Banca de DEFESA: ALBA DE OLIVEIRA BARBOSA LOPES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALBA DE OLIVEIRA BARBOSA LOPES
DATA: 21/10/2013
HORA: 14:30
LOCAL: NEPSA
TÍTULO:

AÇÃO PÚBLICA NA FORMAÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DO DESTINO TURÍSTICO DE PORTO DE GALINHAS: um estudo dos referenciais no período de 1970a 2010


PALAVRAS-CHAVES:

Ação pública. Política de turismo. Referencial. Mediadores. Porto de Galinhas.


PÁGINAS: 211
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
RESUMO:

O interesse central deste trabalho foi compreender como a ação pública impulsiona a formação e transformação de destinos turísticos. O caminho para a investigação baseou-se na premissa de que o Estado ainda é um ente relevante, todavia não possui mais o monopólio da fabricação ou da produção das intervenções públicas. As ações públicas são o resultado do processo de mediação de atores estatais e não estatais considerados importantes em um setor, os quais interagem visando prevalecer seus interesses e suas visões de mundo sobre os demais. O caso da praia de Porto de Galinhas, em Pernambuco, lócus de investigação desta tese, permitiu a análise de uma multiplicidade de atores na formação e implementação de ações locais voltadas ao desenvolvimento do turismo nos anos de 1970 a 2010, bem como permitiu a compreensão de ideias, valores, normas, imagens e algoritmos que permearam a construção do referencial das intervenções realizadas. A presente tese, de natureza predominantemente qualitativa, teve como suporte teórico a abordagem cognitiva de análise de políticas públicas desenvolvida na França, tendo como expoentes principais os autores Bruno Jobert e Pierre Muller. Esta escolha foi feita pela ênfase conferida aos fatores cognitivos e normativos da política, aspectos estes pouco explorados nos estudos de políticas públicas no Brasil. Foram utilizadas a pesquisa documental, a bibliográfica e a de campo como fontes de coleta de dados para a re(constituição) da formação e transformação deste destino. As técnicas de análises empregadas foram: a análise de conteúdo e a documental. Para traçar o referencial da ação pública, partiu-se da caracterização das fronteiras do setor de turismo e a criação de imagens pelo principal órgão internacional: a Organização Mundial do Turismo, cujos documentos analisados relevaram diretrizes aos países membros, dentre eles o Brasil, as quais compõem o referencial global-setorial do setor. A partir da análise da evolução do turismo no país, identificou-se que as políticas públicas no Brasil passaram por transformações na sua promoção ao longo dos anos, indicando mudanças no referencial que nortearam as intervenções. Estas diretrizes e transformações foram identificadas na construção do destino turístico de Porto de Galinhas, cujos dados foram sistematizados e apresentados em quatro períodos históricos, nos quais foram discutidos os valores, as normas, os algoritmos, as imagens e os mediadores relevantes. Revelou-se que o desenvolvimento do turismo na região nas últimas décadas foi conduzido pela iniciativa privada que buscou ampliar o mercado consumidor e melhorar a qualidade do produto turístico ofertado. A associação dos hoteleiros instaurou uma relação de liderança no setor turístico local, com isso, eles conseguiram firmar sua hegemonia e disseminar seus próprios interesses. Apesar dos avanços obtidos pelo trabalho dos mediadores nas últimas décadas que resultaram na ampliação e diversificação da atividade na região, bem como na consolidação da praia como um destino turístico de destaque em nível nacional, a posição do destino é instável em relação à competitividade uma vez que existe um contexto de frágil sustentabilidade social e ambiental.

 

 

 

 

 
 
 

MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CARLA BORBA DA MOTA SILVEIRA - UFPE
Interno - 350499 - DINAH DOS SANTOS TINOCO
Interno - 1754953 - HIRONOBU SANO
Externo à Instituição - LUZIA NEIDE MENEZES TEIXEIRA CORIOLANO - UECE
Interno - 349728 - MARIA ARLETE DUARTE DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 16/09/2013 09:47
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao