Banca de DEFESA: MIGUEL JUNIOR ZACARIAS LIMA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MIGUEL JUNIOR ZACARIAS LIMA
DATA : 17/08/2023
HORA: 14:30
LOCAL: Universidade Regional do Cariri
TÍTULO:

DIÁLOGO E COMPREENSÃO COMO FUNDAMENTOS EDUCATIVOS PARA TRANSFORMAÇÃO DA CONSCIÊNCIA SOBRE O MUNDO


PALAVRAS-CHAVES:

Diálogo. Compreensão. Consciência. Fundamentos educativos.


PÁGINAS: 148
RESUMO:

Defendemos neste trabalho que o diálogo e a compreensão são fundamentos educativos que possibilitam a transformação da consciência de si e sobre o mundo. Chegamos a essa tese,assumindo como nosso a-se-pensar o diálogo e a compreensão, enquanto fundamentos educativos de transformação da consciência sobre o mundo. Na jornada-pesquisa, mobilizamos nossas reflexões a partir da pergunta: Como o diálogo e a compreensão podem ser pensados enquanto fundamentos educativos de transformação da consciência sobre si e o mundo? No esteio dessa questão, e partindo de uma metodologia hermenêutica de interpretar quando vivenciamos e compreender quando relacionamos, nos debruçamos paciente, rigorosa e inventivamente sobre a produção de interlocutores como Hans-Georg Gadamer e Paulo Freire enquanto expoentes reflexivos para pensarmos as concepções de diálogo e compreensão. Guimarães Rosa, Ailton Krenak e Davi Kopenawer abriram nossos horizontes para o movimento decolonial. E, ampliamos e aprofundamos nossa consciência de pesquisador apropriando-se dos pilares de Sertania: vastidão, itinerância e antropofagia. Os interlocutores e Sertania enquanto abordagem nos possibilitaram entender que, o diálogo e a compreensão são formas de transformar a consciência de si e sobre o mundo vivido, porque abrem espaços para a expressão e participação de todos, permitindo que diferentes vozes sejam ouvidas e valorizadas, contribuindo para a construção de uma sociedade mais justa e democrática, modificando as relações de dominação e opressão sociais. Além disso, Krenak e Kopenawer nos fizeram retomar uma cosmovisão, que implicou na valorização dos conhecimentos tradicionais, na preservação das línguas e culturas ancestrais, na garantia dos direitos territoriais e na participação ativa de diferentes povos na tomada de decisões que afetam suas vidas. Assim, concluímos nossos estudos tomados pela sensação de que O ‘viver bem’ implica em romper com o modelo de desenvolvimento baseado no consumo desenfreado, na exploração dos recursos naturais e na busca incessante pelo lucro. É preciso adotar uma abordagem mais holística e integrada, reconhecendo a interdependência entre todos os seres e buscando formas de viver em harmonia com a natureza.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CARLOS ALBERTO TOLOVI - URCA
Interno - ***.871.164-** - AVELINO ALDO DE LIMA NETO - IFRN
Interno - 2310142 - AZEMAR DOS SANTOS SOARES JUNIOR
Externo à Instituição - Francisco Canindé da Silva - UERN
Interna - 349752 - ROSALIA DE FATIMA E SILVA
Presidente - 3280986 - WALTER PINHEIRO BARBOSA JUNIOR
Externa à Instituição - ZULEIDE FERNANDES DE QUEIROZ - FMJ
Notícia cadastrada em: 04/08/2023 10:00
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao