Banca de DEFESA: IRACY GABRIELLA MORAIS CAVALCANTE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IRACY GABRIELLA MORAIS CAVALCANTE
DATA: 14/09/2012
HORA: 14:00
LOCAL: LOCAL A DEFINIR
TÍTULO:

NARRATIVAS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORAS DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL:

 concepções de necessidades formativas na Geografia Escolar


PALAVRAS-CHAVES:

Narrativas de Formação. Necessidades de Formação. Concepção. Ensino de Geografia.


PÁGINAS: 132
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

Este trabalho trata de um estudo sobre as necessidades de formação de professoras do Ensino Fundamental. É nosso objetivo apreender as suas concepções de necessidades de formação e refletir sobre as suas necessidades formativas para ensinar Geografia. Consideramos a formação como processo reflexivo que pressupõe movimento de mudanças e aperfeiçoamento das aprendizagens formais em suas múltiplas dimensões. Refletimos sobre Necessidades Formativas à luz das leituras de Rodrigues e Esteves (1993), Silva (2000), Rodrigues (2006), Vieira (2010). A referência empírica constitui-se de uma escola privada situada na cidade de Ceará-Mirim/RN, SECAT – Centro de Ensino. Os sujeitos sociais da nossa pesquisa são cinco professoras que atuam nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Recorreremos a pesquisa (auto)biográfica ancorada nos estudos de Passeggi (2011), Delory (2008), Bertaux (2010) e Josso (2010), uma vez que é nossa intenção voltar-se para a historicidade do sujeito e de suas aprendizagens, reconhecendo os vínculos entre ele e o mundo e as experiências como base para o aprendizado e a formação do adulto. Como procedimento técnico-metodológico utilizamos as Narrativas de Formação, cuja aplicação possibilita a compreensão de memórias e histórias de escolarização de professores, uma vez que relatam acontecimentos ocorridos durante o desenvolvimento do indivíduo por meio de Seminários Biográficos. Verificamos nas narrativas construídas pelas professoras, a ausência de atribuições de significados para uma reelaboração teórica das necessidades formativas e questionamentos dos seus princípios organizadores. No entanto, constatamos que foram capazes de elaborarem sentidos e significados para conceber o fenômeno em estudo, de forma descritiva, através de enunciações articuladas, incluindo aspectos e possibilidades atreladas às suas práticas pedagógicas e perspectivas formativas futuras. No tocante a Geografia Escolar, fundamentamos nossos estudos nas reflexões de Soares Júnior (1994, 2000), Tonini (2003), Vesentini (2004) e Vlach (1991), entre outros. Verificamos que as necessidades evidenciadas pelas professoras para ensinar Geografia foram construídas a partir dos contextos de suas práticas de ensino, presentes nas suas trajetórias escolares e profissionais. Não realizamos intervenções formativas no desenvolvimento de nossa pesquisa, visto que não era essa nossa pretensão, embora reconheçamos situações formativas no exercício de retrospecção e compreensão das próprias trajetórias. No entanto, constatamos a necessidade de capacitação pedagógica formal para que se possa conceber o fenômeno em estudo além do seu caráter descritivo, entendendo que se faz necessário pontuar reflexões e questionamentos sobre a dinâmica da produção do capital global, que veicula os seus interesses nos contextos que frequentemente emergem necessidades formativas do sistema educacional.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1220965 - FRANCISCA LACERDA DE GOIS
Presidente - 1149623 - FRANCISCO CLAUDIO SOARES JUNIOR
Externo ao Programa - 350480 - GIANE BEZERRA VIEIRA
Externo à Instituição - MARIA ANTONIA TEIXEIRA DA ROCHA - UERN
Notícia cadastrada em: 23/08/2012 10:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao