Banca de DEFESA: MONIKELY DE OLIVEIRA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MONIKELY DE OLIVEIRA SILVA
DATA: 09/09/2014
HORA: 16:00
LOCAL: NEPSA
TÍTULO:

PROGRAMA NACIONAL DE INCENTIVO À LEITURA – PROLER: avaliação da implementação pelo Comitê Potiguar


PALAVRAS-CHAVES:

Políticas Públicas. Avaliação de políticas. PROLER. Incentivo à leitura. Bibliotecas escolares.


PÁGINAS: 170
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
RESUMO:

O Programa Nacional de Incentivo à Leitura (PROLER) é uma iniciativa nacional de promoção e incentivo à leitura em todo o país, ligado a Fundação Biblioteca Nacional (FBN) do Ministério da Cultura (MinC). Esta pesquisa tem por objetivo avaliar o processo de implementação do PROLER no estado do Rio Grande do Norte, a partir das ações do seu Comitê local. O referencial fundamenta-se nas questões relativas à contextualização das políticas no campo do incentivo ao livro e à leitura, aos processos de implementação e avaliação de políticas públicas. A pesquisa entende-se como qualitativa de caráter descritivo-exploratório, compreendendo a um estudo de caso único. Faz uso da entrevista semiestruturada como instrumento de coleta de dados. Realizou-se um total de três encontros, na Coordenadoria de Desenvolvimento Escolar (CODESE), instalada na Secretaria Estadual de Educação e Cultura (SEEC/RN), a título de obtenção dos dados necessários à pesquisa, contou-se com a presença de oito membros do Comitê. Para a análise e discussão dos dados, obtidos de pesquisas e documentos sobre o PROLER, foram utilizadas as técnicas de análise bibliográfica e documental. Quanto ao conteúdo das entrevistas, a técnica utilizada foi a da análise da conversação. É importante fazer inferência à pouca disseminação dessa técnica na área de Administração Pública. Quanto aos resultados, observou-se a existência de quatro entraves à implementação do programa no estado que merecem destaque: a) a descontinuidade político-administrativa; b) os recursos restritos e as poucas parcerias; c) a gestão das bibliotecas escolares e ausência do cargo de bibliotecário no estado e; d) a ausência de um processo e/ou ferramenta de avaliação dos resultados e/ou dos impactos causados pelas ações desenvolvidas pelo Comitê Potiguar. Percebeu-se que esses quatro limitantes acabam tornando a implementação do PROLER no Rio Grande do Norte um processo, que apesar de cumprir com as determinações nacionais, de formar professores e de acompanhar as bibliotecas escolares e suas necessidades, falha ao não desenvolver avaliações que possam inferir sobre os impactos do programa, tornando praticamente impossível o processo de retroalimentação da política. Outra observação desta pesquisa se vê no fato do Comitê não conseguir recursos suficientes ao suprimento de suas ações, bem como, de não serem capazes de articular novas parcerias, assim, contribuindo de forma negativa ao alcance do programa e, por consequência, à efetividade de suas ações. Tem-se ainda que ressaltar a questão do Comitê nada fazer em relação a má administração das bibliotecas que estão aos seus cuidados, ou seja, não fazem uso do poder de coerção que lhe é garantido pela Política Nacional de Leitura e pelas leis federais que tratam da biblioteca escolar, sendo portanto ineficazes no que se refere ao cumprimento das diretrizes do programa. O presente estudo encontrou-se limitado por restringir-se ao uso de uma única metodologia, por não ter conseguido acesso aos beneficiados pelo programa, ouvindo apenas o Comitê implementador e, por não ter tido acesso aos dados do acompanhamento que é realizado.

 

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 345845 - JOMARIA MATA DE LIMA ALLOUFA
Interno - 350499 - DINAH DOS SANTOS TINOCO
Externo ao Programa - 350833 - MARLY AMARILHA
Externo à Instituição - RICHARD MEDEIROS DE ARAÚJO - UNIFACEX
Notícia cadastrada em: 25/08/2014 07:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao