Banca de DEFESA: EDILZA ALVES DAMASCENA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EDILZA ALVES DAMASCENA
DATA: 29/02/2016
HORA: 09:00
LOCAL: F2 - Setor 5
TÍTULO:

POLÍTICAS DE FORMAÇÃO DOCENTE PARA A EDUCAÇÃO
PROFISSIONAL: ANÁLISE EM DUAS ESCOLAS DO VALE DO AÇU


PALAVRAS-CHAVES:

Políticas Públicas. Formação de Docentes. Educação Profissional.


PÁGINAS: 188
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

A presente pesquisa tem como objetivo geral analisar as políticas de formação de docentes
para a educação profissional e sua implementação em instituições que ofertam essa
modalidade educativa no Vale do Açu, a saber: o Campus Ipanguaçu do IFRN e a Unidade
SENAC, localizada no município de Assu, ambas situadas no estado do Rio Grande do Norte.
A investigação parte da preocupação de que profissionais de áreas diversas da educação
atuam no exercício da docência na educação profissional desconsiderando que a docência é
um campo de conhecimento próprio e, como tal, exige formação específica. Para tanto, esta
pesquisa ampara-se em estudos anteriores que tratam da temática, tais como Machado (2008,
2011, 2013), Kuenzer (2011) e Moura (2008, 2013, 2014), e que o fazem dentro de aspectos
mais amplos, considerando o contexto político, econômico, social e cultural no qual a
problemática está inserida. Nesse contexto, por abordar um objeto de estudo na perspectiva de
partir da realidade concreta em que prevalecem as contradições próprias do modo de produção
capitalista, com repercussões na classe trabalhadora e, consequentemente, nas políticas de
formação de seus formadores, este estudo opta pelo referencial metodológico do pensamento
sociocrítico, fundamentando-se em elementos teóricos do marxismo, principalmente com base
em Frigotto (2010b). No decorrer do trabalho, além de ampla pesquisa bibliográfica, realizou-
se uma análise das políticas relacionadas à formação de docentes, destacando de que forma a
legislação brasileira trata da temática ao longo da sua história, incluindo as Leis de Diretrizes
e Bases da Educação Nacional, Decretos, Resoluções e documentos das instituições/entidades
pesquisadas. Houve também a aplicação de questionário com mais de 130 participantes,
incluindo docentes, estudantes e gestores das referidas escolas, com o intuito de coletar dados
que exprimam como a problemática é, de fato, compreendida na perspectiva dos próprios
sujeitos envolvidos no processo. Nesse sentido, verifica-se que as políticas para a formação
específica dos docentes que atuam na educação profissional foram materializadas, ao longo da
história educativa brasileira, como emergenciais, transitórias, fragmentadas e desarticuladas,
de modo que, nas escolas pesquisadas no Vale do Açu, é possível confirmar que a quase
totalidade dos docentes que atuam na área técnica/tecnológica, à qual os cursos estão
vinculados, não possui formação inicial para a docência. Além disso, constata-se que as ações
de formação continuada ainda não foram consolidadas. Portanto, compreende-se que, sem
uma formação que atente para os aspectos político-pedagógicos, ficam restritas as
possibilidades de uma educação profissional voltada para os interesses da classe trabalhadora.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 243.248.414-20 - DANTE HENRIQUE MOURA - IFRN
Interno - 7347393 - ANTONIO CABRAL NETO
Interno - 1646204 - LUCIANE TERRA DOS SANTOS GARCIA
Externo à Instituição - JOSE MATEUS DO NASCIMENTO - IFRN
Externo à Instituição - LENINA LOPES SOARES SILVA - IFRN
Notícia cadastrada em: 29/02/2016 08:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao