Banca de DEFESA: CECILIA BRANDAO CARVALHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CECILIA BRANDAO CARVALHO
DATA : 25/04/2017
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório – Centro de Educação
TÍTULO:

AS BANDEIRINHAS DE TOUROS/RN: TRADIÇÃO E EDUCAÇÃO SENSÍVEL


PALAVRAS-CHAVES:

Bandeirinhas. Tradição. Educação. Estesia. 


PÁGINAS: 160
RESUMO:

A presente dissertação tem como objeto a experiência estesiológica no contexto das Bandeirinhas de Touros/RN e sua relação com a educação, objetivando descrever as Bandeirinhas de Touros/RN com foco nos aspectos estéticos e simbólicos que as constituem como uma manifestação da tradição norte-rio-grandense; identificar modos de organização dessa manifestação cultural, considerando o seu contexto social e a experiência estesiológica das participantes; e discutir de que modo essa produção da cultura constitui um fenômeno educativo. A pesquisa baseia-se nas noções de experiência, estesia e reversibilidade dos sentidos, a partir da fenomenologia de Merleau-Ponty, dos conceitos de tradição em Almeidae de educação sensível, conforme Viana, Medeiros e Vieira, articulando diálogos também com Zumthor, Eliade, Porpino, Nóbrega, Chianca, entre outros. Do ponto de vista metodológico, o trabalho apoia-se na fenomenologia de Merleau-Ponty, para compreensão dos saberes estéticos e simbólicos desvelados pela experiência das mulheres participantes das Bandeirinhas; os registros escritos e imagéticos são realizados a partir de entrevistas com as brincantes e da participação e observação da festa pela pesquisadora. A dissertação está organizada em três capítulos: o primeiro presenta uma contextualização das Bandeirinhas, aborda trajetos históricos e estéticos de sua existência, situada no município de Touros/RN e no período de realização dos festejos juninos; o segundo capítulo trata da descrição da manifestação com destaque em três momentos – o preparo, a festa e o cortejo –, em que as Bandeirinhas organizam e compartilham suas experiências estéticas coletivamente; e, o terceiro apresenta três aspectos pelos quais as Bandeirinhas podem ser reconhecidas como fenômeno educativo, assim, discute-se sobre a velhice e a resistência a preconceitos relacionados a esse universo pelas senhoras que compõem as Bandeirinhas, as relações entre oralidade e escrita mediadas pelas recordações das brincantes, e o sentido estesiológico da festa, que faz manter uma tradição como modo de educar pelos sentidos. Conclui-se que conhecer e reconhecer as Bandeirinhas a partir de seus aspectos estéticos e simbólicos pode concorrer para a produção de outros modos de olhar esse folguedo como uma prática social e como educação, entendendo esta como aprendizagem da cultura e manutenção dinâmica da partilha estética.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1038320 - KARENINE DE OLIVEIRA PORPINO
Externo ao Programa - 1958705 - MARCILIO DE SOUZA VIEIRA
Externo ao Programa - 1672476 - ROSIE MARIE NASCIMENTO DE MEDEIROS
Externo à Instituição - CAROLINA DIAS LARANJEIRA - UFPB
Externo à Instituição - RAIMUNDO NONATO ASSUNCAO VIANA - UFMA
Notícia cadastrada em: 12/04/2017 11:15
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao