Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRN

2017
Dissertações
1
  • ISMAEL SOARES PEREIRA
  • A competência em informação dos estudantes de Medicina da Escola Multicampi de Ciências Médicas do Rio Grande do Norte

  • Orientador : JOSE DINIZ JUNIOR
  • Data: 20/02/2017
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho analisa a competência em informação dos estudantes do Curso de Graduação em Medicina da Escola Multicampi de Ciências Médicas do Rio Grande do Norte, na perspectiva do acesso eficiente à literatura científica. É um estudo descritivo com abordagem quantitativa que, mediante levantamento censitário, explora a percepção e o desempenho da competência em informação de 37 alunos do quarto semestre. Utiliza questionário como instrumento de coleta de dados, sendo esse adaptado do modelo aplicado por Guerrero (2009), composto por 20 questões fechadas. Constata que os discentes selecionam adequadamente as palavras-chave que melhor representam o assunto de um problema de pesquisa e estão habituados a usar catálogos de bibliotecas. Identifica que apesar da preferência pela internet para acessar a literatura científica, a maioria sente dificuldades em realizar pesquisas nas bases remotas de dados, destacando como principal limitação o uso de recursos de busca. O método de truncamento é pouco utilizado por eles e muitos não sabem para que serve. Boa parte também não compreende as funções dos operadores lógicos booleanos. Por meio de autoavaliação e análise individual de desempenho, confirma a necessidade de aperfeiçoar nos estudantes as habilidades técnicas necessárias ao acesso efetivo de informações científicas. Recomenda a implementação de um módulo específico na grade curricular do curso ou a realização periódica de oficinas na biblioteca como alternativas para desenvolver a competência em informação. Conclui que essa competência é bastante relevante para a formação dos futuros médicos, pois possibilita a eles adquirir conhecimentos para usar tecnologias e informações em prol dos cuidados de saúde da população.

2
  • REBECA MARIA DE MEDEIROS VIEIRA
  • NA HORA QUE EU CHEGUEI LÁ, QUIS IR EMBORA: NARRATIVAS E MEMÓRIAS DE DOCENTES MÉDICOS SOBRE O ENSINO BASEADO NA COMUNIDADE

  • Orientador : LUCAS PEREIRA DE MELO
  • Data: 26/05/2017
  • Mostrar Resumo
  • A Educação Médica no brasil passa, atualmente, por grandes transformações curriculares e o Ensino Baseado na Comunidade se tornou potencial cenário do processo de ensino-aprendizagem. A Escola Multicampi de Ciências Médicas da UFRN (EMCM) foi criada na perspectiva dessa mudança de currículo e formação de profissionais com pensamento crítico e reflexivo, com inserção desde o primeiro semestre no ambiente da comunidade. Os docentes médicos que atuam nesse contexto foram formados no modelo de ensino médico tradicional, onde o ensino na comunidade não existia ou era pouco explorado. Sendo assim, observou-se a necessidade de compreender como as memórias da formação médica acionadas no ambiente da comunidade se expressam na experiência de ensino na comunidade dos docentes médicos da EMCM. O estudo é fundamentado na abordagem qualitativa, a técnica utilizada para obtenção dos dados da pesquisa foi a entrevista, com roteiro semiestruturado. A análise dos resultados foi realizada a partir da técnica de análise temática categorial. Dessa análise surgiram duas categorias: “Eles serão médicos dentro de uma comunidade”: currículo, memórias e formação médica e “Na hora que eu cheguei lá, quis ir embora”: experiências e memórias de um rito de passagem, que estão em processo de discussão de acordo com a literatura. 

3
  • ARAMIS COSTA SANTOS
  • Educação Permanente em Imunizações de Crianças: Nova Abordagem na Graduação e nos Serviços de Saúde

  • Orientador : MARCELO DOS SANTOS
  • Data: 22/06/2017
  • Mostrar Resumo
  • Nos dias atuais, mesmo com os meios massivos de comunicação/informação 24 horas disponíveis reforçando a importância de a vacinação estar atualizada para prevenção de morbidades infecciosas, o atraso de vacinas na população infantil é um fato comum em todos os estratos sociais, decorrente dos mitos populares e dos errôneos efeitos adversos, muitas vezes reforçados pelos profissionais de saúde envolvidos. Entre as causas dessa não qualificação dos profissionais está tanto como este tema é abordado na graduação quanto nos diversos cursos de capacitação promovidos pelas três esferas da gestão que se mostram ineficazes frente a este tema. Esse panorama não é diferente daquele que se encontra atualmente na Atenção Básica do município de Caicó/RN. Diante disso, o objetivo deste projeto é desenvolver programa de educação permanente em imunização da criança para os profissionais da saúde da Atenção Básica de Caicó e aperfeiçoar o ensino desta temática na graduação de Medicina da Escola Multicampi de Ciências Médicas da UFRN (EMCM). Com base na bibliografia pertinente à temática, foi estruturado o minicurso e confeccionados a cartilha e o manual docente. Após ministrar o curso, foi aplicado um instrumento para avaliar o grau de satisfação dos participantes quanto ao minicurso no que tange à auto-avaliação. Utilizando a escala Likert, foram calculadas as médias e desvios padrões das respostas de 13 participantes e, posteriormente, categorizadas em: Ruim (≤ 2), Regular (entre 2 e 4) e Bom (≥ 4). Todas as respostas apresentaram médias superiores a 4,0 pontos, consequentemente categorizados como Bom. Os resultados mostram que houve uma percepção positiva dos estudantes alvo à respeito de sua participação, sugerindo que o formato do Minicurso favoreceu satisfatoriamente à educação permanente sob a temática de imunização infantil.

4
  • JOSE WILAMY COSME RABELO
  • Metodologia Ativa de Ensino-Aprendizagem Aplicada na Disciplina de Medicina Laboratorial: Percepção dos Estudantes

  • Orientador : MARCELO DOS SANTOS
  • Data: 22/06/2017
  • Mostrar Resumo
  • A Escola Multicampi de Ciências Médicas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (EMCM-UFRN) foi criada em 2013 com a implantação do curso de Medicina com campus no interior, no município de Caicó. O Projeto Político Pedagógico (PPP) da EMCM segue o preconizado pelas Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina ao adotar metodologias de ensino-aprendizagem centradas no aluno, tendo o professor como facilitador deste processo. A integração entre os conteúdos sob uma ótica contextualizada leva a melhor compreensão para uma aplicação imediata dos saberes. Os conteúdos de Medicina Laboratorial (ML) estão presentes em diversos segmentos do currículo do curso, sendo a disciplina ML, uma optativa que visa incrementar as habilidades de solicitação/interpretação de dados laboratoriais, considerando o custo-benefício. O objetivo deste trabalho é construir e aplicar a disciplina de ML utilizando metodologia ativa de ensino-aprendizagem a estudantes de medicina e avaliar sua percepção. Ao final da disciplina, foi aplicado um instrumento para avaliar o grau de concordância dos estudantes sobre a efetividade do emprego de metodologia ativa na disciplina de ML. Utilizando a escala Likert, foram calculadas as médias e desvios padrões (DP) das respostas. Contando com a participação de 25 estudantes, foram analisadas as respostas sobre as temáticas: 1 - Disciplina, 2 - Infraestrutura, 3- Professores e  4 - Alunos. A concentração das médias próxima ao limite superior da escala sugere positiva percepção dos alunos frente à metodologia utilizada. Podendo esta, levar a uma motivação intrínseca pelo aprendizado e, consequentemente, facilitando seu processo. A concentração das médias próxima ao limite superior da escala sugere positiva percepção dos alunos frente à metodologia utilizada. Podendo esta, levar a uma motivação intrínseca pelo aprendizado e, consequentemente, facilitando seu processo de aprendizagem. A partir da percepção dos estudantes, é possível concluir que o emprego de metodologias ativas na disciplina ML favorece o processo de ensino-aprendizagem.

5
  • GIORDANO BRUNO SOUZA DOS SANTOS
  • ELABORAÇÃO DE UM COMPONENTE CURRICULAR SOBRE ATENÇÃO À SAÚDE DA POPULAÇÃO LGBT EM UM CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA

  • Orientador : LUCAS PEREIRA DE MELO
  • Data: 30/08/2017
  • Mostrar Resumo
  • A discussão acerca da identidade de gênero, orientação sexual e especialmente no que tange atenção à saúde de pessoas LGBT ainda é bastante negligenciada no projeto pedagógico dos cursos da área da saúde. Sabe-se que esse público possui peculiaridades e demandas especiais enquanto usuários do SUS que permeiam entre as iniquidades encontradas no acesso aos serviços oficiais de saúde até as características próprias dessa população, como a dificuldade de suporte social e familiar. Para que essa relação médico-sociedade seja estabelecida de forma salutar e harmônica, vê-se a necessidade de uma formação voltada para atenção humanizada e o estudo profundo de características e demandas especiais desse público, de maneira a promover uma melhor compreensão do mesmo, sendo uma estratégia favorável para o desenvolvimento de condutas que promovam e assegurem um acesso mais eficaz e efetivo dos serviços de saúde para a população em questão. Mediante isso, se impõe a incorporação da temática LGBT nos projetos pedagógicos de cursos de Medicina como forma de conhecer, compreender e debater as questões inerentes ao paciente LGBT. Sendo assim, para que os usuários do SUS pertencentes a grupos sociais considerados como minorias sexuais tenham uma assistência de qualidade e adequada às suas especificidades, urge que as instituições de ensino em saúde estejam alinhadas a uma atitude de aceitação e, acima disso, de dedicação por parte de seus componentes curriculares à promoção de construção, pelos discentes e núcleo docente estruturante, de conhecimentos, habilidades e, principalmente, atitudes que favoreçam o atendimento digno dessa população.

6
  • FLAUBERT SENA DE MEDEIROS
  • Proposta de  um programa de treinamento em  cirurgia rural baseado em uma realidade regional

  • Orientador : PAULO JOSE DE MEDEIROS
  • Data: 03/11/2017
  • Mostrar Resumo
  • O Brasil é um país de dimensões continentais, fazendo com que haja grandes diferenças regionais. Existe uma má distribuição na força de trabalho de cirurgiões gerais fazendo com que muitos pacientes, principalmente de áreas distantes dos grandes centros não tenham acesso ao tratamento cirúrgico de patologias básicas. Embora exista um grande interesse em fornecer treinamento para residentes cirúrgicos que estão interessados em praticar em um ambiente rural, as diretrizes para criar um currículo são inexistentes no Brasil. A escola multicampi de Ciências médicas do RN foi criada no intuito de fixar os profissionais no interior do Estado e descentralização da formação médica. Pensando nisso, realizamos uma análise no banco de dados de cirurgias no Hospital regional de Currais Novos, que é um hospital de 99 leitos localizado na região Seridó do Rio Grande do Norte no período de janeiro de 2015 a janeiro de 2017, onde catalogamos 3840 cirurgias e dividimos em cirurgia geral, ginecologia-obstetrícia, cirurgia urológica, torácica e ortopedia juntamente com uma revisão da literatura onde comparamos a realidade de outros países com a nossa realidade regional para elaborarmos uma proposta curricular de um programa de cirurgia rural. 

7
  • NUBIA MARIA LIMA DE SOUSA
  •  Conhecimento de preceptores da residência multiprofissional em saúde sobre metodologias de ensino

  • Orientador : ANA CRISTINA PINHEIRO FERNANDES DE ARAUJO
  • Data: 23/11/2017
  • Mostrar Resumo
  • A preceptoria em saúde, em hospitais universitários, tornou-se uma prática pedagógica e muitos profissionais do serviço foram inseridos como preceptores, porém a maioria deles não teve formação em educação. Encontrando dificuldades em adotar estratégias de ensino-aprendizagem que aproximem o conhecimento científico à realidade prática na formação de profissionais da área da saúde.  O presente estudo objetivou analisar o conhecimento das metodologias de ensino pelos preceptores no processo ensino/aprendizagem de residentes multiprofissionais em saúde. Trata-se de um estudo transversal, descritivo, com abordagem qualitativa, composto por 50 preceptores, que atuavam há mais de um ano na residência multiprofissional em saúde de um hospital-escola. A coleta de dados foi realizada de setembro a dezembro de 2016, por meio de um roteiro semiestruturado para caracterização dos sujeitos do estudo e com a aplicação da técnica de associação livre de palavras. Os dados foram analisados pelo software Ensemble de Programmes Permettant  L’Analyse des  Evocations (EVOC), versão 2000, e discutidos com base no referencial teórico da Teoria do Núcleo Central. Teve aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa, sob o nº 1.663.421/16. Os dados foram divididos em três unidades temáticas: conhecimento dos preceptores sobre estratégias de ensino, sobre metodologia tradicional e metodologias ativas e suas respectivas categorias: elementos conceituais; uso teórico prático, aprofundamento do conteúdo e aplicabilidade. Foram considerados como elementos do núcleo central as palavras que tiveram menor ordem media de evocação (MOE), com parâmetro de 2,0, 2,3 e 2,5 e maior frequência(F) com parâmetro de 10. Na unidade temática referente à estratégia de ensino  destacaram-se as palavras “método de ensino” (OME, 1,4- F29).  “dinâmica” (OME 1,6 - F 13) e “aulas” (OME 2,0 - F17). A metodologia tradicional foi representada por “ensino arcaico” (OME 1,7 – F 45) e “centrado no professor” (OME 1,8 F 22). Para as metodologias ativas destacaram-se “proatividade” (OME 1,7 – F 23), “construtivismo” (OME1, 9 F 61) e “Feedback “(OME 2,1 F10).  O estudo apontou que os preceptores compreendem as estratégias de ensino com métodos que favorecem o ensino aprendizado, evidenciando-se o conhecimento sobre as metodologias tradicionais como “ensino arcaico” e “metodologia conteudista”, e as metodologias ativas como “proatividade”, “construtivismo” e “feedback”, embora a maioria aponte a não utilização desta no ensino da residência multiprofissional em saúde. Por fim, acredita-se que para a formação de profissionais na área da saúde deve haver um caráter interdisciplinar, com uso de metodologias ativas que despertem no aluno o seu potencial crítico-reflexivo, tornando-o agente transformador no processo de cuidar dos sujeitos nos diferentes cenários de atuação profissional proposto pelo Sistema Único de Saúde. Como produto desse estudo, foi criada uma proposta para capacitação dos preceptores da residência multiprofissional de saúde, campo do estudo, em metodologias ativas de ensino.

8
  • GUSTAVO HENRIQUE DE OLIVEIRA CALDAS
  • CUIDADOS PALIATIVOS: UMA PROPOSTA PARA O ENSINO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA

  • Orientador : MARIA JOSE PEREIRA VILAR
  • Data: 04/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: O aprofundamento sobre as temáticas relacionadas à terminalidade da vida tem sido uma preocupação de profissionais de saúde que lidam com pacientes nessa situação. As demandas individuais e de familiares diante da constatação de deficiências na assistência dispensada aos pacientes que necessitam de cuidados paliativos, nos levam a refletir sobre a necessidade de aquisição de competências na área de Cuidados Paliativos na formação dos graduandos de medicina. OBJETIVOS: Propor competências essenciais para o ensino de Cuidados Paliativos nos cursos de graduação em medicina. PERCURSO METODOLÓGICO: A pesquisa se delineou como um estudo descritivo e de natureza qualitativa do tipo estudo de caso. Inicialmente, foi feita uma pesquisa documental na literatura nacional e internacional sobre competências gerais em Cuidados Paliativos; no sentido de construir um quadro com sugestões de competências específicas para o ensino de graduação no Brasil. A seguir, o material elaborado foi apresentado individualmente a 8 profissionais com formação especializada em cuidados paliativos, de diferentes áreas (médico, enfermeiro, psicólogo, terapeuta ocupacional) para análise, acompanhado de uma entrevista com três questões abertas: 1) O que você sugere, diante do material que lhe foi entregue, quanto às competências essenciais em cuidados paliativos para o ensino de graduação em medicina? 2) Comente sobre a importância dainterprofissionalidade, enfatizando as dimensões biológica, psicológica, social e espiritual do cuidado e 3) Fale sobre os obstáculos para implementação da proposta no ensino da graduação de medicina. Na análise documental e nas entrevistas com os profissionais, foi utilizada a análise de conteúdo temática categorial proposta por Bardin. RESULTADOS: A pesquisa documental inicial resultou em 5 categorias (Introdução, Controle de sintomas, Equipe interprofissional, tópico em Cuidados Paliativos, Assistência nos Últimos Momentos de Vida), 8 subcategorias e 96 unidades de análise que deram subsídio ao pesquisador para construção das sugestões de competências, distribuídas num quadro em cinco módulos, com seus respectivos conteúdos. Das entrevistas com os profissionais, após leitura do material que lhes foi entregue, emergiram 6 categorias (Princípios Básicos dos Cuidados Paliativos, Manejo de Sintomas, Questões Éticas e Legais, Comunicação e Aspectos Psicossociais e Espirituais, Trabalho em Equipe e Desafios para a Implantação da Proposta), além de 12 subcategorias e 168 unidades de análise. Sobre a categoria “Desafios para a implantação da proposta” o desconhecimento conceitual de gestor e profissionais de saúde sobre cuidados paliativos surge, nas unidades de análises, como um dos principais obstáculos a ser superado. Das falas contidas nas subcategorias e unidades de análise, emergiram sugestões para melhor distribuição dos módulos, resultando na renomeação destes (Princípios Básicos dos Cuidados Paliativos, Manejo de sintomas, Trabalho em Equipe, Cuidados Paliativos nas Especialidades Médicas, Questões Éticas e Legais, Assistência nos Últimos Momentos de Vida), assim colocando em destaque em destaque o trabalho em equipe interprofissional como competência essencial a ser adquirida no ensino de Cuidados Paliativos na graduação. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A lacuna existente no ensino de graduação em medicina sobre os vários aspectos que envolvem a terminalidade da vida, não pode ser ignorada diante da demanda crescente na prática médica. A discussão e aprimoramento das competências em Cuidados Paliativos sugeridas nesse estudo serão certamente essenciais durante os fóruns de educação médica, para que possamos ter mais clareza do que realmente é necessário para a formação do médico generalista.

9
  • GLEISSE AGUIAR SILVA DE ALMEIDA
  • DESEMPENHO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE COMPETÊNCIAS OPERATÓRIAS ENTRE GRADUANDOS E RESIDENTES DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

  • Orientador : ANA KATHERINE DA SILVEIRA GONCALVES DE OLIVEIRA
  • Data: 07/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • OBJETIVO: Analisar e aplicar o Operative Performance Rating System (OPRS) como instrumento de avaliação em cenários reais de prática cirúrgica ginecológica a fim de avaliar alunos da graduação em medicina e residentes, como complementação dos métodos avaliativos já existentes. METODOLOGIA: Estudo transversal, descritivo, quantitativo que avaliou o desempenho de estudantes e residentes de ginecologia obstetrícia, durante a execução de cirurgias ginecológicas em hospital universitário. Os alunos foram avaliados de acordo com os escores obtidos nos itens do OPRS (anatomia; instrumental cirúrgico; fluxo da cirurgia, interação com a equipe e desempenho global). O software Statistical Package for the Social Sciences, versão 21, foi utilizado para análise dos dados, aplicando Análise de Variância, teste de Tukey e teste t de student. RESULTADOS: Comparando as médias das variáveis dos itens do OPRS, observou-se uma diferença entre as médias nos itens da avaliação com o período de graduação e residência (p < 0,001). Entre os graduandos, evidenciou-se diferença nas médias dos itens da avaliação (p < 0,05), exceto para interação (p<0,108). Para os residentes, a análise apresentou diferença nas médias dos itens da avaliação relacionadas ao tempo de residência médica (p<0,001). CONCLUSÃO: O uso do OPRS no processo de avaliação de residentes e graduandos possibilita uma diferenciação entre os níveis de conhecimento, permitindo a monitorização do progresso de acordo com o tempo de estudo oferendo ainda um feedback imediato sobre o desempenho na prática cirúrgica.

10
  • TERESA NEUMANN BESERRA DANTAS FABRICIO
  • EXPERIÊNCIA DE IMPLANTAÇÃO DA AVALIAÇÃO DE 360° E “FEEDBACK “ ENTRE RESIDENTES DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

  • Orientador : ANA KATHERINE DA SILVEIRA GONCALVES DE OLIVEIRA
  • Data: 07/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: a residência médica é um momento valioso na formação do futuro especialista, onde através do processo de ensino-aprendizagem em serviço, esses vivenciam diversas experiências junto aos pacientes, compartilhadas com a equipe multiprofissional. sob a supervisão de seus preceptores. OBJETIVO: implantar a avaliação de 360º entre residentes de ginecologia e obstetrícia. METODOLOGIA: Foi realizado um estudo longitudinal de coorte, descritivo, qualiquantitativo, do qual participaram 23 dos 24 residentes em ginecologia e obstetrícia (GO) da MEJC, nos quais foi aplicada a avaliação 360º por 26 preceptores. Para implantação do novo modelo avaliativo foram programadas duas etapas, sendo a primeira a capacitação in loco da equipe multiprofissional para utilização do Mini-Clinical Evaluation Exercise (miniCEX) e dos outros formulários; a segunda, foi o início das avaliações 360º dos residentes em ginecologia e obstetrícia, pelos preceptores. A coleta dos dados foi realizado entre os meses de março e outubro do corrente ano. Foram aplicadas 92 avaliações 360° distribuídas pelos 23 residentes e, todos 04 formulários que compõem essa avaliação foram respondidos. Os resultados foram armazenados em um banco de dados, em planilha do software Excel/Office 2010 e se utilizou ANOVA para avaliar as diferenças entre as médias dos grupos, seguido pelo teste de Tukey. RESULTADOS: Na avaliação dos resultados conforme a análise dos médicos e enfermeiros, com exceção das variáveis comunicação e relacionamento com a equipe multiprofissional, trabalho em equipe, pontualidade, disponibilidade, todas as outras variáveis analisadas se mostraram estatisticamente significativas (p<0,05), onde as competências dos R1 obtiveram menores escores em relação aos R2 e R3. Com relação a relação dos pares, na análise do conhecimento médico, houve diferença entre as médias (p=0,029), mostrando que os R3 são os portadores de maior conhecimento. Ainda nessa avaliação estes R3, também foram os residentes que apresentaram maior dificuldade em relacionamento com equipe de saúde (p=0,008). Na autoavaliação os médicos R1 apresentaram diferenças nas variáveis: conhecimento médico, integridade, aspectos psicossociais da doença, manejo de problemas complexos e responsabilidade e obtiveram os menores escores em relação aos R2 e R3 (p<0,05). CONCLUSÃO: A implantação da avaliação 360º como método avaliativo na PRMGO, através deste trabalho, contribuirá para o aprimoramento na formação dos futuros especialistas que, inseridos na sociedade, poderão desenvolver atitudes proativas permitindo uma assistência digna a saúde da população. Há necessidade de se investir em educação continuada para que os preceptores sejam estimulados e melhor capacitados dentro do processo de ensino aprendizagem, como formadores de profissionais com uma visão holística da medicina.  

11
  • FRANCISCO BELISIO DE MEDEIROS NETO
  • IMPLEMENTAÇÃO DE UM CENÁRIO DE PRÁTICA PARA O ENSINO DE SÁÚDE DO IDOSO

  • Orientador : MARISE REIS DE FREITAS
  • Data: 11/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • O envelhecimento da população brasileira dá-se de maneira acelerada nos últimos anos e esse fenômeno exige transformações na sociedade tendo em vista um número cada vez maior de pessoas que necessitam de cuidados especiais. Nesse contexto, os cursos de medicina precisam se adaptar à nova realidade inserindo em suas estruturas curriculares conteúdos específicos sobre a saúde do idoso. Essa nova conjuntura também exige maior número e melhores serviços especializados no atendimento ao idoso. Este projeto de intervenção teve como objetivo estruturar e implantar um serviço de atendimento ao idoso na região de Caicó, com o propósito de melhorar a assistência prestada a essa população, bem como criar um cenário de aprendizagem prática para a graduação e pós-graduação na EMCM/UFRN. O processo de organização do serviço compreendeu: articulação com os gestores para definição do local, desenvolvimento da ficha de atendimento com adaptação da Avaliação Geriátrica Ampla (AGA) e um Protocolo de Atendimento (anamnese e exame físico) de primeira consulta e um outro de seguimento para reavaliações e retornos. Dois serviços foram estruturadoso ambulatório pós alta no Hospital Regional de Caicó e o ambulatório de Geriatria Geral na Clínica Escola da EMCM. O atendimento é feito por médicos residentes de clínica médica e alunos da graduação de medicina da EMCM/UFRN, com supervisão do médico e professor especialista em Geriatria. A partir desta feita, afirma-se que o presente estudo fomentou uma nova estratégia e tornou-se um novo equipamento social em atendimento à saúde do Idoso, tendo em vista a sua importância em dimensões que perpassam o cuidado médico, como condições sócio demográficas e qualidade de vida.

12
  • GUSTAVO ADOLFO LEAL COSTA
  • O PROCEDIMENTO CONTRATUAL ORGANIZATIVO DE AÇÃO PÚBLICA ENSINO-SAÚDE (COAPES)

  • Orientador : GEORGE DANTAS DE AZEVEDO
  • Data: 11/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho discorre sobre o procedimento contratual e as discussões que resultaram na assinatura do Contrato Organizativo de Ação Pública Ensino-Saúde nas 4ª e 5ª regiões de saúde do Rio Grande do Norte, visando viabilizar a estruturação de serviços de saúde em condições de ofertar campo de prática suficiente e de qualidade aos cursos e residências da área da saúde, permitindo o fortalecimento da integração ensino-serviço-comunidade. Utiliza-se da teoria de interpretação qualitativa, observando-se as posições éticas e políticas dos diversos interessados no processo contratual, buscando, a partir delas, compreender de forma interpretativa as decisões decorrentes da própria natureza humana, norteadas a priori pelos interesses sociais, como também políticos, e em que nível a mudança almejada foi alcançada. Promove-se análise das informações coletadas, dada através de uma revisão integrativa da literatura, envolvendo um aprofundamento descritivo do COAPES e dos seus fundamentos; da análise de documentos e instrumentos, como atas de reuniões, ofícios, portarias, decretos e leis; e da interpretação e discussão dos resultados, com a finalidade superveniente de gerar um produto que apresente relevância para outras instituições interessadas em iniciar o processo de contratualização. Destaca-se durante o procedimento contratual a importância da pactuação, discussão e qualificação da inserção de estudantes no território. Verifica-se na problematização a não linearidade procedimental, em detrimento à orientação em cartilhas do SUS, observando-se estagnação com a mudança na gestão administrativa durante e após o período de eleições municipais. Torna-se possível, então, afirmar que o processo de produção do COAPES em estudo ainda precisa avançar enquanto um processo dialógico com reconhecimento, comprometimento e participação dos atores envolvidos, numa constante busca pela qualificação do cuidado em saúde de maneira integrada ao processo de formação em serviço e de educação permanente da rede.

13
  • JOELIA CELESTE VIEIRA GERMANO
  • Avaliação do perfil dos estudantes do curso de medicina da Escola Multicampi de Ciências Médicas do Rio Grande do Norte/UFRN

  • Orientador : GEORGE DANTAS DE AZEVEDO
  • Data: 11/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • Parcela significativa da população brasileira que reside nos municípios do interior e na periferia das grandes cidades sofre com a falta de assistência médica, pois nessas localidades é recorrente a falta desses profissionais para atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Essa escassez de médicos nos serviços de saúde muitas vezes é relativa, já que parte da problemática reside não apenas no quantitativo de médicos no Brasil, mas em sua distribuição no território nacional. Entendendo esta dificuldade de provimento e fixação de profissionais no interior do país, foi implementado em 2013, pelo Governo Federal, o Programa Mais Médicos (PMM). Neste contexto foi criada a Escola Multicampi de Ciências Médicas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (EMCM/UFRN). O curso de medicina da EMCM busca formar profissionais adequados para atuar efetivamente no mercado de trabalho, particularmente no contexto rural e fora dos grandes centros urbanos, valorizando as necessidades de saúde da população e seus valores éticos e culturais.  Esta pesquisa visa conhecer o perfil dos estudantes do curso de medicina da EMCM na tentativa de que as informações obtidas possam subsidiar estratégias pedagógicas que contribuam com um melhor desempenho acadêmico e consequentemente com a formação de médicos em sintonia com as necessidades do SUS.

14
  • HARIM REVOREDO DE MACEDO JUNIOR
  • A IMPLEMENTAÇÃO DAS COMPETÊNCIAS DA OFTALMOLOGIA NUM CURRÍCULO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA BASEADO EM MÉTODOS ATIVOS DE ENSINO APRENDIZAGEM

  • Orientador : MARIA JOSE PEREIRA VILAR
  • Data: 18/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: A Escola Multicampi de Ciências Médicas (EMCM) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN tem seu currículo orientado por competências e desenvolvido em metodologias ativas de ensino aprendizagem, tendo como eixo norteador o Problem Based Learning (PBL). O ensino da oftalmologia, de modo a atender às DCNs, ainda é um desafio para as escolas médicas no Brasil o que motivou o delineamento deste estudo. Objetivos: Relatar o processo de implementação das competências relacionadas à área de oftalmologia no curso de Medicina da EMCM. METODOLOGIA: A partir das reuniões pedagógicas de planejamento dos componentes curriculares, desenvolvidos no formato de Módulos, a inserção de competências essências da oftalmologia começou a ser delineada, desde os primeiros períodos do curso. Baseado nos objetivos de aprendizagem, as atividades foram sendo inseridas nos 3 eixos do curso (Tutorial, Habilidades, Comunidade). RESULTADOS/DISCUSSÃO: As atividades relacionadas à oftalmologia foram desenvolvidas nos seguintes Módulos e respectivos períodos do curso: Nascimento, Crescimento e Desenvolvimento e Percepção, Consciência e Emoção (III período); Febre e Inflamação (IV período); Saúde da Mulher (V período) e no Módulo Optativo em Oftalmologia (após o III período). Na perspectiva do desenvolvimento dos Módulos Envelhecimento e Saúde, Ambiente e Saúde e Emergências previstos para o sétimo e oitavo períodos, respectivamente, outras relacionadas à área ainda não contempladas estão sendo planejadas, sob os aspectos do conhecimento, habilidades e atitudes envolvendo temas como “olho vermelho” e catarata. CONSIDERAÇÕES FINAS: Dessa forma, entendendo o currículo como um processo dinâmico, o estudo permite visualizar o ensino da oftalmologia neste modelo curricular inovador, assim como estimula a reflexão acerca de um reforço dos pontos positivos e reavaliação dos negativos, visando a melhoria do ensino/aprendizagem área de oftalmologia para o médico generalista.

15
  • LYGIA MARIA COSTA SOARES REGO
  • ENCONTRO INTERPROFISSIONAL DA ONCOLOGIA: ESTRATÉGIA DE ENSINO E DO TRABALHO EM SAÚDE

  • Orientador : JOSE DINIZ JUNIOR
  • Data: 20/12/2017
  • Mostrar Resumo
  • A educação interprofissional é uma abordagem que visa qualificar alunos e profissionais de saúde para o trabalho colaborativo na dinâmica do trabalho em equipe, prática essencial para integralidade no cuidado em saúde. A abordagem parte da premissa que a colaboração, melhora a segurança e a qualidade da assistência ao paciente. O objetivo deste estudo foi implementar o Encontro Interprofissional da Oncologia (EIO) como estratégia de ensino da educação interprofissional e das práticas colaborativas entre os profissionais de saúde da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON) do Hospital Universitário Onofre Lopes. Trata-se de um estudo tipo pesquisa-ação, prospectivo, de abordagem qualitativa realizado de Maio de 2016 a Setembro de 2017, no Serviço de Oncologia do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), envolvendo profissionais da área da saúde (médicos, psicólogos, assistentes sociais, farmacêuticos, enfermeiros e nutricionistas) que trabalham na UNACON do HUOL. O estudo ocorreu em três etapas: Planejamento da atividade interprofissional, Implementação da atividade “EIO” e Avaliação da atividade, sendo a última realizada através de um grupo focal. Após três meses de planejamento, iniciamos a etapa de implementação onde foram realizadas 43 reuniões, envolvendo 220 participantes de 6 profissões diferentes, sendo discutido um caso clínico por sessão. Após apresentação de cada caso, houve discussão interprofissional, ressaltando a especificidade de cada profissional para melhoria do cuidado integral com paciente em questão. O grupo focal foi analisado pela Análise Categorial de Bardin onde emergiram quatro categorias: Visão Conceitual de atividade Interprofissional, Vivência prévia em atividades Interprofissionais, Contribuição do EIO para a formação e para as práticas colaborativas, Desafios do EIO. O processo de planejamento e implementação do EIO atingiu os objetivos, embora a participação de alguns profissionais da saúde ainda não tenha sido sistemática em função da sobrecarga de atividades de alguns profissionais, como os da enfermagem assistencial, fisioterapia e odontologia, bem como dificuldades na conciliação de horários. O EIO foi considerado uma atividade positiva, precursora dentro do UNACON do HUOL sendo bastante exaltada e aprovada como estratégia permanente para a melhoria da assistência prestada ao paciente oncológico. Foi observado, pela análise do grupo focal, que o EIO é uma ação que impacta positivamente tanto na assistência quanto no ensino, contudo, permanecem algumas dificuldades importantes, como a adequação do tempo e espaço físico para as reuniões, desvalorização das atividades interprofissionais por alguns alunos de graduação e pós-graduação da medicina, carência de recursos humanos e a dificuldade de alguns profissionais para se integrarem sistematicamente.

2015
Dissertações
1
  • CELCIMAR ALVES CAMARA
  • Procedimentos Legais e Protocolos sobre a Sistemática de Aquisição de Cadáveres na Universidade Federal do Rio Grande do Norte para o Ensino de Anatomia Humana

  • Orientador : GEORGE DANTAS DE AZEVEDO
  • Data: 10/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • A disponibilidade de cadáveres para estudo e pesquisa vinha sendo feita tradicionalmente
    utilizando-se corpos não reclamados sem grandes formalidades. Com a complexidade
    jurídica, social, ética e moral dos tempos atuais, o simples encaminhamento desses
    corpos ao Departamento de Morfologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte,
    passou a ser temido com o receio de transgredir a legislação penal. Isso desencadeou
    uma redução no número de cadáveres para as aulas práticas de Anatomia. Essa
    realidade levou o Departamento de Morfologia da Universidade Federal do Rio Grande do
    Norte a pesquisar mecanismos legais que solucionassem a escassez de cadáveres para
    o estudo e pesquisa. A metodologia utilizada constou de reuniões de discussão e
    apresentação de protocolos de aquisição de cadáveres com base na legislação vigente.
    Os resultados obtidos foram: (1) Publicação do provimento 093/2012 da Corregedoria
    Geral da Justiça do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte, que dispõe
    sobre o registro de óbito dos cadáveres destinados às escolas de Medicina para fins de
    ensino e pesquisa; (2) Elaboração de protocolos para aquisição de cadáveres não
    reclamados junto às instituições; (3) Programa de doadores voluntários na Universidade
    Federal do Rio Grande do Norte.Por fim, concluímos que o conhecimento das atribuições
    por parte das instituições públicas e privada, bem como o programa de doação voluntária
    aumentaram a oferta de cadáveres para o ensino da Anatomia Humana na Universidade
    Federal do Rio Grande do Norte.

2
  • MARCELLO FREIRE ALVES DE SOUZA
  • ENSINO DA ULTRASSONOGRAFIA DIAGNÓSTICA A PARTIR DO CICLO BÁSICO DO CURSO DE MEDICINA UTILIZANDO LIVRO DIGITAL MULTIMÍDIA  

  • Orientador : RICARDO ALEXSANDRO DE MEDEIROS VALENTIM
  • Data: 10/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente a ecografia diagnóstica está inserida em várias áreas da atuação médica e sendo realizada por diversos profissionais médicos, desde os que militam diretamente na área da imagem como os radiologistas e ultrassonografistas, também por ginecologistas, pediatras, neurologistas, clínicos gerais, endocrinologistas, angiologistas, ortopedistas, reumatologistas, urologistas, cirurgiões gerais e vasculares. É bem sabido que o profissional médico para o exercício de sua missão necessita de um amplo conjunto de habilidades, competências e atitudes desenvolvidas e exercitadas durante o seu período de formação. Convivendo com estudantes de medicina ao longo de quase 20 anos em ambiente hospitalar, observei lacunas no processo de aprendizagem por parte dos alunos quanto ao que é ultrassonografia diagnóstica e suas aplicações, evidenciando-se falhas quanto a compreensão da acústica básica ecográfica, percebendo-se dificuldades quanto a identificação das estruturas anatômicas nas imagens ecográficas, inabilidade nas solicitações de exames e na interpretação das imagens e dos resultados laudados. Partindo destas constatações foi desenvolvido neste mestrado profissional um livro virtual multimídia que expõe o que vem a ser a ultrassonografia como modalidade diagnóstica por imagem, tratando de sua historiografia e seus conceitos físicos/acústicos, relatando o processo de formação da imagem ecográfica, discorrendo sobre as características dos equipamentos ultrassonográficos e suas tecnologias embarcadas, destacando-se suas aplicações diagnósticas, estas últimas apresentadas através de vídeos onde serão descritos aspectos das imagens ecográficas gravadas. Este livro estará disponível para acesso em plataforma Web, servindo de ferramenta didática à formação médica desde o início da graduação. Poderá ser utilizado conjuntamente com a disciplina de anatomia topográfica, oferecida no ciclo básico do curso de graduação em medicina, onde e ao mesmo tempo o aluno poderá auferir conhecimentos sobre os órgãos e estruturas anatômicas e relacionar este aprendizado com as imagens ecográficas, conhecendo e habituando-se desde o início de sua formação às imagens (representações) ultrassonográficas que correspondem a estes órgãos e estruturas. Neste contexto sugere-se a participação do imagenologista para compor a equipe de facilitadores deste processo ensino-aprendizagem, enriquecendo-o e tornando-o pluriprofissional, com esta atitude buscam-se ações integrativas e colaborativas intraequipe para a consolidação deste processo, centrando o estudante como sujeito ativo da aprendizagem.

3
  • JOSE HILTON NOGUEIRA JUNIOR
  • PERÍCIA MÉDICA PREVIDENCIÁRIA: O QUE ESTUDANTES E MÉDICOS
    SABEM SOBRE O TEMA?

  • Orientador : MARIA JOSE PEREIRA VILAR
  • Data: 11/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • O tema Perícia Médica Previdenciária é, sabidamente, pouco explorado
    durante a formação médica, seja na graduação ou na residência médica/
    especialização, apesar de ser extremamente relevante no dia a dia do médico,
    deixando-o, algumas vezes, em situação conflituosa. O objetivo geral deste estudo foi
    contribuir para a inserção do tema Perícia Médica Previdenciária no curso de
    graduação em Medicina da UFRN, partindo de um diagnóstico situacional onde 200
    estudantes do internato, 198 médicos residentes e 170 profissionais médicos que
    atuam nos hospitais de ensino da UFRN responderam um questionário sobre o tema,
    abordando questões sobre o nível de conhecimento em relação aos principais tipos
    de benefícios por incapacidade concedidos pelo INSS, percentual de solicitação de
    Atestados no serviço público, capacidade para elaboração de atestados médicos e a
    medida do nível de confiança dos médicos em avaliar a capacidade laborativa de
    pacientes em sua área de atuação. Os resultados mostraram que os principais tipos
    de benefícios por incapacidade são pouco conhecidos tanto pelos estudantes do
    internato como pelos médicos e o tempo de formado não foi considerado tão decisivo
    na melhoria deste grau de conhecimento. Foi visto também que a demanda de
    atestados médicos para o INSS no serviço público parece considerável, com quase
    70% dos médicos informando demanda em até 30% dos atendimentos diários. O
    tempo de formado parece ter influência sobre a segurança na elaboração de
    atestados e na capacidade de avaliação do potencial laboral dos pacientes. A partir
    desses resultados foi conduzido um “estudo piloto” através de um mini-curso teóricoprático,
    baseado em um modelo de intervenção pedagógica com metodologia ativa,
    destinado ao mesmo público-alvo, desenvolvendo e discutindo estratégias de como
    deve se comportar o médico assistente no conflito “doença x incapacidade laborativa”,
    com ênfase principal na elaboração de atestados médicos. Noções básicas sobre
    benefícios da previdência social e atuação do médico perito também foram
    abordadas. Após esta intervenção, estes indivíduos foram submetidos a um
    questionário de satisfação quanto ao aprendizado e a abordagem pedagógica
    utilizada. Apesar da amostra pouco expressiva de 27 participantes no total, foi
    possível observar um avanço no grau de conhecimento e na motivação de médicos e
    estudantes a respeito do tema perícia médica previdenciária. Concluímos, portanto,
    que o conhecimento sobre o tema Perícia Médica Previdenciária é frágil entre
    médicos e estudantes de medicina. Este modelo de intervenção aplicado a um público
    maior e de forma sistematizada pode ser um passo importante na tentativa de incluir,
    este tema no currículo do curso de medicina da UFRN. 1. INTRODUÇÃO
    O tema Perícia Médica Previdenciária faz parte do dia a dia da mai

4
  • ADSON JOSE MARTINS VALE
  • ATIVIDADE DE FORMAÇÃO INTERPROFISSIONAL EM URGÊNCIA PRÉ-HOSPITALAR

  • Orientador : FRANCIS SOLANGE VIEIRA TOURINHO
  • Data: 24/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • Para a atuação em urgências é importante que os profissionais de saúde desenvolvam competências específicas e diferenciadas, o que nos mostra a importância do planejamento da capacitação em urgência. Assim os cursos de medicina e enfermagem devem favorecer o desenvolvimento dessas competências e habilidades, para avaliá-las, há necessidade de vários instrumentos direcionados para os diversos domínios. O objetivo do presente estudo foi analisar as competências essenciais em suporte básico e avançado de vida no ambiente pré-hospitalar e o seu processo de implementação nos cursos médico e de enfermagem da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Trata-se de um estudo metodológico e prospectivo, com 24 discentes de medicina do internato e de enfermagem do estágio supervisionado, que realizaram estágio teórico-prático no atendimento de urgências pré-hospitalares. Realizaram-se aulas semanais teórico-práticas por um semestre letivo, ministradas por médicos e enfermeiros do APH. Os temas abordados foram: SAV e SBV, transporte seguro em urgências clínicas, traumáticas, gineco-obstétricas, pediátricas e psiquiátricas. Foi realizada atividade prática em ambulâncias. Os discentes também participaram de estações práticas realizadas através do Objective Structured Clinical Evaluation (OSCE), no Laboratório de Habilidades do Centro de Ciências da Saúde. Foi realizado pré-teste, pósteste e OSCE. Os alunos foram estimulados ao raciocínio crítico-reflexivo e sobre a importância da integração entre médicos e enfermeiros. Observou-se que 88% dos alunos apresentaram aumento de score em relação ao pré- teste. Estudantes de medicina e enfermagem da UFRN, apresentam expectativas semelhantes com relação às habilidades essenciais adquiridas durante atividade de formação. Os resultados do presente estudo servirão de base para organização da atividade de formação interprofissional em urgência pré-hospitalar do curso médico e de enfermagem, bem como contribuiu para organizar estações práticas, identificando as competências clínicas básicas, e implementando instrumentos de avaliação discente da UFRN.

5
  • CELESTE MARIA DE MENEZES SOUZA
  • AVALIAÇÃO COMPARATIVA DA EFICÁCIA DOS MEIOS DE DIAGNÓSTICO DAS VULVOVAGINITES: IMPLANTAÇÃO DE NOVA TECNOLOGIA NO ENSINO PRÁTICO DA GINECOLOGIA


  • Orientador : ANA KATHERINE DA SILVEIRA GONCALVES DE OLIVEIRA
  • Data: 24/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • Diagnósticos imprecisos das vulvovaginites geram tratamentos inadequados que causam prejuizos a saúde das mulheres. Objetivo: avaliar sistematicamente a eficácia dos métodos diagnósticos das vulvovaginites infecciosas. Método: foi realizado um estudo de corte transversal com 200 mulheres no menacme com queixa de corrimento vaginal. Destas, foi coletado material vaginal mulheres para realizar exames: microbiológico a fresco e corado pelo Gram, Citologia oncológica, teste das aminas e mensuração do pH vaginal. Foi avaliada a eficácia (sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e valor preditivo negativo) dos métodos disponíveis para diagnóstico do corrimento vaginal.  Os dados foram coletados em forma de planilha do software Excel/Office 2010 com todas as variáveis e foi exportado para o Graphpad Prism 6, para análise estatística.  Resultados: Na avaliação da eficácia dos métodos foram estudadas 200 pacientes, tendo como padrão ouro o exame microbiológico corado pelo gram foram obtidos os seguintes resultados: Citologia oncológica para vaginose bacteriana: sensibilidade=15% especificidade=80%; valor predictivo positivo (VPP)=16%; valor preditivo negativo (VPN)=79%; Citologia oncológica para candidíase vaginal: sensibilidade=15% especificidade=80%; valor predictivo positivo (VPP)=16%; valor preditivo negativo (VPN)=79%; Exame a fresco para vaginose bacteriana: sensibilidade=16% especificidade=76%; valor predictivo positivo (VPP)=14%; valor preditivo negativo (VPN)=78%; Exame a fresco para candidíase vaginal: sensibilidade=3% especificidade=88%; valor predictivo positivo (VPP)=2,5%; valor preditivo negativo (VPN)=89%; Abordagem sindrômica para vaginose bacteriana: sensibilidade=19% especificidade=34,5%; valor predictivo positivo (VPP)=6,7%; valor preditivo negativo (VPN)=63%; Abordagem sindrômica para candidíase vaginal: sensibilidade=3% especificidade=82%; valor predictivo positivo (VPP)=1,7%; valor preditivo negativo (VPN)=89%.Houve apenas um único caso de tricomoníase vaginal, diagnosticado pela citologia oncológica e exame à fresco, confirmado pelo Gram. A abordagem sindrômica o deu como vaginose bacteriana.  A partir destes dados e tendo ainda o suporte da literatura mundial, foi elaborado o Protocolo de diagnóstico e tratamento das Vulvovaginites da Maternidade Escola Januário Cicco /UFRN

    Conclusão: Todos os métodos avaliados, a despeito de demonstrarem boa especificidade, apresentaram baixa sensibilidade, o que implica na prática clínica em um grande número de pacientes não diagnosticadas ou tratadas de forma incorreta.

6
  • EDNA MARTA MENDES DA SILVA
  • PRECEPTORIA EM PROFISSIONAIS DE SAÚDE: VIABILIZANDO MEIOS PARA UMA FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM HOSPITAL PÚBLICO EM NATAL

  • Orientador : FRANCIS SOLANGE VIEIRA TOURINHO
  • Data: 24/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • A preceptoria em saúde é uma prática pedagógica, que ocorre no ambiente de trabalho, conduzida por profissionais da assistência, com cargo de professor ou não, onde a grande maioria desses atua de forma intuitiva, reproduzindo sua própria formação, confundindo transmissão de informação com ensino. Estes preceptores muitas vezes não dominam os saberes pedagógicos, necessários à organização de ações formativas, tais como os diversos processos de ensino-aprendizagem e as diferentes modalidades de avaliação. A preceptoria é primordial no processo de formação dos discentes da área da saúde, sendo por ocasião dos estágios supervisionados que o processo de ensino-aprendizagem fundamenta-se na experiência prática com a participação em situações reais de vida e de trabalho profissional. Este estudo teve como objetivo construir e realizar um curso de capacitação pedagógica à distância para profissionais de saúde que exercem funções de preceptoria em instituições públicas de saúde. Foi realizado um estudo do tipo exploratório, descritivo de abordagem qualitativa, com o desenvolvimento de produto. Através de instrumento de pesquisa, foram avaliados 162 profissionais de saúde que desenvolviam a preceptoria, o que tornou possível traçar o perfil do preceptor e identificar as necessidades pedagógicas relacionadas ao processo educacional, o que fundamentou a construção do conteúdo programático do curso. Dos preceptores pesquisados, identificamos que 69% pertenciam ao sexo feminino, a faixa etária predominante foi entre 51 e 59 anos (29%), e a maioria eram enfermeiros (38%), seguida da categoria médica (29%), 80% tem pelo menos uma pós-graduação, e apenas 25% receberam algum tipo de capacitação para exercer a preceptoria. O curso foi disponibilizado na modalidade à distância através da plataforma Moodle propiciando uma capacitação pedagógica para o desenvolvimento de habilidades e competências para o exercício da preceptoria. Investir em qualificação do preceptor, partindo dos preceitos da Educação Permanente, proporcionará uma maior apropriação dos saberes para o ensino e consequente conscientização do seu papel de educador no âmbito do trabalho visando à melhora do processo de ensino-aprendizagem.

7
  • MARIA APARECIDA CARDOSO DE SOUZA
  • FATORES DETERMINANTES DA MORBIMORTALIDADE MATERNA EM UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA OBSTÉTRICA: AVALIAÇÃO DAS COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DA ÁREA MÉDICA

  • Orientador : ANA KATHERINE DA SILVEIRA GONCALVES DE OLIVEIRA
  • Data: 24/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: avaliar os fatores determinantes da morbimortalidade em unidade de terapia intensiva obstétrica (UTIO) e competências profissionais dos estudantes do curso médico e dos residentes de Ginecologia e Obstetrícia de um hospital universitário. Métodos: estudo observacional de corte transversal com 492 gestantes ou puérperas e 261 alunos e residentes. Foram selecionadas pacientes internadas na UTIO no período de um ano, sendo informadas sobre as propostas do estudo e realizada aplicação do questionário. A análise foi feita através do Microsoft Excel 2013 e GraphPad6. Foram empregados testes x2 para verificar associação entre os fatores de risco para morbi-mortalidade materna e testes t de student para avaliar competências dos alunos da graduação e residentes referentes ao teste cognitivo e ao Mini-cex. Resultados: Foram encontrados como riscos relativos significativamente elevados para desenvolvimento de near miss quando comparada a morbidade materna grave, a raça não-branca (OR=2,527; RR=2,342); pacientes casadas (OR=7,968; RR=7,113), escolaridade até 2º grau incompleto (OR=3,177; RR=2,829), procedente do interior (OR=4,643; RR=4,087), renda familiar menor que 1 salário mínimo (OR=7,014; RR=5,554), distúrbios hipertensivos gestacionais (OR=16,35; RR=13,27), realização do pré-natal (OR=5,023; RR=4,254) e a via de parto cesárea (OR=39,21; RR=31,25). Na análise cognitiva, foi notada uma diferença significativa nas performances dos estudantes sobre o tema (3,75 ± 0,93, 4,03 ± 0,94 e 4,88 ± 0,35 médias e desvios padrões dos acadêmicos, internos e residentes, respectivamente; p < 0,01) e no Mini-cex mostrando um melhor desempenho global dos residentes quando comparados aos alunos da graduação. Conclusões: Questões socioeconômicas, clínicas e assistenciais mostraram-se relacionados à prevalência de near miss, revelando a importância de intervenções amplas para melhorar estes indicadores. Sugere-se, também, uma maior inserção curricular do tema nas disciplinas do curso médico, tendo em vista a importância de se evitar a near miss através da adequação no âmbito da educação médica.

8
  • PAULO ROBERTO DE ANDRADE SANTOS
  • PERCEPÇÃO DA EQUIPE DE SAÚDE, DISCENTES E USUÁRIOS SOBRE A COMUNICAÇÃO COM INDIVÍDUOS COM DÉFICIT AUDITIVO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA.

  • Orientador : JOSE DINIZ JUNIOR
  • Data: 27/04/2015
  • Mostrar Resumo
  •  

    O estudo teve como objetivo identificar nos profissionais e estudantes dos cursos da área da saúde que atuam em uma Unidade Básica de saúde na cidade do Natal/RN a sua percepção frente ao atendimento de pacientes deficientes auditivos, bem com as necessidades da população com déficit auditivo em relação à assistência à saúde. Trata-se de um estudo transversal, exploratório, descritivo, realizado no período de abril a julho de 2014, com uma população composta por 21 profissionais de saúde, 17 estudantes e 8 usuários surdos. Para o levantamento dos dados foi utilizado um questionário estruturado composto por questões (abertas e fechadas) aplicado aos grupos formados por profissionais da saúde (médico, dentista, enfermeiro e agentes de saúde) e estudantes dos cursos de medicina, enfermagem, educação física, nutrição e serviço social. Os profissionais/estudantes responderam ao questionário semiestruturado contendo perguntas abertas e fechadas acera das possíveis dificuldades enfrentadas no atendimento ao deficiente auditivo e surdo. A coleta de dados com os usuários surdos foi realizada através de entrevista filmada para que a Língua brasileira de Sinais (Libras) pudesse ser interpretada da para o português pelo pesquisador. Com estes últimos foi realizado um levantamento de suas reações ao procurar um atendimento no serviço de saúde. Já o perfil de identificação dos sujeitos foi analisado por meio da estatística descritiva simples (frequências absolutas e relativas). As questões abertas foram analisadas através da técnica de análise de conteúdo a qual permitiu o processo de categorização preservando todos os aspectos levantados na discussão de forma que as falas foram representativas da totalidade. Os profissionais e estudantes no que se refere à atitude utilizada para se comunicar com possíveis pacientes surdos emergiram as seguintes categorias: a “escrita”, os “gestos” e o “auxilio a terceiros”. Já os surdos quando questionados sobre suas experiências ao buscar atendimento em saúde, as categorias elucidadas foram: “qualidade da assistência ao deficiente auditivo”, “adequação da comunicação com o deficiente auditivo” e “dependência de terceiros”. As questões fechadas foram mensuradas e adaptadas a Escala de Likert em 5 graus de variação, que compuseram três destas questões: grau de dificuldade na comunicação ao atender um paciente com déficit auditivo (mínima a grande dificuldade); sentimento de conforto para utilizar a língua de sinais (mínimo a grande desconforto); e conhecimento sobre a Lei 10.436, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais (Libras) (baixo conhecimento a totalmente esclarecido). Os dados coletados com os profissionais e estudantes revelaram certo desconhecimento e desconforto no atendimento em saúde aos pacientes surdos, realidade também evidenciada na opinião dos surdos participantes. Este estudo permitiu identificar problemas na comunicação, resultando em consequências negativas no atendimento a essa população. Este diagnóstico poderá ser relevante para elaboração de políticas públicas e diretrizes curriculares essenciais à formação dos profissionais da saúde, inclusão e melhoria da assistência aos surdos.

9
  • ANA MARIA GOMES DOS SANTOS
  • PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO A PARTIR DO DIÁLOGO ENSINO-SERVIÇO NA ÓTICA DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE

     

     

  • Orientador : SIMONE DA NOBREGA TOMAZ MOREIRA
  • Data: 29/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: As políticas de formação em saúde no Brasil vêm passando por profundas transformações, resultado da reforma sanitária e do rompimento com o modelo biomédico, ainda hegemônico. No entanto, o paradigma da integralidade vem sendo introduzido na saúde e, para a consolidação desse conceito, a formação vem se apropriando de novas abordagens metodológicas. Pode-se mencionar a interação ensino-serviço (ensino-serviço-comunidade), cuja proposta permite a ampliação da percepção acerca do processo saúde-doença, além da garantia dos compromissos da formação para/com o SUS. OBJETIVO: Compreender, a partir dos profissionais de saúde, a participação dos estudantes da Faculdade de Ciências da Saúde/UFRN na estratégia saúde da família, de modo a contribuir para a formação profissional desses estudantes. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS: Estudo fundamentado na abordagem qualitativa, a técnica utilizada para obtenção dos dados da pesquisa foi o grupo focal (GF). Foram realizados 2 GFs em duas unidades básica de saúde da família do município de Santa Cruz – RN, onde participaram profissionais da equipe da estratégia de saúde da família. As discussões foram conduzidas a partir de um roteiro previamente elaborado. A análise dos resultados foi realizada a partir da técnica de conteúdo temática categorial. RESULTADOS Participaram do estudo, 18 profissionais de saúde, sendo 13 (72%) do sexo feminino. Para esses profissionais, a interação ensino-serviço permite ao estudante compreender o modelo de atenção integral em saúde, visto que o contato com a comunidade amplia a sua percepção acerca do processo saúde-doença, como também permite reconhecer a importância do trabalho em equipe para atenção integral em saúde. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Os resultados indicam a importância da política de reorientação no contexto da formação para que os alunos tenham precocemente contato com o serviço e, dessa forma desenvolva habilidades técnicas e relacionais no contexto ao qual for inserido

10
  • ELAINE CRISTINA ALVES
  • DIAGNÓSTICO SITUACIONAL DA INSERÇÃO E DAS POTENCIALIDADES DA RESIDENCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE: UM ESTUDO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA

  • Orientador : ANTONIO DE LISBOA LOPES COSTA
  • Data: 29/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • Os Programas de Residência Integrada Multiprofissional em Saúde da
    Universidade Federal do Rio Grande do Norte (PRIMS/UFRN) tem como pilar
    orientador o processo de aprendizagem do ensino em serviço, o trabalho
    multiprofissional interdisciplinar e seguir os princípios e diretrizes do Sistema
    Único de Saúde (SUS). Embora os PRIMS/UFRN tenham sidos idealizados com
    foco na atenção hospitalar, o processo de formação na inserção dos residentes
    na atenção primária à saúde (APS) ocupa importante papel, pois estes
    necessitam vivenciar todos os níveis de atenção, já que o processo de educação
    pelo trabalho a que se propõe a Residência é baseado na integralidade da
    atenção à saúde. Então a presente pesquisa buscou elucidar a inserção desses
    residentes nos serviços de APS, através de uma abordagem qualitativa de
    estudo de caso, onde a coleta dos dados foi realizada em dois momentos
    distintos: no primeiro momento, foi realizado um questionário, mediante um
    roteiro semi-estruturado com os residentes dos PRIMS/UFRN, campus Natal, na
    segunda etapa foi realizada a técnica de grupo focal com um grupo de nove
    residentes e os dados foram analisados a partir da análise de conteúdo temática
    categorial. Pode-se perceber que as Unidades Básicas de Saúde (UBS) que
    possuíam estratégias de ensino no trabalho como PET Saúde/PET Saúde da
    Família e projetos de extensão a inserção dos residentes dos PRIMS/UFRN foi
    facilitada e tiveram a oportunidade de vivenciar atividades de integração ensinoserviço-comunidade.
    Diante disso, as atividades que articulam ações de
    promoção, prevenção e recuperação da saúde, contemplaram a formação na
    integralidade do cuidado à saúde, para estes residentes inseridos em programas
    de pós-graduação na atenção hospitalar.

11
  • CARLA SUELY SOUZA DE PAULA
  •  IMPLEMENTACÃO DA VISITA INTERPROFISSIONAL DE CARDIOLOGIA COMO ESTRATEGIA DE INSERÇAO DA EDUCAÇÃO INTERPROFISSIONAL NO ENSINO DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE.

  • Orientador : ROSIANE VIANA ZUZA DINIZ
  • Data: 30/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • A educação interprofissional ainda representa um grande desafio para a educação em saúde. O objetivo deste estudo foi explorar a forma como a Visita Interprofissional em Cardiologia (IVC) impacta diferentes profissionais de saúde e alunos como uma iniciativa da educação interprofissional. Implementar a Visita Interprofissional de Cardiologia (VIC) como estratégia de ensino Da educação interprofissional na graduação e pós-graduação da UFRN. Trata-se de um estudo exploratório prospectivo, de intervenção realizado entre março de 2013 a novembro de 2014, no serviço de cardiologia do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), envolvendo profissionais da área da saúde do HUOL e estudantes de graduação e pós-graduação dos cursos de saúde da Universidade Federal do Rio grande do Norte (UFRN). O estudo ocorreu em três etapas:. Planejamento da atividade interprofissional; – Implementação da atividade “Visita Interprofissional de Cardiologia (VIC)” e Avaliação da atividade, sendo a última realizada através de grupos focais. O processo de planejamento e implementação da VIC foi descrito e da análise do segundo grupo focal emergiram cinco categorias: Reconhecimento da participação em atividades interprofissionais prévias; Visão conceitual de atividades interprofissionais; Impactos da VIC na assistência; Contribuições da VIC na formação e Desafios da manutenção da VIC. O processo de elaboração e planejamento da VIC atingiu os objetivos, embora a participação de alguns profissionais da saúde ainda não tenha sido sistemática em função da sobrecarga de atividades da equipe de enfermagem e dificuldade na conciliação dos horários. a VIC foi considerada uma experiência exitosa, sendo bastante elogiada e reconhecida como iniciativa de impacto positivo para a melhoria da assistência prestada ao paciente cardiopata. Fica claro, pela análise dos discursos, que a VIC é uma estratégia que impacta tanto na assistência quanto no ensino. Contudo, permanecem algumas dificuldades importantes, como a falta de recursos humanos, a dificuldade de integrar a VIC.

12
  • GIZEUDA TEIXEIRA DE ARAUJO
  • ANÁLISE DO PERFIL DE ENCAMINHAMENTOS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA PARA PRÉ–NATAL DE ALTO RISCO – DESAFIOS PARA O ENSINO DE COMPETÊNCIAS NA ÁREA DA SAÚDE MATERNO-INFANTIL

  • Orientador : GEORGE DANTAS DE AZEVEDO
  • Data: 30/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • OBJETIVO: identificar um perfil das principais causas de encaminhamentos inadequados da atenção primária para o pré-natal de alto risco, como subsídio para o planejamento de ações voltadas para a qualificação do ensino de competências essenciais na área da saúde materna. MÉTODOS: estudo com delineamento transversal, baseado na análise documental de todos os encaminhamentos de gestantes para o serviço de pré-natal de alto risco (PNAR) da Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC), serviço de referência obstétrica para o estado do Rio Grande do Norte. Todas as gestantes encaminhadas no período de junho a dezembro de 2014 (n=771) passaram por consulta de triagem, na qual foi preenchido formulário para análise da causa clínica que motivou o encaminhamento para o PNAR. Os encaminhamentos foram classificados como adequados, inadequados ou inconclusivos. RESULTADOS: Foram detectados 188 encaminhamentos inadequados (24,4%) e 93 inconclusivos (12,1%), totalizando 36,5% de encaminhamentos inapropriados. As principais causas identificadas nos encaminhamentos inadequados foram: gestação de baixo risco (12,8%), hipertensão arterial não confirmada (12,1%), ameaça de abortamento (8,9%), gravidez na adolescência (7,1%), toxoplasmose (5,3%), incompatibilidade sanguínea RH (4,6%) e infecção do trato urinário (4,3%). Os dados obtidos fornecem subsídios para os seguintes produtos: 1) planejamento de atividades de educação permanente voltadas para os profissionais da saúde da atenção primária, alunos de graduação e residentes; e 2) formulação de uma plataforma virtual para suporte aos profissionais que necessitam encaminhar pacientes ao PNAR, através do programa de Telessaúde. CONCLUSÃO: Os resultados do trabalho são de grande relevância no contexto atual da formação profissional em saúde, com potencial para impactar positivamente não apenas no desenvolvimento de competências relacionadas à saúde materna na graduação e pós-graduação, assim como na qualificação da atenção à saúde prestada à população.

13
  • JOSE LUIZ DE SOUZA NETO
  • DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DO EMPREGO DE DISPOSITIVO AJUSTÁVEL AO CORPO PARA TREINAMENTO DE HABILIDADE DE ACESSO VENOSO PERIFÉRICO NO MEMBRO SUPERIOR

  • Orientador : GEORGE DANTAS DE AZEVEDO
  • Data: 30/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • OBJETIVO: Desenvolver e avaliar o emprego de um dispositivo ajustável ao corpo para treinamento de habilidade de acesso venoso periférico no membro superior, para estudantes de graduação. MÉTODOS: O trabalho compreendeu duas fases: I) desenvolvimento do simulador inovador e II) ensaio controlado comparando o desempenho do dispositivo ajustável ao corpo em relação ao simulador comercial no treinamento da habilidade de punção venosa no membro superior. Alunos da graduação do curso de medicina da UFRN (n=56) participaram da fase de intervenção, que foi constituída de pré-teste, aula teórica sobre acessos venosos periféricos, randomização em grupos conforme o simulador utilizado para treinamento (Grupo Simulador Comercial e Grupo Simulador Inovador), punção real interpares, pós-teste e questionários de satisfação. RESULTADOS: Os Grupos Simulador Comercial e Simulador Inovador não tiveram diferença estatisticamente significativa quanto à idade, sexo, cor, resultados do Pré-teste e Pós-teste, avaliação atitudinal e desempenho na execução da punção real. Os alunos do Grupo Simulador Experimental tiveram melhor desempenho no preenchimento do prontuário simulado. Ao término da pesquisa, o ganho cognitivo (conhecimento) teve significativo incremento em ambos os grupos. O grau de realismo, na percepção dos alunos, foi equivalente em ambos os grupos. O grau de valor para o ensino do simulador inovador foi conceituado como bom a ótimo em 85,7% dos alunos que o utilizaram.  CONCLUSÕES: Diante dos resultados obtidos, o simulador inovador demonstrou-se como uma alternativa de baixo custo para o ensino da habilidade de punção venosa em membro superior, onde o desempenho cognitivo, procedimental e atitudinal dos alunos que o utilizaram foi equivalente ao dos que treinaram em simulador comercial. 

14
  • NESTOR RODRIGUES DE OLIVEIRA NETO
  • DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO PARA ENSINO DE ELETROCARDIOGRAFIA PARA ALUNOS DE GRADUAÇÃO


  • Orientador : GEORGE DANTAS DE AZEVEDO
  • Data: 30/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • O eletrocardiograma (ECG) é um exame fundamental em Cardiologia e no atendimento dos pacientes em Unidades de Pronto Atendimento e Emergências. Entretanto, o ensino e o aprendizado do ECG, em geral, não tem sido considerado tarefa fácil e estudos têm mostrado que o nível de competência para interpretação do ECG é baixo até mesmo entre médicos residentes. O primeiro contato com este tema na graduação é através do ensino dos conceitos básicos, como a eletrofisiologia da célula cardíaca, anatomia e fisiologia do sistema de condução do coração e o estudo dos conceitos básicos em eletrocardiografia e  ECG normal. Atualmente aplicativos da área médica para dispositivos eletrônicos portáteis são bastantes populares no ambiente hospitalar, como auxiliares ao ensino e à prática médica. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi desenvolver um aplicativo para dispositivos móveis (Iphone/Ipad), focado no ensino de eletrofisiologia da célula cardíaca e eletrocardiografia, direcionado para alunos de graduação. O aplicativo é desenvolvido na plataforma iOS (Apple inc), utilizando a ferramenta de programação iOS SKD 6.0, que consiste no pacote com os softwares necessários para trabalhar com iOS. O aplicativo apresenta potencial para emprego no ensino de graduação, como ferramenta para facilitar o entendimento dos conceitos básicos da eletrocardiografia. Para isso, incorpora várias ferramentas e recursos  integrados, contendo textos com imagens, animações, tutoriais e vídeos.

15
  • SHEILA RAMOS DE MIRANDA HENRIQUES TARRAPP
  • Elaboração de ferramenta computacional para aprendizado da anatomia do pescoço

  • Orientador : GEORGE DANTAS DE AZEVEDO
  • Data: 30/04/2015
  • Mostrar Resumo
  • O processo ensino-aprendizagem exige uma busca constante, por parte dos educadores, de inovações didáticas que visem melhorar a aprendizagem. No ensino da anatomia humana essas inovações tornam-se cada vez mais importantes, por se tratar de uma disciplina onde a “mecanização” é necessária, porém a justificativa para aquele conhecimento adquirido é o que torna os alunos interessados na aprendizagem; para isso, a correlação constante dos conhecimentos anatômicos com a clínica e cirurgia (técnicas operatórias), tornam-se essências. Inovações tecnológicas podem ajudar bastante nesse processo. Esse projeto busca o desenvolvimento de novas tecnologias que melhorem o processo ensino-aprendizagem na anatomia do pescoço. Mais precisamente será desenvolvido um trabalho que exponha, em forma de texto e imagens (fotos e desenhos), a anatomia do pescoço, enfatizando sua aplicabilidade clínica e cirúrgica, e um manual de dissecação correlacionando o mesmo com a técnica operatória de cirurgia do pescoço. O material será disponibilizado em e-book e em aplicativos para iPhone e iPad. A avaliação da eficácia do material será feita através de testes teóricos aplicados em turmas de medicina da UFRN, na disciplina de anatomia topográfica, sendo comparadas turmas que usaram o material com turmas que não fizeram uso do mesmo, assim como será avaliado o grau de facilitação que o material proporcionou para a aprendizagem em anatomia de cabeça e pescoço.

16
  • BRUNO ERICK DE BARROS LUCENA
  • TELESSAÚDE COMO FERRAMENTA DE APOIO À ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: UM OLHAR SOBRE AS TELECONSULTORIAS EM CARDIOLOGIA.

  • Orientador : ROSIANE VIANA ZUZA DINIZ
  • Data: 05/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • No Brasil, com o intuito de qualificar a Atenção Básica, o Ministério da Saúde implementou o Programa Telessaúde Brasil Redes para fornecer atividades assistenciais (teleassistência) e de suporte à educação permanente em saúde (tele-educação). Nesse aspecto, um dos principais serviços oferecidos é o de teleconsultorias. Como parte da expansão nacional do programa, foi criado, no Rio Grande do Norte, um núcleo local de telessaúde, denominado Telessaúde/RN. Esta pesquisa teve como objetivo implementar o serviço de teleconsultoria na especialidade de cardiologia no Telessaúde/RN, analisando as características das teleconsultorias em cardiologia solicitadas. Ademais, analisar as Segundas Opiniões Formativas em cardiologia disponíveis no Portal Telessáude Brasil. Trata-se de estudo quantitativo, com desenho observacional e caráter descritivo. Foram identificadas 56 Segundas Opiniões Formativas relacionadas à cardiologia no portal Telessaúde Brasil, sendo a maioria referentes à hipertensão arterial sistêmica (29%), solicitadas por médicos (59%) e com abordagem sobre aspectos relativos a apoio ao tratamento (30%). No núcleo de Telessaúde do Rio Grande Norte, foram realizadas 47 teleconsultorias em cardiologia, sendo a maior parte delas também relativa à hipertensão arterial (50%), requeridas em sua maioria por agentes comunitários de saúde (45%) e com enfoque direcionado a apoio ao tratamento (52%). A teleconsultoria em cardiologia foi implementada no núcleo Telessaúde/RN, sendo realizada sistematicamente desde abril de 2014 e representa uma estratégia prática e eficiente, capaz de garantir a oferta de serviços de saúde, alcançando aqueles que vivem em áreas distantes e carentes. Conhecer a demanda das teleconsultorias é de extrema relevância, pois fornece informações necessárias para suprir as deficiências existentes, quer sejam de natureza assistencial, gerencial e/ou educacional, como também possibilita pensar em estratégias públicas que melhorem as demandas identificadas nas solicitações de teleconsultoria.

17
  • GERSON BARBOSA DO NASCIMENTO
  • A POLÍTICA DO ARGUMENTO DE INCLUSÃO REGIONAL NO ÂMBITO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : GEORGE DANTAS DE AZEVEDO
  • Data: 11/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • O acesso ao ensino superior gratuito no Brasil continua sendo um grande desafio para significativa parcela da população. Várias políticas de ações afirmativas têm sido estimuladas no sentido de promover um acesso mais homogêneo às universidades públicas brasileiras. Essa dificuldade no acesso acaba refletindo-se no mercado de trabalho, gerando um desequilíbrio em várias áreas de atuação. Na área de saúde, temos observado que um intenso debate sobre a oferta, a concentração e a fixação de médicos vem acontecendo no Brasil. Embora o número de médicos tenha aumentado nos últimos anos, chama a atenção a desigualdade da distribuição dos mesmos, que prioriza os grandes centros urbanos e as capitais em detrimento dos municípios do interior. A abertura de novos cursos de medicina é uma das estratégias na tentativa de conseguir uma melhor distribuição de médicos nas diversas regiões do Brasil. O presente trabalho teve como objetivo estudar o Argumento de Inclusão Regional da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, enquanto política que objetiva priorizar a seleção de estudantes do interior do Estado com vistas a promover maior fixação futura de profissionais nas regiões com maior carência destes, especialmente médicos. Trata-se de estudo exploratório, descritivo, em que a coleta de dados constou de revisão bibliográfica e análise documental. O estudo se desenvolveu em etapas, transformadas em capítulos descritivos que deram forma ao trabalho final.  É importante destacar a necessidade de esclarecimento sobre esse instrumento, que pode ser utilizado por todos os novos cursos de Medicina do país como um dos meios para um melhorar o acesso de estudantes das regiões onde os cursos estão inseridos e, com isso, tentar promover, ao final do curso, uma maior fixação de médicos nos municípios do interior do Brasil. 

18
  • JANE CRISTINA MEDEIROS
  • REANIMAÇÃO NEONATAL: CAPACITAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE COM BASE NA APRENDIZAGEM BASEADA EM PROBLEMAS

  • Orientador : GEORGE DANTAS DE AZEVEDO
  • Data: 11/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • Em todo o mundo, e também no Brasil, há uma carência de profissionais habilitados em conhecimentos de reanimação neonatal devido à falta de acesso ao treinamento ou treinamento inadequado desses profissionais. Este trabalho relata a construção e aplicação de um curso em reanimação neonatal voltado para os profissionais de nível médio utilizando a metodologia da aprendizagem baseada em problemas (ABP).  O curso foi realizado em dois encontros, um para a realização da sessão tutorial e um  para treinamento prático nas habilidades relacionadas. Os participantes foram divididos em grupos de 8 profissionais sob a supervisão de dois tutores com experiência no emprego da metodologia ABP. A experiência foi considerada como bem sucedida, pois promoveu o envolvimento dos participantes e motivação para o aprendizado. Alguns aspectos foram reforçados para o aprimoramento do curso, como o rigor no emprego correto da metodologia ABP e a construção de material didático personalizado voltado para as necessidades de aprendizagem dos alunos. Sugere-se que a proposta de curso desenvolvida é adequada não apenas para o público-alvo dos profissionais de nível médio envolvidos com a reanimação neonatal, mas também para estudantes de graduação de Medicina e Enfermagem.

19
  • AUZELIVIA PASTORA REGO MEDEIROS FALCAO
  • UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS COMO FERRAMENTA DE ENSINO PARA O DESENVOLVIMENTO DO RACIOCÍNIO CLÍNICO NO CURSO DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE (UFRN).

  • Orientador : ROSIANE VIANA ZUZA DINIZ
  • Data: 28/05/2015
  • Mostrar Resumo
  • CONTEXTO: No amplo rol das habilidades pertinentes ao profissional médico, é indubitável a necessidade do seu raciocínio clínico fundamentado e coeso, para que o cuidado médico seja, de fato, efetivo. No cerne desta questão, surgem os mapas conceituais, que consistem em uma inovação metodológica que possibilita uma visão integradora, panorâmica e associativa do conteúdo teórico, tornando-o mais prático e aplicável à realidade da observação clínica. Promoção do aprendizado, recurso de aprendizado, sistema de feedback entre professor e aluno e meio de avaliação e acompanhamento do desempenho dos alunos ao longo de sua formação são as vertentes principais dessa ferramenta. OBJETIVO: Avaliar a utilidade dos mapas conceituais como ferramenta de ensino-aprendizagem na formação de estudantes de graduação do curso de medicina da UFRN. METODOLOGIA: Estudo intervencional, seccional, randomizado, realizado com estudantes de medicina dos 3º e 5º períodos do curso de medicina da UFRN, durante o semestre acadêmico 2014.2, totalizando 86 participantes, agrupados em dois grupos: GI (intervenção) e GII (controle) em cada semestre acadêmico. RESULTADOS: O uso de mapas conceituais para ensino da síndrome de Insuficiência Hepática resultou em ganho cognitivo, estatisticamente significante, para os alunos do GI, do quinto período (GI: 6,8±1,6 e 8,0±1,5, p = 0,024; GII: 7,2±2,1 e 8,0±1,7, p = 0,125, médias pré e pós-intervenção, respectivamente), fato não observado no terceiro período (GI: 7,7±1,3 e 8,0±1,4, p = 0,501; GII: 6,7±1,8 e 7,8±1,8; p = 0,068, médias pré e pós-intervenção, respectivamente). A maioria dos estudantes não conhece a ferramenta (53,8% do terceiro período e 65,3% do quinto período). Dentre os que conhecem os mapas conceituais, a maioria (59,3%) somente a utilizaram durante o ensino médio, 14,8% nunca a haviam utilizado e apenas sete alunos (25,9%) a utilizam durante o curso de Medicina. CONCLUSÃO: Apesar do pouco conhecimento da ferramenta, a boa aceitabilidade e compreensão da mesma pode ser observada entre os participantes do estudo. Entretanto, faz-se necessária a análise de outros dados como o conhecimento do estilo de aprendizagem desses alunos, especialmente do terceiro período, para entendermos melhor sua relação com a melhoria do desempenho cognitivo.

20
  • JULIO CESAR VIEIRA DE SOUSA
  • IMPLEMENTAÇÃO DA AVALIAÇÃO 360º DO RESIDENTE NO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM CARDIOLOGIA E CLÍNICA MÉDICA DO HOSPITAL UNVERSITÁRIO ONOFRE LOPES (HUOL).

  • Orientador : ROSIANE VIANA ZUZA DINIZ
  • Data: 04/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • A residência médica é uma modalidade de ensino de pós-graduação destinada a médicos, funciona em instituições de saúde, sob a orientação de profissionais médicos de elevada qualificação ética e profissional, sendo considerada o “padrão ouro” para a formação do especialista. A utilização do método de avaliação 360 graus na residência médica visa a avaliação integral dos médicos residentes, preenchendo lacunas que a avaliação cognitiva isolada deixa, quando utilizada como método único. Essa avaliação proporciona uma avaliação mais global do médico residente, já que inclui sua autoavaliação, avaliação pelos pares, pacientes e equipe de saúde. O objetivo deste estudo foi definir instrumentos de avaliação para implementar a avaliação 360 graus no programa de residência médica em cardiologia da UFRN e capacitar os docentes e preceptores do citado programa para avaliação de desempenho clínico do residente. Trata-se de estudo exploratório, prospectivo e descritivo, envolvendo quatro médicos residentes do programa de residência médica de cardiologia e 20 de clínica médica, esses durante o rodízio de cardiologia do programa de residência médica (PRM) em Cardiologia do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), além de 13 preceptores/docentes do PRM em Cardiologia do HUOL. Para implementação do novo modelo avaliativo na residência médica foram programadas três etapas, sendo a primeira a elaboração dos instrumentos de avaliação para a avaliação 360 grus; a segunda, o planejamento e a capacitação dos preceptores do PRM em Cardiologia do HUOL; e a terceira, o início das avaliações 360 graus dos residentes do PRM em Cardiologia e Clínica Médica, durante o período de janeiro de 2014 a março de 2015. Foram avaliados, no total, 24 residentes até o momento, sendo quatro residentes da cardiologia (três residentes do primeiro ano e um residente do segundo ano) e vinte residentes da clínica médica (sendo doze residentes do primeiro ano e oito residentes do segundo ano). Foram realizadas autoavaliações por oito residentes, sendo essas consideradas difíceis pela maioria dos residentes. A avaliação por pares foi realizada por 6 residentes, sendo o desempenho dos pares considerado acima do esperado em todos os itens da avaliação. A avaliação pela equipe de preceptores e equipe multiprofissional com feedback ao final das avaliações mostrou que os residentes de clínica médica do primeiro ano apresentam desempenho acima do esperado em relação ao humanismo, ética e profissionalismo, enquanto os do segundo ano apresentaram desempenho abaixo do esperado no item referente ao exame físico. Quanto aos demais domínios da avaliação todos estiveram dentro do esperado. Dez pacientes avaliaram os oito residentes, sendo tais avaliações positivas no sentido da qualidade da assistência prestada e das informações fornecidas pelos residentes. O método de avaliação 360 graus foi implementado na residência de cardiologia do Hospital Universitário Onofre Lopes da UFRN, tendo sido realizada em quatro residentes. A maioria dos preceptores e equipe multiprofissional da residência estão capacitados para utilização do método de avaliação.

21
  • LUIS ALCIDES DE LUCENA MARINHO
  •  

    DOENÇA RENAL CRÔNICA:  PERFIL DO CONHECIMENTO DOS MÉDICOS  CONFORME AS DIRETRIZES ATUAIS

     

     

  • Orientador : MARIA JOSE PEREIRA VILAR
  • Data: 07/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: A doença renal crônica (DRC) é um problema de saúde mundial, com prevalência crescente no seu estágio terminal, fatos que podem ser justificados pela falha no reconhecimento da doença e dos seus fatores de risco. OBJETIVO: Avaliar o perfil de conhecimento de médicos residentes (MR) e médicos preceptores (MP) em hospitais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte em Natal-RN - Brasil, sobre a DRC, com base na diretriz do Kidney Disease Outcomes Quality Initiative (KDOQI). MÉTODOS: Estudo de corte transversal, onde 64 MR (R1=32; R2=15; R3=17) e 63 MP responderam um questionário baseado na diretriz do KDOQI, dividido em sete sessões, abordando aspectos da DRC desde a definição, até o encaminhamento ao nefrologista. RESULTADOS: Apenas 20 participantes (15.7%) informaram utilizar alguma diretriz para o manejo da DRC. Os scores obtidos por sessão foram: Definição e classificação (46.1±47.8); Fatores de risco (70.5±27.9); Avaliação laboratorial (58.2±8.8); Plano de ação clínica (57.6±19.9); Redução da proteinúria (68.3±15.0); Complicações (64.8±19.9); Encaminhamento ao nefrologista (73.0±44.6). Observamos que houve uma diferença estatisticamente significante entre o conhecimento dos MR e MP nas sessões: Avaliação laboratorial (MR 61.5±8.4 vs MP 54.8±7.9; p<0.001); Redução da proteinúria (MR 73.1±11.4 vs MP 63.5±16.7; p<0.001) e Encaminhamento ao nefrologista (MR 81.2±39.3 vs MP 64.5±48.2; p=0.035). Entre os MR, os R2 obtiveram a melhor pontuação (R1 63.9±22.6 vs R2 71.9±17.2 vs R3 63.5±22.5; p=0.445). Observamos um baixo percentual de acerto dos médicos sobre a definição da DRC (MP=46%; R1=40.6%; R2=60%; R3=52.9%; p=0.623), assim como a classificação da DRC (MP=34.9%; R1=53.1%; R2=60%; R3=52.9%; p=0.158). CONCLUSÃO E CONSIDERAÇÕES FINAIS: Diretrizes para DRC são pouco utilizadas por médicos que, mesmo atuando em ambiente universitário, ainda expõem lacunas no conhecimento sobre o tema. Nesse sentido, propomos a realização de uma oficina para os médicos participantes e estudantes do internato da UFRN, utilizando estratégias educacionais centradas no estudante, no sentido de fortalecer a incorporação das diretrizes da DRC no ensino de graduação e na prática clínica de médicos em geral.

22
  • CESIMAR SEVERIANO DO NASCIMENTO
  • CARACTERÍSTICAS DOS PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM CARDIOLOGIA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE.

  • Orientador : ROSIANE VIANA ZUZA DINIZ
  • Data: 18/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo teve como objetivo analisar os Programas de Residências Médica (PRM) em Cardiologia do Estado do Rio Grande do Norte, identificando quais os programas credenciados para funcionamento no Estado. Trata-se de estudo transversal, descritivo, incluindo a análise documental dos processos de credenciamento dos programas (PCP) de residência médica em cardiologia vigentes no Estado do Rio Grande do Norte (RN) no ano de 2014 e a análise da percepção do residente sobre a sua formação como especialista em cardiologia. Além da análise documental dos PCPs, foi aplicado um questionário semiestruturado, com perguntas fechadas, do tipo Likert, e abertas a todos os residentes e egressos dos PRM analisados. Foram identificados dois PRM em Cardiologia no Estado do RN, sendo um programa sediado em instituição pública e outro em instituição privada. A análise documental mostrou uma maior quantidade de preceptores com um maior titularidade na instituição pública em relação a privada, assim como uma maior produção acadêmica, como publicações em revistas indexadas, publicação de livros, capítulos de livros e participação em congressos. A instituição privada apresenta uma melhor infraestrutura de urgências, com pronto socorro e Unidade de Terapia Intensiva (UTI) cardiológica. Percebe-se que os residentes têm consciência de como deve funcionar uma boa residência, assim como as fortalezas e fragilidades das residências que participam. A maioria dos residentes do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL) destaca como fortalezas a organização, participação e qualidade dos preceptores, atividades práticas e discussões científicas, grande quantidade de pacientes e as visitas e discussões com preceptores nas enfermarias. Citam como maiores fragilidades a falta de serviços de urgência próprio, bem como UTI especializada. No Hospital do Coração de Natal (HCor), observa-se como ponto fraco a programação teórica e poucas práticas ambulatoriais. Como vantagens, citam os preceptores, agilidade na realização dos exames, um bom número de pacientes graves e de procedimentos. Observa-se, nas duas residências, uma certa dificuldade de aceitação em itens importantes e obrigatórios de acordo com as normas da Comissão Nacional de Residências Médicas (CNRM), como: a bioestatística, bioética, ética médica, epidemiologia e metodologia da pesquisa. Além disso, os residentes reconhecem que ambos os hospitais têm uma boa infraestrutura e suporte tecnológico, em especial aos métodos de imagens. A avaliação dos PRMCs possibilitou identificar as fortalezas de cada programa e os aspectos a serem aprimorados nos mesmo. Permitiu também a observação de dificuldades na aceitação de algumas normativas contidas na resolução da CNRM pelo residente, como a participação em atividades como a bioestatística, epidemiologia e metodologia da pesquisa, bem como a necessidades de melhoria da formação técnica específica, como na urgência e emergência. Desta forma, nossos resultados possibilitarão elaborar estratégias para aprimoramento continuado dos PRMC do estado. Ademais, possibilitou a elaboração do manual do residente em cardiologia, contendo, inclusive, o detalhamento do sistema de avaliação do residente, que poderá servir de modelo para outros programas de residência médica.
23
  • EDUARDO DANTAS BAPTISTA DE FARIA
  • Avaliação das propriedades psicométricas das provas de seleção para Residência Médica na Universidade Federal do Rio Grande do Norte

  • Orientador : GEORGE DANTAS DE AZEVEDO
  • Data: 28/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • A forma de ingresso na Residência Médica se dá através da realização de uma avaliação cognitiva para a seleção dos candidatos mais capacitados para o ingresso nessa pós graduação. Assim como os alunos são avaliados a própria avaliação também necessita passar por revisão para identificar se tais questões estão selecionando os candidatos mais aptos para aprovação. Para a análise mais profunda de uma avaliação é importante além do nível médio de acerto, realizar a análise dos item para que possíveis falhas ou deslizes sejam diagnosticados e corrigidos em futuras avaliações. Frequentemente a média da prova é o item mais utilizado, com um valor aceitável quando entre 0,6 e 0,9, entretanto o índice de dificuldade e discriminação auxilia em uma análise mais aprofundada de cada questão isoladamente. Objetivos: Avaliar as provas do Concurso de Residência Médica, da UFRN, para as áreas de acesso direto nos anos de 2011 a 2015. Foram analisadas as provas de Residência Médica dos anos de 2011 a 2015, as médias da nota a cada ano variaram de 58,0 a 65,6, bem como a quantidade de candidatos; todas as 100 (cem) questões de cada ano da Prova de Residência Médica (2011-2015) totalizando 500 (quinhentas) questões e classificadas de acordo com o índice de dificuldade e discriminação, e a seguir foi analisada ano a ano e especialidade por especialidade. Nesse trabalho encontramos 45,2% de questões com índice de facilidade moderada, 10,2% fáceis e 41,2% difíceis, e 3,4% foram anuladas. A prova de seleção para a Residência Médica da UFRN, possui uma boa média, entretanto algumas questões não conseguem cumprir a sua função de selecionar melhor os candidatos devendo passar por uma revisão para que sua função de seleção dos candidatos mais aptos seja alcançada.

24
  • TASIA DE ALBUQUERQUE FALCAO FEITOSA
  • Implantação do método avaliativo de competências clínicas (Mini-CEX) na Residência Médica em Doenças Infecciosas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN.

  • Orientador : GEORGE DANTAS DE AZEVEDO
  • Data: 28/08/2015
  • Mostrar Resumo
  • CONTEXTO: A Residência Médica de Doenças Infecciosas objetiva o desenvolvimento de habilidades psicomotoras, valores éticos, atitudes e comportamentos que são essenciais ao pleno exercício da especialidade. Sabe-se que o domínio cognitivo refere-se, exclusivamente, às habilidades de natureza intelectual, no entanto a avaliação destes alunos deve aferir, não apenas esses conhecimentos, mas englobar aspectos psicomotores e atitudinais.  Neste cenário, nos deparamos com o Clinical Evaluation Exercise (Mini-CEX) como ferramenta avaliativa adequada e largamente utilizada na verificação destas competências. OBJETIVOS: Capacitar docentes e preceptores do programa de residência médica em doenças infecciosas para utilização do Mini-CEx como  método avaliativo de competências clínicas e assim, iniciar a avaliação destas competências na residência. METODOLOGIA: Trata-se de estudo intervencional, seccional, a ser realizado com os preceptores médicos que atuam no Hospital Giselda Trigueiro e  residentes do primeiro, segundo e terceiro anos, da residência médica em Doenças Infecciosas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), durante o semestre acadêmico 2015.1. RESULTADOS: A capacitação teórico-prática com os docentes e preceptores foi realizada no formato de oficina semipresencial, utilizando métodos ativos de ensino-aprendizagem, e contou com a participação de 54,16% dos convidados. No feedback final foram apontados como pontos fortes do processo de capacitação a oportunidade de participar e a aquisição de novos conhecimentos. Dentre as fragilidades elencadas, a  curta duração do evento foi destacada e, finalmente, como sugestão, foram propostas a repetição e ampliação do processo, convidando-se os colegas que não puderam participar deste momento. CONCLUSÃO: Após o encerramento da primeira etapa deste trabalho, pode-se constatar que, embora os preceptores que orientam os residentes nos cenários de práticas do hospital não tenham conhecimento das metodologias avaliativas, é possível envolvê-los neste processo através de capacitação utilizando-se metodologia adequada mostrando-lhes a importância de seu papel na formação destes profissionais. Não obstante, é imprescindível que a Universidade aproveite o clima de motivação criado pelo presente trabalho e estimule o copo clínico do hospital a dar continuidade ao processo de avaliação de competências clínicas utilizando esta ferramenta.

25
  • PAULO SANTIAGO DE MORAIS BRITO
  • A SIMULAÇÃO COMO MÉTODO DE ENSINO DE HABILIDADES NO CURSO DE MEDICINA: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA COM PUNÇÃO LOMBAR.

  • Orientador : MARIA JOSE PEREIRA VILAR
  • Data: 28/10/2015
  • Mostrar Resumo
  • A análise do líquor obtido através de punção lombar é de importância ímpar na prática médica e ganha cada vez mais espaço no diagnóstico de doenças autoimunes primárias do sistema nervoso e nas demências. Os estudos mostram que o treinamento em simulador é capaz de proporcionar aprendizado de habilidades técnicas, aquisição e retenção do conhecimento, melhorar a autoconfiança do aprendiz e possibilita a transferência para a prática clínica. Nós pretendemos com esse estudo avaliar a efetividade do treinamento de estudantes de graduação de medicina com manequim simulador para punção lombar, levando em consideração aspectos quantitativos (desempenho em testes padronizados) e qualitativos (percepção dos estudantes a respeito do método e do processo de ensino-aprendizagem). Foi desenvolvida uma aula prática usando um guia de auto-avaliação que também serviu para avaliação entre pares. Realizamos instrução através de vídeo on line indicado para ser assistido antes do treinamento presencial. Os participantes foram divididos em grupos de 5 e tiveram treinamento seguindo os princípios da prática deliberada, fornecimento de feedback, e todos os participantes conseguiram executar pelo menos uma punção lombar no simulador. Foram aplicados questionários a respeito de autoconfiança e qualidade do treinamento. A temática do treinamento em punção lombar foi considerada relevante, e a aula prática foi bem avaliada em relação ao seu formato. Depois de dois anos do treinamento inicial, parte dos estudantes foi voluntariamente submetida a testes de retenção do conhecimento. A intervenção pontual mostrou-se capaz de promover retenção na técnica de punção lombar, sem equívocos significativos, sugerindo a transferência para uma situação real com paciente.

26
  • JOSAIR CUSTODIO DE MESQUITA
  • AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO DA ASSISTÊNCIA AO PARTO PELOS ALUNOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA E ENFERMAGEM DA UFRN.

  • Orientador : TECIA MARIA DE OLIVEIRA MARANHAO
  • Data: 06/11/2015
  • Mostrar Resumo
  • A partir das inquietações sobre a forma tecnológica e mecanicista que o parto vem sendo abordado, e na busca pelo resgate do parto como um evento natural, com o mínimo de intervenções possíveis, surgem os primeiros ideais sobre a humanização do parto. No campo da assistência ao pré-natal, parto e puerpério, as discussões sobre a humanização trazem demandas antigas e, nos últimos anos, vários autores e organizações não governamentais têm demonstrado suas preocupações com a melhoria da assistência à gestante, parto e puerpério, propondo modificações no modelo de assistência. Então, a graduação em Medicina e Enfermagem é um momento oportuno e promissor para se discutir e analisar a assistência ao parto normal, pois constrói nos discentes perspectivas e posturas adequadas para uma assistência à mulher no processo parturitivo, e assim livres de intervenções desnecessárias e maléficas neste momento tão singular que é o parto normal. Objetivo: Promover a avaliação da percepção da assistência ao parto pelos alunos dos cursos de Medicina e Enfermagem da UFRN e contribuir para a avaliação e uma modificação curricular adequada aos princípios da humanização do parto. Metodologia: Foi realizado um estudo de abordagem qualitativa e de caráter descritivo, com estudantes da graduação em Medicina e Enfermagem, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, que estavam cursando ou já haviam cursado as disciplina de obstetrícia, na medicina; e saúde da mulher, na enfermagem. Os dados foram coletados utilizando-se um questionário, contendo questões objetivas e subjetivas. Para abordagem do material empírico coletado, foi utilizado a Análise de Conteúdo, sendo pautada pelo referencial teórico de Bardin, o qual caracteriza como um conjunto de técnicas de análise das comunicações, que pode expressar uma análise de significados, como também uma análise dos significantes. O Estudo se apresenta como de grande relevância, pois os resultados encontrados podem contribuir para avaliação e modificação curricular do ensino da obstetricia e podem servir como subvenção para a análise das práticas de humanização que devem ser desenvolvidas nas instituições de ensino e que são preconizadas pelo Ministério da Saúde.

27
  • ADEMAR ALEXANDRE DE MORAIS
  • ESTRATÉGIA DE CAPACITAÇÃO PEDAGÓGICA DO RESIDENTE: UMA PERSPECTIVA PARA A MELHORIA DO ENSINO NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDO DO NORTE.

  • Orientador : ROSIANE VIANA ZUZA DINIZ
  • Data: 15/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • Diversos estudos têm demonstrado que o residente exerce informalmente o papel de docente. Estima-se que até 25 % do tempo dos residentes é dedicado ao ensino, contribuindo principalmente como facilitador. Apesar dessa contribuição, a quase totalidade dos programas de residência médica do Brasil não oferecem capacitação docente, justamente o inverso que ocorre em programas de demais países, sobretudo América do Norte e Europa. Este trabalho tem como objetivo elaborar uma estratégia de capacitação pedagógica do residente que possa ser inserida formalmente na estrutura curricular do programa de residência médica do HUOL. Trata-se de estudo exploratório, prospectivo e descritivo, realizado HUOL da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Três etapas foram idealizadas: (1) elaboração e planejamento de um workshop de capacitação pedagógica para o residente, associado a um conteúdo técnico motivador (suporte básico e a avançado à vida); (2) primeira intervenção com estudantes do curso de medicina e residentes, para testagem do modelo pedagógico escolhido, proporcionando ajustes no planejamento para a intervenção com residentes; e (3) segunda intervenção com replicação do curso para residentes. Nas intervenções foram feitas duas estações de prática de suporte à vida com a avaliação do desempenho em atividade prática através do OSPE (Objective and Structured Practical Examination). A capacitação pedagógica foi pautada na técnica de ensino preceptoria minuto e feedback. A avaliação de desempenho nas estações foi feita através de um checklist e das demais atividades da capacitação, através de uma ficha de avaliação preenchida no final do curso. As estações de suporte à vida foram bem avaliadas pelos participantes nas duas intervenções e permitiu o ensino da técnica de feedback positivo e corretivo. A técnica de preceptoria minuto foi feita através de dramatização, aula expositiva dialogada e vídeos. As duas técnicas de ensino foram avaliadas como importante para o aprendizado e ensino. Aspectos positivos citados pelos participantes foram mais relacionados a intervenção pedagógica, do que ao conteúdo técnico. Assim acreditamos que a estratégia de workshop de capacitação pedagógica elaborada para os residentes foi factível e bem aceita pelos participantes. Assim, tais conteúdos pedagógicos representam uma opção para inserção pioneira no currículo formal dos programas de residência médica do HUOL.

28
  • RODRIGO TRIGUEIRO MORAIS DE PAIVA
  •  

    Objective Structured Practical Examination (OSPE) como instrumento de avaliação de habilidades no internato de cirurgia geral da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN

  • Orientador : MARIA JOSE PEREIRA VILAR
  • Data: 30/12/2015
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Objective Structured Practical Examination (OSPE), é um método de avaliação de habilidades práticas que utiliza de ambiente simulado e controlado, de eficiência comprovada no processo ensino-aprendizagem. O internato de Cirurgia Geral do curso de medicina da UFRN ainda necessita de adequações quanto à avaliação de habilidades em ambiente simulado, sendo essa uma demanda dos estudantes. A UFRN dispõe de Laboratório de Habilidades Clínicas, contudo observa-se que ainda é pouco utilizado por docentes e discentes e a avaliação estruturada de habilidades ainda não está devidamente estruturada nas áreas cirúrgicas. Metodologia: foi proposta a elaboração de 10 protocolos contendo as listas de materiais para montagem de cenários e checklists de 10 estações de OSPE. A seguir foram selecionadas 04 estações e aplicadas a 32 estudantes do internato de Cirurgia Geral, onde estes além de serem avaliados, desempenharam, em algum momento da atividade, os papéis de estudante “avaliador” e ator/figurante. Um questionário foi aplicado para avaliar este tipo de atividade na perspectiva destes estudantes do internato. Resultados: os10 protocolos referentes às estações de I a X, foram elaborados e ficarão sob a responsabilidade da coordenação do Laboratório de Habilidades da UFRN. Na atividade realizada, as notas dos checklists dos professores e estudantes “avaliadores” mostraram uma associação moderada em duas estações (R = 0,70 e p=0,012) e (R = 0,44 e p=0,152) e uma ssociação forte nas outras duas estações (R = 0,79 e p=0,002) e (R = 0,78 e p=0,003). Os estudantes avaliaram positivamente a atividade nos três blocos do questionário: grau de satisfação em relação à avaliação, avaliação com relação às estações e avaliação sobre sua participação na atividade. Conclusão: a realização de avaliação pelo método OSPE apresenta requisitos estruturais favoráveis para sua implantação na avaliação dos estudantes do curso de medicina da UFRN, reestruturando a avaliação de habilidades no internato de cirurgia geral.

SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao