Banca de DEFESA: FABIANA DE SOUZA LEAO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FABIANA DE SOUZA LEAO
DATA : 28/06/2023
HORA: 08:00
LOCAL: VIDEOCONFERÊNCIA
TÍTULO:
ANTROPOSOFIA E TRIMEMBRAÇÃO SOCIAL: UMA ANÁLISE  FENOMENOLÓGICA DA GESTÃO NA ESCOLA WALDORF 
RURAL TURMALINA

PALAVRAS-CHAVES:

Antroposofia. Trimembração Social. Escola Waldorf Rural. 


PÁGINAS: 248
RESUMO:

O presente estudo aborda as contribuições da Antroposofia, ou Ciência Espiritual, para a gestão organizacional em uma iniciativa social sem fins lucrativos, especificamente em uma Escola Waldorf Rural Turmalina (EWRT). A Antroposofia, cocriada pelo filósofo e educador austríaco Rudolf Steiner, visa à espiritualização da gestão organizacional e preconiza os ideais de liberdade, igualdade e fraternidade. As diretrizes organizacionais estão pautadas na associação, autogestão e decisões tomadas em grupo por meio de colegiado, permeados pelo incipiente regime de Sociocracia. A ênfase do embasamento teórico desse estudo está alicerçada à luz do conceito de Trimembração Social, pautado na Liberdade no âmbito filosófico-cultural, na Igualdade das relações jurídico-políticas e na Fraternidade Econômica. A escolha da aplicação prática dessa teoria está fundamentada em Steiner (2016a) apontando que a Trimembração Social vem ser compreendida pela humanidade na medida em que for sendo aplicada à convivência fraterna e à gestão de uma comunidade formada em prol da educação de crianças, adolescentes e de famílias em uma escola Waldorf. A pequisa tem como objetivo compreender a Trimembração Social na gestão de uma iniciativa social à luz da Antroposofia, correlacionando-os a atributos da gestão social, por meio das dimensões cultural-filosófico, político-jurídico e econômico-fraterno verificados em uma unidade de Escola Waldorf. O estudo é predominantemente qualitativo, descritivo, exploratório e aplicado, utilizando o método cognitivo de observação fenomenológica de Goethe. Para ampliar a compreensão do fenômeno social foram realizadas entrevistas semiestruturadas visando identificar visões diversas ou complementares. Foram selecionados 13 membros voluntários que atuam em diversas áreas do organismo, levando em consideração o tempo de permanência na comunidade e pelo critério da acessibilidade e nível de comprometimento na atuação das atividades propostas. Conclui-se que, após os primeiros sete anos de vida da escola Waldorf Rural Turmalina, a estrutura organizacional apresenta uma significativa presença de conflitos, sobretudo na delegação de função e descentralização do poder. O sistema colegiado, associativo e colaborativo que idealmente deveria gerar uma horizontalização do poder e um estímulo fraterno à participação, comprometimento e autoresponsabilização, ao invés de saudável e sustentável, revela-se desafiador. A maioria dos gestores alegam sobrecarga de trabalho e a estrutura organizacional enfrenta desafios em manter a saúde financeira e combater a evasão. Para estudos posteriores, indica-se aprofundar a Trimembração Social, a sociocracia e autogestão aplicando-as a outros contextos sócio-político-econômicos.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 1149369 - ANATALIA SARAIVA MARTINS RAMOS
Externo à Instituição - FERNANDO GOMES DE PAIVA JÚNIOR
Externo ao Programa - 1149626 - MAURO LEMUEL DE OLIVEIRA ALEXANDRE - nullExterno à Instituição - ROSANA LUCILLE BASSINELLO SARAIVA - PUC - SP
Presidente - 1169358 - WASHINGTON JOSE DE SOUSA
Notícia cadastrada em: 16/06/2023 10:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao