Banca de DEFESA: AMANDA VITÓRIA BARBOSA ALVES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : AMANDA VITÓRIA BARBOSA ALVES
DATA : 26/03/2024
HORA: 09:00
LOCAL: PLATAFORMA DE WEBCONFERÊNCIA
TÍTULO:
“A FACULDADE DE FILOSOFIA DE NATAL ENQUANTO PROJETO EDUCACIONAL DA ASSOCIAÇÃO DE PROFESSORES DO RIO GRANDE DO NORTE (1950-1963)"

PALAVRAS-CHAVES:
História da Educação. Associativismo Docente. Ensino Superior. Associação de Professores do Rio Grande do Norte. Faculdade de Filosofia de Natal.

PÁGINAS: 260
RESUMO:
Este trabalho tem o objetivo de analisar as representações e as práticas
educacionais implementadas na Faculdade de Filosofia de Natal dentro do projeto
educacional defendido pela Associação de Professores do Rio Grande do Norte
(APRN), nos anos de 1950 a 1963, período em que surgem as primeiras ideias de
criação da Faculdade e vão até o momento em que a APRN deixa de manter a
instituição. A APRN foi instituída, na década de 1920, sob responsabilidade de um
grupo de professores primários formados pela Escola Normal de Natal. Esse grupo
tinha como projeto educativo auxiliar a combater o analfabetismo no Estado e
defender os interesses dos professores. Para isso, propuseram-se a criar
mecanismos de divulgação de ideias pedagógicas, como a revista Pedagogium, bem
como construir instituições de ensino e de formação de professores para materializar
essas ideias pedagógicas, disseminando seu projeto educacional. Dessa maneira,
em 1955, a APRN criou a Faculdade de Filosofia de Natal, instituição que formaria,
em nível superior, professores para atuar no ensino secundário e normal do RN. Sua
finalidade era preparar trabalhadores intelectuais para o exercício de atividades de
ordem desinteressada ou técnica, assim como realizar pesquisas nos vários
domínios da cultura, que constituem objeto do ensino. Neste trabalho, o uso de
fontes impressas foi de fundamental importância, sobretudo os documentos
periódicos, como os jornais e revistas que circulavam no período, a exemplo do
jornal A República e da revista Pedagogium. Analisamos essas fontes a partir dos
pressupostos teóricos e metodológicos da História Cultural, com o intuito de sinalizar
historicamente como uma determinada realidade social foi construída, praticada,
pensada e apropriada nos diferentes lugares e como as práticas cotidianas dos
sujeitos auxiliam na construção de uma identidade histórica (Chartier, 1990; 2002);
(Certeau, 1994). A Faculdade de Filosofia de Natal foi criada num contexto histórico
social de expansão do ensino superior no Estado. Ela foi dirigida por Edgar Barbosa,
professor, magistrado e intelectual humanista que, escolhido pela APRN, buscou
transferir, para a instituição que dirigiu, sua influência filosófico-pedagógica. Durante
toda a sua trajetória, a Faculdade de Filosofia promoveu cursos complementares,
formando bacharéis e licenciados para atuar na educação norte riograndense. Por
fim, constatamos que o projeto educacional da APRN, na Faculdade de Filosofia, foi
este: formar professores fundamentados numa perspectiva filosófico-pedagógica
humanista, valorizando os conhecimentos artístico, literário, filosófico e científico e
articulando esses aspectos com as atividades do magistério.

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - ***.088.424-** - MARLUCIA MENEZES DE PAIVA - UFRN
Interno - 1149638 - ANTONIO BASILIO NOVAES THOMAZ DE MENEZES
Interno - 3280986 - WALTER PINHEIRO BARBOSA JUNIOR
Externo à Instituição - JOSE MATEUS DO NASCIMENTO
Externa à Instituição - SARA RAPHAELA MACHADO DE AMORIM - UERN
Notícia cadastrada em: 19/03/2024 16:34
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao