Banca de DEFESA: JOÃO GOMES DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOÃO GOMES DA SILVA
DATA : 21/02/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

Características da Mobilidade inter e intramunicipal por motivo de trabalho: Evidências para o Brasil


PALAVRAS-CHAVES:

Mobilidade intermunicipal; Mobilidade intramunicipal; Característica; Trabalho; Brasil


PÁGINAS: 90
RESUMO:

A mobilidade cotidiana motivada por trabalho é um tipo de deslocamento populacional crescente no mundo e no Brasil. Ademais, essa mobilidade aponta para tendências no que diz respeito a concentração geográfica e mudança no perfil dos inseridos nesses deslocamentos ao longo dos anos. Contudo, as pesquisas no Brasil têm focado mais nos fluxos em áreas metropolitanas do que nas características dos indivíduos que se deslocam cotidianamente por trabalho para fora ou dentro dos territórios municipais. Na busca de compreender as diferenças e semelhanças nos atributos da população envolvida nessa mobilidade, esta dissertação tem como objetivo analisar as características pessoais (demográfica, ocupacional e de rendimento) dos indivíduos que praticam a mobilidade intramunicipal e, notadamente, a intermunicipal, motivada por trabalho, no Brasil, em 2000 e 2010. Para tanto, os microdado dos Censos Demográficos 2000 e 2010 são as principais fontes de informações. O modelo estatístico adotado (regressão logística binária) mostra que o trabalhador intermunicipal predominante, no ano 2000, são homens, de 15 a 24 anos, têm a mesma chance de ser pretos ou pardos, com ensino fundamental completo ou médio incompleto, solteiro, mora no meio urbano da região Sudeste, sobretudo em área metropolitana, empregado com carteira assinada, no setor de serviços, e ganha entre 2 e 5 salários mínimos. Por outro lado, os atributos evidenciados para o ano de 2010 mostram algumas mudanças, sendo que os homens continuam maioria, o grupo etário passa a predominar entre 25 a 39 anos, com maior tendência de serem pretos, estão mais escolarizados (nível superior), solteiros, residem na zona urbana da região Nordeste ao invés do Sudeste, especificamente em áreas não metropolitanas, ocupados com carteira assinada, empregados no setor de serviços, e ganha entre 5 a 10 salários mínimos. Portanto, ao longo dos dois momentos analisados, a característica da população que pratica o deslocamento intermunicipal mudou no que diz respeito a idade, nível de instrução, local onde se pratica a mobilidade/fluxo e o rendimento. Com isso, as evidências encontradas para o Brasil estão em consonância com literatura internacional, sobretudo no que se refere ao sexo, nível de instrução, ocupação e os rendimentos. Ademais, os achados dessa dissertação revelam que a mobilidade intermunicipal tem se reconfigurado, onde os fluxos apontam expressivo aumento, com destaque para o deslocamento em áreas não metropolitanas, além de mudanças nas características pessoais daqueles que trabalham em um município diferente do que reside.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EDUARDO MARANDOLA JR - UNICAMP
Interno - 1422122 - JÁRVIS CAMPOS
Interno - 1880578 - RICARDO OJIMA
Presidente - 167.649.538-05 - SILVANA NUNES DE QUEIROZ - URCA
Notícia cadastrada em: 06/02/2019 18:17
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao