Banca de QUALIFICAÇÃO: PEDRO GILSON DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PEDRO GILSON DA SILVA
DATA : 12/09/2017
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

FATORES ASSOCIADOS AO ALTO RISCO PARA EVENTO CORONÁRIO NA POPULAÇÃO ADULTA BRASILEIRA DE ACORDO COM A I DIRETRIZ BRASILEIRA DE PREVENÇÃO CARDIOVASCULAR, COM BASE NOS DADOS DA PESQUISA NACIONAL DE SAÚDE, 2013.


PALAVRAS-CHAVES:

Demografia; Transição Epidemiológica; Doenças Cardiovasculares;  Fatores de Risco


PÁGINAS: 69
RESUMO:

Os eventos coronários agudos, nos quais se destacam o Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), a Angina Instável (AI), o Acidente Vascular Encefálico (AVE) e a Insuficiência Cardíaca Descompensada (ICD), representam as principais causas de mortalidade no grupo das Doenças do Aparelho Circulatório (DAC). Sabe-se que desde a década de 1980, este grupo de causas se constitui como a principal causa de mortalidade no Brasil. O aumento da morbimortalidade por este grupo de causas está relacionado aos fatores intrínsecos da transição demográfica, epidemiológica e nutricional. Nos quais se destacam o envelhecimento populacional, a urbanização, industrialização, inserção da mulher ao mercado de trabalho, mudanças no padrão da alimentação, alta prevalência do tabagismo e sedentarismo, juntamente com as desigualdades sociais, diferenças no acesso aos bens, serviços de saúde e a baixa escolaridade. O trabalho tem como objetivo analisar a associação entre o alto risco a eventos coronários e as variáveis sociodemográficos, de autoavaliação de saúde, acesso aos serviços de saúde e estilo de vida para população adulta brasileira, com base na Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Será realizado um estudo transversal, analítico–quantitativo com base nos dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), 2013. A amostra será composta por indivíduos adultos a partir dos 18 anos. Serão coletadas as variáveis que caracterizam o alto risco para eventos coronários juntamente com as variáveis sociodemográficas, de estilo de vida, prática de atividades físicas e percepção do estado de saúde. Serão classificados como alto risco os indivíduos que responderam sim para pelo menos uma dessas variáveis: presença de diabetes, infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral, angina, insuficiência renal crônica, presença de cirurgia de ponte de safena, colocação de stent ou angioplastia. As variáveis receberão a análises estatísticas pelo programa estatístico R versão 3.2.1, por meio da biblioteca survey, considerando-se os pesos amostrais e efeito de desenho para amostra complexa. A análise estatística dos dados será realizada em quatro etapas: a) estratificação do risco para evento coronário; b) análise descritiva na qual serão calculadas as prevalências evento coronário segundo o risco para evento coronário (alto risco/não alto risco) de acordo com as variáveis sociodemográficas, hábitos e estilo de vida, acesso aos serviços de saúde, região geográfica e seus respectivos intervalos de confiança (95%); c) análise dos efeitos brutos será realizada por meio da regressão de Poisson com variância robusta; d) as variáveis que se mantiverem significativas ao nível de 20% na análise de efeito bruto serão consideradas para fazer parte do modelo final, no qual se realizará a análise multivariada, nesta fase serão considerados significativos, valores de p≤0,05. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1855608 - KARINA CARDOSO MEIRA
Interno - 2081758 - LUCIANA CONCEICAO DE LIMA
Externo à Instituição - JULIANO DOS SANTOS - INCA
Notícia cadastrada em: 12/09/2017 11:11
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao