PPGDEM/CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DEMOGRAFIA ADMINISTRAÇÃO DO CCET Telefone/Ramal: (84) 99474-6779 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgdem

Banca de QUALIFICAÇÃO: IRINA SALENE BRANDÃO BARBOSA VICENTE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : IRINA SALENE BRANDÃO BARBOSA VICENTE
DATA : 27/10/2023
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência via PPGDem/UFRN
TÍTULO:

MIGRAÇÃO DE RETORNO NO NORDESTE: UM ESTUDO SOBRE OS EFEITOS DIRETOS E INDIRETOS DA MIGRAÇÃO DE RETORNO EM 2010


PALAVRAS-CHAVES:

Migração; Migração de retorno; Efeitos Diretos e Efeitos Indiretos da Migração de Retorno


PÁGINAS: 40
RESUMO:

A desigualdade social é um dos grandes motores dos fluxos migratório interno no Brasil. Até o final do século 1970 os fluxos estavam associados ao desenvolvimento acelerado e concentrado da economia, principalmente na região Sudeste, que intensificou as desigualdades regionais. Porém a partir de 1980, com a desconcentração econômica e a crise econômica, os fluxos apontaram para uma nova configuração dos movimentos migratório, caracterizada por um freio à migração de longa distância com destino às fronteiras agrícolas, aumento da migração de retorno e das migrações de média e curta distância, diminuição da migração rural-urbana e intensificação dos deslocamentos do tipo urbano-urbano, e consequentemente na redução dos volumosos fluxos para o Sudeste, originados principalmente no Nordeste e em Minas Gerais (SALES, BAENINGER, 2000; CUNHA, BAENINGER, 2001; QUEIROZ, DOTA, 2019). O objetivo principal deste trabalho é analisar os efeitos diretos e indiretos da migração de retorno na região Nordeste, a nível da Unidade Federativa e os seus municípios. A migração de retorno é caraterizada pelo fluxo de indivíduos que deixaram o seu local de nascimento, residiram algum tempo em outra região e depois decidiram regressar ao seu lugar de nascimento, e esta decisão de retornar é influenciada por diversos fatores associados ao local de origem e ao local de destino (BATISTA; CAMPOS; RIGOTTI, 2017). Além do objetivo principal serão comparados os volumes das migrações de retorno inter-regionais e intrarregional na região Nordeste e, será analisada a importância da migração de retorno no volume de imigrantes da década e emigrantes acumulada. Para atingir tais objetivos, foram utilizados os dados do Censo Demográfico de 2020 e a metodologia desenvolvida por Ribeiro (1997) para a identificação dos efeitos diretos e indiretos da migração de retorno. A partir dos resultados obtidos neste trabalho observou-se que os municípios da região Nordeste apresentam padrões diferentes dos efeitos da migração de retorno entre si, uma vez que estes municípios possuem características sociodemográficas próprias que influenciam no impacto da migração de retorno.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1422122 - JÁRVIS CAMPOS
Externo à Instituição - REINALDO ONOFRE DOS SANTOS - UFJF
Interno - 1880578 - RICARDO OJIMA
Notícia cadastrada em: 11/10/2023 16:08
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao