Banca de DEFESA: KIZE ARACHELLI DE LIRA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KIZE ARACHELLI DE LIRA SILVA
DATA: 28/09/2012
HORA: 14:30
LOCAL: SALA F2/SETOR V/UFRN
TÍTULO:

SABERES E PERSPECTIVAS DOS DOCENTES EM TORNO DO CURRÍCULO DE UMA ESCOLA PÚBLICA RURAL DO RN


PALAVRAS-CHAVES:

Currículo. Saberes Docentes. Educação do Campo.


PÁGINAS: 157
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

 

 

Este trabalho tem por objetivo analisar os saberes e as perspectivas docentes em torno do currículo de uma escola pública rural de Ensino Fundamental do Rio Grande do Norte, considerando, sobretudo, os debates sobre a Educação do Campo ancorados em Souza (2006, 2007), Arroyo, Caldart e Molina (2004) e Fernandes (2002, 2004). A proposta surge como uma alternativa para elaboração de proposições curriculares focadas na melhoria da qualidade do ensino nessas escolas, segundo as especificidades da educação escolar em contexto rural, na expectativa de que esta seja um elemento para o desenvolvimento local e global das comunidades rurais. A fundamentação teórica utilizada para responder a investigação respalda-se nas considerações sobre os saberes docentes à luz das leituras de Gauthier (1998), Tardif (2011), Pimenta, (2009), Paulo Freire (1996), Nóvoa (2007, 2008) e nas referências sobre o currículo crítico e pós-crítico discutidas em Giroux (1997), Silva (1999), Moreira (2008) e Moreira e Candau (2003, 2010), Sacristán (2000) e Sacristán e Gómez (1998). A referência empírica constitui-se de uma escola pública de uma comunidade rural no município de São José de Mipibu-RN. Os sujeitos sociais da pesquisa são quatro professores(as) que atuam nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Recorreu-se à pesquisa de cunho etnográfico fundamentada nos estudos de Lüdke e André (1986), Sandín Estebán (2010) e Gil (2007), uma vez que a análise do cotidiano escolar, sob o olhar etnográfico, por meio dos procedimentos da observação participante e da entrevista semiestruturada, permite o contato direto do pesquisador com o ambiente em estudo, registra o não documentado e percebe a instituição escolar como espaço cultural, caracterizando vários graus de acomodação, contestação e resistência imersos numa pluralidade de linguagens e objetivos conflitantes. As observações da sala de aula e as falas dos(as) professores(as) permitem compreender que os saberes e as perspectivas docentes, com base em suas experiências, lançam expectativas socioprofissionais sobre a docência e intensificam o papel fundamental do docente na construção dos saberes, das práticas e concepções do mundo rural, da escola rural e de sua função social. Os achados da pesquisa realizada com os professores sobre o contexto rural apontam para a necessidade em problematizar verdades socialmente construídas, sob a orientação de uma racionalidade que reconheça o espaço rural como produtor da existência. A partir das análises construídas, pôde-se reconhecer a necessidade de uma política de formação conceitual específica para os(as) professores(as) das escolas rurais, alicerçada no conceito histórico-cultural do rural. Também se reitera a urgência em revisar os processos de formação permanente e continuada vividos na escola, que contemplem as peculiaridades do ensino rural, numa visão contra-hegemônica do urbanocentrismo, a partir de uma análise crítica sobre o marco legal da Educação do Campo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149344 - MARCIA MARIA GURGEL RIBEIRO
Interno - 1149390 - JOAO MARIA VALENCA DE ANDRADE
Externo ao Programa - 1149576 - ALESSANDRO AUGUSTO DE AZEVEDO
Externo à Instituição - NILMA MARGARIDA DE CASTRO CRUSOE - UESB
Notícia cadastrada em: 20/09/2012 08:37
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao