Banca de DEFESA: AYALLA CANDIDO FREIRE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: AYALLA CANDIDO FREIRE

DATA: 23/09/2010

HORA: 14:00

LOCAL: AUDITORIO

TÍTULO:

A Geração de Inovação na Carcinicultura do RN: Uma Análise a partir da Imersão Social.


PALAVRAS-CHAVES:

INOVAÇÃO, CARCINICULTURA, IMERSÃO ESTRUTURAL, IMERSÃO POLÍTICA.


PÁGINAS: 176

GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas

ÁREA: Administração

RESUMO:

Esta dissertação trata da inovação organizacional como processo não-linear, que ocorre em um contexto social e político, estando, portanto, socialmente imerso. Analisa-se o caso da carcinicultura potiguar, partindo-se da seguinte problemática: embora a carcinicultura norteriograndense ocupe a posição de maior produtor de camarão cultivado do Brasil, apresenta uma série de gargalos a respeito da geração de inovação no setor, referentes às relações sociais e políticas entre os diversos atores na rede, sejam privados ou públicos, e suas consequências em termos de oportunidade e limites gerados para a dinâmica inovativa. O objetivo geral da pesquisa é „compreender como a imersão social política dos atores da carcinicultura norteriograndense afeta, dentro do contexto de relações estruturais, a geração de inovação no setor ao longo de sua trajetória tecnológica‟. A abordagem da imersão social permite equilibrar perspectivas atomizadas, subsocializadas e sobresocializadas, da ação econômica, considerando tanto a capacidade de ação humana quanto fontes de constrangimento, cujos mecanismos analisados são o estrutural e o político. Em termos metodológicos trata-se de um estudo de caso, analisado a partir de pesquisa bibliográfica, documental e empírica. Os dados primários foram coletados através de entrevistas semi-estruturadas, analisadas em profundidade pela técnica de análise de conteúdo. Foi adotada uma abordagem longitudinal, buscando compreender o fenômeno a partir da perspectiva dos sujeitos, descrevendo-o em um processo indutivo de investigação. Após a caracterização do setor e definição de sua trajetória tecnológica, a análise dos resultados seguiu suas quatro fases: (1) Introdução de Tecnologia: 1973-1980; (2) Intensificação de Pesquisas: 1981-1991; (3) Adaptação Tecnológica; 1992-2003; (4) Crise Tecnológica: 2004-2009. Uma análise transversal ao longo da trajetória revelou o caráter evolucionário das mudanças estruturais e políticas ao longo do tempo, e implicações sobre o processo de geração de inovação. Nota-se que, o limite tecnológico ao qual o setor chegou requer mudanças nos padrões tecnológicos, no entanto é mais provável que a carcinicultura potiguar esteja entrando em uma nova fase de sua trajetória tecnológica do que em um novo paradigma tecnológico.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1149369 - ANATALIA SARAIVA MARTINS RAMOS
Presidente - 350499 - DINAH DOS SANTOS TINOCO
Externo à Instituição - MARIANA BALDI - UFRGS
Externo à Instituição - TEREZA DE SOUZA - UnP
Notícia cadastrada em: 13/10/2010 08:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao