Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIA TATIANY DUARTE DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA TATIANY DUARTE DE OLIVEIRA
DATA: 18/12/2012
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Geologia da UFRN
TÍTULO:

PETROLOGIA DOS GRANITÓIDES EDIACARANOS DA REGIÃO DE TAIPU E POÇO BRANCO NO DOMÍNIO RIO GRANDE DO NORTE DA PROVÍNCIA BORBOREMA


PALAVRAS-CHAVES:

Petrologia, Granitóides Ediacaranos, Geoquímica, Plúton Taipú,Plúton Pitombeira, Plúton Gameleira, Litogeoquímica. 


PÁGINAS: 35
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Geociências
RESUMO:

Este trabalho tem como finalidade apresentar a situação atual dos estudos realizados pela autora para o curso de mestrado do Programa de Pós-graduação em Geodinâmica e Geofísica (PPGG) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O objetivo principal é fazer um estudo petrológico comparativo com base em informações petrográficas (definição de assembleias minerais e composição modal) e litogeoquímica para os plútons Taipu, Gameleira e Pitombeira. Estes corpos estão situados na região entre as cidades de Taipu e Poço Branco no extremo NE do Estado do Rio Grande do Norte, e geológicamente inseridos no Domínio Rio Grande do Norte da Província Borborema, estando este domínio associado ao Terreno São José do Campestre. Trabalhos anteriores (Medeiros 1992, Sales 1994, e Sales 1995), definiram um arcabouço litoestratigráfico para a região, e os aspectos estruturais, texturais e petrográficos dos plutons em questão. Este seminário aborda uma breve revisão quanto aos aspectos de campo e petrográficos desses granitóides, e um enfoque essencial quanto a geoquímica de elementos maiores dos mesmos.

O tratamento dos dados geoquímicos envolveu a execução da norma CIPW, e a utilização de diferentes diagramas discriminantes de séries/associações magmáticas. Com base nos normativos CIPW verifica-se que as rochas desse plutons variam composicionalmente de quartzo-monzodioritos a granodioritos (pluton Gameleira) a monzogranitos (plutons Pitombeira e Taipú). No contexto de aluminosidade elas transicionam entre metaluminosas (principalmente as rochas do pluton Gameleira) a peraluminosas (Taipú e Pitombeira), e nos diversos diagramas discriminantes geoquímicos o conjunto de amostras mostra afinidades com rochas de associações subalcalinas/cálcioalcalinas de alto potássio (plutons Taipú e Pitombeira) a cálcio alcalinas (pluton Gameleira). Em resumo, os diversos diagramas mostram que são claras as diferenças entre as rochas do plúton Gameleira e as dos demais corpos ígneos, sugerindo dessa forma fontes e/ou processos evolutivos distintos para os magmas desses granitóides.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 080.368.454-15 - ANTONIO CARLOS GALINDO - UFRN
Interno - 1513243 - MARCOS ANTONIO LEITE DO NASCIMENTO
Interno - 350630 - ZORANO SERGIO DE SOUZA
Notícia cadastrada em: 10/12/2012 08:47
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao