequenas cidades norte-rio-grandenses: um olhar a partir das redes associativistas de supermercados.

  • Orientador : RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • SILVANA MARIA PINTAUDI
  • Data: 27/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • O trabalho ora apresentado busca fazer uma análise da dinâmica sócio-espacial das redes associativistas de supermercados e sua importância na redefinição dos papéis urbanos de pequenas cidades norte-rio-grandenses. O enfoque teórico prioriza o comércio como um elemento constituinte da cidade cuja compreensão, permitiu a apreensão das novas dinâmicas sócio-espaciais de pequenas cidades em face do processo de globalização e que ensejou transformações no âmbito de suas formas comerciais. Nesse sentido, entende-se que o comércio, enquanto uma atividade essencialmente urbana apresenta uma característica bastante específica, que diz respeito a sua capacidade de transformar o conteúdo e o significado dos lugares. Outro fator importante na construção do trabalho foi à contextualização das mudanças no sistema de produção capitalista com o advento da produção flexível e das determinações do processo de globalização econômica que propiciaram novas formas de organização do comércio.  A análise empírica da pesquisa contempla duas redes associativistas de supermercados, a “Rede 10” e a “Rede Seridó”, que congregam elementos basilares para a compreensão da gênese e evolução desse novo modelo organizacional do comércio em pequenas cidades do Estado, assim como permitiu compreender as principais mudanças ocorridas neste segmento da atividade comercial. Como metodologia utilizou-se levantamento bibliográfico em livros e periódicos, levantamento de dados secundários coletados principalmente junto ao SEBRAE e a ABRAS e ainda foi encaminhada uma pesquisa de campo onde foram realizadas entrevistas junto aos gestores de redes associativistas de supermercados, proprietários de estabelecimentos associados e com os consumidores das redes pesquisadas. Por fim, conclui-se que a formação e expansão das redes associativistas de supermercados no contexto de pequenas cidades potiguares constitui-se essencialmente em uma alternativa de sobrevivência do pequeno comércio tradicional, que partilhando dos princípios associativistas ainda que de forma pouco rígida, conseguem não apenas permanecer no mercado, mas se impor enquanto um novo agente no processo de reprodução do capital. Deste modo, as redes associativistas de supermercados, na busca de novos espaços, em especial no âmbito de pequenas cidades acabam promovendo uma nova dinâmica nestas cidades propiciando diferentes fluxos e interconexões com os diferentes lugares, atribuindo novos conteúdos e papeis urbanos. Ao assumir não somente a condição de lugar do viver, mas também o lugar de reproduzir o capital, as pequenas cidades oferecem a sua população melhores condições de realização de compras, evitando assim os deslocamentos obrigatórios da população para outros centros urbanos com o objetivo de satisfazer as suas necessidades de consumo.


  • Mostrar Abstract
  • O trabalho ora apresentado busca fazer uma análise da dinâmica sócio-espacial das redes associativistas de supermercados e sua importância na redefinição dos papéis urbanos de pequenas cidades norte-rio-grandenses. O enfoque teórico prioriza o comércio como um elemento constituinte da cidade cuja compreensão, permitiu a apreensão das novas dinâmicas sócio-espaciais de pequenas cidades em face do processo de globalização e que ensejou transformações no âmbito de suas formas comerciais. Nesse sentido, entende-se que o comércio, enquanto uma atividade essencialmente urbana apresenta uma característica bastante específica, que diz respeito a sua capacidade de transformar o conteúdo e o significado dos lugares. Outro fator importante na construção do trabalho foi à contextualização das mudanças no sistema de produção capitalista com o advento da produção flexível e das determinações do processo de globalização econômica que propiciaram novas formas de organização do comércio.  A análise empírica da pesquisa contempla duas redes associativistas de supermercados, a “Rede 10” e a “Rede Seridó”, que congregam elementos basilares para a compreensão da gênese e evolução desse novo modelo organizacional do comércio em pequenas cidades do Estado, assim como permitiu compreender as principais mudanças ocorridas neste segmento da atividade comercial. Como metodologia utilizou-se levantamento bibliográfico em livros e periódicos, levantamento de dados secundários coletados principalmente junto ao SEBRAE e a ABRAS e ainda foi encaminhada uma pesquisa de campo onde foram realizadas entrevistas junto aos gestores de redes associativistas de supermercados, proprietários de estabelecimentos associados e com os consumidores das redes pesquisadas. Por fim, conclui-se que a formação e expansão das redes associativistas de supermercados no contexto de pequenas cidades potiguares constitui-se essencialmente em uma alternativa de sobrevivência do pequeno comércio tradicional, que partilhando dos princípios associativistas ainda que de forma pouco rígida, conseguem não apenas permanecer no mercado, mas se impor enquanto um novo agente no processo de reprodução do capital. Deste modo, as redes associativistas de supermercados, na busca de novos espaços, em especial no âmbito de pequenas cidades acabam promovendo uma nova dinâmica nestas cidades propiciando diferentes fluxos e interconexões com os diferentes lugares, atribuindo novos conteúdos e papeis urbanos. Ao assumir não somente a condição de lugar do viver, mas também o lugar de reproduzir o capital, as pequenas cidades oferecem a sua população melhores condições de realização de compras, evitando assim os deslocamentos obrigatórios da população para outros centros urbanos com o objetivo de satisfazer as suas necessidades de consumo.

6
  • RALYNE EVELYN CAVALCANTE SILVA
  • ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DO EFEITO ESTEIRA DE AEROGERADORES NO MICROCLIMA NA SUPERFÍCIE DO SOLO: O CASO DO PARQUE EÓLICO PILOTO DE MACAU/RN

  • Orientador : ERMINIO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ERMINIO FERNANDES
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • ALEXANDRE TORRES SILVA DOS SANTOS
  • Data: 27/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho teve como principal objetivo avaliar as alterações microclimáticas do entorno do Parque Eólico Piloto de Macau/RN, presente no município de mesmo nome. Para alcançar tal objetivo, fez-se uso de técnicas de sensoriamento remoto utilizando os satélites Landsat - 5 TM e 7 ETM+, a partir do qual tornou-se possível avaliar as mudanças de temperatura na superfície presentes no entorno do parque em períodos anteriores a sua implantação até os dias atuais. Para avaliação dos dados de temperatura que foram gerados através da aplicação de um modelo, foi analisada sua correlação com os dados coletados em campo e avaliado seu grau de correlação, de modo a confirmar a validade dos dados adquiridos por via satélite. Além disso, foi realizada uma caracterização do clima da região com base nos dados da estação climatológica presente em Macau. Uma vez coletados esses dados, tornou-se possível a avaliação de alterações de ordem climática na região de estudo. Após a validação dos modelos de temperatura, foi realizada uma análise dos histogramas de temperaturas gerados. Visualmente não foi possível identificar nenhuma alteração significativa, entretanto, ao se analisar os dados de temperatura em um maior nível de detalhe, foi detectado um padrão de comportamento dos dados para ambos os períodos avaliados; apesar disso, não foi possível perceber uma distinção entre os períodos de pré-operação do parque e pós-operação. A partir desse resultado, foram levantadas hipóteses para explicar o comportamento dos dados, sendo a primeira delas a presença de umidade no solo e a segunda, a composição química do solo. De modo a validar as hipóteses levantadas, foram aplicadas técnicas de PDI, envolvendo a combinação RGB de diferentes bandas do Landsat 5 e a execução do procedimento de Razão de bandas, que puderam evidenciar os elementos presentes na superfície do solo.


  • Mostrar Abstract
  • O presente trabalho teve como principal objetivo avaliar as alterações microclimáticas do entorno do Parque Eólico Piloto de Macau/RN, presente no município de mesmo nome. Para alcançar tal objetivo, fez-se uso de técnicas de sensoriamento remoto utilizando os satélites Landsat - 5 TM e 7 ETM+, a partir do qual tornou-se possível avaliar as mudanças de temperatura na superfície presentes no entorno do parque em períodos anteriores a sua implantação até os dias atuais. Para avaliação dos dados de temperatura que foram gerados através da aplicação de um modelo, foi analisada sua correlação com os dados coletados em campo e avaliado seu grau de correlação, de modo a confirmar a validade dos dados adquiridos por via satélite. Além disso, foi realizada uma caracterização do clima da região com base nos dados da estação climatológica presente em Macau. Uma vez coletados esses dados, tornou-se possível a avaliação de alterações de ordem climática na região de estudo. Após a validação dos modelos de temperatura, foi realizada uma análise dos histogramas de temperaturas gerados. Visualmente não foi possível identificar nenhuma alteração significativa, entretanto, ao se analisar os dados de temperatura em um maior nível de detalhe, foi detectado um padrão de comportamento dos dados para ambos os períodos avaliados; apesar disso, não foi possível perceber uma distinção entre os períodos de pré-operação do parque e pós-operação. A partir desse resultado, foram levantadas hipóteses para explicar o comportamento dos dados, sendo a primeira delas a presença de umidade no solo e a segunda, a composição química do solo. De modo a validar as hipóteses levantadas, foram aplicadas técnicas de PDI, envolvendo a combinação RGB de diferentes bandas do Landsat 5 e a execução do procedimento de Razão de bandas, que puderam evidenciar os elementos presentes na superfície do solo.

7
  • CRISTIANE SARA DE MEDEIROS
  • ESTUDO MORFODINÂMICO DA PRAIA DE PONA NEGRA- NATAL/RN

  • Orientador : ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • MARCELO DOS SANTOS CHAVES
  • ORGIVAL BEZERRA DA NOBREGA JUNIOR
  • WERNER FARKATT TABOSA
  • Data: 04/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • A linha de costa é sem dúvida uma das feições mais dinâmicas do planeta. Sua posição no espaço muda constantemente em várias escalas temporais. A posição da linha de costa é afetada por um número muito grande de fatores alguns de origem natural e intrinsecamente relacionados à dinâmica costeira (balanço de sedimentos, variações do nível relativo do mar, dispersão de sedimentos, etc), e outros relacionados a intervenções humanas na zona costeira. Portanto, com a pesquisa realizada, observaram-se alguns indícios de processos erosivos ao longo da praia de Ponta Negra.O local de estudo é um dos grandes propulsores da economia da cidade, tanto na economia formal, quanto na informal, e se mostra a praia urbana mais procurada dos turistas e da população local. O potencial cênico da paisagem atraiu o investimento de grandes empreendimentos turísticos implementados sem estudos prévios, que considerassem a dinâmica costeira presente, e a falta de infraestrutura de serviços básicos (muitos esgotos clandestinos conectados as galerias de água pluvial), ocasionaram consequências e impactos negativos ao ambiente. Pensando na carência de estudos envolvendo esta temática e a importância da praia para a cidade, esta dissertação teve por objetivo central caracterizar e compreender a morfodinâmica da praia de Ponta Negra, ou seja, perceber como ocorrem as transformações morfológicas da praia de acordo com a sazonalidade climática e marinha durante o período de maio de 2013 a abril de 2014 em três pontos de monitoramento. Para isso, foram utilizados procedimentos técnicos envolvendo caracterização ambiental (caracterização dos dois compartimentos de relevo praial presentes – antepraia e estirâncio), etapas de campo (levantamento topográfico, sedimentar e dados hidrodinâmicos (Ponto 2) - altura de onda, período de onda, velocidade da corrente de deriva litorânea) e etapas de laboratório (granulometria, Teor de carbonato de Cálcio e Teor de matéria orgânica). Também foi calculado o parâmetro de Dean e o volume de sedimento transportado pela corrente litorânea no Ponto 02. Nos pontos de monitoramento o balanço sedimentar se mostrou negativo apenas no ponto 03, e foi constatado que a infraestrutura urbana (calçadão) está ocupando a pós-praia fazendo com que com a força mecânica das ondas e com a presença de galerias pluviais com conexões clandestinas de esgotos provoquem a erosão e destruição do calçadão na orla da praia. O ponto 02 foi classificada com estado dissipativo para todos os meses. Dessa maneira acredita-se que o referido estudo servirá como suporte para novas pesquisas em áreas costeiras, uma vez que, os dados poderão ser usados para pesquisas comparativas e também para interessados em um maior entendimento desta área que tem grande importância social, política e ambiental.


  • Mostrar Abstract
  • A linha de costa é sem dúvida uma das feições mais dinâmicas do planeta. Sua posição no espaço muda constantemente em várias escalas temporais. A posição da linha de costa é afetada por um número muito grande de fatores alguns de origem natural e intrinsecamente relacionados à dinâmica costeira (balanço de sedimentos, variações do nível relativo do mar, dispersão de sedimentos, etc), e outros relacionados a intervenções humanas na zona costeira. Portanto, com a pesquisa realizada, observaram-se alguns indícios de processos erosivos ao longo da praia de Ponta Negra.O local de estudo é um dos grandes propulsores da economia da cidade, tanto na economia formal, quanto na informal, e se mostra a praia urbana mais procurada dos turistas e da população local. O potencial cênico da paisagem atraiu o investimento de grandes empreendimentos turísticos implementados sem estudos prévios, que considerassem a dinâmica costeira presente, e a falta de infraestrutura de serviços básicos (muitos esgotos clandestinos conectados as galerias de água pluvial), ocasionaram consequências e impactos negativos ao ambiente. Pensando na carência de estudos envolvendo esta temática e a importância da praia para a cidade, esta dissertação teve por objetivo central caracterizar e compreender a morfodinâmica da praia de Ponta Negra, ou seja, perceber como ocorrem as transformações morfológicas da praia de acordo com a sazonalidade climática e marinha durante o período de maio de 2013 a abril de 2014 em três pontos de monitoramento. Para isso, foram utilizados procedimentos técnicos envolvendo caracterização ambiental (caracterização dos dois compartimentos de relevo praial presentes – antepraia e estirâncio), etapas de campo (levantamento topográfico, sedimentar e dados hidrodinâmicos (Ponto 2) - altura de onda, período de onda, velocidade da corrente de deriva litorânea) e etapas de laboratório (granulometria, Teor de carbonato de Cálcio e Teor de matéria orgânica). Também foi calculado o parâmetro de Dean e o volume de sedimento transportado pela corrente litorânea no Ponto 02. Nos pontos de monitoramento o balanço sedimentar se mostrou negativo apenas no ponto 03, e foi constatado que a infraestrutura urbana (calçadão) está ocupando a pós-praia fazendo com que com a força mecânica das ondas e com a presença de galerias pluviais com conexões clandestinas de esgotos provoquem a erosão e destruição do calçadão na orla da praia. O ponto 02 foi classificada com estado dissipativo para todos os meses. Dessa maneira acredita-se que o referido estudo servirá como suporte para novas pesquisas em áreas costeiras, uma vez que, os dados poderão ser usados para pesquisas comparativas e também para interessados em um maior entendimento desta área que tem grande importância social, política e ambiental.

8
  • YURI MARQUES MACEDO
  • VULNERABILIDADE SOCIOAMBIENTAL NO BAIRRO MÃE LUIZA, NATAL – RN/ BRASIL.

  • Orientador : LUTIANE QUEIROZ DE ALMEIDA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANO LIMA TROLEIS
  • ANDRÉ DE SOUZA AVELAR
  • ERMINIO FERNANDES
  • Data: 04/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objeto a elaboração de indicadores socioambientais de risco de desastres, presente em áreas de ocupação humana precária, associada à intensa dinâmica ambiental, na perspectiva dos estudos sobre o tema em Geografia. Definiu-se como área de estudo o bairro Mãe Luiza, em Natal, capital do Estado do Rio Grande do Norte. O local foi escolhido como tal por historicamente apresentar diversas condições de vulnerabilidade e exposição ao risco de desastres. Após caracterização socioambiental do local, foram elaborados dois índices: o Índice de Vulnerabilidade Social (IVS), com base em 17 variáveis dispostas em questionário aplicado ao longo do núcleo populacional do bairro, sobre malha regular (amostragem sistemática), classificado em 5 níveis de VS a partir de média ponderada; e o Índice de Exposição Físico-natural aos Movimentos de Massa (IEMM), o qual teve como base 16 variáveis que caracterizam condições de exposição a movimentos de massa no bairro, em níveis classificados a partir de média ponderada de 1 a 5. A relação entre estes dois resultados, especializados em mapa do bairro, produziu o Índice de Vulnerabilidade Socioambiental (IVSA) de Mãe Luiza, classificado também em 5 níveis, a partir de lógica boleana de correlação para sobreposição cartográfica, com uso de software computacional ArcGIS v.9.3, sendo nomeadas como: Muito Baixa; Baixa; Média; Alta; e Muito Alta Vulnerabilidade Socioambiental no bairro. O estudo se baseia em metodologia proposta po Guerra et al (2009) para o IEMM e Almeida (2010) para o IVS, que foram modificadas e adaptadas para a realidade local, produzindo uma inédita metodologia aplicada nesta área. Concluiu-se que o bairro tem maior parte de sua área com Alta e Muito Alta Vulnerabilidade socioambiental a desastres, sendo definidas sete (7) áreas críticas, com Muito Alto IVSA, e perigos associados a movimentos de massa ou alagamento. Ao final elencou-se os principais problemas socioambientais encontrados, como elementos geradores para a proposição de medidas mitigadoras e/ou intervenções propostas, referentes a fatores de vulnerabilidade de ordem estruturais: como baixo padrão construtivo das residências; drenagem urbana deficiente; imóveis abandonas em vias de desabamento;  infraestura das vias de acesso e contenção de talude. E sociais: como falta de educação sobre risco socioambiental; renda e escolaridade dos moradores; presença de pessoas com dificuldade de locomoção e/ou portadores de necessidade especiais. Esta realidade evidencia a necessidade de ações urgentes aplicadas na resolução e/ou diminuição dos problemas apontados, o que é palta ao final deste trabalho.


  • Mostrar Abstract
  • Este trabalho tem como objeto a elaboração de indicadores socioambientais de risco de desastres, presente em áreas de ocupação humana precária, associada à intensa dinâmica ambiental, na perspectiva dos estudos sobre o tema em Geografia. Definiu-se como área de estudo o bairro Mãe Luiza, em Natal, capital do Estado do Rio Grande do Norte. O local foi escolhido como tal por historicamente apresentar diversas condições de vulnerabilidade e exposição ao risco de desastres. Após caracterização socioambiental do local, foram elaborados dois índices: o Índice de Vulnerabilidade Social (IVS), com base em 17 variáveis dispostas em questionário aplicado ao longo do núcleo populacional do bairro, sobre malha regular (amostragem sistemática), classificado em 5 níveis de VS a partir de média ponderada; e o Índice de Exposição Físico-natural aos Movimentos de Massa (IEMM), o qual teve como base 16 variáveis que caracterizam condições de exposição a movimentos de massa no bairro, em níveis classificados a partir de média ponderada de 1 a 5. A relação entre estes dois resultados, especializados em mapa do bairro, produziu o Índice de Vulnerabilidade Socioambiental (IVSA) de Mãe Luiza, classificado também em 5 níveis, a partir de lógica boleana de correlação para sobreposição cartográfica, com uso de software computacional ArcGIS v.9.3, sendo nomeadas como: Muito Baixa; Baixa; Média; Alta; e Muito Alta Vulnerabilidade Socioambiental no bairro. O estudo se baseia em metodologia proposta po Guerra et al (2009) para o IEMM e Almeida (2010) para o IVS, que foram modificadas e adaptadas para a realidade local, produzindo uma inédita metodologia aplicada nesta área. Concluiu-se que o bairro tem maior parte de sua área com Alta e Muito Alta Vulnerabilidade socioambiental a desastres, sendo definidas sete (7) áreas críticas, com Muito Alto IVSA, e perigos associados a movimentos de massa ou alagamento. Ao final elencou-se os principais problemas socioambientais encontrados, como elementos geradores para a proposição de medidas mitigadoras e/ou intervenções propostas, referentes a fatores de vulnerabilidade de ordem estruturais: como baixo padrão construtivo das residências; drenagem urbana deficiente; imóveis abandonas em vias de desabamento;  infraestura das vias de acesso e contenção de talude. E sociais: como falta de educação sobre risco socioambiental; renda e escolaridade dos moradores; presença de pessoas com dificuldade de locomoção e/ou portadores de necessidade especiais. Esta realidade evidencia a necessidade de ações urgentes aplicadas na resolução e/ou diminuição dos problemas apontados, o que é palta ao final deste trabalho.

9
  • JOSE ALEXANDRE BERTO DE ALMADA
  • SITUAÇÕES GEOGRÁFICAS EM MOVIMENTO NAS PRAIAS DA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DE JENIPABUDAS IDEOLOGIAS AMBIENTAIS AO TERRITÓRIO USADO PELO CIRCUITO INFERIOR DO TURISMO

  • Orientador : EDNA MARIA FURTADO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • EDNA MARIA FURTADO
  • JOAO MENDES DA ROCHA NETO
  • Data: 13/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • A Área de Proteção Ambiental de Jenipabu foi criada pelo Decreto nº 12.620/95, abrangendo as praias de Redinha Nova, Santa Rita e Jenipabu e as comunidades de Campina, no município de Extremoz, e um fragmento da comunidade da África, no município de Natal. Essa unidade de conservação foi criada no contexto de expansão da atividade turística no Rio Grande do Norte, na década de 1990, no qual os investimentos do PRODETUR possibilitaram a instalação de equipamentos infraestruturais, principalmente, na Via Costeira e na Praia de Ponta Negra, em Natal, inserindo-a na rota do turismo de sol a mar do Nordeste brasileiro. Nesse contexto, a praia de Jenipabu, em Extremoz, tornou-se um dos principais pontos turísticos para quem visita o município de Natal, em virtude dos elementos naturais de sua paisagem, o seu campo dunar, onde é oferecido aos turistas o passeio de buggy. Em dezembro de 1994, o excesso de passeios de buggy realizado nessas dunas levou o IBAMA a interditar o seu acesso aos bugueiros para realização de estudo ambiental. Essa medida resultou na criação da APAJ, em 1995, com o objetivo de ordenar o uso e ocupação do solo para proteger os seus ecossistemas, sobretudo o das dunas, da atividade turística desordenada. Tendo em vista esse contexto, esta dissertação tem como objetivo analisar o processo de criação da APAJ e as transformações no espaço geográfico de suas praias, Redinha Nova, Santa Rita e Jenipabu, a partir do processo de materialização da atividade turística, bem como suas implicações para os seus moradores. Para esse fim, este trabalho traz uma discussão sobre as correntes ambientalistas que desenvolveram-se na porção ocidental do globo terrestre, com enfoque na necessidade de normatizar pequenas áreas do território nacional em unidades de conservação, e uma análise das políticas públicas que possibilitaram a implementação do turismo na APAJ, bem como as leis e os decretos que regem o seu processo de criação e gestão. Utilizando-se da teoria dos circuitos da economia urbana de Santos (2008), para analisar o território usado pelo turismo nas praias da Redinha Nova, Santa Rita e Jenipabu, evidenciando a sua relação de dependência com o território usado pelo circuito superior na Via Costeira e na Praia de Ponta Negra e a sua influência no processo de urbanização da APAJ. Finaliza-se com a análise da influência da materialização do turismo nas transformações das formas existenciais de ser-no-espaço e de ser-do-espaço das praias de Santa Rita e Jenipabu em cada situação geográfica da APAJ entre as primeiras décadas do século XX até o ano de 2014. O trabalho de campo foi realizado entre os anos de 2012 e 2014, por meio de ações de entrevistas qualitativas com os moradores mais antigos das praias de Santa Rita e Jenipabu, entrevistas com questionário estruturado com os comerciantes da APAJ e coleta de pontos GPS do comércios, identificando e mapeando o território usado pelo circuito inferior nas praias de APAJ.


  • Mostrar Abstract
  • A Área de Proteção Ambiental de Jenipabu foi criada pelo Decreto nº 12.620/95, abrangendo as praias de Redinha Nova, Santa Rita e Jenipabu e as comunidades de Campina, no município de Extremoz, e um fragmento da comunidade da África, no município de Natal. Essa unidade de conservação foi criada no contexto de expansão da atividade turística no Rio Grande do Norte, na década de 1990, no qual os investimentos do PRODETUR possibilitaram a instalação de equipamentos infraestruturais, principalmente, na Via Costeira e na Praia de Ponta Negra, em Natal, inserindo-a na rota do turismo de sol a mar do Nordeste brasileiro. Nesse contexto, a praia de Jenipabu, em Extremoz, tornou-se um dos principais pontos turísticos para quem visita o município de Natal, em virtude dos elementos naturais de sua paisagem, o seu campo dunar, onde é oferecido aos turistas o passeio de buggy. Em dezembro de 1994, o excesso de passeios de buggy realizado nessas dunas levou o IBAMA a interditar o seu acesso aos bugueiros para realização de estudo ambiental. Essa medida resultou na criação da APAJ, em 1995, com o objetivo de ordenar o uso e ocupação do solo para proteger os seus ecossistemas, sobretudo o das dunas, da atividade turística desordenada. Tendo em vista esse contexto, esta dissertação tem como objetivo analisar o processo de criação da APAJ e as transformações no espaço geográfico de suas praias, Redinha Nova, Santa Rita e Jenipabu, a partir do processo de materialização da atividade turística, bem como suas implicações para os seus moradores. Para esse fim, este trabalho traz uma discussão sobre as correntes ambientalistas que desenvolveram-se na porção ocidental do globo terrestre, com enfoque na necessidade de normatizar pequenas áreas do território nacional em unidades de conservação, e uma análise das políticas públicas que possibilitaram a implementação do turismo na APAJ, bem como as leis e os decretos que regem o seu processo de criação e gestão. Utilizando-se da teoria dos circuitos da economia urbana de Santos (2008), para analisar o território usado pelo turismo nas praias da Redinha Nova, Santa Rita e Jenipabu, evidenciando a sua relação de dependência com o território usado pelo circuito superior na Via Costeira e na Praia de Ponta Negra e a sua influência no processo de urbanização da APAJ. Finaliza-se com a análise da influência da materialização do turismo nas transformações das formas existenciais de ser-no-espaço e de ser-do-espaço das praias de Santa Rita e Jenipabu em cada situação geográfica da APAJ entre as primeiras décadas do século XX até o ano de 2014. O trabalho de campo foi realizado entre os anos de 2012 e 2014, por meio de ações de entrevistas qualitativas com os moradores mais antigos das praias de Santa Rita e Jenipabu, entrevistas com questionário estruturado com os comerciantes da APAJ e coleta de pontos GPS do comércios, identificando e mapeando o território usado pelo circuito inferior nas praias de APAJ.

10
  • JULIA MONTEIRO OLIVEIRA SANTOS
  • Subversão na Paisagem: Do canto do graffiti ao grito da pixação
  • Orientador : MARIA HELENA BRAGA E VAZ DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA HELENA BRAGA E VAZ DA COSTA
  • ALESSANDRO DOZENA
  • LUDMILLA ZAGO ANDRADE
  • Data: 19/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • Na cidade contemporânea a pixação e o graffiti estão cada vez mais presentes, expostos nos espaços público e privado constroem a paisagem urbana em suas dimensões simbólica e material. Esses grafismos urbanos são ricos em cores, formas e discursos. Eles representam o grito de sujeitos/agentes que muitas vezes são marginalizados socialmente, se utilizam destas formas de expressão para se manifestar e exercer uma ação política como protagonistas na produção simbólica da cidade. Este trabalho discute a espacialidade da pixação e do graffiti na cidade de Natal-RN, analisando suas formas e conteúdos impressos nos muros da cidade. Procura-se entender quais as lógicas regem a apropriação destes espaços, assim como quem deles se apropriam, levando em consideração os lugares que são grafitados. A paisagem é subvertida desta forma pelas mãos dos grafiteiros e pixadores que se arriscam riscando os muros e paredes da cidade.


  • Mostrar Abstract
  • Na cidade contemporânea a pixação e o graffiti estão cada vez mais presentes, expostos nos espaços público e privado constroem a paisagem urbana em suas dimensões simbólica e material. Esses grafismos urbanos são ricos em cores, formas e discursos. Eles representam o grito de sujeitos/agentes que muitas vezes são marginalizados socialmente, se utilizam destas formas de expressão para se manifestar e exercer uma ação política como protagonistas na produção simbólica da cidade. Este trabalho discute a espacialidade da pixação e do graffiti na cidade de Natal-RN, analisando suas formas e conteúdos impressos nos muros da cidade. Procura-se entender quais as lógicas regem a apropriação destes espaços, assim como quem deles se apropriam, levando em consideração os lugares que são grafitados. A paisagem é subvertida desta forma pelas mãos dos grafiteiros e pixadores que se arriscam riscando os muros e paredes da cidade.

11
  • ARY PEREIRA DOS SANTOS JUNIOR
  • INVESTIMENTOS INTERNACIONAIS E A VALORIZAÇÃO IMOBILIÁRIA DOS MUNICÍPIOS DE MAXARANGUAPE E RIO DO FOGO

  • Orientador : MARIA APARECIDA PONTES DA FONSECA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • EVERALDO SANTOS MELAZZO
  • MARIA APARECIDA PONTES DA FONSECA
  • Data: 30/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • Desde meados da década de 1970 o mundo vem passando por transformações significativas, entra em cena uma nova etapa de acumulação mundial do capital, inicia-se a chamada reestruturação produtiva. Essa reestruturação materializa-se espacialmente através da reconfiguração dos territórios, redefinindo seus usos e propiciando uma nova estruturação espacial. No que se refere ao território potiguar, observa-se, a partir dos anos de 1980, a emergência de novas atividades econômicas, dentre as quais se destacam o turismo, que passam a ser estimuladas a partir de políticas governamentais. Dentro desse contexto tem se destacado o litoral leste do estado, pois suas praias têm reconhecido apelo paisagístico e qualidade ambiental. Tendo em vista essa oportunidade de negócios, os investidores internacionais acabaram investindo nessa porção do território potiguar, principalmente ao longo da última década. A expansão desse processo, em direção ao litoral norte, implicou na emergência de uma intensa dinâmica imobiliária nos municípios de Maxaranguape e Rio do Fogo. O baixo valor das terras e das edificações, comparativamente ao mercado europeu e a disponibilidade dos imóveis, constituíram os principais fatores que explicam a atração de tais investidores, que passam a ser observados como novas oportunidades de negócios, com altas taxas de lucratividade, em áreas tropicais, até então, periféricas do sistema econômico. Sendo assim, o objetivo da pesquisa é analisar em que medida os Investimentos Internacionais promoveram a valorização dos imóveis nos municípios de Maxaranguape e Rio do Fogo. O recorte temporal compreende o período entre 2000-2013. A metodologia consistiu nos seguintes procedimentos: levantamentos e análise dos dados coletados nos Cartórios de Registros de Imóveis dos municípios de Maxaranguape e Rio do Fogo; realização de entrevistas junto aos agentes públicos e privados que se mostraram importantes para a análise das transformações espaciais e da valorização dos imóveis que ocorreu nos municípios estudados; levantamento de dados secundários junto aos órgãos oficiais, tais como: IBGE, MTUR, SETUR, BNB etc. Analisando as informações e os dados que foram catalogados, concluíu-se que tais investimentos estão reforçando antigas práticas de lazer e turismo existentes preteritamente nesses territórios e transformando (criando novos arranjos territoriais) boa parte da zona costeira oriental do estado. Outra consequência ligada a esse recente fenômeno refere-se à valorização dos imóveis que vem ocorrendo nessa porção do estado, episódio que está diretamente ligado a esse evento. Dessa forma, compreende-se que a expansão e a incorporação de territórios pelo capital revelam, em parte, as estratégias do modo de produção capitalista, as quais se evidenciam na busca por melhores condições de acumulação, ampliando as alternativas de uso do território que ocorre de forma seletiva e desigual no espaço geográfico. Observa-se que os mecanismos que o capital lança mão para impor suas práticas podem ocorrer através da valorização do mercado de terras, significando, dessa forma, que a reprodução das desigualdades acontece, muitas vezes, através da especulação fundiária acentuada com a rápida valorização dos imóveis. 


  • Mostrar Abstract
  • Desde meados da década de 1970 o mundo vem passando por transformações significativas, entra em cena uma nova etapa de acumulação mundial do capital, inicia-se a chamada reestruturação produtiva. Essa reestruturação materializa-se espacialmente através da reconfiguração dos territórios, redefinindo seus usos e propiciando uma nova estruturação espacial. No que se refere ao território potiguar, observa-se, a partir dos anos de 1980, a emergência de novas atividades econômicas, dentre as quais se destacam o turismo, que passam a ser estimuladas a partir de políticas governamentais. Dentro desse contexto tem se destacado o litoral leste do estado, pois suas praias têm reconhecido apelo paisagístico e qualidade ambiental. Tendo em vista essa oportunidade de negócios, os investidores internacionais acabaram investindo nessa porção do território potiguar, principalmente ao longo da última década. A expansão desse processo, em direção ao litoral norte, implicou na emergência de uma intensa dinâmica imobiliária nos municípios de Maxaranguape e Rio do Fogo. O baixo valor das terras e das edificações, comparativamente ao mercado europeu e a disponibilidade dos imóveis, constituíram os principais fatores que explicam a atração de tais investidores, que passam a ser observados como novas oportunidades de negócios, com altas taxas de lucratividade, em áreas tropicais, até então, periféricas do sistema econômico. Sendo assim, o objetivo da pesquisa é analisar em que medida os Investimentos Internacionais promoveram a valorização dos imóveis nos municípios de Maxaranguape e Rio do Fogo. O recorte temporal compreende o período entre 2000-2013. A metodologia consistiu nos seguintes procedimentos: levantamentos e análise dos dados coletados nos Cartórios de Registros de Imóveis dos municípios de Maxaranguape e Rio do Fogo; realização de entrevistas junto aos agentes públicos e privados que se mostraram importantes para a análise das transformações espaciais e da valorização dos imóveis que ocorreu nos municípios estudados; levantamento de dados secundários junto aos órgãos oficiais, tais como: IBGE, MTUR, SETUR, BNB etc. Analisando as informações e os dados que foram catalogados, concluíu-se que tais investimentos estão reforçando antigas práticas de lazer e turismo existentes preteritamente nesses territórios e transformando (criando novos arranjos territoriais) boa parte da zona costeira oriental do estado. Outra consequência ligada a esse recente fenômeno refere-se à valorização dos imóveis que vem ocorrendo nessa porção do estado, episódio que está diretamente ligado a esse evento. Dessa forma, compreende-se que a expansão e a incorporação de territórios pelo capital revelam, em parte, as estratégias do modo de produção capitalista, as quais se evidenciam na busca por melhores condições de acumulação, ampliando as alternativas de uso do território que ocorre de forma seletiva e desigual no espaço geográfico. Observa-se que os mecanismos que o capital lança mão para impor suas práticas podem ocorrer através da valorização do mercado de terras, significando, dessa forma, que a reprodução das desigualdades acontece, muitas vezes, através da especulação fundiária acentuada com a rápida valorização dos imóveis. 

12
  • UMBELINA DA CONCEIÇÃO VICTORINO COSSA
  • Gestão de resíduos sólidos domiciliares na cidade de Chibuto, Província de Gaza - Moçambique

  • Orientador : ERMINIO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ERMINIO FERNANDES
  • ADRIANO LIMA TROLEIS
  • JACQUES DEMAJOROVIC
  • Data: 01/04/2015

  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo analisa o processo de geração e gestão de resíduos sólidos domiciliares na Cidade de Chibuto-Moçambique, tendo em conta as diferentes formas de destinação existentes e as implicações sócio ambientais decorrentes delas e espacialmente distribuídas. Para responder a esses objetivos foi aplicado um questionário aos 367 agregados familiares distribuídos em 14 bairros da cidade sobre a forma como os resíduos sólidos domiciliares são tratados e o seu impacto na saúde pública dos residentes. Aliado a isso, o questionário buscava responder sobre a proveniência dos residentes (migração) e sua condição socio económica. Para além do questionário recorreu-se à entrevista semiestruturada, a qual foi aplicada ao setor de saneamento e urbanização do conselho municipal da cidade e ao Serviço distrital da saúde, mulher e ação social. A essas técnicas de coleta de dados desenvolveu-se também uma revisão da literatura sobre para a fundamentação teórica e discussão mais profunda do assunto, assim como observação sistemática do fenômeno. Da pesquisa averiguou-se que o serviço de coleta de resíduos sólidos efetuado pelo Conselho Municipal não obedece aos procedimentos consagrados no Regulamento sobre a Gestão de Resíduos Sólidos, que preconiza gestão ambientalmente segura, sustentável e racional dos resíduos, devido ao lançamento a céu aberto em lixão. Ademais, essa coleta não abrange a todos os munícipes, por razões de ordem financeira, técnica e organizacional. Em suma, o estudo constatou que mais de 90% dos agregados familiares pesquisados se auxiliam do enterro, da queima e da deposição nas ruas como forma de tratamento dos seus resíduos sólidos e destes na sua maioria registram maior frequência de problemas de saúde pública (doenças de diarreia e da malária), principalmente os residentes nas áreas suburbana e periurbana. Nisso são propostas formas de gestão de resíduos sólidos domiciliares mais sustentável e espacialmente adequadas por meio da reciclagem, coleta seletiva, compostagem, reutilização e redução da produção dos resíduos.


  • Mostrar Abstract
  • O presente estudo analisa o processo de geração e gestão de resíduos sólidos domiciliares na Cidade de Chibuto-Moçambique, tendo em conta as diferentes formas de destinação existentes e as implicações sócio ambientais decorrentes delas e espacialmente distribuídas. Para responder a esses objetivos foi aplicado um questionário aos 367 agregados familiares distribuídos em 14 bairros da cidade sobre a forma como os resíduos sólidos domiciliares são tratados e o seu impacto na saúde pública dos residentes. Aliado a isso, o questionário buscava responder sobre a proveniência dos residentes (migração) e sua condição socio económica. Para além do questionário recorreu-se à entrevista semiestruturada, a qual foi aplicada ao setor de saneamento e urbanização do conselho municipal da cidade e ao Serviço distrital da saúde, mulher e ação social. A essas técnicas de coleta de dados desenvolveu-se também uma revisão da literatura sobre para a fundamentação teórica e discussão mais profunda do assunto, assim como observação sistemática do fenômeno. Da pesquisa averiguou-se que o serviço de coleta de resíduos sólidos efetuado pelo Conselho Municipal não obedece aos procedimentos consagrados no Regulamento sobre a Gestão de Resíduos Sólidos, que preconiza gestão ambientalmente segura, sustentável e racional dos resíduos, devido ao lançamento a céu aberto em lixão. Ademais, essa coleta não abrange a todos os munícipes, por razões de ordem financeira, técnica e organizacional. Em suma, o estudo constatou que mais de 90% dos agregados familiares pesquisados se auxiliam do enterro, da queima e da deposição nas ruas como forma de tratamento dos seus resíduos sólidos e destes na sua maioria registram maior frequência de problemas de saúde pública (doenças de diarreia e da malária), principalmente os residentes nas áreas suburbana e periurbana. Nisso são propostas formas de gestão de resíduos sólidos domiciliares mais sustentável e espacialmente adequadas por meio da reciclagem, coleta seletiva, compostagem, reutilização e redução da produção dos resíduos.

13
  • JOSENILDO DA SILVA MARTINS
  • EXPRESSÕES DA CULTURA POPULAR ARARUNA EM SUAS MÚLTIPLAS MANIFESTAÇÕES ESPACIAIS NO BAIRRO DAS ROCAS, NATAL/RN - BRASIL

  • Orientador : MARIA HELENA BRAGA E VAZ DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDNA MARIA FURTADO
  • EVANEIDE MARIA DE MELO
  • MARIA HELENA BRAGA E VAZ DA COSTA
  • Data: 28/04/2015

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho aborda a expressão da cultura popular Araruna em suas múltiplas manifestações espaciais: o caráter simbólico do Edifício Sede encarado como “Lugar-Ararunaos significados revelados e as identidades construídas com base nas experiências vividas espacialmente nesse lugar. Elege-se aqui, como recorte espacial, o Bairro das Rocas localizado em Natal, Rio Grande do Norte e, como locus das experiências vividas espacialmente, o Edifício Sede Araruna. O objetivo principal da pesquisa é entender como se dá a mediação da cultura nas expressões artístico-culturais do Grupo Araruna em suas múltiplas manifestações espaciais. Constata-se que as experiências vividas espacialmente pelo Grupo Araruna - a prática dançante, as marcas da cultura que esta prática carrega, o “Lugar- Araruna” e as formas de identidades associadas a este, são dotadas de múltiplos significados, capazes de revelar identidades manifestadas mediante construções compartilhadas socialmente e expressas espacialmente.


  • Mostrar Abstract
  • Este trabalho aborda a expressão da cultura popular Araruna em suas múltiplas manifestações espaciais: o caráter simbólico do Edifício Sede encarado como “Lugar-Ararunaos significados revelados e as identidades construídas com base nas experiências vividas espacialmente nesse lugar. Elege-se aqui, como recorte espacial, o Bairro das Rocas localizado em Natal, Rio Grande do Norte e, como locus das experiências vividas espacialmente, o Edifício Sede Araruna. O objetivo principal da pesquisa é entender como se dá a mediação da cultura nas expressões artístico-culturais do Grupo Araruna em suas múltiplas manifestações espaciais. Constata-se que as experiências vividas espacialmente pelo Grupo Araruna - a prática dançante, as marcas da cultura que esta prática carrega, o “Lugar- Araruna” e as formas de identidades associadas a este, são dotadas de múltiplos significados, capazes de revelar identidades manifestadas mediante construções compartilhadas socialmente e expressas espacialmente.

14
  • GEOVANE DE SOUZA ALMEIDA
  • AS ESPACIALIDADES E PERCALÇOS DO PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADE: análise geográfica da Avenida Engenheiro Roberto Freire/Natal-RN na perspectiva das práticas espaciais

  • Orientador : EUGENIA MARIA DANTAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EUGENIA MARIA DANTAS
  • IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • VERA LÚCIA ALVES FRANÇA
  • Data: 30/04/2015

  • Mostrar Resumo
  • A urbanização do final do século XX no Brasil foi marcada por significativas características, a começar pelo ritmo bastante acelerado de crescimento das cidades e pela sua abrangência, agora mundial. Essas características contribuíram para que este processo se desencadeasse em diversas cidades também da região Nordeste, mesmo naquelas onde a industrialização não foi tão representativa como na cidade de Natal/RN. Até poucas décadas atrás, o Estado do Rio Grande do Norte era exemplo de um estado de economia agrária e população majoritariamente rural, mas que vem mudando aceleradamente esse quadro. Natal/RN com uma população que em 1980 era de 416.898 habitantes e que 2013 duplicou alcançando a surpreendente marca de 853.929 habitantes que produziram um altissonante crescimento populacional ao longo das duas ultimas décadas materializando fortes influências urbanísticas na cidade através do processo de urbanização. Nesse contexto, a Av. Eng. Roberto Freire desempenha um papel fundamental no sistema viário da zona do município de Natal, articulando e distribuindo o tráfego local para bairros como Capim Macio, Neópolis e cidades vizinhas da região metropolitana como Parnamirim, bem como servindo ao tráfego de passagem que se dirige ao bairro de Ponta Negra e ao litoral sul do Estado. Hoje, oito em cada dez brasileiros vivem em cidades e essa concentração de pessoas nestes centros urbanos traz uma série de implicações espaciais e urbanísticas, sejam elas de ordem social, econômica ou ambiental. Diante desse atual ritmo acelerado em que o processo de urbanização vem transformando e produzindo o espaço urbano da cidade de Natal/RN, objetivou-se entender as espacialidades e materialidades do planejamento urbano, do urbanismo e do processo de urbanização na Av. Eng. Roberto Freire/Natal/RN nos últimos 20 anos para entender o contexto contemporâneo da via. Desta forma, a Av. Eng. Roberto Freire tornou-se para a pesquisa a base onde se averiguou as materialidades e as influências desse processo de urbanização, que está fortemente aliado aos ditames do desenvolvimento da atividade turística na cidade de Natal/RN nas últimas duas décadas e que tem influências materiais significativas nas práticas espaciais e nos territórios usados dos usuários da via atualmente.


  • Mostrar Abstract
  • A urbanização do final do século XX no Brasil foi marcada por significativas características, a começar pelo ritmo bastante acelerado de crescimento das cidades e pela sua abrangência, agora mundial. Essas características contribuíram para que este processo se desencadeasse em diversas cidades também da região Nordeste, mesmo naquelas onde a industrialização não foi tão representativa como na cidade de Natal/RN. Até poucas décadas atrás, o Estado do Rio Grande do Norte era exemplo de um estado de economia agrária e população majoritariamente rural, mas que vem mudando aceleradamente esse quadro. Natal/RN com uma população que em 1980 era de 416.898 habitantes e que 2013 duplicou alcançando a surpreendente marca de 853.929 habitantes que produziram um altissonante crescimento populacional ao longo das duas ultimas décadas materializando fortes influências urbanísticas na cidade através do processo de urbanização. Nesse contexto, a Av. Eng. Roberto Freire desempenha um papel fundamental no sistema viário da zona do município de Natal, articulando e distribuindo o tráfego local para bairros como Capim Macio, Neópolis e cidades vizinhas da região metropolitana como Parnamirim, bem como servindo ao tráfego de passagem que se dirige ao bairro de Ponta Negra e ao litoral sul do Estado. Hoje, oito em cada dez brasileiros vivem em cidades e essa concentração de pessoas nestes centros urbanos traz uma série de implicações espaciais e urbanísticas, sejam elas de ordem social, econômica ou ambiental. Diante desse atual ritmo acelerado em que o processo de urbanização vem transformando e produzindo o espaço urbano da cidade de Natal/RN, objetivou-se entender as espacialidades e materialidades do planejamento urbano, do urbanismo e do processo de urbanização na Av. Eng. Roberto Freire/Natal/RN nos últimos 20 anos para entender o contexto contemporâneo da via. Desta forma, a Av. Eng. Roberto Freire tornou-se para a pesquisa a base onde se averiguou as materialidades e as influências desse processo de urbanização, que está fortemente aliado aos ditames do desenvolvimento da atividade turística na cidade de Natal/RN nas últimas duas décadas e que tem influências materiais significativas nas práticas espaciais e nos territórios usados dos usuários da via atualmente.

15
  • LEANDRO DE CASTRO LIMA
  • OS USOS DO TERRITÓRIO E A ECONOMIA SOLIDÁRIA NO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • SEDEVAL NARDOQUE
  • Data: 15/05/2015

  • Mostrar Resumo
  • A Economia Solidária como organização da produção, alternativa à dinâmica da economia capitalista, vem promovendo novas formas de organização e de relações sociais que, sob a luz da Geografia, se realiza pelos diferentes usos do território. O território assume novos significados que, influenciado pelo movimento da Economia Solidária, busca racionalidades alternativas a ordem social estabelecida. Entretanto, esses diferentes usos se revelam de forma complexa e contraditória, uma vez que nos empreendimentos solidários diferentes agentes coorporativos passa a atuar, tendo o Estado como intermediário em última instância desse processo. Diante dessa realidade, objetivamos no presente estudo analisar os diferentes usos do território a partir dos empreendimentos econômicos solidários rurais e as relações que estes estabelecem com os diferentes agentes envolvidos na dinâmica sócio-territorial do Rio Grande do Norte. A partir de um estudo crítico que contemple as formas e conteúdos da organização territorial do fenômeno analisado, a metodologia adotada para a realização deste trabalho pautou-se num estudo bibliográfico, tanto de autores da Geografia como de temáticas afins ao estudo da Economia Solidária, além do uso de dados secundários, obtidos juntos aos órgãos oficiais, como o SIES e o IBGE, da pesquisa documental, realizada junto a SENAES, e de campo, com entrevistas efetivadas junto aos empreendimentos solidários do RN, no intuito de fundamentar nossas análises.  Os resultados obtidos no estudo demonstram a complexidade nos usos agrícolas do território pela Economia Solidária no RN, intensificando o uso enquanto recurso, a partir da atuação do Estado e dos grandes agentes econômicos, e regulando o uso enquanto abrigo, que marginalizam trabalhadores solidários, tornando-os sujeitados a uma lógica hegemônica. Dessa forma, concluímos que a Economia Solidária, apesar de configurar como uma nova forma de organização entre os agricultores, dada a expressividades que os empreendimentos solidários rurais apresentam no RN, esta não vem possibilitando um desenvolvimento social pleno, enquanto um instrumento de reprodução e emancipação dos associados. Todavia, os empreendimentos articulados em redes se sobressaem, embora de forma pontual. Tais contradições evidencia que é necessário fortalecer uma construção horizontal e de base popular para Economia Solidária, a fim de superar a ação reguladora do Estado capitalista. 


  • Mostrar Abstract
  • A Economia Solidária como organização da produção, alternativa à dinâmica da economia capitalista, vem promovendo novas formas de organização e de relações sociais que, sob a luz da Geografia, se realiza pelos diferentes usos do território. O território assume novos significados que, influenciado pelo movimento da Economia Solidária, busca racionalidades alternativas a ordem social estabelecida. Entretanto, esses diferentes usos se revelam de forma complexa e contraditória, uma vez que nos empreendimentos solidários diferentes agentes coorporativos passa a atuar, tendo o Estado como intermediário em última instância desse processo. Diante dessa realidade, objetivamos no presente estudo analisar os diferentes usos do território a partir dos empreendimentos econômicos solidários rurais e as relações que estes estabelecem com os diferentes agentes envolvidos na dinâmica sócio-territorial do Rio Grande do Norte. A partir de um estudo crítico que contemple as formas e conteúdos da organização territorial do fenômeno analisado, a metodologia adotada para a realização deste trabalho pautou-se num estudo bibliográfico, tanto de autores da Geografia como de temáticas afins ao estudo da Economia Solidária, além do uso de dados secundários, obtidos juntos aos órgãos oficiais, como o SIES e o IBGE, da pesquisa documental, realizada junto a SENAES, e de campo, com entrevistas efetivadas junto aos empreendimentos solidários do RN, no intuito de fundamentar nossas análises.  Os resultados obtidos no estudo demonstram a complexidade nos usos agrícolas do território pela Economia Solidária no RN, intensificando o uso enquanto recurso, a partir da atuação do Estado e dos grandes agentes econômicos, e regulando o uso enquanto abrigo, que marginalizam trabalhadores solidários, tornando-os sujeitados a uma lógica hegemônica. Dessa forma, concluímos que a Economia Solidária, apesar de configurar como uma nova forma de organização entre os agricultores, dada a expressividades que os empreendimentos solidários rurais apresentam no RN, esta não vem possibilitando um desenvolvimento social pleno, enquanto um instrumento de reprodução e emancipação dos associados. Todavia, os empreendimentos articulados em redes se sobressaem, embora de forma pontual. Tais contradições evidencia que é necessário fortalecer uma construção horizontal e de base popular para Economia Solidária, a fim de superar a ação reguladora do Estado capitalista. 

16
  • FABLÊNIA TATIANY DE FARIAS
  • COMÉRCIO E CIDADE: PROCESSOS E FORMAS ESPACIAIS EM PAU DOS FERROS/RN

  • Orientador : IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANIERES BARBOSA DA SILVA
  • IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • Data: 03/06/2015

  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho problematizou-se a relação entre comércio e cidade, na perspectiva de analisar o papel desta atividade na dinâmica urbana de Pau dos Ferros, a partir da década de 1980. Nessa perspectiva, caracterizou-se a cidade do ponto de vista histórico, enfatizando a dinâmica comercial no contexto urbano, quanto ao número de estabelecimentos, tipologias, especializações; identificou-se os vetores de modernização da atividade comercial na cidade; reconheceu-se, a partir da difusão do comércio no espaço urbano, os processos e as formas espaciais associados a essa dinâmica. O percurso metodológico envolveu pesquisa bibliográfica, pesquisa documental em órgãos como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Pau dos Ferros e Prefeitura Municipal, além de pesquisa de campo. Os resultados da pesquisa indicam que a Cidade de Pau dos Ferros, do ponto de vista histórico, teve sua origem ligada ao comércio e tem o centro como o local da gênese dessa atividade, pois o maior número de estabelecimentos, tipologias e especializações aí se encontram; a atividade comercial é marcada pela coexistência entre formas tradicionais e modernas, sendo estas alocadas na área central da cidade, por exemplo, supermercados e lojas especializadas; e a difusão do comércio no espaço urbano de Pau dos Ferros revelou o centro da cidade e a Avenida Independência como os locais onde se manifestam, de modo mais expressivos, os processos e formas associados a esta atividade.


  • Mostrar Abstract
  • Neste trabalho problematizou-se a relação entre comércio e cidade, na perspectiva de analisar o papel desta atividade na dinâmica urbana de Pau dos Ferros, a partir da década de 1980. Nessa perspectiva, caracterizou-se a cidade do ponto de vista histórico, enfatizando a dinâmica comercial no contexto urbano, quanto ao número de estabelecimentos, tipologias, especializações; identificou-se os vetores de modernização da atividade comercial na cidade; reconheceu-se, a partir da difusão do comércio no espaço urbano, os processos e as formas espaciais associados a essa dinâmica. O percurso metodológico envolveu pesquisa bibliográfica, pesquisa documental em órgãos como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Pau dos Ferros e Prefeitura Municipal, além de pesquisa de campo. Os resultados da pesquisa indicam que a Cidade de Pau dos Ferros, do ponto de vista histórico, teve sua origem ligada ao comércio e tem o centro como o local da gênese dessa atividade, pois o maior número de estabelecimentos, tipologias e especializações aí se encontram; a atividade comercial é marcada pela coexistência entre formas tradicionais e modernas, sendo estas alocadas na área central da cidade, por exemplo, supermercados e lojas especializadas; e a difusão do comércio no espaço urbano de Pau dos Ferros revelou o centro da cidade e a Avenida Independência como os locais onde se manifestam, de modo mais expressivos, os processos e formas associados a esta atividade.

17
  • MARIA JIN-LEINE DA SILVA
  • Uso e ocupação do solo e a transformação da paisagem na faixa litorânea Via Costeira, município de Natal/RN.

  • Orientador : ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • HELENICE VITAL
  • MARCO TULIO MENDONCA DINIZ
  • FÁBIO PERDIGÃO VASCONCELOS
  • Data: 22/06/2015

  • Mostrar Resumo
  • A zona costeira do município de Natal, em face de sua localização e potencialidades naturais, tem sido o local onde presenciamos grandes transformações no quadro natural, em detrimento das variadas formas de uso e ocupação antrópica. No litoral compreendida de praia da Via Costeira o processo de uso e ocupação do solo se estruturou ao final da década de 1970 e início dos anos de 1980, resultado de uma política governamental de cunho desenvolvimentista, pautado na implantação dos megaempreendimentos turísticos através do Projeto Parque das Dunas/Via Costeira. Tal projeto teve a finalidade de instalar na cidade de Natal, capital do Estado, equipamentos de infraestrutura neste trecho do litoral constituído por campos de dunas e um mosaico de ecossistemas de alta relevância ambiental e fragilidade natural, que se apresentava em um semi-isolamento no contexto urbano da cidade, para o desenvolvimento das atividades turísticas, esta considerada como solução econômica viável capaz de corrigir os graves problemas socioeconômicos que perduravam no local. Partindo dessas premissas, esta pesquisa teve como objetivo estudar as formas de uso e ocupação do solo e as transformações na paisagem da faixa litorânea Via Costeira, município de Natal/RN. Estas transformações ocorrem muitas vezes sem levar em consideração a complexidade e fragilidade natural dos ecossistemas envolvidos. A análise geoambiental foi realizada com base na teoria geossistêmica, deste modo, foi possível analisar as intervenções humanas nas geofácies da área de forma holística. Os procedimentos práticos foram contemplados com pesquisas bibliográficas, seguida do trabalho de campo onde foi feito o reconhecimento e caracterização geral da área, com o propósito de averiguar e analisar os principais tipos de uso e ocupação do solo que ocorrem na área desde o início das construções, tendo como apoio para isso os instrumentos legislativos que tratam da proteção e conservação dos recursos naturais costeiros. A pesquisa também contempla a identificação e avaliação dos principais tipos de impactos negativos ocasionados em função das diversificadas formas de uso que geram conflitos ambientais e sociais nesta porção costeira. Para tanto, foi realizada a análise espacial multitemporal a partir de ortofotos, fotografias aéreas e as obtidas no trabalho de campo e imagens de satélite. As informações extraídas desses instrumentos foram utilizadas na confecção dos mapas de uso e ocupação do solo, da espacialização dos impactos e os demais mapas temáticos. Trabalhamos com a hipótese de que a implantação dos megaempreendimento na Via Costeira e as diversas formas de uso intensificadas pelas ações humanas, não considerou os aspectos naturais e as restrições de uso nesta área, estes seriam os principais fatores que geram a supressão e degradação deste ambiente e consequentemente a transformação da paisagem natural.


  • Mostrar Abstract
  • A zona costeira do município de Natal, em face de sua localização e potencialidades naturais, tem sido o local onde presenciamos grandes transformações no quadro natural, em detrimento das variadas formas de uso e ocupação antrópica. No litoral compreendida de praia da Via Costeira o processo de uso e ocupação do solo se estruturou ao final da década de 1970 e início dos anos de 1980, resultado de uma política governamental de cunho desenvolvimentista, pautado na implantação dos megaempreendimentos turísticos através do Projeto Parque das Dunas/Via Costeira. Tal projeto teve a finalidade de instalar na cidade de Natal, capital do Estado, equipamentos de infraestrutura neste trecho do litoral constituído por campos de dunas e um mosaico de ecossistemas de alta relevância ambiental e fragilidade natural, que se apresentava em um semi-isolamento no contexto urbano da cidade, para o desenvolvimento das atividades turísticas, esta considerada como solução econômica viável capaz de corrigir os graves problemas socioeconômicos que perduravam no local. Partindo dessas premissas, esta pesquisa teve como objetivo estudar as formas de uso e ocupação do solo e as transformações na paisagem da faixa litorânea Via Costeira, município de Natal/RN. Estas transformações ocorrem muitas vezes sem levar em consideração a complexidade e fragilidade natural dos ecossistemas envolvidos. A análise geoambiental foi realizada com base na teoria geossistêmica, deste modo, foi possível analisar as intervenções humanas nas geofácies da área de forma holística. Os procedimentos práticos foram contemplados com pesquisas bibliográficas, seguida do trabalho de campo onde foi feito o reconhecimento e caracterização geral da área, com o propósito de averiguar e analisar os principais tipos de uso e ocupação do solo que ocorrem na área desde o início das construções, tendo como apoio para isso os instrumentos legislativos que tratam da proteção e conservação dos recursos naturais costeiros. A pesquisa também contempla a identificação e avaliação dos principais tipos de impactos negativos ocasionados em função das diversificadas formas de uso que geram conflitos ambientais e sociais nesta porção costeira. Para tanto, foi realizada a análise espacial multitemporal a partir de ortofotos, fotografias aéreas e as obtidas no trabalho de campo e imagens de satélite. As informações extraídas desses instrumentos foram utilizadas na confecção dos mapas de uso e ocupação do solo, da espacialização dos impactos e os demais mapas temáticos. Trabalhamos com a hipótese de que a implantação dos megaempreendimento na Via Costeira e as diversas formas de uso intensificadas pelas ações humanas, não considerou os aspectos naturais e as restrições de uso nesta área, estes seriam os principais fatores que geram a supressão e degradação deste ambiente e consequentemente a transformação da paisagem natural.

Teses
1
  • JOSE ERIMAR DOS SANTOS
  • INTEGRAÇÃO FINANCEIRA DO TERRITÓRIO: Forma-ações Bancárias Herdadas e Advento de Novas Variáveis – Uma Análise Geográfica a partir do Rio Grande do Norte

  • Orientador : ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • ANTONIO ALFREDO TELES DE CARVALHO
  • FABIO BETIOLI CONTEL
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • Data: 04/09/2015

  • Mostrar Resumo
  • Objetiva-se compreender o processo de territorialização dos serviços bancários e como isso se configura no plano da existência do território e da economia política urbana no atual período, tomando como recorte empírico o estado do Rio Grande do Norte. Para tanto, foi necessária uma análise teórica e empírica, em que ao mesmo tempo buscasse apreender a coisa em estudo como nexo e sistema, sendo necessários uma pesquisa bibliográfica e um levantamento de dados primários e secundários. A tese é de que a manifestação da expansão dos serviços bancários e financeiros constitui uma dinâmica territorial dada pelos lugares a partir do arranjo normativo e técnico, invasor da vida cotidiana, constituindo uma dimensão espacial que aqui se está a chamar de Território (onto)Lógico. Território por tratar-se de uma discussão geográfica que enfatiza o controle efetivo de certas instituições bancárias sobre objetos e práticas sociais. (Onto)lógico corresponde, simultaneamente, a duas formas de ser-do-homem no mundo: 1) ser-do-espaço, daí onto (relativo ao Ser, ao fazer-se humano, pois o homem é sempre projeto que está-por-ser, assim como o é o espaço geográfico e os processos, a exemplo da expansão dos serviços bancários); 2) ser-no-espaço, que corresponde a uma lógica de apreensão do espaço: condição para uma ordem de dispersão de objetos e organizações, daí lógico (relativo ao uso do lugar mediante intencionalidade que visa apreendê-lo como campo a ser preenchido por arranjos de objetos e ações estratégicas). Como resultado desse processo tem-se o lugar enquanto base de concretização da integração financeira do território constitutivo de forma-ações bancárias herdadas (agências bancárias) e novas variáveis (correspondentes bancários e novos arranjos técnicos, científicos, informacionais e comunicacionais: computador e celular plugados à internet), cuja expressividade no plano da economia urbana caracteriza-se por elos cada vez mais intensos entre circuito superior e circuito inferior. Portanto, no território (onto)lógico, há a existência enquanto um recurso dos atores hegemônicos, realizada por uma ordem da dispersão dos fixos e das ações bancários (lógica), influenciando direta ou indiretamente na organização da existência ou (re)produção social (onto), que por sua vez também solidariza-se à forma como essa dispersão ocorre ou pode ocorrer, pois a dimensão do território enquanto abrigo dos atores hegemonizados é fundamental na realização dessa disputa territorial bancária.


  • Mostrar Abstract
  • Objetiva-se compreender o processo de territorialização dos serviços bancários e como isso se configura no plano da existência do território e da economia política urbana no atual período, tomando como recorte empírico o estado do Rio Grande do Norte. Para tanto, foi necessária uma análise teórica e empírica, em que ao mesmo tempo buscasse apreender a coisa em estudo como nexo e sistema, sendo necessários uma pesquisa bibliográfica e um levantamento de dados primários e secundários. A tese é de que a manifestação da expansão dos serviços bancários e financeiros constitui uma dinâmica territorial dada pelos lugares a partir do arranjo normativo e técnico, invasor da vida cotidiana, constituindo uma dimensão espacial que aqui se está a chamar de Território (onto)Lógico. Território por tratar-se de uma discussão geográfica que enfatiza o controle efetivo de certas instituições bancárias sobre objetos e práticas sociais. (Onto)lógico corresponde, simultaneamente, a duas formas de ser-do-homem no mundo: 1) ser-do-espaço, daí onto (relativo ao Ser, ao fazer-se humano, pois o homem é sempre projeto que está-por-ser, assim como o é o espaço geográfico e os processos, a exemplo da expansão dos serviços bancários); 2) ser-no-espaço, que corresponde a uma lógica de apreensão do espaço: condição para uma ordem de dispersão de objetos e organizações, daí lógico (relativo ao uso do lugar mediante intencionalidade que visa apreendê-lo como campo a ser preenchido por arranjos de objetos e ações estratégicas). Como resultado desse processo tem-se o lugar enquanto base de concretização da integração financeira do território constitutivo de forma-ações bancárias herdadas (agências bancárias) e novas variáveis (correspondentes bancários e novos arranjos técnicos, científicos, informacionais e comunicacionais: computador e celular plugados à internet), cuja expressividade no plano da economia urbana caracteriza-se por elos cada vez mais intensos entre circuito superior e circuito inferior. Portanto, no território (onto)lógico, há a existência enquanto um recurso dos atores hegemônicos, realizada por uma ordem da dispersão dos fixos e das ações bancários (lógica), influenciando direta ou indiretamente na organização da existência ou (re)produção social (onto), que por sua vez também solidariza-se à forma como essa dispersão ocorre ou pode ocorrer, pois a dimensão do território enquanto abrigo dos atores hegemonizados é fundamental na realização dessa disputa territorial bancária.

2014
Dissertações
1
  • NELSON MARIA ROSÁRIO
  • Desenvolvimento Territorial e a Política Nacional de Água em Moçambique: o caso do distrito de Chibuto

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • EVANEIDE MARIA DE MELO
  • Data: 24/01/2014

  • Mostrar Resumo
  • O desenvolvimento tem sido um fenómeno em constante discussão na atualidade, cuja importância fundamental deveria ser a promoção do bem estar da humanidade. Assim, o desenvolvimento passa a ser um elemento que agrega valores políticos, econômicos, social e ambiental. Em Moçambique o modelo de desenvolvimento adotado pelo Estado prioriza a dimensão econômica, privilegiando neste caso o crescimento da estrutura produtiva capitalista. Assim sendo, as condições básicas para a sobrevivência humana deixa ainda muito a desejar e a população moçambicana, em geral, e do distrito de Chibuto, em particular, continuam a enfrentar várias dificuldades para ter acesso a tais condições, sendo a escassez de água potável um dos problemas que mais aflige essa população. A água foi sempre um fator vinculado ao desenvolvimento socioeconômico dos povos, onde as grandes civilizações e os grandes marcos econômicos foram sempre influenciados pela disponibilidade de água, e hoje em dia esse recurso está presente em todos os setores de produção. Em Moçambique muito esforço tem sido feito pelo governo, pelas organizações nacionais e internacionais visando ampliar e garantir o abastecimento de água potável, e apesar de todo esse esforço, a maior parte da população ainda não tem acesso a esse precioso recurso. Neste sentido, o trabalho traz uma análise dos reflexos da Política Nacional de Água na área de estudo, analisa a escassez de água potável no Distrito de Chibuto e discute a concepção de desenvolvimento contido no discurso oficial do Estado, contrapondo com a ideia de desenvolvimento humano. Para tal são abordados temas que ajudam a compreender o fenómeno em estudo, tais como território, políticas públicas e crítica a concepção hegemônica de desenvolvimento. Para viabilizar a abordagem pretendida, realizou-se uma caracterização do Distrito de Chibuto, abordando a questão da pobreza, fazendo uma breve discussão sobre este conceito, a partir das diferentes abordagens, além de analisar o impacto do PARPA (Plano de Ação para Redução da Pobreza Absoluta) no combate da pobreza em Moçambique e, fez-se uma descrição do cenário da pobreza e vulnerabilidade no distrito de Chibuto com a construção do Índice Territorial de Desenvolvimento Humano. Também a pesquisa traz uma discussão sobre território e tecnificação, descreve o senário do sistema de abastecimento de água no Distrito e olha para a dinâmica territorial de Chibuto, a partir na análise e descrição das estruturas existentes e outros objetos técnicos que estruturam o território em estudo. Assim, constatou-se que o desenvolvimento deve-se resumir na satisfação das necessidades humanas, devendo ser o pilar principal do novo tipo de desenvolvimento que se pretende, com a finalidade de desencadear, com urgência, ações com vista a superar ou combater a desoladora miséria que sofre a maior parte dos habitantes do Distrito de Chibuto.


  • Mostrar Abstract
  • O desenvolvimento tem sido um fenómeno em constante discussão na atualidade, cuja importância fundamental deveria ser a promoção do bem estar da humanidade. Assim, o desenvolvimento passa a ser um elemento que agrega valores políticos, econômicos, social e ambiental. Em Moçambique o modelo de desenvolvimento adotado pelo Estado prioriza a dimensão econômica, privilegiando neste caso o crescimento da estrutura produtiva capitalista. Assim sendo, as condições básicas para a sobrevivência humana deixa ainda muito a desejar e a população moçambicana, em geral, e do distrito de Chibuto, em particular, continuam a enfrentar várias dificuldades para ter acesso a tais condições, sendo a escassez de água potável um dos problemas que mais aflige essa população. A água foi sempre um fator vinculado ao desenvolvimento socioeconômico dos povos, onde as grandes civilizações e os grandes marcos econômicos foram sempre influenciados pela disponibilidade de água, e hoje em dia esse recurso está presente em todos os setores de produção. Em Moçambique muito esforço tem sido feito pelo governo, pelas organizações nacionais e internacionais visando ampliar e garantir o abastecimento de água potável, e apesar de todo esse esforço, a maior parte da população ainda não tem acesso a esse precioso recurso. Neste sentido, o trabalho traz uma análise dos reflexos da Política Nacional de Água na área de estudo, analisa a escassez de água potável no Distrito de Chibuto e discute a concepção de desenvolvimento contido no discurso oficial do Estado, contrapondo com a ideia de desenvolvimento humano. Para tal são abordados temas que ajudam a compreender o fenómeno em estudo, tais como território, políticas públicas e crítica a concepção hegemônica de desenvolvimento. Para viabilizar a abordagem pretendida, realizou-se uma caracterização do Distrito de Chibuto, abordando a questão da pobreza, fazendo uma breve discussão sobre este conceito, a partir das diferentes abordagens, além de analisar o impacto do PARPA (Plano de Ação para Redução da Pobreza Absoluta) no combate da pobreza em Moçambique e, fez-se uma descrição do cenário da pobreza e vulnerabilidade no distrito de Chibuto com a construção do Índice Territorial de Desenvolvimento Humano. Também a pesquisa traz uma discussão sobre território e tecnificação, descreve o senário do sistema de abastecimento de água no Distrito e olha para a dinâmica territorial de Chibuto, a partir na análise e descrição das estruturas existentes e outros objetos técnicos que estruturam o território em estudo. Assim, constatou-se que o desenvolvimento deve-se resumir na satisfação das necessidades humanas, devendo ser o pilar principal do novo tipo de desenvolvimento que se pretende, com a finalidade de desencadear, com urgência, ações com vista a superar ou combater a desoladora miséria que sofre a maior parte dos habitantes do Distrito de Chibuto.

2
  • RAPHAEL CURIOSO LIMA SILVA
  • Lugar, Saúde e Informação: Os Círculos de Informação da Atenção Básica do SUS no Contexto na Disputa pelo Conceito de Saúde

  • Orientador : ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • MIRIAM HERMI ZAAR
  • RAUL BORGES GUIMARAES
  • Data: 27/01/2014

  • Mostrar Resumo
  • Através da análise da atividade informacional na atenção Básica do SUS, ou seja, na escala do lugar, esta dissertação tem como objetivo central observar a disputa pelo conceito de saúde e de doença no âmbito da saúde brasileira, destacando, de um lado, o pensamento clínico, biomédico ou flexneriano – hegemônico, cientificamente restrito e principal quadro de referência da política de saúde no Brasil – e do outro lado uma multiplicidade de novas propostas e pensamentos críticos ao modelo vigente que possuem como ponto comum a preocupação com a saúde no contexto supra-biológico e, portanto, territorial. No primeiro capítulo destacamos com detalhes tais movimentos científicos e ideológicos, tanto num sentido mais amplo quanto na dimensão específica das políticas de informação em saúde do SUS. No segundo capítulo, analisamos o círculo descendente de informação em saúde na atenção básica, observando o funcionamento dos sistemas técnicos de informação SIAB e e-SUS. Por fim, no terceiro e último capítulo, lançamos referências para se pensar um círculo ascendente de informação em saúde, centrado a partir do lugar e pautado nas noções de autonomia, solidariedade orgânica e densidade comunicacional, possuindo como principal horizonte metodológico a organização local da produção e gestão de informação a partir do Agente Comunitário de Saúde, privilegiando dessa forma a urgência das necessidades mais contingente das pessoas em sua vida cotidiana.


  • Mostrar Abstract
  • Através da análise da atividade informacional na atenção Básica do SUS, ou seja, na escala do lugar, esta dissertação tem como objetivo central observar a disputa pelo conceito de saúde e de doença no âmbito da saúde brasileira, destacando, de um lado, o pensamento clínico, biomédico ou flexneriano – hegemônico, cientificamente restrito e principal quadro de referência da política de saúde no Brasil – e do outro lado uma multiplicidade de novas propostas e pensamentos críticos ao modelo vigente que possuem como ponto comum a preocupação com a saúde no contexto supra-biológico e, portanto, territorial. No primeiro capítulo destacamos com detalhes tais movimentos científicos e ideológicos, tanto num sentido mais amplo quanto na dimensão específica das políticas de informação em saúde do SUS. No segundo capítulo, analisamos o círculo descendente de informação em saúde na atenção básica, observando o funcionamento dos sistemas técnicos de informação SIAB e e-SUS. Por fim, no terceiro e último capítulo, lançamos referências para se pensar um círculo ascendente de informação em saúde, centrado a partir do lugar e pautado nas noções de autonomia, solidariedade orgânica e densidade comunicacional, possuindo como principal horizonte metodológico a organização local da produção e gestão de informação a partir do Agente Comunitário de Saúde, privilegiando dessa forma a urgência das necessidades mais contingente das pessoas em sua vida cotidiana.

3
  • MARCELA GALIZIA DOMINGUES
  • Análise dos impactos socioambientais da instalação das Unidades de Bombeio de petróleo na área urbana de Mossoró - RN

  • Orientador : EDU SILVESTRE DE ALBUQUERQUE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDU SILVESTRE DE ALBUQUERQUE
  • LEONEL BRIZOLLA MONASTIRSKY
  • MARIA APARECIDA PONTES DA FONSECA
  • Data: 06/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • O objetivo central desta pesquisa foi averiguar e analisar os impactos socioambientais decorrentes da instalação das Unidades de Bombeio na área urbana de Mossoró (RN), sistema utilizado para a extração de petróleo. O petróleo, junto ao sal e a fruticultura irrigada, formam o tripé da economia mossoroense. Sua descoberta foi central no processo de reestruturação urbana recente de Mossoró, transformando suas funções e atribuindo-lhe uma nova posição na hierarquia urbana. No contexto atual, em que as preocupações com o meio ambiente têm alcançado maior visibilidade, bem como a sociedade civil procura reivindicar suas demandas de forma mais organizada, nos ocupamos da discussão acerca dos riscos trazidos pelas unidades de bombeio que encontram-se alocadas em áreas de adensamento urbano. Para tanto, buscamos compreender como se dá a atuação de dois grandes agentes produtores do espaço urbano mossoroense: de um lado, a Petrobras, empresa de economia mista, de importância global e com inegável influência na cidade; de outro, o poder público local, enquanto agente normativo e gestor do território municipal. Foi objetivo secundário dessa pesquisa, analisar as relações entre ambos os agentes, bem como o papel assumido por cada um deles, considerando a atividade petrolífera em sua importância econômica para a cidade, mas também em seu ônus ambiental e social. Para tal, nos valemos das legislações ambientais e urbanas, analisadas em escala nacional, estadual e local, cujo objetivo era verificar o cumprimento destas por parte da Petrobras. Nos empenhamos também em averiguar sobre o entendimento da população local acerca do significado real e simbólico das unidades de bombeio.


  • Mostrar Abstract
  • O objetivo central desta pesquisa foi averiguar e analisar os impactos socioambientais decorrentes da instalação das Unidades de Bombeio na área urbana de Mossoró (RN), sistema utilizado para a extração de petróleo. O petróleo, junto ao sal e a fruticultura irrigada, formam o tripé da economia mossoroense. Sua descoberta foi central no processo de reestruturação urbana recente de Mossoró, transformando suas funções e atribuindo-lhe uma nova posição na hierarquia urbana. No contexto atual, em que as preocupações com o meio ambiente têm alcançado maior visibilidade, bem como a sociedade civil procura reivindicar suas demandas de forma mais organizada, nos ocupamos da discussão acerca dos riscos trazidos pelas unidades de bombeio que encontram-se alocadas em áreas de adensamento urbano. Para tanto, buscamos compreender como se dá a atuação de dois grandes agentes produtores do espaço urbano mossoroense: de um lado, a Petrobras, empresa de economia mista, de importância global e com inegável influência na cidade; de outro, o poder público local, enquanto agente normativo e gestor do território municipal. Foi objetivo secundário dessa pesquisa, analisar as relações entre ambos os agentes, bem como o papel assumido por cada um deles, considerando a atividade petrolífera em sua importância econômica para a cidade, mas também em seu ônus ambiental e social. Para tal, nos valemos das legislações ambientais e urbanas, analisadas em escala nacional, estadual e local, cujo objetivo era verificar o cumprimento destas por parte da Petrobras. Nos empenhamos também em averiguar sobre o entendimento da população local acerca do significado real e simbólico das unidades de bombeio.

4
  • CAMILA DA SILVA PEREIRA
  • POLÍTICA DE REGULARIZAÇÃO DE TERRAS QUILOMBOLAS: IDENTIDADES E TERRITORIALIDADES NEGRAS EM PORTALEGRE – RN

  • Orientador : ALESSANDRO DOZENA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALESSANDRO DOZENA
  • EUGENIA MARIA DANTAS
  • CÍCERO NILTON MOREIRA DA SILVA
  • Data: 12/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo traz uma discussão sobre a política de titulação de terras reconhecidas pertencentes aos grupos quilombolas do Pêga e Arrojado em Portalegre – RN, no sentido de investigar de que forma os quilombolas estão interessados e organizados em favor do andamento de seu processo de titulação e quais são os fatores de seu estancamento. Conjuntamente discutimos a construção das identidades e territorialidades desses grupos. Através da pesquisa qualitativa e das metodologias de entrevistas orais e semiestruturadas, priorizamos em nossa análise a fala dos sujeitos (quilombolas), não a tomando como verdade absoluta, além da fala dos representantes do poder do Estado e as relações estabelecidas entre eles no território.


  • Mostrar Abstract
  • O presente estudo traz uma discussão sobre a política de titulação de terras reconhecidas pertencentes aos grupos quilombolas do Pêga e Arrojado em Portalegre – RN, no sentido de investigar de que forma os quilombolas estão interessados e organizados em favor do andamento de seu processo de titulação e quais são os fatores de seu estancamento. Conjuntamente discutimos a construção das identidades e territorialidades desses grupos. Através da pesquisa qualitativa e das metodologias de entrevistas orais e semiestruturadas, priorizamos em nossa análise a fala dos sujeitos (quilombolas), não a tomando como verdade absoluta, além da fala dos representantes do poder do Estado e as relações estabelecidas entre eles no território.

5
  • ALEXSANDRO PEREIRA PATRICIO
  • VIOLÊNCIA INTERPESSOAL E SAÚDE: UMA ANÁLISE GEOGRÁFICA SOBRE O FENÔMENO, O CASO DO BRASIL E RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • RICARDO MENDES ANTAS JR.
  • Data: 19/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • Vivemos numa crise marcada por ondas de violências de forma generalizada por todos os territórios do globo. No Brasil, em especial a partir dos fins da década de 1980 a violência vem se destacando de forma bastante expressiva, tornando-se uma preocupação crescente em todas as esferas políticas e sociais.  Reproduzindo assim um dos mais graves problemas sociais e de saúde pública. Remete-se a problemas sociais, uma vez que interfere na distribuição da oferta de bens e serviços aos cidadãos; mas também é problema de saúde, pois a violência é um dos fenômenos determinantes na transição epidemiológica que o país vem vivenciando. Trata-se de uma crise social, que é fruto de um mundo capitalista globalizado, que impõe a todos os territórios a chamada violência estrutural (do dinheiro, competitividade e potência em estado puro), base na qual as violências funcionais derivadas se materializam, entre elas os homicídios. O Rio Grande do Norte vem acompanhando essa realidade que é nacional, com crescentes taxas de mortalidade por violência homicida, localizada especialmente nos municípios do Oeste e Leste potiguar. O fenômeno demanda custos crescentes para o sistema de saúde, além de consequências humanas graves, como a escalada do medo e a dizimação de uma geração, vitimando principalmente indivíduos do sexo masculino, jovens e negros. A falta de uma política pública consistente de enfrentamento da problemática revela a omissão do Estado, com consequências sociais e de saúde tanto em nível individual como em âmbito coletivo.


  • Mostrar Abstract
  • Vivemos numa crise marcada por ondas de violências de forma generalizada por todos os territórios do globo. No Brasil, em especial a partir dos fins da década de 1980 a violência vem se destacando de forma bastante expressiva, tornando-se uma preocupação crescente em todas as esferas políticas e sociais.  Reproduzindo assim um dos mais graves problemas sociais e de saúde pública. Remete-se a problemas sociais, uma vez que interfere na distribuição da oferta de bens e serviços aos cidadãos; mas também é problema de saúde, pois a violência é um dos fenômenos determinantes na transição epidemiológica que o país vem vivenciando. Trata-se de uma crise social, que é fruto de um mundo capitalista globalizado, que impõe a todos os territórios a chamada violência estrutural (do dinheiro, competitividade e potência em estado puro), base na qual as violências funcionais derivadas se materializam, entre elas os homicídios. O Rio Grande do Norte vem acompanhando essa realidade que é nacional, com crescentes taxas de mortalidade por violência homicida, localizada especialmente nos municípios do Oeste e Leste potiguar. O fenômeno demanda custos crescentes para o sistema de saúde, além de consequências humanas graves, como a escalada do medo e a dizimação de uma geração, vitimando principalmente indivíduos do sexo masculino, jovens e negros. A falta de uma política pública consistente de enfrentamento da problemática revela a omissão do Estado, com consequências sociais e de saúde tanto em nível individual como em âmbito coletivo.

6
  • THIAGO AUGUSTO NOGUEIRA DE QUEIROZ
  • A CEASA-RN E OS CIRCUITOS DA ECONOMIA URBANA: A CIRCULAÇÃO DE HORTIFRUTIGRANJEIROS EM NATAL-RN

  • Orientador : FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MARIA MONICA ARROYO
  • Data: 24/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como objetivo compreender a relação entre a Ceasa-RN e os circuitos da economia urbana na cidade de Natal. Nesse sentido, busca-se contextualizar a criação das centrais de abastecimento alimentar no interior do processo de formação socioespacial do Brasil, identificando as diversas interações socioespaciais da Ceasa-RN, as quais provocam o alargamento das escalas da cidade de Natal e incitam diferentes interações com cada um dos circuitos da economia urbana.  Enfim, analisa-se como a coexistência desses circuitos em uma mesma infraestrutura definem e caracterizam a Ceasa-RN, enquanto elemento misto dos circuitos da economia urbana. Para se atingir esse objetivo, foram traçados alguns procedimentos metodológicos, tais como a pesquisa bibliográfica, as análises e as consultas aos dados secundários em documentos oficiais e institucionais, e a pesquisa empírica em fontes primárias. A pesquisa empírica corresponde ao levantamento de dados no local, ou seja, a pesquisa de campo que ocorreu através de entrevistas, aplicação de formulários e de observação.  Os resultados da pesquisa mostraram que há uma nova dinâmica, neste início de século XXI, permeando as centrais de abastecimento alimentar no Brasil, que é a questão da segurança alimentar e nutricional. Os resultados também apontam o alargamento das escalas provocados pelas centrais, através do caso da Ceasa-RN na cidade de Natal, quando o entreposto de abastecimento da capital do Rio Grande do Norte insere o município em circuitos espaciais de produção agrícola nacionais, regionais e locais. Por fim os resultados demonstraram, através do caso da Ceasa-RN, que as centrais de abastecimento alimentar se constituem em um agente misto dos circuitos da economia, não só se relacionando com ambos os circuitos, o superior e o inferior, mas também, constituídas por ambos, desempenhando e apresentando um papel híbrido.


  • Mostrar Abstract
  • Esta dissertação tem como objetivo compreender a relação entre a Ceasa-RN e os circuitos da economia urbana na cidade de Natal. Nesse sentido, busca-se contextualizar a criação das centrais de abastecimento alimentar no interior do processo de formação socioespacial do Brasil, identificando as diversas interações socioespaciais da Ceasa-RN, as quais provocam o alargamento das escalas da cidade de Natal e incitam diferentes interações com cada um dos circuitos da economia urbana.  Enfim, analisa-se como a coexistência desses circuitos em uma mesma infraestrutura definem e caracterizam a Ceasa-RN, enquanto elemento misto dos circuitos da economia urbana. Para se atingir esse objetivo, foram traçados alguns procedimentos metodológicos, tais como a pesquisa bibliográfica, as análises e as consultas aos dados secundários em documentos oficiais e institucionais, e a pesquisa empírica em fontes primárias. A pesquisa empírica corresponde ao levantamento de dados no local, ou seja, a pesquisa de campo que ocorreu através de entrevistas, aplicação de formulários e de observação.  Os resultados da pesquisa mostraram que há uma nova dinâmica, neste início de século XXI, permeando as centrais de abastecimento alimentar no Brasil, que é a questão da segurança alimentar e nutricional. Os resultados também apontam o alargamento das escalas provocados pelas centrais, através do caso da Ceasa-RN na cidade de Natal, quando o entreposto de abastecimento da capital do Rio Grande do Norte insere o município em circuitos espaciais de produção agrícola nacionais, regionais e locais. Por fim os resultados demonstraram, através do caso da Ceasa-RN, que as centrais de abastecimento alimentar se constituem em um agente misto dos circuitos da economia, não só se relacionando com ambos os circuitos, o superior e o inferior, mas também, constituídas por ambos, desempenhando e apresentando um papel híbrido.

7
  • RAFAEL PEREIRA DA SILVA
  • Produção do espaço e reestruturação produtiva do setor de laticínios no Rio Grande do Norte. 

  • Orientador : FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MIRIAM HERMI ZAAR
  • ANTONIO NIVALDO HESPANHOL
  • Data: 25/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • Ao longo das ultimas décadas, o Brasil tem passado por inúmeras transformações em suas estruturas econômicas e produtivas, as quais possuem relação simbiótica com a organização e dinâmica do território brasileiro. Esse conjunto de transformações econômicas, sociais e técnico-científicas desenvolve-se no bojo da reestruturação produtiva do capital, processo que ocorre em escala global, mas que se efetiva com particularidades nos diferentes lugares. Partindo dessa premissa a presente pesquisa teve como objetivo principal analisar a reestruturação produtiva do setor de laticínios no Rio Grande do Norte, destacando sua relação com o processo de produção/organização do espaço e seus reflexos sobre as relações sociais de produção. A metodologia adotada para elaboração deste trabalho pautou-se na realização de revisão bibliográfica acerca dos processos de produção do espaço e reestruturação produtiva, pesquisa documental sobre a dinâmica do setor de laticínios no Rio Grande do Norte, bem como sobre as instruções normativas que regulamentam a produção de derivados lácteos no Brasil, paralelamente efetuamos a coleta de dados secundários, junto a órgãos oficiais, como IBGE, EMATER e SINDLEITE. Outro importante recurso metodológico foi à realização da pesquisa de campo, a qual nos permitiu conhecer empiricamente as distintas realidades vivenciadas pelos agentes que atuam no sistema produtivo do leite no Rio Grande do Norte. As análises ora realizadas evidenciam que o processo de reestruturação produtiva do setor de laticínios é fomentado, sobremaneira pelo Estado, que financia, incentiva e normatiza a produção de lácteos no país. No caso específico do Rio Grande do Norte, este processo é impulsionado pela criação do “Programa do Leite”, o qual por meio da constituição de um mercado institucional contribui para o fortalecimento e expansão das indústrias, em detrimento do setor artesanal de processamento. Ainda assim os agricultores familiares seguem atuando na atividade, seja somente produzindo e comercializando leite in natura, fornecendo leite para unidades de processamento, intermediando a produção de seus pares ou beneficiando artesanalmente o leite nas queijeiras tradicionais presentes em todo o estado do Rio Grande do Norte. Os resultados obtidos revelam que é complexa teia de relações de relações sociais de produção que se estabelecem no amago da atividade laticinista no Rio Grande Norte, estas sendo sumariamente marcadas pelas relações de concorrência e complementariedade, entre os setores industrial e artesanal de processamento do leite. 


  • Mostrar Abstract
  • Ao longo das ultimas décadas, o Brasil tem passado por inúmeras transformações em suas estruturas econômicas e produtivas, as quais possuem relação simbiótica com a organização e dinâmica do território brasileiro. Esse conjunto de transformações econômicas, sociais e técnico-científicas desenvolve-se no bojo da reestruturação produtiva do capital, processo que ocorre em escala global, mas que se efetiva com particularidades nos diferentes lugares. Partindo dessa premissa a presente pesquisa teve como objetivo principal analisar a reestruturação produtiva do setor de laticínios no Rio Grande do Norte, destacando sua relação com o processo de produção/organização do espaço e seus reflexos sobre as relações sociais de produção. A metodologia adotada para elaboração deste trabalho pautou-se na realização de revisão bibliográfica acerca dos processos de produção do espaço e reestruturação produtiva, pesquisa documental sobre a dinâmica do setor de laticínios no Rio Grande do Norte, bem como sobre as instruções normativas que regulamentam a produção de derivados lácteos no Brasil, paralelamente efetuamos a coleta de dados secundários, junto a órgãos oficiais, como IBGE, EMATER e SINDLEITE. Outro importante recurso metodológico foi à realização da pesquisa de campo, a qual nos permitiu conhecer empiricamente as distintas realidades vivenciadas pelos agentes que atuam no sistema produtivo do leite no Rio Grande do Norte. As análises ora realizadas evidenciam que o processo de reestruturação produtiva do setor de laticínios é fomentado, sobremaneira pelo Estado, que financia, incentiva e normatiza a produção de lácteos no país. No caso específico do Rio Grande do Norte, este processo é impulsionado pela criação do “Programa do Leite”, o qual por meio da constituição de um mercado institucional contribui para o fortalecimento e expansão das indústrias, em detrimento do setor artesanal de processamento. Ainda assim os agricultores familiares seguem atuando na atividade, seja somente produzindo e comercializando leite in natura, fornecendo leite para unidades de processamento, intermediando a produção de seus pares ou beneficiando artesanalmente o leite nas queijeiras tradicionais presentes em todo o estado do Rio Grande do Norte. Os resultados obtidos revelam que é complexa teia de relações de relações sociais de produção que se estabelecem no amago da atividade laticinista no Rio Grande Norte, estas sendo sumariamente marcadas pelas relações de concorrência e complementariedade, entre os setores industrial e artesanal de processamento do leite. 

8
  • FRANCISCA ELIZONETE DE SOUZA LIMA
  • POBREZA E DESIGUALDADES SOCIOTERRITORIAIS: UMA PROBLEMATIZAÇÃO ACERCA DA PERSPECTIVA TERRITORIAL NAS POLÍTICAS PÚBLICAS SOCIAIS NO MUNICÍPIO DE PAU DOS FERROS/RN

  • Orientador : FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EVERALDO SANTOS MELAZZO
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MIRIAM HERMI ZAAR
  • Data: 26/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho se constitui num estudo sobre a pobreza e as desigualdades socioterritoriais no Brasil, problematizando as políticas públicas sociais (a exemplo da Política Nacional da Assistência Social e o Programa Bolsa Família) tendo como referência a materialização destas no território a partir da análise da distribuição espacial do Índice de Desenvolvimento da Família (IDF) no município de Pau dos Ferros/RN. Neste sentido, o objetivo principal dessa dissertação se deu na tentativa de compreender a importância da leitura prévia do território para a reflexão sobre a pobreza em seu aspecto multidimensional e para a territorialização das políticas públicas sociais construídas no intento de minimizar a problemática da desigualdade social, observando a distribuição espacial do IDF no município de Pau dos Ferros/RN. A partir do objetivo geral traçado, fez-se uma revisão teórica sobre os temas, pobreza, desigualdades sociais e políticas públicas, no primeiro caso atentando para o aspecto multidimensional desta, advogando a importância de analisarmos a pobreza não apenas pelo crivo da renda, mas considerando outras dimensões que corroboram para a constituição do ser pobre, como moradias precárias, falta de saneamento básico e infraestrutura, o não acesso à saúde, educação e demais serviços que possibilitam o indivíduo viver com melhor dignidade. Compreendendo a importância do conhecimento prévio do território para que ocorra as devidas reflexões e intervenções na realidade territorial buscamos refletir acerca desse conceito e seus nexos com a construção e implementação das políticas públicas sociais tendo a Política Nacional de Assistência Social (PNAS) como política basilar e também o Programa Bolsa Família (PBF), uma vez que buscamos compreender sua importância a partir da visão do sujeito, ou seja, as beneficiárias do PBF no município de Pau dos Ferros. Para tanto, realizamos entrevistas orais com as beneficiárias do PBF que foram escolhidas aleatoriamente a partir das equipes dos CRAS, além da aplicação de questionários semiestruturados e abertos com gestores e assistentes sociais do município. Buscamos ainda trabalhar com alguns dados do CadÚnico para o município em estudo propondo analisar as condições sociais e econômicas das famílias cadastradas. Alguns resultados foram possíveis, a saber, é preciso que se interprete a pobreza a partir de várias dimensões para não corremos o risco de ficarmos apenas na perspectiva financeira, isto é, da renda, que embora supra o emergencial não é suficiente para transformar as condições de vida das famílias; a PNAS pode ser considerada como um avanço da política social no Brasil uma vez que possui matricialidade na família. No entanto, é preciso avançar na interpretação do território que na política e na fala dos agentes sociais, é interpretado apenas como um recorte areal onde deverão ocorrer as ações para minimizar a pobreza; por fim, o PBF é um programa de urgência moral uma vez que sana o mais emergencial que é o direito de subsistência, mas ainda não conseguiu transformar de forma profunda a pobreza no pais. 


  • Mostrar Abstract
  • O presente trabalho se constitui num estudo sobre a pobreza e as desigualdades socioterritoriais no Brasil, problematizando as políticas públicas sociais (a exemplo da Política Nacional da Assistência Social e o Programa Bolsa Família) tendo como referência a materialização destas no território a partir da análise da distribuição espacial do Índice de Desenvolvimento da Família (IDF) no município de Pau dos Ferros/RN. Neste sentido, o objetivo principal dessa dissertação se deu na tentativa de compreender a importância da leitura prévia do território para a reflexão sobre a pobreza em seu aspecto multidimensional e para a territorialização das políticas públicas sociais construídas no intento de minimizar a problemática da desigualdade social, observando a distribuição espacial do IDF no município de Pau dos Ferros/RN. A partir do objetivo geral traçado, fez-se uma revisão teórica sobre os temas, pobreza, desigualdades sociais e políticas públicas, no primeiro caso atentando para o aspecto multidimensional desta, advogando a importância de analisarmos a pobreza não apenas pelo crivo da renda, mas considerando outras dimensões que corroboram para a constituição do ser pobre, como moradias precárias, falta de saneamento básico e infraestrutura, o não acesso à saúde, educação e demais serviços que possibilitam o indivíduo viver com melhor dignidade. Compreendendo a importância do conhecimento prévio do território para que ocorra as devidas reflexões e intervenções na realidade territorial buscamos refletir acerca desse conceito e seus nexos com a construção e implementação das políticas públicas sociais tendo a Política Nacional de Assistência Social (PNAS) como política basilar e também o Programa Bolsa Família (PBF), uma vez que buscamos compreender sua importância a partir da visão do sujeito, ou seja, as beneficiárias do PBF no município de Pau dos Ferros. Para tanto, realizamos entrevistas orais com as beneficiárias do PBF que foram escolhidas aleatoriamente a partir das equipes dos CRAS, além da aplicação de questionários semiestruturados e abertos com gestores e assistentes sociais do município. Buscamos ainda trabalhar com alguns dados do CadÚnico para o município em estudo propondo analisar as condições sociais e econômicas das famílias cadastradas. Alguns resultados foram possíveis, a saber, é preciso que se interprete a pobreza a partir de várias dimensões para não corremos o risco de ficarmos apenas na perspectiva financeira, isto é, da renda, que embora supra o emergencial não é suficiente para transformar as condições de vida das famílias; a PNAS pode ser considerada como um avanço da política social no Brasil uma vez que possui matricialidade na família. No entanto, é preciso avançar na interpretação do território que na política e na fala dos agentes sociais, é interpretado apenas como um recorte areal onde deverão ocorrer as ações para minimizar a pobreza; por fim, o PBF é um programa de urgência moral uma vez que sana o mais emergencial que é o direito de subsistência, mas ainda não conseguiu transformar de forma profunda a pobreza no pais. 

9
  • THIAGO BELO DE MEDEIROS
  • O TURISMO DE SOL E PRAIA E O CIRCUITO INFERIOR DA ECONOMIA URBANA: UM ESTUDO A PARTIR DA PRAIA DE PONTA NEGRA – NATAL/RN

  • Orientador : FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • ELISEU SAVÉRIO SPOSITO
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • Data: 26/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • Paralelo ao conjunto de vetores modernos que se inserem na cidade de Natal/RN a partir da década de 1980 com o advento da atividade turística, surge uma parcela da população que sobrevive dos seus resultados: os trabalhadores de praia. Dessa forma, o presente trabalho teve como objetivo analisar os circuitos da economia urbana em Ponta Negra, a partir da complementaridade e concorrência oriunda da inserção da atividade turística e a expansão dos trabalhadores de praia, destacando a importância do circuito inferior na dinâmica socioeconômica da cidade. Isto porque o Brasil, com seu extenso litoral e suas belas paisagens naturais, atrai milhões de turistas nacionais e estrangeiros que frequentam sua costa o ano todo e aproveitam o clima tropical que predomina no país, ajudando a desenvolver o fenômeno turístico, atividade econômica e prática social. Contudo, há também a geração de uma nova forma de manifestação do circuito inferior da economia que ocorre através do exorbitante número de comerciantes, seja em estabelecimentos fixos ou como ambulantes. Assim, a partir do nosso recorte espacial, mostramos como uma praia é usada não somente como um dos principais lugares de lazer e usufruto do tempo livre, mas também como um lugar de trabalho para muitos agentes. Além disso, visamos atenuar a escassez de produção científica que versa sobre os trabalhadores de praia, mostrando sua forma de organização, a articulação com a economia do turismo e a precariedade do trabalho que os cerca. Para tanto, tomamos como referência analítica a teoria dos circuitos da economia urbana, proposta teórica do autor Milton Santos. Esta teoria interpreta a economia urbana dos países subdesenvolvidos por meio do reconhecimento da existência de dois circuitos econômicos, o circuito inferior e o circuito superior. Estes são frutos da existência de uma significativa parcela da população vivendo de atividades ocasionais ou com salário muito baixo, em detrimento de uma minoria com altos salários. Cria-se, então, na cidade, uma divisão entre os sujeitos que têm acesso aos bens e aos serviços de forma permanente, oferecidos pelo mercado, e aqueles que não têm esse acesso, mesmo sendo portadores das mesmas necessidades.  


  • Mostrar Abstract
  • Paralelo ao conjunto de vetores modernos que se inserem na cidade de Natal/RN a partir da década de 1980 com o advento da atividade turística, surge uma parcela da população que sobrevive dos seus resultados: os trabalhadores de praia. Dessa forma, o presente trabalho teve como objetivo analisar os circuitos da economia urbana em Ponta Negra, a partir da complementaridade e concorrência oriunda da inserção da atividade turística e a expansão dos trabalhadores de praia, destacando a importância do circuito inferior na dinâmica socioeconômica da cidade. Isto porque o Brasil, com seu extenso litoral e suas belas paisagens naturais, atrai milhões de turistas nacionais e estrangeiros que frequentam sua costa o ano todo e aproveitam o clima tropical que predomina no país, ajudando a desenvolver o fenômeno turístico, atividade econômica e prática social. Contudo, há também a geração de uma nova forma de manifestação do circuito inferior da economia que ocorre através do exorbitante número de comerciantes, seja em estabelecimentos fixos ou como ambulantes. Assim, a partir do nosso recorte espacial, mostramos como uma praia é usada não somente como um dos principais lugares de lazer e usufruto do tempo livre, mas também como um lugar de trabalho para muitos agentes. Além disso, visamos atenuar a escassez de produção científica que versa sobre os trabalhadores de praia, mostrando sua forma de organização, a articulação com a economia do turismo e a precariedade do trabalho que os cerca. Para tanto, tomamos como referência analítica a teoria dos circuitos da economia urbana, proposta teórica do autor Milton Santos. Esta teoria interpreta a economia urbana dos países subdesenvolvidos por meio do reconhecimento da existência de dois circuitos econômicos, o circuito inferior e o circuito superior. Estes são frutos da existência de uma significativa parcela da população vivendo de atividades ocasionais ou com salário muito baixo, em detrimento de uma minoria com altos salários. Cria-se, então, na cidade, uma divisão entre os sujeitos que têm acesso aos bens e aos serviços de forma permanente, oferecidos pelo mercado, e aqueles que não têm esse acesso, mesmo sendo portadores das mesmas necessidades.  

10
  • DÊNIS CARLOS DA SILVA
  • A Configuração do circuito espacial de produção sucroalcooleira em Alagoas

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • ANTONIO ALFREDO TELES DE CARVALHO
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • Data: 27/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • A cana-de-açúcar constitui a principal atividade produtiva do estado de Alagoas, abrigando uma estrutura composta por 25 unidades de produção que representa a base econômica de mais da metade dos seus municípios, se constituindo no maior produtor do setor sucroalcooleiro do Norte-Nordeste, exportando seus produtos para países de diferentes continentes. Dado esse quadro de referência, buscou-se no presente trabalho, compreender a configuração do circuito espacial de produção sucroalcooleira em Alagoas a partir do uso do território, analisado à luz dos eventos mais significativos relacionados ao setor e, ainda, o conjunto de normas estabelecidas pelo Estado, através de órgãos, a exemplo do Instituto do Açúcar e Álcool (IAA), e de programas como o Programa Nacional do Álcool (Proálcool), dentre outros, que possuíam a função de estruturar e carrear recursos para o setor sucroalcooleiro. Observou-se que os investimentos realizados proporcionaram uma renovação das técnicas abrigadas no arcabouço produtivo sucroalcooleiro. Inicialmente, com a substituição dos engenhos pelas usinas e, posteriormente, o aperfeiçoamento do processo agrícola e fabril com maior aproveitamento dos subprodutos, além da integração produtiva das instâncias, especialmente com a produção de açúcar, álcool e geração de energia, intensificando uma maior participação do estado na divisão internacional do trabalho, conferindo-lhe uma estrutura organizacional segmentada pelos grandes agentes hegemônicos desse processo. Dessa forma, a configuração geográfica sucroalcooleira até então existente no território alagoano, foi reestruturada e o circuito, cada vez mais, passa a constituir movimentos multiescalares, subsidiados pelos círculos de cooperação. Contudo, tal configuração demonstrou-se subserviente ao mercado mundial, o que cada vez mais condiciona a adoção de práticas hegemônicas que se distanciam das vivências e projetos locais. A verticalidade imposta disponibiliza uma configuração que não lhe é peculiar, que apenas serve para responder aos comandos dos grandes agentes hegemônicos, caracterizando a continuidade do processo capitalista vigente. Ou seja, as empresas sucroalcooleiras usam corporativamente o território como recurso para obter mais lucratividade e assim dominar o maior número de mercados consumidores.


  • Mostrar Abstract
  • A cana-de-açúcar constitui a principal atividade produtiva do estado de Alagoas, abrigando uma estrutura composta por 25 unidades de produção que representa a base econômica de mais da metade dos seus municípios, se constituindo no maior produtor do setor sucroalcooleiro do Norte-Nordeste, exportando seus produtos para países de diferentes continentes. Dado esse quadro de referência, buscou-se no presente trabalho, compreender a configuração do circuito espacial de produção sucroalcooleira em Alagoas a partir do uso do território, analisado à luz dos eventos mais significativos relacionados ao setor e, ainda, o conjunto de normas estabelecidas pelo Estado, através de órgãos, a exemplo do Instituto do Açúcar e Álcool (IAA), e de programas como o Programa Nacional do Álcool (Proálcool), dentre outros, que possuíam a função de estruturar e carrear recursos para o setor sucroalcooleiro. Observou-se que os investimentos realizados proporcionaram uma renovação das técnicas abrigadas no arcabouço produtivo sucroalcooleiro. Inicialmente, com a substituição dos engenhos pelas usinas e, posteriormente, o aperfeiçoamento do processo agrícola e fabril com maior aproveitamento dos subprodutos, além da integração produtiva das instâncias, especialmente com a produção de açúcar, álcool e geração de energia, intensificando uma maior participação do estado na divisão internacional do trabalho, conferindo-lhe uma estrutura organizacional segmentada pelos grandes agentes hegemônicos desse processo. Dessa forma, a configuração geográfica sucroalcooleira até então existente no território alagoano, foi reestruturada e o circuito, cada vez mais, passa a constituir movimentos multiescalares, subsidiados pelos círculos de cooperação. Contudo, tal configuração demonstrou-se subserviente ao mercado mundial, o que cada vez mais condiciona a adoção de práticas hegemônicas que se distanciam das vivências e projetos locais. A verticalidade imposta disponibiliza uma configuração que não lhe é peculiar, que apenas serve para responder aos comandos dos grandes agentes hegemônicos, caracterizando a continuidade do processo capitalista vigente. Ou seja, as empresas sucroalcooleiras usam corporativamente o território como recurso para obter mais lucratividade e assim dominar o maior número de mercados consumidores.

11
  • MARYSOL DANTAS DE MEDEIROS
  • VULNERABILIDADE SOCIAL E EXPOSIÇÃO A RISCOS NATURAIS NO MUNICÍPIO DE NATAL, RN

  • Orientador : LUTIANE QUEIROZ DE ALMEIDA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANO LIMA TROLEIS
  • LUTIANE QUEIROZ DE ALMEIDA
  • MARIA ELISA ZANELLA
  • Data: 27/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • A sociedade atual vive cercada por vários tipos de riscos, fazendo com que os indivíduos sejam tomados por uma sensação constante de medo e insegurança, já que os resultados negativos dos riscos, sempre trazem algum prejuízo à população direta ou indiretamente envolvida. A cidade de Natal apresenta diversas áreas de riscos, principalmente nas periferias da cidade, devido à ocupação de espaços que apresentam limitações legais e/ou físico-naturais, bem como a falta de organização urbana, aumentando assim, a vulnerabilidade da população que reside nestas áreas. O objetivo principal desta pesquisa foi mapear as áreas de vulnerabilidade social e os riscos naturais na cidade de Natal, levando-se em consideração as inter-relações entre as vulnerabilidades sociais e a exposição diferenciada aos riscos naturais. Para tanto, foi necessário estabelecer, segundo a metodologia utilizada, o grau de vulnerabilidade social e de vulnerabilidade ao perigo natural no qual os indivíduos estão sujeitos; visando estabelecer a relação sociedade/ riscos. Neste caso, foi utilizada a metodologia proposta por Crepani (2001) que se baseia na Ecodinâmica de Tricart (1977), no qual, classifica as áreas de risco e o grau de vulnerabilidade destas áreas conforme os processos morfodinâmicos para elaboração do Índice de Vulnerabilidade Físico-Natural; e para organização do Índice de Vulnerabilidade Social adotou-se uma adaptação do Índice Paulista de Vulnerabilidade Social, elaborado pela Fundação SEADE (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados) do Estado de São Paulo, valendo-se de dados que denotam desvantagem social a nível do setor censitário. Em seguida, com a sobreposição destes dois índices, elaborou-se o de um Índice de Vulnerabilidade Socioambiental. Assim, concluiu-se que além de espacializar as áreas de risco indica qual o grau de vulnerabilidade dos indivíduos potencialmente expostos ao perigo natural.


  • Mostrar Abstract
  • A sociedade atual vive cercada por vários tipos de riscos, fazendo com que os indivíduos sejam tomados por uma sensação constante de medo e insegurança, já que os resultados negativos dos riscos, sempre trazem algum prejuízo à população direta ou indiretamente envolvida. A cidade de Natal apresenta diversas áreas de riscos, principalmente nas periferias da cidade, devido à ocupação de espaços que apresentam limitações legais e/ou físico-naturais, bem como a falta de organização urbana, aumentando assim, a vulnerabilidade da população que reside nestas áreas. O objetivo principal desta pesquisa foi mapear as áreas de vulnerabilidade social e os riscos naturais na cidade de Natal, levando-se em consideração as inter-relações entre as vulnerabilidades sociais e a exposição diferenciada aos riscos naturais. Para tanto, foi necessário estabelecer, segundo a metodologia utilizada, o grau de vulnerabilidade social e de vulnerabilidade ao perigo natural no qual os indivíduos estão sujeitos; visando estabelecer a relação sociedade/ riscos. Neste caso, foi utilizada a metodologia proposta por Crepani (2001) que se baseia na Ecodinâmica de Tricart (1977), no qual, classifica as áreas de risco e o grau de vulnerabilidade destas áreas conforme os processos morfodinâmicos para elaboração do Índice de Vulnerabilidade Físico-Natural; e para organização do Índice de Vulnerabilidade Social adotou-se uma adaptação do Índice Paulista de Vulnerabilidade Social, elaborado pela Fundação SEADE (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados) do Estado de São Paulo, valendo-se de dados que denotam desvantagem social a nível do setor censitário. Em seguida, com a sobreposição destes dois índices, elaborou-se o de um Índice de Vulnerabilidade Socioambiental. Assim, concluiu-se que além de espacializar as áreas de risco indica qual o grau de vulnerabilidade dos indivíduos potencialmente expostos ao perigo natural.

12
  • ANA PAULA TEODORO DOS SANTOS
  • A REESTRUTURAÇÃO DO TERRITÓRIO DA REGIÃO FUMAGEIRA DE ALAGOAS (1890-2013)

  • Orientador : RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • EUGENIA MARIA DANTAS
  • IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • ANTONIO ALFREDO TELES DE CARVALHO
  • Data: 28/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • Norteado principalmente pelas concepções de “território usado” desenvolvida por Santos (2005) e de “reestruturação” discutida por Soja (1993), o presente trabalho, intitulado “A Reestruturação do Território da Região Fumageira de Alagoas (1890-2013)”, tem como principal objetivo compreender a estruturação e reestruturação do território alagoano a partir da expansão da atividade fumageira, configurando um território fumicultor que tem Arapiraca como centro de convergência para a dinâmica urbana e regional. Para alcançar tal objetivo, definimos alguns procedimentos metodológicos, como pesquisa de cunho bibliográfico, histórico, e empírico, considerando os usos do território pela fumicultura na região, e seu processo de reestruturação. Constatamos que a fumicultura, caracterizada como uma atividade familiar, se firmou na ‘porção’ Agreste alagoana desde o século XIX. Entretanto é a partir de 1950, quando da busca de novos mercados produtores no país, que a produção alagoana é incentivada, e inserida ao comércio internacional de tabaco, se tornando a principal base produtiva do interior do estado e responsável pela ascensão econômica da região Agreste alagoana e pela reestruturação desse território, com destaque para o município de Arapiraca, onde se concentrou as empresas multinacionais de fumo e as modernas técnicas de produção, bem como as atividades de comércio e serviços. O início da crise da produção tabagista na década de 1980 e seu aprofundamento nos anos de 1990, promoveu profundas consequências para a economia e por conseguinte produziu as condições para a reestruturação territorial da região fumicultora alagoana. A partir da crise, diante de novos usos do território, constatamos novas dinâmicas territoriais, na qual Arapiraca se reafirma como centralidade na rede urbana e regional do interior alagoano através do setor terciário, enquanto os demais municípios fumageiros, apresentando expressivas características rurais   tornaram-se cada vez mais  dependentes da influência exercida por Arapiraca, evidenciando o desigual uso do território da região fumageira de Alagoas, o que torna esse espaço um ambiente importante para o desenvolvimento de estudos e pesquisas.


  • Mostrar Abstract
  • Norteado principalmente pelas concepções de “território usado” desenvolvida por Santos (2005) e de “reestruturação” discutida por Soja (1993), o presente trabalho, intitulado “A Reestruturação do Território da Região Fumageira de Alagoas (1890-2013)”, tem como principal objetivo compreender a estruturação e reestruturação do território alagoano a partir da expansão da atividade fumageira, configurando um território fumicultor que tem Arapiraca como centro de convergência para a dinâmica urbana e regional. Para alcançar tal objetivo, definimos alguns procedimentos metodológicos, como pesquisa de cunho bibliográfico, histórico, e empírico, considerando os usos do território pela fumicultura na região, e seu processo de reestruturação. Constatamos que a fumicultura, caracterizada como uma atividade familiar, se firmou na ‘porção’ Agreste alagoana desde o século XIX. Entretanto é a partir de 1950, quando da busca de novos mercados produtores no país, que a produção alagoana é incentivada, e inserida ao comércio internacional de tabaco, se tornando a principal base produtiva do interior do estado e responsável pela ascensão econômica da região Agreste alagoana e pela reestruturação desse território, com destaque para o município de Arapiraca, onde se concentrou as empresas multinacionais de fumo e as modernas técnicas de produção, bem como as atividades de comércio e serviços. O início da crise da produção tabagista na década de 1980 e seu aprofundamento nos anos de 1990, promoveu profundas consequências para a economia e por conseguinte produziu as condições para a reestruturação territorial da região fumicultora alagoana. A partir da crise, diante de novos usos do território, constatamos novas dinâmicas territoriais, na qual Arapiraca se reafirma como centralidade na rede urbana e regional do interior alagoano através do setor terciário, enquanto os demais municípios fumageiros, apresentando expressivas características rurais   tornaram-se cada vez mais  dependentes da influência exercida por Arapiraca, evidenciando o desigual uso do território da região fumageira de Alagoas, o que torna esse espaço um ambiente importante para o desenvolvimento de estudos e pesquisas.

13
  • MAXSUEL DE MOURA MACEDO
  • Fluidez territorial e logística: o PAC no Rio Grande do Norte

  • Orientador : ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • EDU SILVESTRE DE ALBUQUERQUE
  • RICARDO ABID CASTILLO
  • Data: 28/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • O Estado é responsável por criar condições normativas e infraestruturais em um determinado território. Essas ações geram macrodinâmicas, contudo, em alguns casos elas se mostram seletivas e restritas, como no caso das concernentes ao setor de transporte. As ações do Estado brasileiro destinadas a fluidez territorial na atualidade são consubstanciadas, especialmente, pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O PAC nos eixos destinados ao setor de transporte, batizado de logística, que por sua vez, se apresenta como uma necessidade premente e como uma ideologia do atual período. Portanto, dentro desse contexto de transformações territoriais advindas com esse programa situamos nosso trabalho, que objetiva compreender como as ações do Estado concretizadas e planejadas no âmbito do PAC estão configurando ou podem configurar a logística territorial brasileira, particularmente, a do estado do Rio Grande do Norte.


  • Mostrar Abstract
  • O Estado é responsável por criar condições normativas e infraestruturais em um determinado território. Essas ações geram macrodinâmicas, contudo, em alguns casos elas se mostram seletivas e restritas, como no caso das concernentes ao setor de transporte. As ações do Estado brasileiro destinadas a fluidez territorial na atualidade são consubstanciadas, especialmente, pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O PAC nos eixos destinados ao setor de transporte, batizado de logística, que por sua vez, se apresenta como uma necessidade premente e como uma ideologia do atual período. Portanto, dentro desse contexto de transformações territoriais advindas com esse programa situamos nosso trabalho, que objetiva compreender como as ações do Estado concretizadas e planejadas no âmbito do PAC estão configurando ou podem configurar a logística territorial brasileira, particularmente, a do estado do Rio Grande do Norte.

14
  • LÚCIA ALVES DE ARAÚJO
  • UMA LEITURA ATUAL DO BAIRRO DA RIBEIRA EM NATAL/RN A PARTIR DOS DOIS CIRCUITOS DA ECONOMIA URBANA

  • Orientador : ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • DÁLIA MARIA MAIA CAVALCANTI DE LIMA
  • Data: 28/04/2014

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo analisar a organização espacial do bairro da Ribeira em Natal/RN a partir dos dois circuitos da economia urbana. Inicialmente, discutirá os conceitos de espaço urbano, bairro e os dois circuitos de economia urbana. Em seguida, abordar-se-á uma breve discussão sobre a produção do espaço urbano de Natal, dando ênfase ao seu processo de urbanização, mostrando o papel que a atividade turística teve na sua expansão urbana. Posteriormente, fazer-se a um resgate socioespacial do bairro da Ribeira, considerando o seu papel de bairro comercial e a sua importância no processo de urbanização da cidade de Natal. Por último, analisar-se-á sua atual organização espacial a luz da teoria dos dois circuitos da economia urbana, considerando que a diferença fundamental entre as atividades dos dois circuitos está baseada principalmente na tecnologia e na organização. Obstante, utilizaram-se outras variáveis para caracterizar cada uma das atividades econômicas inseridas em cada um dos circuitos no bairro em questão, tais como, concorrência, complementaridade, publicidade, mercado entre outras. 


  • Mostrar Abstract
  • Este trabalho tem como objetivo analisar a organização espacial do bairro da Ribeira em Natal/RN a partir dos dois circuitos da economia urbana. Inicialmente, discutirá os conceitos de espaço urbano, bairro e os dois circuitos de economia urbana. Em seguida, abordar-se-á uma breve discussão sobre a produção do espaço urbano de Natal, dando ênfase ao seu processo de urbanização, mostrando o papel que a atividade turística teve na sua expansão urbana. Posteriormente, fazer-se a um resgate socioespacial do bairro da Ribeira, considerando o seu papel de bairro comercial e a sua importância no processo de urbanização da cidade de Natal. Por último, analisar-se-á sua atual organização espacial a luz da teoria dos dois circuitos da economia urbana, considerando que a diferença fundamental entre as atividades dos dois circuitos está baseada principalmente na tecnologia e na organização. Obstante, utilizaram-se outras variáveis para caracterizar cada uma das atividades econômicas inseridas em cada um dos circuitos no bairro em questão, tais como, concorrência, complementaridade, publicidade, mercado entre outras. 

15
  • LORENE KASSIA BARBOSA BRASIL
  • O PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS (PAA) E AS TRANSFORMAÇÕES SOCIOTERRITORIAIS NO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MIRIAM HERMI ZAAR
  • ANIERES BARBOSA DA SILVA
  • Data: 26/05/2014

  • Mostrar Resumo
  • O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) é uma das últimas políticas propostas pelo governo, no ano de 2006, que tem como foco a agricultura familiar no Brasil. Esse Programa tem como objetivo comercializar os produtos da agricultura familiar, através da compra institucional, incentivando a produção, e promovendo ações que possam melhorar a qualidade da alimentação de pessoas em situação de risco alimentar, e tem funcionado, em certa medida, como complemento ao Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF). O presente estudo tem como foco analisar as mudanças socioterritoriais observadas no Rio Grande do Norte, em decorrência da implantação do PAA. Para isso, realizou-se uma discussão entre território e norma (considera a política pública como tal), procedimento importante para se compreender como a norma influencia nas mudanças territoriais, criando novas relações sociais e territoriais. Para o desenvolvimento da pesquisa utilizou-se de textos científicos e institucionais sobre o tema; realizou-se aplicação de 97 questionários com agricultores fornecedores do PAA, entrevistas com os gestores do Programa no âmbito federal (MDA), estadual (CONAB e EMATER) e municipal (EMATER local e Secretarias de Agricultura). Procedeu-se, ainda, a análise das políticas públicas sociais, na busca de se entender o contexto em que o PAA se insere nas políticas públicas direcionadas à agricultura familiar, a partir de 1980, com a redemocratização do Brasil. A partir das informações coletadas no trabalho de campo e com dados secundários elaborou-se os mapas, as tabelas, os gráficos e os cartogramas. Isso permitiu traçar o perfil socioeconômico da agricultura familiar no Rio Grande do Norte, assim como dos inqueridos na pesquisa. Diante disso, constatou-se que o PAA de fato representa avanços na política pública voltada para a agricultura familiar. No entanto, apesar do programa ser essencial para a emancipação dos agricultores familiares, muito ainda deve ser feito para que a realidade do campo e da agricultura familiar no Rio Grande do Norte apresente mudanças significativas. 


  • Mostrar Abstract
  • O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) é uma das últimas políticas propostas pelo governo, no ano de 2006, que tem como foco a agricultura familiar no Brasil. Esse Programa tem como objetivo comercializar os produtos da agricultura familiar, através da compra institucional, incentivando a produção, e promovendo ações que possam melhorar a qualidade da alimentação de pessoas em situação de risco alimentar, e tem funcionado, em certa medida, como complemento ao Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF). O presente estudo tem como foco analisar as mudanças socioterritoriais observadas no Rio Grande do Norte, em decorrência da implantação do PAA. Para isso, realizou-se uma discussão entre território e norma (considera a política pública como tal), procedimento importante para se compreender como a norma influencia nas mudanças territoriais, criando novas relações sociais e territoriais. Para o desenvolvimento da pesquisa utilizou-se de textos científicos e institucionais sobre o tema; realizou-se aplicação de 97 questionários com agricultores fornecedores do PAA, entrevistas com os gestores do Programa no âmbito federal (MDA), estadual (CONAB e EMATER) e municipal (EMATER local e Secretarias de Agricultura). Procedeu-se, ainda, a análise das políticas públicas sociais, na busca de se entender o contexto em que o PAA se insere nas políticas públicas direcionadas à agricultura familiar, a partir de 1980, com a redemocratização do Brasil. A partir das informações coletadas no trabalho de campo e com dados secundários elaborou-se os mapas, as tabelas, os gráficos e os cartogramas. Isso permitiu traçar o perfil socioeconômico da agricultura familiar no Rio Grande do Norte, assim como dos inqueridos na pesquisa. Diante disso, constatou-se que o PAA de fato representa avanços na política pública voltada para a agricultura familiar. No entanto, apesar do programa ser essencial para a emancipação dos agricultores familiares, muito ainda deve ser feito para que a realidade do campo e da agricultura familiar no Rio Grande do Norte apresente mudanças significativas. 

16
  • MARIANA TORRES CORREIA DE MELLO
  • ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICO-AMBIENTAL PARA IMPLANTAÇÃO DE PARQUES EÓLICOS: UM ESTUDO DE CASO EM UM FRAGMENTO DO LITORAL SETENTRIONAL DO RIO GRANDE DO NORTE/ BRASIL.

  • Orientador : ERMINIO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ERMINIO FERNANDES
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • SÉRGIO RICARDO DA SILVEIRA BARROS
  • Data: 02/06/2014

  • Mostrar Resumo
  • A utilização de energias com fontes renováveis encontram-se cada vez mais demandadas pela sociedade, principalmente a eólica - cuja matéria prima é o vento. Os investimentos em energia eólica apresentam-se expressivos no Brasil com destaque ao Nordeste e, em especial, o Rio Grande do Norte. Segundo a Empresa de Pesquisa Energética (2012), os investimentos no estado cresceram significativamente desde 2002 com um total de potência acumulada até 2013 de aproximadamente 3.400 MW. Mesmo com o início das experiências de exploração da energia eólica em 2002, ela é considerada ainda recente e requer estudos mais aprofundados que remetam às prováveis alterações no ambiente e na sociedade. Neste caso, é crescente e urgente a importância de se estudar profundamente a energia eólica ainda na fase de prospecção do empreendimento, ou seja, no início das tomadas de decisão sobre o local mais viável para a implantação destes parques. Diante do exposto, questiona-se: a partir de uma análise técnica e ambiental, como identificar áreas viáveis à instalação de um parque eólico, levando em consideração os fatores das dinâmicas ambientais relevantes na minimizarão de resultados negativos ao meio ambiente e à sociedade? Desta forma, o presente trabalho realizou um estudo de viabilidade técnica e ambiental, propondo uma metodologia de prospecção de áreas viáveis à implantação de parques eólicos em áreas costeiras. A área estudada foi um fragmento do litoral setentrional do Rio Grande do Norte e dela foram identificadas as unidades naturais da paisagem através da caracterização ambiental da área, bem como foi elaborado o mapa de cobertura do solo, de restrição de residências e áreas urbanas e das Áreas de Preservação Permanente-APPs. A fragilidade ambiental foi subdividida na fragilidade da dinâmica natural, mapeada através do relevo, solos e geologia das unidades naturais, e a fragilidade do ecossistema, originada através do mapa de cobertura do solo. Além desses mapas, foi gerado o recurso eólico da área para uma altura de 50 e 100 m. O cruzamento entre os mapas de fragilidade, APPs e restrição de residências que sobreposto aos mapas de potencial eólico forneceu o mapa de viabilidade de parques eólicos que resulta nas áreas mais propícias do ponto de vista técnico e ambiental para suas instalações. A partir desse estudo, o empreendedor poderá avaliar a continuidade ou não com os estudos nessa área e principalmente diminuirá possíveis conflitos à sociedade.


  • Mostrar Abstract
  • A utilização de energias com fontes renováveis encontram-se cada vez mais demandadas pela sociedade, principalmente a eólica - cuja matéria prima é o vento. Os investimentos em energia eólica apresentam-se expressivos no Brasil com destaque ao Nordeste e, em especial, o Rio Grande do Norte. Segundo a Empresa de Pesquisa Energética (2012), os investimentos no estado cresceram significativamente desde 2002 com um total de potência acumulada até 2013 de aproximadamente 3.400 MW. Mesmo com o início das experiências de exploração da energia eólica em 2002, ela é considerada ainda recente e requer estudos mais aprofundados que remetam às prováveis alterações no ambiente e na sociedade. Neste caso, é crescente e urgente a importância de se estudar profundamente a energia eólica ainda na fase de prospecção do empreendimento, ou seja, no início das tomadas de decisão sobre o local mais viável para a implantação destes parques. Diante do exposto, questiona-se: a partir de uma análise técnica e ambiental, como identificar áreas viáveis à instalação de um parque eólico, levando em consideração os fatores das dinâmicas ambientais relevantes na minimizarão de resultados negativos ao meio ambiente e à sociedade? Desta forma, o presente trabalho realizou um estudo de viabilidade técnica e ambiental, propondo uma metodologia de prospecção de áreas viáveis à implantação de parques eólicos em áreas costeiras. A área estudada foi um fragmento do litoral setentrional do Rio Grande do Norte e dela foram identificadas as unidades naturais da paisagem através da caracterização ambiental da área, bem como foi elaborado o mapa de cobertura do solo, de restrição de residências e áreas urbanas e das Áreas de Preservação Permanente-APPs. A fragilidade ambiental foi subdividida na fragilidade da dinâmica natural, mapeada através do relevo, solos e geologia das unidades naturais, e a fragilidade do ecossistema, originada através do mapa de cobertura do solo. Além desses mapas, foi gerado o recurso eólico da área para uma altura de 50 e 100 m. O cruzamento entre os mapas de fragilidade, APPs e restrição de residências que sobreposto aos mapas de potencial eólico forneceu o mapa de viabilidade de parques eólicos que resulta nas áreas mais propícias do ponto de vista técnico e ambiental para suas instalações. A partir desse estudo, o empreendedor poderá avaliar a continuidade ou não com os estudos nessa área e principalmente diminuirá possíveis conflitos à sociedade.

17
  • MARCEU DE MELO
  • UNIDADES GEOAMBIENTAIS E ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE COMO INSTRUMENTOS DE AUXÍLIO PARA O PLANEJAMENTO AMBIENTAL – O CASO DA VIA COSTEIRA DE NATAL/RN.

  • Orientador : LUIZ ANTONIO CESTARO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO JEOVAH DE ANDRADE MEIRELES
  • ERMINIO FERNANDES
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • Data: 09/10/2014

  • Mostrar Resumo
  • A legislação brasileira dispõe de uma série de normas e ações que regulamentam o uso e ocupação do espaço e orientam o planejamento ambiental, dentre elas as Áreas de Preservação Permanente (APPs) que objetivam garantir a preservação de elementos essenciais à manutenção da função ambiental e da paisagem. Outro importante instrumento identificador de espaços são as unidades geoambientais, elementos de síntese que agrupam áreas com características semelhantes e podem ser utilizados na análise de risco, fragilidade e potencialidade de uso dos espaços. As unidades geoambientais são definidas por processos mais complexos (integração de informações), pautando-se não apenas em elementos isolados, mas definidas a partir de uma análise sistêmica. É possível identificar e delimitar APPs a partir da identificação e delimitação de unidades geoambientais? O objetivo geral deste trabalho foi avaliar o potencial da utilização das unidades geoambientais no processo de identificação e delimitação das APPs e verificar quanto da área de estudo, a Via Costeira em Natal/RN, ainda está apta à ocupação. Utilizou-se o método fisionômico, no qual os limites das unidades são traçados sobre um documento sintético (fotografias aéreas), valorizando aspectos do relevo em uma escala de detalhe, através da análise de categorias sistêmicas (elemento, estrutura, função e interação), observadas em campo. A metodologia empregada permitiu identificar e delimitar onze unidades geoambientais e, a partir destas, identificar e delimitar quatro das cinco APPs com ocorrência na área de estudo. Apenas um pequeno trecho de 1,2 ha da área de estudo não é considerado APP pela legislação. Assim, a ocupação da área não ocupada da Via Costeira se torna inviável do ponto de vista legal. As unidades geoambientais e as APPs identificadas e delimitadas na Via Costeira são espaços cuja preservação é garantida pela legislação nos diferentes âmbitos e necessárias à manutenção das funções ambientais da área. O planejamento para uso e ocupação da área deve envolver a recuperação das áreas degradadas e a criação de elementos que possibilitem o uso e atraiam a população, como previsto no projeto inicial, garantindo a utilidade pública e o interesse social do projeto.


  • Mostrar Abstract
  • A legislação brasileira dispõe de uma série de normas e ações que regulamentam o uso e ocupação do espaço e orientam o planejamento ambiental, dentre elas as Áreas de Preservação Permanente (APPs) que objetivam garantir a preservação de elementos essenciais à manutenção da função ambiental e da paisagem. Outro importante instrumento identificador de espaços são as unidades geoambientais, elementos de síntese que agrupam áreas com características semelhantes e podem ser utilizados na análise de risco, fragilidade e potencialidade de uso dos espaços. As unidades geoambientais são definidas por processos mais complexos (integração de informações), pautando-se não apenas em elementos isolados, mas definidas a partir de uma análise sistêmica. É possível identificar e delimitar APPs a partir da identificação e delimitação de unidades geoambientais? O objetivo geral deste trabalho foi avaliar o potencial da utilização das unidades geoambientais no processo de identificação e delimitação das APPs e verificar quanto da área de estudo, a Via Costeira em Natal/RN, ainda está apta à ocupação. Utilizou-se o método fisionômico, no qual os limites das unidades são traçados sobre um documento sintético (fotografias aéreas), valorizando aspectos do relevo em uma escala de detalhe, através da análise de categorias sistêmicas (elemento, estrutura, função e interação), observadas em campo. A metodologia empregada permitiu identificar e delimitar onze unidades geoambientais e, a partir destas, identificar e delimitar quatro das cinco APPs com ocorrência na área de estudo. Apenas um pequeno trecho de 1,2 ha da área de estudo não é considerado APP pela legislação. Assim, a ocupação da área não ocupada da Via Costeira se torna inviável do ponto de vista legal. As unidades geoambientais e as APPs identificadas e delimitadas na Via Costeira são espaços cuja preservação é garantida pela legislação nos diferentes âmbitos e necessárias à manutenção das funções ambientais da área. O planejamento para uso e ocupação da área deve envolver a recuperação das áreas degradadas e a criação de elementos que possibilitem o uso e atraiam a população, como previsto no projeto inicial, garantindo a utilidade pública e o interesse social do projeto.

2013
Dissertações
1
  • GILNARA KARLA NICOLAU DA SILVA
  • O espaço do consumo e o consumo do espaço no município de Macaíba-RN a partir das festas de vaquejada (1980-2012)


  • Orientador : FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • EDU SILVESTRE DE ALBUQUERQUE
  • EUSTÓGIO WANDERLEY CORREIA DANTAS
  • Data: 28/02/2013

  • Mostrar Resumo
  • No decorrer dos séculos o espaço geográfico sofreu intensas transformações em nível mundial, passando a ser visto como mercadoria, portanto, revestido de valor de troca. Diante desta premissa, alguns geógrafos ao analisar o consumo do/no espaço têm procurado explicar como e por que a economia, a cultura, o simbólico e o material se encontram, demonstrando como os complexos significados e expressões do consumo, por sua vez conectados a outros espaços e escalas, contribuem criticamente, no entendimento da relação entre a sociedade e o espaço. É importante fazermos esta análise, pois, estes aspectos nos ajudam a compreender como o consumo penetra no espaço e na vida das pessoas, haja vista que as mais abastadas são seus principais agentes, consumindo além de suas necessidades. Nesse sentido, percebemos que o modo de produção capitalista é  responsável por produzir e reproduzir o espaço garantindo a sua acumulação e expansão, transformando as diferentes formas espaciais, produzindo a partir dessas, novas espacialidades, que envolvem desde a cultura, as tradições e os costumes da sociedade, fazendo surgir novos hábitos de consumo e entretenimento. Nesta perspectiva, percebemos que o capital e o consumo estão intrinsecamente ligados ao processo de massificação da cultura, tendo em vista a multiplicidade de objetos criados no espaço, os quais são divulgados por meio da propagação da informação e da comunicação. A cultura de massa ou Indústria Cultural, com o advento da tecnologia da comunicação e da informação, sobrepõe-se à cultura popular, transformando-a em um produto industrial, sendo a mesma elaborada pelos veículos midiáticos, os quais estão ligados ao capital industrial e financeiro. Inserimos neste contexto de consumo do/no espaço e massificação cultural, as festas de vaquejada, consideradas um fenômeno cultural para o povo nordestino brasileiro, que teve início entre os séculos XVII e XVIII nas fazendas de gado sertanejas. Observamos que as mesmas têm passado por várias transformações ao longo dos séculos, quando modificada pelo capital, tornando-se, sobretudo, uma festa ou espetáculo urbano, o qual acontece em várias cidades da região Nordeste. Diante do exposto, buscamos compreender neste trabalho as transformações que ocorreram nas festas de vaquejada a partir de 1980 a 2012, especialmente, nos eventos que acontecem em Macaíba-RN, atentando-se para suas correlações com o processo de (re)produção do capital no espaço. Portanto, considerando que as transformações deste evento são evidentes no espaço geográfico, neste trabalho, destacamos sua importância para os nordestinos, principalmente, para os sertanejos, fazendo um resgate de sua história, observando como este evento, aos poucos, foi ganhando novos elementos e valores, perdendo suas características campesinas. Notamos que ao mesmo tempo em que a vaquejada produziu um novo público, transformou-se, também, em um evento-espetáculo, sobretudo, urbano, influenciando a economia das cidades que organizam tais festas e, por conseguinte, no processo de reprodução do capital no espaço. Ademais, o evento passou a fazer parte do contexto mercantil-regional e do calendário festivo de várias cidades nordestinas.


  • Mostrar Abstract
  • No decorrer dos séculos o espaço geográfico sofreu intensas transformações em nível mundial, passando a ser visto como mercadoria, portanto, revestido de valor de troca. Diante desta premissa, alguns geógrafos ao analisar o consumo do/no espaço têm procurado explicar como e por que a economia, a cultura, o simbólico e o material se encontram, demonstrando como os complexos significados e expressões do consumo, por sua vez conectados a outros espaços e escalas, contribuem criticamente, no entendimento da relação entre a sociedade e o espaço. É importante fazermos esta análise, pois, estes aspectos nos ajudam a compreender como o consumo penetra no espaço e na vida das pessoas, haja vista que as mais abastadas são seus principais agentes, consumindo além de suas necessidades. Nesse sentido, percebemos que o modo de produção capitalista é  responsável por produzir e reproduzir o espaço garantindo a sua acumulação e expansão, transformando as diferentes formas espaciais, produzindo a partir dessas, novas espacialidades, que envolvem desde a cultura, as tradições e os costumes da sociedade, fazendo surgir novos hábitos de consumo e entretenimento. Nesta perspectiva, percebemos que o capital e o consumo estão intrinsecamente ligados ao processo de massificação da cultura, tendo em vista a multiplicidade de objetos criados no espaço, os quais são divulgados por meio da propagação da informação e da comunicação. A cultura de massa ou Indústria Cultural, com o advento da tecnologia da comunicação e da informação, sobrepõe-se à cultura popular, transformando-a em um produto industrial, sendo a mesma elaborada pelos veículos midiáticos, os quais estão ligados ao capital industrial e financeiro. Inserimos neste contexto de consumo do/no espaço e massificação cultural, as festas de vaquejada, consideradas um fenômeno cultural para o povo nordestino brasileiro, que teve início entre os séculos XVII e XVIII nas fazendas de gado sertanejas. Observamos que as mesmas têm passado por várias transformações ao longo dos séculos, quando modificada pelo capital, tornando-se, sobretudo, uma festa ou espetáculo urbano, o qual acontece em várias cidades da região Nordeste. Diante do exposto, buscamos compreender neste trabalho as transformações que ocorreram nas festas de vaquejada a partir de 1980 a 2012, especialmente, nos eventos que acontecem em Macaíba-RN, atentando-se para suas correlações com o processo de (re)produção do capital no espaço. Portanto, considerando que as transformações deste evento são evidentes no espaço geográfico, neste trabalho, destacamos sua importância para os nordestinos, principalmente, para os sertanejos, fazendo um resgate de sua história, observando como este evento, aos poucos, foi ganhando novos elementos e valores, perdendo suas características campesinas. Notamos que ao mesmo tempo em que a vaquejada produziu um novo público, transformou-se, também, em um evento-espetáculo, sobretudo, urbano, influenciando a economia das cidades que organizam tais festas e, por conseguinte, no processo de reprodução do capital no espaço. Ademais, o evento passou a fazer parte do contexto mercantil-regional e do calendário festivo de várias cidades nordestinas.

2
  • JOANE LUIZA DANTAS VIEIRA BATISTA
  • A vilegiatura marítima e a urbanização em Tibau/RN

  • Orientador : MARIA APARECIDA PONTES DA FONSECA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA APARECIDA PONTES DA FONSECA
  • ERMINIO FERNANDES
  • JOSE LACERDA ALVES FELIPE
  • Data: 28/02/2013

  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa objetiva analisar o processo de urbanização que vem ocorrendo no município litorâneo de Tibau/RN no período que compreende 1980-2012, decorrente da (re) produção do espaço para o consumo do ócio e do lazer, por meio da prática da Vilegiatura Marítima. Essa prática visa fixar-se temporariamente na praia em segundas residências, interferindo no ordenamento e no uso do território urbano de Tibau, promovendo uma urbanização pautada na lógica do lazer, com enorme capacidade de apropriação e consumo do espaço. A prática da Vilegiatura Marítima em Tibau iniciou-se no fim do século XIX, tornando-se mais relevante na década de 1980, quando tal prática vira moda para os mossoroenses, diante de sua pujança econômica, como poder de consumo para investir nesse tipo de domicílio. Tibau passa a ser um grande depositário de segundas residências para a prática do lazer, o que contribuiu, inclusive, para a sua emancipação política e administrativa em 1997. A intensificação das atividades do Setor Imobiliário, expandindo as segundas residências ao longo do litoral, acaba por zonear o território urbano de Tibau com o auxílio do Poder Público local, este interessado em inserir o município na rota turística do Estado. A metodologia utilizada compreendeu levantamento bibliográfico, coleta de dados e observação em locus. Foram aplicados questionários em forma de entrevistas aos vilegiaturistas, residentes, empresários de comércio e serviços, a empresa de fruticultura Agrícola Famosa Ltda., Poder Público Municipal e a Associação de Idosos do município. Foi feito o registro fotográfico, para visualizar a evolução da urbanização de Tibau. Procedeu-se ao georeferenciamento do espaço em foco, a fim de analisar o uso e ocupação do território urbano pelos agentes sociais vilegiaturistas e residentes. Conclui-se que a urbanização que vem ocorrendo em Tibau se dá de forma estendida ao longo do litoral, com baixa densidade demográfica, e por isso de difícil governança por parte do poder público municipal. Onde o Setor Imobiliário vem promovendo a valorização do solo urbano, de modo a fragmentar o espaço com condomínios fechados e segregar a população de residentes para as áreas periféricas da cidade, cada vez mais longe da faixa litorânea e com carências de infraestrutura e serviços urbanos básicos.


  • Mostrar Abstract
  • A pesquisa objetiva analisar o processo de urbanização que vem ocorrendo no município litorâneo de Tibau/RN no período que compreende 1980-2012, decorrente da (re) produção do espaço para o consumo do ócio e do lazer, por meio da prática da Vilegiatura Marítima. Essa prática visa fixar-se temporariamente na praia em segundas residências, interferindo no ordenamento e no uso do território urbano de Tibau, promovendo uma urbanização pautada na lógica do lazer, com enorme capacidade de apropriação e consumo do espaço. A prática da Vilegiatura Marítima em Tibau iniciou-se no fim do século XIX, tornando-se mais relevante na década de 1980, quando tal prática vira moda para os mossoroenses, diante de sua pujança econômica, como poder de consumo para investir nesse tipo de domicílio. Tibau passa a ser um grande depositário de segundas residências para a prática do lazer, o que contribuiu, inclusive, para a sua emancipação política e administrativa em 1997. A intensificação das atividades do Setor Imobiliário, expandindo as segundas residências ao longo do litoral, acaba por zonear o território urbano de Tibau com o auxílio do Poder Público local, este interessado em inserir o município na rota turística do Estado. A metodologia utilizada compreendeu levantamento bibliográfico, coleta de dados e observação em locus. Foram aplicados questionários em forma de entrevistas aos vilegiaturistas, residentes, empresários de comércio e serviços, a empresa de fruticultura Agrícola Famosa Ltda., Poder Público Municipal e a Associação de Idosos do município. Foi feito o registro fotográfico, para visualizar a evolução da urbanização de Tibau. Procedeu-se ao georeferenciamento do espaço em foco, a fim de analisar o uso e ocupação do território urbano pelos agentes sociais vilegiaturistas e residentes. Conclui-se que a urbanização que vem ocorrendo em Tibau se dá de forma estendida ao longo do litoral, com baixa densidade demográfica, e por isso de difícil governança por parte do poder público municipal. Onde o Setor Imobiliário vem promovendo a valorização do solo urbano, de modo a fragmentar o espaço com condomínios fechados e segregar a população de residentes para as áreas periféricas da cidade, cada vez mais longe da faixa litorânea e com carências de infraestrutura e serviços urbanos básicos.

3
  • EDUARDO ALEXANDRE DO NASCIMENTO
  • A expansão do mercado imobiliário em Mossoró: acumulação capitalista e o aprofundamento das contradições socioespaciais

  • Orientador : ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MARCIO MORAES VALENCA
  • EVERALDO SANTOS MELAZZO
  • Data: 28/02/2013

  • Mostrar Resumo
  • O mercado imobiliário residencial em Mossoró se expande no presente momento gerando transformações importantes no âmbito da economia e alterando sobremaneira a configuração do espaço urbano do município. No entanto, os efeitos desse processo incidem negativamente sobre parte da população pobre da cidade, gerando e agravando uma série de problemas sociais. Esse processo torna-se ainda mais contraditório com a presença do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV). Embora esse Programa tenha por finalidade central (pelo menos em tese) resolver parte do problema da escassez da habitação no país, sua implementação, intimamente vinculada à lógica do capital, estimula o mercado de imóveis, cooperando para o aumento da especulação imobiliária, contribuindo, assim, para o encarecimento do solo urbano e dos imóveis, colocando-se como impedimento para a aquisição da casa própria e da moradia digna, por parte da população carente local. Nessa perspectiva, o presente trabalho busca investigar, a natureza do atual processo de expansão do mercado imobiliário, animado em larga medida pelos recursos oriundos do PMCMV, e suas implicações sobre a dinâmica socioespacial de Mossoró, frisando, sobretudo, o aprofundamento da crise urbana e das contradições no e do espaço urbano desse município.


  • Mostrar Abstract
  • O mercado imobiliário residencial em Mossoró se expande no presente momento gerando transformações importantes no âmbito da economia e alterando sobremaneira a configuração do espaço urbano do município. No entanto, os efeitos desse processo incidem negativamente sobre parte da população pobre da cidade, gerando e agravando uma série de problemas sociais. Esse processo torna-se ainda mais contraditório com a presença do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV). Embora esse Programa tenha por finalidade central (pelo menos em tese) resolver parte do problema da escassez da habitação no país, sua implementação, intimamente vinculada à lógica do capital, estimula o mercado de imóveis, cooperando para o aumento da especulação imobiliária, contribuindo, assim, para o encarecimento do solo urbano e dos imóveis, colocando-se como impedimento para a aquisição da casa própria e da moradia digna, por parte da população carente local. Nessa perspectiva, o presente trabalho busca investigar, a natureza do atual processo de expansão do mercado imobiliário, animado em larga medida pelos recursos oriundos do PMCMV, e suas implicações sobre a dinâmica socioespacial de Mossoró, frisando, sobretudo, o aprofundamento da crise urbana e das contradições no e do espaço urbano desse município.

4
  • VITOR HUGO CAMPELO PEREIRA
  • Inferência geográfica para delimitação de corredores ecológicos: um estudo de caso para a mata atlântica do município de Tibau do Sul/RN

  • Orientador : LUIZ ANTONIO CESTARO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • ERMINIO FERNANDES
  • EDSON VICENTE DA SILVA
  • Data: 06/03/2013

  • Mostrar Resumo
  • O bioma Mata Atlântica ocupa grande parte da costa Atlântica brasileira, além de porções do Paraguai e da Argentina. Em razão, sobretudo, de sua biodiversidade enquadra-se no grupo dos hotspots mundiais, ou seja, áreas que apresentam extrema prioridade de conservação.  Embora atualmente estejam disponíveis alguns dispositivos que auxiliam na sua proteção, no decorrer da história da ocupação e exploração do território brasileiro, esse bioma passou, e ainda passa, por um intenso processo de devastação, provocado, sobretudo pela pressão exercida pelas atividades econômicas, culminando em uma relevante redução de sua área e em uma consequente fragmentação da paisagem, o que traz consigo uma série de problemas em diversas escalas e aspectos. Assim como em grande parte dos municípios incluídos na área de abrangência do bioma, a situação de fragmentação florestal em Tibau do Sul/RN é bastante crítica, refletindo assim em uma paisagem deveras diversificada com ampla tipologia de usos do solo. Dentre as alternativas que visam à conservação do referido bioma destacam-se a criação de Unidades de Conservação e a criação de Corredores Ecológicos, sendo essa última mais eficiente por conectar os remanescentes florestais, aumentando a conectividade da paisagem, fornecendo ganhos significativos em relação à biodiversidade. No entanto, uma das principais problemáticas em projetos de implementação de Corredores Ecológicos está relacionada com a seleção de áreas para tal fim, neste sentido a Geografia pode fornecer importantes contribuições, através dos estudos integrados da paisagem à luz da abordagem geossistêmica e do uso dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG), através de técnicas de Inferência Geográfica, de modo a permitir uma apreciação da realidade tomando por base a integração dos aspectos ecológicos, biológicos e antrópicos. Assim sendo, a presente pesquisa tem como objetivo indicar áreas potenciais e propor cenários de delimitação de Corredores Ecológicos no município de Tibau do Sul/RN, através de técnicas de Inferência Geográfica em plataforma SIG. Para tanto, a metodologia adotada está fundamentada na abordagem Geossistêmica. A partir desses elementos,  foram criados 4 modelos para indicação de áreas potenciais par a implantação de Corredores Ecológicos a partir das perspectivas ambiental (potencial à erosão), socioeconômica (cobertura e preço da terra), legislativa (áreas protegidas pela legislação ambiental) e integrada (combinação de elementos ambientais, socioeconômicos e legislativos), que por sua vez serviram de base para a proposição de cenários voltados a essa finalidade. Os resultados mostraram que todos os modelos podem ser bastante úteis na indicação de áreas potenciais para o estabelecimento de Corredores Ecológicos, sobretudo quando fundamentados em uma perspectiva integrada entre aspectos ambientais e antrópicos. As propostas de delimitação de Corredores apresentadas podem exercer funções além do estabelecimento da conectividade entre fragmentos, pois as mesmas podem ter serventia também no controle de processos erosivos e proteção de ambientes frágeis.


  • Mostrar Abstract
  • O bioma Mata Atlântica ocupa grande parte da costa Atlântica brasileira, além de porções do Paraguai e da Argentina. Em razão, sobretudo, de sua biodiversidade enquadra-se no grupo dos hotspots mundiais, ou seja, áreas que apresentam extrema prioridade de conservação.  Embora atualmente estejam disponíveis alguns dispositivos que auxiliam na sua proteção, no decorrer da história da ocupação e exploração do território brasileiro, esse bioma passou, e ainda passa, por um intenso processo de devastação, provocado, sobretudo pela pressão exercida pelas atividades econômicas, culminando em uma relevante redução de sua área e em uma consequente fragmentação da paisagem, o que traz consigo uma série de problemas em diversas escalas e aspectos. Assim como em grande parte dos municípios incluídos na área de abrangência do bioma, a situação de fragmentação florestal em Tibau do Sul/RN é bastante crítica, refletindo assim em uma paisagem deveras diversificada com ampla tipologia de usos do solo. Dentre as alternativas que visam à conservação do referido bioma destacam-se a criação de Unidades de Conservação e a criação de Corredores Ecológicos, sendo essa última mais eficiente por conectar os remanescentes florestais, aumentando a conectividade da paisagem, fornecendo ganhos significativos em relação à biodiversidade. No entanto, uma das principais problemáticas em projetos de implementação de Corredores Ecológicos está relacionada com a seleção de áreas para tal fim, neste sentido a Geografia pode fornecer importantes contribuições, através dos estudos integrados da paisagem à luz da abordagem geossistêmica e do uso dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG), através de técnicas de Inferência Geográfica, de modo a permitir uma apreciação da realidade tomando por base a integração dos aspectos ecológicos, biológicos e antrópicos. Assim sendo, a presente pesquisa tem como objetivo indicar áreas potenciais e propor cenários de delimitação de Corredores Ecológicos no município de Tibau do Sul/RN, através de técnicas de Inferência Geográfica em plataforma SIG. Para tanto, a metodologia adotada está fundamentada na abordagem Geossistêmica. A partir desses elementos,  foram criados 4 modelos para indicação de áreas potenciais par a implantação de Corredores Ecológicos a partir das perspectivas ambiental (potencial à erosão), socioeconômica (cobertura e preço da terra), legislativa (áreas protegidas pela legislação ambiental) e integrada (combinação de elementos ambientais, socioeconômicos e legislativos), que por sua vez serviram de base para a proposição de cenários voltados a essa finalidade. Os resultados mostraram que todos os modelos podem ser bastante úteis na indicação de áreas potenciais para o estabelecimento de Corredores Ecológicos, sobretudo quando fundamentados em uma perspectiva integrada entre aspectos ambientais e antrópicos. As propostas de delimitação de Corredores apresentadas podem exercer funções além do estabelecimento da conectividade entre fragmentos, pois as mesmas podem ter serventia também no controle de processos erosivos e proteção de ambientes frágeis.

5
  • VALDEMIRO SEVERIANO FILHO
  • O carnaval de Natal/RN: espaço dos “índios” no tempo da folia

  • Orientador : ALESSANDRO DOZENA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALESSANDRO DOZENA
  • ANELINO FRANCISCO DA SILVA
  • CARLOS EDUARDO SANTOS MAIA
  • Data: 08/03/2013

  • Mostrar Resumo
  • A cidade de Natal/RN apresenta-se como palco para múltiplas manifestações culturais, entre as quais se encontram as tribos de índios carnavalescas. O presente estudo procurará compreender a produção do carnaval destas agremiações enquanto uma manifestação de lazer e trabalho. Pautado numa visão pluralista, percebemos que os vários usos do espaço implicam em territorialidades que envolvem as dimensões política, econômica e simbólica, intermediadas pela cultura. Sob a análise proposta, pretendemos desvendar as dinâmicas espaciais e os vários agentes sociais que engendram relações de poder, trabalho e sociabilidades, mostrando neste “mundo” carnavalesco seus aspectos culturais e suas práticas sociais, guardando, em seu cerne, o caráter popular e ordinário do cotidiano. A pesquisa mostra que, para além da racionalidade hegemônica, existem outras racionalidades, manifestadas em microterritorialidades, que acionam mecanismos e táticas cotidianas, valorizando-se o fenômeno do estar-junto, existentes no interior dos centros urbanos, nos bairros e nas ruas.


  • Mostrar Abstract
  • A cidade de Natal/RN apresenta-se como palco para múltiplas manifestações culturais, entre as quais se encontram as tribos de índios carnavalescas. O presente estudo procurará compreender a produção do carnaval destas agremiações enquanto uma manifestação de lazer e trabalho. Pautado numa visão pluralista, percebemos que os vários usos do espaço implicam em territorialidades que envolvem as dimensões política, econômica e simbólica, intermediadas pela cultura. Sob a análise proposta, pretendemos desvendar as dinâmicas espaciais e os vários agentes sociais que engendram relações de poder, trabalho e sociabilidades, mostrando neste “mundo” carnavalesco seus aspectos culturais e suas práticas sociais, guardando, em seu cerne, o caráter popular e ordinário do cotidiano. A pesquisa mostra que, para além da racionalidade hegemônica, existem outras racionalidades, manifestadas em microterritorialidades, que acionam mecanismos e táticas cotidianas, valorizando-se o fenômeno do estar-junto, existentes no interior dos centros urbanos, nos bairros e nas ruas.

6
  • LUCIA ROSA DOS SANTOS
  • O uso do território norte-rio-grandense pelo o circuito espacial de produção de biodiesel

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • ANIERES BARBOSA DA SILVA
  • Data: 14/03/2013

  • Mostrar Resumo
  • A introdução do biodiesel na matriz energética nacional começa a se concretizar a partir de 2005, logo após a implementação do Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel (PNPB), cuja estruturação tem como base a inclusão social (por meio da inserção da agricultura familiar), a sustentabilidade ambiental e a viabilidade econômica. Este Programa consiste em um conjunto de normas, que se transformaram em ações e se distribuíram por quase todo o território nacional, inclusive o estado do Rio Grande do Norte.  Nossa reflexão parte do princípio de que os lugares acolhem as atividades produtivas de formas diferenciadas e, sendo assim, a realização do circuito espacial da produção do biodiesel dependerá de vários fatores, dentre eles a configuração do território que receberá esse novo nexo econômico. Sendo assim, buscamos compreender como o território norte-rio-grandense se insere no âmbito do circuito espacial de produção do biodiesel, entendendo-o como parte do contexto nacional e atentando para as diferenciações espaciais/territoriais que constituem fatores determinantes para sua concretização.


  • Mostrar Abstract
  • A introdução do biodiesel na matriz energética nacional começa a se concretizar a partir de 2005, logo após a implementação do Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel (PNPB), cuja estruturação tem como base a inclusão social (por meio da inserção da agricultura familiar), a sustentabilidade ambiental e a viabilidade econômica. Este Programa consiste em um conjunto de normas, que se transformaram em ações e se distribuíram por quase todo o território nacional, inclusive o estado do Rio Grande do Norte.  Nossa reflexão parte do princípio de que os lugares acolhem as atividades produtivas de formas diferenciadas e, sendo assim, a realização do circuito espacial da produção do biodiesel dependerá de vários fatores, dentre eles a configuração do território que receberá esse novo nexo econômico. Sendo assim, buscamos compreender como o território norte-rio-grandense se insere no âmbito do circuito espacial de produção do biodiesel, entendendo-o como parte do contexto nacional e atentando para as diferenciações espaciais/territoriais que constituem fatores determinantes para sua concretização.

7
  • JEYSON FERREIRA SILVA DE LIMA
  • Praças públicas caicoenses: territorialidades, sociabilidades e identidades

  • Orientador : ALESSANDRO DOZENA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALESSANDRO DOZENA
  • IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • WENDEL HENRIQUE
  • Data: 18/03/2013

  • Mostrar Resumo
  • A cidade, com toda a sua complexidade, é marcada pelos diferentes usos que se esboçam e que dão a composição atual de suas formas, funções, processos e estruturas (SANTOS, 2008). Estes usos são responsáveis por definir as territorialidades que se engendram nas praças públicas, sobretudo a partir da projeção das práticas de sociabilidade e de lazer vivenciadas pelos grupos e agregados sociais urbanos, dando margem ao surgimento de acordos e conflitos, especialmente, quando a esfera pública e a privada negocia a permanência no mesmo território. Assim, a partir de análises realizadas nas praças públicas da cidade de Caicó/RN no contexto atual, fizemos um exame das territorialidades empreendidas por estes grupos e agregados sociais. Tais praças foram apreendidas enquanto territórios de uso público, porém marcados pela presença privada, configurando-se enquanto importantes elementos constituintes do espaço urbano caicoense.


  • Mostrar Abstract
  • A cidade, com toda a sua complexidade, é marcada pelos diferentes usos que se esboçam e que dão a composição atual de suas formas, funções, processos e estruturas (SANTOS, 2008). Estes usos são responsáveis por definir as territorialidades que se engendram nas praças públicas, sobretudo a partir da projeção das práticas de sociabilidade e de lazer vivenciadas pelos grupos e agregados sociais urbanos, dando margem ao surgimento de acordos e conflitos, especialmente, quando a esfera pública e a privada negocia a permanência no mesmo território. Assim, a partir de análises realizadas nas praças públicas da cidade de Caicó/RN no contexto atual, fizemos um exame das territorialidades empreendidas por estes grupos e agregados sociais. Tais praças foram apreendidas enquanto territórios de uso público, porém marcados pela presença privada, configurando-se enquanto importantes elementos constituintes do espaço urbano caicoense.

8
  • LEONLENE DE SOUSA AGUIAR
  • Dinâmica ambiental da Planície de Deflação do litoral de Extremoz/RN.

  • Orientador : ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • ERMINIO FERNANDES
  • SÉRGIO RICARDO DA SILVEIRA BARROS
  • Data: 22/03/2013

  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho de defesa de mestrado em Geografia da UFRN, intitulado Dinâmica Ambiental da Planície de Deflação do Litoral de Extremoz/RN, tem como objetivo geral analisar a planície de deflação do referido município, numa perspectiva geossistêmica, e confrontar como os aspectos legais ambientais influenciam na organização desse litoral. As planícies de deflações são áreas consideradas frágeis ambientalmente, mas vem sendo ocupadas pelo processo de expansão urbana ao longo dos anos, e incitando problemas frequentes de inundação nos espaços que foram construídos, além dos efeitos da expansão urbana interferir na dinâmica ambiental destas áreas, uma vez que impedem o transporte natural de sedimentos pelos ventos. Ocorre que, muitas vezes, essa dinâmica do ambiente não é, ou não foi, considerada pela legislação ambiental, causando diversos problemas na gestão ambiental desses espaços. A necessidade de se entender a dinâmica ambiental das planícies de deflações não é um caso específico para a zona costeira do Município de Extremoz, já que essa paisagem ocorre em diversos trechos do litoral do Estado do Rio Grande do Norte. Mas em decorrência do município apresentar parte do seu território costeiro protegido (setor Sul) por legislação específica de unidade de conservação da natureza e a outra parte por leis mais abrangentes (setor Norte), além dos interesses evidentes de ocupação desses espaços que ocorrem aí em quase todo o litoral, foram os principais motivadores da proposição deste projeto nesta localidade. Diante desta situação, acredita-se que a abordagem geossistêmica poderá trazer importantes contribuições para o planejamento territorial desses espaços, uma vez que há necessidade de se identificar as interações existentes entre os sistemas ambientais e a sociedade para a compreensão da realidade ambiental e social.


  • Mostrar Abstract
  • O presente trabalho de defesa de mestrado em Geografia da UFRN, intitulado Dinâmica Ambiental da Planície de Deflação do Litoral de Extremoz/RN, tem como objetivo geral analisar a planície de deflação do referido município, numa perspectiva geossistêmica, e confrontar como os aspectos legais ambientais influenciam na organização desse litoral. As planícies de deflações são áreas consideradas frágeis ambientalmente, mas vem sendo ocupadas pelo processo de expansão urbana ao longo dos anos, e incitando problemas frequentes de inundação nos espaços que foram construídos, além dos efeitos da expansão urbana interferir na dinâmica ambiental destas áreas, uma vez que impedem o transporte natural de sedimentos pelos ventos. Ocorre que, muitas vezes, essa dinâmica do ambiente não é, ou não foi, considerada pela legislação ambiental, causando diversos problemas na gestão ambiental desses espaços. A necessidade de se entender a dinâmica ambiental das planícies de deflações não é um caso específico para a zona costeira do Município de Extremoz, já que essa paisagem ocorre em diversos trechos do litoral do Estado do Rio Grande do Norte. Mas em decorrência do município apresentar parte do seu território costeiro protegido (setor Sul) por legislação específica de unidade de conservação da natureza e a outra parte por leis mais abrangentes (setor Norte), além dos interesses evidentes de ocupação desses espaços que ocorrem aí em quase todo o litoral, foram os principais motivadores da proposição deste projeto nesta localidade. Diante desta situação, acredita-se que a abordagem geossistêmica poderá trazer importantes contribuições para o planejamento territorial desses espaços, uma vez que há necessidade de se identificar as interações existentes entre os sistemas ambientais e a sociedade para a compreensão da realidade ambiental e social.

9
  • FABIANA MENEZES MACHADO
  • Um olhar sobre o cotidiano e as re-definições espaciais no Bairro Potengi, Natal/RN

  • Orientador : EDNA MARIA FURTADO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALESSANDRO DOZENA
  • MARIA HELENA BRAGA E VAZ DA COSTA
  • GLÓRIA DA ANUNCIAÇÃO ALVES
  • Data: 26/03/2013

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho objetiva realizar uma análise sobre a produção do espaço e a dinâmica existente entre os agentes sociais que atuam e interagem, embora de maneiras distintas, na produção e re-produção espacial no Bairro Potengi em Natal, Rio Grande do Norte. O bairro vive um processo de dinamismo incontestável e possui um cotidiano marcado pela heterogeneidade, destacando-se como um bairro em transição. Portanto, sua análise, sob a perspectiva do método dialético, contribui para a compreensão de que a produção espacial pode ser analisada através do estudo das formas e dos conteúdos, podendo contribuir para a sua real apreensão. Afinal, a cidade reflete formas, assume funções, apresenta conteúdos e essa dinâmica influi e é influenciada pelas relações humanas. Assim, esta pesquisa busca analisar a produção do espaço, com base na observação e no estudo do rico cotidiano dos distintos agentes sociais concretos que atuam no espaço citado.


  • Mostrar Abstract
  • Este trabalho objetiva realizar uma análise sobre a produção do espaço e a dinâmica existente entre os agentes sociais que atuam e interagem, embora de maneiras distintas, na produção e re-produção espacial no Bairro Potengi em Natal, Rio Grande do Norte. O bairro vive um processo de dinamismo incontestável e possui um cotidiano marcado pela heterogeneidade, destacando-se como um bairro em transição. Portanto, sua análise, sob a perspectiva do método dialético, contribui para a compreensão de que a produção espacial pode ser analisada através do estudo das formas e dos conteúdos, podendo contribuir para a sua real apreensão. Afinal, a cidade reflete formas, assume funções, apresenta conteúdos e essa dinâmica influi e é influenciada pelas relações humanas. Assim, esta pesquisa busca analisar a produção do espaço, com base na observação e no estudo do rico cotidiano dos distintos agentes sociais concretos que atuam no espaço citado.

10
  • FRANCICELIO MENDONCA DA SILVA
  • Análise da vulnerabilidade ambiental no estuário do rio Curimataú/Cunhaú, baía formosa e Canguaretama – RN

  • Orientador : LUTIANE QUEIROZ DE ALMEIDA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUTIANE QUEIROZ DE ALMEIDA
  • ERMINIO FERNANDES
  • MARIA ELISA ZANELLA
  • Data: 27/03/2013

  • Mostrar Resumo
  • O ambiente estuarino corresponde a um espaço geográfico de interface entre o continente e o oceano, onde a relação entre a sua forte instabilidade natural e a intensa ocupação não planejada tem incrementado a sua vulnerabilidade ambiental. Dessa maneira, a forma de interação dos elementos espaciais atuantes conduz a um grau de vulnerabilidade desse ambiente em relação ao seu equilíbrio dinâmico. Diante disso, vale destacar que o ambiente estuarino encontra-se em um sistema de alta complexidade socioambiental nas interações com as áreas adjacentes, o qual se constitui de diversos espaços vulneráveis, associados às diversificadas formas de uso e ocupação do solo, inter-relacionados com os impactos ambientais e criando, assim, territórios de extrema vulnerabilidade ambiental. Nesse aspecto, o objetivo da pesquisa é analisar a vulnerabilidade ambiental no estuário do rio Curimataú/Cunhaú e suas adjacências, sendo ele localizado nos municípios de Baía Formosa e Canguaretama, estado do Rio Grande do Norte, enfocando as inter-relações entre o uso e ocupação do solo, os impactos ambientais e as suas mudanças espaciais na paisagem, bem como identificando e analisando os espaços de vulnerabilidade ambiental ao considerar os condicionantes naturais e antrópicas (geologia, geomorfologia, pedologia e vegetação/cobertura e uso da terra), contribuindo, então, na elaboração do mapa de vulnerabilidade ambiental. Nesse sentido, os procedimentos metodológicos utilizados foram: o levantamento de materiais bibliográficos e cartográficos, as etapas de campo e a utilização da metodologia empregada por Crepani et al. (2001), embasada na teoria da ecodinâmica de Tricart (1977), com subsídios em Oliveira (2011), Grigio (2003) e enfocando os ambientes de estabilidade/instabilidade ambiental para constituir as categorias morfodinâmicas no meio ambiente. A partir disso, a utilização dos valores para o grau de vulnerabilidade ambiental pauta-se nos critérios de atribuição de valores ao meio físico e na cobertura e uso da terra para a criação do mapa de vulnerabilidade ambiental. Conclui-se que a aplicação do conceito de vulnerabilidade ambiental na sua operacionalização traz, através da metodologia, a definição de classes de vulnerabilidade que contribuem para a análise ambiental das intervenções antrópicas no meio ambiente, mostrando-se uma ferramenta importante para as tomadas de decisão no gerenciamento dos ambientes costeiros e estuarinos.


  • Mostrar Abstract
  • O ambiente estuarino corresponde a um espaço geográfico de interface entre o continente e o oceano, onde a relação entre a sua forte instabilidade natural e a intensa ocupação não planejada tem incrementado a sua vulnerabilidade ambiental. Dessa maneira, a forma de interação dos elementos espaciais atuantes conduz a um grau de vulnerabilidade desse ambiente em relação ao seu equilíbrio dinâmico. Diante disso, vale destacar que o ambiente estuarino encontra-se em um sistema de alta complexidade socioambiental nas interações com as áreas adjacentes, o qual se constitui de diversos espaços vulneráveis, associados às diversificadas formas de uso e ocupação do solo, inter-relacionados com os impactos ambientais e criando, assim, territórios de extrema vulnerabilidade ambiental. Nesse aspecto, o objetivo da pesquisa é analisar a vulnerabilidade ambiental no estuário do rio Curimataú/Cunhaú e suas adjacências, sendo ele localizado nos municípios de Baía Formosa e Canguaretama, estado do Rio Grande do Norte, enfocando as inter-relações entre o uso e ocupação do solo, os impactos ambientais e as suas mudanças espaciais na paisagem, bem como identificando e analisando os espaços de vulnerabilidade ambiental ao considerar os condicionantes naturais e antrópicas (geologia, geomorfologia, pedologia e vegetação/cobertura e uso da terra), contribuindo, então, na elaboração do mapa de vulnerabilidade ambiental. Nesse sentido, os procedimentos metodológicos utilizados foram: o levantamento de materiais bibliográficos e cartográficos, as etapas de campo e a utilização da metodologia empregada por Crepani et al. (2001), embasada na teoria da ecodinâmica de Tricart (1977), com subsídios em Oliveira (2011), Grigio (2003) e enfocando os ambientes de estabilidade/instabilidade ambiental para constituir as categorias morfodinâmicas no meio ambiente. A partir disso, a utilização dos valores para o grau de vulnerabilidade ambiental pauta-se nos critérios de atribuição de valores ao meio físico e na cobertura e uso da terra para a criação do mapa de vulnerabilidade ambiental. Conclui-se que a aplicação do conceito de vulnerabilidade ambiental na sua operacionalização traz, através da metodologia, a definição de classes de vulnerabilidade que contribuem para a análise ambiental das intervenções antrópicas no meio ambiente, mostrando-se uma ferramenta importante para as tomadas de decisão no gerenciamento dos ambientes costeiros e estuarinos.

11
  • DALYSON LUIZ ARAÚJO DE MORAIS
  • O circuito espacial produtivo e os círculos de cooperação do espaço da carcinicultura do Rio Grande do Norte

  • Orientador : CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • MARIA MONICA ARROYO
  • Data: 27/03/2013

  • Mostrar Resumo
  • É imprescindível um estudo abrangente sobre o circuito espacial produtivo do camarão no Rio Grande do Norte, tendo em vista o enriquecimento teórico fornecido por esse conceito para a compreensão da dinâmica territorial potiguar a partir da utilização do território pela atividade da carcinicultura. Partindo do pressuposto de que à dinâmica territorial do período histórico atual é caracterizada pela nova divisão territorial do trabalho, pela especialização regional produtiva e por uma racionalidade que preside o movimento das mercadorias e da informação, a teoria dos circuitos espaciais de produção torna-se fundamental para o entendimento da organização, da regulação e do uso dos territórios envolvidos na área de produção do camarão. Dessa forma, objetivamos em nosso trabalho, compreender a circulação, o encadeamento das instâncias geográficas que separam a produção, distribuição, troca e consumo do camarão potiguar, no momento em que, especialmente, a partir da década de 1990, ocorre a expansão da carcinicultura no litoral Norte-Riograndense promovendo uma forte dinâmica territorial em algumas localidades do estado. Apesar do trabalho ainda está em construção, podemos trazer como resultados preliminares o controle e a concentração do circuito nas mãos de grandes empresas. Controle pelo numero reduzido de agentes que comercializem larvas, ração, maquinas e insumos. E no tocante a concentração, podemos afirmar que, há uma predominância dos pequenos produtores em números absolutos na carcinicultura potiguar, já que boa parte possuem empreendimentos de dimensões menores que 20 ha. Entretanto, quando analisados os empreendimentos de grande porte, estes, apesar de representarem uma porcentagem menor do total, concentram quase que a metade das áreas cultivadas.


  • Mostrar Abstract
  • É imprescindível um estudo abrangente sobre o circuito espacial produtivo do camarão no Rio Grande do Norte, tendo em vista o enriquecimento teórico fornecido por esse conceito para a compreensão da dinâmica territorial potiguar a partir da utilização do território pela atividade da carcinicultura. Partindo do pressuposto de que à dinâmica territorial do período histórico atual é caracterizada pela nova divisão territorial do trabalho, pela especialização regional produtiva e por uma racionalidade que preside o movimento das mercadorias e da informação, a teoria dos circuitos espaciais de produção torna-se fundamental para o entendimento da organização, da regulação e do uso dos territórios envolvidos na área de produção do camarão. Dessa forma, objetivamos em nosso trabalho, compreender a circulação, o encadeamento das instâncias geográficas que separam a produção, distribuição, troca e consumo do camarão potiguar, no momento em que, especialmente, a partir da década de 1990, ocorre a expansão da carcinicultura no litoral Norte-Riograndense promovendo uma forte dinâmica territorial em algumas localidades do estado. Apesar do trabalho ainda está em construção, podemos trazer como resultados preliminares o controle e a concentração do circuito nas mãos de grandes empresas. Controle pelo numero reduzido de agentes que comercializem larvas, ração, maquinas e insumos. E no tocante a concentração, podemos afirmar que, há uma predominância dos pequenos produtores em números absolutos na carcinicultura potiguar, já que boa parte possuem empreendimentos de dimensões menores que 20 ha. Entretanto, quando analisados os empreendimentos de grande porte, estes, apesar de representarem uma porcentagem menor do total, concentram quase que a metade das áreas cultivadas.

12
  • LUCIANA DA COSTA FEITOSA
  • A regionalização da saúde no Rio Grande do Norte: elementos para a compreensão da dinâmica dos lugares


  • Orientador : ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • CIPRIANO MAIA DE VASCONCELOS
  • RAUL BORGES GUIMARAES
  • Data: 02/04/2013

  • Mostrar Resumo
  •  

    Este trabalho tem como objetivo analisar a coerência entre a regionalização instituída pelo Plano Diretor de Regionalização do SUS no Rio Grande do Norte e as especificidades dos lugares, uma vez que a regionalização do Sistema Único de Saúde é, atualmente, a principal estratégia da política do Ministério da Saúde para garantir resolutividade às demandas do sistema em seus diferentes níveis de complexidade. A pesquisa utilizou-se da análise teórico-normativa da documentação do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Norte que tem a regionalização como eixo estruturante e do uso do geoprocessamento, expresso pela cartografia digital, considerado elemento-chave e instrumento indispensável para o monitoramento do território. A partir das mediações empíricas entre o que está proposto nas normas e a dinâmica territorial do Sistema Único de Saúde pudemos concluir que há um descompasso entre a política de regionalização estabelecida  pela  Secretaria Estadual de Saúde do Rio  Grande do Norte e a realidade da assistência à saúde que se dá nos lugares.



  • Mostrar Abstract
  •  

    Este trabalho tem como objetivo analisar a coerência entre a regionalização instituída pelo Plano Diretor de Regionalização do SUS no Rio Grande do Norte e as especificidades dos lugares, uma vez que a regionalização do Sistema Único de Saúde é, atualmente, a principal estratégia da política do Ministério da Saúde para garantir resolutividade às demandas do sistema em seus diferentes níveis de complexidade. A pesquisa utilizou-se da análise teórico-normativa da documentação do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Norte que tem a regionalização como eixo estruturante e do uso do geoprocessamento, expresso pela cartografia digital, considerado elemento-chave e instrumento indispensável para o monitoramento do território. A partir das mediações empíricas entre o que está proposto nas normas e a dinâmica territorial do Sistema Único de Saúde pudemos concluir que há um descompasso entre a política de regionalização estabelecida  pela  Secretaria Estadual de Saúde do Rio  Grande do Norte e a realidade da assistência à saúde que se dá nos lugares.


13
  • MANOEL CIRICIO PEREIRA NETO
  • Fragilidade ambiental da bacia hidrográfica do rio Seridó (RN/PB – Brasil)

  • Orientador : ERMINIO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ERMINIO FERNANDES
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • MARTA CELINA LINHARES SALES
  • Data: 24/04/2013

  • Mostrar Resumo
  • São inúmeras as aplicações provenientes dos estudos geomorfológicos e seus diferentes elementos constituintes e inter-relacionados à implantação de políticas públicas de planejamento e gestão territorial ambiental. Esta dissertação de mestrado apresenta uma análise da fragilidade ambiental da bacia hidrográfica do Rio Seridó, localizado entre os estados da Paraíba e Rio Grande do Norte (Brasil), para a identificação de áreas potencialmente instáveis. Este estudo encontra-se apoiado na abordagem metodológica de Ecodinâmica do francês J. Tricart (1977) e em sua proposta de operacionalização defendida pelo brasileiro J. Ross (1994), referente às Unidades Ecodinâmicas de Instabilidade Potencial e Emergente, com base nos índices de dissecação do relevo ou rugosidade topográfica. Os resultados relevam que em uma perspectiva quantitativa sobre a análise da referida bacia hidrográfica, estes valores podem ser traduzidos em classes de fragilidade potencial em torno dos 2.613,0 Km² de fraca intensidade, 5.188,4 Km² de média intensidade, e dos 2.585,5 Km² de forte intensidade. No que diz respeito para a fragilidade emergente, estes se aproximam dos 2.212,0 Km² de fraca intensidade, 6.191,23 Km² de média intensidade, e 2.062,34 Km² de forte intensidade. Os dados obtidos assumem uma importância fundamental para o planejamento territorial ambiental da bacia hidrográfica em questão, uma vez que podemos ainda verificar uma intrínseca associação dos municípios componentes do núcleo de desertificação com as áreas de forte instabilidade/fragilidade ambiental. Trata-se, portanto de um importante instrumento indicativo ao entendimento da susceptibilidade potencial dos ambientes naturais e antropizados, em relação ao avanço e/ou intensificação dos processos erosivos, quedas de blocos, movimentos de massa, dentre outros fenômenos atuantes de áreas potencialmente instáveis. A continuação detalhada destes estudos torna-se, portanto objeto de extrema relevância para o entendimento e arranjo dos processos, juntamente ao engendramento e sustentabilidade do sistema em sua totalidade; em estreita correlação, pois às suas potencialidades, restrições e alternativas sobre a bacia hidrográfica do Rio Seridó, e em todo o semiárido com características semelhantes.


  • Mostrar Abstract
  • São inúmeras as aplicações provenientes dos estudos geomorfológicos e seus diferentes elementos constituintes e inter-relacionados à implantação de políticas públicas de planejamento e gestão territorial ambiental. Esta dissertação de mestrado apresenta uma análise da fragilidade ambiental da bacia hidrográfica do Rio Seridó, localizado entre os estados da Paraíba e Rio Grande do Norte (Brasil), para a identificação de áreas potencialmente instáveis. Este estudo encontra-se apoiado na abordagem metodológica de Ecodinâmica do francês J. Tricart (1977) e em sua proposta de operacionalização defendida pelo brasileiro J. Ross (1994), referente às Unidades Ecodinâmicas de Instabilidade Potencial e Emergente, com base nos índices de dissecação do relevo ou rugosidade topográfica. Os resultados relevam que em uma perspectiva quantitativa sobre a análise da referida bacia hidrográfica, estes valores podem ser traduzidos em classes de fragilidade potencial em torno dos 2.613,0 Km² de fraca intensidade, 5.188,4 Km² de média intensidade, e dos 2.585,5 Km² de forte intensidade. No que diz respeito para a fragilidade emergente, estes se aproximam dos 2.212,0 Km² de fraca intensidade, 6.191,23 Km² de média intensidade, e 2.062,34 Km² de forte intensidade. Os dados obtidos assumem uma importância fundamental para o planejamento territorial ambiental da bacia hidrográfica em questão, uma vez que podemos ainda verificar uma intrínseca associação dos municípios componentes do núcleo de desertificação com as áreas de forte instabilidade/fragilidade ambiental. Trata-se, portanto de um importante instrumento indicativo ao entendimento da susceptibilidade potencial dos ambientes naturais e antropizados, em relação ao avanço e/ou intensificação dos processos erosivos, quedas de blocos, movimentos de massa, dentre outros fenômenos atuantes de áreas potencialmente instáveis. A continuação detalhada destes estudos torna-se, portanto objeto de extrema relevância para o entendimento e arranjo dos processos, juntamente ao engendramento e sustentabilidade do sistema em sua totalidade; em estreita correlação, pois às suas potencialidades, restrições e alternativas sobre a bacia hidrográfica do Rio Seridó, e em todo o semiárido com características semelhantes.

14
  • DIEGO TENORIO DA PAZ
  • RIO GRANDE DO NORTE: Interações urbanas e os centros de gestão do território.

  • Orientador : ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • VALDENILDO PEDRO DA SILVA
  • Data: 30/04/2013

  • Mostrar Resumo
  • O estado do Rio Grande do Norte vem passando por transformações em seu território, estas são promovidas pela instalação de novos equipamentos de infraestrutura, que por sua vez, provocam alterações nas dinâmicas espacial e social por hora estabelecidas, causando novos arranjos e novas dinâmicas entre as cidades. O objetivo geral da pesquisa é compreender, na atualidade, a rede urbana do Rio Grande do Norte, a partir dos centros de gestão do território. O panorama apresentado no trabalho revela uma rede de cidades que vem ganhando uma base material urbana, com a instalação de novos objetos da macro estruturas do estado (rodovias, portos, parques eólicos, agências bancárias, adutoras, acesso a internet) que possibilitam uma relação mais intensa entre os centros urbanos do estado e as demais cidades do mundo, que estruturam a atual característica da rede urbana, o seu caráter global, já que a possibilidade de relações entre os centros é maior. Tal possibilidade de relacionamento é fato devido as características do período histórico atual, com a elevada densidade do tripé técnica, ciência e informação comandadas pelo mercado. No Rio Grande do Norte a intencionalidade do novo arranjo que se configura não é outro, senão atender as demandas do mercado.


  • Mostrar Abstract
  • O estado do Rio Grande do Norte vem passando por transformações em seu território, estas são promovidas pela instalação de novos equipamentos de infraestrutura, que por sua vez, provocam alterações nas dinâmicas espacial e social por hora estabelecidas, causando novos arranjos e novas dinâmicas entre as cidades. O objetivo geral da pesquisa é compreender, na atualidade, a rede urbana do Rio Grande do Norte, a partir dos centros de gestão do território. O panorama apresentado no trabalho revela uma rede de cidades que vem ganhando uma base material urbana, com a instalação de novos objetos da macro estruturas do estado (rodovias, portos, parques eólicos, agências bancárias, adutoras, acesso a internet) que possibilitam uma relação mais intensa entre os centros urbanos do estado e as demais cidades do mundo, que estruturam a atual característica da rede urbana, o seu caráter global, já que a possibilidade de relações entre os centros é maior. Tal possibilidade de relacionamento é fato devido as características do período histórico atual, com a elevada densidade do tripé técnica, ciência e informação comandadas pelo mercado. No Rio Grande do Norte a intencionalidade do novo arranjo que se configura não é outro, senão atender as demandas do mercado.

15
  • ALEXANDRE ALVES DE ANDRADE
  • O uso do território pela fruticultura irrigada no Rio Grande do Norte: uma análise a partir do circuito espacial produtivo do melão (Cucumis melo I.)

  • Orientador : FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • JOSÉ BORZACCHIELLO DA SILVA
  • Data: 24/06/2013

  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa ora em desenvolvimento objetiva estudar o circuito espacial da melonicultura irrigada no processo de uso agrícola do território Norte-Riograndense, de modo particular no município de Baraúna, com vistas a verificar a modernização da agricultura que se processa no território nacional, e seus reflexos no potiguar, especialmente na produção irrigada de frutas tropicais destinadas ao abastecimento do mercado externo, configurando-se numa rede extravertida de produção, observando-se quais as implicações decorrentes desta atividade. A utilização da técnica de irrigação, impulsionada pela ação do Estado, num primeiro momento apregoava a redução dos flagelos das secas à população do nordeste, no entanto seu desenvolvimento contribuiu para acentuar as disparidades sociais da região, beneficiando os agronegocistas que se instalaram e passaram a controlar a base técnica da produção frutícola. Neste contexto, a produção do melão irrigado no Rio Grande do Norte apresenta-se de forma desigual, excluindo percentual significativo de pequenos produtores por constituir-se numa atividade que demanda vultosos investimentos técnicos, científicos e financeiros. Para verificar como esta realidade está se configurando no território Norte-Riograndense, em particular no município de Baraúna, recorremos a teoria do circuito espacial de produção, cuja análise nos permitirá identificar o encadeamento das instâncias da produção, separadas geograficamente, bem como a articulação dos agentes sociais envolvidos e seus círculos de cooperação,   bem como as implicações territoriais decorrentes à área produtora.

    A pesquisa ora em desenvolvimento objetiva estudar o circuito espacial da melonicultura irrigada no processo de uso agrícola do território Norte-Riograndense, de modo particular no município de Baraúna, com vistas a verificar a modernização da agricultura que se processa no território nacional, e seus reflexos no potiguar, especialmente na produção irrigada de frutas tropicais destinadas ao abastecimento do mercado externo, configurando-se numa rede extravertida de produção, observando-se quais as implicações decorrentes desta atividade. A utilização da técnica de irrigação, impulsionada pela ação do Estado, num primeiro momento apregoava a redução dos flagelos das secas à população do nordeste, no entanto seu desenvolvimento contribuiu para acentuar as disparidades sociais da região, beneficiando os agronegocistas que se instalaram e passaram a controlar a base técnica da produção frutícola. Neste contexto, a produção do melão irrigado no Rio Grande do Norte apresenta-se de forma desigual, excluindo percentual significativo de pequenos produtores por constituir-se numa atividade que demanda vultosos investimentos técnicos, científicos e financeiros. Para verificar como esta realidade está se configurando no território Norte-Riograndense, em particular no município de Baraúna, recorremos a teoria do circuito espacial de produção, cuja análise nos permitirá identificar o encadeamento das instâncias da produção, separadas geograficamente, bem como a articulação dos agentes sociais envolvidos e seus círculos de cooperação,   bem como as implicações territoriais decorrentes à área produtora.


  • Mostrar Abstract
  • A pesquisa ora em desenvolvimento objetiva estudar o circuito espacial da melonicultura irrigada no processo de uso agrícola do território Norte-Riograndense, de modo particular no município de Baraúna, com vistas a verificar a modernização da agricultura que se processa no território nacional, e seus reflexos no potiguar, especialmente na produção irrigada de frutas tropicais destinadas ao abastecimento do mercado externo, configurando-se numa rede extravertida de produção, observando-se quais as implicações decorrentes desta atividade. A utilização da técnica de irrigação, impulsionada pela ação do Estado, num primeiro momento apregoava a redução dos flagelos das secas à população do nordeste, no entanto seu desenvolvimento contribuiu para acentuar as disparidades sociais da região, beneficiando os agronegocistas que se instalaram e passaram a controlar a base técnica da produção frutícola. Neste contexto, a produção do melão irrigado no Rio Grande do Norte apresenta-se de forma desigual, excluindo percentual significativo de pequenos produtores por constituir-se numa atividade que demanda vultosos investimentos técnicos, científicos e financeiros. Para verificar como esta realidade está se configurando no território Norte-Riograndense, em particular no município de Baraúna, recorremos a teoria do circuito espacial de produção, cuja análise nos permitirá identificar o encadeamento das instâncias da produção, separadas geograficamente, bem como a articulação dos agentes sociais envolvidos e seus círculos de cooperação,   bem como as implicações territoriais decorrentes à área produtora.

    A pesquisa ora em desenvolvimento objetiva estudar o circuito espacial da melonicultura irrigada no processo de uso agrícola do território Norte-Riograndense, de modo particular no município de Baraúna, com vistas a verificar a modernização da agricultura que se processa no território nacional, e seus reflexos no potiguar, especialmente na produção irrigada de frutas tropicais destinadas ao abastecimento do mercado externo, configurando-se numa rede extravertida de produção, observando-se quais as implicações decorrentes desta atividade. A utilização da técnica de irrigação, impulsionada pela ação do Estado, num primeiro momento apregoava a redução dos flagelos das secas à população do nordeste, no entanto seu desenvolvimento contribuiu para acentuar as disparidades sociais da região, beneficiando os agronegocistas que se instalaram e passaram a controlar a base técnica da produção frutícola. Neste contexto, a produção do melão irrigado no Rio Grande do Norte apresenta-se de forma desigual, excluindo percentual significativo de pequenos produtores por constituir-se numa atividade que demanda vultosos investimentos técnicos, científicos e financeiros. Para verificar como esta realidade está se configurando no território Norte-Riograndense, em particular no município de Baraúna, recorremos a teoria do circuito espacial de produção, cuja análise nos permitirá identificar o encadeamento das instâncias da produção, separadas geograficamente, bem como a articulação dos agentes sociais envolvidos e seus círculos de cooperação,   bem como as implicações territoriais decorrentes à área produtora.

16
  • MARIA CRISTINA PEREIRA DE PAIVA
  • Desigualdades Socioespaciais: Produção do Espaço e Política Habitacional de Interesse Social em Parnamirim/RN

  • Orientador : RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCIO MORAES VALENCA
  • MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • VERA LÚCIA ALVES FRANÇA
  • Data: 25/06/2013

  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho coloca em discussão a questão das desigualdades socioespaciais sob a ótica da política habitacional de interesse social, com o objetivo de compreender de que forma o Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) e os seus impactos na vida dos beneficiados de baixa renda, contribuem para a amenização ou intensificação das desigualdades socioespaciais. Para fundamentar essa discussão nos apoiamos na concepção Lefebvreana do espaço enquanto produto social, apropriado e produzido em função dos interesses que visam à acumulação do capital, contribuindo dessa forma, para os conflitos existentes no espaço urbano, dentre os quais se evidencia a questão do acesso à moradia, que será discutida a partir do antagonismo existente entre habitar e habitat. À luz desse entendimento serão abordadas as principais características do acesso à habitação pelos pobres ao longo da trajetória da habitação social no Brasil, enfatizando a implementação do PMCMV como um novo elemento de análise dessa problemática. Esta, por sua vez, será estudada a partir dos resultados do processo de pós-ocupação dos moradores contemplados pelo programa em Parnamirim/RN, município da Região Metropolitana de Natal (RMN) que concentra a maior parte dos empreendimentos voltados para o atendimento deste público.


  • Mostrar Abstract
  • O presente trabalho coloca em discussão a questão das desigualdades socioespaciais sob a ótica da política habitacional de interesse social, com o objetivo de compreender de que forma o Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) e os seus impactos na vida dos beneficiados de baixa renda, contribuem para a amenização ou intensificação das desigualdades socioespaciais. Para fundamentar essa discussão nos apoiamos na concepção Lefebvreana do espaço enquanto produto social, apropriado e produzido em função dos interesses que visam à acumulação do capital, contribuindo dessa forma, para os conflitos existentes no espaço urbano, dentre os quais se evidencia a questão do acesso à moradia, que será discutida a partir do antagonismo existente entre habitar e habitat. À luz desse entendimento serão abordadas as principais características do acesso à habitação pelos pobres ao longo da trajetória da habitação social no Brasil, enfatizando a implementação do PMCMV como um novo elemento de análise dessa problemática. Esta, por sua vez, será estudada a partir dos resultados do processo de pós-ocupação dos moradores contemplados pelo programa em Parnamirim/RN, município da Região Metropolitana de Natal (RMN) que concentra a maior parte dos empreendimentos voltados para o atendimento deste público.

17
  • ALAN WESCLEY BARBALHO FONSECA
  • Assentamentos Rurais localizados na Bacia petrolífera Potiguar e exploração petrolífera: um estudo da configuração territorial

  • Orientador : RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • IONE RODRIGUES DINIZ MORAIS
  • ANIERES BARBOSA DA SILVA
  • Data: 12/07/2013

  • Mostrar Resumo
  • No Brasil, a indústria petrolífera vem crescendo a cada dia, trazendo consigo uma gama de implicações, tanto no âmbito socioeconômico como do ponto vista espacial, pois são formadas redes entre os elementos que a constituem. Um dos pólos que concentra grande quantidade de serviços relacionados ao petróleo é a Microrregião de Mossoró, onde está localizado um dos maiores “campos de petróleo” do Estado.  Com isso, vários municípios tornaram-se líderes em recebimentos de royalties, fato que trouxe consigo grandes transformações, tanto na zona urbana quanto na zona rural do município, onde está localizada a maior parte da cadeia produtiva. É nesse quadro de referência que está inserido o objeto de estudo, os Projetos de Assentamento Solidão, Monte Alegre, Serra vermelha, Casqueira e Nova Trapiá os quais fazem parte de um pequeno grupo de assentamentos em que os assentados são beneficiados pelo recebimento de royalties da Petrobras. Nesse sentido, o presente trabalho objetiva discutir as transformações espaciais, que são evidenciadas, na configuração territorial dos assentamentos rurais localizados na Bacia petrolífera Potiguar a partir da exploração petrolífera e o surgimento dos royalties. Para atingir tal objetivo, foram realizadas pesquisas documental e bibliográfica, pesquisa de campo, entrevistas com assentados, construindo assim uma discussão acerca de diversos aspectos que caracterizam os assentamentos rurais estudados, como os aspectos populacionais das famílias assentadas; a caracterização agropecuária dos assentamentos: organização da produção e do trabalho; a articulação política e condições de vida; e os royalties e as transformações socioterritoriais nos Assentamentos localizados na Bacia Petrolífera Potiguar.


  • Mostrar Abstract
  • No Brasil, a indústria petrolífera vem crescendo a cada dia, trazendo consigo uma gama de implicações, tanto no âmbito socioeconômico como do ponto vista espacial, pois são formadas redes entre os elementos que a constituem. Um dos pólos que concentra grande quantidade de serviços relacionados ao petróleo é a Microrregião de Mossoró, onde está localizado um dos maiores “campos de petróleo” do Estado.  Com isso, vários municípios tornaram-se líderes em recebimentos de royalties, fato que trouxe consigo grandes transformações, tanto na zona urbana quanto na zona rural do município, onde está localizada a maior parte da cadeia produtiva. É nesse quadro de referência que está inserido o objeto de estudo, os Projetos de Assentamento Solidão, Monte Alegre, Serra vermelha, Casqueira e Nova Trapiá os quais fazem parte de um pequeno grupo de assentamentos em que os assentados são beneficiados pelo recebimento de royalties da Petrobras. Nesse sentido, o presente trabalho objetiva discutir as transformações espaciais, que são evidenciadas, na configuração territorial dos assentamentos rurais localizados na Bacia petrolífera Potiguar a partir da exploração petrolífera e o surgimento dos royalties. Para atingir tal objetivo, foram realizadas pesquisas documental e bibliográfica, pesquisa de campo, entrevistas com assentados, construindo assim uma discussão acerca de diversos aspectos que caracterizam os assentamentos rurais estudados, como os aspectos populacionais das famílias assentadas; a caracterização agropecuária dos assentamentos: organização da produção e do trabalho; a articulação política e condições de vida; e os royalties e as transformações socioterritoriais nos Assentamentos localizados na Bacia Petrolífera Potiguar.

18
  • FÁBIO NUNES DE JESUS
  • Território e territorialidade negra quilombola em Coqueiros-BA: dos espaços de referências à afirmação identitária


  • Orientador : ANELINO FRANCISCO DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANELINO FRANCISCO DA SILVA
  • BEATRIZ MARIA SOARES PONTES
  • ANDRELINO DE OLIVEIRA CAMPOS
  • Data: 30/08/2013

  • Mostrar Resumo
  • O território quilombola de Coqueiros-BA está localizado no município de Mirangaba e pertence geograficamente ao território de identidade Piemonte da Diamantina no Estado da Bahia. A ocupação territorial do Piemonte da Diamantina caracteriza-se pela dimensão produtiva originada do ciclo do ouro e da mobilidade populacional, recorrente na colonização e interiorização do Brasil. Este movimento representava ao mesmo tempo a área de fluxo do empreendimento da coroa em busca do ouro e também uma rede de comunicação conflituosa e estratégica da capitania da Bahia com a região das Minas Gerais. A mobilidade social resultante estabelecia conexões entre pontos aparentemente dispersos sobre o território baiano. Estes, transformaram-se em núcleos populacionais que refletiam os interesses e as contradições presentes na ocupação destes espaços. Assim, importantes rotas foram definidas contribuindo para a legitimação e afirmação do povoamento das diversas regiões. Por estes caminhos, a projeção de uma  materialidade sobre o espaço capitalista  revelavam as estratégias de dominação, que no seu bojo tentava  também eliminar traços recorrentes dos valores culturais dos povos afros. Para este intento, os objetos geográficos dotados de simbologias presentes tornaram-se fundamentais ao contribuir para reificação de uma sociedade com valores e referências predominantes na consolidação do Estado-Nação brasileiro. Em meio a esta teia de relações materializadas no território, foi através da ocupação quilombola que os povos africanos, movidos pela cosmogonia presente na interpretação cultural e geográfica de mundo, criavam e reinterpretavam os sentidos estéticos e ideológicos predominantes na América à luz de conhecimentos transoceânicos e diaspóricos, produzindo paralelamente espaços subalternos e de contra racionalidades com fortes traços culturais e de auto- referência. Estes, movidos por uma autonomia e luta constante frente aos espaços institucionalizados  contribuíram por revelar as organizações coletivas e habitacionais cujas práticas resistiram e fundamentaram o emergente e desafiador reconhecimento de sua espacialidade pelo estado brasileiro na atualidade.   


  • Mostrar Abstract
  • O território quilombola de Coqueiros-BA está localizado no município de Mirangaba e pertence geograficamente ao território de identidade Piemonte da Diamantina no Estado da Bahia. A ocupação territorial do Piemonte da Diamantina caracteriza-se pela dimensão produtiva originada do ciclo do ouro e da mobilidade populacional, recorrente na colonização e interiorização do Brasil. Este movimento representava ao mesmo tempo a área de fluxo do empreendimento da coroa em busca do ouro e também uma rede de comunicação conflituosa e estratégica da capitania da Bahia com a região das Minas Gerais. A mobilidade social resultante estabelecia conexões entre pontos aparentemente dispersos sobre o território baiano. Estes, transformaram-se em núcleos populacionais que refletiam os interesses e as contradições presentes na ocupação destes espaços. Assim, importantes rotas foram definidas contribuindo para a legitimação e afirmação do povoamento das diversas regiões. Por estes caminhos, a projeção de uma  materialidade sobre o espaço capitalista  revelavam as estratégias de dominação, que no seu bojo tentava  também eliminar traços recorrentes dos valores culturais dos povos afros. Para este intento, os objetos geográficos dotados de simbologias presentes tornaram-se fundamentais ao contribuir para reificação de uma sociedade com valores e referências predominantes na consolidação do Estado-Nação brasileiro. Em meio a esta teia de relações materializadas no território, foi através da ocupação quilombola que os povos africanos, movidos pela cosmogonia presente na interpretação cultural e geográfica de mundo, criavam e reinterpretavam os sentidos estéticos e ideológicos predominantes na América à luz de conhecimentos transoceânicos e diaspóricos, produzindo paralelamente espaços subalternos e de contra racionalidades com fortes traços culturais e de auto- referência. Estes, movidos por uma autonomia e luta constante frente aos espaços institucionalizados  contribuíram por revelar as organizações coletivas e habitacionais cujas práticas resistiram e fundamentaram o emergente e desafiador reconhecimento de sua espacialidade pelo estado brasileiro na atualidade.   

19
  • JOSÉ GOMES NETO
  • As faces do corredor cultural de Mossoró-RN: cenários e práticas sociais

  • Orientador : MARIA HELENA BRAGA E VAZ DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA HELENA BRAGA E VAZ DA COSTA
  • ALESSANDRO DOZENA
  • ANA MARCELA ARDILA
  • Data: 25/09/2013

  • Mostrar Resumo
  • O objetivo desta pesquisa é compreender como são desenvolvidas as práticas sociais e os cenários em um conjunto de espaços públicos localizados no centro da cidade de Mossoró-RN, denominado “Corredor Cultural”. Estes espaços serão abordados levando em consideração as propriedades e os componentes do espaço público, que, entrelaçados formam uma trama espacial entendida aqui como cena pública ou cenário. O cenário é o conceito que explica a ação dos sujeitos em uma plataforma física, no caso, o Corredor Cultural. Este trabalho discute também a relação e o papel que usuários, grupos políticos e organizados da sociedade civil desempenham em um espaço público, concretizando e estabelecendo as práticas sociais nesse local. 


  • Mostrar Abstract
  • O objetivo desta pesquisa é compreender como são desenvolvidas as práticas sociais e os cenários em um conjunto de espaços públicos localizados no centro da cidade de Mossoró-RN, denominado “Corredor Cultural”. Estes espaços serão abordados levando em consideração as propriedades e os componentes do espaço público, que, entrelaçados formam uma trama espacial entendida aqui como cena pública ou cenário. O cenário é o conceito que explica a ação dos sujeitos em uma plataforma física, no caso, o Corredor Cultural. Este trabalho discute também a relação e o papel que usuários, grupos políticos e organizados da sociedade civil desempenham em um espaço público, concretizando e estabelecendo as práticas sociais nesse local. 

20
  • ALINE FREITAS CHACON
  • Monitoramento da Dinâmica Costeira da praia de Ponta Negra, Natal/RN.

  • Orientador : ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FÁBIO PERDIGÃO VASCONCELOS
  • WERNER FARKATT TABOSA
  • ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • Data: 23/12/2013

  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação contempla o monitoramento da dinâmica ambiental costeira em três pontos (01, 02, e 03), distintos da praia de Ponta Negra, situada no Litoral Sul de Natal, capital do Rio Grande do Norte, no período de junho de 2012 a maio de 2013. Para tanto, foram levantadas as seguintes hipóteses: Quais os agentes (morfodinâmicos e/ou antropogênicos) responsáveis pelas mudanças ocorridas na área de estudo? E ainda, como se configura o estado morfodinâmico da praia, dissipativo, refletivo ou intermediário? Diante destes questionamentos, estudos sobre o ambiente praial tem sua relevância, pois podem esclarecer os riscos e responsabilidades da intervenção antropogênica e ainda auxiliar gestores, em ações mais direcionadas no que tange à proteção dos sistemas praiais, visto que uma vez comprometido, é muito difícil recuperar o quadro ambiental da área, sendo sobremaneira mais viável a elaboração de planos multidisciplinares de trabalhos que possam orientar possíveis ações humanas na busca de um entendimento para o convívio harmonioso entre a sociedade e o sistema praial. Tendo como principal objetivo o entendimento dos processos da dinâmica costeira, os procedimentos metodológicos que deram suporte a execução dessa pesquisa foram fundamentados em literaturas correlatas ao objeto de estudo, associados à coleta de dados decorrentes dos perfis praiais realizados mensalmente nas marés de sizígia (Lua cheia), dados da hidrodinâmica e dados estatísticos de quantificação (%) e classificação granulométrica dos sedimentos após análises sedimentológicas laboratoriais. Os resultados obtidos a partir de quadros comparativos anual dos perfis praiais, associados à análise sedimentológica, indicaram um balanço sedimentar positivo, tendendo ao equilíbrio para o Ponto 01 e negativo.para o Ponto 02. Já para o Ponto 03 foram adicionados dados referentes à hidrodinâmica, os quais possibilitaram, também diante de um quadro comparativo, a percepção de uma dinâmica deposicional, com tendência à redução do acúmulo de material ao final do ciclo anual. Esses dados possibilitaram também, para o Ponto 03, o cálculo do volume de material transportado pela corrente de deriva litorânea que girou em torno de 220 m3/h, além do parâmetro de Dean que estabeleceu um estado morfológico da praia com predominâncias dissipativa específico para o Ponto 03. Assim, diante dos resultados expostos por este trabalho de monitoramento pontual da dinâmica costeira espera-se que gestores e autoridades públicas competentes possam articular planos multidisciplinares de trabalhos, objetivando sempre ações que busquem entendimento e comprometimento efetivo para a recuperação do convívio harmonioso entre a sociedade e o ambiente praial de Ponta Negra.


  • Mostrar Abstract
  • Esta dissertação contempla o monitoramento da dinâmica ambiental costeira em três pontos (01, 02, e 03), distintos da praia de Ponta Negra, situada no Litoral Sul de Natal, capital do Rio Grande do Norte, no período de junho de 2012 a maio de 2013. Para tanto, foram levantadas as seguintes hipóteses: Quais os agentes (morfodinâmicos e/ou antropogênicos) responsáveis pelas mudanças ocorridas na área de estudo? E ainda, como se configura o estado morfodinâmico da praia, dissipativo, refletivo ou intermediário? Diante destes questionamentos, estudos sobre o ambiente praial tem sua relevância, pois podem esclarecer os riscos e responsabilidades da intervenção antropogênica e ainda auxiliar gestores, em ações mais direcionadas no que tange à proteção dos sistemas praiais, visto que uma vez comprometido, é muito difícil recuperar o quadro ambiental da área, sendo sobremaneira mais viável a elaboração de planos multidisciplinares de trabalhos que possam orientar possíveis ações humanas na busca de um entendimento para o convívio harmonioso entre a sociedade e o sistema praial. Tendo como principal objetivo o entendimento dos processos da dinâmica costeira, os procedimentos metodológicos que deram suporte a execução dessa pesquisa foram fundamentados em literaturas correlatas ao objeto de estudo, associados à coleta de dados decorrentes dos perfis praiais realizados mensalmente nas marés de sizígia (Lua cheia), dados da hidrodinâmica e dados estatísticos de quantificação (%) e classificação granulométrica dos sedimentos após análises sedimentológicas laboratoriais. Os resultados obtidos a partir de quadros comparativos anual dos perfis praiais, associados à análise sedimentológica, indicaram um balanço sedimentar positivo, tendendo ao equilíbrio para o Ponto 01 e negativo.para o Ponto 02. Já para o Ponto 03 foram adicionados dados referentes à hidrodinâmica, os quais possibilitaram, também diante de um quadro comparativo, a percepção de uma dinâmica deposicional, com tendência à redução do acúmulo de material ao final do ciclo anual. Esses dados possibilitaram também, para o Ponto 03, o cálculo do volume de material transportado pela corrente de deriva litorânea que girou em torno de 220 m3/h, além do parâmetro de Dean que estabeleceu um estado morfológico da praia com predominâncias dissipativa específico para o Ponto 03. Assim, diante dos resultados expostos por este trabalho de monitoramento pontual da dinâmica costeira espera-se que gestores e autoridades públicas competentes possam articular planos multidisciplinares de trabalhos, objetivando sempre ações que busquem entendimento e comprometimento efetivo para a recuperação do convívio harmonioso entre a sociedade e o ambiente praial de Ponta Negra.

2012
Dissertações
1
  • JOSE ERIMAR DOS SANTOS
  • FEIRA LIVRE E CIRCUITOS DA ECONOMIA URBANA: um estudo da Feira da Pedra, em São Bento (PB)

  • Orientador : ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADEMIR ARAUJO DA COSTA
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • ROSALVO NOBRE CARNEIRO
  • Data: 27/02/2012

  • Mostrar Resumo
  • A Feira da Pedra é uma extensão da feira livre de São Bento, no Estado da Paraíba. Trata-se de um sistema de comércio de mercadorias têxteis produzidas pela indústria têxtil de fabricação de redes de dormir e derivados dessa indústria, presente em algumas cidades do estado da Paraíba e do Rio Grande do Norte, constituindo-se como uma estratégia de sobrevivência, inserida no rol do terciário e do comércio varejista da economia urbana dessa cidade. Diante disso, objetivamos discutir economia urbana, refletindo o sistema feira livre a partir dos dois circuitos da economia urbana, em especial no contexto das dinâmicas do período do espaço geográfico atual –, o período técnico-científico-informacional, tendo como objeto específico empírico a Feira da Pedra de São Bento (PB). Para tanto, em duas etapas de operacionalização realizamos esta pesquisa: a) levantamentos de dados secundários e, b) levantamentos de dados primários, que nos reportam a uma tríade operacional: I) pesquisa bibliográfica; II) pesquisa documental; e III) pesquisa de campo. A presença da Feira da Pedra em São Bento tem nos mostrado uma das mais importantes características dessa cidade, tendo em vista possuir grande importância econômica, social e cultural para a população local, bem como ainda contribuindo para a (re)produção desse espaço sertanejo, fazendo parte do circuito inferior da economia urbana dessa cidade. Essa atividade acarreta diversas dinâmicas ao espaço urbano dessa cidade, sobretudo pelo fato de atrair grande número de pessoas, carregando consigo ações típicas de sua relação com o espaço urbano são-bentense e do meio construído. Assim, sua importância não se constitui apenas em um fenômeno local e regional, mas também numa referência cultural de um lugar do espaço geográfico de muitos sujeitos paraibanos e norte-rio-grandenses, pois o acontecer dessa atividade traz para o seu cotidiano semanal o produto resultante da labuta têxtil do Sertão Paraibano e do Seridó Potiguar.


  • Mostrar Abstract
  • A Feira da Pedra é uma extensão da feira livre de São Bento, no Estado da Paraíba. Trata-se de um sistema de comércio de mercadorias têxteis produzidas pela indústria têxtil de fabricação de redes de dormir e derivados dessa indústria, presente em algumas cidades do estado da Paraíba e do Rio Grande do Norte, constituindo-se como uma estratégia de sobrevivência, inserida no rol do terciário e do comércio varejista da economia urbana dessa cidade. Diante disso, objetivamos discutir economia urbana, refletindo o sistema feira livre a partir dos dois circuitos da economia urbana, em especial no contexto das dinâmicas do período do espaço geográfico atual –, o período técnico-científico-informacional, tendo como objeto específico empírico a Feira da Pedra de São Bento (PB). Para tanto, em duas etapas de operacionalização realizamos esta pesquisa: a) levantamentos de dados secundários e, b) levantamentos de dados primários, que nos reportam a uma tríade operacional: I) pesquisa bibliográfica; II) pesquisa documental; e III) pesquisa de campo. A presença da Feira da Pedra em São Bento tem nos mostrado uma das mais importantes características dessa cidade, tendo em vista possuir grande importância econômica, social e cultural para a população local, bem como ainda contribuindo para a (re)produção desse espaço sertanejo, fazendo parte do circuito inferior da economia urbana dessa cidade. Essa atividade acarreta diversas dinâmicas ao espaço urbano dessa cidade, sobretudo pelo fato de atrair grande número de pessoas, carregando consigo ações típicas de sua relação com o espaço urbano são-bentense e do meio construído. Assim, sua importância não se constitui apenas em um fenômeno local e regional, mas também numa referência cultural de um lugar do espaço geográfico de muitos sujeitos paraibanos e norte-rio-grandenses, pois o acontecer dessa atividade traz para o seu cotidiano semanal o produto resultante da labuta têxtil do Sertão Paraibano e do Seridó Potiguar.

2
  • MARLUCE SILVINO
  • O TURISMO EM DUAS FACES: análise a partir da Ilha de Santana/Caicó e do Alto de Santa Rita/Santa Cruz-RN

  • Orientador : EDNA MARIA FURTADO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDNA MARIA FURTADO
  • RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
  • LUZIA NEIDE MENEZES TEIXEIRA CORIOLANO
  • Data: 27/02/2012

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho analisa como o turismo cria territórios que são construídos para atender a essa nova forma de consumir, onde o espaço se torna mercadoria sendo destinado ao lazer e quais as mudanças que surgem na dinâmica socioespacial da urbe na qual essa atividade se insere. Temos como recorte espacial de análise duas cidades do Rio Grande do Norte, sendo estas Santa Cruz através do Alto de Santa Rita e Caicó por meio do Complexo Turístico Ilha de Santana.  A pesquisa que realizaremos identifica os fatores que contribuíram para a reconstrução da Ilha de Santana e do Alto de Santa Rita. Destacamos a paisagem anterior e posterior a essa transformação, identificando as diferentes formas de uso que os espaços citados apresentam e as formas de explorações econômicas que surgiram a partir dessa construção e quais as repercussões evidenciadas nas sociedades devido a esse processo. Para realização desse trabalho utilizamos autores que trabalham a relação entre Turismo e Geografia, onde apontamos, Coriolano (2005), Furtado (2007) e ainda autores que refletem sobre a produção do espaço com destaque para Lefebvre (2006), Sanches (1991) e Knafou (1999). Realizamos também pesquisa de campo, onde buscamos fontes documentais nos órgãos como Prefeitura, Paróquia e Bibliotexas Públicas dos municípios acima citados. Ainda aplicamos formulários e entrevistas, procurando conhecer como a Ilha de Santana e o Alto de Santa Rita interferem na dinâmica socioeconômica das cidades em que se situam. A Dissertação está estruturada em quatro capítulos, sendo que o primeiro analisa como o turismo chega até o Rio Grande do Norte e se interioriza, já o segundo aborda espaços destinados a atividade turística nessas cidades, o terceiro identifica como a simbologia desses espaços influenciou na sua transformação e o último, revela como esses espaços interferem na estrutura socioeconômica das cidades através dos eventos.


  • Mostrar Abstract
  • Este trabalho analisa como o turismo cria territórios que são construídos para atender a essa nova forma de consumir, onde o espaço se torna mercadoria sendo destinado ao lazer e quais as mudanças que surgem na dinâmica socioespacial da urbe na qual essa atividade se insere. Temos como recorte espacial de análise duas cidades do Rio Grande do Norte, sendo estas Santa Cruz através do Alto de Santa Rita e Caicó por meio do Complexo Turístico Ilha de Santana.  A pesquisa que realizaremos identifica os fatores que contribuíram para a reconstrução da Ilha de Santana e do Alto de Santa Rita. Destacamos a paisagem anterior e posterior a essa transformação, identificando as diferentes formas de uso que os espaços citados apresentam e as formas de explorações econômicas que surgiram a partir dessa construção e quais as repercussões evidenciadas nas sociedades devido a esse processo. Para realização desse trabalho utilizamos autores que trabalham a relação entre Turismo e Geografia, onde apontamos, Coriolano (2005), Furtado (2007) e ainda autores que refletem sobre a produção do espaço com destaque para Lefebvre (2006), Sanches (1991) e Knafou (1999). Realizamos também pesquisa de campo, onde buscamos fontes documentais nos órgãos como Prefeitura, Paróquia e Bibliotexas Públicas dos municípios acima citados. Ainda aplicamos formulários e entrevistas, procurando conhecer como a Ilha de Santana e o Alto de Santa Rita interferem na dinâmica socioeconômica das cidades em que se situam. A Dissertação está estruturada em quatro capítulos, sendo que o primeiro analisa como o turismo chega até o Rio Grande do Norte e se interioriza, já o segundo aborda espaços destinados a atividade turística nessas cidades, o terceiro identifica como a simbologia desses espaços influenciou na sua transformação e o último, revela como esses espaços interferem na estrutura socioeconômica das cidades através dos eventos.

3
  • Márcio Balbino Cavalcante
  • Parque Estadual da Pedra da Boca (Araruna/PB): uma avaliação sobre as atividades turísticas e as ações de gestão territorial

  • Orientador : EDNA MARIA FURTADO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDNA MARIA FURTADO
  • FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
  • LUIZ RENATO VALLEJO
  • Data: 29/02/2012

  • Mostrar Resumo
  • As Unidades de Conservação, principalmente os parques nacionais e estaduais, estão
    entre as principais destinações do turismo de aventura e do ecoturismo. Tanto é que o
    Sistema Nacional de Unidades de Conservação – SNUC (Lei nº 9.985/2000) contempla
    a prática de atividades turísticas, no caso, o ecoturismo nessas unidades territoriais.
    Apesar de essas áreas serem locais destinados à conservação ambiental, exercício da
    educação ambiental, pesquisa científica e contemplação da natureza em seu estado
    original ou mais próximo deste, a prática da atividade turística muitas vezes não atende
    a essas finalidades. Assim, é preciso que as atuais diretrizes, programas e ações que
    subsidiam as políticas de turismo, venham ocupar espaço efetivo no âmbito do
    planejamento e gestão das Unidades de Conservação (UC’s). Diante do exposto, a
    presente pesquisa tem como objetivo principal realizar uma avaliação das atividades
    turísticas e as ações de gestão territorial no Parque Estadual da Pedra da Boca
    (PEPB), localizado no município de Araruna/PB. Para a concretização deste trabalho
    foram desenvolvidas as seguintes etapas metodológicas: pesquisa bibliográfica e
    documental; elaboração e aplicação dos instrumentos de pesquisa de campo e
    sistematização e análise dos resultados. Diante dos resultados, o PEPB possui na sua
    área territorial um conjunto rochoso granítico porfirítico, cujas configurações geológicogeomorfológicas
    são ímpares e de valor cênico, também abriga espécies da flora e
    fauna endêmicas e representativas do bioma caatinga. Os dados e as informações
    obtidas demonstram que o Parque conta com um potencial notável para o turismo, em
    especial o ecoturismo, porém, precisa-se de que sejam desenvolvidas ações de gestão
    territorial, com o intuito de subsidiar o ordenamento do uso turístico no local.


  • Mostrar Abstract
  • As Unidades de Conservação, principalmente os parques nacionais e estaduais, estão
    entre as principais destinações do turismo de aventura e do ecoturismo. Tanto é que o
    Sistema Nacional de Unidades de Conservação – SNUC (Lei nº 9.985/2000) contempla
    a prática de atividades turísticas, no caso, o ecoturismo nessas unidades territoriais.
    Apesar de essas áreas serem locais destinados à conservação ambiental, exercício da
    educação ambiental, pesquisa científica e contemplação da natureza em seu estado
    original ou mais próximo deste, a prática da atividade turística muitas vezes não atende
    a essas finalidades. Assim, é preciso que as atuais diretrizes, programas e ações que
    subsidiam as políticas de turismo, venham ocupar espaço efetivo no âmbito do
    planejamento e gestão das Unidades de Conservação (UC’s). Diante do exposto, a
    presente pesquisa tem como objetivo principal realizar uma avaliação das atividades
    turísticas e as ações de gestão territorial no Parque Estadual da Pedra da Boca
    (PEPB), localizado no município de Araruna/PB. Para a concretização deste trabalho
    foram desenvolvidas as seguintes etapas metodológicas: pesquisa bibliográfica e
    documental; elaboração e aplicação dos instrumentos de pesquisa de campo e
    sistematização e análise dos resultados. Diante dos resultados, o PEPB possui na sua
    área territorial um conjunto rochoso granítico porfirítico, cujas configurações geológicogeomorfológicas
    são ímpares e de valor cênico, também abriga espécies da flora e
    fauna endêmicas e representativas do bioma caatinga. Os dados e as informações
    obtidas demonstram que o Parque conta com um potencial notável para o turismo, em
    especial o ecoturismo, porém, precisa-se de que sejam desenvolvidas ações de gestão
    territorial, com o intuito de subsidiar o ordenamento do uso turístico no local.

4
  • Sâmia Erika Alves de Caldas Bandeira
  • Paisagem arquitetônica atual de João Pessoa - percepção e significado: o perceptivo dos moradores e visitantes

  • Orientador : ANELINO FRANCISCO DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANELINO FRANCISCO DA SILVA
  • ALESSANDRO DOZENA
  • ANIERES BARBOSA DA SILVA
  • Data: 29/02/2012

  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo foi realizado no município de João Pessoa, na Mesorregião da Mata paraibana. Tendo como objetivo analisar como se dá a valorização do patrimônio cultural arquitetônico para o pessoense e para o visitante da Capital paraibana, levando em consideração as narrativas dos pessoenses, e dos estrangeiros praticantes do turismo cultural. Esta pesquisa apóia-se numa fundamentação teórica pautada nos conceitos de paisagem e lugar. Tomou-se como alicerce a Geografia Cultural. A investigação em pauta justifica-se por enveredar na Geografia e Patrimônio e lançar um olhar geográfico sobre a paisagem cultural, tentando desvendar símbolos atribuídos aos exemplares arquitetônicos antigos, significados que interferem nas relações de poder que atravessam gerações, construindo e desconstruindo identidades, seja dispersando ou integrando culturas, gerando grupos culturais e conflitos sociais. Conclui-se que o espaço geográfico deriva de um conjunto de fatores dentre eles a cultura e esta por sua vez vai modelando a paisagem, refletindo o abstrato sobre o concreto das arquiteturas mais antigas até as mais atuais, transformando desde o material até o imaterial em Patrimônio da Humanidade.


  • Mostrar Abstract
  • O presente estudo foi realizado no município de João Pessoa, na Mesorregião da Mata paraibana. Tendo como objetivo analisar como se dá a valorização do patrimônio cultural arquitetônico para o pessoense e para o visitante da Capital paraibana, levando em consideração as narrativas dos pessoenses, e dos estrangeiros praticantes do turismo cultural. Esta pesquisa apóia-se numa fundamentação teórica pautada nos conceitos de paisagem e lugar. Tomou-se como alicerce a Geografia Cultural. A investigação em pauta justifica-se por enveredar na Geografia e Patrimônio e lançar um olhar geográfico sobre a paisagem cultural, tentando desvendar símbolos atribuídos aos exemplares arquitetônicos antigos, significados que interferem nas relações de poder que atravessam gerações, construindo e desconstruindo identidades, seja dispersando ou integrando culturas, gerando grupos culturais e conflitos sociais. Conclui-se que o espaço geográfico deriva de um conjunto de fatores dentre eles a cultura e esta por sua vez vai modelando a paisagem, refletindo o abstrato sobre o concreto das arquiteturas mais antigas até as mais atuais, transformando desde o material até o imaterial em Patrimônio da Humanidade.

5
  • HELANIA PEREIRA DA SILVA
  • Faixas de proteção ambiental do rio Pitimbu/RN: uma análise como subsídio ao planejamento e ordenamento do território

  • Orientador : LUIZ ANTONIO CESTARO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • LUTIANE QUEIROZ DE ALMEIDA
  • HERNANI LOEBLER CAMPOS
  • Data: 12/03/2012

  • Mostrar Resumo
  • As Faixas de Proteção Ambiental do rio Pitimbu, são importantes instrumentos para o planejamento e ordenamento desse território.  A proteção do rio Pitimbu está amparada em leis, tanto de cunho Federal, como o Código Florestal Brasileiro (Lei nº 4.771 de 1965) quanto por Resoluções, Leis Estaduais e Municipais. Porém, esta pesquisa parte da interpretação da Lei Estadual nº 8.426 de 2003, por ser a mais restritiva quanto ao uso e ocupação das margens do rio. O objetivo geral deste projeto é analisar a aplicabilidade das faixas de Proteção Ambiental no rio Pitimbu/RN considerando a legislação ambiental e as formas de uso desse espaço pelo homem. Tendo por objetivos específicos a discussão da abrangência da legislação para esse rio;a identificação dos tipos de cobertura do solo; e a avaliação da eficácia da Lei nº 8.426 de 2003, como instrumento de preservação e gestão territorial. Esse rio é caracterizado pela sua importância ecológica e por alimentar a lagoa do Jiqui, importante reservatório que fornece 30% de água potável para população das regiões Leste, Oeste e Sul da capital Potiguar.O rio Pitimbu passa por um processo de degradação ambiental, proveniente de ações como os desmatamentos de suas matas ciliares pelas práticas agrícolas intensivas; lançamento de efluentes urbanos e industriais gerando a sua contaminação; aumento do escoamento pluvial; erosão; assoreamento e despejo de lixo urbano, além da pressão para ocupação urbana em suas margens. Sob o ponto de vista metodológico está pesquisa parte de referenciais teóricos do planejamento e ordenamento do território e de uma visão socioambiental dos espaços naturais. Foi produzido nessa pesquisa um Mapa de Cobertura do Solo, com 16 classes. Divididas em cobertura antropizada e cobertura natural. Partindo da espacialização das Faixas de Proteção Ambiental de 300 metros, conforme a Lei Estadual acima. A pesquisa destacou um maior percentual de classes antropizadas, indicando interferência do homem no equilíbrio desse sistema. Levando a degradação de suas matas ciliares, e a falta de conservação dos recursos hídricos. Por fim,considerou-se que as faixas de proteção ambiental não são eficazes quanto a preservação e ao ordenamento desse território.


  • Mostrar Abstract
  • As Faixas de Proteção Ambiental do rio Pitimbu, são importantes instrumentos para o planejamento e ordenamento desse território.  A proteção do rio Pitimbu está amparada em leis, tanto de cunho Federal, como o Código Florestal Brasileiro (Lei nº 4.771 de 1965) quanto por Resoluções, Leis Estaduais e Municipais. Porém, esta pesquisa parte da interpretação da Lei Estadual nº 8.426 de 2003, por ser a mais restritiva quanto ao uso e ocupação das margens do rio. O objetivo geral deste projeto é analisar a aplicabilidade das faixas de Proteção Ambiental no rio Pitimbu/RN considerando a legislação ambiental e as formas de uso desse espaço pelo homem. Tendo por objetivos específicos a discussão da abrangência da legislação para esse rio;a identificação dos tipos de cobertura do solo; e a avaliação da eficácia da Lei nº 8.426 de 2003, como instrumento de preservação e gestão territorial. Esse rio é caracterizado pela sua importância ecológica e por alimentar a lagoa do Jiqui, importante reservatório que fornece 30% de água potável para população das regiões Leste, Oeste e Sul da capital Potiguar.O rio Pitimbu passa por um processo de degradação ambiental, proveniente de ações como os desmatamentos de suas matas ciliares pelas práticas agrícolas intensivas; lançamento de efluentes urbanos e industriais gerando a sua contaminação; aumento do escoamento pluvial; erosão; assoreamento e despejo de lixo urbano, além da pressão para ocupação urbana em suas margens. Sob o ponto de vista metodológico está pesquisa parte de referenciais teóricos do planejamento e ordenamento do território e de uma visão socioambiental dos espaços naturais. Foi produzido nessa pesquisa um Mapa de Cobertura do Solo, com 16 classes. Divididas em cobertura antropizada e cobertura natural. Partindo da espacialização das Faixas de Proteção Ambiental de 300 metros, conforme a Lei Estadual acima. A pesquisa destacou um maior percentual de classes antropizadas, indicando interferência do homem no equilíbrio desse sistema. Levando a degradação de suas matas ciliares, e a falta de conservação dos recursos hídricos. Por fim,considerou-se que as faixas de proteção ambiental não são eficazes quanto a preservação e ao ordenamento desse território.

6
  • SANDRA PRISCILA ALVES
  • O circuito espacial da produção petrolífera no Rio Grande do Norte

  • Orientador : ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • CELSO DONIZETE LOCATEL
  • MÁRCIO ANTONIO CATAIA
  • Data: 22/03/2012

  • Mostrar Resumo
  • Nosso estudo se remete ao estado do Rio Grande do Norte frente à implantação da atividade petrolífera em seu território. Nesse sentido o objetivo geral do trabalho consistiu em analisar a presença do circuito espacial da produção petrolífera vinculado ao sistema de objetos e de ações presentes no território norte rio-grandense. A partir do chamado “choque do petróleo”, acontecimento mundial que causou desdobramentos em vários países, a Petróleo Brasileiro S/A (PETROBRAS) aumentou os investimentos em perfurações nas bacias geológicas brasileiras. No ano de 1973 foi perfurado em área marítima o poço que deu origem a produção comercial de petróleo e gás no Rio Grande do Norte. Desse momento em diante foram sendo acrescentados em algumas parcelas do território potiguar, grandes sistemas de objetos juntamente às ações provocadas por agentes diversos. Nesse contexto, situações geográficas foram reorganizadas em função de um inédito circuito espacial de produção acompanhado de um novo círculo de cooperação. No estado acontecem todas as instâncias do circuito: a produção, a distribuição e o consumo. À luz da teoria do espaço geográfico procuramos direcionar as nossas reflexões ao funcionamento destas instâncias, estando elas ligadas a fluxos materiais e imateriais multiescalares. Essa perspectiva nos autoriza a pensar o território norte rio-grandense inserido em uma nova divisão territorial do trabalho marcada pela especialização regional produtiva. A atividade petrolífera implantou-se no território norte rio-grandense em um momento marcado pela reestruturação produtiva de diversos segmentos econômicos. O setor petrolífero passou a atuar cada vez atrelado as bases científicas e informacionais, tendo em vista o aumento da produtividade. A presença desse circuito demandou ao território, mais especificamente ao município de Mossoró/RN, uma diversa estrutura organizacional que ocorre desde o vasto sistema nacionalmente integrado de corporações comerciais privadas até as pequenas empresas, todas elas relacionando-se diretamente ou indiretamente com a PETROBRAS. Os fluxos entre empresas cujas sedes localizam-se em estados e mesmo países distantes têm gerado um movimento contínuo de produtos, pessoas, informações e ideias, o que vem provocando também novas materialidades no território.


  • Mostrar Abstract
  • Nosso estudo se remete ao estado do Rio Grande do Norte frente à implantação da atividade petrolífera em seu território. Nesse sentido o objetivo geral do trabalho consistiu em analisar a presença do circuito espacial da produção petrolífera vinculado ao sistema de objetos e de ações presentes no território norte rio-grandense. A partir do chamado “choque do petróleo”, acontecimento mundial que causou desdobramentos em vários países, a Petróleo Brasileiro S/A (PETROBRAS) aumentou os investimentos em perfurações nas bacias geológicas brasileiras. No ano de 1973 foi perfurado em área marítima o poço que deu origem a produção comercial de petróleo e gás no Rio Grande do Norte. Desse momento em diante foram sendo acrescentados em algumas parcelas do território potiguar, grandes sistemas de objetos juntamente às ações provocadas por agentes diversos. Nesse contexto, situações geográficas foram reorganizadas em função de um inédito circuito espacial de produção acompanhado de um novo círculo de cooperação. No estado acontecem todas as instâncias do circuito: a produção, a distribuição e o consumo. À luz da teoria do espaço geográfico procuramos direcionar as nossas reflexões ao funcionamento destas instâncias, estando elas ligadas a fluxos materiais e imateriais multiescalares. Essa perspectiva nos autoriza a pensar o território norte rio-grandense inserido em uma nova divisão territorial do trabalho marcada pela especialização regional produtiva. A atividade petrolífera implantou-se no território norte rio-grandense em um momento marcado pela reestruturação produtiva de diversos segmentos econômicos. O setor petrolífero passou a atuar cada vez atrelado as bases científicas e informacionais, tendo em vista o aumento da produtividade. A presença desse circuito demandou ao território, mais especificamente ao município de Mossoró/RN, uma diversa estrutura organizacional que ocorre desde o vasto sistema nacionalmente integrado de corporações comerciais privadas até as pequenas empresas, todas elas relacionando-se diretamente ou indiretamente com a PETROBRAS. Os fluxos entre empresas cujas sedes localizam-se em estados e mesmo países distantes têm gerado um movimento contínuo de produtos, pessoas, informações e ideias, o que vem provocando também novas materialidades no território.

7
  • Filipe Mendes Henrique
  • Análise morfopedológica aplicada à compreensão dos processos erosivos hídricos em vertentes no município de Pilões-PB

  • Orientador : ERMINIO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ERMINIO FERNANDES
  • ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
  • DÉBORAH DE OLIVEIRA
  • Data: 26/03/2012

  • Mostrar Resumo
  • A análise dos componentes do meio físico propicia um entendimento de importantes condicionantes que interferem na maior ou menor susceptibilidade do solo ao processo erosivo. A identificação dos mecanismos que determinam o processo erosivo é imprescindível para que se possa elaborar um planejamento visando o controle, a prevenção e contribuindo para utilização sustentável do solo. O município de Pilões/PB apresenta desde sua ocupação atividades agropecuárias desenvolvidas em encostas, caracterizadas por práticas não conservacionistas que contribuem substancialmente para o escoamento superficial ocasionando a erosão do solo, principalmente nas suas áreas rurais, bem como apresenta também diversos pontos de desmoronamentos nas encostas, sobretudo nos taludes de corte das rodovias. Nesse sentido esta pesquisa tem como objetivo analisar a gênese e evolução dos processos erosivos hídricos nas vertentes do município de Pilões/PB, com base na relação entre os processos morfogenéticos-pedogenéticos e atividades antrópicas atuais. Para a construção da pesquisa utilizou-se das proposições de (TRICART; KILLIAN, 1982, CASTRO; SALOMÃO, 2000) na compartimentação morfopedológica do município, como também foram realizadas topossequências baseadas nas propostas de (BOULET,1993) com intuito de verificar as características dos solos nas vertentes estudadas. Para a identificação das principais características dos solos que influenciam na erosão foram realizadas análises granulométricas, químicas e mineralógicas das amostras coletadas. Foram identificados quatro compartimentos morfopedológicos no município, os quais denominou-se de MP-I, MP-II, MP-II e MP-IV, estes compartimentos são produtos da interrelação entre o substrato geológico, relevo e solos, constituindo unidades têmporo-espaciais homogêneas e intrínsecas do meio físico. Verificou-se que as erosões se concentram nos compartimentos MP-I e MP-II, devido estes apresentarem características mais favoráveis aos processos erosivos, como declividade acentuada, morfologias que favorecem a concentração do fluxo superficial, solos com descontinuidades texturais, dentre outras.


  • Mostrar Abstract
  • A análise dos componentes do meio físico propicia um entendimento de importantes condicionantes que interferem na maior ou menor susceptibilidade do solo ao processo erosivo. A identificação dos mecanismos que determinam o processo erosivo é imprescindível para que se possa elaborar um planejamento visando o controle, a prevenção e contribuindo para utilização sustentável do solo. O município de Pilões/PB apresenta desde sua ocupação atividades agropecuárias desenvolvidas em encostas, caracterizadas por práticas não conservacionistas que contribuem substancialmente para o escoamento superficial ocasionando a erosão do solo, principalmente nas suas áreas rurais, bem como apresenta também diversos pontos de desmoronamentos nas encostas, sobretudo nos taludes de corte das rodovias. Nesse sentido esta pesquisa tem como objetivo analisar a gênese e evolução dos processos erosivos hídricos nas vertentes do município de Pilões/PB, com base na relação entre os processos morfogenéticos-pedogenéticos e atividades antrópicas atuais. Para a construção da pesquisa utilizou-se das proposições de (TRICART; KILLIAN, 1982, CASTRO; SALOMÃO, 2000) na compartimentação morfopedológica do município, como também foram realizadas topossequências baseadas nas propostas de (BOULET,1993) com intuito de verificar as características dos solos nas vertentes estudadas. Para a identificação das principais características dos solos que influenciam na erosão foram realizadas análises granulométricas, químicas e mineralógicas das amostras coletadas. Foram identificados quatro compartimentos morfopedológicos no município, os quais denominou-se de MP-I, MP-II, MP-II e MP-IV, estes compartimentos são produtos da interrelação entre o substrato geológico, relevo e solos, constituindo unidades têmporo-espaciais homogêneas e intrínsecas do meio físico. Verificou-se que as erosões se concentram nos compartimentos MP-I e MP-II, devido estes apresentarem características mais favoráveis aos processos erosivos, como declividade acentuada, morfologias que favorecem a concentração do fluxo superficial, solos com descontinuidades texturais, dentre outras.

8
  • ANA CARLA DOS SANTOS MARQUES
  • Território usado e SUS: uma análise sobre o processo de regionalização da saúde no estado da Paraíba

  • Orientador : ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALDO ALOISIO DANTAS DA SILVA
  • ANA TANIA LOPES SAMPAIO
  • RAUL BORGES GUIMARAES
  • Data: 30/03/2012

  • Mostrar Resumo
  • Atualmente um dos principais desafios para o fortalecimento do SUS é pensar a regionalização a partir de novos critérios, considerando as distintas heranças territoriais existente no âmbito dos estados. Contribuir para o fortalecimento desta nova perspectiva é o foco deste trabalho, que busca analisar o processo de regionalização da saúde no estado da Paraíba a partir dos fluxos funcionais instituídos no PDR/PB. Para isso foi preciso compreender através da técnica e da política a configuração territorial materializada através das normatizações do SUS; Identificar a organização e os fluxos funcionais do SUS face à efetividade territorial das redes de atenção a saúde. Nesta perspectiva parte-se do entendimento de que o espaço geográfico é uma instância social, um conjunto indissociável, solidário e também contraditório de sistemas de objetos e de ações (SANTOS, 1996). De tal modo, o que interessa analisar é o território usado sinônimo de espaço humano, espaço habitado (SANTOS, 2002). Estes usos são frutos da indissociabilidade de objetos e ações e estão associados a uma visão de instância social e de situação geográfica (SILVEIRA, 1999) dada pela coerência temporal e espacial dos eventos, que refletem a dinâmica dos lugares e as distintas possibilidades de realização dos usos do território pelo sistema de saúde. Para o desenvolvimento da pesquisa foi realizado levantamento bibliográfico, documental e estatístico. Os dados obtidos foram tratados no Software Tabwin versão 3.2 e no Software Arcgis 9.3 (ERSI). Constatou-se que a rede assistencial de saúde pública na Paraíba é concentrada nos município de João Pessoa e Campina Grande,ocasionando vazios assistenciais nas demais áreas do estado.


  • Mostrar Abstract
  • Atualmente um dos principais desafios para o fortalecimento do SUS é pensar a regionalização a partir de novos critérios, considerando as distintas heranças territoriais existente no âmbito dos estados. Contribuir para o fortalecimento desta nova perspectiva é o foco deste trabalho, que busca analisar o processo de regionalização da saúde no estado da Paraíba a partir dos fluxos funcionais instituídos no PDR/PB. Para isso foi preciso compreender através da técnica e da política a configuração territorial materializada através das normatizações do SUS; Identificar a organização e os fluxos funcionais do SUS face à efetividade territorial das redes de atenção a saúde. Nesta perspectiva parte-se do entendimento de que o espaço geográfico é uma instância social, um conjunto indissociável, solidário e também contraditório de sistemas de objetos e de ações (SANTOS, 1996). De tal modo, o que interessa analisar é o território usado sinônimo de espaço humano, espaço habitado (SANTOS, 2002). Estes usos são frutos da indissociabilidade de objetos e ações e estão associados a uma visão de instância social e de situação geográfica (SILVEIRA, 1999) dada pela coerência temporal e espacial dos eventos, que refletem a dinâmica dos lugares e as distintas possibilidades de realização dos usos do território pelo sistema de saúde. Para o desenvolvimento da pesquisa foi realizado levantamento bibliográfico, documental e estatístico. Os dados obtidos foram tratados no Software Tabwin versão 3.2 e no Software Arcgis 9.3 (ERSI). Constatou-se que a rede assistencial de saúde pública na Paraíba é concentrada nos município de João Pessoa e Campina Grande,ocasionando vazios assistenciais nas demais áreas do estado.

9
  • MARIA ROSANGELA GOMES
  • As praças públicas de Natal/RN no âmbito dos problemas socioambientais urbanos

  • Orientador : LUIZ ANTONIO CESTARO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUIZ ANTONIO CESTARO
  • ERMINIO FERNANDES
  • ENCARNITA SALAS MARTIN
  • Data: 30/03/2012

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho apresenta a praça como um subsistema da cidade, como espaço público potencial de interação entre Natureza e Sociedade, para a integração de elementos “naturais” e o ambiente construído. Por vezes, entretanto, a adequação dos projetos e os processos sociais envolvidos, nesse espaço, não são compatíveis e favoráveis às suas reais funções enquanto área verde e de convívio social. A cidade de Natal, com 803.739 habitantes possui 255 praças públicas distribuídas de maneira não uniforme na malha urbana, com maior concentração nas áreas centrais e com sua ausência em alguns bairros da periferia. Nesse sentido, o objetivo desse trabalho é analisar a qualidade e a espacialização das praças públicas de Natal no âmbito dos problemas socioambientais urbanos. Foi utilizada uma Amostragem Aleatória simples, estratificada por bairro, para determinar a quantidade de praças da amostra e a alocação proporcional, somando um total de 168 PPs. Foi elaborado um formulário para levantamento dos dados em campo que contempla aspectos de lazer, infraestrutura e ambiental. Para cada praça amostrada foi calculado Índice de Qualidade de Praça (IQP), seguida do cálculo do IQP médio por bairro. Os índices encontrados foram cruzados com dados censitários e de Gestão Pública Municipal por bairros, e calculado a correlação dos mesmos. Foram gerados mapas, gráficos e tabelas, considerados apropriados ao formato de cada questão, com foco comparativo. A praça pública aparece como um elemento indicador dos problemas socioambientais presentes nos espaços intra-urbanos da cidade. Em termos de qualidade se caracterizam por diversos níveis de inadequação e degradação, em aspectos de lazer, ambiental e infraestrutura, frequentemente causando descaracterização, abandono e a ocupação indevida das praças. Os resultados das correlações apontam para uma tendência (correlação moderada) de que quando maior a taxa de alfabetização, bem como o rendimento da população, maior o IQP médio por bairro. Aponta para um padrão estrutural associado a aspectos socioeconômicos da população local e a gestão desigual dos espaços intraurbanos. Trata-se de problemas de dimensão socioambiental, encadeados e influenciados sob processos políticos, econômicos e sociais mais amplos nas transformações da própria cidade e do urbano em que o espaço necessariamente reflete as contradições inerentes às forças e interesses atuantes. Evidencia assim, a necessária importância do planejamento e da gestão pública assegurar que as praças, entre outros equipamentos sociais públicos de Natal, sejam providos de qualidade e uma distribuição condizente com as nece