Banca de QUALIFICAÇÃO: RAFAEL DUARTE SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAFAEL DUARTE SANTOS
DATA: 13/07/2012
HORA: 08:30
LOCAL: Auditorio do Laboratório de Geologia e Geofísica de Petróleo - LGGP
TÍTULO:

 Influências do Lineamento Transbrasiliano na estruturação tectônica da porção sul da
  Bacia Parnaíba com base em dados magnéticos e gravimétricos aerotransportados


PALAVRAS-CHAVES:

Bacia do Parnaíba, aerogravimetria, aeromagnetometria, Deconvolução de Euler, modelagem gravimétrica e magnetométrica 2,5D.

 


PÁGINAS: 35
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Geociências
RESUMO:

Apresenta-se nesse trabalho uma interpretação das assinaturas aeromagnética e aerogravimétrica, integrada a resultados da Deconvolução de Euler em um segmento do Lineamento Transbrasiliano (LTB) na porção a sul da Bacia do Parnaíba, região Norte-Nordeste do Brasil. Tal estudo fornece subsídio para aplicação de uma modelagem gravimétrica e magnetométrica 2,5D conjunta ao longo de perfis perpendiculares ao LTB. O conhecimento da arquitetura interna da Bacia do Parnaíba é peça fundamental no reconhecimento da trama estrutural pré-cambriana e sua relação com a evolução tectônica mesozoica da bacia. O LTB representa uma feição alongada de cerca de 9.700 km, com orientação NE-SW. A atividade magmática na Bacia do Parnaíba ainda é pouco estudada apesar de ser o mais importante elemento no seu quadro tectono-estratigráfico mesozóico. A base de dados gravimétricos e magnéticos foi adquirida em levantamento aerotransportado que cobriu uma área de 750,000 km² sobre a área da Bacia do Parnaíba com linhas de vôo espaçadas de 6 km e altura média de 800m. A assinatura magnética da Bacia é bastante complexa, com variações de amplitudes da ordem de -370 a 238 nT. Os lineamentos magnéticos possuem direção principal NE-SW, subordinada pelas direções N-S e E-W. Com base nos mapas de intensidade do campo magnético, derivadas e amplitude do sinal analítico foi possível caracterizar quatro domínios magnéticos distintos, classificados de acordo com as amplitudes e comprimentos de onda das anomalias, e suas orientações preferenciais. Os dados gravimétricos apresentam um significante gradiente na área de estudo, variando de - 90 mGal para -18 mGal. O mapa de anomalias gravimétricas regionais caracteriza-se por anomalias suaves com longo comprimento de onda maior que 300 km. Já o mapa de anomalias residuais realça os lineamentos gravimétricos relacionados às estruturas da crosta superior. Esses lineamentos possuem direção principal NE-SW e, subordinadamente NW-SE. Foram classificados dois domínios gravimétricos, utilizando os mesmos parâmetros na determinação dos domínios magnéticos. As estruturas internas da bacia, como depocentros e altos estruturais internos, são também orientadas na direção preferencial do LTB, ou seja, NE-SW. As soluções da Deconvolução de Euler possibilitaram a análise do comportamento do LTB na porção sul da Bacia do Parnaíba. As soluções de Euler possibilitaram identificar uma zona de falhas representativa do LTB de mergulho suave e profundidade máxima de até 27 km, nos dados gravimétricos e 14 km, nos dados magnéticos. Por fim, a modelagem gravimétrica e magnética conjunta de três perfis perpendiculares ao LTB (NW-SE) permitiu modelar e identificar três grábens em um sistema de rifte.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 350640 - FRANCISCO HILARIO REGO BEZERRA
Interno - 1315614 - DAVID LOPES DE CASTRO
Interno - 347524 - FERNANDO ANTONIO PESSOA LIRA LINS
Interno - 346468 - JOSE ANTONIO DE MORAIS MOREIRA
Notícia cadastrada em: 10/07/2012 12:34
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao