Banca de DEFESA: JULIE IDÁLIA ARAUJO MACÊDO



Uma banca de DEFESA DE MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: JULIE IDÁLIA ARAUJO MACÊDO
DATA: 13/06/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Multimeios I
TÍTULO:

A ESCRITA DE UMA TRAJETÓRIA ACADÊMICA: Programas de Tutoria e aprendizagem colaborativa no BC&T da UFRN.


RESUMO:

o presente estudo aborda aspectos formativos do Programa de Tutoria da Escola de Ciências & Tecnologia (EC&T) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O objetivo principal da pesquisa é identificar a partir das vivências acadêmicas dos tutores e tutorandos se os dispositivos formativos adotadas pelo Programa de Tutoria o legitimam como estratégia de aprendizagem colaborativa. Além desse objetivo geral, há três objetivos específicos que dialogaram na tentativa de responder a questão de pesquisa: conhecer alguns traços marcantes da trajetória acadêmica dos estudantes do Bacharelado em Ciências & Tecnologia; analisar a motivação que levaram os estudantes a participarem do Programa de Tutoria e investigar a experiência formativa /colaborativa dos pares nos grupos da Tutoria.Para a realização desta pesquisa optou-se por uma abordagem qualitativa em educação, referenciada pelo aporte teórico-metodológico da narrativa (auto )biográfica e pela utilização dos seguintes instrumentos de coleta de material empírico: realização de entrevistas narrativas e grupo focal com tutores e tutorandos. A partir das narrativas dos estudantes são identificadas 05 (cinco) motivações principais que os levam ao Programa: a melhoria no aprendizado dos conteúdos das disciplinas de fisica, informática e matemática, o interesse em realizar atividade extracurricular e melhorar o curriculo, o interesse pela carreira docente, espaço de aprendizagem e a necessidade da bolsa de estudo. Foi possível identificar 06 (seis) fatores apontados pelos estudantes como facilitadores da aprendizagem colaborativa e do trabalho em grupo bem sucedido. São eles a sensação de pertencimento ao grupo; ajuda mútua entre os membros de cada grupo; comprometimento individual dos membros do grupo; presença de uma liderança no grupo; reconhecimento da diferença de nível de conhecimento entre os membros do grupo e afinidades de interesse. Além de identificar 06 (seis) fatores apontados pelos estudantes como facilitadores da aprendizagem colaborativa, foi possível localizar 04 (quatro) fatores apontados como barreiras para tal aprendizagem. São eles a falta de comprometimento de alguns colegas do grupo, a falta de participação, a heterogeneidade do estudantes do grupo e a falta de um espaço fisico para as atividades.


PALAVRAS-CHAVE:

Programa de tutoria; aprendizagem colaborativa; motivação.


PÁGINAS: 117
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação

MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANDERSON FERNANDES DE ALENCAR - UFRPE
Interno - 1543391 - CLAUDIANNY AMORIM NORONHA
Externo à Instituição - FRANCISCO JOSÉ PEGADO ABÍLIO - UFPB
Interno - 1630751 - JOSIVANIA MARISA DANTAS
Presidente - 1501013 - MARLECIO MAKNAMARA DA SILVA CUNHA
Notícia cadastrada em: 09/05/2016 15:50
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao